Posts tagged ‘Canadá’

17/02/2011

Site LifeSiteNews é processado por padre


Site LifeSiteNews é processado por padre O site LifeSiteNews do Canadá foi processado pelo padre católico Raymond Gravel em U$ 500 mil dólares. O padre, que é o sacerdote Quebec e ex-deputado do Parlamento do Canadá, acusa o site de difamação.

De acordo com o site durante sua carreira política, ele foi classificado como pró-aborto. “Ele também criticou várias vezes publicamente os ensinamentos da Igreja sobre a homossexualidade e o aborto”.

Em sua página inicial o site apresenta um texto do co-fundador e editor-chefe, John-Henry Westen e do co-Fundador e diretor executivo, Steve Jalsevac explicando a situação.

Segundo os co-fundadores é difícil para LifeSiteNews se manter à tona financeiramente, mesmo nos melhores dos tempos. “Mas com a desaceleração da economia, tornou-se mais difícil”.

Os dois fazem um apelo aos leitores. “A única maneira de resistir a este ataque é com a sua ajuda. Estamos confiantes sobre a veracidade e o profissionalismo de nossa reportagem sobre este assunto e estamos determinados a lutar e vencer contra essa ação injusta. Você vai se juntar a nós?”.

Para entender o caso e doar clique aqui

Fonte: LifeSiteNews /  CPAD News

15/02/2011

Campanha contra o aborto reúne 243 cidades


Campanha contra o aborto reúne 243 cidades Cerca de 243 cidades espalhadas pelo mundo se preparam para participar da campanha contra o aborto “40 dias pela vida”. A campanha internacional começa 9 de março e vai até 17 de abril. Ela se estenderá pela costa dos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Irlanda, Austrália, Belize, Espanha, Geórgia e Armênia.

Para o diretor da campanha Shawn Carney essa é a maior mobilização mundial a favor da vida. “Vamos a lutar contra a indústria do aborto e as mudanças nas atitudes públicas em relação ao direito à vida, chegamos a um ponto de reflexão cultural”, disse.

A campanha será constituída por 40 dias de jejum e oração pelo fim do aborto, 40 dias de vigília constante e pacífica fora dos centros e escritórios de aborto Planned Parenthood e 40 dias de sensibilização da comunidade.

O movimento pela vida deve continuar a crescer. Até agora, sete cruzadas nacional foram realizadas, duas vezes por ano, começando no outono de 2007. Mais de 400 mil pessoas em cerca de 337 cidades já participaram. Nove centros de aborto foram fechados após os 40 dias de vigílias, jejum e oração. Pelo menos 43 funcionários da indústria do aborto deixaram seus postos de trabalho.

Segundo Carney a melhor notícia “é que existem 3.599 crianças, e suas mães, que foram poupadas do aborto. E esses são apenas os que nós conhecemos. Pode haver muitos outros”, afirma ele.

Fonte: Christian Telegraph / CPAD News

05/02/2011

Pastor canadense perde programa de TV por criticar o homossexualismo


Charles McVety 250x187 Pastor canadense perde programa de TV por criticar o homossexualismoO apresentador de TV e pastor evangélico Charles McVety que comandava o programa Word TV em uma importante emissora cristã de televisão do Canadá teve seu programa cancelado de forma permanente depois que um órgão de inspeção da indústria de televisão anunciou em dezembro seu parecer de que o programa descriminava os homossexuais.

O Conselho de Padrões de Transmissão do Canadá (CPTC) havia repreendido McVety por afirmar que o movimento homossexual é movido por uma agenda “conspiratória”, sugerindo que os homossexuais são predadores de crianças, e rotulando os eventos gays anuais de “paradas de sexo”.

A emissora evangélica Crossroads Television System (CTS TV) havia tirado temporariamente do ar o programa de McVety em dezembro, mas o restabeleceu uma semana mais tarde com episódios previamente filtrados. Mas quem sintonizou na CTS para assistir ao programa de domingo viu um aviso de cancelamento.

McVety alegou num comunicado à imprensa nesta semana que a CTS “se prostrou aos censores” no CPTC. Ele disse ao jornal Postmedia News que “a fim de proteger seus próprios interesses, a emissora censurou de forma pesada, e em seguida simplesmente se livrou de nós sumariamente”.

A CTS, conhecida por tais programas cristãos populares como “100 Huntley Street” e “The Michael Coren Show”, fez vista grossa à acusação numa declaração de domingo. “O fato é que o programa Word TV não manteve seus acordo de acatar o Código de Ética da CTS e indicou uma recusa de acatar no futuro”, disse a declaração. “Infelizmente, as numerosas tentativas da CTS de trabalhar com o Dr. McVety não tiveram êxito”.

Fonte: Gospel Prime / Notícias Pró-Familia

%d blogueiros gostam disto: