Archive for junho 11th, 2011

11/06/2011

Casamento comunitário une mais de mil casais na Assembleia de Deus em Belém


Casamento comunitário une mais de mil casais na Assembleia de Deus em BelémO pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus de Belém vai realizar no dia 10 de junho o maior casamento comunitário já realizado no Pará. A cerimônia, que integra as comemorações pelo Centenário da Assembleia de Deus, acontece no Templo Central, a partir das 18h.

Mais de mil casais se inscreveram para a celebração nos últimos sete meses, quando a igreja começou a anunciar o trabalho de organização. Todos os anos a AD Belém realiza cerca de 300 a 400 casamentos, mas devido a comemoração dos 100 anos, a igreja pensou em realizar algo maior.

“A procura foi muito grande até porque esse casamento foi aberto a toda a sociedade paraense. Entre os participantes, estão pessoas de diversas idades, membros ou não da Assembleia de Deus”, detalha o pastor Oséas Soares, organizador da solenidade.

A celebração contará com um arranjo musical especial. Participarão do casamento a Orquestra da Assembleia de Deus, o Coral de Quatro Vozes e cantores da música gospel que receberão os casais ao som da marcha nupcial. “Certamente, será uma grande e maravilhosa festa”, completou o pastor.

Fonte: Gospel Prime


11/06/2011

Sacerdote católico assume abuso sexual de 17 criançãs


O ex sacerdote católico William Marshal, de 88 anos, confessou quarta-feira a um tribunal do Canadá ter abusado sexualmente de 17 crianças, a partir dos anos cinquenta, noticia a Efe. Os abusos sexuais, a 16 rapazes e uma rapariga, foram perpetuados em escolas, igrejas e em casa dos menores, segundo a acusação. Apesar de Marshal ter deixado a vida religiosa em 1996, depois dos seus superiores terem tomado conhecimento dos abusos sexuais, só em maio de 2010 é que o ex sacerdote viria a ser formalmente acusado. A Congregação de São Basilio, à qual pertencia William Marshal, expressou, através de um comunicado, que “atos criminosos contra crianças são uma violação dos votos religiosos e gravemente pecaminosos”. Fonte: Notícias Cristãs / da EFE via D

11/06/2011

Os primeiros passos da Assembleia de Deus no Brasil


Os primeiros passos da Assembleia de Deus no BrasilEm 19 de novembro de 1910, os suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, batizados no Espírito Santo, chegaram a Belém do Pará, procedentes dos Estados Unidos da América.  Ao crer na doutrina pentecostal pregada pelos dois missionários, em 2 de junho de 1911,  na Rua Siqueira Mendes, 67, na cidade de Belém, Celina de Albuquerque, membro da Igreja Batista de Belém, enquanto orava, foi batizada no Espírito Santo.

O fato teve repercussão imediata na Igreja Batista. Havia aqueles que aceitavam o batismo no Espírito Santo e aqueles que eram contrários à nova doutrina. Em 13 de junho, numa terça-feira, foram excluídos 13 membros da igreja: José Plácido da Costa, que ocupara o cargo de moderador da igreja até aquela sessão; Manuel Maria Rodrigues, ex-secretário; José Batista de Carvalho, ex-tesoureiro; Antonio Mendes Garcia, todos estes diáconos; Lourenço Domingos; João Domingos; Maria dos Prazeres Costa; Maria Pinto de Carvalho; Alberta Ribeiro Garcia; Manuel Rodrigues Dias; Jerusa Rodrigues. O secretário da igreja depois de anotar esses nomes, deixou para o fim os nomes de Celina Cardoso de Albuquerque e Maria de Jesus Nazaré, que, ao mencioná-los, fez chamando-as de “as profetisas”, e os de Gunnar Vingren e Daniel Berg.

Sob a liderança dos missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg, os crentes batistas que aceitavam a doutrina pentecostal foram convocados a comparecer à casa onde se instalava a congregação batista na Cidade Velha, à Rua Siqueira Mendes nº1-A, residência da irmã Celina Albuquerque, para se reunir no dia 18 de junho de 1911, num domingo. Presentes estiveram onze irmãos excluídos no dia 13 daquele mês, da Igreja Batista, tendo faltado os irmãos Lourenço Domingos e Alberta Ribeiro Garcia. Compareceram, porém, três membros da igreja que não estavam excluídos, que foram Henrique Albuquerque, esposo de Celina; Maria Piedade da Costa, esposa de Plácido e Emília Dias. Além destes, foram arrolados mais quatro irmãos da referida congregação, cujos nomes são os seguintes: Joaquim Silva, Tereza Silva de Jesus, Izabel Silva e Benvinda Silva, todos de uma mesma família. Os três que ainda eram membros da Igreja Batista só foram excluídos no dia 12 de julho depois de que a mesma tomou conhecimento da posição assumida por eles. Quanto aos quatro congregados, não cabia a igreja discipliná-los porque não eram membros da igreja. Ao todo eram 18 pessoas para o início da Missão da Fé Apostólica, que mais tarde passou a se chamar Assembléia de Deus.

I – Começa a Missão da Fé Apostólica

A partir de 18 de junho de 1911, as igrejas pentecostais que iam sendo iniciadas no Pará, começando pela que se reunia na casa de Henrique e Celina Albuquerque, à Rua Siqueira Mendes 67, Cidade Velha, em Belém, passaram a ser chamadas pelo nome Missão da Fé Apóstolica.

Em 25 de outubro de 1914, chegaram a Belém do Pará os suecos Otto e Adina Nelson, procedentes dos Estados Unidos, para se juntarem a Vingren e Berg.

Em 8 de novembro de 1914, a igreja, que se reunia na Av. São Jerônimo, 224, seu segundo, endereço depois da casa de Celina Albuquerque (nesta casa se reuniram por mais ou menos três meses) se mudou para a Travessa 9 de janeiro, 75.

Em 18 de agosto de 1916, chegaram a Belém os suecos Samuel e Lina Nyström, os primeiros missionários oficialmente enviados pela Igreja Filadélfia de Estocolmo.

Em 3 de julho de 1917, Frida Vingren chegou a Belém, como missionária também enviada pela Igreja Filadélfia de Estocolmo.

II – Registrada a primeira “Assembleia de Deus”

Em 11 de janeiro de 1918, Gunnar Vingren registrou o Estatuto da Igreja no Cartório de Registro de Títulos e Documentos do 1º ofício, em Belém, no Livro A, Nº 2, de Registro Civil de Pessoas Jurídicas e outros papéis, número de ordem 131.448, sob o nome “Estatuto da Sociedade Evangélica Assembléa de Deus”, número de ordem 21.320, do Protocolo Nº 2.

Os extratos do Estatuto foram publicados no Diário Oficial do Estado do Pará, sob nº 766524.

Com esse registro, a igreja começou a existir legalmente como pessoa jurídica adequando-se aos Artigos 16 e 18 do primeiro Código Civil Brasileiro que acabara de entrar em vigor em 1º de janeiro de 1917.

III – Primórdios no Pará

Os primeiros lugares no Pará que receberam a mensagem pentecostal foram: Soure e Mosqueiro, na Ilha de Marajó (Daniel Berg, 1911); Bragança (Daniel Berg, 1912); Xarapucu e Catipuru (Daniel Berg, 1913); Estrada de Ferro Belém-Bragança, Igarapé-Assu, Benevides, Capanema, Timboteua, Peixe-Boi e Bragança (Clímaco Bueno Aza, 1913); Ilha Caviana (Daniel Berg, 1914); Afuá, Ilha de Marajó (Gunnar Vingren e Daniel Berg, 1914); São Luís do Pará (1915); Assaisal (Bonito) (Joaquim Amaro do Nascimento, Francisco Santos Carneiro e João Paraense, 1919); e vários outros lugares foram sendo visitados pelos primeiros missionários e crentes da AD de Belém.

IV – Primórdios fora do Pará

Os primeiros lugares fora do Pará que receberam a mensagem pentecostal foram: Uruburetama, CE (Maria de Nazaré, 1914); Maceió, AL (Gunnar Vingren, 1914; Otto Nelson, 1914); Campina Grande, PB (Manoel Francisco Dubu, 1914; Felipe Nery Fernandes, 1922); Roraima (Cordulino Teixeira Bastos, 1915); Manaus, AM (Severino Moreno de Araújo, 1917); Macapá, AP (Clímaco Bueno Aza, 1916); Recife (Adriano Nobre, 1916); Natal, RN (Pregadores de nomes desconhecidos e Adriano Nobre, 1918); João Pessoa, PB (Francisco Félix e esposa, 1920); Rio de Janeiro, RJ (Gunnar Vingren, 1920, 1923; alguns crentes do Pará, 1923); Santos, SP (Gunnar Vingren, 1920; crentes de Pernambuco,1923; Daniel Berg, 1924); Tubarão, SC (Gunnar Vingren, 1920); Criciúma, SC (Gunnar Vingren, 1920); Itajaí, SC (Gunnar Vingren, 1920); São Paulo, SP (Gunnar Vingren, 1920, 1923; Daniel Berg, 1927); São Bernardo, SP (Gunnar Vingren, 1920); São Luís, MA (Clímaco Bueno Aza, 1921); Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, noroeste de Mato Grosso (Paul John Aenis, 1922; Elói Bispo de Sena, 1923); Porto Velho (RO) (Paul John  Aenis, 1922); Vitória, ES (Galdino Sobrinho e esposa, Daniel Berg, 1922); Fortaleza, CE (Antonio Rêgo Barros, 1922); Niterói, RJ (Heráclito de Menezes, 1923); Porto Alegre, RS (Gustav Nordlund, 1924);  Canavieiras, BA (Joaquina de Souza Carvalho, 1926); Belo Horizonte, MG (Clímaco Bueno Aza, 1927); Aracaju, SE (Sargento Ormínio, 1927); Teresina, PI (Raimundo Prudente de Almeida, 1927) e Curitiba, PR (Bruno Skolimowski, 1928); Itajaí, SC (André Bernardino da Silva, 1931); Cruzeiro do Sul, AC (Manoel Pirabas, 1932); Goiânia, GO (Um grupo de crentes da AD de Madureira, RJ, deu início à AD de Goiânia em 1936 e Antônio Moreira, então diácono da AD de Madureira, foi enviado por Paulo Leivas Macalão para fundar a igreja.); Cuiabá, MT (Eduardo Pablo Joerck, 1936); Rio Branco, AC (Luís Firmino Câmara, 1943); e Campo Grande, MS (Juvenal Roque de Andrade, 1944).

V – Começa a imprensa pentecostal

As primeiras publicações da AD, que antecederam o jornal Mensageiro da Paz, foram o jornal “Voz da Verdade” (1917 a 1918), por Almeida Sobrinho e João Trigueiro da Silva; o jornal “Boa Semente” (1919 a 1930), por Gunnar Vingren e Samuel Nyström; e o jornal “O Som Alegre” (1929 a 1930), por Gunnar Vingren.

VI – Primeiros hinários

Também em 1917, a AD de Belém (PA) imprimiu o seu primeiro hinário que ficou pronto no dia 6 de outubro e continha 194 hinos e cânticos. Em 1922, era publicada no Recife a primeira edição da Harpa Cristã, que passou a ser o hinário oficial das Assembléias de Deus.

Fonte: Mensageiro da Paz

11/06/2011

Unemad marca presença no Centenário da AD em Belém


Unemad marca presença no Centenário da AD em Belém Não é difícil imaginar o que acontece quando um grupo de mulheres se reúne para adorar o nome do Senhor. É uma explosão glórias, aleluias e mover de Deus. Foi exatamente o que aconteceu  na abertura da União Nacional de Esposas de Ministros das Assembleias de Deus (Unemad). Cerca de 400 irmãs participaram da reunião da Unemad, liderada pela irmã Wanda Freire.

O evento foi na sede da Convenção de Ministros Evangélicos das Assembleias de Deus no Estado do Pará (Comeadepa) e teve por objetivo celebrar os 100 anos da AD no Brasil. O tema foi  “Deus na vida da mulher:  Cem anos de adoração”, baseado em João 12.3.

No período da manhã, a Palavra foi ministrada pela manhã pela irmã Wanda. Ela contou como surgiu a Unemad e ministrou em 2 Rs 4.9,10. Destacou a dedicação como uma das qualidades de Sunamita e ressaltou que as esposas de obreiros precisam também ter esse espírito de cooperação e dedicação junto aos seus esposos na obra de Deus.

Na parte da tarde, a irmã Léa Costa foi a preletora. Ela deixou uma palavra de ânimo e incentivo para a igreja e destacou a importância das esposas de obreiros continuarem firmes na obra do Senhor. Ela ainda ressaltou a necessidade da mulher usar a sabedoria, mansidão e também a santidade.

Para a irmã Maria Alice Morais de Souza, coordenadora geral, esse evento é um acontecimento. “Nossa igreja está de parabéns. É um evento de alto nível para nós e contamos com a presença da presidente da  Unemad, irmã Wanda Freire, e também do presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra Costa. É muita honra de Deus e também uma oportunidade de confraternização entre o Departamento Feminino do Estado”, afirma.

Honra foi o termo comum usado entre as irmãs. Para elas nem a  distância, cansaço ou calor as fariam desistir da oportunidade de participar e louvar a Deus nos 100 anos da AD. É o caso de Janeide Pereira (PE). ” Não esperava celebrar em Belém os 100 anos da AD. Vim de Pernambuco com meu filho pequeno no colo e foi um presente de Deus na minha vida”.

É unanime o sentimento de orgulho e a certeza de que Deus está honrando os paraenses. É o que afirma Cristina Mendes. “A Unemad mostra para a sociedade que o Pará tem uma igreja unida que ainda propaga o Evangelho. Sentimo-nos honrados de nós mulheres também sermos escolhidas por Deus para fazermos a obra em Belém”.

Para Nilce Araújo, também de Belém, a Unemad no Centenário é um momento de celebração. “É muito importante para mim e valorizo muito esse momento. Aprendi e fui renovada, isso é coisa de Deus”. Outra paraense que destacou a honra de Deus no Centenário da AD foi a irmã Cleonice Dias Parente. “É uma bênção e muito bonito ver Deus nos honrar com essa celebração com um encontro feminino. Durante a Unemad aprendi mais de Deus e sinto- me renovada”.

A idade não impediu irmã Luiza Viana, 90 anos de participar do evento. “É muito bom celebrar esta data. É um verdadeiro milagre comemorar os 100 anos da AD aqui em Belém,” alegra-se a anciã.

O louvor foi outro ponto que marcou a primeira reunião da Unemad.  Louvaram ao Senhor as cantoras da Patmos Music,  Lília Paz e Alice Maciel, e cantoras da região.

De acordo com a líder da Unemad  a cada reunião Deus a surpreende e a expectativa é sempre superada. “Comemorar os 100 anos da AD no Brasil em Belém numa reunião da Unemad é simplesmente glorioso. É Deus nós honrando. Não existem palavras que demonstrem a nossa alegria e gratidão a Deus”, finaliza a líder.

Por Gilda Júlio

11/06/2011

Museu da Bíblia recebe representantes de 146 Sociedades Bíblicas de todo o mundo


museu da bilbliaTermina amanhã, 10 de junho, a UBS Publishers’ Fair, a feira internacional que reúne representantes das 146 Sociedades Bíblicas de todo o mundo no Museu da Bíblia, localizado na cidade de Barueri.

Organizado pela Sociedade Bíblica do Brasil, que comemora a marca inédita de 100 milhões de bíblias produzidas, o evento conta com uma programação diária de palestras, workshops e estudo de casos, dispostos a compartilhar experiências e encontrar soluções para os atuais desafios da difusão bíblica: adequar-se à revolução digital e alcançar a juventude com a Palavra de Deus.

Essa é a terceira edição da feira que neste ano tem o tema ““Publicando as Boas Novas para as Gerações de Hoje,” a feira conta com espaço para exposição das mais recentes publicações desenvolvidas pelos integrantes das Sociedades Bíblicas Unidas (UBS). Entre as razões para a escolha do Brasil como sede do evento foi o reconhecimento do trabalho realizado pela SBB na tradução, publicação e distribuição do Livro Sagrado.

Finalizando a feira acontecerá um evento paralelo em comemoração aos 100 milhões de Bíblias produzidas pela SBB, esta festa acontecerá no Ginásio Poliesportivo José Corrêa e contará com a presença dos participantes da UBS Publishers’ Fair.

Fonte: Gospel Prime / The Christian Post

11/06/2011

Polícia reluta em investigar caso de invasão a Igreja no Paquistão


Muçulmanos armados interromperam o culto de uma igreja no domingo (29 de maio), amaldiçoando a congregação, quebrando o vidro do altar e profanando itens que estavam na igreja.A polícia inicialmente tentou proteger o líder dos invasores muçulmanos, sobrinho de um ex-membro da Assembleia de Punjab (MPA) e, em vez de prender os acusados, aceitou um simples pedido de desculpa e os liberou.

O pastor Ashraf Masih, da Igreja Presbiteriana em Lakhoki Khana, disse que Muhammad Shoaib, sobrinho do ex-MPA Mansha Sindhu, entrou na igreja acompanhado por quatro homens armados com fuzis e pistolas, amaldiçoando a igreja e dizendo que ela estava perturbando a paz da região, fazendo cultos com alto-falantes.

O pastor Masih ainda disse que os muçulmanos agrediram e maltrataram os membros da congregação, quando tentavam parar os intrusos. “Eles estavam fora de controle”, disse o pastor. “Shoaib e seus homens quebraram o vidro do altar da igreja, jogaram cópias da bíblia contra a parede e profanaram a cruz.”

Ele acrescentou que essa não foi a primeira vez que Shoaib perseguiu os cristãos do povoado. Quatro meses atrás, ele agrediu um ancião da igreja sob o pretexto de que não queria ouvir as canções cristãs que o idoso cantava.

O pastor ainda relatou que chamou a polícia, depois que os muçulmanos deixaram a igreja, que chegou rapidamente. Os cristãos mostraram os prejuízos que sofreram e manifestaram sua indignação diante dos estragos. Os cristãos levaram os policiais até a casa de Shoaib e voltaram para o terreno da igreja, onde estavam presentes defensores dos direitos de religiosos perseguidos.

O pastor Masih disse que, após uma longa negociação, os policiais concordaram em fazer Shoaib se desculpar publicamente, mas a atitude foi considerada hostil. A atitude da polícia, para os cristãos, era de evidente apoio a Shoaib e seus homens.

Fonte: Portas Abertas

11/06/2011

Ala homossexual do PSDB cobra explicações de deputado evangélico por negociar “kit gay”


Ala homossexual do PSDB cobra explicações de deputado evangélico por negociar “kit gay”O núcleo de diversidade sexual do PSDB, o Diversidade Tucana, vai pedir para o partido cobrar explicações do deputado João Campos (PSDB-GO), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, por ter negociado com o governo a retirada do Kit anti-homofobia.

No final de maio os parlamentares evangélicos e católicos apresentaram uma série de medidas para o governo federal caso eles não retirassem o material que seria distribuído para escolas públicas. Entre essas medidas estava convocar o então ministro Antonio Palocci para explicar em uma CPI o crescimento do seu patrimônio.

O Diversidade quer que o partido se posicione. O articulador do núcleo, Marcos Fernandes, diz que o grupo pretende ainda conversar com o presidente da FPE para “que ele, por ser do PSDB, ao falar como deputado, perceba a posição do partido”.

Para o discurso do deputado não está alinhado com os ideais defendidos pela legenda.

“Ele declarou que, se a Dilma insistisse no kit, que deputado chama de “kit gay”, eles (os parlamentares religiosos) iriam assinar a CPI do Palocci. O PSDB e o DEM é que entraram com pedido de CPI. Como ele disse que pretendia negociar?” indaga.

Fernandes diz também que o discurso do deputado evangélico não está alinhado com os ideais defendidos pela legenda, já que o PSDB tem vários projetos que protegem a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais).

Em post intitulado “O fundamentalismo avança, nós trabalhamos para combatê-lo!”, publicado no Blog Diversidade Tucana, João Campos foi chamado de “deputado no PSDB que aderiu ao obscurantismo e à pregação homofóbica como forma de se promover”.

Fonte: Gospel Prime / Terra Magazine

11/06/2011

Assembleia de Deus batiza 2 mil pessoas em Maceió


Relembrando tempos antigos, a Assembleia de Deus (AD) em Alagoas deve batizar nas águas em torno de 2 mil pessoas – ou até mais – na manhã do dia 12 de junho na Praia de Sete Coqueiros, em Maceió. A atividade integra a programação que comemora o Centenário da denominação no País. No Brasil inteiro, uma atividade igual vai acontecer simultaneamente neste domingo. A meta nacional, de acordo com a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), é de batizar 100 mil novos membros da igreja neste dia.

O presidente da AD em Alagoas, pastor José Antonio dos Santos, afirmou que o Estado vai seguir minuciosamente o cronograma do Centenário. Em todas as congregações da capital e também do interior, haverá eventos relacionados a esta data comemorativa.
Sobre o batismo, a pretensão da igreja em Alagoas é lotar a orla da praia das 8h às 12h. Os dirigentes de Maceió e do interior estão todos convocados para esta atividade, segundo informou o pastor José Laelson da Silva, primeiro secretário da Convenção dos Ministros da Assembleia de Deus em Alagoas (Comadal) e líder da igreja no bairro do Pinheiro, na capital. Os candidatos a descer as águas serão dos 102 municípios alagoanos.
Laelson divulgou ainda que durante o batismo os assembleianos aproveitarão o momento para evangelizar os banhistas e moradores daquela região. O objetivo é fazer o resgate de pessoas não-cristãs e convidá-las para visitar uma Assembleia de Deus mais próxima, sobretudo na semana da comemoração dos 100 anos da igreja.
“Vai ser uma grande atividade evangelística, alegre, com a participação do povo de Deus. O batismo desperta a emoção nos membros, nos que vão descer as águas e também nos que ainda não conhecem a Palavra. Vamos aproveitar a ocasião e buscar mais pessoas para o Reino de Cristo. Participe você também”, convidou o pastor Laelson.
O comando do evento estará sob a responsabilidade do pastor-presidente José Antonio dos Santos e dos demais líderes da Comadal. Há possibilidade de diversos visitantes de outros Estados acompanharem o batismo na Praia de Sete Coqueiros.

Notícias Cristãs com informações da Ascom/AD via Alagoas 24 Horas

11/06/2011

Apesar das rixas, Samuel Câmara participa do culto de abertura do Centenário promovido pela CGADB


Apesar das rixas, Samuel Câmara participa do culto de abertura do Centenário promovido pela CGADB

Na última quinta-feira, 9, a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) realizou no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém do Pará, o culto que marca o inicio das comemorações do Centenário das ADs no Brasil.

Mas apesar de toda a polêmica dizendo que a festa realizada pela CGADB era uma forma de boicotar as comemorações organizadas pela igreja-mãe, o pastor Samuel Câmara, presidente da igreja centenária, esteve presente no culto.

Muito se falou sobre as duas festas para comemorar um centenário. Até a câmara de vereadores da cidade de Belém se manifestou sobre o caso, repudiando a atitude da CGADB de não convidar a igreja-mãe e seu presidente para a festa.

O pastor Silas Malafaia também saiu em defesa da igreja-mãe e pediu para que os pastores e líderes do Pará boicotassem a festa. Apesar disso, o Hangar estava cheio de membros e líderes que foram até Belém para festejar os 100 anos das ADs.

Na próxima semana começam as festividades da igreja de Belém do Pará. Do dia 16 ao dia 18 vários eventos acontecerão na capital paraense para relembrar a inauguração da maior igreja evangélica do país.

Fonte: Gospel Prime

11/06/2011

Esposa de Edir Macedo e a de R.R. Soares também têm passaporte diplomático


Ester Bezerra, mulher de bispo Edir Macedo, e Maria Madalena Bezerra, do pastor Romildo Soares, o R.R. Soares, também têm passaporte diplomático – elas são irmãs. Os quatro vão ter de devolver o documento até 15 de agosto, conforme pedido da AGU (Advocacia-Geral da União) ao Itamaraty em relação aos 68 passaportes especiais concedidos em caráter excepcional.

Os portadores de passaporte diplomático obtêm tratamento diferenciado nos aeroportos e alfândegas, como dispensa da revista e, em consequência, são poupados das filas, muitas vezes enormes. O documento é concedido gratuitamente pelo Itamaraty. O cidadão comum tem de pagar R$ 156,07.

A rigor, os passaportes diplomáticos somente poderiam ser concedidos a funcionários do governo ou a autoridades que viajam em missão oficial representando o Brasil.

Macedo, o líder da Igreja Universal, e a sua mulher desfrutam do privilégio há anos. O Itamaraty não divulga exatamente há quanto tempo. Soares, da Igreja da Graça de Deus, e sua mulher obtiveram o documento recentemente, no final de 2010 ou início deste ano. Os dois pastores possuem modernos aviões.

Por interferência do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), o Senado solicitou ao Itamaraty o passaporte diplomático para R.R. Soares e sua mulher no dia 21 de dezembro. Antes disso, Crivella já tinha obtido informalmente do governo a certeza da concessão do documento. Ele é sobrinho de Soares e de Macedo.

Pressionado pela imprensa, o governo aprovou no começo deste ano nova lei para concessão de passaportes especiais. Agora, entre outras medidas, os nomes dos portadores do documento terão de ser publicados no Diário Oficial.

Na lista dos 68 privilegiados, há dois integrantes do alto escalão da Igreja Católica, além de familiares do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Fonte: Paulo Lopes

%d blogueiros gostam disto: