Archive for janeiro 2nd, 2011

02/01/2011

Assembleia de Deus em São José dos Campos: Pastor contrata escolta armada para tomar posse da igreja


IgrAssembleia-de-Deus-é-invadida-em-São-José-250x148eja Assembleia de Deus, na rua Conselheiro Rodrigues Alves, no centro de São José dos Campos, foi invadida às 14h deste sábado por um grupo de oito pessoas armadas, que causaram bastante tumulto em frente ao templo.

Eles quebraram a porta da entrada (de vidro) e teriam agredido os fiéis que se opuseram à invasão. Quatro pessoas sofreram lesões leves e registraram boletim de ocorrência.
“Eu estava conversando com os irmãos quando os elementos armados entraram gritando: ‘Perdeu, perdeu! Vocês vão ter que sair da igreja’” – revelou o advogado Renato Alves de Souza, 42 anos.
O grupo liderado pelo antigo pastor, Antônio Sellare, estaria reivindicando o poder da igreja, ao qual teria renunciado em 2009, segundo o advogado Georges Salim Assad Júnior.
Assad representa o atual pastor da igreja, Samuel Câmara, que mora em Belém do Pará e vem a São José para presidir cultos semanais.

“Ele [o pastor Antônio Sellare] quer voltar para a igreja, apoiado por apenas 11 pastores, sendo que a igreja tem 500. Amanhã [hoje] faremos uma nova assembleia para que os fieis estabeleçam uma diretoria provisória, conforme manda o estatuto da igreja”, disse.

Outro lado

O pastor Sellare preside uma junta de pastores que julgou supostas irregularidades que teriam sido cometidas durante a gestão de Câmara, que deveria estar afastado da igreja.

De acordo com Sellare, o atual pastor está sendo processado por lavagem de dinheiro. “O estatuto da igreja diz que se o pastor estiver envolvido em operações que venham denegrir a instituição deve ser tirada uma junta de pastores e evangelistas do ministério para que os atos sejam julgados”, explicou.

Ainda segundo o pastor, “a justiça autorizou a junta a tomar posse, ainda que seja necessário o arrombamento”.

Ele admitiu ter contratado escolta armada para fazer a sua proteção porque ele estaria sendo ameaçado de morte por fiéis favoráveis à Câmara.

Sellare não admitiu as agressões. “Quando eu cheguei a porta já estava aberta”, disse.

Mais

Na semana passada os fiéis se recusaram a cumprir a determinação da justiça e um novo tumulto foi armado.
A questão envolve troca de acusações mútuas entre os dois grupos rivais. Segundo o pastor Raimundo Coelho Amaral, 42 anos, Sellare teria deixado um rombo de R$ 3 milhões nos cofres da igreja.
“Agora que o pastor Câmara pagou essa dívida eles querem retomar a igreja”, disse.
O advogado Georges Assad Júnior disse que a junta formada por Sellare não encontra respaldo no estatuto.
“É um artifício para ele voltar ao poder. A convocação dos membros não foi idônea porque não houve assembleia. Queremos que os fieis definam a nova junta, e é isso que vai acontecer amanhã”.

Fonte: O Vale / Gospel Prime

02/01/2011

Hillsong e Diante do Trono negociam shows juntos no Brasil


Hillsong e Diante do Trono negociam shows juntos no Brasil O Portal do Ministério Diante do Trono publicou uma nota, confirmando que está sendo negociado um show no qual o grupo e o Hillsong cantarão juntos.

Segundo novas informações passadas pelo site oficial,  haveria a possibilidade até mesmo da gravação de um CD/DVD ao vivo do show com os ministérios, na cidade de Barretos, onde o Diante do Trono gravou o DT13 – Aleluia.

O Portal DT entrou em contato com o Pastor André, que é presidente do Conselho Pastoral de Barretos, e ele nos informou que as negociações estão mesmo sendo realizadas e existe o interesse da realização do evento por ambas as partes. O evento provavelmente acontecerá em Junho de 2011, tendo em vista que o Hillsong estará fazendo uma turnê de shows aqui no Brasil entre maio e junho de 2011.


Fonte: Portal DT / Guia-me

02/01/2011

Famoso cantor gospel fala em favor de diálogo entre cristãos e gays: “Os ensinamentos de Jesus são incongruentes com muito de nossa prática”


Famoso cantor gospel fala em favor de diálogo entre cristãos e gays: “Os ensinamentos de Jesus são incongruentes com muito de nossa prática”Derek Webb não tem o perfil de um evangélico comum, mas espera que um dia venha a ter. Bastante conhecido e querido pelos apreciadores de música cristã, Webb várias vezes tem flertado com a controvérsia desde o início de sua carreira solo, após sair do grupo Caedmon’s Call. Isso ficou acentuado depois do álbum Stockholm Syndrome, de 2009,  cuja primeira música a fazer sucesso What Matters More [O que mais importa], falava abertamente sobre a homofobia na igreja cristã. Nesta entrevista, perguntei a Webb sobre a sua identidade religiosa e como isso influencia seu trabalho e suas posições.

Chris Stedman: Acompanhando a sua carreira, parece-me que você se tornou cada vez mais assertivo ao expressar suas opiniões sobre certas questões sociais. O que há por trás disso?

Derek Webber: Minha esposa e eu somos artistas. Parte da vantagem de ser um artista é que você não apenas pode, mas tem a responsabilidade de pensar muito sobre as coisas e dar sua opinião aos que gostam do seu trabalho. Você pode dar apenas um ponto de partida para questões que nem sempre fazem parte da rotina ou da realidade da maioria das pessoas. Acho que existe muita gente inteligente por aí, mas que simplesmente não tem tempo para pensar sobre algumas destas questões. Fica mais fácil ver as notícias na TV, ler alguns blogs e a partir disso formar sua opinião sobre certas coisas.

Às vezes, as pessoas precisam de um empurrãozinho. Sinto que os artistas podem desempenhar um papel realmente único, aproveitando da vantagem de poder pensar sobre questões que atingem nossa vida e cultura para, em seguida, resumir esses pensamentos em apenas alguns minutos, acrescentar uma melodia – como algo que ajuda o remédio a descer – e dar às pessoas algo para reagir. A partir disso, elas poderão começar a formar suas próprias opiniões.

Qual foi a reação a What Matters More e, de maneira mais ampla, ao conteúdo de Stockholm Syndrome? Você estava preocupado com o risco de tomar partido em uma discussão tão acirrada?

Honestamente, isso já era bastante previsível. [Webber chamou para abrir os seus shows Jenniffer Knapp, cantora evangélica que se declarou homossexual no início do ano] O que realmente não esperava foi a resposta daqueles que administram a porção mercadológica da Igreja, especialmente no que se refere à “questão gay”. O que foi surpreendente, no bom sentido, e me mostrou que escolhi o melhor tipo de problema para abordar – foi a resposta de um grande número de pessoas que realmente estavam lutando espiritualmente com esse assunto.

Elas não sabiam como expressar quem realmente são e crer no que realmente pensavam crer. Durante toda a vida ouviram pessoas lhes dizendo que não podiam ser daquela maneira. Fiquei muito satisfeito por conseguir oferecer um pouco de sanidade mental a um punhado dessas pessoas. Isso fez valer a pena qualquer tipo de julgamento ou mal-entendido que meu álbum poderia gerar.

Pensando sobre  ter medo ou não de uma reação. Bem, levo meu trabalho muito a sério. Ao longo dos anos, tentei criar o hábito de não dar ouvidos às pessoas que me criticam ou me elogiam. A espiritualidade é algo muito misterioso e sinto como se tivesse recebido durante anos várias orientações de Deus sobre como e onde devo investir meu tempo e meu trabalho. É realmente isso o que estou fazendo. Se ao seguir fielmente essas coordenadas e acabar recebendo elogios de um determinado grupo de pessoas, isso é muito bom. Mas não faço nada para agradar os outros, nem fico chateado se perder o apoio de algumas pessoas ao longo do caminho. Prefiro muito mais ser fiel a ser bem-sucedido. Acho que essa é uma diferença real quando vejo como agem alguns profissionais do meio em que vivo.

Como você acha que a comunidade cristã pode construir pontes com a comunidade LGBT?

Pra começar, os cristãos podem parar de fingir que são tão diferentes. Acho que haveria uma mudança imediata na conversa, se todos percebermos como somos semelhantes e como partilhamos de uma linguagem comum. Outra coisa que realmente poderia mudar o diálogo entre a igreja e a comunidade gay – e que precisa desesperadamente mudar – é a resposta da igreja. A igreja passou tantos anos lidando publicamente com a moralidade da questão, de uma maneira que distorce a resposta que creio que Jesus daria. Talvez os cristãos tenham se esquecido, ou talvez nunca souberam, é que a maneira de tratar os gays não deveria mudar.

Quer você seja da opinião que a questão gay é perfeitamente admissível segundo a Bíblia, ou que é totalmente condenável, não importa. Saiba que essa resposta é o amor. Ponto final. É amar e manter os braços abertos, independentemente de sua posição sobre o aspecto moral.

Seu último trabalho, Feedback, é um disco de louvor. No entanto, é bastante  diferente dos discos de adoração, especialmente por ser, na maior parte, instrumental. Como você responde às pessoas que dizem que você “se vendeu”, ou que não é um “cristão de verdade”? E, por outro lado, como responder às pessoas que dizem que você é ” cristão demais” e que deveria “ficar com a sua religião para si”?

Regularmente escuto alguns desses comentários. Você não pode agradar todo mundo, e não gravo pensando em agradar a todos. No entanto, o trabalho de qualquer artista é olhar para o mundo e dizer o que eles veem. Todo artista, quer reconheça isso quer não, tem uma maneira preestabelecida  de ver o mundo e dar sentido ao que vê. Mesmo que seja uma maneira recheada  de incredulidade – sem crer que haja algo controlando o mundo e que tudo é completamente casual. Sempre existirá uma maneira preestabelecida como as pessoas analisam o que ocorre no mundo.

Um monte de “arte cristã” trata mais das “lentes” que usamos para ver as coisas do que do mundo que enxergamos através delas. Não vou criticar ninguém por fazer isso, mas prefiro olhar o mundo através do chamado para seguir a Jesus e dizer o que vejo. Mas isso não pressupõe que toda a arte que vou fazer será sobre seguir a Jesus.

No ano em que gravei  Stockholm Syndrome, aconteceram várias situações que me fizeram pensar muito sobre as questões referentes a raça e sexualidade. Tenho um monte de amigos e familiares que estavam sofrendo por causa do julgamento dentro da igreja. O meu melhor amigo é gay. Senti que havia um monte de gente ao meu redor traçando limites. Foi então que decidi: não quero traçar limites e escolher ficar de um lado ou de outro. Porém, se alguém vai me forçar a escolher de que lado quero estar, vou ficar do lado daqueles que estão sendo julgados, porque era assim que Jesus se encontrava com as pessoas. Fiz Stockholm Syndrome em meio a essa jornada. Essas mesmas lentes este ano me ajudaram a compor Feedback. São trabalhos artísticos bastante diferentes, mas foi exatamente a mesma ética que norteou esses dois registros.

Sou um ateu que trabalha para envolver os religiosos e os não-religiosos em torno do diálogo e da ação positiva. Queria saber o que você acha que pode ser feito para diminuir o que é talvez seja a maior divisão inter-religiosa: a existência de ateus que querem ver o fim de todas as religiões e parecem ser especialmente desfavoráveis ao cristianismo, e alguns cristãos que acreditam que os ateus estão causando a destruição dos nossos valores.

Acredito que deveríamos ir além da tolerância, precisamos amar e cuidar daqueles que não são como nós e não acreditam nas mesmas coisas. Puxa vida, essa é uma disciplina espiritual! Uma das características de seguir a Jesus é ir atrás e amar as pessoas que são diferentes de nós e têm crenças diferentes. Precisamos viver vidas cheias de amor, compreensão e achar um terreno em comum para conviver com essas pessoas.

O que muda a cabeça e a linguagem das pessoas são os relacionamentos. Pessoalmente, acho que qualquer cristão que não tem um amigo de verdade que é gay deva falar sobre a questão gay. Acho que devia ser quase uma obrigação antes de alguém expressar publicamente a sua opinião. É quase impossível descrever como sua postura e sua linguagem mudam quando você não está falando apenas de um “comportamento” ou de um grupo de “infiéis”, mas sim de um membro de sua família ou de alguém querido. Não estou dizendo que devemos mudar nossas posições sobre questões que pensamos ser verdadeiras, mas tudo poderia mudar se realmente conhecêssemos essas pessoas.

Qual é a sua visão para o futuro do cristianismo? Que tipo de comunidade cristã que você quer ver?

Honestamente, adoraria ver os cristãos seguindo a Jesus. Ele não era um cara fácil de seguir, especialmente quando começou a falar sobre amar o próximo e amar os inimigos; ir além da tolerância para viver entre pessoas que não são como você e que discordam de você. Realmente quero insistir em alguns desses pontos, porque acho que essas são as principais características de um seguidor de Jesus.

Não acho que o cristianismo, Jesus ou a Bíblia falharam. Acho que foram os cristãos que não conseguiram crer e viver isso. Se os cristãos conseguirem olhar para o exemplo e os ensinamentos de Jesus e os seguirem, acho que descobriríamos que são incongruentes com muito do nosso cristianismo cultural e nossa prática cristã de hoje. Gostaria muito de ver Jesus levar todos nós para fora do gueto que é a subcultura cristã.

Mesmo que isso acontecesse, continuaríamos sendo membros diferentes de um corpo. Ou seja, não quer dizer que, de repente, ficaríamos todos iguais. Continuaríamos tendo personalidades e dons diferentes. Essas diferenças são boas. Mas queria que mudasse a ética mais primária e básica que deveria guiar os seguidores de Jesus. Isso mudaria tudo e nos levaria de volta ao que realmente significa ser cristão: o amor.

Fonte: State of Formation / Gospel+

02/01/2011

Ex-ateu cria organização para acabar com os esteriótipos de que Cristãos são “intolerantes, julgadores, hipócritas e homofóbicos”


A organização sem fins lucrativos Changing The Face of Christianity (Mudando a Face do Cristianismo) com sede no Texas, é uma resposta direta aos não-crentes que acreditam que todos os Cristãos são intolerantes, julgadores, hipócritas e homofóbicos, explicou o fundador R. Brad White.

White disse que ele quando fala com os não-crentes, céticos e agnósticos, eles constantemente rotulam os Cristãos com uma dessas quatro palavras. E esses quatro rótulos estão impedindo os apóstatas de retornar à Igreja, acrescentou.

“Para onde 75 por cento das pessoas retornaram no passado, agora apenas 35 por cento das pessoas estão retornando,” ressaltou.

Com isso, White a Changing the Face of Christianity será um recurso para reformar as propagação do estereótipo negativo e educar os jovens Cristãos a seguirem os seus passos.

As idéias de White não são novas. Dan Kimball opina no início de seu livro, “They Like Jesus, But Not the Church” (Eles Gostam de Jesus, Mas Não da Igreja), que a geração emergente é espiritualmente aberta para falar de Jesus, mas são muito desinteressados em participar ou estar associado com a Igreja.

Kimball argumenta que os pastores e os ministros perderam o contato com a nova geração fechando todos outros pontos de vista e opiniões, mas aqueles de colegas Cristãos.

O argumento de White vai mais além e afirma que os membros e líderes da Igreja claramente os desanimam ao “odiar o pecado e o pecador.” Ele disse que isso é mais evidente com a homossexualidade. Os líderes da Igreja misturaram a Bíblia com a política de condenar os homossexuais pelos seus estilos de vida,” lamentou.

Embora o sentimento possa ser baseado na Bíblia, ele observou: “As coisas que dizemos e o modo como dizemos os desanimam.”

De acordo com uma pesquisa de 2008 da LifeWay Research, 72 por cento dos americanos sem Igreja acreditam que a Igreja está cheia de hipócritas. Uma pesquisa anterior da LifeWay também revelou que 17 por cento daqueles que antes frequentavam a Igreja, saíram porque se sentiam membros da Igreja “parecia hipócrita” e “estavam julgando os outros.”

White acredita que o Cristianismo está sob o ataque interno, com muitos crentes, adorando ou vivendo a vida cristã da boca para fora.

“Desertores,” disse ele, “veja o rótulo superficial dos Cristãos que falam por falar, mas não andam no caminho. Os não-cristãos não os levam a sério, porque muitas vezes eles não seguem o seu ensino e pregação, o que põe em risco a eficácia do evangelismo e dos esforços Cristãos.”

Os não-crentes desprezam o Cristianismo por todas as razões erradas,” lamentou. “Se os não-crentes nos odiassem por realmente vivermos a nossa fé e por sermos os melhores amantes das pessoas que o mundo já conheceu, então a nossa campanha acabaria. Gostaríamos de aceitar alegremente as críticas.”

A Changing the Face of Christianity está focada no lançamento de uma campanha de sensibilização e educação para ajudar os Cristãos a inverterem os estereótipos negativos. A organização sem fins lucrativos foi projetada para “salvar a religião cristã da autodestruição, ajudando os Cristãos a se tornarem mais parecidos com Jesus Cristo.”

Atualmente, a organização tem uma série de estudos bíblicos que abordam temas como “ser crítico,” “ser político em demasia” e de “ter uma fé superficial” durante um período de sete a oito semanas.

“Nossa abordagem é ensinar o que a Bíblia diz sobre como se relacionar com os não-crentes,” explicou White.

Cada lição começa com uma definição explicativa do porque cada título é negativo e cita o material de ateus e outros não-crentes. Há várias passagens da Bíblia para expressar a visão de Deus e/ou exibição de Jesus e as questões para discussão.

Várias Igrejas na região de Dallas começaram a utilizar o estudo com jovens adultos e têm dado os pontos positivos para o currículo, de acordo com White.

Em quatro a cinco meses, White espera ampliar os esforços da organização sem fins lucrativos no sentido de incluir discussões abertas, onde os estudantes universitários cristãos podem vir com os seus amigos não crentes para falar abertamente sobre a fé.

Ele também pretende manter um centro de treinamento para se aprofundar em temas que repelem os não-crentes da Igreja.

Fonte: Christian Post / Gospel+

02/01/2011

Encontro GeraçãoJC em Macapá


Encontro GeraçãoJC em Macapá

O próximo encontro GeraçãoJC acontecerá, de 14 a 16 de janeiro, no Grande Templo da Assembleia de Deus em Macapá (Amapá). O evento, promovido desde 2008 pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus, tem como objetivo apresentar, sob uma ótica cristã, diversos temas ligados ao cotidiano da juventude.

Entre as atividades do encontro, que é gratuito, estão  gincanas, workshops, oficinas, pregações e palestras. O evento contará também com as participações do diretor geral da CPAD, irmão Ronaldo Rodrigues de Souza, e do cantor Marcelo Santos, da Patmos Music.

Marilene Ramos, chefe do setor de eventos da Casa, fala sobre a importância do encontro GeraçãoJC, que é pensado especialmente para jovens, solteiros, a partir dos 13 anos:

“É um evento curtinho, enxuto. A gente sabe que o jovem tem pouco dinheiro, então oferecemos tudo, inclusive almoço e lanche. A ideia é que ele passe o dia inteiro no encontro, em comunhão, louvando e adorando. O GeraçãoJC tem tudo que o jovem gosta. Falamos sobre tudo. Esclarecemos questões e dúvidas sobre assuntos específicos para esta faixa etária, então, não dá para o jovem ficar de fora”.

Em 2010 foram realizados três encontros GeraçãoJC: em Salvador (Bahia), Taubaté (São Paulo) e Cuiabá (Mato Grosso). “Em todos os eventos que temos feito, ao final tem sempre alguém pedindo para gente voltar. É uma benção mesmo”, fala Marilene, entusiasmada.

Conheça a programação

Ministrada pelo pastor e jornalista Silas Daniel, as palestras sobre vida espiritual e chamada ministerial trarão orientações sobre as bênçãos reservadas para aqueles que colocam o Reino de Deus em primeiro lugar em suas vidas e querem ser atuantes na obra cristã.

Já na palestra o Namoro e o Casamento sob a Ótica Cristã, o pastor e psicólogo Jamiel Lopes ajudará o jovem na difícil tarefa de identificar a pessoa ideal.

A psicóloga, psicoterapeuta e psicopedagoga, Valquíria Andréia, falará, dentro do tema Comportamento: problemas que afligem a juventude cristã, sobre como o jovem deve se posicionar em relação ao que o mundo pós-moderno tem apresentado como normal e qual deve ser a postura do jovem cristão diante de assuntos como drogas, homossexualismo e aborto, dentre outros temas que afligem a juventude cristã.

Os Workshops terão como temas Reacendendo a Chama do Evangelismo com o preletor pastor Jacy Torquato Júnior e Buscando a Excelência na Adoração com o evangelista Leonei Ciriaco.

AD em Macapá

Macapá é a quinta cidade mais populosa do norte do Brasil, atrás apenas de Manaus, Belém, Ananindeua e Porto Velho. Presidida pelo pastor Lucifrancis Tavares, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Macapá fica na Avenida Salvador Diniz, 429,
Centro, Santana – Amapá.

Inscrições gratuitas. Garanta já a sua vaga!

Acesse o site e confira a programação completa.

02/01/2011

Missão entre os ciganos


Missão entre os ciganos Uma grande porta se abriu em um dos maiores acampamentos de ciganos de São Paulo. Estreitando os laços com ciganos dessa comunidade, os missionários Gilmar e Jádi Barbosa conseguiram convencê-los a montar uma tenda onde serão realizados encontros para estudos bíblicos e atendimentos sociais.

Os preparativos para a montagem tiveram início no dia 20 de dezembro, com previsão de término para segunda (27). Haverá um trabalho social, com atendimento odontológico, aferição de pressão, entre outros.

Segundo o missionário Gilmar, os ciganos desta comunidade estão em processo de conversão, o que causou surpresa pelo fato de tamanho envolvimento dos mesmos neste projeto. “Vemos assim o agir de Deus em nosso meio. Este presente maravilhoso é a montagem de nosso primeiro templo em meio ao povo cigano”, concluiu Gilmar.


Fonte: JMN

%d blogueiros gostam disto: