Casamento em Minas Gerais dura Mais segundo IBGE.


casaisEm oito anos, o número de divórcios aumentou em Minas Gerais, mas isso não quer dizer que os mineiros estejam desacreditados com relação ao casamento. Ao contrário, eles estão se casando mais e permanecendo juntos por mais tempo.

Segundo as Estatísticas do Registro Civil do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas ontem, a taxa geral de casamentos desfeitos no Estado passou de 1,4 em cada mil habitantes de 15 anos ou mais de idade, em 2003, para 2,9 em 2011. A pesquisa contempla também informações sobre mortalidade e natalidade.

De acordo com a demógrafa Luciene Longo, do IBGE, o motivo do aumento de divórcios foi uma mudança na legislação, em 2010, desobrigando casais de passarem pelo processo de separação.

Os números de Minas acompanham os nacionais: nunca houve tantos divórcios no país como no ano passado. A taxa geral de 2,6 rompimentos por grupo de mil habitantes foi a maior da série histórica do IBGE, iniciada em 1984. Na “estreia”, foi de 0,5.

Pé no altar

Por outro lado, há mais mineiros se casando. Em 2003, a taxa de nupcialidade legal era de 6,5 casamentos por mil habitantes de 15 anos ou mais de idade. Em 2011, atingiu 7,4, mais que a média nacional, 7,0.

De modo geral, os grupos de idade que mais se casam são os de 20 a 24 anos e 25 a 29 anos.

Considerando todos os casamentos no Estado, 80,6% foram entre pessoas que jamais tinham firmado matrimônio. O percentual é pouco superior ao total do Brasil, 79,7%.

A idade mediana dos solteiros na data do casamento era, no ano passado, 25 anos para mulheres e 28 anos para homens. No país, há diferença de um ano a mais na idade mediana das mulheres, 26 anos.

Mais tempo

As uniões também estão durando mais. O tempo médio transcorrido entre o casamento e o divórcio, em 2003, era 11 anos. Em 2011, foi 15 anos, o mesmo intervalo verificado no Brasil. A idade média na data de sentença do divórcio em Minas foi de 42 anos para homens e 38 para mulheres.

Para a psicóloga e professora da PUC Minas Márcia Stengel, uma das hipóteses para os números otimistas nos “casórios” é que o desejo predominante nos casais ainda é o de ficarem juntos “para sempre”.  “Mas não é o tempo que deve medir o sucesso no casamento, e sim a satisfação de ambas as partes”, ressalta.

É o que esperam Sueli Alves Greco, de 27 anos, e Gustavo Greco Maia, de 28. Eles se casaram em maio, depois de 12 anos de namoro e muito amadurecimento pessoal e profissional.

Agora, são donos de uma empresa de segurança eletrônica e revelam que os valores familiares ajudam a tornar o casamento mais sólido. “Casei para a vida toda e sei que o matrimônio é um constante aprofundamento da relação”, afirma Sueli.

Fonte: Hoje em Dia

Anúncios

Escreva Aqui seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: