Archive for novembro 26th, 2012

26/11/2012

Que Amor é Esse?


26/11/2012

Quando não houver palavras


26/11/2012

Vamos Orar Juntos: precisamos ser UM COM ELES!


Encerramento VO.jpgO ano todo a Portas Abertas trabalhou em prol do Congresso Vamos Orar Juntos. Promovido entre os dias 22 a 25 de novembro, hoje chegou ao fim o ciclo de palestras e seminários que reuniu mais 150 pessoas em uma pousada em Itu (SP). Além do conteúdo teórico, a programação incluiu estações de oração pela Igreja Perseguida em diversos países e uma sala de intercessão que funcionou 24 horas, desde a abertura até o encerramento do evento.

Entre os participantes, havia representantes de muitos estados do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Paraíba, Rio Grande do Sul, Ceará, Pernambuco e Bahia. Junto a eles, estavam o canadense Paul Estabrooks, que ministrou o treinamento Permanecendo Firme Através da Tempestade; e a família Oviedo – Pr. Medardo, sua esposa, Luz Mary e seus dois filhos pequenos – cristãos colombianos que vivem em meio às tensões das guerrilhas no país.

Uma missionária brasileira que, ao lado de seu esposo e dois filhos morou seis anos em um país da Ásia Central, também esteve no Congresso e falou às irmãs do ministério Mulheres do Caminho sobre a realidade de quem vive debaixo de uma burca.

Todos os cultos das 20h30 foram transmitidos ao vivo, por meio do Portal Água Viva. De casa, 450 irmãos puderam ouvir as preleções de Estabrooks e Oviedo e, com eles, aprender a importância de confiarmos em Deus e nunca negarmos nossa fé.  O testemunho de viúvas, órfãos, jovens, homens e mulheres que sofrem perseguição diariamente por causa de sua escolha por Jesus trouxe à Igreja livre reunida no Congresso a responsabilidade da oração e contribuição em favor desses irmãos.

Através do Congresso Vamos Orar Juntos, a Portas Abertas Brasil pôde cumprir a sua principal missão: conscientizar a Igreja brasileira livre da situação extrema que muitos precisam enfrentar por conta seu amor a Deus e ao Evangelho da salvação.

Muito obrigado a todos os congressistas, aos preletores, à equipe que participou da organização do evento e da filmagem dos seminários, aos voluntários que nos ajudaram e acima de tudo, rendemos graças a Deus, que nos capacitou com todos os recursos, renovou as forças e abençoou a obra de nossas mãos. Ebenézer: até aqui nos ajudou o Senhor.

Fonte: Portas Abertas Brasil

26/11/2012

Israel limita acesso de palestinos à Esplanada das Mesquitas


“Apenas homens maiores de 40 anos e com documento de identidade emitido pelas autoridades israelenses poderão ir à Esplanada das Mesquitas, cujo acesso permanecerá liberado para as mulheres”, disse mais cedo o porta-voz da polícia Luba Samri.

“Importantes forças da polícia e da guarda de fronteira serão enviadas a zonas sensíveis da Cidade Velha de Jerusalém”.

A medida foi decidida após o anúncio do Exército hebreu de deter 55 ativistas palestinos na Cisjordânia por “atividades terroristas”, depois da entrada em vigor, na quarta-feira (21), do cessar-fogo entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza.

A Esplanada das Mesquitas, onde estão a Cúpula da Rocha e a mesquita Al Aqsa, é o terceiro local mais sagrado do Islã e está em Jerusalém Oriental, conquistada e anexada por Israel em 1967, em uma decisão não reconhecida pela comunidade internacional.

Israel considera o conjunto de Jerusalém como sua “capital eterna e indivisível”, enquanto os palestinos querem estabelecer na parte oriental a capital do Estado ao qual aspiram.

Trégua

O primeiro-ministro do Hamas na Faixa de Gaza, Ismail Haniyeh, pediu nesta quinta-feira (22) às diferentes facções palestinas que respeitem a trégua estabelecida na véspera com Israel.

“Saúdo as facções da resistência que têm respeitado o acordo desde que entrou em vigor e peço a cada uma que a respeitem e atuem em consequência”, disse Haniyeh em um discurso na Cidade de Gaza.

O território palestino tentava voltar à sua rotina nesta quinta, depois que o cessar-fogo interrompeu oito dias de bombardeios israelenses. Habitantes do território palestino, que na véspera comemoraram a trégua, saíam às ruas, e o comércio da capital funcionava normalmente.

Mas efetivos da polícia do Hamas e homens armados de outras forças de segurança continuavam nas ruas, ao mesmo tempo que autoridades israelenses alertavam que, se necessário, as operações militares podem ser retomadas.

Israel começou nesta quinta a retirar suas forças militares que se preparavam para invadir a Faixa de Gaza. Tanques empoeirados e escavadeiras blindadas foram içados para veículos de transporte e assim deixaram os bosques de eucaliptos desordenados, onde já haviam acampado antes de invadirem Gaza em 2009.

Israel diz que os militantes dispararam 1.500 foguetes, dos quais dois causaram vítimas fatais. Alguns desses projéteis são caseiros, outros são contrabandeados do Irã. Mas 84 por cento dos foguetes disparados de Gaza foram abatidos em pleno voo pelo novo sistema israelense de defesa antiaérea, chamado Cúpula de Ferro.

Fonte: G1

26/11/2012

Deus escreve certo e põe um anjo do seu lado – Diz pai salvo pela filha de 5 anos


No Rio Grande do Sul um menina de 5 anos viu o pai passando mau por ter uma convulsão e teve a iniciativa de buscar ajuda para ajudar o pai. O pai da menina referiu-se a filha como um anjo que Deus colocou do seu lado para o ajuda-lo.

A menina de cinco anos achou estranho quando viu o pai com espuma na boca. Sozinha, ela saiu correndo pela rua e chamou ajuda. O pai foi levado para o hospital e passa bem. O mau súbito sofrido pelo pai poderia leva-lo a morte se não tivesse o socorro rápido, pelo fato de que quando ocorre convulsões pode ocorrer o sufocamento através do engolir a própria língua.  O pai disse a reportagem que “Deus escreve certo e põe do teu lado um anjo para ajudar” referindo-se a filha.

Confira vídeo/matéria do R7.com pelo repórter Cristiano Dalcin/Porto Alegre-RS.

veja o Video:

26/11/2012

Mulheres da Arábia Saudita são controladas eletronicamente pelo governo


Mulheres da Arábia Saudita são controladas eletronicamente pelo governoAlém de não terem o direito de viajar sem o consentimento de seus responsáveis masculinos e proibidas de dirigir, as mulheres da Arábia Saudita são agora monitoradas por um sistema eletrônico que controla os movimentos se elas atravessarem as fronteiras.

Desde a semana passada, os responsáveis masculinos pelas mulheres da Arábia começaram a receber mensagens de texto em seus celulares informando quando as mulheres sob sua custódia deixam o país, mesmo que estejam viajando juntos.

Manal al-Sherif, a ativista que se tornou símbolo de uma campanha lançada no ano passado, exortando as mulheres sauditas a desafiarem a proibição de dirigir, começou a espalhar a informação no Twitter, depois que foi alertada por um casal.

O marido, que estava viajando com sua esposa, recebeu uma mensagem de texto das autoridades de imigração informando-o que sua mulher havia deixado o aeroporto internacional de Riad.

“As autoridades estão usando a tecnologia para monitorar as mulheres”, disse o colunista Badriya al-Bishr, que criticou o “estado de escravidão em que as mulheres são mantidas” no pais muçulmanos ultraconservador. “Esta é uma tecnologia usada para o atraso, e assim manter ae mulheres presas”, disse Bishr.

Para que uma mulher saia da Arábia Saudita sem permissão de seu guardião masculino, ele deve dar o seu consentimento ao assinar o que é conhecido como a “folha amarela” no aeroporto ou no posto de fronteira. A nova tecnologia emite o alerta após a leitura de um chip instalado no passaporte que se comunica com a internet. Há rumores para a futura implantação de chips similares sob a pele, algo não confirmado pelo governo saudita.

A medida das autoridades sauditas foi rapidamente condenada nas redes sociais, embora o acesso do mundo árabe a esses meios ainda seja bem restrito.

A Arábia Saudita, onde fica Meca, vive sob uma interpretação radical da sharia, ou lei islâmica. É o único país do mundo onde as mulheres não têm permissão para dirigir. O reino impõe regras rígidas que restringem a convivência entre os sexos. Pela lei, as mulheres são obrigadas a usar um véu e um manto preto, ou abaya, que as cobre da cabeça aos pés, exceto para as mãos e o rosto.

Fonte: Gospel Prime

26/11/2012

Segundo Edir Macedo, Igreja Católica e Globo são os maiores inimigos da Igreja Universal


Segundo Edir Macedo, Igreja Católica e Globo são os maiores inimigos da Igreja Universal Segundo Edir Macedo, Igreja Católica e Globo são os maiores inimigos da Igreja Universal

O primeiro volume da biografia de Edir MacedoNada a Perder, tem sido considerada o maior sucesso editorial de 2012. Após ser lançado em eventos concorridos em 28 cidades no Brasil, o livro vendeu 350 mil exemplares em dois meses. Também lançado na versão em espanhol em diversos países da América Latina, já alcançou mais de 94 mil cópias vendidas.

Nada a Perder chegará em breve à Europa, com lançamento programado para Madrid, (8/12) e Lisboa (15/12) Uma versão em francês deve ser lançada em Paris, no começo de 2013.

A entrevista concedida à revista Istoé desta semana, onde é matéria de capa, o bispo Edir Macedo concede a primeira entrevista em sete anos. Além de comentar o sucesso do seu novo livro, o líder religioso fala sobre a perseguição sofrida pela Igreja Universal, o monopólio da Rede Globo e os investimentos na Rede Record.

“O nome do meu livro não é uma mera expressão literária. Não tenho nada a perder. E isso é um recado claro e direto a quem interessar”, resume.

Macedo conta também como serão os grandes investimentos no próximo ano para consolidar a busca pela liderança da Rede Record. “Construímos um departamento de jornalismo sólido e com credibilidade, uma fábrica de novelas própria com milhares de funcionários e um projeto comercial que conquistou a confiança dos anunciantes. Nossa meta é a liderança, não importa o tempo que isso demore para acontecer”.

Ele lamenta o que chama de “monopólio” da Rede Globo nas telecomunicações do país.  “No último encontro que tive com a presidenta Dilma, em Londres, durante os Jogos Olímpicos, procurei mostrar a ela e aos demais ministros que a democracia nos meios de comunicação, principalmente na televisão, é o melhor caminho para o Brasil. Alertei a presidenta que o monopólio é um caminho perigoso”.

Macedo ressalta que seu principal objetivo de vida não é esse, mas sim a expansão da Igreja Universal. Mesmo já possuindo centenas de templos espalhados pelo Brasil e por 182 países, com cerca de 5.800 pastores, bispos e outros funcionários remunerados, a IURD quer continuar ajudando o maior número possível de pessoas a encontrarem um novo caminho para suas vidas através da fé.

Ao longo dos 35 anos que lidera sua denominação evangélica, Macedo já enfrentou acusações de charlatanismo, curandeirismo e enriquecimento pela exploração da fé alheia. Mesmo assim, a Igreja Universal pode ser considerado um dos maiores fenômenos religiosos das últimas décadas.

“A Igreja Universal foi e continua sendo atacada. Isso não acabou. Somos sempre alvo de certos setores da sociedade incomodados com a perda de espaço e privilégios, como a Globo e o Vaticano. Há um claro preconceito por trás disso. Uma postura agressiva velada. Ou alguém duvida que a Globo só me ataca e ataca a Igreja Universal por causa da Record? Para eles, a Record é uma ameaça”, ressalta.

Macedo deixa claro que um dos segredos da Universal é a sua capacidade de auxiliar na reinserção social, especialmente na recuperação de criminosos e no atendimento à saúde. “A Igreja Universal permite ao Estado economizar bilhões em tratamento hospitalar e na ressocialização de presos”, descreve o bispo. Ele é enfático: “A Igreja Universal é um pronto-socorro espiritual. Ela recebe gente que sofre com os mais variados males, entre eles dificuldades financeiras”.

Mas não é só isso. “Vivemos em uma sociedade que gera tristeza e depressão. Com isso, as pessoas buscam falas confortantes como as que são feitas por Edir Macedo”, acredita João Batista Libanio, da Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Belo Horizonte (MG).

O líder da IURD reafirma na entrevista que “a sina da Universal é barrar a Igreja Católica”. Para ele, sua prisão em 1992 foi uma tentativa dos católicos de interromper o crescimento da IURD. Os 11 dias em que passou numa cela naquele ano foi conseqüência do que chama de “perseguição do Clero Romano”. “Eram políticos de prestígio, empresários da elite econômica e social, intelectuais, juízes, desembargadores e outras autoridades do Poder Judiciário que tomavam decisões sob a influência do alto comando católico”, acredita.

Tudo teria começado, segundo ele, quando Edir ainda era bem jovem e ocupava um emprego público na Loteria do Rio de Janeiro. Certo dia, seguindo ordens, impediu a entrada de um monsenhor, enviado pelo arcebispo para recolher dinheiro que   algumas sociedades católicas recebiam das loterias.

“Eu barrei a Igreja Católica naquele dia… E, simbolicamente, seria um prenúncio do que se tornaria a sina da Igreja Universal ao longo dos anos”, acredita.

Perseguição, aliás, é algo o bispo conhece desde a infância. Ele lembra que sofreu bullying. O motivo seria um problema físico nas mãos: seus dedos indicadores são tortos, os polegares finos e todos se movem pouco. “Muitas vezes senti um certo complexo de inferioridade, me considerava o patinho feio da escola e até da família. Sempre fui motivo de zombaria. Muitos adultos e meninos da minha idade me chamavam de dedinho.”

Fonte: Gospel prime

26/11/2012

Rabino tenta provar que neurociência pode explicar a fé


Rabino tenta provar que neurociência pode explicar a féO cérebro desempenha um papel importante na maneira como as pessoas estabelecem sua relação os outros e nele residem as questões morais. Embora essa declaração seja esperada de um cientista, analisar como o cérebro processa a relação com Deus é o desafio do rabino Ralph Mecklenburger, do Texas, que escreveu um livro sobre o assunto recentemente.

“Nosso cérebros determina tudo o que fazemos”, disse Mecklenburger, que além de liderar a Congregação Beth-El, na cidade de Fort Worth, também é professor na Brite Divinity School, uma universidade cristã. “Nosso cérebro estabelece que tipo de arte ou de música gostamos. Ele definitivamente também molda a nossa religião”.

No seu livro, “Our Religious Brains: What Cognitive Science Reveals About Belief, Morality, Community and Our Relationship With God” [Nossos cérebros religiosos: o que a ciência cognitiva revela sobre crença, moralidade, comunidade, e nosso relacionamento com Deus], ele afirma: “As nossas crenças, a nossa espiritualidade, nosso senso de comunidade, nossa relação com as pessoas e com Deus não são menos dependentes de nossos cérebros que atividades triviais como ler, rir, exercitar, resolver problemas, amar e tudo o mais o que fazemos”.

Mecklenburger tornou-se interessado no funcionamento do cérebro muitos anos atrás, quando seu filho, Alan, foi diagnosticado com transtorno de déficit de atenção, aos 5 anos. “Eu queria saber como o cérebro do meu filho era diferente dos outros”, disse.

Alan fez um tratamento e hoje é um consultor de informática formado pela Universidade do Texas, em Austin.

O rabino começou a ler muito sobre a neurociência e se apaixonou pelo assunto. “Eu encontrei este material fascinante, porque nos ajuda a descobrir quem eu sou e quem você é. Realmente, algo incrível. Há cerca de cem bilhões de neurônios em seu cérebro. Todos estão interligados. É aí que a surge nossa consciência. Um verdadeiro milagre”.

Entre as pesquisas citadas, estão as do Dr. Andrew Newberg e do falecido Eugene d’Aquil, que usaram imagens tomográficas para estudar o que acontece dentro do cérebro de religiosos meditando e rezando, incluindo monges budistas, padres e freiras. Curiosamente, os dois grupos demonstraram um fenômeno semelhante: menor atividade na parte traseira superior do cérebro, que nos orienta no tempo e no espaço.

Quanto mais profunda era a meditação, os monges diziam se sentiam mais integrados ao universo. As freiras, durante a oração intensa, diziam sentir um contato mais íntimo com Deus.

“O fato é que eles perderam a distinção de tempo e espaço e começaram e imergir em outro estado de consciência”, disse Mecklenburger. “Ao sentir essa ‘conexão’, revelaram algo que a física moderna já é capaz de explicar”.

O mais importante, disse ele, é que o estudo mostra que algo realmente diferente ocorre no cérebro durante qualquer experiência espiritual. Essa investigação científica sobre oração, a meditação e outras práticas sagradas não diminui a importância da religião, ressalta o rabino. Ele também defende que nossa estrutura cerebral “nos predispõe para encontrar a fé”.

“Faz parte de nossa natureza sentir temor diante deste grande universo e encontrar maneiras diferentes de lidar com ele. Uma dessas formas é a religião. Nossos cérebros exploram inúmeras possibilidades do que é a vida. As mais complexas são as religiosas. É a religião que nos aponta a principal maneira de ver mundo e dar sentido a ele”.

A moralidade básica, segundo ele, é parte essencial do nosso cérebro. O bom comportamento é aprendido com os pais, através de experiências e na igreja. Mas a neurociência indica que a moralidade também faz parte da estrutura cerebral desde que nascemos.

“Há um certo egoísmo básico em todos nós”, disse. “É parte da natureza humana. Nossa tendência é pensar, ‘Quero tudo para mim.”

Ele explica que podemos ‘programar’ nossos cérebros para nos impedir de ceder às tentações (comer mais do que devíamos, ter um caso extraconjugal ou dizer/fazer alguma coisa errada).
“Mas os desejos relacionados a sexo, fome e poder são os mais fortes. Ainda muito frágeis. Às vezes a programação funciona, às vezes não”, enfatiza.

A religião e seus ensinamentos morais ajudariam a dominar esses ‘padrões cerebrais negativos’. “Às vezes é literalmente uma parte do cérebro lutando contra outra parte do cérebro”.

Mecklenburger conclui que mesmo as pessoas que não acreditam em Deus, acabam acreditando em alguma outra coisa. “Nosso cérebro precisa encontrar uma maneira de se relacionar com o mundo… Algumas pessoas acabam usando isso para a política. Outras para a filosofia ou a ciência. Há quem se resuma a usar isso para buscar dinheiro e prazer”.

Traduzido de Star Telegram.

Fonte: Gospel Prime

26/11/2012

Vila Velha Sem Divórcio: igreja promove encontros para oferecer ajuda a casais


Vila Velha Sem Divórcio: igreja promove encontros para oferecer ajuda a casais

A Igreja Evangélica Resgate desenvolveu uma ação denominada “Vila Velha Sem Divórcio”, com o propósito de reduzir a incidência de separações na cidade.

A iniciativa foi motivada após a divulgação, em 2012, de dados que colocaram a cidade no topo da lista de casos de divórcio em todo o estado do Espírito Santo, com média de 560 divórcios anualmente, de acordo com dados do IBGE.

O projeto Vila Velha Sem Divórcio se baseia na realização de encontro de casais que estão passando por situações complexas e crises matrimoniais, com a ministração de palestras.

Entre as principais ações estão a realização da divulgação do projeto através de caminhadas, mobilizações de conscientização e o evento principal, na sede da Igreja Resgate.

Fonte: Gospel Mais
%d blogueiros gostam disto: