Posts tagged ‘caravana para israel’

13/12/2012

Bispo Jacques Soares e Fred Berry participam do Avivamento de Israel


Bispo Jacques Soares e Fred Berry participam do Avivamento de IsraelA Terra Santa receberá em 2013 um grupo de 300 cristãos que irão clamar pelo derramar do Espírito de Deus. Muitos líderes religiosos estão confirmando sua participação nesta viagem promovida pela Terra Santa Viagens, entre eles o bispo Jacques Soares que é presidente da União de Pastores de São Paulo (Unipas).

A viagem que vai acontecer durante o Pentecostes 2013 vai marcar os presentes com diversos atos proféticos pedindo o avivamento de Israel.

O projeto ganhou atenção do bispo Soares que acreditou na importância do projeto como uma forma de cumprir a missão da Unipas que é pregar a união das igrejas e a programação da salvação de Jesus para todo o mundo.

“É um projeto inovador, uma viagem histórica, não estamos indo somente para passear, mas sim com um propósito de levarmos um mover de avivamento para a Terra Santa”, disse.

“Além de conhecer de perto os locais onde Jesus Cristo nasceu, cresceu, fez ministério, morreu e ressuscitou será uma experiência indescritível. Cada palmo de chão na Terra Santa está repleta de história fundamental para o cristianismo e para a humanidade”, concluir o bispo Jacques.

Além do presidente da Unipas, o apóstolo Fred Berry também confirmou sua participação. Ele é representante do Aviva Street Mission.

Mais informações sobre o projeto, roteiro e valores podem ser encontrados no link: www.terrasantaviagens.com.br/avivaisrael/

30/11/2012

Irã possui bomba nuclear três vezes maior que as de Hiroshima e Nagasaki


Irã possui bomba nuclear três vezes maior que as de Hiroshima e NagasakiApós meses de debates sobre a veracidade do programa nuclear existir com fins bélicos, um relatório da agência de notícias Associated Press confirmou que inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA) sabem que o Irã está construindo uma grande bomba nuclear.

Os diagramas divulgados no início desta semana mostram os cálculos do “rendimento explosivo nuclear”, indicando que se trata de uma carga de 50 quilotons.

Funcionários da IAEA, que falaram à agência de notícias, confirmaram que a agência teve acesso às plantas e dizem estar frustrados com a forma como as potências ocidentais estão lidando com essa situação perigosa e urgente.

Um dos inspetores observou que a construção dessa bomba desmente todas as reivindicações iranianas de que seu programa nuclear tem apenas fins civis, ou seja, de geração de energia elétrica.

Para efeitos de comparação, 50 quilotons é o triplo da capacidade das bombas usadas durante a Segunda Guerra Mundial que destruíram as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki.

Cada uma delas tinha 15 quilotons. Por que motivos o Irã construiria uma arma dessas se não fosse para intimidar um inimigo. Não por acaso, os lideres iranianos já anunciaram várias vezes sua intenção de “varrer Israel do mapa”, algo que seria fácil com uma bomba como essa.

A Agência Internacional de Energia Atômica suspeita que o Irã já realizou testes de explosivos convencionais que poderiam ser usados para detonar uma arma nuclear em Parchin, base militar ao sudeste da capital, Teerã. A Associated Press lembra que o Irã repetidas vezes rejeitou os pedidos da AIEA para visitar o local, que a agência teme estar passando por uma grande limpeza, visando eliminar quaisquer vestígios dessas experiências.

Os cientistas nucleares Mohsen Fakhrizadeh, Majid Shahriari e Fereidoun Abbasi seriam os responsáveis pelo desenvolvimento da bomba. O Irã tem impedido há anos as tentativas da AIEA de questionar Fakhrizadeh sobre seu suposto envolvimento em programas secretos.

Shahriari foi assassinado em 2010 e Irã sempre alegou que foi uma execução de agentes secretos israelenses. Abbasi, hoje chefe da agência nuclear do Irã, ficou ferido em uma tentativa de assassinato diferente que ocorreu no mesmo dia que Shahriari foi morto. Traduzido de Israel Today e AP.

26/11/2012

Israel limita acesso de palestinos à Esplanada das Mesquitas


“Apenas homens maiores de 40 anos e com documento de identidade emitido pelas autoridades israelenses poderão ir à Esplanada das Mesquitas, cujo acesso permanecerá liberado para as mulheres”, disse mais cedo o porta-voz da polícia Luba Samri.

“Importantes forças da polícia e da guarda de fronteira serão enviadas a zonas sensíveis da Cidade Velha de Jerusalém”.

A medida foi decidida após o anúncio do Exército hebreu de deter 55 ativistas palestinos na Cisjordânia por “atividades terroristas”, depois da entrada em vigor, na quarta-feira (21), do cessar-fogo entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza.

A Esplanada das Mesquitas, onde estão a Cúpula da Rocha e a mesquita Al Aqsa, é o terceiro local mais sagrado do Islã e está em Jerusalém Oriental, conquistada e anexada por Israel em 1967, em uma decisão não reconhecida pela comunidade internacional.

Israel considera o conjunto de Jerusalém como sua “capital eterna e indivisível”, enquanto os palestinos querem estabelecer na parte oriental a capital do Estado ao qual aspiram.

Trégua

O primeiro-ministro do Hamas na Faixa de Gaza, Ismail Haniyeh, pediu nesta quinta-feira (22) às diferentes facções palestinas que respeitem a trégua estabelecida na véspera com Israel.

“Saúdo as facções da resistência que têm respeitado o acordo desde que entrou em vigor e peço a cada uma que a respeitem e atuem em consequência”, disse Haniyeh em um discurso na Cidade de Gaza.

O território palestino tentava voltar à sua rotina nesta quinta, depois que o cessar-fogo interrompeu oito dias de bombardeios israelenses. Habitantes do território palestino, que na véspera comemoraram a trégua, saíam às ruas, e o comércio da capital funcionava normalmente.

Mas efetivos da polícia do Hamas e homens armados de outras forças de segurança continuavam nas ruas, ao mesmo tempo que autoridades israelenses alertavam que, se necessário, as operações militares podem ser retomadas.

Israel começou nesta quinta a retirar suas forças militares que se preparavam para invadir a Faixa de Gaza. Tanques empoeirados e escavadeiras blindadas foram içados para veículos de transporte e assim deixaram os bosques de eucaliptos desordenados, onde já haviam acampado antes de invadirem Gaza em 2009.

Israel diz que os militantes dispararam 1.500 foguetes, dos quais dois causaram vítimas fatais. Alguns desses projéteis são caseiros, outros são contrabandeados do Irã. Mas 84 por cento dos foguetes disparados de Gaza foram abatidos em pleno voo pelo novo sistema israelense de defesa antiaérea, chamado Cúpula de Ferro.

Fonte: G1

21/11/2012

Nome da operação de Israel anti-Hamas tem significado bíblico


Nome da operação de Israel anti-Hamas tem significado bíblicoO nome da campanha de Israel contra o Hamas divulgado para a imprensa, em inglês, é “Operação Pilar da Defesa”. Mas a leitura do nome da ação em hebraico poderia provocar surpresa ao se constatar que é “Operação Pilar de Cloud”

Um porta-voz das Forças de Defesa de Israel explicou que a maioria dos israelenses reconheceria o termo “coluna de nuvem”, sendo essa uma referência bíblica.

“Nos baseamos na coluna de nuvem que acompanhou a nação de Israel durante o Êxodo, enquanto eles saiam o Egito e viajavam para a terra prometida”, disse Eytan Buchman, chefe  de mídia das Forças Armadas de Israel. “Eles queriam ter proteção contra os problemas do deserto, ladrões, povos inimigos, cobras e escorpiões.”

Buchman disse que o nome da operação anti-Hamas comunica a mensagem de que se trata de uma manobra defensiva.

“Estamos chegando a uma década de foguetes sendo disparados indiscriminadamente contra civis”, explica Buchman, referindo-se às ações do Hamas no sul de Israel. A atual operação militar do Estado judaico, ressalta, “é como uma nuvem proverbial que está chegando para proteger.”

A primeira referência bíblica a uma coluna de nuvem está em Êxodo 14:19-20, que descreve a fuga dos israelitas da escravidão, culminando com a divisão do Mar Vermelho feita por Moisés.

De acordo com o rabino Shmuel Herzfeld, que lidera a Sinagoga Nacional, em Washington, a ideia da coluna de nuvem refere-se à proteção física e espiritual: “A mensagem espiritual aqui é sobre a oração a Deus pedindo proteção”, disse Herzfeld. ”Em Êxodo, a coluna de nuvem é a proteção espiritual dos israelenses”.

A coluna também aparece no livro de Salmos, em um versículo que lembra que Deus falou com os líderes hebreus como Moisés, Arão e Samuel “na coluna de nuvem”.

Mesmo com muitas críticas pela opção de associar um ataque militar a uma manifestação divina, Buchman disse que ele o exército de Israel simplesmente queria enfatizar a “natureza defensiva da operação”. Ele lembrou ainda que operações anteriores de Israel já usaram referências bíblicas.

Em 2002, disse ele, as forças de defesa usaram o nome “Operação Arca de Noé” na apreensão de um navio palestino carregado com foguetes, mísseis e explosivos. Em 2008, a operação em Gaza foi chamada de “Chumbo Fundido”. Ela começou durante o feriado judaico do Chanuká e faz referência a uma canção religiosa popular neste período do ano. Traduzido de CNN.

20/11/2012

Ataques a Gaza prejudicam o turismo em Israel


Ataques a Gaza prejudicam o turismo em IsraelOs combates na Faixa de Gaza tem distanciado os turistas que planejavam visitar Israel nos próximos dias. A Terra Santa é o principal ponto de turismo religioso do mundo e atrai milhares de pessoas todos os anos.

Mas com os ataques dos últimos dias muitos hotéis, junto com a empresa EI AI tiveram cancelamentos e a expectativa é que nos próximos dias mais pessoas desistam de visitar Israel.

O Ministério do Turismo ainda não deu estatísticas oficiais, mas está ciente que o número de desistências tende a aumentar. “Houve cancelamentos mínimos atualmente, mas é óbvio que essa é uma situação que se desenvolve”, disse uma fonte à agência Reuters.
Enquanto o governo israelense monta uma intensa campanha aérea contra a Faixa de Gaza para deter os foguetes lançados pelos palestinos que só aceitarão o cessar fogos depois que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu tirar os israelenses da região.

O primeiro foguete dos palestinos atingiu a região da Cisjordânia na última sexta-feira (15) deixando três israelenses mortos.

O clima de tensão tomou conta da região e os turistas começaram a cancelar suas viagens, como conta o porta-voz do Fattal, a maior rede de hotéis de Israel. “Vemos o início de uma tendência, mas apenas em alguns dias seremos capazes de ver em que direção caminha a tendência geral”, disse.

Belém também está sentindo com a crise, a cidade onde está localizada a Igreja da Natividade recebe milhões de turistas, mas já perdeu metade de suas reservas devido a violência em Gaza.

Quem participa de cruzeiros também está evitando aportar em Israel, no último domingo a Rádio Israel anunciou que quatro cruzeiros, transportando 6.000 turistas no total, evitaram a região com medo dos ataques.

Fonte: Gospel prime

20/11/2012

Rabino acredita que guerra com Gaza é prenúncio da vinda do Messias


Rabino acredita que guerra com Gaza é prenúncio da vinda do MessiasEnquanto um número crescente de israelenses é convocado para se apresentar ao exército e o mundo teme uma invasão de Gaza por terra, Shalom Hammer, rabino-chefe do exército de Israel tenta animar as tropas postando trechos das Escrituras em sua conta do Twitter.

Um dia após o início dos confrontos, quando os primeiros mísseis partiam para Tel Aviv e Jerusalém, ele postou passagens de Zacarias 12:10, “Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas”. Talvez pela limitação de espaço do Twitter, o rabino só mencionou a primeira parte do versículo.

Esse texto, para cristãos e judeus messiânicos apontam a vinda do Messias, pois a segunda parte diz: “e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito”. Essa seria uma clara alusão a crucificação que revelaria Yeshua (Jesus) como o Messias.

O fato de o rabino chefe do exército ter postado esse versículo, segundo o site Israel Today, parece ser especialmente oportuno agora que a tensão da batalha contra Gaza aumenta. O motivo é o verso imediatamente anterior, Zacarias 12:9, que diz: “E acontecerá naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém”.

Dentro do mesmo contexto, os judeus se apoiam na profecia de Zacarias 9:5-6: “Ascalom o verá e temerá; também Gaza, e terá grande dor; igualmente Ecrom; porque a sua esperança será confundida; e o rei de Gaza perecerá, e Ascalom não será habitada. E um bastardo habitará em Asdode, e exterminarei a soberba dos filisteus”.

Os palestinos de hoje, que ocupam a Faixa de Gaza, dizem ser os descendentes dos filisteus. Traduzido de Israel Today.

05/11/2012

Igreja do Santo Sepulcro deve milhões em contas de água


Igreja do Santo Sepulcro deve milhões em contas de águaLocalizada em Jerusalém, a Igreja do Santo Sepulcro pode ser fechada ao público, pois a administração está devendo US$ 2,3milhões para a companhia de água local, segundo o jornal israelense Maariv.

O espaço pertence à Igreja Grega Ortodoxa de Jerusalém que teve suas contas congeladas por causa da dívida. O arcebispo de Constantina, Antonios Peristeris, garante que a igreja tem pago as contas atuais, mas que é difícil pagar a divida que foi acumulada no passado.

Construída na Cidade Velha no século 4 a Igreja do Santo Sepulcro está localizada na colina conhecida como Calvário, foi nesse monte que Jesus foi crucificado.

O local recebe milhões de turistas anualmente, pessoas vindas de diversas partes do mundo que querem estar perto do lugar onde Jesus fora crucificado e sepultado.

Para que o espaço não seja fechado, o arcebispo espera receber doações que lhe ajude a quitar a dívida. “Nós confiamos que Deus e que as pessoas nos ajudarão”, disse Peristeris.

Até o primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, e o presidente de Israel, Shimon Peres, foram procurados pelo arcebispo para ajudar a igreja a pagar a dívida.

A companhia disse ao Maariv que não corta o abastecimento para não prejudicar os fiéis que viajam milhares de quilômetros para conhecer a igreja.  Fonte: da Folha de SP.

03/11/2012

Terra Santa Viagens promove avivamento de Israel no Pentecostes 2013


Terra Santa Viagens promove avivamento de Israel no Pentecostes 2013Em maio de 2013 a Terra Santa Viagens estará levando 300 cristãos para a Israel, eles participarão de um evento voltado para o avivamento, que acontecerá durante a Festa do Pentecostes.

Serão oito dias de viagens com turismo religioso, vigílias, orações e ainda três atos proféticos. O primeiro será um grande clamor no Monte Sião, unidos os participantes pedirão pela paz no Oriente Médio e no final um shofar será tocado para a redenção e arrependimento do povo.

No dia seguinte acontecerá o segundo ato profético: as águas do Mar da Galileia, ou do Lago de Genesaré, serão ungidas para que o Avivamento se espalhe por todas as casas da Terra Santa.

O terceiro ato acontecerá no Monte Carmelo, onde aconteceu a primeira batalha espiritual (entre o profeta Elias e os 450 profetas de Baal), vai ser palco de um grande clamor pedindo para que venha fogo do céu queimar toda a incredulidade sobre Jesus, o Messias de Deus que veio para salvar o povo judeu e retornará em breve para buscar sua Igreja.

À frente dessas reuniões estará o apóstolo Fred Berry, especialista em avivamento, ele é o responsável pela Missão da Rua Azusa, um ministério que faz menções ao local da histórica igreja mãe onde surgiu o pentecostalismo em 1906.

“É com grande honra que eu recomendo essa viagem e que farei esta participação especial junto a pastores e crentes do Brasil e de outros lugares do mundo. A Azusa Street Mission e o time de avivamento estarão lançando unção do avivamento através de atos proféticos para que o avivamento venha sobre Israel e sobre todas as nações do mundo.”

Interessados em fazer parte deste momento histórico, podem procurar a Terra Santa Viagens para adquirir os pacotes para o “Avivamento de Israel”, a agência vai poder passar todas as informações necessárias para que você possa participar desse momento.

No começo a viagem seria destinada apenas para pastores, mas agora todos os cristãos poderão viajar rumo a Israel para clamar pelo avivamento de fé daquela nação.

Para mais informações acesse: www.terrasantaviagens.com.br/avivaisrael.

06/08/2012

Político israelense propõe campanha para construir ‘Terceiro Templo’


O deputado israelense Zevulun Orlev, do partido “Lar judeu”, é um nacionalista. Ele já foi ministro de Estado e é um conhecido herói de guerra. Polêmico, ele agora está pedindo reformas urgentes, incluindo novas leis básicas, a fim de se construir um terceiro templo em Jerusalém.

Ele publicou um artigo no semanário hebraico Olam Katan, com o título de “Reforma Interna e Legislativa”, defendendo que o Templo deve ser reconstruído em Jerusalém e que eram necessárias “mudanças fundamentais” na sociedade e no governo israelenses para que o projeto tenha sucesso.

Além disso, deseja uma “reforma espiritual” e a criação de um grupo de especialistas religiosos capazes de executar a obra de construção do Templo. Orlev argumentou que o governo deveria “ser democrático” sobre o assunto.

“Será necessário derrotar os movimentos que não tem confiança, superar os que estão hostis, os de esquerda, a mídia secular, e ignorar os economistas que vão dizer que trata-se de um desperdício de dinheiro público”, argumentou.

Para evitar recursos ao Supremo Tribunal de Justiça, Orlev defendeu a aprovação de uma nova “Lei Básica” que garantiria o financiamento e a mão de obra necessária, além de proteger o Terceiro Templo de perseguição.

“A lei também vai proteger o projeto (do Terceiro Templo) de acusações de discriminação, desigualdade do condições para as mulheres no Templo, e a crueldade contra animais na oferta de sacrifícios”, continuou Orlev.

O deputado reconheceu que para remover o “impedimento religioso e político” de seu plano, ou seja, a presença da mesquita de Al-Aqsa e o Domo da Rocha no topo do chamado Monte do Templo, significaria que “os um bilhão de muçulmanos do mundo certamente fariam uma guerra mundial”. “No entanto”, acrescentou, “tudo que é político é temporário e não gera estabilidade” e que “ultimamente estamos testemunhado as dramáticas mudanças políticas que ocorreram em muitos países árabes”.

Orlev defendeu recentemente um projeto de lei para contornar o Supremo Tribunal de Justiça e proteger os edifícios construídos ilegalmente no bairro El Beit de Givat Ulpana, que foram derrubados pela Knesset em junho.

Fonte: Gospel Prime

09/06/2011

Comunidade cristã em Nazaré corre risco de extinção


Um membro do alto clérigo católico na Terra Santa diz que a comunidade cristã está sofrendo perigo de extinção em Nazaré, cidade árabe-israelense, onde os cristãos acreditam que Jesus passou sua juventude.

O bispo Giacinto Boulos Marcuzzo disse que muitos cristãos, que são minoria, já começaram a emigrar para outras regiões, em razão das tensões religiosas com os islâmicos locais, que tentaram construir uma mesquita próxima à igreja principal da cidade.

Israel encerrou o projeto da mesquita em 2003 e desde então a cidade tem estado calma. Mas o bispo Marcuzzo afirma que, na região, as ameaças continuam contra as comunidades cristãs, onde a primeira igreja foi construída muito tempo atrás.

O bispo Marcuzzo ainda disse que a emigração dos cristãos que estão deixando Nazaré coloca em risco a sobrevivência da comunidade cristã nesse local de grande importância bíblica.

Ele também diz que a principal causa da emigração é a criação de uma campanha islâmica para aumentar seu poder político em Nazaré. “Nosso problema não é não existir paz, nem justiça ou igualdade entre as pessoas”, disse Marcuzzo.

A tensão explodiu em 1997, quando os muçulmanos montaram uma tenda de oração próxima da Basílica de Nazaré da Anunciação, localizada onde os cristãos acreditam que um anjo disse a Maria que ela daria à luz a Jesus.

Os líderes cristãos se organizaram para que o local fosse preservado para ser uma praça para turistas. Essa ideia irritou alguns muçulmanos, que se revoltaram em Nazaré, no domingo de Páscoa em 1999, quando quebraram e destruíram casas e carros de propriedade de cristãos.

“Para nós, esse problema causou essa reação: muitas famílias querem ir embora, porque a vida se tornou muito difícil aqui em Nazaré, desde aqueles dias até hoje”, afirmou Marcuzzo.

Fonte: Portas Abertas

%d blogueiros gostam disto: