Archive for setembro 1st, 2012

01/09/2012

Missionário denuncia ligação de igrejas com a mutilação feminina em Guiné-Bissau


Missionário denuncia ligação de igrejas com a mutilação feminina em Guiné-Bissau Atuando como missionário em Guiné-Bissau, na África, o pastor Freddy Ovando está enfrentando um grande desafio teológico e missiológico para poder pregar um evangelho que não defenda as tradições culturais controvérsias da região, como é o caso da circuncisão feminina.

Naquele país, mais precisamente em Bafatá, cidade onde ele se encontra, a igreja evangélica apoia rituais que são contrários a Palavra de Deus, entre eles a mutilação das genitálias femininas, um procedimento defendido como um método para que a mulher não se torne uma prostituta ou ninfomaníaca.

Fora isso a igreja também apoia um ritual chamado de Cerimônia de Lavagem, na qual o casal que mantém relações sexuais é obrigado a se purificar, sendo levado por um feiticeiro para um rio onde muitas vezes a mulher é estuprada na frente de todos.

“O povo guineense é alegre e receptivo ao Evangelho. Contudo, está perecendo na sua maneira sincretista de cultuar a Deus, por não conhecerem uma verdadeira teologia bíblica. Creio que eles têm o direito a uma teologia bíblica contextualizada”, diz o Pr. Freddy Ovando à Junta de Missões Mundiais.

Em uma sociedade que convive com o evangelho há 70 anos é estranho saber que a população cristã mantém tradições que ferem a mensagem bíblica e é esse o desafio do pastor, tentar mostrar o verdadeiro evangelho.

“O meu desejo é que o reino de Deus esteja nos guineenses que já receberam o Evangelho, para depois ser revelado nas aldeias e comunidades”, conclui.

Fonte: JMM

01/09/2012

‘Desrespeito é não ler e não crer’, diz pastor que ‘cheirou’ a Bíblia


Após causar polêmica em foto divulgada na internet, onde ‘cheira uma Bíblia’ em um convite para um culto de jovens na Igreja Missão Evangélica Praia da Costa, em Vila Velha, Espírito Santo, o pastor Lúcio Barreto, o Lucinho da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte (MG), afirmou que o objetivo foi justamente chocar.

Em entrevista ao G1 nesta quarta-feira (29), antes do culto “Quarta Louca por Jesus”, ele não se intimidou em repetir o ato, defendido como uma das muitas “loucuras por Jesus” já realizadas por ele.

“Desrespeito é não ler a Bíblia. É não crer nela. Desrespeitar a Bíblia é se dizer cristão em época de eleição e não dar exemplo após ser eleito”, afirma o pastor Lucinho, que trabalha com jovens há mais de 20 anos. Segundo ele, a foto foi tirada há um ano, com várias outras em que ele simula comer a Bíblia ou usá-la como arma, para divulgação.

Lucinho explica que o objetivo da imagem não é atingir os religiosos, mas sim quem precisa. “Vivemos a epidemia do crack, das drogas. Cada vez mais cedo, os jovens e adolescentes de todas as classes estão tendo suas vidas perdidas. Imagino que chegar para um jovem e dizer ‘Deus te ama, vá para a igreja’ não adianta. Mas posso chocar o cara e dizer para ele que há algo muito melhor para colocar para dentro e encher a cabeça”, diz.

Para o pastor, o objetivo está sendo cumprido, uma vez que vários jovens o procuram por curiosidade ou vontade própria e mudam de vida. “Meu desejo é que as pessoas venham conhecer a Deus com o mesmo ímpeto que o usuário vai para a cocaína, com a mesma vontade. Não imaginei que fosse ter essa repercussão, mas quando vi a proporção na internet, achei engraçado. Porque já fiz coisas muito mais radicais”, diz ele.

“Eu leio a Bíblia todo dia. Já passei 30 dias caminhando com a Bíblia 24 horas sem largar. Já pedi para confeccionar uma Bíblia comestível e comi as páginas durante uma pregação”, conta.

Muitas pessoas compareceram no culto “Quarta Louca por Jesus”, nesta quarta. Crianças e jovens comentavam sobre a polêmica da foto. O analista Estevão Abreu disse que trouxe convidados que ficaram curiosos e foram ouvir e conhecer de perto o pastor Lucinho.

A publicitária Isabela Pahins defendeu o objetivo do pastor.”Fiquei surpresa com a repercussão, não imaginava essa dimensão. Mas as pessoas são livres para achar o que quiserem. Para mim, passa a imagem de alguém louco por Cristo”, disse.

O monitor Ivan Demoner também defende o pastor. “Você vê mais gente preocupada em criticar que fazer o que o Evangelho manda. São fariseus modernos”, opina. “A gente conhece o pastor Lucinho, ele prega aqui há três anos, todas as semanas. Vemos a vida dele com Deus e quantas vidas que são transformadas”, afirma.

Bacharel e mestre em teologia, natural de Belo Horizonte (MG) Lúcio Barreto é pastor desde 1998, fundador do Ministério Loucos por Jesus e autor de vários títulos com assuntos atuais voltados para a juventude, visando alcançá-la para Cristo. 

Para adquirir os livros do pastor Lucinho: clique aqui.

veja o video:

Fonte: G1

01/09/2012

SBB conta a história da Bíblia no Brasil Império


SBB conta a história da Bíblia no Brasil Império Trazida ao Brasil pela família real portuguesa em 1808 a Bíblia Sagrada passou a ser difundida em um período onde apenas um em cada dez brasileiros sabia ler. Para mostrar como a mensagem era difundida nessa época a Sociedade Bíblica do Brasil está lançando o livro “A Bíblia no Brasil Império”.

O livro de autoria de Luiz Antonia Giraldi, membro da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, traz em riquezas de detalhes da época quando a distribuição das Sagradas Escrituras tinha poucas possibilidades de acontecer.

Diversos obstáculos precisavam ser atravessados para que a Palavra de Deus fosse difundida no período que durou até 1889, quando aconteceu a proclamação da República, entre eles a falta de estradas e meios de transportes que pudessem ser usados para levar a Bíblia para todo o país.

A edição especial é voltada para estudantes e professores de Teologia e leitores interessados em história do Brasil, com essa obra será possível entender como apesar de todas as circunstâncias como o Livro Sagrado conseguiu ser difundido.

Para tal feito foi de extrema importância o trabalho de duas sociedades bíblicas, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e a Sociedade Bíblica Americana que trabalharam muito, chegando a bater de porta em porta para preparar o caminho para os futuros missionários.

01/09/2012

Frente Evangélica não vai aceitar a legalização do aborto, diz Magno Malta


Frente Evangélica não vai aceitar a legalização do aborto, diz Magno Malta Durante um reunião ocorrida nesta quinta-feira (30) entre a Frente Parlamentar Evangélica e o relator da proposta de reforma do Código Penal (PLS 236/12), senador Pedro Taques (PDT-MT), o senador Magno Malta (PR-ES) garantiu que os parlamentares evangélicos não vão aceitar qualquer tentativa de legalizar o aborto no Brasil.

“Nós não vamos negociar esse tema. Não atentaremos contra a natureza de Deus. Se Deus determina a vida e a ele cabe o porquê de todas as coisas, não cabe a nós questioná-lo”, afirmou.

O senador evangélico também debateu sobre a possibilidade de legalizar a posse de drogas, uma proposta que tem como objetivo não mais tratar como criminoso o indivíduo que for pego com uma quantidade de drogas e alegar que é para consumo próprio.

Na visão de Magno Malta a população é quem vai acabar perdendo com tal medida: “Estamos combatendo o tabagismo e as grandes indústrias estão perdendo lucro. A maconha, se legalizada, será industrializada. É preciso ter em vista quem ganhará com a legalização das drogas, porque a população em geral só tende a perder”.

Outro tema que não poderia deixar de ser debatido foi a criminalização das manifestações contra a homoafetividade. Em outras oportunidades o senador capixaba já se manifestou contra propostas como o PL 122/2006 que torna crime emitir opiniões contrárias a homoafetividade.

“Devo aos homossexuais o meu respeito e não sou homofóbico. Agora é preciso ficar claro que a televisão ridiculariza o tempo todo os homossexuais. Agora vai um pastor falar mal dos homossexuais. É preciso ter liberdade de expressão”, disse ele.

Fonte: Gospel Prime

01/09/2012

Garota presa por supostamente queimar o Corão tem deficiência mental


Garota presa por supostamente queimar o Corão tem deficiência mental Os médicos paquistaneses divulgaram o resultado dos exames feito em Rimsha Masih, uma jovem de 11 anos que foi presa no começo do mês sob acusação de blasfêmia. No primeiro momento foi divulgado que a menina tinha Síndrome de Down, mas os médicos afirmaram que na verdade ela sofre de retardamento mental.

Presa desde o dia 17 de agosto quando os vizinhos chamaram a polícia por vê-la carregando em um saco de lixo algumas folhas que teriam sido tiradas de um exemplar do Corão, livro sagrado para os muçulmanos, a garota não pode ser libertada.

Seu advogado, Tahir Naveed Chadhry chegou a conceder entrevista dizendo que ela está sendo mantida em uma prisão de segurança máxima e que durante uma visita chorou pedindo para ser libertada.

“O relatório médico também apoiou nossa afirmação de que sua idade mental não é compatível com sua idade física”, declarou Naveed. “Ambas as descobertas oficiais vão nos ajudar a provar que as acusações contra Rimsha têm sido erroneamente aplicadas e que ela deveria ser posta em liberdade sob fiança imediatamente”, concluiu.

O advogado diz também que mesmo se ela for inocentada não poderá voltar para casa nunca mais, pois eles temem aos vizinhos que podem tentar fazer a justiça com as próprias mãos. Com medo da reação deles, os pais de Rimsha foram retirados de sua casa e estão sob custódia protetora.

“Assim como todos os outros acusados de profanar o Islã, Rimsha e sua família não poderão retornar à sua casa, pois isso pode colocar suas vidas em risco”, disse ele.

A imprensa local chegou a dizer que especialistas estão denunciando a ilegalidade da detenção de uma adolescente que não tem capacidade mental de entender o motivo de sua prisão. Mas as agências de inteligência alertam o governo paquistanês que a liberação da menina pode aumentar a tensão religiosa no local.

Com informações Portas Abertas

%d blogueiros gostam disto: