Archive for agosto 31st, 2012

31/08/2012

Pastor ‘cheira’ Bíblia e gera polêmica na internet


A imagem do pastor Lúcio Barreto, mais conhecido como Lucinho, “cheirando” a Bíblia no convite para um culto de jovens na Igreja Missão Evangélica Praia da Costa, em Vila Velha (ES), gerou polêmica nas redes sociais e fora dela, nesta terça-feira (28), por conta de uma alusão ao consumo de drogas.

O pastor é da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG), e há três anos prega na igreja em Vila Velha, no culto ‘Quarta Louca por Jesus’, às quartas-feiras.

“O pastor Lucinho tem um projeto especial com a juventude. A ideia da imagem é mostrar que a Bíblia dá mais prazer do que qualquer droga. Nosso objetivo não é alcançar os já cristãos. É alcançar os que estão longe. Tirar as pessoas do lugar onde a maioria está, nas drogas, no vício, para dentro dos princípios de Deus, onde há prazer e alegria de verdade”, afirma o pastor presidente da Missão Evangélica Praia da Costa, Simonton Araújo.

Nas redes sociais, a foto foi compartilhada por pessoas de diferentes religiões, algumas fazendo trocadilhos como “carreira gospel” e “ao pó voltarás”. Muitos cristãos criticaram a foto por entender que a imagem associa o Evangelho com o vício ou as drogas.

Segundo Simonton Araújo, a foto foi retirada do site do pastor Lucinho para confeccionar o convite. “A intenção é das melhores. Mas criticar é um direito democrático. Nós, entretanto, aprendemos com a Bíblia a tratar com cuidado aqueles que estão proclamando o nome de Cristo e a respeitar mesmo quando não gostamos ou concordamos com algo”, diz.

O presidente da Missão Evangélica Praia da Costa afirma que cerca de 1,5 mil jovens por semana participam da pregação, que começa às 20h e termina às 22h. “O nosso objetivo está sendo alcançado: os jovens estão buscando a Deus e estudando a Bíblia”, defende.

A assessoria de comunicação da Igreja Batista da Lagoinha informou que não se manifestaria sobre o assunto porque o pastor Lucinho tem assessoria de imprensa própria.

O G1 tentou falar com o pastor Lucinho e com a asessoria de imprensa dele. A mulher e o irmão dele disseram que o missionário está em pregação nos Estados Unidos e que voltará ao Brasil na tarde desta quarta-feira (29).

Fonte: G1

31/08/2012

Dia 8 de setembro será decisivo para pastor Yousef Nadarkhani


Em menos de duas semanas, o cristão Yousef Nadarkhani enfrentará novo julgamento no Irã. Marcado para o dia 8 de setembro, a corte deve recebê-lo após mais de 1.060 dias em que ele esteve na prisão por nenhuma outra razão se não sua fé em Jesus Cristo – uma prisão que viola a própria Constituição iraniana.

Em sua convocação mais recente aos tribunais iranianos, o pastor Yousef Nadarkhani, 35 anos, foi intimado a comparecer à corte para enfrentar as “acusações feitas contra ele”.

A referência evasiva à acusação de apostasia de Nadarkhani, questionada internacionalmente, é recebida com “nenhuma surpresa” por Jordan Sekulow, conselheiro executivo do American Center for Law and Justice, ACLJ, que acompanha o caso desde o início.

“O Irã tem tentado repetidamente confundir a comunidade internacional, alegando que o pastor Yousef não é nada mais do que um criminoso comum. O que acontece é que se o Irã tiver sucesso mascarando o caso de Yousef, o mundo vai parar de gritar por sua libertação”, disse Sekulow ao The Christian Post via e-mail, no dia 16 de agosto.

“Depois que conseguimos tornar público o veredito de tribunais tradicionalmente secretos, no qual o pastor Yousef foi julgado e condenado apenas por ter se convertido ao cristianismo, o Irã teve de voltar atrás em suas mentiras”, acrescentou.

Na intimação judicial, Nadarkhani é convocado a comparecer à audiência de 8 de setembro, às 9h, horário local.

O pastor que, inicialmente recebeu uma sentença de execução sob a acusação de apostasia, permaneceu na prisão por 1.060 dias, situação que, de acordo com o ACLJ, viola a própria Constituição iraniana.

“A detenção indefinida e arbitrária do pastor Yousef, por quase três anos, viola o artigo 9º do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, do qual o Irã é obrigado a seguir”, disse Sekulow ao CP.

“As próprias leis do Irã exigem que o Judiciário emita sua decisão por escrito no prazo de dez dias após a audiência, realizada em setembro de 2011. Sua incapacidade de fazê-lo significa o seu total desrespeito ao Estado de Direito”, continuou Sekulow. ”O Irã também parece ignorar que o caso de Yousef tenha causado grande dano à reputação do Islã e às relações entre as nações e pessoas de fé em todo o mundo”, concluiu.

Como tudo aconteceu

A esposa Pasindedih e os dois filhos do pastor iraniano aguardam por melhores notícias

Yousef Nadarkhani foi preso em outubro de 2009, acusado de apostasia e propagação do evangelho a muçulmanos.

Em setembro de 2011, a agência iraniana de notícias semi-oficial, Fars News, informou que Nadarkhani foi a julgamento por acusações de estupro, extorsão e sionismo.

Documentos do tribunal que vazaram dias depois esclareceram que Nadarkhani foi, de fato, julgado por apostasia; críticos suspeitam que o relatório falho da Fars News não passa de uma tentativa de aliviar a pressão internacional sobre as acusações baseadas na fé e religião de Nadarkhani.

Países, incluindo Grã-Bretanha, Estados Unidos e Brasil, têm se pronunciado a favor da libertação de Nadarkhani.

Embora a intimação judicial mais recente implique na possibilidade de a acusação contra Nadarkhani sobre apostasia ser descartada, Sekulow disse ao CP que não conta com isso.

“Nós não temos nenhuma informação de que o governo absolveu o pastor Yousef da acusação de apostasia, para a qual ele foi condenado à morte. O regime iraniano tem sido repetidamente desonesto no passado. Até vermos Yousef andando livremente, não podemos confiar em nada do que dizem”, ressaltou.

Nadarkhani continua na prisão, aguardando a data decidida pela corte; enquanto sua esposa, Fatema Pasindedih, e seus dois filhos, esperam por melhores notícias.

Após passar por prisões em 2006 e 2009, o pastor Yousef foi preso em junho de 2010 sob a acusação de apostasia, liderar igrejas domésticas e proselitismo a muçulmanos. Em setembro do mesmo ano foi condenado por um tribunal regional à morte por enforcamento. Por causa da pressão internacional, a sentença ainda não foi colocada em prática. O Jornal Nacional chegou a repercutir o caso.

Fonte: Portas Abertas

Veja o video:

31/08/2012

‘Quem me odeia não sabe que não tenho nada a perder’, diz Edir Macedo


Fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo lançou o primeiro livro da trilogia de suas memórias, “Nada a perder”, na noite desta quinta-feira (30) na livraria Fnac, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O evento contou com a presença do vice-presidente de Jornalismo da Record, Douglas Tavolaro e do bispo Claudemir Santos. Ambos autografaram as centenas de livros que os fiéis e admiradores compraram.

Edir Macedo não esteve presente, mas fez um breve discurso ao vivo em vídeo. Ele explicou a proposta do livro, destacando o “poder da palavra que vem de cima”. Segundo ele, uma palavra é capaz de mudar uma vida, um casamento e levantar um injustiçado.

“Aqueles que me odeiam, não sabem disso. Eu não tenho nada a perder”, disse, remetendo ao nome do livro. “Essa é a minha fé, a palavra que vem de Deus ultrapassa qualquer barreira”.

O livro traz revelações históricas da vida do bispo, suas dificuldades, dilemas, momentos de superação, inclusive a versão dele sobre o episódio em que ficou 11 dias preso em uma delegacia de São Paulo. A história percorre 40 anos da vida do bispo, desde a infância humilde até a realização de um grande sonho: a fundação da primeira igreja, no final da década de 70.

No evento, também estiveram presentes atores da Record, como Jorge Pontual, Bianca Rinaldi, Maurício Mattar, Iran Malfitano e Babi Rossi.

Fonte: SRZD

31/08/2012

Pressão evangélica faz Renato Aragão desistir de filme


O colunista Lauro Jardim, no site da Veja, divulgou nesta sexta-feira (31) que Renato Aragão desistiu de fazer o filme ‘O Segundo Filho de Deus’.

O projeto já estava aprovado pela Ancine para captação de recursos no mercado.

Nos últimos dias, Renato sofreu retalhiações em vários sites evangélicos. Os portais reproduziram a informação de como seria o filme: Didi vindo à Terra para cumprir uma missão que Jesus Cristo não conseguiu.

A Focus Filmes, produtora do projeto, nega que a história do longa seria essa e a Ancine não detalha o roteiro no site.

A repercussão ruim aliada a falta de apoio da Sony Pictures fizeram Renato Aragão deixar a ideia de lado por enquanto, disse Lauro Jardim.

%d blogueiros gostam disto: