Archive for abril 29th, 2011

29/04/2011

CURIOSIDADE: Guaraná Jesus, ja bebeu?


O Guaraná Jesus foi criado em 1920 num laboratório pequeno em São Luis pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes e acabou virando um dos símbolos culturais do Maranhão.

Jesus Noberto Gomes nasceu em Vitória do Mearim 06 de junho de 1891. Aos 14 anos mudou para São Luis, capital do estado do Maranhão, na esperança de trabalhar em qualquer coisa e ganhar dinheiro.

Seu primeiro emprego foi na farmácia Marques, de Dr Augusto César Marques, onde aprendeu em pouco tempo as receitas e logo subiu de categoria. Com a ânsia de vencer na vida, aos 20 anos comprou a farmácia Galvão. A partir desse momento, começou a fabricar o injetável contra a gripe intra-muscular “Gomegaya Jesus”, antigripal Jesus, peitoral Jesus e Jesulina (pasta dentifrícia).

Com o passar dos tempos, criou uma seção de águas gasosas e refrigerantes, iniciando as pesquisas para produzi-los. Então, surge o primeiro produto GUARANÁ JESUS, que possuía leve sabor amargo e não agradou a maioria dos degustadores. Obstinado, continuou as experiências, logo chegando à fórmula da Kola Guaraná Jesus, muito bem aceita pela cor e pelo sabor.

Atualmente, o produto é apresentado em diversas embalagens: garrafas PET, vidro e lata. No rótulo do Guaraná Jesus, os elementos gráficos cor de rosa representam a própria cor do produto e o “Jesus” caligráfico lembra uma assinatura cotidiana, remetendo às suas origens artesanais.

Fonte: Remosa

Este slideshow necessita de JavaScript.


29/04/2011

Regis Danese em eventos de divulgação do álbum “Família”


Regis Danese em eventos de divulgação do álbum “Família”

Desde que chegou ao mercado, o CD “Família”, de Regis Danese, tem sido sucesso em todas as partes do País. A repercussão do trabalho aumenta a cada dia, o que rende ao cantor convites para participação em diversos eventos e programas de TV.

Recentemente, Danese marcou presença na 38ª edição da Festa da Uva Fina, em Ferraz de Vasconcelos (SP), e no show “Faz Um Milagre em Mim”, realizado em Uberlândia (MG), cidade onde reside com a família. O mineiro ainda se apresentou nos programas “Manhã Maior”, na Rede TV; “Mulheres”, na TV Gazeta; e “Domingo Legal”, no SBT.

No próximo dia 1º, além de participar como jurado da etapa final do concurso “Tem Um Cantor Gospel Lá em Casa”, no Programa da Eliana, exibido no SBT, Regis também se apresenta no show da rádio Nativa FM, evento em comemoração ao Dia do Trabalho que deve reunir cerca de 30 mil pessoas no Campo de Marte, em São Paulo.

Fonte: Line Records

29/04/2011

Famoso pastor diz que a igreja evangélica hoje não é a que Deus quer


A Igreja, hoje, tornou-se previsível, diz autor de best-seller e pregador influente Francis Chan.

“Você vai para um prédio, alguém lhe dá um boletim, você se senta em uma cadeira, você canta algumas músicas, talvez um rapaz dá uma mensagem polida, talvez não, alguém canta um solo, você vai para casa,” disse Chan no seu mais vídeo recente, “BASIC.”

O autor de Crazy Love se preocupa com a grande desconexão entre o que a Igreja se parece hoje e o que parecia 2.000 anos atrás.

“Quando você lê o Novo Testamento, você vê o Espírito Santo deveria mudar tudo para que desta maneira esse agrupamento de pessoas que chamam a si mesmos Cristãos eles tivessem este elemento sobrenatural sobre eles,” explica Chan na série de vídeo, produzido pela Flannel. Sua fala sobre o Espírito Santo recentemente estreou no RelevantMagazine.com.

Foi o Espírito Santo, que desceu depois que Jesus subiu ao céu, que empoderou milhares de Cristãos de anos atrás. Através do poder do Espírito Santo, as pessoas começaram a falar em línguas diferentes, ficaram curadas, e os crentes tinham um amor sobrenatural uns pelos outros.

O fogo que desceu do céu, aquela lufada de vento, contudo, parece ter desaparecido, Chan assinalou.

“Você realmente vê esse poder sobrenatural a trabalho quando os crentes se reúnem para o que chamamos de Igreja?” ele pergunta. “Não é o mesmo Espírito Santo que deveria estar disponível para nós hoje? Por que é tão diferente?”

As frustrações de Chan, com a Igreja de hoje é o que inspirou a série “BASIC.” Ele estava conduzindo com sucesso uma mega-igreja em Simi Valley, Califórnia, quando começou a questionar e repensar o “como fazemos Igreja.” Comecei a me sentir desconfortável com as pessoas que dirigem longas distâncias apenas para ouví-lo falar todo fim de semana e com a Igreja se tornando uma rotina uma vez por semana.

Após 16 anos na Igreja Cornerstone, ele deixou de dar as rédeas em 2010 e viajou para ásia, onde ele e sua família passaram o tempo com os Cristãos perseguidos e órfãos.

Ele está ainda para anunciar o próximo movimento de seu ministério mas uma atualização em seu blog revelou que ele está residindo atualmente em São Francisco. “Estou trabalhando em projetos que eu creio que podem ajudar a saúde como um todo da Igreja nos Estados Unidos,” escreveu ele no início deste ano.

Chan filmou uma série de curta-metragem de sete partes com Flannel que visa desafiar os Cristãos a serem a Igreja que é ilustrada nas Escrituras. Os vídeos estão sendo liberados lentamente e o Espírito Santo é o terceiro e mais recente na série que está sendo disponibilizada.

Nela, Chan observa o que a Igreja se parece hoje e o que supostamente deveria parecer, de acordo com a Bíblia.

“Eu ouvi uma pessoa dizer que a Igreja hoje não é super e nem natural,” disse ele. “Tudo é previsível tudo é esperado.”

“Há uma verdade nisso,” eu admito. “Eu me sinto mal com isso. Estando em torno de uma cultura de Igreja, mesmo conduzindo uma reunião de crentes, já comecei a ficar muito bom em prever o que iria acontecer em um culto da Igreja. Era desse jeito que deveria acontecer?”

“Quando Jesus disse: esse poder (do Espírito Santo) viria em cima de você, ele realmente veio sobre eles, e eles eram seres poderosos (os discípulos de Jesus),” assinalou Chan. “Por que é que na Igreja tantas pessoas são derrotadas, enfraquecidas ou inseguras, é porque olhamos muito para nós mesmos ao invés de Deus? Não faz sentido.”

Embora os Cristãos acreditem em um Deus Todo-Poderoso e poderoso, que coloca o Seu Espírito nos crentes, a resposta do meio de Seu povo hoje é: “Olá, bem vindo à Igreja. Aqui está o seu boletim. Estará livre para ir em uma hora. Volte na próxima semana.”

“Quero dizer, sério? Será que isso é tudo o que Deus destinou para nós?” desafiou Chan.

Enquanto ponderava se os Cristãos realmente acreditam que o Espírito Santo existe hoje e pode trabalhar com força, ele fez uma pungente pergunta: “Qual seria a aparência de Igreja, hoje, se nós realmente parássemos de ter o controle disso e deixássemos o Espírito Santo conduzir?”

“Acredito que isto é exatamente o que o mundo precisa ver.”

Via: Gospel +

29/04/2011

Quando a fé aparece em cifras


Cidade do Panamá – Jesús Álvarez é motorista numa entidade pública que encontrou na comunidade *Hosana” a proximidade com o Criador. “Passava por muitos problemas, deixei minha esposa por causa das brigas e vivia uma vida livre. Cheguei até a igreja e me acolheram, nas orações pedi a Deus que me desse uma colega que me compreendesse e Ele me a deu. Por isso agradeço com a minha oferenda”, diz.

A oferenda que Alvarez entrega mensalmente foi criticada por analistas. Eles entendem que a congregação lucra com assistencialismo, quando a fé deve ser gratuita. O bispo Marcos Scott, do templo missionário “Hosana”, lembra a passagem da viúva que entregou a única moeda que tinha, quando o rico doou parte de seus bens. Hosana é a congregação evangélica com mais fiéis e recursos econômicos do Panamá. “Quem deu mais?”, pergunta Scott.
Na entrada do templo, com capacidade para 5 mil pessoas sentadas comodamente, um cartaz apresenta a trajetória do pastor Edwin Álvarez, “iniciador deste ministério no bairro periférico da capital do Panamá, Calidonia, há 30 anos.
O cartaz enumera as causas sociais e alguns investimentos econômicos da igreja: o refeitório de Curundú, seis emissoras de rádio, um canal de TV, a Hosana Internacional University, Academia Hosana, Clínica Hosana e o Ministério de Música.
“Antes era complicado, a gente via o Evangelho com muito preconceito, a gente pensava que era para loucos, gente sem estudos. Eu vim com um monte de pecados e aqui encontrei algo por mim mesmo e não porque alguém me disse”, sustenta Scott.
O bispo afirma que do mais pobre até o mais abonado pode se dar conta que Hosana não é uma lavagem cerebral, não manipula, mas divulga o evangelho com convicção de fé.
Ele faz uma pausa quando perguntado se a igreja tem investimentos. Recorre, então, ao tratamento desigual que o Estado concede a católicos em relação a outras denominações. ”Nós temos que colocar medidores de luz do tipo comercial. Os templos católicos recebem energia de graça. Tudo que fazemos temos que pagar”, responde.
O vigário da arquidiocese do Panamá, Miguel Keller, contra-argumenta que o financiamento da igreja Católica vem das contribuições do povo, das oferendas nas missas, do pagamento por sacramento e campanhas promocionais. No ano passado, a arquidiocese arrecadou 1,2 milhão de dólares. Esse montante vai para refeitórios populares, ajuda aos enfermos. “Nem tudo se gasta em sacerdotes e velas”, assinala.
Contrariando palavras do bispo da Hosana, Keller destaca que os templos católicos pagam a energia que consomem. Ele lembra que 80% da população panamenha são católicos e, portanto, a igreja deve contar com um orçamento forte. “O milhão que arrecadamos, dividido pelas paróquias, dá 10 mil dólares para cada uma. Não é uma soma astronômica”, calcula.
Nega que escolas e universidades católicas dêem o montante de lucro que muitos calculam. “Essas escolas não são negócio, não recebemos nada do Ministério de Educação, pagamos professores, administrativos, salários para os sacerdotes, porque se não nos morreríamos de fome”, justifica.
Da esmola às arrecadações, todo fiel que freqüenta missas sabe para onde vão os recursos. A cada mês, são lidos relatórios de ganhos e despesas, até sobre salário de sacerdotes, que não vivem do ar, diz.

Notícias Cristãs / ALC

29/04/2011

O guru Sai Baba, o ‘deus vivo’ da Índia, é enterrado por seus devotos


PUTTAPARTHI, Índia — Sathya Sai Baba, o líder espiritual indiano adorado por milhões de pessoas ao redor do mundo, foi enterrado nesta quarta-feira numa cerimônia com honras de Estado.
Uma multidão de milhares de devotos se reuniram do lado de fora do ashram do guru, na cidade de Puttaparthi (sul), enquanto ele era enterrado sobre o pódio de mármore onde ele transmitiu muitos de seus ensinamentos.
A cremação é a prática mais comum nos funerais indianos, mas ele foi enterrado de acordo com o costume conferido aos homens santos.
Sai Baba recebeu uma homenagem antes de ter seu corpo preparado com óleos, flores, urina de vaca e água de nove rios sagrados.
Também foram lidos textos hindus sagrados, assim como escrituras cristãs, islâmicos, sikhs e budistas.
A cerimônia foi transmitida ao vivo pelas tvs locais e telões espalhados por Puttaparthi para que todos pudessem acompanhar o último adeus ao mestre.
Desde sua morte, o corpo de Sai Baba ficou exposto num caixão transparente para que seus seguidores pudessem se despedir dele.
Sai Baba morreu no dia 24 de abril em um hospital de Puttaparthi, no sudeste do país vítima de parada cardiorrespiratória.
Com 85 anos, o guia ficou hospitalizado mais de três semanas em estado crítico devido a problemas cardíacos, pulmonares e renais.
Devotos do guia deslocaram-se para Puttaparthi nas semanas anteriores à morte para realizar orações especiais, que pediam um milagre para que Sai Baba se recuperasse.
O guru tinha milhões de seguidores no mundo todo, que lhe atribuíam poderes sobrenaturais, como fazer objetos aparecerem ou curar doenças em fase terminal.
Entre seus admiradores encontram-se o ex-premiê da Índia Atal Bihari Vajpayee, a lenda do críquete indiano Sachin Tendulkar e a atriz de Hollywood Goldie Hawn.
O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, disse que o país iria chorar profundamente a morte de Sai Baba, que “era uma inspiração para as pessoas de todas as fés”.
“Era um líder espiritual que inspirou milhões (de pessoas) a levar uma vida moral e coerente, inclusive se seguiam a religião que queriam”, disse Singh, que completou que o guru ensinou “os ideais universais da verdade, boa conduta, paz, amor e não violência”.
O guia era considerado por seus devotos como a reencarnação de um homem sagrado, Sai Baba de Shirdi, que morreu em 1918.
Sua organização fundou projetos sanitários e educativos em toda a Índia, incluindo hospitais e clínicas, que asseguravam poder curar doenças.
Um de seus maiores seguidores e que mais lhe ajudou economicamente foi o ex-proprietário da rede de restaurantes Hard Rock Café, Isaac Burton Tigrett, que viveu em Puttaparthi e doou grande parte de sua fortuna à fundação de Sai Baba.

Notícias Cristãs / AFP

29/04/2011

TV Brasil estreia minissérie sobre evangélica


 TV Brasil estreia minissérie sobre evangélica Adolescente, virgem, pobre, negra, suburbana, evangélica inserida no mundo da moda.  Com temas polêmicos, dificilmente abordados na televisão brasileira, a TV Brasil estreia, no dia 1º de maio, a minissérie “Natália”, em 13 episódios. Idealizada pelo Ministério da Cultura para atingir as classes C, D e E, a série será exibida aos domingos, sempre às 22h30.

Nossa ideia era construir um personagem com o qual nós pudéssemos mostrar as diferenças entre jovens de uma mesma cidade, porém de origens praticamente antagônicas. A virgindade é mostrada sem grandes tabus. “Já o jovem evangélico simplesmente não aparece na TV, absolutamente ignorada pelas emissoras ou retratada de forma pouco realista, mostrado como um ignorante que sofreu lavagem cerebral ou um jovem que está ‘no caminho certo’ graças à igreja”, disse o diretor André Pellenz, que divide a autoria com Patrícia Corso.

Quem também comemora e tem argumentos para defender a abordagem do mundo do adolescente e seus conflitos na TV brasileira é a escritora Thalita Rebouças. Ela lança neste sábado (30) seu 12º livro “Era uma vez minha primeira vez”, sobre os sentimentos e medos de adolescentes de diferentes personalidades, mas que passam pela mesma fase.

“É maravilhoso ter uma série nacional com essa abordagem. O universo do público adolescente é mal-explorado na TV brasileira. Por isso, eles correm para as séries americanas. Adolescente gosta de se reconhecer, de identificar a sua história na televisão, de rir e se emocionar. A essência é igual. Percebo isso por causa dos meus livros. Os conflitos de um adolescente do Leblon são iguaizinhos aos de um que more em Marechal Hermes. Isso não depende da classe social”, diz Thalita Rebouças em referência à série, que mostra a transição de Natália, moradora de Marechal Hermes, para a zona sul do Rio de Janeiro, quando começa a trabalhar como modelo.

Para o papel de protagonista, Aisha Jambo, que já trabalhou no mundo adolescente em “Malhação”, estudou, fez laboratório, visitou lugares, mas também encontrou parte da personagem revisitando o início de sua juventude.

“Estudei para chegar nesse lugar do que significa a virgindade para uma menina que vive a religião. Assisti a depoimentos de evangélicos. Procurei observar essas pessoas que têm uma outra relação com o corpo com mais pudor e menos vaidade. Na adolescência eu era bastante introvertida e tímida, mas autêntica, características que Natália tem. Acredito que todo adolescente tem uma essência comum, mas a maneira de se expressar e de se colocar diante das situações é distinta”, explica a atriz.

A abordagem religiosa da série é uma ousadia para um canal de TV sem vínculo com igrejas, e que abrange um público diverso. E André Pellenz afirma que temas polêmicos são necessários, mas de uma forma sutil.

“No início estávamos preocupados, mas como esses assuntos entraram naturalmente na série, aos poucos, foi ficando fácil tratar deles sem cair na polêmica gratuita. O debate está tão inserido nas histórias, que flui naturalmente. Não queremos doutrinar ninguém, apenas fazer a turma pensar sobre essas questões”, finaliza o diretor e autor.

Fonte: Uol

29/04/2011

Trabalho missionário avança na Espanha


 Trabalho missionário avança na EspanhaO trabalho desenvolvido pelo casal missionário Leno Lúcio e Raquel Franco em Huelva, Espanha, experimenta um grande crescimento. Deus tem atuado em seu ministério e nas vidas de muitas pessoas que fazem parte da Igreja Batista naquela cidade.

“Neste ano estamos recebendo, de parte do Senhor, muitas orientações em relação ao nosso ministério. Estamos avançando no envolvimento, apoio e ofertas missionárias. Atualmente, apoiamos, de forma ativa, os missionários Rodrigo e Valeska Petrelli (África), Ruben Hinoztroza (Peru), Pablo e Liliane (Espanha) e outros da Convenção Batista Espanhola”, informa o pastor Leno.

Eles pretendem abrir, ainda neste ano, uma congregação numa cidade bem próxima a Huelva, onde há mais de 50 mil habitantes, mas nenhuma igreja evangélica. Esse é um grande desafio que os irmãos em Huelva estão recebendo do Senhor. “Também estamos orando pela abertura de uma escola de futebol, onde queremos focar o nosso trabalho com os muçulmanos residentes na cidade e com outros imigrantes. Pretendemos abrir uma escola de música que atenda às necessidades da comunidade e nos ajude no preparo de novos líderes para a igreja local”, conta o missionário.

O pastor Leno crê que a Espanha está na mira do Senhor e diz: “Vemos grandes coisas acontecendo! Se olharmos com os olhos espirituais, temos certeza de que o Senhor está colocando Sua Mão, poderosa, sobre essa nação. Estamos orando pela campanha “Mi Esperanza” do comitê da Associação Billy Graham, que acontecerá em dezembro de 2011. É uma campanha em que teremos a oportunidade de levarmos Cristo a várias famílias espanholas”.

Os missionários agradecem pelo apoio, orações e todo envolvimento dos batistas brasileiros com a obra do Senhor.
Fonte: JMM

29/04/2011

Tenda da Esperança registra mais de 200 decisões no ES


 Tenda da Esperança registra mais de 200 decisões no ESMais de 200 decisões por Cristo foram registradas nos primeiros dias do projeto Tenda da Esperança.

A alegria de servir que tomou conta dos 139 voluntários integrais e 160 parciais, somada aos frutos colhidos no projeto missionário, justificam o sentimento de superação das expectativas da coordenadora do projeto Fabiola Molulo: “A igreja já começou em Cristóvão Colombo e Ilha dos Ayres. Estamos felizes porque o projeto começou com algumas lutas que sinalizavam dificuldades, entretanto é perceptível o mover de Deus nos bairros por onde passamos fazendo o impacto evangelístico. Nosso público da noite supera a 600 pessoas dentro da Tenda”.

A Tenda da Esperança iniciou os trabalhos no dia 21 de abril, em Vila Velha (ES). A programação do projeto começou com uma carreata que saiu da Primeira Igreja Batista de Itaparica, indo em direção ao bairro Ilha dos Ayres, onde a Tenda foi armada.
O percurso foi uma grande festa. Os participantes do projeto convidavam moradores para a programação da Tenda e aproveitavam para levar o amor de Cristo à comunidade. À noite, muitos foram os que se converteram após o apelo feito pelo pr. Evaldo dos Santos, da PIB em Praia da Costa.
Fonte: JMN

29/04/2011

No México, a Igreja denuncia a fraude de falsos padres


O lucrativo mercado de falsos casamentos no religioso, batizados e funerais anda de vento em popa no México, onde 84% dos habitantes se declaram católicos.

O arcebispo da Cidade do México manifestou publicamente sua indignação sobre o assunto: “Há homens se fazendo passar por padres sem terem sido ordenados pela Igreja”, denunciou seu assessor de comunicação, o padre José de Jesus Aguilar, ao jornal “El Universal”, no domingo (24). “Missas e celebrações em lugares especiais”, “Serviços religiosos em domicílio conforme o rito católico”, “Primeira-comunhão em uma capela privada ou um jardim”: anúncios como esses são publicados na internet por paróquias não reconhecidas pela Igreja.

Uma reportagem realizada pelo “El Universal” cita um documento não oficial da Conferência Episcopal do México (CEM), que estima em mais de 10 mil o número de falsos padres nos quatro cantos do país. “Essa cifra provavelmente é exagerada, pois o México possui 22 mil eclesiásticos verdadeiros”, observa o padre Manuel Corral, porta-voz da CEM. “Mas o fenômeno vem assumindo uma dimensão cada vez maior junto aos fiéis que querem cerimônias originais fora dos locais de culto. Uma prática proibida pelo clero.”

As tarifas dos charlatães da religião oscilariam entre 500 e 6 mil pesos (cerca de R$ 70 e R$ 808), dependendo do local e das prestações. “Essa fraude equivale à usurpação de funções ou ao exercício de uma profissão sem título”, condena o padre Manuel Corral, que ressalta que o ministério do culto envolve anos de formação dentro de instituições educacionais da Igreja. Esse delito, punido pelas leis dos 32 Estados federados mexicanos, é passível de um a seis anos de prisão e milhares de pesos em multa.

Mas a ganância motiva os vigaristas. Para Virgilio Bravo, cientista político no Instituto Tecnológico de Monterrey, “a crise econômica incitou mais indivíduos a ousarem essa impostura lucrativa, sem contar a perda dos valores religiosos entre as novas gerações urbanas”.

“Os mexicanos se dizem católicos, mas somente 20% são praticantes”, explica Bravo. “O clero não soube se adaptar à modernização de uma sociedade religiosa por tradição, mas laica perante a lei, desde que a Igreja foi separada do Estado em 1859.”

Prejuízo

A extensão desses embustes representa um grande prejuízo para a Igreja, que entrou com uma série de ações junto à procuradoria. Sete mandados de prisão teriam sido emitidos no Estado do México, onde o diretor da Basílica de Los Remedios, em Naucalpan, identificou 32 impostores, cujos nomes foram divulgados para as outras dioceses. Essas mesmas denúncias públicas foram feitas no boletim online do arcebispado da Cidade do México, que publicou, juntamente com fotos, a identidade de oito falsos padres e de um santuário de mentira.

“Nossa luta depende sobretudo da comunicação junto aos fiéis crédulos, porque são raras as prisões e as condenações para um delito que a Justiça muitas vezes não considera importante”, lamenta o padre Manuel Corral.

Fonte: Le Monde

29/04/2011

Centenário da Assembleia de Deus busca união entre pastores


Depois de tantas polêmicas, os pastores José Wellington, Malafaia, Câmara, Manoel Ferreira foram convidados para a festa da denominação.

18 de junho de 2011. Nesta data a Assembleia de Deus comemora cem anos de fundação, após a chegada de Daniel Berg e Gunnar Vingren.

Mesmo com antas divisões, inclusive de campos e costumes, a Assembleia de Deus busca a união no centenário. José Wellington, Silas Malafaia, Sâmuel Câmara, Manoel Ferreira foram convidados para programação que acontecerá entre os dias 16 e 18 de junho em Belém do Pará.

Já que foi lá que tudo comecou, deve ser lá o principal ponto de comemoração. Sâmuel Câmara, bispo Manoel Ferreira e Silas Malafaia já confirmaram participação e inclusive sendo um dos preletores.

José Wellington até o momento ainda não confirmou presença. Mas a expectativa é que ele participe confirmando a união dos assembleianos no Brasil.

O convite já foi protocolado na secretaria da Convenção Geral das Assembleias de Deus. No site do Centenário, a CGADB informa que fará no dia 09 um culto em gratidão pelo Centenário. Mas a torcida é que os líderes estejam juntos nesta importante data para o pentecostalismo. Tanto que já circula na internet uma campanha de oração para que as barreiras de costumes sejam derrubadas e os líderes estejam juntos na festividade.

Fonte: Creio

%d blogueiros gostam disto: