Archive for abril, 2018

19/04/2018

A Igreja Verdadeira do Senhor Jesus Cristo


INTRODUÇÃO

Mateus 16:18 e Efésios 4:4-6. É claro que Cristo Jesus tem uma igreja aqui no mundo através dos versículos citados acima. Mas, para dizer qual igreja é de Cristo, e quais não são de Cristo, é só compará-las com a igreja que achamos no Novo Testamento. Só assim podemos identificar a igreja verdadeira de Cristo. A igreja, que Jesus Cristo fundou, organizou e deixou, ainda está aqui no mundo pela promessa dele, ou tem que ser que Cristo mentiu e/ou a promessa dele falhou. Com toda certeza Cristo não mentiu nem a promessa dele falhou. Sabemos também, através da leitura da Palavra de Deus, que Ele tem uma igreja só aqui no mundo que é dele (quer dizer um só tipo de igreja). Qual igreja é então? Podemos identificá-la? Sem dúvida nenhuma podemos! Vamos agora!!!

 

IDENTIFICAÇÃO DELA

 

1. Cristo é o fundador, organizador, e cabeça da sua igreja, e só Ele.

Podemos eliminar todas as igrejas menos uma. Então, esta tem que ser a igreja dele.

A Igreja Católica começou desenvolvendo no ano 251 D.C. por causa da heresia sobre o governo, disciplina, e batismo da igreja. Ela saiu da igreja verdadeira e foi apoiada pelo Rei Constantino Romano. Ela ficou crescendo e desenvolvendo até o ano 606 d.C. quando Bonifácio se tornou o primeiro para ser chamado o supremo Papa. Ela se tornou a religião do estado do Reino Romano e continuou crescer e aceitar todo tipo de idolatria e heresia. Ela começou tarde demais, além de falar na heresia que aceita e prega, para ter Jesus Cristo como seu cabeça. Ela foi fundada em cima de heresia e idolatria.

  • A Igreja Luterana começou no ano de 1530 d.C. e tem por seu cabeça Martino Lutero.
  • A Igreja Anglicana (da Inglaterra) começou no ano de 1540 D.C. e tem por seu cabeça O Rei Henrique VIII.
  • A Igreja Presbiteriana começou no ano de 1541 d.C. e tem por seu cabeça João Calvino.
  • A Igreja Congregacional começou no ano de 1581 d.C. e tem por seu cabeça Roberto Browne.
  • A Igreja Metodista começou no ano de 1729 d.C. e tem por seu cabeça João e Charles Wesley.
  • A Igreja Cristã (também chamada A Igreja de Cristo ou dos Discípulos de Cristo) começou no ano de 1827 d.C. e tem por seu cabeça Alexandre Campbell.
  • A Igreja dos Mormons começou no de 1830 d.C. e tem por seu cabeça José Smith.
  • A Igreja Adventista começou no ano de 1845 d.C. e tem por seu cabeça William Miller.
  • A Igreja das Testemunhas de Jeová começou no ano de 1884 d.C. e tem por seu cabeça Pastor Russell.
  • A Igreja Pentecostal começou no ano 1903 d.C. e tem por seu cabeça A. J. Tomlinson.
  • A Congregação Cristã no Brasil começou no ano 1909 d.C. e tem por seu cabeça Luiz Francescon.
  • A Igreja das Assembleias de Deus começou no ano de 1914 d.C. e tem por seu cabeça um grupo de pastores descaminhados das outras igrejas que começaram uma associação pentecostal em Hot Springs, Arkansas, E.U.A.
  • A Igreja Quadrangular (Cruzada Nacional) começou no ano de 1922 D.C. e tem por sua cabeça a mulher Aimee Semple McPherson.
  • Brasil para Cristo começou no ano 1950 d.C. e tem por seu cabeça Manoel de Melo.
  • Pentecostal, Deus É Amor começou no ano 1962 e tem por seu cabeça Davi Miranda.
  • A Igreja Universal começou no ano 1982 d.C. e tem por seu cabeça Edir Macêdo. 

    Nenhuma destas igrejas pode ser que Cristo fundou porque começou tarde demais e tem homem para seu cabeça. Cristo é o cabeça da sua igreja! Todas estas igrejas protestantes (a igreja batista não é protestante: veja o Rasto de Sangue) tem o batismo da igreja católica, portanto são igrejas falsas porque tem o batismo da sua mãe! (Apocalipse 17:1-6)

     

Nenhuma destas igrejas pode ser que Cristo fundou porque começou tarde demais e tem homem para seu cabeça. Cristo é o cabeça da sua igreja! Todas estas igrejas protestantes (a igreja batista não é protestante: veja o Rasto de Sangue) tem o batismo da igreja católica, portanto são igrejas falsas porque tem o batismo da sua mãe! (Apocalipse 17:1-6)

2. A Bíblia é a única regra de Fé e Prática da Igreja de Cristo.

Ela não aceita outro livro, nem credo, nem visões, nem ciências ou tradições para sua regra de fé e prática. Somente a Bíblia!

3. A Igreja de Cristo é uma assembleia local e visível.

A palavra igreja significa ajuntamento, congregação, assembleia ou reunião. A igreja que não pode ajuntar-se, nem congregar-se, nem reunir-se não é a igreja de Cristo. A igreja de Cristo não é universal nem invisível.

 

4. A Igreja de Cristo foi organizada e fundada durante o ministério terrestre e público de Cristo antes do dia de Pentecostes.

I Coríntios 12:28 diz que Deus colocou primeiramente na igreja os doze apóstolos. No dia de Pentecostes 120 pessoas estavam reunidas esperando O Espírito Santo descer. (Atos 1:15) Os primeiros membros da igreja de Cristo eram os doze Apóstolos. Então, tem que ser que a igreja de Cristo começou antes do dia de Pentecostes. Jesus fundou sua igreja pessoalmente durante seu ministério antes de subir ao céu. Quando foi que Ele fundou e organizou sua igreja? Leia Lucas 6:12-16. Vamos notar outras coisas que provam que a igreja verdadeira começou antes do dia de Pentecostes.

A. Cristo prometeu edificar pessoalmente sua igreja sobre se mesmo. Mateus 16:18.

B. Cristo deu a regra da disciplina a sua igreja antes do dia de Pentecostes em Mateus 18:15-18. Cristo disse nesta passagem para falar (tempo presente) com a igreja. Como é que possa falar com uma igreja que não existe? Muitos estão dizendo que Cristo estava falando sobre a igreja futura. Mas, não ë isto que a Bíblia diz! Cristo falou no tempo presente.

C. Jesus deu a Grande Comissão a sua igreja antes do dia de Pentecostes em Mateus 28:18-20. Se a igreja não começasse até o dia de Pentecostes, ela não teria comissão nem missão!

D. A igreja de Cristo tinha organização antes do dia de Pentecostes. Tinha tesoureiro (João 12:6) e votação (Atos 1:21-26) antes do dia de Pentecostes. Até a disciplina que Cristo mandou sua igreja praticar precisa da votação.

E. Cristo tinha entregue as ordenanças a sua igreja (Batismo e a Ceia, Mateus 28:18-20 e 26:26-30) antes do dia de Pentecostes. A igreja dele batizou e celebrou a Ceia antes do dia de Pentecostes. Se a igreja de Cristo não começasse até o dia de Pentecostes não teria nenhuma ordenança para observar.

F. Cristo cantou na sua igreja antes do dia de Pentecostes diz o escritor do livro de Hebreus. (Hebreus 2:12) Quando foi que Ele cantou na sua congregação (igreja)? Mateus 26:30. Não pode cantar numa igreja que não existe.
G. A Bíblia diz que no dia de Pentecostes 3000 pessoas foram acrescentadas à igreja, (Atos 2: 47). A igreja já existiu.

Esta igreja que Jesus Cristo fundou e organizou teve tudo necessário para ser uma igreja antes do dia de Pentecostes. A igreja de Cristo começou durante o seu ministério terrestre antes do dia de Pentecostes!

 

5. O Senhor Jesus Cristo prometeu perpetuidade a sua igreja que é local e visível. (Mateus 16;18, 28;20, Efésios 3;9-10, 21).

A igreja de Cristo existe desde os dias de Cristo (seu Fundador e Organizador) até agora pela promessa dele. Se a igreja cessasse de existir durante os séculos (como todas as igrejas falsas dizem) a promessa de Cristo falhou e não poderíamos confiar em nenhuma promessa mais de Cristo. Pode ser? De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso!

CONFORMIDADE DOUTRINÁRIA

Podemos também identificar a igreja verdadeira de Cristo pela doutrina dela. (Efésios 3:9-10, 21) Ela é a coluna e firmeza da verdade. (I Timóteo 3:14-15) Cristo deu a ela a sua Palavra para pregar e guardar. (Mateus 28:18-20) Ela tem pregada, guardada, preservada, e conservada a Palavra dele durante os séculos desde os dias de Cristo, seu cabeça. Ela tem batalhada pela fé que uma vez foi dada aos santos. (Judas 3-4) Ela tem repreendida os infiéis para que sejam sãos na fé. (Tito 1:12-14) Se ela não tem feito isto, quem tem? A igreja universal e invisível? Não! Além de não existir, a chamada igreja universal e invisível tem todo tipo de heresia e hipocrisia. A igreja de Cristo ainda está no mundo batalhando pela fé, e estará até que Cristo volte, pela promessa dele. Vamos identificar a igreja do Senhor Jesus Cristo através da doutrina bíblica que ela prega.

1. Salvação. Ela prega o Evangelho e o Cristo da Bíblia. O pecador pode ser salvo pela graça só, através da obra que Cristo fez na cruz para salvar o pobre pecador. O pecador não pode se salvar, mas tem que se arrepender dos seus pecados e crer em Cristo como seu Salvador pessoal. O Evangelho é que Cristo morreu, foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia para salvar o pecador. O pecador recebe perdão dos seus pecados e vida eterna pela fé em Cristo, e que o não salvo será lançado no inferno para sempre. Ela só recebe na sua igreja pessoas salvas e não pessoas não salvas. (Atos 2:41)

2. Cristo – O Único Cabeça, Fundador, e Legislador da Igreja. Já falamos sobre isto acima, não vamos repetir aqui.

3. Bíblia – A Única Regra de Fé e Prática. A Palavra de Deus é nossa arma espiritual. (I Timóteo 3:15-17, II Timóteo 3:16-17)

4. Batismo – pela imersão, só pessoa salva deve se batizar (não criancinhas), é simbólico (não é sacramento), e tem que ser feito pelo administrador certo (uma igreja verdadeira de Cristo). (Atos 2:41-42, Mateus 3:13-17)

5. Ceia Memorial. A pessoa salva e batizada segundo as Escrituras é qualificada só para participar na Ceia do Senhor. A Ceia é uma ordenança da igreja e ela não tem direito para abri-la a todo mundo, a Ceia deve ser restrita (fechada), é para os membros fiéis duma igreja local de Cristo. A Ceia é simbólica do Evangelho de Cristo. (não é sacramento) (I Coríntios 11:17-34)

6. Plano Financeiro – Pelos Dízimos e Ofertas. (Mateus 23:23, I Coríntios 9:14, 16:1-3)

7. Seus Oficiais – Pastores (Bispos, Presbíteros e Anciãos são outros nomes pelo pastor) e Diáconos. (I Timóteo 3:1-16)

8. Governo – Democrático. Todos os membros são iguais e ninguém fora da igreja pode mandar a igreja. (Mateus 20:24-28, 23:5-12, Atos 1:15-26, 6:1-6, II Coríntios 2:6)

9. Completa Separação entre a igreja e o estado. Devemos ser cidadãos bons e seguidores de Cristo. Os Batistas crêem na liberdade religiosa absoluta para todo mundo! Ninguém deve mexer nas coisas entre eu e meu Deus. (I Timóteo 2:5, Mateus 22:21

Por: Pastor David Zuhars / mail: dlzuhars@baydenet.com.br

18/04/2018

Dez pessoas morreram e quatro igrejas foram queimadas na Nigéria


ocorreram em primeiro de dezembro e foram provocadas por homens armados, supostamente membros do Boko Haram.

As vítimas – nove cristãos e um muçulmano – foram mortas na aldeia de Kwaple, área gerenciada pelo governo local Chibok, Estado de Borno. Membros do grupo islâmico passaram fazendo balburdia; eles queimaram 20 casas e uma igreja na região. As outras três congregações mencionadas foram queimadas em Gamboru Ngala.

“Acabo de receber notícias de nossos irmãos em Chibok e Ngala Gamboru dizendo que quatro de nossas igrejas foram atacadas por militantes nesta manhã. Dez pessoas foram mortas em Kwaple”, relatou o diretor da Associação Cristã da Nigéria do Estado de Borno, Tito Pona, em uma mensagem de texto enviada ao presidente da Associação, em 2 de dezembro.

Nuhu Clark, ex- presidente do conselho governamental de Chibok, afirmou que os atacantes entraram na aldeia cerca das 9 horas de sábado e, em seguida, incendiaram casas; também utilizaram armas e facões para matar suas vítimas.

“A maioria dos mortos foi enterrada hoje”, disse Clark, no domingo (2). “É lamentável que isso tenha acontecido em uma vila tão tranquila.” De acordo com Tito Pona, em Gamboru Ngala os atacantes queimaram os seguintes templos: Igreja dos Irmãos, Igreja de Cristo na Nigéria e Igreja Deeper Life (“Vida Profunda”, tradução livre). A mídia local informou o que testemunhas oculares narraram sobre o fato: cerca de 50 insurgentes chegaram em carros e motocicletas, disparando tiros e gritando “Allahu Akbar”; depois, atearam fogo às igrejas, edifícios de imigração e em um posto policial.

Pona soube que outro edifício da Igreja dos Irmãos foi queimado em Chibok. “É, claramente, um ataque contra os cristãos por parte dos membros do Boko Haram, já que o governo local de Chibok é predominantemente cristão”, disse um líder da igreja na região, que pediu anonimato porque as congregações tinham acordado que somente o presidente da Associação Cristã da Nigéria falaria à imprensa. “O governo está preocupado com a implicação deste ataque e está oferecendo apoio na reconstrução das igrejas afetadas”, acrescentou.

O jornal Nigerian Tribune informou que o ataque em Gamboru Ngala foi direcionado aos cristãos que vivem e trabalham na cidade fronteiriça. A publicação afirmou que os cristãos locais tinham sido pressionados anteriormente, por meio de uma carta do grupo islâmico, a deixarem a área ou, então, corriam o risco de serem atacados.

Segunda-feira (3), o governador do Estado reuniu-se com autoridades estaduais e municipais da Associação Cristã, o conselho local, membros do governo e líderes comunitários. Eles determinaram como apoiariam as famílias afetadas.

“As famílias atingidas serão compensadas, mas o preço das vidas perdidas não pode ser pago”, disse o líder cristão anônimo. “O ataque provocado por membros do grupo islâmico que, aparentemente, não são da comunidade, foi injustificado e temos a garantia do governo de que as medidas necessárias serão tomadas para evitar uma recorrência”, pontuou.

Sunday Oibe, porta-voz do grupo do norte da Associação Cristã da Nigéria, condenou os levantes contínuos contra cristãos, que, segundo ele, não estavam recebendo suporte e assistência do governo.

“O que as pessoas têm ouvido é apenas uma pequena fração da violência à qual os cristãos são submetidos” comentou Oibe. “É lamentável quando o presidente (da Associação Cristã da Nigéria) fala sobre o assunto e o acusam de não estar sensível à situação ou de levantar alarme falso. É difícil manter a calma diante de ataques provocativos como o do último sábado (1) em Borno.”

O Estado de Borno é a atual sede do grupo Boko Haram, que já lançou várias ações terroristas no país, matando centenas de pessoas. No mês passado, o Tribunal Penal Internacional determinou que os ataques desses insurgentes na Nigéria se constituem em crimes contra a humanidade.


Fonte: Portas Abertas

10/04/2018

China admite proibição de Bíblias e justifica que ela fere a “harmonia social” do comunismo


Em seu livro biográfico “Desinformação”, Ion Mihai Pacepa, ex-Chefe de Espionagem da Romênia revela diferentes táticas criadas pelo Partido Comunista para “confundir” o Ocidente com informações mentirosas ou meias-verdades, além de atacar a religião, sobretudo o cristianismo.

A obra, bastante extensa e detalhada, fala sobre o período da Guerra Fria, mas serve para evidenciar que pouca coisa mudou desde então nas estratégias comunistas.

O anúncio da proibição da venda de Bíblias na China desde o início do mês é um claro exemplo disso.

O governo proibiu a comercialização das Escrituras e de algumas literaturas cristãs em livrarias on-line em todo o país, para cumprir com novas normas que exigem um controle de literatura que não esteja de acordo com os “valores centrais do socialismo”.

Ao mesmo tempo publica o documento “Políticas e Práticas para Proteger a Liberdade de Crença Religiosa na China”. Apesar do nome pomposo, trata-se de uma nova tentativa do governo comunista em censurar o direito dos cristãos de praticarem sua fé. Porém, as autoridades insistem que se trata da “proteção” da liberdade religiosa.

Devido à grande repercussão do assunto, que pelas redes sociais conseguiu furar a forte rede de censura de informações instituída pelo regime, o Partido Comunista divulgou sua versão dos fatos. E parte da imprensa está divulgando a desinformação, nome dado a toda informação oferecida com o propósito de induzir a erro.

Através do Global Times, que funciona como um jornal oficial do partido, com publicações em inglês, a explicação dada pelo regime foi: “A China regulou recentemente a venda de livros e revistas online. Algumas versões da Bíblia que não tinham um número de série de publicação foram retiradas da internet junto com outras publicações não autorizadas. O movimento foi mal interpretado por alguns meios de comunicação ocidentais”.

Segundo o Partido Comunista, “Esta não é uma campanha direcionada a todas as publicações religiosas. Vários outros livros relacionados ao estudo da Bíblia continuarão disponíveis, desde que sejam publicados através de canais legais. No entanto, a China permite que a Bíblia seja vendida apenas através de igrejas, não em livrarias, e algumas plataformas on-line burlavam essa regra”.

O comunicado afirma que são “infundadas” as declarações de que o governo “irá fazer sua própria versão da Bíblia ou que o cristianismo esteja sob repressão”. Diz também que “Uma atividade normal de gerenciamento de mercado está sendo criticada por ‘infringir a liberdade religiosa’. A Bíblia é sagrada para os cristãos, mas, como livro, tem as mesmas características de outros objetos. Como livro, a Bíblia não deve ser sacralizada no sistema de gestão social do país”.

Liberdade vigiada

O que se depreende do texto é que existe liberdade, mas uma liberdade vigiada. A livre circulação de Bíblia é um mito, que já foi desmentido inúmeras vezes. Organizações cristãs que acompanham a situação no país, como a China Aid, há muito vem mostrando ao mundo testemunhos de cristãos perseguidos, além de fotografias e filmagens de igrejas sendo fechadas, demolidas ou que tiveram as cruzes retiradas do seus templos.

Mesmo assim, o governo chinês insiste na narrativa de que existe liberdade. Os cristãos não são os únicos a serem perseguidos. Existem diversos relatos que a minoria muçulmana do país também sofre com as violações aos direitos humanos e proibições de livre expressão religiosa.

A questão principal é que o cristianismo tem defensores mais expressivos. Isso ficou evidente quando Nikki Haley, embaixadora dos EUA junto à ONU, que é sabidamente evangélica usou suas redes sociais para denunciar a proibição da venda de Bíblias.

Recheada de contradições, o comunicado do governo chinês se justifica: “Existem muitas religiões na China e todas devem ser iguais perante a administração pública. Atualmente, algumas religiões são menos propensas a conflitos e as políticas do governo têm menos probabilidade de serem mal interpretadas. Mas quando se trata do cristianismo, a questão se torna mais complicada”.

Culparam a mídia

A opção foi atacar os críticos, de forma generalizada, mas incisiva. “Algumas forças ocidentais e a mídia ocidental gostam de se intrometer nos assuntos cristãos da China, interpretando mal as políticas do governo e instigando confrontos. Eles parecem estar promovendo um conceito de que as atividades cristãs devem seguir as práticas ocidentais ao invés de se adequarem à realidade social e à governança da China. Promover tal ideia não é condizente com a harmonia da sociedade chinesa. O cristianismo tem que se integrar com a nossa sociedade.”

Em outras palavras, não há cerceamento de liberdade para quem se submete ao que o governo determina. “A maior verdade é que os cidadãos chineses desfrutam de liberdade religiosa. Os cristãos chineses não têm dificuldade em adquirir a Bíblia. A gestão social da China se alinha com o desenvolvimento saudável das religiões”, alegam as autoridades.

Finaliza dizendo que o controle de assuntos religiosos “fazem parte do sistema político da China e não são contraditórios com a liberdade de crença religiosa. Tentar criar tal problema não vem dos crentes comuns. Precisamos ficar atentos a essas tentativas”.

Toda essa argumentação e a escolha de palavras seguem a mesma linha de outros discursos do Partido Comunista, que trata o cristianismo como “religião ocidental, de valores ocidentais”, ainda que a fé tenha surgido na Ásia.

Embora possa haver questionamentos sobre a real intenção do governo em produzir sua própria tradução, embora a formação de uma “teologia chinesa”, com elementos ideológicos socialistas já esteja em curso há mais de uma década. A pretensa liberdade dos cristãos é tão real na China quanto em outros países comunistas, como Coreia do Norte e Cuba. E a grande mídia repete a desinformação como se fosse verdade.

Por: Gospelprime

09/04/2018

Mais de 200 cristãos mortos na Nigéria por milícia islâmica este ano


Centenas de cristãos foram mortos desde o início do ano, resultado dos ataques coordenados das milícias islâmicas da etnia fulani na Nigéria. Segundo um novo relatório, esses jihadistas já superaram o Boko Haram como a maior ameaça na região norte da África.

Somente em março, foram 27 ataques a aldeias, que deixaram 225 cristãos mortos e forçaram mais de mil famílias a fugirem de suas casas. Igrejas foram queimadas e muitas propriedades destruídas. Foi o mês mais violento nos últimos dois anos, o que deixa a comunidade cristã do país preocupada sobre o crescimento da violência.

Segundo a organização de direitos humanos International Christian Concern (ICC), que produziu o relatório, o governo nigeriano não tomou nenhuma medida eficaz para que a perseguição acabe. O presidente Muhammadu Buhari é muçulmano e há vários relatos que ele ignora as denúncias contra os jihadistas.

A ICC diz que, em mais de 75% dos casos, os fulani atacaram civis desarmados e indefesos. Em contraste, o Boko Haram matou 37 pessoas no mesmo período, muitas das quais eram militares envolvidos em combate.

O documento da ICC afirma que “Esta situação séria requer uma resposta séria”. Exigiu uma posição do governo, que insiste em dizer que são conflitos tribais, quando fica evidente que o assassinato em massa é coordenado e os fulani estão recebendo armamentos do exterior.

Além de matar e expulsar os cristãos das aldeias, os jihadistas ficam com suas terras, animais e propriedades. Os fulani são uma das maiores etnias da África, sendo majoritariamente muçulmanos.

Embora o governo nigeriano venha tratando esses ataques como conflitos étnicos, existem vários relatórios que os homens estavam fortemente armados e alguns ataques tiveram cobertura de helicópteros. Com informações de Persecution

08/04/2018

Megaigreja levanta mais de US$ 10 milhões e paga despesas médicas de famílias


Durante o culto de Páscoa na megaigreja Covenant, da cidade de Carrollton, Texas, a oferta especial levantada chegou a US$ 10,5 milhões. O pastor Stephen Hayes anunciou que o montante será usado para ajudar mais de quatro mil famílias da comunidade a pagarem suas dívidas médicas.

O líder da igreja explica que sabe por experiência pessoal como é difícil uma família não conseguir quitar dívidas com tratamento médico. Quando ele tinha 17 anos foi atropelado por um carro e passou 12 dias na Unidade de Tratamento Intensivo do hospital local. Sua família não tinha condições de bancar todo o tratamento que ele necessitava e só conseguiu por que foi ajudada pela igreja onde eram membros. Desde então Hayes tem o desejo de poder fazer o mesmo por outras pessoas.

Todos os anos, na semana santa, a Covenant gastava mais de U$ 100.000 para divulgar os cultos de Páscoa, comprando espaço em rádios e TV, além de anúncios em outdoors e por mala direta. Este ano, o orçamento foi gasto de outra maneira.

O pastor sugeriu que eles enviassem cartas para pessoas que vivem na vizinhança do templo. O material dizia: “Nós somos a Igreja Covenant. Estamos localizados nesta área e gostaríamos de servir vocês de alguma maneira. Amaríamos ser sua igreja, mas mesmo se não chegarmos a nos conhecer, saiba que Deus os ama”.

A Covenant reúne cinco templos na região de Carrollton. Eles primeiramente doaram a uma ONG que levanta fundos para cobrir dívidas com tratamento médico. Depois, expandiram o projeto e identificaram 4.229 famílias com dificuldades para quitar o débito.

Quando a igreja levantou U$ 10.551.618 dólares, o montante foi suficiente para ajudar a todas as famílias endividadas. Cada beneficiado recebeu uma carta explicando que suas contas haviam sido pagas e traziam o texto de João 19:30, quando Jesus disse: “Está consumado”.

“Essa é a nossa carta no correio”, disse Hayes durante a pregação no domingo (1). “Você pode imaginar o que essas pessoas irão sentir esta semana quando receberem a carta que vocês enviaram dizendo que suas dívidas estão pagas?”. Eles saberão que, conforme nos ensina o texto de João, todas as nossas dívidas de pecado foram pagas na cruz. Deus pagou a conta de cada um de nós!’. Com informações Relevant Magazine

07/04/2018

Ex-homossexual, pastor denuncia ativistas LGBT por “intolerância”


Hoje pastor, David Kyle Foster viveu muitos anos o estilo de vida homossexual. Há décadas ele prega que qualquer pessoa pode ser liberta como ele foi e mudar de vida, mas ultimamente vem sendo perseguido e caluniado por ativistas LGBT.

“Porque eles nos odeiam? É por amor que proclamamos as boas novas que Jesus Cristo pode libertar o cativo. É por nossa própria experiência, como ex-gays, que gritamos dos telhados que qualquer um deseje se arrepender de seu pecado pode ser perdoado e curado daquelas coisas que estão destruindo suas vidas”, escreveu ele em uma “carta aberta” publicada pela revista pentecostal Charisma.

Foster lembra que nunca forçou ninguém a tomar essa decisão e os homossexuais que buscam ajuda em seu ministério não ficam presos em algum “campo de conversão”. “Essas ideias são pura ficção, inventadas por ativistas LGBT, que talvez tenham, subconscientemente, medo de estar vivendo uma mentira. Por isso, empregam publicamente táticas de intimidação para se esconder de seus próprios medos e justificar sua decisão imprudente de permanecer como estão”, afirma o pastor.

Citando trechos bíblicos, ele lembrou que qualquer pessoa que deseje ser um discípulo de Jesus deve entender que as Escrituras trazem ensinamentos morais. “De acordo com 1 Coríntios 6: 9-11, as pessoas estavam deixando o estilo de vida gay 2.000 anos atrás, para seguirem a Cristo. Eu conheci milhares de ex-gays nos meus 30 anos de ministério”.

O líder religioso diz que vem pesquisando sobre o assunto por mais de 20 anos e diz ter provas científicas e estatísticas que mostram, inequivocamente, que o estilo de vida gay é perigoso para aqueles que o praticam e que sua causa não é “geneticamente determinada”.

“Existem muitos estudos clínicos mostrando que pode ser o resultado de trauma, negligência, abuso e / ou uma série de outras causas ao mesmo tempo”, assegurou. Destacou ainda que as taxas de suicídio entre a população LGBT é “significativamente mais alta, bem como de abuso de entorpecentes, depressão e outros problemas de saúde mental”.

Com anos de experiência no auxílio aos que desejavam abandonar a homossexualidade, Foster lamenta que “os ativistas gays deliberadamente deturparam a terapia e os ministérios que tentam ajudar aqueles que desejam abandonar o estilo de vida gay”. Diz não ter dúvida que “em seu esforço para fazer com que juízes e legisladores proíbam tal ajuda, os ativistas pressionaram legisladores, profissionais de saúde mental e líderes religiosos com argumentos falaciosos e mentirosos”.

Em tom de desabafo, o pastor Foster evita generalizar, mas diz que a motivação de muitos grupos ativistas organizado é somente financeira. Eles exigem verbas para garantia de seus “direitos” e tentam destruir a todos que “atrapalham” seu negócio.

“Os ativistas se tornaram profissionais em interpretar o papel de vítima, sabendo que as pessoas bem-intencionadas sempre estarão do lado de alguém que seja vítima. Isso se chama manipulação emocional e tem sido uma estratégia bem conhecida dos movimentos LGBT desde os anos 1950, quando tinham outros nomes”, destaca. No seu entendimento, “está se tornando cada vez mais difícil manter essa fachada de vítima quando fazem esforços claros de silenciar sumariamente qualquer pessoa que fale a verdade em amor sobre essas pessoas tão quebradas pela vida que escolheram.

O pastor chama a atenção para o que seria a nova estratégia dos ativistas: focar nos menores de idade. “Eles estão tentando aprovar novas legislações que impedem os pais de se manifestarem contrários a decisões que afetam a vida inteira de uma pessoa, como tratamentos hormonais e mudanças de sexo”, denunciou Foster.

Finalizou dizendo que “o que está em jogo é a saúde emocional e espiritual de nossos filhos, que estão sendo sacrificados no altar do engano, do dinheiro e do ganho político. Está na hora de pararmos de viver de ilusões e fazermos o que é certo, para variar”.

%d blogueiros gostam disto: