Archive for ‘religiao’

30/01/2019

Igrejas se mobilizam para ajudar vítimas da tragédia em Brumadinho


As igrejas evangélicas de Brumadinho estão completamente envolvidas com a tragédia que se abateu sobre a cidade, atingindo famílias e membros das igrejas, provocando perdas materiais e de vidas humanas.

A cidade com cerca de 40 mil pessoas passa pelo pior momento de sua história de apenas 80 anos.

“Estamos estupefatos com tudo o que aconteceu. Mais uma vez uma tragédia nas nossas Minas Gerais”, desabafou o pastor Marcio dos Santos, diretor-executivo da Convenção Batista Mineira que está à frente do plano de ação para ajudar as vítimas e os familiares atingidos pelo rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na última sexta-feira (25).

O pastor Márcio esteve ao lado do governador de Minas, Romeu Zema, na recepção aos soldados do Exército de Israel que, por sua experiência e expertise em grandes desastres, chegou em Minas ontem para dar apoio às autoridades brasileiras que trabalham na cidade.

“O apoio das igrejas tem sido amplo, além de ações sociais com arrecadações de roupas, remédios e água, há um grande envolvimento de apoio espiritual, com visitas a casas e orações”, destacou a presidente do Conselho de Pastores Evangélicos de Brumadinho, a pastora Maria da Conceição Lima dos Santos.

“Nosso sentimento é de profunda de tristeza. Estamos orando em todo o tempo oferecendo apoio e sustentação espiritual para as vítimas”, disse a presidente do COPEB, que é pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, em entrevista exclusiva ao site cristão Guia me.

De acordo com as pastora Conceição, 12 igrejas estão envolvidas com apoio às vítimas, entre as quais, a Quadrangular, a Assembleia de Deus, a Batista Ebenézer e a Primeira Batista de Brumadinho.

“Estamos de plantão para visitas e oração. Estamos unidos em força e unidade, buscando os princípios, cumprindo a Palavra de Deus do verdadeiro amor de Jesus”, disse.

Uma das ações que a Primeira Igreja Batista de Brumadinho está realizando é o suporte aos socorristas e voluntários envolvidos com os resgates.

“Nós estamos instalando máquinas para lavar as fardas dos que estão trabalhando”, disse o seminarista Aquarius Campos, que está coordenando as ações. Segundo ele, este mesmo suporte será oferecido aos soldados do IDF (Forças de Defesa de Israel), que chegaram a Minas para dar suporte às vítimas. “A ideia é lavar, passar e embalar as fardas para entregar aos que estão trabalhando”, disse.

O diretor-executivo da Convenção Batista Mineira disse que doações como roupas, alimentos e água já não são mais necessárias, agora a ajuda deve ser com relação às moradias das vítimas.  Para isso, ele pediu que todos os batistas se mobilizem com a finalidade de levantar recursos para reconstruir as casas destruídas.

Membros da igreja Batista, Laura e Abel perderam tudo. “Ouvi um barulho de árvores batendo, a menina estava nos fundos da casa e começou a gritar. Saí para fora e o barro já estava em nossa casa”, conta Abel, um morador sobrevivente, mas que perdeu tudo.

O pastor Marcio conta que em Mariana a  Convenção Batista teve o mesmo envolvimento. “Nós que tivemos muito próximos em Mariana apoiando as famílias, inclusive até hoje mantemos base naquela cidade”.

Ele disse que em Brumadinho é hora de oferecer outro tipo de ajuda também. “Precisamos reconstruir as casas destas pessoas que perderam tudo, como a Laura e o Abel que são membros da igreja”.

Ele disse que a Convenção Batista está comprometida com esse tipo de ação. “Precisamos fazer a diferença na vida dessas pessoas e mostrar Jesus de forma prática”, disse o pastor Marcio.

Auxiliar do pastor João Luiz, da Primeira Igreja Batista em Brumadinho, Aquarius disse ainda que a igreja vai receber um ônibus equipado para ajudar em ações de saúde, com equipes de voluntários que darão suporte às pessoas. Entre os voluntários está uma missionária da cidade de Barra Longa, que atuou diretamente na tragédia ocorrida em Mariana. “Ela tem experiência”, disse Aquarius.

Ele explicou ainda que foi criado um fundo, por meio da Convenção Batista Mineira, para custear as ações de socorro e apoio às vítimas. “O gerenciamento será feito pela Convenção e o direcionamento das necessidades apontado pela igreja local”, explicou.

Oração

A dor e o sofrimento das famílias têm sido imensos. Nesta segunda-feira (28), o pastor João Luiz realizou o culto fúnebre de um homem, vítima do rompimento da barragem, ex-membro da igreja que foi batizado por ele. Caberá ao pastor também centralizar a ajuda enviada pela Convenção à cidade.

Muitas orações têm sido feitas pelas vítimas. Para Ronaldo Adriano da Silva, que cuida da Comunicação da Igreja Ebenézer, presidida pelo pastor José Ricardo Santana, “no momento, o que mais precisamos é de oração e cremos que Deus nos consola e nos sustenta”.

A presidente do COPEB também fala que o maior apoio agora não são alimentos ou outros donativos, mas o suporte espiritual.

“As igrejas têm suas equipes, que estão sendo direcionadas aos lares e às famílias para dar suporte espiritual e oração. Estamos em plantão, em alerta em todo momento, prontos para as convocações feitas pelos irmãos. Estamos fazendo tudo conforme está em nossa possibilidade e habilidade para fazer”.

A pastora disse esperar que essa tragédia possa ser ponto de maior unidade entre as igrejas, como acontecia na igreja primitiva, onde tudo era compartilhado.

“Que Deus abençoe a todos os pastores de cada igreja, a cada denominação, a cada membro e nós que estamos sofrendo as consequências dessa grande tragédia e provação que atingiu a todos nós, que com ela possamos aprender a sermos um”, disse a pastora Conceição.

Fonte: Guia-me

13/01/2017

Vamos Orar (mês Janeiro)


vamos-orar“Se vocês permanecerem firmes na minha palavra,

verdadeiramente serão meus discípulos.” João 8:31

1 | DOM INTERNACIONAL
No Dia da Confraternização Universal agradeça a Deus pela paz e liberdade que temos no Brasil e por podermos nos reunir com os irmãos na fé. Peça por um ano de crescimento espiritual para a igreja brasileira.

2 | SEG BUTÃO (38º)
Os pastores do Butão estão pagando valores de aluguel altíssimos e sendo acusados de usar suas casas como igrejas. Alguns chegam a pagar o dobro do valor de mercado quando são vistos realizando cultos nos lares. Ore para que Deus os oriente a lidar com isso.

3 | TER CHINA (33º)
Arthur (nome fictício) ficou cego recentemente e agora não consegue cuidar de si mesmo. Há 5 anos, ele foi expulso de casa por ter deixado o islã para seguir a Jesus. Ele dirige um pequeno grupo de ex-muçulmanos. Ore para Deus restaurar sua visão e pelo seu ministério.

4 | QUA COLÔMBIA (46º)
Julian (nome fictício) é um líder cristão indígena que foi convidado para um treinamento de direitos humanos. Ele já está envolvido nesse trabalho e abriu uma Casa de Refugiados para a comunidade cristã indígena de sua região. Ore pelo seu ministério.

5 | QUI ÍNDIA (17º)
No final do ano passado, cerca de 300 crianças participaram de um seminário sobre a vida missionária e a perseguição aos cristãos. Ore para que essa semente possa crescer em seus corações.

6 | SEX EGITO (22º)
As novas leis impedem a construção de igrejas no país. O controle do Estado é cada vez mais restritivo e violento. Ore pelas igrejas que nasceram em lares egípcios, que os cristãos continuem pregando o evangelho.

7 | SAB TAJIQUISTÃO (31º)
Sitora (nome fictício) é uma nova convertida que foi agredida por seu irmão muçulmano. Ela declarou que quer viver com Cristo e, por isso, o irmão a feriu e ela não consegue mais andar. Ore por um milagre na vida de Sitora e que seu irmão se converta.

8 | DOM SRI LANKA
Há vários parceiros da Portas Abertas nesse país a fim de alcançar os cristãos perseguidos e ajudá-los. Ore por proteção enquanto eles viajam e que os projetos que vão implantar sejam abençoados por Deus.

9 | SEG QUIRGUISTÃO
Ainagul (nome fictício), de 40 anos, e sua filha Raushana (nome fictício), de 14, fizeram de sua própria casa um lugar de distribuição de presentes para crianças e para pregar o evangelho. Por isso, foram agredidas e ameaçadas pelos vizinhos e estão escondidas. Ore por elas.

10 | TER ERITREIA (3º)
Mariam (nome fictício) viu seu marido ser preso enquanto realizava suas atividades cristãs. Ela estava grávida e passou por necessidades, mas Deus agiu mandando a provisão no tempo certo. Agora seu marido está livre e eles ajudam outros cristãos. Louve a Deus pela vida deles.

11 | QUA UZBEQUISTÃO (15º)
Gulnor (nome fictício) foi abandonada pelo marido e agora vive com seus filhos e sua mãe na casa de uma irmã. A casa virou ponto de encontro entre os cristãos, por isso, eles têm enfrentado grande perseguição. Ore para que Deus os proteja e lhes dê sabedoria.

12 | QUI MIANMAR (23º)
Louve a Deus pelos treinamentos que estão sendo realizados pelos professores de escola dominical no país. Ore para que eles continuem sendo fiéis e servindo ao Senhor e que Deus se revele às crianças, usando-as para engrandecer seu nome.

13 | SEX LAOS (29º)
Espiões do governo estão espalhados por todas as igrejas. Ore para que o Senhor proteja os cristãos e lhes dê sabedoria para continuar pregando o evangelho apesar de tantas restrições e perseguição.

14 | SAB VIETNÃ (20º)
Há algumas traduções de Bíblias sendo realizadas para cristãos tribais. Ore para que o Senhor dê sabedoria e discernimento aos tradutores e que as autoridades locais não interrompam suas atividades.

15 | DOM BRASIL
Hoje é aniversário do “Sem Fronteiras”, ministério de presença da Portas Abertas. Ore por toda equipe que dedica seu tempo organizando viagens de campo a fim de ser uma ponte entre a Igreja Perseguida e a igreja brasileira.

16 | SEG MALÁSIA (30º)
Depois da polêmica ocorrida em 2014 sobre a proibição do uso da palavra “Allah” pelos cristãos, uma revista, uma igreja e um cidadão estão enfrentando o tribunal. Ore pelos advogados envolvidos nesses casos e que a justiça seja feita.

17 | TER BRUNEI (25º)
A segunda fase da aplicação da sharia (lei islâmica) está em processo como planejado. Ore para Deus guiar os líderes de igrejas e os cristãos, para que eles continuem impactando suas comunidades com o evangelho de Jesus.

18 | QUA MALDIVAS (13º)
No ano passado, o governo maldívio assinou uma nova lei de difamação e liberdade de discurso que pode ser usada para ameaçar os meios de comunicação e grupos da sociedade civil, inclusive os cristãos. Interceda pela igreja no país.

19 | QUI INDONÉSIA (43º)
A Portas Abertas na Indonésia completou 20 anos. Ore por esse período de celebrações e conferências. Peça a Deus para continuar abençoando as viagens de campo e que todos os eventos sejam feitos com a proteção do Espírito Santo.

20 | SEX SUDÃO (8º)
Peter Yen e Michael Yat (nomes fictícios) são dois pastores que ficaram conhecidos, no ano passado por serem presos por seguir a Cristo. Os dois foram libertados e estão de volta às suas famílias. Agradeça a Deus por isso.

21 | SAB REP. CENTRO-AFRICANA (26º)
A crise no país tem deixado os centro-africanos divididos. Mas, em meio às turbulências, pequenos seminários mostram resultados positivos no relacionamento entre cristãos e muçulmanos. Agradeça a Deus pois seu imenso amor tem prevalecido.

22 | DOM NIGÉRIA (12º)
Yakubu (nome fictício) foi atacado por militantes do Boko Haram, que invadiram sua casa na tentativa de decapitá-lo. Milagrosamente ele sobreviveu e foi capaz de perdoar seus agressores e disse que quer continuar compartilhando a mensagem de Cristo. Agradeça a Deus pela vida dele.

23 | SEG FILIPINAS
Louve a Deus pela igreja liderada pelo pastor Joseph (nome fictício), reformada com a ajuda da Portas Abertas e que voltou a funcionar. Hoje, há 149 membros e a juventude tem sido muito ativa. Joseph agradece a todos os que oram por eles.

24 | TER ETIÓPIA (18º)
Guta (nome fictício) é um fazendeiro de 28 anos que vive numa região onde a maioria das pessoas seguem religiões tradicionais. Por ser cristão, ele e sua família são perseguidos e ameaçados. Sua casa foi queimada e ele já está construindo outra. Ore por eles.

25 | QUA SÍRIA (5º)
Muitas crianças e jovens estão voltando às escolas, mas os caminhos que eles percorrem ainda são perigosos. Aqueles que estão em campos cristãos são mais protegidos. Ore por proteção e que os anjos do Senhor estejam sempre ao redor deles.

26 | QUI KUWAIT (41º)
A igreja tem crescido rapidamente no país. Ore pelos cristãos que estão na frente dos trabalhos evangelísticos e peça ousadia para que falem corajosamente. Que o Senhor continue curando os corações dos muçulmanos e atuando no meio deles.

27 | SEX OMÃ (50º)
Omani (nome fictício) é um novo convertido que está muito feliz por ter reconhecido Jesus como seu Salvador. Ore a Deus por ele, para que a nova vida seja protegida e por aqueles que vão se responsabilizar pelos estudos bíblicos.

28 | SAB EMIR. ÁRABES UNIDOS (47º)
Ore pelos líderes cristãos para que sejam sábios e estratégicos nessa região enquanto pregam a palavra. O governo tem mantido a paz e a segurança dos cidadãos e essa é uma chance que eles têm de falar sobre o amor de Cristo. Ore por eles.

29 | DOM IRAQUE (2º)
Um dia a igreja foi considerada uma “torre forte” nesse país. Hoje, porém, o cenário é de luto e destruição. Ore para que o Espírito de Deus capacite os cristãos remanescentes e que tenham força e ousadia para o tempo de reconstrução.

30 | SEG LÍBANO
A igreja no país tem encarado mais problemas do que soluções. Ore pelos cristãos que trabalham evangelizando os refugiados e interceda pelos líderes que batalham para manter uma igreja perseverante.

31 | TER LÍBIA (10º)
Um cristão líbio está enfrentando sérios problemas de saúde. Ore pela sua total restauração e pelos médicos que estão cuidando dele, para que sejam capacitados e guiados por Deus.

* As posições dos países correspondem a Lista Mundial da Perseguição de 2016.

Por: Missões Portas Abertas.

06/10/2015

Jovens enfrentam perseguição na Inglaterra ao deixar o islã


jovens-perseguidosJovens britânicos de famílias muçulmanas estão desistindo do Islã e por isso enfrentam diversos problemas familiares. Os relatos foram feitos à BBC de Londres, onde os jovens afirmam que sofreram perseguições e até ameaça de morte por terem abanando a crença da família.

Um dos relatos é de uma garota de 17 anos que três anos atrás começou a questionar a religião e se rebelou contra o uso de hijab (véu que cobre a cabeça das mulheres muçulmanas). Em seguida a jovem moradora de Lancashire, na Inglaterra, resolveu que não queria mais ser muçulmana e foi ameaçada de morte pelo próprio pai.

A garota precisou chamar a polícia depois de ter apanhado muito e por este motivo seu pai foi condenado por crueldade infantil. Hoje ela está sob a guarda do pai de seu namorado, pois precisou se separar de sua mãe e seus irmãos.

Mas a jovem não está sozinha, uma jovem de 25 anos que mora em South Yorkishire resolveu deixar o islamismo quando estava na faculdade porque descobriu que seus pais haviam arranjado um casamento para ela.

Com medo de ser rejeitada pela família por deixar o Islã, a jovem resolveu não voltar mais para casa. “Eu sei que minha família não iria me machucar, não os meus pais e irmãos”, disse ela que não deixou que outras pessoas da família soubessem de sua decisão. “Meu pai me disse que se as pessoas erradas descobrissem, ele não saberia o que poderia acontecer.”

Através de um fórum on-line outros ex-muçulmanos conversam e falam sobre suas experiências e medos, a jovem de 25 anos participa desses debates e incentiva os participantes a conquistarem a independência financeira antes de contar aos seus pais sobre a decisão.

Os relatos de quem sofre por deixar a religião são impressionantes, há jovens que ouviram de parentes que por conta da sua escolha toda a família foi “manchada” e que seus irmãos e irmãs não poderiam mais se casar.

Outros preferem manter a decisão de não mais seguir a religião em segredo, com medo do que a comunidade em sua volta. “Eu vivia em Bradford e era bem discreta porque lá havia muitos muçulmanos na região. Eu ainda tenho esse medo contido, é difícil de explicar. Você simplesmente quer se manter calado a respeito disso. É mais seguro assim”, disse outro jovem.

Alguns países muçulmanos possuem leis severas que podem condenar à morte quem desiste da religião. A lei da blasfêmia mata muitas pessoas em países como o Paquistão. No Reino Unido não há esse tipo de lei, porém os muçulmanos vivem em comunidades fechadas e esse tipo de notícia pode prejudicar os relacionamentos de toda a família.

“Falei com minha mãe pelo telefone e ela berrou: ‘você não é mais meu filho!’ Aí meu irmão pegou o telefone e a mensagem que eles me passaram era de que eu não pertencia mais à família e, desde então, eu nunca mais pude falar com eles”, diz um jovem paquistanês que se mudou para o Reino Unido para estudar teologia e decidiu que não acreditava mais no Islã.

“Eu pessoalmente concluí que essa fé é extremamente misógina e isso se tornou um ponto de virada claro para mim. Todos os meus amigos muçulmanos ficaram chocados. Inicialmente, eles acharam que eu estava brincando, mas quando perceberam que era sério, eles começaram a me xingar, de uma forma leve no início, mas depois passaram a me atacar, me ameaçar”, revela o paquistanês.

Fonte: Gospel Prime

 

02/10/2015

Malafaia acusa imprensa de parcialidade sobre o Estatuto da Família: “Defendem o ativismo gay”


Pastor-Silas-MalafaiaO pastor Silas Malafaia comentou de forma bastante crítica a postura da imprensa ao noticiar a aprovação do projeto apelidado de Estatuto da Família pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados. De acordo com o líder evangélico, o tom adotado foi tendencioso.

“A imprensa, de maneira quase que absoluta, negou a verdade dos fatos. Eu creio que a imprensa está aí para dar notícia, como ela é. A imprensa não está aí para defender esse ou aquele. Mas, eu lamento que a imprensa brasileira, na sua grande maioria, defende sim o ativismo gay e as causas gay”, observou.

Ressaltando ser um defensor da imprensa livre, o pastor chamou atenção para o que entendeu ser um excesso, já que a aprovação do Estatuto da Família na Comissão Especial foi uma reafirmação do que prega a carta magna do país.

“Qual é a questão do estatuto da família? A imprensa acusou ‘os deputados foram contra a decisão do STF’. Que papo é esse? O que está na Constituição brasileira, que é a lei máxima do país? Artigo 226, parágrafo 3º: a Constituição brasileira reconhece de família homem e mulher […] Isso está na Constituição. Quem te falou que o Supremo Tribunal Federal está acima da Constituição?”, afirmou, lembrando a concessão do direito à união civil dos homossexuais pela corte máxima do Poder Judiciário.

Malafaia aproveitou para desafiar os ativistas gays a buscarem as vias legais para o reconhecimento das uniões homossexuais como família: “Eu falei pro líder do ativismo gay, o Toni Reis, na audiência pública da Comissão [Especial] do Estatuto da Família o seguinte: ‘Se vocês querem que a Constituição considere família dois homens ou duas mulheres, reúna 308 deputados, faça uma PEC (Projeto de Emenda Constitucional) e mude. Se não, meu querido, isso é vergonhoso’”, afirmou o pastor.

A ideia de que é necessário mudar leis para atender determinados grupos foi ironizada pelo pastor: “Então, é uma desmoralização da Constituição para atender a um grupo. Vamos fazer o seguinte: libera tudo que é droga, porque só no estado do Rio de Janeiro tem mais de um milhão de dependentes. Vamos contra as leis porque tem um grupo que está praticando. Que conversa é essa?”, questionou.

“Vamos falar a verdade: a Comissão [Especial] do Estatuto da Família concordou com o que está escrito na Constituição, que reconhece como entidade familiar [um núcleo] constituído por homem e mulher”, pontuou, acrescentando: “A imprensa não pode estar a favor de A ou B. Vamos dar a notícia como ela é”. Assista:

26/09/2015

300 muçulmanos armados atacam escola para garotos cristãos no Paquistão.


islamismo“É muito triste que os radicais islâmicos atacam cristãos paquistaneses por causa de Charlie Hebdo. Cristãos condenam as caricaturas blasfemas. É uma pena que mesmo depois de 67 anos desde o nascimento do Paquistão, os cristãos ainda não foram considerados cidadãos paquistaneses, mas são vistos como ‘aliados ocidentais'”, Nasir Saeed, diretor da ONG Centro de Assistência Jurídica Assistência e Assentamento, disse à Agência de Notícias Fides.

O ataque ocorreu no Painel de Ensino Médio, na cidade de Bannu, na província de Khyber Pakhtunkhwa. Os estudantes muçulmanos aparentemente foram capazes de saltar as paredes exteriores da escola e abrir as portas antes de atacar os cristãos.

A escola foi fechada por pelo menos dois dias, com as medidas de segurança adicionais que estão sendo consideradas para proteger os alunos.

Na semana passada, multidões de muçulmanos queimaram várias igrejas e casas de pastores em Níger, também em protesto aos desenhos de Charlie Hebdo. Pelo menos 10 pessoas foram mortas nos confrontos. Os pastores na capital Niamey revelaram que quase todo associado com as igrejas foram alvejados.

Marchas também foram realizadas no Paquistão, onde os muçulmanos insistiram em que a liberdade de expressão não dá o direito de desrespeitar a religião.

Os protestos dizem respeito aos desenhos de Maomé publicados por Charlie Hebdo ao longo dos anos, que são considerados ofensivos para muitos muçulmanos em todo o mundo. A revista satírica experimentou um ataque terrorista organizado pela al-Qaeda no início de janeiro, quando 12 pessoas foram mortas a tiros em seus escritórios em Paris. Os dois pistoleiros que executaram o ataque, e mais tarde foram mortos, disseram que eles estavam “vingando” Muhammad.

Os desenhos animados de Charlie Hebdo, muitas vezes tem como alvo os cristãos também, como Igreja Ortodoxa Russa Patriarca Kirill apontou no domingo.

“As caricaturas do Profeta Muhammad são caricaturas infantis em comparação com o que esta publicação permite-se em zombar os sentimentos dos cristãos”, disse Kirill em um sermão.

“Hoje, ao dizer ‘não’ ao terrorismo, assassinatos, violência, nós também dizemos ‘não’ para a inexplicável ação por um determinado grupo de pessoas de ridicularizar os sentimentos religiosos.”

Vários outros líderes cristãos, incluindo o Papa Francis, disseram que é errado ridicularizar a religião de tal forma, ao mesmo tempo, falando contra o terrorismo.

“Você não pode provocar. Você não pode insultar a fé dos outros. Você não pode tirar sarro da fé dos outros”, Francis disse a repórteres após o ataque.

A comunidade minoritária cristã no Paquistão tem sido alvo tanto por leis de blasfêmia do governo no poder, que muitas vezes se concentram em minorias religiosas, mas também por multidões de radicais que buscam fazer justiça com as próprias mãos.

Saeed disse que os cristãos em tais comunidades são frequentemente alvo de ações nos países ocidentais.

“Sempre que incidentes ocorrem em países ocidentais, os paquistaneses fiéis são atacados. Cristãos, que já estão vivendo sob constante medo por suas vidas, tornam-se ainda mais vulneráveis”, disse o diretor da CLAAS. “É dever dos políticos criar um ambiente cultural e uma sociedade em que os cristãos e minorias religiosas se sintam seguros.”

Fonte: Christian Post

%d blogueiros gostam disto: