Posts tagged ‘A Bíblia nas Escola’

04/06/2011

Projeto de Marco Feliciano “Papai do Céu na Escola” já tem trilha sonora


Um dos primeiros projetos apresentados pelo deputado federal e pastor Marco Feliciano, Papai do Céu na Escola, ganhou uma trilha sonora com a canção de mesmo nome interpretada pelo cantor Roberto Marinho.

A música fala sobre uma esperança para acabar com a violência, as armas e as drogas dentro das escolas. A letra também fala que a Palavra de Deus pode ser usada para ensinar nossas crianças como produzir coisas boas e para promover a paz.

O objetivo do projeto, apresentado pelo deputado Feliciano em abril, é inserir o ensino religioso nas escolas públicas dentro do currículo escolar do ensino fundamental.

Papai do Céu na Escola é um projeto que ainda não entrou em votação na Câmara Federal.

Assista ao vídeo com a canção de Roberto Marinho.

 

29/03/2011

Arkansas aprova ensino da Bíblia nas escolas


 Arkansas aprova ensino da Bíblia nas escolasA Câmara de Arkansas aprovou nesta sexta-feira (25) uma proposta de lei que permite às escolas oferecer um curso da Bíblia.

A proposta, patrocinada pelo deputado republicano Denny Altes, foi aprovada em votação de 71-16.

De acordo com a legislação, escolas públicas não seriam obrigadas a ensinar a Bíblia, mas teriam a opção de oferecer um curso eletivo no que Altes chamou de “o livro mais popular da história.”

A proposta tem encontrado oposição de livres-pensadores e ateus. Kirk Dixon da Sociedade Freethinkers de Arkansas questionou a intenção da proposta de lei.

“Há uma coisa como a separação da Igreja e o estado, e eles continuam empurrando isso e empurrando e empurrando,” disse Dixon anteriormente, de acordo com o Arkansas News. “Nós não precisamos de religião nas escolas públicas. Nós empurramos isso goela abaixo todos os lugares em que vamos, e tudo o que eles estão fazendo é lavagem cerebral das crianças com suas religiões.”

Altes, um batista, introduziu a legislação em dezembro e enfatizou que isso seria ensinado como um curso de história.

O curso consiste de um “estudo acadêmico não religioso, não sectário da Bíblia e sua influência na literatura, arte, música, cultura, e políticas.” O currículo para o curso iria também cumprir com padrões acadêmicos aprovados pelo conselho estadual e os requerimentos da Constituição do Arkansas e a Constituição dos EUA.

Além disso, o curso não seria baseado em qualquer profissão de fé ou a falta dela ou de qualquer opinião particular sobre a Bíblia.

“Um estudo acadêmico do curso bíblico oferecido por uma escola pública do distrito deve: ser ensinado de uma forma objetiva e sem tentativa devocional de doutrinar os estudantes como para qualquer verdade ou falsidade das matérias bíblicas ou textos de outras tradições religiosas ou culturais; … não desvalorizar ou encorajar um compromisso com um conjunto de crenças religiosas,” afirma a nota.

O Departamento de Educação do Estado já aprovou um currículo que ensina a Bíblia como literatura nos distritos escolares de Little Rock e Cabot.

No entanto, Altes direcionou o Departamento de Educação ao currículo já desenvolvido pelo Conselho Nacional de Currículo da Bíblia nas escolas públicas como ponto de partida para o curso que ele propôs.

O currículo do Conselho já foi votado em 563 distritos escolares em 38 estados. Mais de 360 mil estudantes frequentaram o curso de âmbito nacional.

O projeto enfrenta agora o Senado estadual.

Fonte: Christian Post

 

18/02/2011

Estado americano aprova o ensino da Bíblia nas escolas públicas


Estado americano aprova o ensino da Bíblia nas escolas públicasFoi aprovado com 34 votos a 1 um projeto de lei que acrescentará ao currículo das escolas públicas o ensino da Bíblia no Estado de Kentucky, nos Estados Unidos.

A medida direciona A Diretoria de Ensino do estado para criar diretrizes em um currículo escolar em torno da Bíblia. A proposta é que os alunos façam um curso de Bíblia como um dos estudos sociais. Basta definir se esses estudos serão centrados na Bíblia hebraica, o Antigo Testamento da Bíblia, o Novo Testamento, ou uma combinação das Escrituras Hebraicas e o Novo Testamento da Bíblia.
De acordo com a proposta, o conhecimento de personagens bíblicos e narrativas serve como “pré-requisitos para a compreensão da sociedade contemporânea e da cultura, incluindo a literatura, arte, música, costumes, oratória e políticas públicas”.

O projeto de lei 56 do Senado agora segue para a Câmara estadual. Se for aprovada, a lei irá padronizar o curso nas escolas em Kentucky que já são autorizadas a dar aulas sobre a Bíblia.


Fonte: Creio

%d blogueiros gostam disto: