Archive for janeiro 24th, 2011

24/01/2011

Senado exibe resultado das investigações sobre finanças de televangelistas famosos


Senado exibe resultado das investigações sobre finanças de televangelistas famososEstados Unidos – Uma investigação do Senado sobre os gastos de seis tele-evangelistas foi concluída, na quinta-feira, com uma lista de preocupações e um apelo para a formação de um comitê consultivo federal para garantir que as organizações religiosas cumpram as leis.

Três anos após a divulgação do inquérito, o senador Charles Grassley, membro do ranking da Comissão de Finanças, divulgou uma análise das práticas dos populares ministros da mídia.

Segundo o relatório, apenas dois dos seis ministérios – o Ministério Joyce Meyer e a Igreja World Healing Center de Benny Hinn Healing – cooperaram plenamente com a investigação e até mesmo implantaram reformas financeiras.

“As reformas empreendidas pelo Pastor Hinn e Joyce Meyer são extensas e estão sendo elogiadas,” afirma a análise.

Enquanto isso, os outros quatro ministérios, não forneceram respostas ou forneceram respostas incompletas para as consultas feitas pelo Comitê Financeiro do Senado. Esses grupos incluem Igreja Changes World Church International de Creflo Dollar, a Igreja Batista New Birth Missionary de Eddie Long, o Ministério Kenneth Copeland, e a Igreja Without Walls Internacional Church – anteriormente pastoreada por ambos Randy e Paula White, que estão divorciados. A mega Igreja da Florida está sendo liderada por Paula White.

Apesar da sua falta de cooperação, nenhuma penalidade foi aplicada. Grande parte das informações detalhadas na análise dos ministérios foi obtida através de registros públicos e de terceiros, inclusive de membros. Mas pouco pôde ser confirmado sobre os salários e gastos atuais dos tele-evangelistas.

A investigação foi lançada em 2007, após Grassley receber solicitações de membros do público a revisar os seis ministérios por gastos abastados alegados e eventual abuso do estatuto de organização sem fins lucrativos. Os grupos também foram questionados pelos guardiões do ministério e da mídia.

Depois que a investigação foi divulgada, o escritório Grassley recebeu mais pedidos de pessoas em todo o país, solicitando investigações do congresso para outras Igrejas e organizações religiosas.

“O setor de isenção fiscal é tão amplo que de vez em quando, certas práticas despertam o interesse público,” disse Grassley em uma declaração quinta-feira. “Meu objetivo é ajudar a melhorar a responsabilidade e boa administração, assim os grupos de isenção fiscal mantém a confiança pública nas suas operações.”

Grassley observou que a política de isenção fiscal envolvendo Igrejas e organizações religiosas não tem sido observada pelo Congresso em décadas. E através da investigação, ele pretendia desencadear discussões em torno da transparência e responsabilidade entre todos os tipos de Igrejas e organizações religiosas.

“A matéria da análise prepara um cenário para uma ampla discussão entre as Igrejas e organizações religiosas. Espero ajudar a facilitar o diálogo e promover um ambiente de auto-reforma no seio da comunidade,” disse Grassley.

Enquanto a investigação do Senado recebeu o apoio de alguns grupos cristãos, mas também gerou protestos de outras pessoas, que temiam que o inquérito pudesse entrar indevidamente em questões teológicas.

Os seis tele-evangelistas pregam o que os críticos chamam de “evangelho da prosperidade,” que ensina que a riqueza de alguma forma é um sinal da bênção de Deus.

O Ministério Kenneth Copeland, que forneceu uma resposta insuficiente para o escritório de Grassley, argumentou que o inquérito foi uma violação da liberdade religiosa, uma invasão de privacidade e uma ameaça à separação entre Igreja e estado. O KCM, como o resto dos ministérios visados pela investigação, que manteve o pleno cumprimento de todas as leis.
A revisão de Grassley cita preocupações com a falta de supervisão governamental, independente ou denominacional, especialmente quando as Igrejas “podem chegar ao tamanho das grandes corporações tributáveis, controle numerosos das subsidiários tributáveis e não tributáveis, e conferem benefícios do tamanho de Wall Street aos de seus ministros.”

O relatório detalhou alguns dos ativos e práticas questionáveis de cada um dos ministérios, incluindo membros da família que detém todas as posições-chave e ocupando grande parte da assentos no conselho; generosos subsídios de alojamento que permitam a tele-evangelistas que viverem em casas de milhões de dólares; o uso pessoal de aviões de propriedade Igreja e de compensação aos familiares.

O relatório destacou que a isenção de impostos para as instituições religiosas é um privilégio e não um direito constitucional. Embora eliminar a exceção da Igreja seria mais provável para resistir ao escrutínio constitucional, relatório afirma que seria “sobrecarregar sem necessitar a grande maioria das Igrejas, particularmente aquelas que já estão com dificuldades financeiras” e também seria contrário à intenção do Congresso” – ou seja, a mínima interferência do IRS nas operações da Igreja.

“O desafio é encorajar a boa adestração e melhores práticas e assim preservar a confiança no setor de isenção fiscal, sem impor regras que inibem a liberdade religiosa ou são funcionalmente ineficazes,” disse Grassley.

Os assessores de Grassley recomendaram que o IRS patrocinasse um comitê consultivo composto por representantes de Igrejas e organizações religiosas, incluindo médicos ou outros especialistas, e que consideram apenas as questões relacionadas com as Igrejas e organizações religiosas.

“Acreditamos que essa comissão seria útil para facilitar um diálogo contínuo entre as Igrejas e organizações religiosas e o IRS.”

Grassley também pediu ao Conselho Evangélico de Contabilidade Financeira (ECFA), uma agência de acreditação, para analisar as questões levantadas no relatório. Em resposta, o ECFA formou uma comissão, independente nacional para conduzir uma revisão e fornecer informações sobre as principais responsabilidades e questões políticas que afetam as Igrejas e outras organizações religiosas.

Notavelmente, o Ministério Joyce Meyer se juntou ao ECFA em março 2009.

Fonte: Gospel+ Traduzido por Christian Post

24/01/2011

Onda de assaltos a igrejas evangélicas assusta fiéis de São Paulo


Os equipamentos eletrônicos de igrejas evangélicas viraram alvos de ladrões em São Carlos e Araraquara, na região central do Estado de São Paulo. Para evitar o prejuízo, as igrejas estão investindo em segurança.

Em Araraquara, cinco templos foram furtados apenas neste mês. De um deles, localizado no bairro Santana, foram levados todos os equipamentos de som e instrumentos musicais, causando um prejuízo de R$ 25 mil.

Em São Carlos, no último final de semana, uma igreja foi assaltada pela décima vez, segundo fiéis. Em uma das ocasiões, os bandidos roubaram os equipamentos de som e voltaram na noite seguinte para levar o que havia na cozinha.

Na madrugada de domingo (28), os ladrões voltaram novamente e levaram todo o sistema de som, avaliado em R$ 15 mil. Primeiro, eles tentaram entrar pela porta da frente, mas só conseguiram acesso pela entrada lateral desparafusando as trancas.

“Colocamos uma porta reforçada, travas, pensando que não vai acontecer mais”, lamentou a pastora Nilda de Oliveira. O pastor José Paulo Bocelli, de uma igreja do bairro Boa Vista, também reforçou a segurança. “Investimos em alarmes e uma empresa de segurança faz monitoramento”, explicou.

De acordo com a Polícia Militar de São Carlos, dos mais de 200 furtos e roubos registrados neste mês na cidade, apenas três foram em templos religiosos. O capitão Paulo César Belonci, comandante da PM, acredita que os bandidos são usuários de drogas. “Eles subtraem tudo para trocar por entorpecente”, disse. Belonci ainda afirmou que o patrulhamento é reforçado quando mais de um roubo é registrado em um bairro.

24/01/2011

Igrejas estão cada vez mais adeptas às mídias sociais


Igrejas estão cada vez mais adeptas às mídias sociais Igrejas estão se voltando cada vez mais para as ferramentas das redes sociais como Facebook para auxiliar o ministério, de acordo com um estudo realizado pela LifeWay Pesquisas.

O levantamento foi feito com 1.003 congregações protestantes em setembro de 2010 e patrocinada pelo parceiro da LifeWay, Fellowship Technologies. Ele descobriu que 47% das igrejas usam ativamente o Facebook.

A segunda forma mais popular da rede é por meio das ferramentas incluídas em pacotes de software de gestão da igreja, utilizadas ativamente por 20% das congregações. Três por cento usam o MySpace, e 1% utilizam Ning.

No entanto, 40% das igrejas não usam todas as ferramentas de redes sociais.

“As igrejas são lugares naturais de interação. Congregações estão adotando rapidamente as redes sociais não só para acelerar a sua comunicação, mas também para interagir com pessoas de fora da igreja”, disse o diretor da LifeWay Pesquisas, Scott McConnell.

Outra constatação é que grandes igrejas utilizam o Facebook muito mais do que as pequenas. Oitenta e um por cento das congregações com 500 ou mais membros utilizam o Facebook, comparado a 27% das igrejas com um a 49 pessoas. Quarenta e três por cento das igrejas com 50-99 pessoas usam a mídia, assim como 46% com 100-199 pessoas. Já nas igrejas com 200-499, a média de uso é de 56%.

Cidade grande e igrejas suburbanas têm maior probabilidade para usar o Facebook do que cidades pequenas e rurais. Enquanto 57% dos suburbanos e 54% das igrejas das grandes cidades usam a mídia social, apenas 46% das congregações de cidades pequenas e 39% das igrejas rurais se tornaram adeptas ao Facebook.

Entre as igrejas que utilizam ferramentas de redes sociais, 73% usam para interagir com a congregação, 70% para distribuir notícias e informações em uma saída única, 52% para fomentar a interação membro a membro e 41% para a gestão dos grupos de ministérios da igreja.

A maioria (62%) das igrejas que utilizam ferramentas de redes sociais as usa para interagir com indivíduos de fora da congregação.

“Ferramentas de redes sociais tornaram-se parte integrante da vida da maioria das pessoas diariamente e dos relacionamentos”, disse Curtis Simmons, vice-presidente de marketing e comunidade em Fellowship Technologies.

“Se as igrejas desejam mais contato com a sua congregação e comunidade de forma significativa, então eles precisam estabelecer uma estratégia para se envolver ativamente na conversa da mídia social. Milhares de pessoas estão compartilhando o apoio e incentivo através destas ferramentas. A igreja precisa ser um participante ativo nessas conversas e conexões”.

Outro levantamento da LifeWay com mil pastores protestantes em outubro de 2010 descobriu que muitos pastores estão, pessoalmente, usando a mídia social para interagir com suas congregações.

Quase metade (46%) dos pastores usam pessoalmente o Facebook, 16% usam blog e 6% usam o Twitter. Além disso, 84% envia e-mail para grupos.

“Comunidade bíblica exige pés e rosto, não só retweets e páginas de fãs”, advertiu McConnell. “Mas, claramente, a rede social é uma ferramenta útil para construir e manter a comunidade.”


Fonte: Christian Post

24/01/2011

Inscrições para a 40ª AGO


Inscrições para a 40ª AGO A CGADB realiza entre os dias 12 e 14 de Abril de 2011 a 40ª AGO em Cuiabá, no Estado de Mato Grosso e informa que as inscrições para o evento estão abertas até as 18 horas do dia 12 de fevereiro. Segundo informações da Convensão  todas as inscrições serão feitas diretamente, na secretaria da CGADB.

Serviço:
40ª AGO em Cuiabá MT, de 12 à 14 de Abril de 2011.

A inscrição de associados para participarem do evento será realizada no período de 01/12/2010, até as 18 horas do dia 12 de fevereiro de 2011, na sede social na Avenida Vicente de Carvalho, n° 1083, Rio de Janeiro, ou pelos telefones: (21) 3351-3054, (21) 3351-3387 e (21) 3351-5256 ou pelo site http://www.cgadb.org.br/inscricao, mediante o pagamento da taxa a seguir discriminada:

a) R$ 300,00 (trezentos reais),
incluindo alimentação, hospedagem em instalações cedidas pelas igrejas locais, e a inscrição para o evento, podendo ser parcelada em até três vezes iguais e sucessivas, até 12 de fevereiro de 2011;

b) R$ 120,00 (cento e vinte reais),
conforme Art 8º – § IV, do Estatuto Social, apenas a inscrição para o evento, podendo ser parcelado em até duas vezes, até a mesma data acima mencionada. As referidas taxas são irrestituíveis.
O valor deverá ser depositado no Banco Bradesco, Agência 26-4, Conta Corrente: 158.000-0, e confirmado mediante o envio do comprovante até a data acima aprazada;

c) A taxa de inscrição para presbíteros obedecerá ao mesmo critério de ministros;

d) A taxa de inscrição para esposas de pastores será de R$ 50,00 (cinquenta reais), sem alimentação e hospedagem;

III – O temário acima proposto e o horário de funcionamento das sessões poderão sofrer modificação, com a inclusão de assunto relevante a ser encaminhado pela Comissão de Temário, mediante publicação de edital suplementar posteriormente;

IV – As despesas de locomoção serão suportadas por cada associado.

Fonte: CPAD News

24/01/2011

70 cristãos são presos no Irã devido ao reavivamento que está ocorrendo na nação


Prisão 250x178 70 cristãos são presos no Irã devido ao reavivamento que está ocorrendo na naçãoOs cristãos de origem muçulmana que habitam no Irã têm sido perseguidos de forma muito sutil. Desde o Natal, foram presos mais de 70, e as autoridades iranianas têm invadido as igrejas domiciliares. As acusações são as mais variadas, chegando ao ponto de serem condenados por provocar uma invasão cultural no país.

Paralelamente ao fortalecimento da perseguição religiosa, um reavivamento, segundo o presidente da Missão Portas Abertas nos Estados Unidos, está ocorrendo na igreja perseguida.

“O governo está profundamente preocupado com este movimento, que tem alcançando um número significativo de iranianos. É mais uma evidência de que este reavivamento esteja ocorrendo”. E prosseguiu: “O aiatolá do país, Ali Khamenei, apelou ao Estado islâmico para acabar com o movimento da igreja doméstica, devido ao impacto que ela está promovendo na sociedade”.

Segundo Carl Moeller, “este tipo de perseguição veio quando o Estado buscou aumentar a pressão sobre as igrejas domésticas. As prisões destes 70 crentes é parte dessa ofensiva.”

“Como ela está crescendo, faz com que a oposição cada vez mais persiga por parte dos extremistas para procurar acabar com o cristianismo no país. Mas este é um movimento pelo Espírito Santo que não pode derrotar.”

Moeller pede oração. “Ore para que os cristãos no Irã consigam ser livres do governo, da tortura e da possível execução.”

Fonte: Gospel Prime /  Missão Portas Abertas.

24/01/2011

Arcebispo de Brasília afirma que Dilma Rousseff deve explicar melhor suas convicções religiosas


João Braz de Aviz 178x200 Arcebispo de Brasília afirma que Dilma Rousseff deve explicar melhor suas convicções religiosasLevado, repentinamente, à condição de um dos principais nomes da Igreja Católica no mundo, dom João Braz de Aviz, o arcebispo de Brasília, afirma que a presidente Dilma Rousseff (PT) precisa explicar melhor o que pensa sobre assuntos que interessam à Igreja.

“Não temos uma ideia clara de quem é Dilma do ponto de vista religioso. Ela precisa explicar melhor as suas convicções religiosas para que o diálogo possa progredir.”

Quando o arcebispo fala sobre temas polêmicos, expõe o seu pensamento de que está ciente de que Dilma poderá agir de forma diferentemente do que prometeu em campanha: “O que sabemos é que Dilma mostrou flexibilidade com relação a temas importantes para a igreja. Mas também sabemos que políticos fazem isso: durante a campanha é uma coisa, e na prática o caminho às vezes é outro”, explicou.

Dom João Braz de Aviz acredita que as dificuldades de comunicação entre Dilma e a Igreja não ocorrerão desde que a presidente expresse as opiniões concernentes de forma clara.

“Até o momento, não sabemos como será, pois ela assumiu a posição do ex-presidente Lula, que é impossível moralmente. Ele diz que tem uma posição pessoal como homem de fé e outra como presidente, como homem de Estado. Ora, a gente tem apenas uma moral, e não duas”, completou.

Fonte: Gospel Prime

24/01/2011

“Sem os cristãos seria o fim da história para o mundo árabe”, afirma escritor muçulmano


HASNI 250x166 Sem os cristãos seria o fim da história para o mundo árabe, afirma escritor muçulmanoHasni Abidi, um dos mais reconhecidos intelectuais muçulmanos da Europa, assinou em um artigo publicado pelo jornal francês Le Monde que a partida dos cristãos do Médio Oriente constitui o fim da história para o mundo árabe.

No artigo publicado pelo jornal vaticano L’Osservatore Romano na edição de 13 de janeiro, Abidi, que é Diretor do Centro de Estudos e Investigação do Mundo Árabe e Mediterrâneo (CERMAM), com sede em Genebra (Suíça), afirma que “dizer que a presença dos cristãos deve ser ‘tolerada’ no mundo árabe é, no fundo, profundamente injusto, porque eles sempre pertenceram a esta terra que os viu nascer e crescer, terra de seus ancestrais e da Bíblia”.

Abidi destaca também que os cristãos “não são uma minoria religiosa vinda de fora para suscitar compaixão ao vê-los. Estão em seus países e devem ficar. Sua partida é o fim de nossa história e o início de todas as derivas”.

Depois de criticar o extremismo islâmico contra as comunidades cristãs no Oriente Médio, Abidi afirma que “alguns analistas não medem a carga de suas declarações quando dizem, por exemplo, que o fim do colonialismo teria feito que os cristãos perdessem preciosos apoios, ou como quando apresentam a estes últimos como os ‘ocidentalizados’ do mundo árabe”.

Tais apreciações ignoram “a importância do aporte ideológico dos cristãos à sociedade do Meio Oriente. Significa esquecer que as elites cristãs conceberam e sustentaram o belo projeto da unidade árabe: a noção de “arabicidade”, forjada em parte por intelectuais cristãos”.

O especialista questiona em seguida: “como se pode promover a coexistência das culturas se, ao interior das fronteiras, está em vigor o culto da maioria e da religião dominante quando não do único partido?”

“Que credibilidade podem ter os chamados incessantes e repetitivos da Organização da conferência islâmica e da Organização islâmica para a ciência, a educação e a cultura, que se erigem como defensores dos muçulmanos que vivem no Ocidente, quando estas duas organizações permanecem em silêncio culposo ante os atropelos que os cristãos sofrem no Oriente?”

Abidi questiona uma vez mais a credibilidade destas instituições “quando na prática os governos dos países árabes são incapazes de tutelar seus concidadãos de confissão cristã ou citam perante a justiça homens e mulheres que escolheram um caminho distinto ao da maioria”.

“Poucas são as vozes, como a do príncipe saudita Talal Ibn Abdel Aziz, irmão do rei Abdallah, que se levantam para dizer que a partida dos cristãos poria em risco a democracia e a modernidade do mundo árabe”.

Finalmente Hasni Abidi ressalta que “seria bom ter mais destas vozes se queremos suscitar um debate indispensável. O déficit democrático é em grande parte responsabilidade da confusão atual. E o Ocidente, que não se atreve a ferir seus aliados, é culpado por suas más companhias”.

Fonte: Rádio do Vaticano

24/01/2011

Donos de hotel são condenados por negar quarto a casal de homossexuais devido à “política da casa”


Casal Britânico 250x140 Donos de hotel são condenados por negar quarto a casal de homossexuais devido à “política da casa”Na última segunda-feira (17), um casal dono de um hotel foi condenado, num tribunal britânico, por ter recusado um quarto a casal de homossexuais. Peter (70) e Hazel (66) alegam ter agido baseados em sua fé cristã e que, por política própria, não cedem quartos a casais que não sejam casados, independentemente da sua orientação sexual.

Mesmo ouvindo as justificativas por parte do advogado do casal, o juiz britânico considerou que a decisão deles infringia a lei e obrigou-os a pagar uma indenização de 2150 euros a cada um dos homossexuais vitimados.

Este não é o primeiro caso de confrontamento religioso com a lei. Durante o Governo sustentado no Partido Trabalhista, as agências de adoção operadas pela Igreja Católica optaram por fechar ou por tornar-se independentes para não serem obrigadas a aceitar adoção por parte de casais homossexuais.

Fonte: Gospel Prime

24/01/2011

Um dos mineiros resgatados afirma; “Momento mais glorioso foi ter ganho 22 mineiros para Cristo”


Pastor 250x187 Um dos mineiros resgatados afirma; Momento mais glorioso foi ter ganho 22 mineiros para CristoPara o mineiro chileno, José Enríquez – o homem que Deus usou como guia espiritual para fortalecer os seus colegas mineiros -, disse que o momento mais glorioso que experimentou a 700 metros abaixo de profundidade na terra não foi saber que estavam todos vivos, nem quando foram resgatados, mas haver alcançado, dos 33 mineiros, 22, que aceitaram a Cristo como seu Salvador, segundo informa o jornal chileno Las Últimas Noticias.

Enríquez falou ao jornal que não tem pesadelos sobre os momentos que passou na mina durante 69 dias. Ele foi o primeiro a dar alta, rejeitou uma viagem grátis a Manchester para ver uma partida de futebol e também fez o mesmo ao não aceitar um convite para ir à Disney conhecer o Pato Donald, porque “não encontrava nenhum propósito naquilo”.

No entanto, para José Enríquez, ele encontrou o maior propósito naquela oração: “Ocorreu dois dias depois do resgate. Veio um pastor de Valparaíso e fizemos a oração de aceitação a Deus. Para mim isso foi superior a sobreviver. O problema é que parece que alguns se esquecem do fato. Mas não fizeram a promessa para mim, mas ao Senhor”, ressaltou Enríquez, o mineiro número 24 a ser resgatado e a chegar à superfície.

José Enríquez foi convidado para ir à Inglaterra e à Irlanda, para dar seu testemunho de Cristo, o tour inclui o privilégio de participar de um café da manhã de oração em Washington com o presidente Barack Obama.

“Isso sim tem sentido, só Cristo me interessa, nada mais. Quando me deram alta, encontrei uma simples burocracia, porque já estava de alta psicologicamente dentro da mina. Porque não acredito que uma pessoa ‘desregulada’ da cabeça tenha animado aos demais, não?”, concluiu Enríquez, que disse que o seu trabalho terminou com os mineiros e que agora têm que enfrentar o mundo sozinhos.

Fonte: Noticia Cristiana / Tradução e Edição: Gospel Prime

%d blogueiros gostam disto: