Archive for dezembro 6th, 2010

06/12/2010

Kaká e mulher deixam a Igreja Renascer em Cristo



Após ser seu principal garoto-propaganda, para onde chegou a oferecer o troféu de melhor jogador do mundo em 2007, o meia Kaká rompeu com a Igreja Renascer em Cristo junto com a mulher, Caroline Celico.
A Folha apurou que o atleta do Real Madrid, que desde agosto se recupera de uma cirurgia no joelho esquerdo, já está afastado há pelo menos dois meses da instituição.
“O meu tempo na Igreja Renascer acabou. E o que posso afirmar é que hoje minha busca constante é somente por Deus”, disse Celico à edição deste final de semana da revista “Veja”, que também traz o assunto.
Os rumores sobre a situação já vinham desde o início de outubro, conforme coluna Zapping do jornal “Agora” e republicada na Folha.com.
Kaká estaria descontente com a administração da igreja. Em janeiro de 2009, o teto de um templo no bairro do Cambuci desabou deixando nove mortos e 106 feridos.
No dia 2 de dezembro do ano passado, a Justiça Federal em São Paulo condenou os fundadores da Renascer, Estevam e Sonia Hernandes, a quatro anos de reclusão pelo crime de evasão de divisas.
Por serem réus primários no Brasil, o juiz substituiu a pena por prestação de serviços a entidades filantrópicas.
Em 2007, o casal viajou para os Estados Unidos com US$ 56,4 mil (R$ 95 mil) escondidos em uma bolsa, na capa de uma Bíblia, em um porta-CDs e em uma mala. Ao desembarcar, foram presos no aeroporto de Miami.

FOLHA – N7HD.COM

06/12/2010

Refugiados eritreus são detidos no deserto do Sinai


A situação de 80 refugiados eritreus que ativistas declaram terem sido detidos e mantido reféns por contrabandistas na fronteira Egito-Israel há um mês, trouxe uma preocupação internacional na sexta-feira, 26 de novembro.

Alguns investigadores da Christian Solidarity Worlwide (CSW, sigla em inglês), um grupo de direitos religiosos relata que os contrabandistas exigem o pagamento de $8,000 (oito mil dólares) por refugiado antes de liberá-los.

Acredita-se que havia cristãos entre os refugiados. Oficiais eritreus prenderam milhares de cristãos, mantendo-os dentro de contêineres de transporte marítimo, quartel e calabouços subterrâneos onde vários morreram por tortura, e outros se encontram em condições cruéis, disseram ativistas e grupos de igrejas.

Muitos deles estão dispostos a serem cristãos evangélicos, enquanto o país reconhece somente quatro grupos de religiões incluindo o islamismo, a Igreja Ortodoxa de Eritreia, a Igreja Católica Romana e a Igreja Evangélica Luterana de Eritreia. Todavia, até os membros de religiões reconhecidas não escaparam da perseguição, de acordo com algumas pessoas da igreja.

Refugiados

Os refugiados foram retidos na fronteira Egito-Israel, entre eles estão 600 eritreus, etíopes, somalis e sudaneses nacionais “em condições degradantes no deserto Sinai”, segundo a CSW.

“Eles são ameaçados, estão presos com correntes em seus tornozelos, e a essa altura a água já foi negada até mesmo para se limparem por 20 dias”. Os refugiados supostamente partiram de Trípoli na Líbia em Israel, tendo pagado $2.000 (dois mil dólares) por pessoa contrabandeada.

A exploração de asilos do Chifre de África pelos traficantes é um problema atual. Em agosto, a morte de seis eritreus na fronteira Egito-Israel foi informada, quatro foram mortas numa disputa com pessoas contrabandistas. Nesta semana, mais uma eritreia foi morta (saiba mais).

“Em junho, dez refugiados africanos, incluindo eritreus, foram supostamente mortos por contrabandistas de humanos no Sinai, depois que foram detidos por mais de dois meses em localizações subterrâneas secretas”, acrescentou a CSW. Os contrabandistas estão supostamente usando métodos extremos de tortura, incluindo choques elétricos, para forçar as vítimas a fazer pagamentos ilegais.

Acordos internacionais

O diretor de advocacia Andrew Johnston da CSW disse que era “inaceitável que um grupo de pessoas que foram intituladas para proteção sob lei internacional serem tratadas desta maneira. É também de difícil compreensão como esses contrabandeados são capazes de continuar detidos no vasto número de reféns por um período de tempo tão prolongado, e aparente impunidade”.

A CSW afirma que o governo do Egito deveria intervir como é atualmente na agência de organização de refugiados das Nações Unidas e um signatário para convenções de refugiados da África e Nações Unidas.

“O governo local tem o dever de pôr fim a esta situação e trazer um tratamento aos refugiados egípcios na linha das normas internacionais, garantindo que estes e outros refugiados sejam protegidos e recebam assistência,”, declara Johnston a BosNewLife.

Não houve nenhuma resposta dos oficiais egípcios.
Tradução: Tatiane Lima

06/12/2010

Vídeo com Jesus na cruz sob formigas causa protesto


O vídeo A Fire in My Belly que fazia parte de uma exposição sobre sexualidade foi considerado ofensivo pelos religiosos.

Um vídeo de 1987 mostrando formigas caminhando sobre uma estátua de Jesus Cristo na cruz levantou polêmica nesta semana em Washington, nos Estados Unidos, ao ser removido de uma exposição por pressão da Liga Católica e, em seguida, reexibido em uma galeria de arte local como forma de protesto.

O vídeo A Fire in My Belly, do artista David Wojnarowicz, fazia parte de uma exposição sobre sexualidade em cartaz no National Portrait Gallery, e os 11 segundos que mostram Jesus foram considerados ofensivos por William Donohue, presidente da Liga Católica nos Estados Unidos.

Sob pressão, o museu, que é parte do Instituto Smithsonian, retirou o vídeo da mostra horas após a reclamação, sob o argumento de que, apesar de não considerar a obra “anticristã”, acreditar que a polêmica em torno de sua exibição estava roubando as atenções do resto da exibição.

A retirada provocou protestos no mundo artístico e, em reação, a galeria de arte Transformer, também em Washington, passou a exibir o vídeo continuamente em sua vitrine, para os transeuntes.

A galeria criticou o National Portrait Gallery por ter “se curvado a pressões” e promovido “censura”.

“Não interpreto (o vídeo) como blasfêmia, mas isso nem é a questão”, disse ao Washington Post a diretora de arte da Transformer, Victoria Reis. “Trata-se do ponto de vista de um artista respeitado, e, se ele foi incluído na exposição, por que removê-lo só porque alguém não gostou? Isso (representa) cortar qualquer diálogo e comunicação.”

Obra

O vídeo de Wojnarowicz tem 30 minutos no total e foi feito em 1987, com a intenção de retratar o sofrimento de vítimas da Aids e homenagear um parceiro do artista, que morreu de complicações da doença.

O próprio Wojnarowicz morreu da mesma doença, cinco anos depois.

Uma representante do espólio do artista disse ao Washington Post que seu vídeo A Fire in My Belly foi mal interpretado, que o uso de formigas era para fazer um “paralelo” entre a sociedade dos animais e a humana, e não se tratava de uma crítica a Jesus.

Já Donohue, da Liga Católica, afirmou ao jornal que a obra trazia um “discurso de ódio”. “Sempre que esse tipo de coisa acontece, me dizem que a arte é complexa e aberta a interpretações, mas se você coloca uma suástica em uma sinagoga, isso não é aberto a interpretações”, alegou. “Quando o Smithsonian – com seu prestígio e financiamento público – ofende católicos, não posso fingir que isso não aconteceu.”

A polêmica continuou ao longo da tarde de quinta-feira, quando cerca de cem pessoas convocadas pela galeria Transformer fizeram uma passeata até a National Portrait Gallery em protesto contra a exclusão do vídeo de Wojnarowicz.

Financiamento artístico

A polêmica também abriu questionamentos sobre o Instituto Smithsonian, parcialmente financiado por verba pública.

O National Portrait Gallery defende que a exposição em debate foi organizada com dinheiro privado, mas um congressista já veio a público pedir que a verba destinada ao museu passe por escrutínio.

Outro congressista, o democrata James P. Moran Jr, que preside o subcomitê do Congresso responsável por parte do financiamento artístico, disse ao Washington Post que inicialmente viu “mau gosto” no vídeo de Wojnarowicz. Mas “considero ainda pior que ele tenha sido censurado da exibição”.

Fonte: BBC Brasil

06/12/2010

Aprovação da Lei da Mordaça Gay será o último ato do Governo Lula?


Tentativas de manobrar o projeto anti-“homofobia” ocorrerão no Senado entre os dias 8 e 9 de dezembro de 2010.

Conforme depoimento de muitos parlamentares evangélicos e acontecimentos nos últimos dias no Senado Federal, venho a público com uma informação emergencial. Ativistas do movimento homossexual articularam com senadores que apoiam sua agenda um avanço, no Senado Federal entre os dias 8 e 9 de dezembro de 2010, do famoso PLC 122/06, que torna crime inafiançável a crítica ao comportamento homossexual, ou seja, imporá sobre o Brasil uma lei que tratará como criminosa toda pessoa que expressar uma opinião contrária ao homossexualismo.

No dia 08/12/2010 (quarta-feira) haverá Sessão Ordinária na Comissão de Direitos Humanos para discutir diversos assuntos já estabelecidos em pauta. Aproveitando a estação do Natal e a aparente desmobilização dos cristãos e dos políticos, parlamentares ligados à militância gay têm a intenção, conforme evidências a que tivemos acessos, de apresentar um requerimento extra-pauta pedindo a dispensa da realização das audiências públicas para que, em vez de se continuar discutindo o PLC 122, ele seja imediatamente votado.

Esta não é a primeira vez que os ativistas GLBT tentam esse tipo de manobra. Numa madrugada de dezembro de 2008 a Senadora Fátima Cleide, relatora do PLC 122/2006, tentou aprovar um requerimento de urgência ao PLC 122/2006 no Plenário do Senado durante as discussões do Orçamento da União. Para tal finalidade, Cleide já havia recolhido no requerimento a assinatura de vários líderes de partidos que assinaram enganados sem saber que se tratava do polêmico projeto anti-“homofobia”. Ela contava também com o apoio da então líder do governo, Senadora Ideli Savati. Mas naquela madrugada o Senador Magno Malta estava presente e não deixou que a votação acontecesse.

Então é possível que a relatora e outros senadores a tentem novamente pedir o regime de urgência. Essa é a última cartada da senadora, que está em seus últimos dias no Congresso, tendo sido impedida de continuar representando Rondônia no Senado, por ter sido rejeitada nas urnas pelo povo de seu estado.

Se conseguirem essa última cartada, a votação do PLC 122/06 (emendado) no plenário do Senado será de fácil aprovação, pois as emendas apresentadas e aprovadas pela Comissão de Direitos Humanos do Senado aparentam um projeto de lei sem “aparentes violações” ao direito de liberdade de expressão e consciência, o que o torna a sua aprovação pelos senadores uma possibilidade fácil.

Os meios de comunicação de massa também colaborarão para essa facilitação, mostrando cenas de violências contra homossexuais, com o propósito de passar uma imagem de “massacre” de homossexuais o Brasil, criando uma atmosfera favorável para aprovação do PLC 122 no Senado.

O pior não é essa estratégia de aprovação pelo Plenário do Senado, mas o que acontecerá na Câmara dos Deputados, pois depois de aprovado no Senado com as alterações propostas o PLC 122 voltará para a Câmara dos Deputados onde nasceu.

E ai é que está o perigo e a armadilha principal, pois existe uma forte mobilização para que na semana seguinte à aprovação do PLC 122 pelo Senado Federal, ele seja votado imediatamente no Plenário da Câmara, e é certeza que o movimento gay já está fazendo seu trabalho de pressão junto aos deputados para que eles DERRUBEM TODAS AS EMENDAS APROVADAS PELOS SENADORES, as quais suavizaram um pouco o projeto, ou seja, o texto do PLC 122 passa ser válido na sua forma brutal e ditatorial original como foi aprovado no ano de 2006 na Câmara, com todas as questões gravíssimas, ilegalidade e inconstitucionalidade já apontadas por diversos juristas e instituições, entre elas a Igreja Evangélica e a CNBB.

Os ativistas do movimento homossexual estão certos de que conseguirão derrubar na Câmara Federal todas as emendas dos senadores.

Em seguida o texto aprovado na Câmara na forma original que foi proposto será enviado para a sanção ou veto presidencial. Esse será o último grande ato do presidente Lula.

O que fazer?

Escreva para todos os senadores alertando-os e pedindo posição contrária ao PLC 122, o projeto de ditadura gay.

Para ter todos os e-mails dos senadores e uma mensagem, siga este link: http://juliosevero.blogspot.com/2009/04/cientista-medica-escreve-aos-senadores.html

Com informações do Blog Zenóbio Fonseca. Para uma explicação jurídica mais detalhada desta movimentação, consulte o Blog do Zenóbio Fonseca.

Fonte: O Verbo / http://www.juliosevero.com

06/12/2010

Banda Quatro por Um lança Novo CD: Uma Voz


Uma Voz é o sexto CD da banda Quatro por Um pela MK Music. O álbum, marca uma nova fase do grupo com o retorno do tecladista Bruno Santos e a estreia do novo vocalista, Klev Soares. Para todos os integrantes, Klev chegou para somar. “Ele tem um testemunho lindo, uma vida cheia de experiências com Deus. Klev é dono de uma belíssima voz também, tudo que canta fica bonito, é um cara super musical”, atestam. Pra quem não sabe, Klev viveu um milagre, praticamente ressuscitou após contrair leptospirose e ser desenganado pelos médicos.

Além do novo vocalista, fato que faz uma grande diferença no trabalho da banda, outra característica no CD Uma Voz que deve ser destacada é a inclusão de um grande nome na produção musical: Kleber Lucas, que assina os arranjos em parceria com o Quatro por Um. O trabalho fluiu em clima de muita amizade, companheirismo, mas principalmente, profissionalismo. Com essa soma de talentos, o resultado não poderia ser melhor. “Foi muito bom trabalhar com o Kleber. Ele é uma pessoa incrível e um músico completo. Fez uma produção de excelência, com total dedicação ao projeto, preocupando-se com os mínimos detalhes. Realmente o Kleber mergulhou de cabeça nesse CD”, afirma a banda.

Kleber estava presente quando todos viveram um momento de profunda comunhão. “Na gravação de voz da música ‘Um Milagre’ a presença de Deus tomou conta do estúdio. Foi um momento marcante”, reitera Duda Andrade. Uma Voz marca o retorn o do grupo ao estilo que o consagrou: um louvor mais congregacional, adoração pop. São 12 faixas compostas por nomes como Anderson Freire, Marcelo Bastos (Min. Mãshîah), Livingsthon Farias, Davi Fernandes, Kleber Lucas, pelos integrantes do grupo – Duda Andrade, Valmir Bessa, Bruno Santos e Klev Soares – entre outros.

O repertório é realmente uma das fases mais importantes de toda a produção. Quando não é dada a foto banda 4/1devida atenção, pode-se perder todo um projeto. Esse erro, o 4/1 não cometeu. “Nesse trabalho tivemos um cuidado todo especial na escolha das canções. Recebemos diversas músicas lindas, e não foi fácil escolher”, declaram. As letras refletem o que a banda acredita e prega. “É possível honrar a Deus, ter compromisso com a Sua Palavra se ndo jovem. A nossa geração pode experimentar um avivamento que começa por uma vida de adoração, louvor e intimidade com Deus”. Tá dado o recado.

Fonte: O Verbo / MK Music / http://www.quatroporum.com.br

06/12/2010

Israel lamenta reconhecimento do Estado palestino pelo Brasil


Em nota, governo expressou ‘decepção’ com decisão do presidente Lula. Reconhecimento atendeu a pedido do presidente da Autoridade palestina.

Israel lamentou neste sábado (4) a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de reconhecer o Estado palestino de acordo com as fronteiras de 1967.

“Israel lamenta e expressa sua decepção depois da decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva adotada um mês antes de passar o poder para a presidente eleita Dilma Rousseff”, indica um comunicado do ministério israelense de Relações Exteriores.

Segundo a nota publicada na sexta-feira pelo ministério brasileiro das Relações Exteriores, o reconhecimento de um Estado palestino responde a um pedido pessoal feito pelo presidente da Autoridade palestina, Mahmoud Abbas, a Lula, em 24 de novembro passado.

“Por considerar que o pedido apresentado por sua Excelência é justo e coerente com os princípios defendidos pelo Brasil para a questão palestina, o Brasil, por meio desta carta, reconhece o Estado Palestino nas fronteiras de 1967″, diz o texto.

No comunicado, Lula reitera a necessidade de tornar realidade “a legítima aspiração do povo palestino a um Estado unido, seguro, democrático e economicamente viável, coexistindo em paz com Israel”.

Uma nota oficial da chancelaria brasileira também recordou que, desde 1998, a representação da Delegação Especial Palestina em Brasília goza de tratamento “equiparado aos de uma embaixada, para todos os efeitos”.

O ministério israelense das Relações Exteriores reagiu dizendo que a decisão do governo brasileiro “constitui uma violação dos acordos interinos assinados entre Israel e a Autoridade palestina e que estipulam que o tema do futuro da Cisjordânia e da Faixa de Gaza será discutido e definido mediante negociações”.

Os legisladores americanos também criticaram na sexta-feira a decisão do Brasil de reconhecer o Estado palestino com as fronteiras de 1967, afirmando que é “extremamente imprudente” e “lamentável”.

A decisão brasileira “é lamentável e só vai prejudicar um pouco mais a paz e a segurança no Oriente Médio”, afirmou Ileana Ros-Lehtinen, que lidera os republicanos na comissão de Assuntos Externos da Câmara de Representantes.

Ros-Lehtinen disse ainda que “as nações responsáveis” devem esperar para dar esse passo até o retorno de palestinos às negociações diretas com Israel.

A comunidade internacional apoia as demandas palestinas por um Estado em praticamente toda a Faixa de Gaza, a Cisjordânia e Jerusalém oriental, todos os territórios ocupados por Israel em 1967, na Guerra dos Seis Dias.

Mas os Estados Unidos e a maioria dos governos ocidentais são reticentes em reconhecer um Estado palestino, afirmando que isso deve ser alcançado através de uma negociação de paz com Israel.

A postura do Brasil também gerou a ira do legislador democrata Eliot Engel, que a classificou de “extremamente imprudente”, acrescentando que significava “o último suspiro de uma política externa (brasileira) que se isolou muito sob o governo de Lula”.

Engel citou as atitudes de Lula de “mimar” o presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, e advertiu que o Brasil “quer se estabelecer como uma voz no mundo, mas está fazendo as escolhas erradas”.

“Só podemos esperar que a nova liderança que vem para o Brasil mude o curso e entenda que este não é o caminho para ganhar a preferência como uma potência emergente, ou para se tornar um membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas”.

“O Brasil está enviando uma mensagem aos palestinos de que eles não precisam fazer a paz para obter o reconhecimento como um Estado soberano”, disse Engel.

Ele acrescentou que deu “um forte apoio ao Brasil como uma democracia dinâmica e diversificada, que um dia terá seu lugar ao lado as principais nações do mundo”.

Fonte: O Verbo / G1

06/12/2010

Silas Malafaia é homenageado no 2º Eslavec, em Águas de Lindóia


alt

O coordenador da Escola de Líderes da Associação Vitória em Cristo, o pastor Silas Malafaia, foi surpreendido na noite de quinta-feira pelo presidente do Conselho de Pastores de Águas de Lindoia (SP), pastor Rodrigo Davi, com uma placa de homenagem pela realização da segunda edição do evento no município.Esse evento vem para abençoar nossa cidade. Sabemos que haverá um grande resultado de colheita. É uma atitude nobre tudo o que o senhor, pastor Silas, tem feito pelas igrejas, pastores e líderes”, mencionou o pastor Rodrigo, líder da Igreja Evangélica Jesus para as Nações, que estava acompanhado da esposa, pastora Fabiana Davi. Ao entregar a placa, o presidente do Conselho de Pastores ressaltou que o pastor Silas é um homem justo e profeta de Deus.

 

Na placa, lê-se:

“Mas o nobre projeta coisas nobres e na sua nobreza perseverará (Is 32.8). Em nome da Prefeitura Municipal da Estância Hidromineral de Águas de Lindoia, através do Conselho Municipal de Pastores, agradecemos desde já a atenção ao nosso município. Quem recebe um profeta, no caráter de profeta, receberá o galardão de profeta; quem recebe um justo, no caráter de justo, receberá o galardão de justo (Mt 10.41).”

 

Fonte: Associação Vitória em Cristo

06/12/2010

Atores da Rede Globo se casam em cerimônia evangélica


O padrastro de Jonatas Faro é quem vai celebrar o casamento dele com Danielle Winits, informou a coluna “Retratos da Vida” do jornal “Extra” desta quinta-feira (2).

De acordo com a publicação, a cerimônia acontecerá na próxima quarta-feira (8).

O jornal conta ainda que o ator perdeu o pai cedo e foi criado pelo pastor Luís em uma comunidade evangélica em Niterói, no Rio de Janeiro. Jonatas, aliás, o chama de pai.

Danielle está grávida de quase cinco meses. Os dois assumiram namoro em abril deste ano. Apesar da notícia do casamento ter sido divulgada pela imprensa, a atriz despistou em recente entrevista ao programa “Mais Você” na semana passada. Na ocasião, ela afirmou que não teria sido convidada para o casamento.

Fonte: O Verbo / Revista Quem / Guia-me / EuSouLivre.com

Tags: ,
%d blogueiros gostam disto: