Archive for setembro 25th, 2013

25/09/2013

Comissão de Ética da Presidência arquiva investigação contra Marcelo Crivella


Dilma+Marcelo crivelaO pedido de análise sob a conduta de Marcello Crivella como Ministro da Pesca foi arquivado pela Comissão de Ética da Presidência da República. De acordo com o jornalista Lauro Jardim, da coluna Radar On-line, o pedido foi feito por Rubens Bueno, líder do PR, baseado em uma reportagem do jornal O Globo que noticiou sobre a filiação de dirigentes de entidades sindicais ao partido PRB, do qual Crivella faz parte.

A reportagem foi publicada em maio com o título de “Crivella usa cargo de ministro para atrair líderes sindicais e fatura com projeto de habitação”. O texto de Alessandra Duarte levantava questões sobre a atuação do ministro em outros projetos e a participação de candidatos do PRB em inaugurações de programas tanto ligado à pasta de Pesca como em outras atividades como um programa de habitação no Rio de Janeiro.

Um dos recém filiados ao partido seria o presidente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA), Abraão Lincoln, que agora é presidente do partido no estado do Rio Grande do Norte.

Quem também se filiou ao partido de Crivella foi Hélio Braga, o presidente da Federação de Pescadores de Rondônia. Outro nome citado na reportagem foi o de Marcos Pereira, presidente da Federação de Pesca de Alagoas que na data da publicação da reportagem ainda não tinha assinado com a legenda.

25/09/2013

Policiais Militares são liberados do trabalho para estudar a Bíblia


pm-do-distrito-federal-300x200A “tropa de eleitos” da Polícia Militar de Brasília terá uma oportunidade rara no país. Os policiais irão aprender sobre como deve ser o casamento e como criar seus filhos seguindo os princípios bíblicos.

A oportunidade tem o nome oficial de “Programa de Educação Moral” e pretende ensinar a todos os policiais militares interessados sobre finanças e relacionamento familiar. Eles serão liberados do trabalho durante as aulas. As reuniões serão nas dependências da PM, em horário de expediente. Cada aula dura duas horas, uma vez por semana. Os cursos duram cerca de três meses.

A PM de Brasília tem à disposição cinco capelães: três católicos e dois evangélicos. Os cursos são conhecidos de muitas igrejas evangélicas e seguem o currículo da “Universidade da Família”, parceira do projeto. São eles: Como criar seus filhos, Homem ao Máximo, Mulher Única, Aliança e Como chegar ao fim do mês (educação financeira).

Segundo comunicado oficial, o programa é institucional, não é de uma religião. Por enquanto, a PM oferecerá somente cursos para cristãos. Até o momento, mais de 150 PMs se inscreveram no curso, mas apenas 70 poderão participar este ano. Os demais terão aulas nas turmas de 2014. Cada um dos “líderes” formados poderá reproduzir os ensinamentos nos quartéis, se houver interesse da tropa.

A PM não revela o custo do projeto, mas afirma que arcará com o material didático. No entendimento da Polícia Militar, a iniciativa tem respaldo na lei e não ferirá o Estado laico. Para eles, o curso servirá de apoio aos militares, ajudando a minimizar o “grande estresse físico e emocional” de sua atividade.

O capelão Gisleno de Farias afirma que “é comum problemas no casamento interferirem no trabalho dos policiais. A gente viu que essa ferramenta pode auxiliar nosso policial”.

Explica ainda que não irá interferir no trabalho dos militares nas ruas. “Nenhum policial militar está liberado de trabalhar durante o curso. Em regra, as reuniões terão duas horas de duração com frequência de uma vez por semana, interferindo o mínimo possível nos serviços ordinários”. Com informações de PM e Folha de SP.

25/09/2013

Caminhoneiro gasta todas as suas economias para evangelizar


outdoor-evangelistico-266x200O caminhoneiro aposentado Harold Scott tem 72 anos e mora no Wisconsin. Ele decidiu gastar todas as suas economias para colocar mais de 20 placas publicitárias ao longo das principais rodovias do seu Estado. O objetivo é “difundir a mensagem cristã para os motoristas”.

Alguns dos outdoors pagos por ele dizem “Jesus Cristo morreu pelos pecados do mundo” outros afirmam “A vida não é nada sem Deus”. Contando com sua experiência como caminhoneiro, ele acredita que um motorista que for impactado pela mensagem pode levá-la muito longe. São milhões de pessoas dirigindo por aquelas estradas todo ano.

Procurado pelo jornal USA Today, afirmou “O diabo tem hipnotizado as pessoas. Este país precisa de um pouco de esperança, mas a única esperança que podemos ter é no Senhor Jesus Cristo.” O ex-caminhoneiro explica que começou seu “ministério” dois anos e meio atrás, motivado pelo desejo de ver as pessoas se aproximarem de Deus. Sem defender uma denominação, ele criou o Kaiser Christian Fund, que administra o projeto e recebe doações.  O que já lhe permitiu gastar pelo menos US$ 600.000 [R$ 1,5 milhão] em publicidade até agora.

Ele conta que seu sonho era comprar um caminhão de carga e levar a mensagem de Deus para todo o país. Mas investiu quase tudo que tinha nos outdoors e isso hoje seria impossível. “Não foi barato, mas tive alguns bons resultados”, disse Scott.

Embora lamente que não teve muito sucesso quando buscou apoio financeiro para seu projeto de evangelização, acredita que, quando morrer, o dinheiro virá de outras pessoas que ouviram falar sobre seu trabalho. Antes disso, decidiu hipotecar sua casa para manter o projeto de pé.

“Acho que é a coisa mais importante da minha vida. É por isso que estou fazendo isso e pretendo continuar. Estamos orando e esperando por um milagre, que as pessoas realmente percebam sua importância”, assevera.

Jerry Root, professor de filosofia da religião no Wheaton College, explica que muitos crentes ainda não perceberam que são obrigados a compartilhar a verdade cristã para o mundo em que vivem.

“Se você viu que uma ponte foi destruída e não há sinais indicativos, o meu palpite é que você deveria ficar na estrada avisando as pessoas”, disse Root. ”Se você tivesse a cura para o câncer, iria querer levá-la a cada hospital de câncer no mundo e oferecer-lhes essa cura. E se você viu que alguém está sofrendo e busca paz em sua vida, meu palpite é que você deseja que eles saibam que há um lugar onde a paz, o amor e o perdão podem ser encontrados”.

Scott admite que seus parentes e amigos questionaram sua sanidade quando ele decidiu gastar tanto dinheiro com os outdoors. Para ele a resposta é simples: “Tudo o que se faz para avançar o reino de Cristo não é loucura. Precisamos de mais pessoas que anunciem Jesus Cristo. Precisamos de mais discípulos. Entre o povo de Deus somos poucos. Estamos tentando fazer um trabalho que é quase impossível, mas vamos fazê-lo”.

Com informações de Usa Today.

25/09/2013


domingos-263x200Evangélico há dois anos e morando na Arábia desde janeiro, Domingos, zagueiro que passou pelo Santos, Portuguesa e Guarani, conta que “ouviu chamado de Deus” em 2009.

Domingos diz ter encontrado no Qatar o lugar ideal para viver. Atleta do Al-Kharitiyath, time local, o zagueiro conta que o país oferece tranquilidade para residir com a família e ótima educação para os filhos. Evangélico há dois anos e morando na Arábia desde janeiro, ele se distanciou das tentações que o atormentaram durante a carreira: comidas gordurosas, carteado e bebidas.

Em entrevista por telefone ao UOL Esporte, Domingos, que teve passagens marcantes por Santos, Portuguesa e Guarani, reconheceu que levou uma vida desregrada. Ele relata fatos do passado que, segundo ele, não combinam mais com seu comportamento atual.

Os carteados e churrascos promovidos em casa, misturados com noitadas com cerveja, resultavam em constantes atrasos a treinos.

“Sempre depois dos jogos de sábado eu saía para beber ‘umazinha’ à noite. Mas essa umazinha virava duas, três, quatro, cinco…Hoje eu tenho consciência da importância do meu corpo e agradeço a Deus por ter me dado saúde. Se eu continuasse bebendo ainda hoje, estaria 10kg acima do meu peso”, relembra Domingos.

No Qatar, há forte restrição a bebidas alcoólicas. É proibido o consumo nas ruas, e a venda é controlada a turistas. O rigoroso sistema árabe não foi o que determinou mudança no estilo de vida, enfatiza Domingos.

O jogador de 27 anos conta que “ouviu chamado de Deus” em 2009, defendendo o Santos, quando Roberto Brum apresentou mensagens bíblicas. Anos mais tarde ele se converteria evangélico. Desde então, Domingos riscou excessos fora de campo e passou a dar mais valor à família.

“Eu não dava tanta importância para minha família como agora. Não tem coisa melhor do que estar ao lado de sua mulher e ver sua filha crescendo com educação em um país tranquilo. Bebida agora posso dizer que é vinho no jantar com minha mulher. Esse é o máximo”, afirmou.

A manutenção do peso ideal (85kg) era algo difícil anos atrás. Domingos deixava de lado as recomendações alimentares feitas pelos clubes para matar a fome à noite.

“Eu costumava ganhar peso. O [Emerson] Leão disse uma vez que eu cheguei sete quilos a mais. Ele falou uma verdade. A nutricionista do Santos fazia o cardápio certinho, mas aí eu passava no McDonald´s à noite e comia muito. Eu gostava bastante de fazer churrasco com cervejinha em casa. Isso tudo engorda”.

Aos 27 anos, Domingos afirma ter atingido a plenitude física e mental.

Em 21 jogos pelo Al-Kharitiyath, não levou nenhum vermelho. Seu time chegou à final do torneio qatari na semana passada, feito inédito e celebrado pelos donos do clube. Mas o time de Domingos perdeu.

Em alta com os xeques do clube, Domingos teve seu contrato renovado por mais dois anos.

“Eu sempre tive muita força, mas não tinha tanta experiência. Hoje me sinto com corpo de 18 anos, mas muito mais maduro”.

Satisfeito no Qatar, Domingos descarta retornar ao Brasil tão cedo. Ele planeja encerrar a carreira daqui oito anos, se possível no Grêmio.

“Não quero voltar tão cedo. Mas quero um dia voltar ao Grêmio. Lá eu joguei uma partida inexplicável, inesquecível, que ficou conhecida como Batalha dos Aflitos [vitória do Grêmio contra o Náutico, em 2005, que assegurou o título da Série B]”, orgulha-se Domingos.

Time de policiais no Qatar

Domingos fez fama de jogador rude. Ele leva com bom humor o rótulo e ressalta que zagueiro tem que ser sério.

No Qatar, é comum jogadores possuírem outras profissões. No time de Domingos vários atletas são policiais. O zagueiro ironiza o fato.

“Os jogadores trabalham de dia e jogam à noite aqui no Qatar. No meu time a maioria é policial. Se eu der porrada no treino eu vou preso”, diverte-se.

Fonte: UOL

25/09/2013


IsraelMilhares de cristãos evangélicos invadiram as ruas de Jerusalém nesta terça-feira (24) para a celebração de Sucot festividade judaica também chamada de “Festa dos Tabernáculos”, que termina hoje. Representantes de cerca de cem países estiveram presentes para expressar seu apoio a Israel.

O evento foi convocado pela Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, uma missão que afirma representar igrejas evangélicas de todo o mundo. A multidão reuniu-se no parque Sakher, localizado perto do Knesset, Parlamento de Israel, e passou por várias ruas do centro da cidade.

O CEO da Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, Dr. Jürgen Buhler, disse que está ocorrendo “uma mudança dramática no mundo cristão”. Segundo ele, uma média de 50.000 pessoas se tornam pró Israel todos os dias.

“Todos os dias, 50 mil pessoas se tornam evangélicos, o que significa que Israel também ganha 50.000 novos amigos todos os dias. Esta é uma boa notícia!”, comemora. Para ele, esse crescimento explosivo nos últimos anos é uma boa notícia para o Estado judeu.

“No começo do século passado na América Latina, havia 60 milhões de evangélicos, hoje existem 400 milhões, já são mais que os católicos. Na África ocorreu uma mudança dramática com dez milhões de cristãos no início do século, chegando a meio bilhão hoje, sendo dois terços deles evangélicos”, declarou.

Dr. Buhler acrescentou que outro aumento significativo foi registrado na Ásia, que tem 350 milhões de cristãos evangélicos, dos quais 130 milhões vivem na China. Buhler enfatizou que a mudança demográfica no mundo cristão influencia a política em muitos dos países que tradicionalmente apoiavam o mundo árabe.

marcha-crista-em-jerusalem

“Tomemos como exemplo a Nigéria… era um país pró-árabe no passado. Hoje, apoia Israel, e isso ocorre graças ao crescimento do cristianismo”, afirmou o Buhler. Durante a conferência de imprensa realizada ontem, lembrou a perseguição sofrida pelos cristãos em todo o mundo muçulmano e criticou o Ocidente por ignorar os relatos sobre o assunto em sua mídia e política.

O presidente do Congresso Mundial Judaico, Ronald S. Lauder, estava presente e deu um discurso contundente: “Nós sabemos o que aconteceu com nossa gente e sabemos o que acontece quando o mundo prefere o silêncio. Eu não vou ficar quieto enquanto as igrejas são queimadas no Oriente Médio e, lugares santos para cristãos são profanados”.

No final, o Dr. Buhler descreveu a declaração como “histórica”, dizendo: “Eu nunca ouvi nenhum porta-voz judeu ou israelense dando um apoio tão inequívoco a nós cristãos”.

Entre os brasileiros presentes no evento estavam os autodenominados apóstolos Valnice Milhomens e Renê Terranova. Com informações Israel National News.

25/09/2013

Pastor Lucinho Barreto critica falta de banda gospel no Rock in Rio


Lucinho-Barreto-205x155O pastor Lucinho Barreto, líder dos jovens da Igreja Batista da Lagoinha, foi entrevistado pela equipe do G1 de Goiás nesta segunda-feira (23) quando participava de um congresso evangélico voltado para adolescentes.

Lucinho falou sobre a técnica que ele desenvolveu para chamar a atenção de seu público alvo e ainda comentou sobre o Rock in Rio, evento musical que aconteceu nos últimos finais de semana no Rio de Janeiro.

O pastor criticou a falta de bandas gospel e ainda falou da falta de segurança do evento e da quantidade de pessoas que entraram em coma alcoólico. “Chamaram artistas de vários ritmos para tocar, mas nenhum gospel. E outra, pessoas chegaram até mim dizendo que foram roubados, viram outros usando drogas, entrando em coma alcoólico”, disse.

Apesar de aconselhar seus fiéis a não irem no evento, “a não ser que seja com os pais”, Lucinho Barreto não acha que o festival tem que acabar. “Não acho que deve acabar e também não é uma caça às bruxas, que isso fique bem claro.”

O pedido de Lucinho para ter uma banda evangélica no festival não é algo impossível, na edição de 2001 a banda Oficina G3 foi convidada a se apresentar no Rock in Rio e também o grupo Os Nazarenos representando o gospel nacional.

Trabalhando com jovens há mais de 20 anos, o pastor foi o criador do lema “Loucos por Jesus” e usa estratégias radicais para atrair a atenção para a mensagem bíblica. “Se não for radical, não toca o jovem”, disse ele.

“Quem me conhece sabe as loucuras que já fiz. Subi na mesa da praça de alimentação de um shopping para pregar e também já subi em trio elétrico”, lembra Lucinho dizendo que a polêmica foto onde ele aparece “cheirando” a Bíblia não foi a maior loucura já feita.

%d blogueiros gostam disto: