IsraelMilhares de cristãos evangélicos invadiram as ruas de Jerusalém nesta terça-feira (24) para a celebração de Sucot festividade judaica também chamada de “Festa dos Tabernáculos”, que termina hoje. Representantes de cerca de cem países estiveram presentes para expressar seu apoio a Israel.

O evento foi convocado pela Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, uma missão que afirma representar igrejas evangélicas de todo o mundo. A multidão reuniu-se no parque Sakher, localizado perto do Knesset, Parlamento de Israel, e passou por várias ruas do centro da cidade.

O CEO da Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, Dr. Jürgen Buhler, disse que está ocorrendo “uma mudança dramática no mundo cristão”. Segundo ele, uma média de 50.000 pessoas se tornam pró Israel todos os dias.

“Todos os dias, 50 mil pessoas se tornam evangélicos, o que significa que Israel também ganha 50.000 novos amigos todos os dias. Esta é uma boa notícia!”, comemora. Para ele, esse crescimento explosivo nos últimos anos é uma boa notícia para o Estado judeu.

“No começo do século passado na América Latina, havia 60 milhões de evangélicos, hoje existem 400 milhões, já são mais que os católicos. Na África ocorreu uma mudança dramática com dez milhões de cristãos no início do século, chegando a meio bilhão hoje, sendo dois terços deles evangélicos”, declarou.

Dr. Buhler acrescentou que outro aumento significativo foi registrado na Ásia, que tem 350 milhões de cristãos evangélicos, dos quais 130 milhões vivem na China. Buhler enfatizou que a mudança demográfica no mundo cristão influencia a política em muitos dos países que tradicionalmente apoiavam o mundo árabe.

marcha-crista-em-jerusalem

“Tomemos como exemplo a Nigéria… era um país pró-árabe no passado. Hoje, apoia Israel, e isso ocorre graças ao crescimento do cristianismo”, afirmou o Buhler. Durante a conferência de imprensa realizada ontem, lembrou a perseguição sofrida pelos cristãos em todo o mundo muçulmano e criticou o Ocidente por ignorar os relatos sobre o assunto em sua mídia e política.

O presidente do Congresso Mundial Judaico, Ronald S. Lauder, estava presente e deu um discurso contundente: “Nós sabemos o que aconteceu com nossa gente e sabemos o que acontece quando o mundo prefere o silêncio. Eu não vou ficar quieto enquanto as igrejas são queimadas no Oriente Médio e, lugares santos para cristãos são profanados”.

No final, o Dr. Buhler descreveu a declaração como “histórica”, dizendo: “Eu nunca ouvi nenhum porta-voz judeu ou israelense dando um apoio tão inequívoco a nós cristãos”.

Entre os brasileiros presentes no evento estavam os autodenominados apóstolos Valnice Milhomens e Renê Terranova. Com informações Israel National News.

Anúncios

Escreva Aqui seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: