Posts tagged ‘ativistas’

21/10/2015

Silas Malafaia ironiza reabertura de processo por homofobia.


pastor Silas Malafaia comentou a reabertura do processo por homofobia movido contra ele pelo Ministério Público por ocasião de seu discurso contra a ofensa de ativistas gays a símbolos católicos durante a Parada Gay de 2011 em São Paulo (SP).

Imagem redimensionadaO processo, que havia sido extinto pelo juiz federal Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível de São Paulo, agora foi reaberto pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região com pedido do MP para que o pastor se retrate durante o programa Vitória em Cristo, e que seja emitida uma liminar para que a TV Bandeirantes seja proibida de veicular novamente comentários considerados “homofóbicos”.

Malafaia comentou a decisão e afirmou novamente que está havendo uma distorção do que ele disse à época: “Todos nós sabemos que o movimento gay sobrevive da manipulação de notícias sempre tentando incriminar aqueles que se opõem às suas práticas. O presidente da ABGLT, Tony Reis, fez uma denúncia contra mim no Ministério Público Federal dizendo que eu estava incentivando a Igreja Católica a bater nos homossexuais. Na sua denúncia ele diz que falei o seguinte: “A Igreja tem que baixar o porrete nos homossexuais para esses caras aprenderem a ter vergonha”. Vou provar a mentira inescrupulosa que modificou o teor da minha fala”, escreveu, em seu site.

De acordo com o pastor, os ativistas gays “deturpam dizendo que eu incentivei a espancá-los para que criem vergonha”.

Malafaia acrescentou ainda que o procurador responsável pelo processo, Jefferson Aparecido Dias, demonstra não compreender a variedade de significados das expressões da Língua Portuguesa no vocabulário popular: “O juiz titular da 24ª Vara Federal, Dr. Victorio Giuvio Neto, mandou extinguir o processo pelo absurdo das acusações. O procurador recorreu e reabriu o caso na segunda instância. Estou desconfiado que o procurador não entende nada de expressão idiomática”, ironizou.

Fonte: Gospel +

23/09/2013

Ativistas lançam campanha nas redes sociais para incentivar beijos gay durante cultos com pastor Marco Feliciano


Durante o Glorifica Litoral no último fim de semana, o pastor Marco Feliciano mandou prender duas jovens que estavam se beijando.

As provocações por parte dos ativistas gays ao pastor Marco Feliciano (PSC-SP) após a polêmica do beijo gay durante sua pregação no Glorifica Litoral no último fim de semana deverão aumentar nos próximos dias.

campanha-ativistas-gays-200x145Open in new windowUma campanha iniciada por Gustavo Don pede aos ativistas que “curtiram” sua página, Beijos para Feliciano, enviem fotos suas se beijando durante pregações do pastor para serem publicadas na rede social. A Beijos para Feliciano possui mais de 38 mil adeptos.

“Nada melhor do que expressar o nosso amor contra o ódio e o preconceito. Envie sugestões de fotos, sua ou de famosos, artes digitais, pinturas, etc”, pede o autor da campanha.

Um blog chamado AcidBlackNerd comentou a campanha e criticou a iniciativa: “Já que os militantes radicais já estão recorreiramente invadindo cultos religiosos não vai demorar muito até que esses ambientes sejam aos poucos invadidos por militantante beijoqueiros que não respeitam nada nem ninguém”, publicou.

O texto ainda afirma que quando uma página ativista “conclama as lésbicas para irem se beijar em cultos, estão oficialmente declarando que a lei que protege os praticantes de um culto de serem vítimas de escárnio durante suas cerimônias não precisa ser aplicada, pois aqueles declarados como ‘menos que humanos’ não merecem os mesmos direitos que os demais humanos”.

Fonte: Gospel+

 

20/09/2013

Assessoria de Marco Feliciano divulga vídeo de beijo gay durante culto


Assessoria de Marco Feliciano divulga vídeo de beijo gay durante cultoA assessoria do deputado federal, pastor Marco Feliciano, divulgou em seu canal do Youtube o exato momento em que duas jovens são presas no domingo (15), durante o Glorifica Litoral, depois de se beijarem. Ao contrário do que foi mostrado pela imprensa, as jovens foram erguidas por seus amigos e começaram a se beijar com a intenção de provocar o pastor.

O locutor do evento chegou a alertar aos presentes que pela lei o local de culto é protegido e que a polícia estava ali para intervir em qualquer manifestação que tivesse o objetivo de prejudicar a reunião religiosa.

As jovens aparecem se beijando entre os fiéis enquanto o pastor se preparava para iniciar a pregação. Joana Palhares, de 18 anos, e Yunka Mihura, de 20, foram retiradas pela Polícia Militar e depois de serem levadas à delegacia passaram a afirmar que foram agredidas pelos policiais.

Para o colunista da Veja, Rodrigo Constantino, o episódio mostra que os homossexuais são os mais intolerantes. O jornalista também afirma que o beijo não foi inocente, mas que as garotas foram até o local de culto com a intenção de “chocar”, “prejudicar” e “avacalhar” o culto evangélico.

Rodrigo afirma que muitos do movimento gay se julgam acima da lei e que se a situação fosse contrária, se Feliciano fosse para uma parada gay se manifestar contra a homossexualidade, certamente seria hostilizado.

“Infelizmente, o movimento gay não parece mais lutar por direitos, e sim por uma agenda coletivista, autoritária e intolerante. São os “fascistas do bem”. Julgam-se detentores de uma causa tão nobre que não enxerga mais indivíduos do outro lado, e não quer saber de limites, nem mesmo os legais”, escreveu Rodrigo.

O colunista também afirma que Feliciano representa milhares de eleitores e milhões de crentes evangélicos e que estes merecem respeito. “O movimento gay precisa entender isso. Caso contrário, vai apenas prejudicar os gays que querem apenas preservar sua liberdade individual, sem, todavia, impor essa agenda política de intolerância”, escreveu.

O pastor Marco Feliciano desabafou no Twitter dizendo que só “fazem isso contra evangélicos porque somos pacatos, de paz…”. Silas Malafaia também criticou a atitude das ativistas e disse que as jovens mereciam ser presas.

Assista:

 

%d blogueiros gostam disto: