Posts tagged ‘amor a vida’

02/10/2013

“OUTUBRO ROSA”


outubro rosa

23/11/2012

Pastora agredida no Rio comemora alta com almoço de Ação de Graças


Pastora agredida no Rio comemora alta com almoço de Ação de GraçasA pastora americana Reneé Murdoch, da Igreja Luz das Nações, no Rio de Janeiro, quase morreu após ser agredida pelo morador de rua Alexandre Luis de Oliveira Francesco, na orla da Barra da Tijuca, mês passado.

Segundo Ruy Monteiro, neurocirurgião que a operou, mesmo com a complexidade das cirurgias e a gravidade dos ferimentos que sofreu, a pastora teve uma grande e rápida melhora. Para os médicos, as chances de sequelas após a cirurgia que recolocou o osso da cabeça, eram de 30%.

“Hoje, ela apresenta um pequeno déficit de memória e uma dificuldade na fala, mas tem grandes chances de recuperação”, comemora Monteiro.

Reneá recebeu alta do Hospital Copa D’or, em Copacabana, nesta quinta-feira (22). Ela celebrou com almoço de Dia de Ação de Graças, informou seu marido, o pastor Philip Murdoch.

“Hoje é Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, que é uma data tão especial quanto o Natal, então, vamos preparar um almoço com amigos e familiares. Estou feliz por minha mulher estar viva. Se você orou, se você torceu, obrigado”, agradeceu.

Desde que deixou a unidade semi-intensiva do Copa D’or e foi transferida para o quarto, ela já mostrava melhora no seu quadro e começado a falar pequenas frases.

Durante entrevista coletiva desta manhã, Reneé mostrou algumas dificuldades na fala, mas agradeceu o apoio dos brasileiros. “Vocês são maravilhosos, só posso falar um pouquinho, queria agradecer vocês, Brasil, pelas orações, muito obrigada, amém”, disse.

Vários sites do segmento gospel divulgaram o caso e havia várias correntes de oração, e o caso teve grande repercussão nas redes sociais.

O neurologista Bernardo Liberato, que coordena a Unidade Semi Intensiva do hospital, a recuperação de Reneé aconteceu bem mais rápido do que a equipe médica esperava. Segundo Ele lembra que a agressão afetou a região do cérebro que afeta as funções vitais do ser humano, como dormir, acordar e respirar. Quando ela chegou ao hospital, no último dia 26, o lado esquerdo do seu corpo estava paralisado.

Membros da igreja Luz das Nações fizeram uma surpresa na porta do hospital. “Ela é uma mulher muito forte, mas muito doce”, declarou a amiga Andrea Lima.

Fonte: Gospel Prime

26/10/2012

Pesquisa revela que 84% da população são contra legalização do aborto


O novo Código Penal está na boca do povo, literalmente. O DataSenado, serviço da Secretaria de Pesquisa e Opinião do Senado Federal, fez pesquisa para descobrir o que a população pensa sobre os temas mais polêmicos na elaboração do novo regimento de conduta brasileiro, conforme antecipou Fernando Molica na coluna Poder Online, do iG, nesta quarta-feira (24).

O resultado revelou a defesa da criminalização da posse de drogas para consumo, o desejo de redução da maioridade penal e de aumento do tempo de prisão dos condenados.

A população também se posicionou contra a legalização do aborto e pela punição à homofobia. “Vamos levar as opiniões em consideração, inclusive em reunião semana que vem. O debate não acaba antes de abril, porém dificilmente vamos incluir artigos sobre aborto ou homofobia, são temas muito específicos”, comenta o senador Eunício Oliveira, presidente da comissão que avalia o novo Código Penal.

Segundo o professor de Direito Penal Antônio Carlos Barandier, a pesquisa revela uma mentalidade punitiva na sociedade: “As pessoas acham que quanto mais ameaçado de punição menos o povo comete crime. É preciso discutir mais, o sistema penitenciário está superlotado. A cadeia não está recuperando, deveria ser para crimes graves, os outros deviam ser resolvidos com medidas socioeducativas, multa”.

O DataSenado ouviu 1.232 pessoas de 119 municípios (inclusive todas as capitais) em setembro. Além dos temas citados, 80% discordam da inimputabilidade prevista para povos indígenas, 70% querem punição para cambistas e 52% acreditam que cópia de produtos culturais para uso pessoal deve ser permitida.

Porém, é importante ressaltar que o conceito de homofobia está sendo concebido de maneira equivocada pela sociedade. A crítica contra a prática homossexual não caracteriza homofobia. Homofobia é uma doença classificada na psiquiatria e que leva uma pessoa que não concorda com a prática homossexual a fazer uso da violência para manifestar sua aversão.

Fonte: O Dia

22/10/2012

Liberdade religiosa está ameaçada em toda a Ásia


Liberdade religiosa está ameaçada em toda a Ásia Um relatório recente sobre liberdade religiosa de minorias na Ásia constatou que, no ano passado, a perseguição a cristãos não só continuou como em muitos países até piorou.

Emitido na última terça-feira (16), em Roma, pela fundação Aid to the Church in Need (Ajuda à Igreja que Sofre, tradução livre), o relatório destacou um “ano terrível” para o Paquistão, após o assassinato de dois líderes políticos, Salman Taseer e Shahbaz Bhatti , unicamente por terem se posicionado contra a lei da blasfêmia vigente no país.

A China viveu “enormes violações da liberdade religiosa”, acrescentou o documento; enquanto o Vietnã parecia estar seguindo seu vizinho do norte, promovendo grupos religiosos patrióticos em oposição à Igreja.

Myanmar fez pouco progresso em direção à tolerância de religiões minoritárias, apesar de suas recentes reformas políticas; ao mesmo tempo que, na Coréia do Norte, a liberdade religiosa continua a ser “totalmente negada.”

Enquanto isso, segundo o relatório, a Índia testemunhou a aplicação crescente de leis anti-conversão, que coincidiu com um aumento nos ataques contra as minorias.

Ao falar no lançamento do relatório, John Dayal, secretário-geral do Conselho Cristão da Índia, disse que o aumento rápido e recente de grupos extremistas hindus em oposição ao que eles percebem como uma ameaça islâmica foi o principal fator por trás do agravamento da perseguição religiosa em 2011. “A Índia está em um estado de negação”, disse ele. “O país se recusa a reconhecer que há violência deste tipo.”

O menor grupo no sistema de castas da Índia representa 60% dos cristãos no país; a possibilidade de que os “intocáveis” se unam através do cristianismo e possibilitem uma ameaça “à política das castas superiores” fez com que autoridades agissem lentamente proibindo o direito de escolha a uma fé religiosa, explicou Dayal.

Em outros lugares, os ataques de muçulmanos contra cristãos continua. No sul das Filipinas, no ano passado, assim como em Bangladesh e Sri Lanka, a intolerância entre religiões diferentes pode ser constatada em várias ocasiões.

A Tailândia, porém, foi considerada como um dos poucos pontos brilhantes, um dos primeiros países da Ásia a conseguir “progresso em diálogo inter-religioso”.


Fonte: Portas Abertas

15/08/2012

AVOÁFRICA 6 entrega mais de uma tonelada de alimentos no Zimbábue


O pastor Isaias dos Santos e sua família continuam oferecendo o que eles chamam de “ação de demonstração do amor de Deus” em Zimbábue, país africano que enfrenta diversas dificuldades, principalmente financeira.

Por esse motivo ele criou o projeto AVOÁFRICA (Alimento para as viúvas e órfãos na África) para entregar alimento físico e espiritual para os necessitados. Tal obra só é possível mediante a ajuda financeira de cristãos brasileiros,

No mês de julho duas regiões daquele país receberam alimentos, a primeira foi Gwanda, a capital da província de Matabeleland South, uma região composta por cidades muito pobres. O pastor Isaias não esteve pessoalmente naquela cidade por razões políticas.

“A realização da primeira parte do AVOÁFRICA, realizada em Gwanda, não foi feita com a nossa presença, minha e da minha família, a razão desta nossa ausência é devido a presente situação política no Zimbábue. Por estarmos prestes as eleições, não é prudente irmos nesta área e também não era prudente distribuir alimentos, pois uma ação como essa poderia ser interpretada como compra de votos”.

Sendo assim um pastor local recebeu o valor em dinheiro referente a uma tonelada de alimento em com apoio de pastores e uma irmã líder da região puderam entregar alimentos para as viúvas e órfãos daquela cidade.

“O pastor Nyathi tem sob sua liderança 26 igrejas e 23 pastores e nossos irmãos na fé não estão fora da realidade que aflige aquela região”, explica o pastor Isaias que está morando no Zimbábue ao lado de sua esposa, Tatiane, e seus dois filhos, Marlon e Adonai.

A segunda entrega de alimentos foi feita em Wpworth, subúrbio de Harare, uma região com uma densidade populacional muito grande que acentua a pobreza. Os moradores não contam com saneamento básico e água, o que piora ainda mais as condições de saúde.

“Nesta área que estivemos para a realização da segunda parte da AVOÁFRICA 6, e levamos para o povo de Deus 400 quilos de alimento. Infelizmente, ali tivemos que nos limitar a distribuir alimentos somente aos nossos irmãos na fé, pois uma ação desta não feita com a sabedoria divina e prudência, numa área de pobreza e violência, poderia se tornar um desastre. Assim nos limitamos a dar alimento aos nossos irmãos na fé”.

A entrega de alimento foi feito na igreja Tenda comandada pelo pastor Chiguara. O pastor Isaias descreve esse servo como uma pessoa animada para realizar a obra de Deus, mas limitado pela condição financeira do povo. “Eles têm alguns instrumentos musicais que não funcionam por falta de energia elétrica no local. Eles têm um gerador pequeno, mas por estar tão velho o aparelho não funciona mais”, conta o brasileiro que esteve naquela igreja ministrando em um culto que durou quatro horas.

“Após esse avivado culto voltamos para a nossa casa alegre a muito mais alegre por ver o povo de Deus voltado para as suas casas cheias das benções celestiais e materiais”, encerra o pastor.

15/06/2011

Cristãos criticam documentário que promove a eutanásia no Reino Unido


Cristãos criticam documentário que promove a eutanásia no Reino Unido Um documentário do escritor Terry Pratchett sobre o suicídio assistido de um milionário britânico de 71 anos na Suíça fez ressurgir nesta terça-feira (14) o ácido debate sobre a eutanásia no Reino Unido, onde cristãos e outros opositores acusaram a BBC de promover a o suicídio assistido.

“Choosing to Die” (Escolhendo morrer), o filme exibido na noite desta segunda-feira pela segunda maior rede de televisão pública britânica, segue o hoteleiro Peter Smedley, acometido por uma doença dos neurônios motores, até a clínica Dignitas, perto de Zurique, na qual, diante das câmeras, põe fim aos seus dias com uma dose letal de barbitúricos.

Pratchett, um popular escritor britânico de livros fantásticos de ficção científica, de 63 anos e doente de Alzheimer, defendeu o documentário, que disse ser o resultado de sua “consternação diante da situação atual”. Ele, que milita há anos pela legalização da eutanásia, afirmou que Smedley queria “mostrar ao mundo o que estava acontecendo e a razão de fazer isso”.

No entanto, cristãos e outros grupos antieutanásia criticaram a modo como o documentário apresenta o suicídio assistido e afirmam que a BBC ajuda a promovê-lo.

Alistair Thompson, da Care Not Killing Alliance, denuncia a transmissão como uma “propaganda ‘pró-suicídio assistido’ vagamente disfarçada de documentário”.

“Os testes mostram que quando mais se retrata, mais suicídios existem”, acrescentou Thomson, explicando que a rede transmitiu nos últimos três anos cinco programas apresentados por um ativista ou simpatizante pró-eutanásia.

Fonte: AFP / Redação CPAD News

%d blogueiros gostam disto: