Archive for ‘VAMOS ORAR’

10/04/2018

China admite proibição de Bíblias e justifica que ela fere a “harmonia social” do comunismo


Em seu livro biográfico “Desinformação”, Ion Mihai Pacepa, ex-Chefe de Espionagem da Romênia revela diferentes táticas criadas pelo Partido Comunista para “confundir” o Ocidente com informações mentirosas ou meias-verdades, além de atacar a religião, sobretudo o cristianismo.

A obra, bastante extensa e detalhada, fala sobre o período da Guerra Fria, mas serve para evidenciar que pouca coisa mudou desde então nas estratégias comunistas.

O anúncio da proibição da venda de Bíblias na China desde o início do mês é um claro exemplo disso.

O governo proibiu a comercialização das Escrituras e de algumas literaturas cristãs em livrarias on-line em todo o país, para cumprir com novas normas que exigem um controle de literatura que não esteja de acordo com os “valores centrais do socialismo”.

Ao mesmo tempo publica o documento “Políticas e Práticas para Proteger a Liberdade de Crença Religiosa na China”. Apesar do nome pomposo, trata-se de uma nova tentativa do governo comunista em censurar o direito dos cristãos de praticarem sua fé. Porém, as autoridades insistem que se trata da “proteção” da liberdade religiosa.

Devido à grande repercussão do assunto, que pelas redes sociais conseguiu furar a forte rede de censura de informações instituída pelo regime, o Partido Comunista divulgou sua versão dos fatos. E parte da imprensa está divulgando a desinformação, nome dado a toda informação oferecida com o propósito de induzir a erro.

Através do Global Times, que funciona como um jornal oficial do partido, com publicações em inglês, a explicação dada pelo regime foi: “A China regulou recentemente a venda de livros e revistas online. Algumas versões da Bíblia que não tinham um número de série de publicação foram retiradas da internet junto com outras publicações não autorizadas. O movimento foi mal interpretado por alguns meios de comunicação ocidentais”.

Segundo o Partido Comunista, “Esta não é uma campanha direcionada a todas as publicações religiosas. Vários outros livros relacionados ao estudo da Bíblia continuarão disponíveis, desde que sejam publicados através de canais legais. No entanto, a China permite que a Bíblia seja vendida apenas através de igrejas, não em livrarias, e algumas plataformas on-line burlavam essa regra”.

O comunicado afirma que são “infundadas” as declarações de que o governo “irá fazer sua própria versão da Bíblia ou que o cristianismo esteja sob repressão”. Diz também que “Uma atividade normal de gerenciamento de mercado está sendo criticada por ‘infringir a liberdade religiosa’. A Bíblia é sagrada para os cristãos, mas, como livro, tem as mesmas características de outros objetos. Como livro, a Bíblia não deve ser sacralizada no sistema de gestão social do país”.

Liberdade vigiada

O que se depreende do texto é que existe liberdade, mas uma liberdade vigiada. A livre circulação de Bíblia é um mito, que já foi desmentido inúmeras vezes. Organizações cristãs que acompanham a situação no país, como a China Aid, há muito vem mostrando ao mundo testemunhos de cristãos perseguidos, além de fotografias e filmagens de igrejas sendo fechadas, demolidas ou que tiveram as cruzes retiradas do seus templos.

Mesmo assim, o governo chinês insiste na narrativa de que existe liberdade. Os cristãos não são os únicos a serem perseguidos. Existem diversos relatos que a minoria muçulmana do país também sofre com as violações aos direitos humanos e proibições de livre expressão religiosa.

A questão principal é que o cristianismo tem defensores mais expressivos. Isso ficou evidente quando Nikki Haley, embaixadora dos EUA junto à ONU, que é sabidamente evangélica usou suas redes sociais para denunciar a proibição da venda de Bíblias.

Recheada de contradições, o comunicado do governo chinês se justifica: “Existem muitas religiões na China e todas devem ser iguais perante a administração pública. Atualmente, algumas religiões são menos propensas a conflitos e as políticas do governo têm menos probabilidade de serem mal interpretadas. Mas quando se trata do cristianismo, a questão se torna mais complicada”.

Culparam a mídia

A opção foi atacar os críticos, de forma generalizada, mas incisiva. “Algumas forças ocidentais e a mídia ocidental gostam de se intrometer nos assuntos cristãos da China, interpretando mal as políticas do governo e instigando confrontos. Eles parecem estar promovendo um conceito de que as atividades cristãs devem seguir as práticas ocidentais ao invés de se adequarem à realidade social e à governança da China. Promover tal ideia não é condizente com a harmonia da sociedade chinesa. O cristianismo tem que se integrar com a nossa sociedade.”

Em outras palavras, não há cerceamento de liberdade para quem se submete ao que o governo determina. “A maior verdade é que os cidadãos chineses desfrutam de liberdade religiosa. Os cristãos chineses não têm dificuldade em adquirir a Bíblia. A gestão social da China se alinha com o desenvolvimento saudável das religiões”, alegam as autoridades.

Finaliza dizendo que o controle de assuntos religiosos “fazem parte do sistema político da China e não são contraditórios com a liberdade de crença religiosa. Tentar criar tal problema não vem dos crentes comuns. Precisamos ficar atentos a essas tentativas”.

Toda essa argumentação e a escolha de palavras seguem a mesma linha de outros discursos do Partido Comunista, que trata o cristianismo como “religião ocidental, de valores ocidentais”, ainda que a fé tenha surgido na Ásia.

Embora possa haver questionamentos sobre a real intenção do governo em produzir sua própria tradução, embora a formação de uma “teologia chinesa”, com elementos ideológicos socialistas já esteja em curso há mais de uma década. A pretensa liberdade dos cristãos é tão real na China quanto em outros países comunistas, como Coreia do Norte e Cuba. E a grande mídia repete a desinformação como se fosse verdade.

Por: Gospelprime

Anúncios
07/04/2018

Ex-homossexual, pastor denuncia ativistas LGBT por “intolerância”


Hoje pastor, David Kyle Foster viveu muitos anos o estilo de vida homossexual. Há décadas ele prega que qualquer pessoa pode ser liberta como ele foi e mudar de vida, mas ultimamente vem sendo perseguido e caluniado por ativistas LGBT.

“Porque eles nos odeiam? É por amor que proclamamos as boas novas que Jesus Cristo pode libertar o cativo. É por nossa própria experiência, como ex-gays, que gritamos dos telhados que qualquer um deseje se arrepender de seu pecado pode ser perdoado e curado daquelas coisas que estão destruindo suas vidas”, escreveu ele em uma “carta aberta” publicada pela revista pentecostal Charisma.

Foster lembra que nunca forçou ninguém a tomar essa decisão e os homossexuais que buscam ajuda em seu ministério não ficam presos em algum “campo de conversão”. “Essas ideias são pura ficção, inventadas por ativistas LGBT, que talvez tenham, subconscientemente, medo de estar vivendo uma mentira. Por isso, empregam publicamente táticas de intimidação para se esconder de seus próprios medos e justificar sua decisão imprudente de permanecer como estão”, afirma o pastor.

Citando trechos bíblicos, ele lembrou que qualquer pessoa que deseje ser um discípulo de Jesus deve entender que as Escrituras trazem ensinamentos morais. “De acordo com 1 Coríntios 6: 9-11, as pessoas estavam deixando o estilo de vida gay 2.000 anos atrás, para seguirem a Cristo. Eu conheci milhares de ex-gays nos meus 30 anos de ministério”.

O líder religioso diz que vem pesquisando sobre o assunto por mais de 20 anos e diz ter provas científicas e estatísticas que mostram, inequivocamente, que o estilo de vida gay é perigoso para aqueles que o praticam e que sua causa não é “geneticamente determinada”.

“Existem muitos estudos clínicos mostrando que pode ser o resultado de trauma, negligência, abuso e / ou uma série de outras causas ao mesmo tempo”, assegurou. Destacou ainda que as taxas de suicídio entre a população LGBT é “significativamente mais alta, bem como de abuso de entorpecentes, depressão e outros problemas de saúde mental”.

Com anos de experiência no auxílio aos que desejavam abandonar a homossexualidade, Foster lamenta que “os ativistas gays deliberadamente deturparam a terapia e os ministérios que tentam ajudar aqueles que desejam abandonar o estilo de vida gay”. Diz não ter dúvida que “em seu esforço para fazer com que juízes e legisladores proíbam tal ajuda, os ativistas pressionaram legisladores, profissionais de saúde mental e líderes religiosos com argumentos falaciosos e mentirosos”.

Em tom de desabafo, o pastor Foster evita generalizar, mas diz que a motivação de muitos grupos ativistas organizado é somente financeira. Eles exigem verbas para garantia de seus “direitos” e tentam destruir a todos que “atrapalham” seu negócio.

“Os ativistas se tornaram profissionais em interpretar o papel de vítima, sabendo que as pessoas bem-intencionadas sempre estarão do lado de alguém que seja vítima. Isso se chama manipulação emocional e tem sido uma estratégia bem conhecida dos movimentos LGBT desde os anos 1950, quando tinham outros nomes”, destaca. No seu entendimento, “está se tornando cada vez mais difícil manter essa fachada de vítima quando fazem esforços claros de silenciar sumariamente qualquer pessoa que fale a verdade em amor sobre essas pessoas tão quebradas pela vida que escolheram.

O pastor chama a atenção para o que seria a nova estratégia dos ativistas: focar nos menores de idade. “Eles estão tentando aprovar novas legislações que impedem os pais de se manifestarem contrários a decisões que afetam a vida inteira de uma pessoa, como tratamentos hormonais e mudanças de sexo”, denunciou Foster.

Finalizou dizendo que “o que está em jogo é a saúde emocional e espiritual de nossos filhos, que estão sendo sacrificados no altar do engano, do dinheiro e do ganho político. Está na hora de pararmos de viver de ilusões e fazermos o que é certo, para variar”.

13/01/2017

Vamos Orar (mês Janeiro)


vamos-orar“Se vocês permanecerem firmes na minha palavra,

verdadeiramente serão meus discípulos.” João 8:31

1 | DOM INTERNACIONAL
No Dia da Confraternização Universal agradeça a Deus pela paz e liberdade que temos no Brasil e por podermos nos reunir com os irmãos na fé. Peça por um ano de crescimento espiritual para a igreja brasileira.

2 | SEG BUTÃO (38º)
Os pastores do Butão estão pagando valores de aluguel altíssimos e sendo acusados de usar suas casas como igrejas. Alguns chegam a pagar o dobro do valor de mercado quando são vistos realizando cultos nos lares. Ore para que Deus os oriente a lidar com isso.

3 | TER CHINA (33º)
Arthur (nome fictício) ficou cego recentemente e agora não consegue cuidar de si mesmo. Há 5 anos, ele foi expulso de casa por ter deixado o islã para seguir a Jesus. Ele dirige um pequeno grupo de ex-muçulmanos. Ore para Deus restaurar sua visão e pelo seu ministério.

4 | QUA COLÔMBIA (46º)
Julian (nome fictício) é um líder cristão indígena que foi convidado para um treinamento de direitos humanos. Ele já está envolvido nesse trabalho e abriu uma Casa de Refugiados para a comunidade cristã indígena de sua região. Ore pelo seu ministério.

5 | QUI ÍNDIA (17º)
No final do ano passado, cerca de 300 crianças participaram de um seminário sobre a vida missionária e a perseguição aos cristãos. Ore para que essa semente possa crescer em seus corações.

6 | SEX EGITO (22º)
As novas leis impedem a construção de igrejas no país. O controle do Estado é cada vez mais restritivo e violento. Ore pelas igrejas que nasceram em lares egípcios, que os cristãos continuem pregando o evangelho.

7 | SAB TAJIQUISTÃO (31º)
Sitora (nome fictício) é uma nova convertida que foi agredida por seu irmão muçulmano. Ela declarou que quer viver com Cristo e, por isso, o irmão a feriu e ela não consegue mais andar. Ore por um milagre na vida de Sitora e que seu irmão se converta.

8 | DOM SRI LANKA
Há vários parceiros da Portas Abertas nesse país a fim de alcançar os cristãos perseguidos e ajudá-los. Ore por proteção enquanto eles viajam e que os projetos que vão implantar sejam abençoados por Deus.

9 | SEG QUIRGUISTÃO
Ainagul (nome fictício), de 40 anos, e sua filha Raushana (nome fictício), de 14, fizeram de sua própria casa um lugar de distribuição de presentes para crianças e para pregar o evangelho. Por isso, foram agredidas e ameaçadas pelos vizinhos e estão escondidas. Ore por elas.

10 | TER ERITREIA (3º)
Mariam (nome fictício) viu seu marido ser preso enquanto realizava suas atividades cristãs. Ela estava grávida e passou por necessidades, mas Deus agiu mandando a provisão no tempo certo. Agora seu marido está livre e eles ajudam outros cristãos. Louve a Deus pela vida deles.

11 | QUA UZBEQUISTÃO (15º)
Gulnor (nome fictício) foi abandonada pelo marido e agora vive com seus filhos e sua mãe na casa de uma irmã. A casa virou ponto de encontro entre os cristãos, por isso, eles têm enfrentado grande perseguição. Ore para que Deus os proteja e lhes dê sabedoria.

12 | QUI MIANMAR (23º)
Louve a Deus pelos treinamentos que estão sendo realizados pelos professores de escola dominical no país. Ore para que eles continuem sendo fiéis e servindo ao Senhor e que Deus se revele às crianças, usando-as para engrandecer seu nome.

13 | SEX LAOS (29º)
Espiões do governo estão espalhados por todas as igrejas. Ore para que o Senhor proteja os cristãos e lhes dê sabedoria para continuar pregando o evangelho apesar de tantas restrições e perseguição.

14 | SAB VIETNÃ (20º)
Há algumas traduções de Bíblias sendo realizadas para cristãos tribais. Ore para que o Senhor dê sabedoria e discernimento aos tradutores e que as autoridades locais não interrompam suas atividades.

15 | DOM BRASIL
Hoje é aniversário do “Sem Fronteiras”, ministério de presença da Portas Abertas. Ore por toda equipe que dedica seu tempo organizando viagens de campo a fim de ser uma ponte entre a Igreja Perseguida e a igreja brasileira.

16 | SEG MALÁSIA (30º)
Depois da polêmica ocorrida em 2014 sobre a proibição do uso da palavra “Allah” pelos cristãos, uma revista, uma igreja e um cidadão estão enfrentando o tribunal. Ore pelos advogados envolvidos nesses casos e que a justiça seja feita.

17 | TER BRUNEI (25º)
A segunda fase da aplicação da sharia (lei islâmica) está em processo como planejado. Ore para Deus guiar os líderes de igrejas e os cristãos, para que eles continuem impactando suas comunidades com o evangelho de Jesus.

18 | QUA MALDIVAS (13º)
No ano passado, o governo maldívio assinou uma nova lei de difamação e liberdade de discurso que pode ser usada para ameaçar os meios de comunicação e grupos da sociedade civil, inclusive os cristãos. Interceda pela igreja no país.

19 | QUI INDONÉSIA (43º)
A Portas Abertas na Indonésia completou 20 anos. Ore por esse período de celebrações e conferências. Peça a Deus para continuar abençoando as viagens de campo e que todos os eventos sejam feitos com a proteção do Espírito Santo.

20 | SEX SUDÃO (8º)
Peter Yen e Michael Yat (nomes fictícios) são dois pastores que ficaram conhecidos, no ano passado por serem presos por seguir a Cristo. Os dois foram libertados e estão de volta às suas famílias. Agradeça a Deus por isso.

21 | SAB REP. CENTRO-AFRICANA (26º)
A crise no país tem deixado os centro-africanos divididos. Mas, em meio às turbulências, pequenos seminários mostram resultados positivos no relacionamento entre cristãos e muçulmanos. Agradeça a Deus pois seu imenso amor tem prevalecido.

22 | DOM NIGÉRIA (12º)
Yakubu (nome fictício) foi atacado por militantes do Boko Haram, que invadiram sua casa na tentativa de decapitá-lo. Milagrosamente ele sobreviveu e foi capaz de perdoar seus agressores e disse que quer continuar compartilhando a mensagem de Cristo. Agradeça a Deus pela vida dele.

23 | SEG FILIPINAS
Louve a Deus pela igreja liderada pelo pastor Joseph (nome fictício), reformada com a ajuda da Portas Abertas e que voltou a funcionar. Hoje, há 149 membros e a juventude tem sido muito ativa. Joseph agradece a todos os que oram por eles.

24 | TER ETIÓPIA (18º)
Guta (nome fictício) é um fazendeiro de 28 anos que vive numa região onde a maioria das pessoas seguem religiões tradicionais. Por ser cristão, ele e sua família são perseguidos e ameaçados. Sua casa foi queimada e ele já está construindo outra. Ore por eles.

25 | QUA SÍRIA (5º)
Muitas crianças e jovens estão voltando às escolas, mas os caminhos que eles percorrem ainda são perigosos. Aqueles que estão em campos cristãos são mais protegidos. Ore por proteção e que os anjos do Senhor estejam sempre ao redor deles.

26 | QUI KUWAIT (41º)
A igreja tem crescido rapidamente no país. Ore pelos cristãos que estão na frente dos trabalhos evangelísticos e peça ousadia para que falem corajosamente. Que o Senhor continue curando os corações dos muçulmanos e atuando no meio deles.

27 | SEX OMÃ (50º)
Omani (nome fictício) é um novo convertido que está muito feliz por ter reconhecido Jesus como seu Salvador. Ore a Deus por ele, para que a nova vida seja protegida e por aqueles que vão se responsabilizar pelos estudos bíblicos.

28 | SAB EMIR. ÁRABES UNIDOS (47º)
Ore pelos líderes cristãos para que sejam sábios e estratégicos nessa região enquanto pregam a palavra. O governo tem mantido a paz e a segurança dos cidadãos e essa é uma chance que eles têm de falar sobre o amor de Cristo. Ore por eles.

29 | DOM IRAQUE (2º)
Um dia a igreja foi considerada uma “torre forte” nesse país. Hoje, porém, o cenário é de luto e destruição. Ore para que o Espírito de Deus capacite os cristãos remanescentes e que tenham força e ousadia para o tempo de reconstrução.

30 | SEG LÍBANO
A igreja no país tem encarado mais problemas do que soluções. Ore pelos cristãos que trabalham evangelizando os refugiados e interceda pelos líderes que batalham para manter uma igreja perseverante.

31 | TER LÍBIA (10º)
Um cristão líbio está enfrentando sérios problemas de saúde. Ore pela sua total restauração e pelos médicos que estão cuidando dele, para que sejam capacitados e guiados por Deus.

* As posições dos países correspondem a Lista Mundial da Perseguição de 2016.

Por: Missões Portas Abertas.

08/10/2015

Cristãos refugiados não se sentem seguros na Alemanha


Cristãos refugiados não se sentem seguros na Alemanha

Cristãos refugiados não se sentem seguros na Alemanha

De acordo com o jornal alemão Die Welt, cristãos que buscam albergues para refugiados, na Alemanha, estão sendo ameaçados por muçulmanos conservadores. Segundo o líder religioso conhecido como Martens, que atende a estes refugiados: “Os muçulmanos estão dominando estes locais e impondo a sharia, que é a lei islâmica”.

Analistas da Portas Abertas disseram que cristãos são proibidos de frequentar a cozinha e alguns locais dos albergues: “Mas esta é apenas a ponta do iceberg, pois há ameaças de morte e atos de violência contra os cristãos de várias denominações, mas em especial aos muçulmanos convertidos ao cristianismo, que são considerados traidores por eles”, explica um dos analistas.

Turíngia, um dos 16 estados federais da Alemanha, introduziu um sistema de separação das religiões, mas a maioria das autoridades alemãs locais são contra isso. “É difícil ver como os refugiados são atacados por todos os lados: precisam respeitar os muçulmanos radicais, mas eles estão dentro da Alemanha. Por outro lado, eles estão ali porque fugiram da perseguição religiosa de seus países, mas as ameaças continuam mesmo na Europa”, comenta o líder cristão.

“Esses refugiados não podem contar com uma vida segura, independente de onde estejam. Estes são fatos que nos remetem a alertar sobre o sério desafio que as igrejas da Alemanha e da Europa vão enfrentar daqui para a frente”, conclui o líder.

Fonte: Portas Abertas Internacional

06/10/2015

Jovens enfrentam perseguição na Inglaterra ao deixar o islã


jovens-perseguidosJovens britânicos de famílias muçulmanas estão desistindo do Islã e por isso enfrentam diversos problemas familiares. Os relatos foram feitos à BBC de Londres, onde os jovens afirmam que sofreram perseguições e até ameaça de morte por terem abanando a crença da família.

Um dos relatos é de uma garota de 17 anos que três anos atrás começou a questionar a religião e se rebelou contra o uso de hijab (véu que cobre a cabeça das mulheres muçulmanas). Em seguida a jovem moradora de Lancashire, na Inglaterra, resolveu que não queria mais ser muçulmana e foi ameaçada de morte pelo próprio pai.

A garota precisou chamar a polícia depois de ter apanhado muito e por este motivo seu pai foi condenado por crueldade infantil. Hoje ela está sob a guarda do pai de seu namorado, pois precisou se separar de sua mãe e seus irmãos.

Mas a jovem não está sozinha, uma jovem de 25 anos que mora em South Yorkishire resolveu deixar o islamismo quando estava na faculdade porque descobriu que seus pais haviam arranjado um casamento para ela.

Com medo de ser rejeitada pela família por deixar o Islã, a jovem resolveu não voltar mais para casa. “Eu sei que minha família não iria me machucar, não os meus pais e irmãos”, disse ela que não deixou que outras pessoas da família soubessem de sua decisão. “Meu pai me disse que se as pessoas erradas descobrissem, ele não saberia o que poderia acontecer.”

Através de um fórum on-line outros ex-muçulmanos conversam e falam sobre suas experiências e medos, a jovem de 25 anos participa desses debates e incentiva os participantes a conquistarem a independência financeira antes de contar aos seus pais sobre a decisão.

Os relatos de quem sofre por deixar a religião são impressionantes, há jovens que ouviram de parentes que por conta da sua escolha toda a família foi “manchada” e que seus irmãos e irmãs não poderiam mais se casar.

Outros preferem manter a decisão de não mais seguir a religião em segredo, com medo do que a comunidade em sua volta. “Eu vivia em Bradford e era bem discreta porque lá havia muitos muçulmanos na região. Eu ainda tenho esse medo contido, é difícil de explicar. Você simplesmente quer se manter calado a respeito disso. É mais seguro assim”, disse outro jovem.

Alguns países muçulmanos possuem leis severas que podem condenar à morte quem desiste da religião. A lei da blasfêmia mata muitas pessoas em países como o Paquistão. No Reino Unido não há esse tipo de lei, porém os muçulmanos vivem em comunidades fechadas e esse tipo de notícia pode prejudicar os relacionamentos de toda a família.

“Falei com minha mãe pelo telefone e ela berrou: ‘você não é mais meu filho!’ Aí meu irmão pegou o telefone e a mensagem que eles me passaram era de que eu não pertencia mais à família e, desde então, eu nunca mais pude falar com eles”, diz um jovem paquistanês que se mudou para o Reino Unido para estudar teologia e decidiu que não acreditava mais no Islã.

“Eu pessoalmente concluí que essa fé é extremamente misógina e isso se tornou um ponto de virada claro para mim. Todos os meus amigos muçulmanos ficaram chocados. Inicialmente, eles acharam que eu estava brincando, mas quando perceberam que era sério, eles começaram a me xingar, de uma forma leve no início, mas depois passaram a me atacar, me ameaçar”, revela o paquistanês.

Fonte: Gospel Prime

 

24/09/2015

Rede Globo ignora o Cristo da “Cristolândia”


miss3Do ponto de vista jornalístico, existem várias maneiras de se contar uma história. Durante o programa Fantástico deste domingo (21), a Rede Globo tentou fazer o improvável.

Usando como pano de fundo a personagem Larissa da novela Verdades Secretas, a emissora carioca quis mostrar um pouco da vida dos dependentes químicos que vivem na chamada Cracolândia, no centro de São Paulo.

O foco da matéria foi a história de superação de Lodemir e Eliene. Esses dois ex-usuários de drogas viviam no mundo das drogas e foram inclusive presos. Contudo, encontraram uma vida nova ao terem contato com o trabalho dos evangélicos que criaram o espaço conhecido como Cristolândia.

Pertencente a Igreja Batista, o trabalho de recuperação de drogados é bastante conhecido, tendo sido mostrado por vários veículos de imprensa. Mas a abordagem do Fantástico chegou aos limites da “neutralidade”.

Ao contar os dramas vividos por Lodemir, que só conseguiu largar o vício depois de 22 tentativas, e de Eliene, que viveu mais de um ano nas ruas da Cracolândia antes de aceitar ajuda dos evangélicos, o motivo da mudança de vida dos dois foi ignorado.

A única menção a Jesus era a camiseta amarela usada pelos dois com o lema do trabalho: “Jesus Transforma”. Em vez de missionários, utilizou-se o termo voluntário para falar dos que trabalhavam no centro de recuperação. Deus simplesmente não fazia parte da equação. Para a edição da Globo, tudo foi mérito da força de vontade humana.

Embora seja uma bela história de superação, a matéria simplesmente não abordou que esses dois, entre tantos outros recuperados, precisaram nascer de novo. O que os missionários têm oferecido é muito mais que um tratamento efetivo para se largar as drogas. Para o Fantástico, Cristo ficou fora da Cristolândia. Felizmente as centenas de vidas ali transformadas pelo evangelho atestam o contrário. Uma pena que a TV não mostrou isso claramente.

27/06/2015

Teoria de Gênero, desconstrução cultural e ditadura gay


xgender-symbols-Nos últimos dias deputados de todos os Estados do Brasil discutiram o Plano Estadual de Educação, que estabelece metas para a melhoria da educação pública no país. A intenção do Governo seria de planejar uma forma de colaboração entre os sistemas de ensino. O prazo para a entrega dos Planos Estaduais terminou nesta quarta-feira (24).

Esses planos traçam diretrizes para o ensino nos próximos dez anos e incluíam, em muitos Estados, temas polêmicos, como a identidade de gênero, diversidade e orientação sexual.  As supostas metas de combate à “discriminação racial, de orientação sexual ou à identidade de gênero” é na verdade um imbróglio.

A verdadeira intenção dos parlamentares de esquerda que pretendiam incluir no sistema educacional metas supostamente de relevância social, na verdade era de implantar programas de formação sobre gênero, diversidade e orientação sexual. Ou seja, pretendia incluir no ensino público aulas sobre homossexualidade.

Já escrevi sobre este tema em outra ocasião, quando me referi à desconstrução da família através da Teoria Queer, popularmente conhecida como Teoria de Gênero. Nos últimos anos temos acompanhado a implantação desta teoria no mundo – e chegou à vez do Brasil.

Vale lembrar que a Teoria de Gênero é uma hipótese segundo a qual não se admite a concepção de que a identidade sexual do individuo é fruto de sua genética física, do sexo que o indivíduo nasceu, mas sim do ambiente sociocultural.

Na hipótese construída através desta teoria o sexo biológico não tem nenhuma importância e seu comportamento feminino ou masculino se impõe pela cultura social, pelo ensino dos pais que estabelecem um comportamento de masculino para o menino e feminino para a menina – o que é natural.

De acordo com a Teoria de Gênero nossa orientação sexual é livre das supostas imposições sociais, podendo ter formas diversas, assim como teria a possibilidade de alterar-se ao longo dos anos. Essa hipótese admite que se um menino sentir-se menina deve ser tratado como menina ou e vice-versa.

Essas expressões aplicadas ao Plano Estadual de Educação deturparia a cultura e os conceitos que estabelecem a relação entre homem e mulher, destruindo o modelo de família milenar, que é a base da sociedade durante milênios.

De acordo com a teoria, os aspectos físicos que caracterizam e distinguem homem e mulher, desde o instante da concepção, não devem ser parte do processo de construção nos papéis sociais, mas deveria ser alicerçado na orientação sexual individual.

Alguns aspectos teóricos tem sido implantados por políticos e ativistas através de leis, produção cultural, filmes, novelas, etc. O decreto Presidencial 7.037, de 21 de dezembro de 2009, é um exemplo, pois estabelece dentro do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH), na seção de Ações Programáticas, no Objetivo Estratégico 5, a desconstrução da família.

No decreto aparece a seguinte orientação:

“Reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, com base na desconstrução da heteronormatividade.”

O termo “heteronormatividade” foi criado por Michael Warner em 1991, um dos idealizadores da teoria queere e tem sido usado para descrever situações nas quais papéis sexuais estariam sendo impostos pela sociedade, marginalizando o comportamento homossexual por se diferenciar do heterossexual.

Essa desconstrução cultural inclui o ensino público, que deve doutrinar sobre o comportamento homossexual nas escolas. Por exemplo, no caso do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoções dos Direitos de Lésbicas, Gays Travestis e Transexuais que decidiu publicar no Diário Oficial da União a resolução que estabelece o uso dos banheiros conforme identidade de gênero.

Ou seja, nas escolas e universidades públicas e privadas do Brasil meninos poderão usar banheiros de meninas e meninas poderão usar banheiro de meninos. A medida já tem sido observada para a criação de leis que obrigue shopping, rodoviárias e aeroportos a usarem o mesmo critério.

Por fim, quero lembrar que o julgamento sobre Sodoma e Gomorra no capítulo 19 de Gênesis foi resultado de uma mudança cultural, onde tudo que era abominável passou a ser visto como “normal”, como consequência as cidades foram destruídas exatamente por causa da perversão.

Fonte: GospelPrime

26/06/2015

Ex-gays contam suas histórias na Câmara a convite de Marco Feliciano


xjoide-miranta-300x200.jpeg.pagespeed.ic.nDNdmtVoVUMarco Feliciano (PSC-SP) realizou na Comissão de Direitos Humanos da Câmara desta quarta-feira (24) uma sessão para ouvir oito pessoas que abandonaram a prática homossexual e alguns especialistas no assunto.

A audiência pública convocada pelo parlamentar com pastores e psicólogos para debater a vida de quem deixa de ser gay tem o objetivo de combater o preconceito sofrido por aquelas pessoas que decidiram não ser mais gays.

Para a audiência foram convidados três pastores, uma missionária, dois psicólogos, um estudante de teologia, e uma estudante de psicologia. Além dos convidados, durante a sessão representantes do Conselho Federal de Psicologia (CFP) distribuíram um material sobre o posicionamento da entidade.

O CFP proíbe os profissionais da área de abordarem o tema. Durante a audiência, o vice-presidente do órgão, Rogério de Oliveira Silva, lembrou que o conselho proíbe os psicólogos do país de tratar de casos de homossexualidade, sob ameaça de punição da entidade.

Alvo do movimento gay desde 2013, quando foi presidente da CDHM, Feliciano é pastor evangélico e sua intenção é debater o posicionamento das pessoas convidadas sobre a questão e os problemas por elas enfrentados na sociedade.

No depoimento dos convidados todos apontaram abusos sexuais e abandono como causas por terem desenvolvido o comportamento homossexual e defenderam que as pessoas que deixaram a prática homossexual tomaram tal decisão por estarem certas de que não nasceram gays.

Os convidados também reclamaram da dificuldade de conseguir ajuda, tanto psicológica quanto médica, para tratar seus casos quando decidiram mudar de orientação sexual.

O pastor, professor e radialista Arlei Lopes Batista, afirmou que mesmo nas igrejas encontrou dificuldades para conseguir ajuda. “Eu encontrei a fé cristã e meu início foi muito difícil porque ela também não está preparada para essa acolhida”, disse

Fonte: Gospelprime

03/11/2014

Grupo cristão enviará 90 toneladas de suprimentos para ajudar famílias do Iraque e da Síria


nao temasOs recursos servirão para contribuir com refugiados que deixaram toda sua vida para trás.

Dedicado ao resgate de necessitados, o órgão cristão Samaritan’s Purse (Bolsa dos Samaritanos, em tradução livre) fará o transporte aéreo de cerca de 90 toneladas de suprimentos para colaborar com famílias iraquianas e sírias, que fugiram de ações terroristas do grupo Estado Islâmico.

Segundo comunicado do órgão cristão, os pacotes de emergência tem a intenção de oferecer bens de subsistência mais urgentes para aqueles que abandonaram suas residências, deixando tudo para trás e ficando apenas com a roupa do corpo.

A preocupação se intensifica neste momento em função da época de frio, que começa a aparecer no Hemisfério Norte. “Agora que o inverno está chegando na região, faz com que a situação se torne ainda pior para estas famílias”, relata o grupo.

Para ajudar, os recursos reunirão agasalhos e meias quentes, principalmente para manter as crianças aquecidas, junto de cobertores, sacos de dormir e outros produtos para conseguirem se abrigar com conforto.

O trabalho faz parte de uma força conjunta de vários grupos humanitários que tentam oferecer assistência social aos civis, já que o Estado Islâmico prossegue fortemente com seus ataques contra cristãos e outras minorias religiosas.

Boa parte dos órgãos filantrópicos revela que há uma preocupação muito superficial por parte das autoridades internacionais, deixando o terror se sobrepor diante das minorias, o que motiva o dobro de atenção e esforços, conforme destacado pelo grupo cristão Portas Abertas.

Para reaver a paz nas áreas de conflito, os Estados Unidos lideram uma ampla coalizão de países para combater o Estado Islâmico, lançando ataques aéreos contra alvos terroristas e tentando deter seu avanço. Entretanto, relatórios confirmam que o grupo extremista segue ganhando território.

Enquanto isso, o Samaritan’s Purse pretende continuar contribuindo. O grupo executa vários programas de ajuda em diferentes países, inclusive da África Ocidental, alarmada com uma epidemia do ebola.

Fonte: The Christian Post

06/05/2011

Dia Nacional de Oração completa 60 anos nos EUA


Dia Nacional de Oração completa 60 anos nos EUA Para comemorar o Dia da Oração, 5 de maio, os americanos se reunirão em vários pontos dos Estados Unidos para orar em favor da Nação. Esse ano completa 60 anos que o dia foi estabelecido no país.

Por um pronunciamento o presidente Barack Obama reconheceu a importância da oração no país dizendo que “a oração tem desempenhado um papel importante na história americana e na formação de líderes da nossa nação”.

O tema deste ano é: “Castelo Forte é Nosso Deus e está baseado no Salmo 91:2 “Direi do SENHOR: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei”.

“Devemos ser fiéis em nosso compromisso de interceder em favor de nossa nação, líderes, especialmente neste momento difícil,” disse o de Comunicações do evento, Michael Calheiros que acredita que a oração tem sido parte indispensável do patrimônio americano.

Fonte: Gospel Prime / CPAD News

%d blogueiros gostam disto: