Posts tagged ‘CGADB’

03/09/2013

CGADB realiza AGE e desliga pastor Ivan Bastos


CGADB realiza AGE e desliga pastor Ivan BastosA Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) reuniu nesta segunda-feira (2) ministros, pastores e obreiros para a VI AGE (Assembleia Geral Extraordinária) para votar sobre o relatório do Conselho de Ética e Disciplina que pedia o desligamento do 1º Tesoureiro, o pastor Ivan Bastos.

O encontrou aconteceu na sede da igreja Assembleia de Deus do Belenzinho, em São Paulo, e teve 2.638 participantes, destes 2.504 votaram pelo desligamento e apenas 134 membros foram contra a retirada de Ivan Bastos do cargo.

Assim como os pastores Samuel Câmara, Jônatas Câmara e Sóstenes Apolos (já falecido), Ivan Bastos foi condenado por ter tumultuado a AGE que aconteceu em 2012 em Maceió. Por conta disso, todos os pastores citados estão desligados da convenção.

Por ser membro eleito da Mesa Diretora, Bastos só poderia ser desligado mediante a uma votação dos integrantes da CGADB em uma Assembleia Geral. Por este motivo ele foi o último dos pastores acusados a ser julgado.

O pastor José Wellington Bezerra da Costa anunciou em seguida que o pastor Álvaro Alen Sanches, que atuava como 2º Tesoureiro, será empossado como 1º Tesoureiro, ocupando assim o cargo que ficou vago.

O site da CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus) noticiou que a decisão da Justiça de Manaus foi derrubada pelo Desembargador Paulo Cesar Caminha e Lima, liberando a CGADB a realizar a reunião e assim votar no processo disciplinar.

Os pastores envolvidos haviam conseguido uma liminar na Justiça que impedia a realização da AGE estabelecendo uma multa em caso de desobediência. Há outras decisões judiciais com multas contra a CGADB, incluindo termos que pedem a reintegração dos pastores expulsos.

Fonte: Gospel Prime

14/12/2012

Candidatos à presidência da CGADB apresentam suas diretorias


Candidatos à presidência da CGADB apresentam suas diretoriasOs dois candidatos à presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB) anunciaram os nomes dos pastores que fazem parte de suas respectivas mesas diretoras.

Na luta pelo cargo estão mais uma vez os pastores José Wellington Bezerra da Costa, atual presidente, e o pastor Samuel Câmara que já tentou se eleger outras vezes.

A votação acontecerá no dia 11 de abril de 2013 durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO), evento que vai acontecer em Brasília durante os dias 8 e 12.

Pastores de todo o Brasil poderão votar, por este motivo conhecer a mesa diretora se torna tão importante, assim fica mais fácil saber quem são os outros líderes assembleianos que estão apoiando os candidatos.

José Wellington tem o pastor Ubiratan Batista Job, da AD Região Sul, como 1º vice-presidente. Dessa vez o presidente da CGADB escolheu representantes de todas as regiões do país para compor sua equipe sendo no total 17 nomes.

O 1º vice de Samuel Câmara é o pastor Ival Teodoro, também da AD Região Sul, de igual modo o pastor da igreja-mãe também tomou cuidado ao escolher representantes das igrejas de todas as regiões brasileiras não só para vice como também para os cargos de tesoureiros e conselho fiscal.

Veja os escolhidos de cada candidato:

PRESIDENTE:
JOSÉ WELLINGTON BEZERRA DA COSTA

1º Vice-Presidente (Região Sul):
UBIRATAN BATISTA JOB

2º Vice-Presidente (Região Centro-Oeste):
SEBASTIÃO RODRIGUES DE SOUZA

3º Vice-Presidente (Região Norte):
GILBERTO MARQUES DE SOUZA

4º Vice-Presidente (Região Nordeste):
JOSÉ ANTONIO DOS SANTOS

5º Vice-Presidente (Região Sudeste):
TEMOTEO RAMOS DE OLIVEIRA

1º Secretário (Região Sul):
PERCI FONTOURA

2º Secretário (Região Centro-Oeste):
ANTONIO DIONIZIO DA SILVA

3º Secretário (Região Norte):
PEDRO ABREU DE LIMA

4º Secretário (Região Nordeste):
ROBERTO JOSÉ DOS SANTOS

5º Secretário (Região Sudeste):
ISAIAS LEMOS COIMBRA

1º Tesoureiro (Região Sudeste):
JOSIAS DE ALMEIDA SILVA

2º Tesoureiro (Região Sudeste):
NEHEMIAS GASPAR DE ARAÚJO

CONSELHO FISCAL:

1ª Região (Região Sul):
JOSÉ POLINI

2ª Região (Centro-Oeste):
RINALDO ALVES DOS SANTOS

3ª Região (Norte):
JOEL HOLDER
ISAMAR PESSOA RAMALHO

4ª Região (Região Nordeste):
ISRAEL ALVES FERREIRA

5ª Região (Região Sudeste):
SAMUEL RODRIGUES
EDSON EUGÊNIO VICENTE

——–

PRESIDENTE:
SAMUEL CÂMARA

1º Vice-Presidente (Região Sul):
IVAL TEODORO

2º Vice-Presidente (Região Centro-Oeste):
SÓSTENES APOLOS

3º Vice-Presidente (Região Norte):
JONATAS CÂMARA

4º Vice-Presidente (Região Nordeste):
PEDRO ALDI DAMASCENO

5º Vice-Presidente (Região Sudeste):
ELYEO PEREIRA

1º Secretário (Região Sul):
NILTON DOS SANTOS

2º Secretário (Região Centro-Oeste):
LUCAS ARAÚJO DE SOUZA

3º Secretário (Região Norte):
OTON MIRANDA DE ALENCAR

4º Secretário (Região Nordeste):
MANOEL MONTEIRO TRINDADE

5º Secretário (Região Sudeste):
JONAS FRANCISCO DE PAULA

1º Tesoureiro (Região Sudeste):
IVAN PEREIRA BASTOS

2º Tesoureiro (Região Sudeste):
ALVARO SANCHES

CONSELHO FISCAL:

1ª Região (Região Sul):
JERONIMO DOS SANTOS

2ª Região (Centro-Oeste):
GEOVANI NERES LEANDRO DA CRUZ

3ª Região (Norte):
JEDIEL ALVES LIMA

4ª Região (Região Nordeste):
ANTONIO JOSÉ DIAS RIBEIR0

5ª Região (Região Sudeste):
LUIZ CEZAR MARIANO SILVA

11/10/2012

Começa o 7º Congresso de Escola Dominical no RJ


Começa o 7º Congresso de Escola Dominical no RJ Sob o tema “Santificai-vos na verdade; a tua palavra é a verdade”, baseado em João 17.17, a Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD) deu inicio, na noite de ontem (10), a programação do 7º Congresso Nacional de Escola Dominical no Centro de Convenções Riocentro, na zona oeste da capital fluminense; eleito o melhor centro de convenções da América Latina.

Com uma contagem retrospectiva dos congressos anteriores até chegar esta edição, em apresentação de Sky Laser os presentes receberam a chegada do 7º  Congresso.

O culto de abertura foi conduzido pelo pastor Claudionor de Andrade, gerente de Publicações da CPAD. Após a oração inicial dirigida pelo pastor Lucifrancis Barbosa Tavares, presidente da Convenção do Estado do Amapá, a Banda de Música da AD na Ilha da Conceição, Niterói (RJ), liderada pelo pastor Paulo Lopes adorou a Deus com três hinos da Harpa Crista (42 – 46 – 259).

Pastor Kemuel Sotero, membro do Conselho Administrativo da CPAD, fez a leitura bíblica do texto de Mateus 7.24-27, precedida pela apresentação de um louvor a Deus cantado pelo Quarteto Gileade, da CPAD Music.

Entoado o hino de louvor a Deus o pastor José Wellington Bezerra da Costa, líder da CGADB, deu por aberta oficialmente a sétima edição do congresso com uma oração.

“Aleluia de Handel” foi a segunda canção entoada pelo Quarteto Gileade após a abertura oficial. Como parte da programação foi apresentado um vídeo com o tema do congresso. Logo após a adoradora da CPAD Music, Lília Paz, adorou ao Senhor.

“Nosso congresso de Escola Dominical é um dos eventos mais importantes do calendário da CPAD”, disse Ronaldo Rodrigues, diretor-executivo da editora. Na ocasião o diretor fez menção do trabalho do pastor José Wellington à frente da Convenção Geral e prestou ao líder uma homenagem da CPAD pelos seus 50 anos de vida ministerial. A placa comemorativa foi entregue pelas mãos dos pastores Kemuel Sotero e Antonio Gilberto. A líder da Unemad e esposa do pastor José Wellington, irmã Wanda Freire, esteve no evento e acompanhou a homenagem ao marido.

A ministração da Palavra de Deus ficou sob a responsabilidade do pastor José Wellington Bezerra da Costa, que ministrou após três louvores entoados pelo pastor e cantor Victorino Silva, da CPAD Music, e de uma oração feita pelo pastor Demerval Cerqueira.

Na Palavra pregada, o pastor utilizou o texto escolhido como tema, em João 17.17, e disse que o que aprendeu na Escola Dominical foi o que sustentou sua fé  e preparou sua caminhada cristã. O líder da CGADB testemunhou que aceitou Jesus, aos 4 anos, num culto público e foi ainda criança que ingressou na ED. “Hoje, tenho 70 anos como aluno da Escola Dominical. E gostaria que os senhores refletissem no valor e nos resultados da  ED e aproveitem ao máximo a oportunidade de estar neste Congresso”, destacou pastor José Wellington Bezerra da Costa.

Estiveram na abertura o preletor norte-americano Tommy Barnet, líder da AD no Arizona (EUA), os palestrantes nacionais que constam na programação, cantores da CPAD Music e lideranças das ADs em vários estados brasileiros, bem como uma representação do Conselho Administrativo da CPAD. Os pastores presentes foram: Temóteo Ramos, líder da AD em Petrópolis e da Confraderj; Demerval Lopes, 2º vice-presidente do Conselho Administrativo da CPAD, e sua esposa; Israel Ferreira, líder da Adesal e da convenção baiana, e sua esposa; Isaías Coimbra, 1º secretário da CGADB, e esposa; Lucifrancis Barbosa Tavares, líder da AD em Santana, no Amapá, e esposa; Rinaldo da AD em Brasília (DF) e líder da Comadeplan; Joel Holder, líder da AD em Porto Velho e membro do Conselho da Casa; Perci Fontoura da AD em Umuarama (PR) e membro do Conselho Fiscal da CGADB, e esposa; Paulo Lopes, líder da AD na Ilha da Conceição, Niterói (RJ); e Emanuel de Freitas, da AD do Galeão, no Rio de Janeiro (RJ).

Fonte:  CPAD News

01/10/2012

Faleceu Pr. Anselmo Silvestre aos 96 anos


Faleceu neste domingo (30), aos 96 anos, pastor Anselmo Silvestre, presidente de honra da Assembleia de Deus Ministério de Belo Horizonte (MG). Evangelista e líder das Assembleias de Deus em Minas Gerais por mais de 50 anos, nasceu em 1º de junho de 1916 em Sabinópolis (MG).

Pastor Anselmo teve 62 anos de pastorado – boa parte como presidenete da Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus do Estado de Minas Gerais (COMADEMG).

Ele era conhecido em todo o país pelo seu vigor extraordinário, apesar da idade (sempre viajando), pelo seu bom humor e por gostar de cantar, nas igrejas e convenções, o hino cujo refrão conclama a todos ao avivamento, declarando que “tem que começar pelo altar”. Ele era viúvo desde 1986.

Um pouco da história

Consagrado a pastor em 1950 e na liderança da AD mineira desde o ano de 1959, o ministro tomou posse após o falecimento do missionário sueco pastor Algot Svenson. Teve ainda o privilégio de conviver com a maioria dos pioneiros do Movimento Pentecostal no Brasil, inclusive com um dos fundadores da AD, missionário Daniel Berg.

Em 1930, aos 13 anos, mudou-se para Belo Horizonte. Casou-se com Bernarda, com quem teve oito filhos. Sua conversão ao Evangelho aconteceu em maio de 1939, em Belo Horizonte, por meio da cura de sua esposa. Em dezembro deste ano, foi batizado nas águas, tendo já recebido o batismo no Espírito Santo. Em 1959 assumiu a presidência da igreja em Belo Horizonte.

Pastor Anselmo ocupou cinco vezes a vice-presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), além de outros cargos na mesa diretora e, como conselheiro, em órgãos da Convenção. Em seu pastoreado, a AD em Belo Horizonte hospedou duas assembleias gerais da CGADB.

Viúvo desde 31 de dezembro de 1986, Anselmo Silvestre era conhecido em todo o país pelo seu vigor extraordinário, apesar da idade, pelo seu bom humor e por gostar de cantar, nas igrejas e convenções, o hino cujo refrão conclama a todos ao avivamento, declarando que “tem que começar pelo altar”.
Foram 73 anos dedicados ao ministério, dos quais 51 como Pastor Presidente da Assembleia de Deus – Ministério de Belo Horizonte. Até então, era também o Presidente da COMADEMG – Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus do Estado de Minas Gerais.
Ele deixou um legado de grandes conquista por todo o mundo e por onde passou ao longo de seus 73 anos à frente das Assembleias de Deus em Minas Gerais.
*”Pastor Anselmo Silvestre – Patrimônio do Centenário”

O Pastor Anselmo Silvestre, aos 96 anos de idade, é um dos pilares do movimento pentecostal no Brasil, razão que faz dele um patrimônio das Assembleias de Deus. São 73 anos de pastorado, 52 dos quais como Presidente da AD mineira. Desde o falecimento do missionário sueco – Pr. Algot Svenson, no ano de 1939, que o Pr. Anselmo Silvestre vem liderando esse grande rebanho, um dos mais importantes estados da nação.
As experiências agregadas ao longo desses anos todos faz dele um arquivo vivo do Centenário, especialmente por ter convivido de perto com a maior parte dos pioneiros do movimento pentecostal, inclusive Daniel Berg, que por muitas vezes hospedou em sua casa. Por cinco mandatos consecutivos, foi Vice-Presidente da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil. Também é o Presidente da COMADEMG – Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus do Estado de Minas Gerais, desde a sua fundação. Atualmente, é o Presidente de Honra da AD Belo Horizonte, desde dezembro de 2009, quando passou a liderança ao seu neto, Pr. Moisés Silvestre Leal.No ano do Centenário, louvamos a Deus pela vida quase centenária deste homem honrado, admirado, amado e respeitado em todo o Brasil; uma vida marcada pela dedicação e empenho na obra de Deus e na expansão da denominação. Como ele próprio sempre diz, atravessando carvoeiras, valados e barrancas de rios, muitas vezes caminhando cem quilômetros a pé para levar a Ceia do Senhor a uma pessoa, tendo nisso grande gozo e alegria. Passados tantos anos, o Pr. Anselmo pode se alegrar em Deus por ver que o trabalho que recebeu com apenas 3 mil membros hoje conta com quase 100 mil, somente na região metropolitana de Belo Horizonte.

A Deus toda honra e toda glória! Ao Pr. Anselmo, o mais profundo respeito e admiração de toda a membresia e ministério da Assembleia de Deus – Belo Horizonte.

 
12/08/2012

José Wellington e Samuel Câmara disputarão novamente a presidência da CGADB


José Wellington e Samuel Câmara disputarão novamente a presidência da CGADB O pastor José Wellington Bezerra da Costa registrou na última segunda-feira (6) seu pedido de candidatura para a presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB), cargo que ele ocupa há 25 anos.

As eleições para o mandato de 2013 a 2017 irão acontecer durante a 41ª AGO – Assembleia Geral Ordinária da CGADB, marcada para o dia 11 de abril do próximo ano onde pastores assembleianos estarão escolhendo o novo representante da convenção.

Interessados em se candidatar precisam entrar com o registro até o dia 31 de outubro contatando a Comissão Eleitoral da CGADB, presidida pelo pastor Antonio Carlos Lorenzetti de Melo. Foi isso que o atual presidente da CGADB fez, enviou seu registro de candidatura como mostra o edital publicado pela Comissão.

No site da CGADB também encontramos a nota que informa o registro do pastor Samuel Câmara, presidente da Igreja Assembleia de Deus de Belém (PA) para o cargo de presidente da CGADB, mais uma vez ele concorrerá com o pastor José Wellington. Câmara registrou seu pedido no dia 1º de agosto.

Fonte: Gospel Prime

23/12/2011

Pastor Geremias do Couto explica a proposta da Terceira Via na CGADB


Pastor Geremias do Couto explica a proposta da Terceira Via na CGADB

Quando a proposta “Terceira Via CGADB” surgiu parecia apenas uma maneira de despolarizar a rotineira disputa entre o pastor José Wellington Bezerra da Costa, atual presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB) e o pastor Samuel Câmara, presidente da Igreja Assembleia de Deus do Pará – igreja mãe. Mas aos poucos a proposta ganhou proporções cada vez maiores e acendeu a curiosidade de muitos pastores.

Entre outras coisas, a proposta parece resolver alguns algozes da Assembleia de Deus no Brasil, como o desgastes entre a Igreja Mãe e a CGADB, além da relação cada vez mais distante com a CONAMAD, do Bispo Manuel Ferreira, recentemente criticado por seu envolvimento com o reverendo Moon. Além de regularizar o trabalho da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD).

Mas muitas das propostas do projeto “Terceira Via” levantaram dúvidas sobre o real interesse dos fundadores, principalmente pelo fato de não ter sido apresentado um possível terceiro nome a candidatura da CGADB, como também o fato de alguns pastores olharem com desconfiança para a proposta em questão.

Vários nomes são recomendados por membros e pastores da Assembleia de Deus, entre eles Antonio Gilberto, Elinaldo Renovato, Elienai Cabral, Joel Holder, Antonio Dionízio, Esequias Soares, Claudionor de Andrade, Nestor Henrique, Virgínio José de Carvalho Neto, Anísio do Nascimento, Perci Fontoura.

Na proposta, a Terceira Via vai receber o nome dos indicados e em hora oportuna se reunirá para escolher o representante que irá disputar a eleição com os outros candidatos. Durante a campanha ela também fiscalizará os comportamentos eleitorais de cada candidato e, caso seja necessário, irá denunciar nos fóruns competentes todo e qualquer abuso que se verificar na busca de votos, trazendo, inclusive, ao conhecimento público.

O correspondente Michael Caceres entrevistou o pastor Geremias do Couto, um dos fundadores deste projeto. Leia a entrevista na integra:

A proposta da Terceira Via é de se ter um terceiro nome para concorrer a presidência da CGADB. Como seria a seleção deste terceiro nome?

A terceira via é uma proposta, antes de ser um nome. Embora seja importante saber quem vai representá-la, é extremamente vital que os pastores associados à CGADB conheçam bem os pontos que a Terceira Via propõe e compreendam a sua viabilidade para que possamos sair dessa “camisa de força” imposta por duas candidaturas já polarizadas há duas eleições. O nome que virá encabeçá-la surgirá, no tempo certo, por um processo natural à medida que as conversas forem sendo aprofundadas e os nossos pastores estejam seguros de que a Terceira Via não é mais do mesmo. Temos até o dia 31 de outubro de 2012 para definir todos os procedimentos.

Muitos pastores da AD preferem não comentar o tema, enquanto outros tantos aprovam o projeto. Como tem sido a repercussão do projeto Terceira Via?

A recepção tem sido a mais propícia possível. A partir do momento em que uma convenção estadual aprova moção de apoio ao atual presidente e cita entre os seus argumentos a Terceira Via, isso demonstra que ela não é vista como bolha de sabão, mas como possibilidade viável e sólida de conquistar espaços por falta de alternativa à polarização existente. Embora muitos líderes prefiram não comentar o tema em público, eles têm sido muito abertos, simpáticos e mostram bastante interesse no fortalecimento da Terceira Via.

A disputa entre José Wellington e Samuel Câmara desgastou a relação entre a CGADB e a Igreja-Mãe. Acredita que o projeto Terceira Via solucionaria este desgaste?

A Terceira Via não resolverá nada da noite para o dia. No entanto, uma de suas cláusulas pétreas será não permitir que interesses pessoais, políticos ou eclesiásticos se sobreponham aos interesses do Reino. Ou seja, no que depender dela a Igreja-Mãe e sua liderança serão tratados com a distinção que merecem tanto quanto o atual presidente e o seu ministério. A Terceira Via nasceu com a missão de reconstruir os muros e não derribá-los.

Tiveram a oportunidade de conversar com o pastor José Wellington ou com o pastor Samuel Câmara sobre o tema?

Estamos sempre abertos ao diálogo, mas em relação à Terceira Via ainda não conversamos. Mas se houver qualquer conversa, não aceitaremos qualquer hipótese de cooptação, pois estaríamos negando todos os valores embutidos nas propostas que a Terceira Via apresenta. Uma coisa posso lhe afirmar com certa segurança: nas eleições de 2013 é muito provável que a eleição para presidente vá pela primeira vez para o segundo turno.

Nas propostas no blog Terceira Via, especificamente na quarta proposta, é citado um comportamento inadequado “de certos pastores”, nas assembleias. O texto está se referindo as discussões entre José Wellington e Samuel Câmara?

Essa frase, referindo-se a comportamento de “certos pastores” nas assembleias, precisa ser compreendida no contexto em que foi escrita. Em primeiro lugar, somos exemplo, modelo, para aqueles aos quais lideramos. Somos também responsáveis por ensiná-los e os conscientizamos para que tenham comportamento responsável em tudo, inclusive no trato cordial uns para com os outros.

O que ocorre, como lá está escrito, é que pregamos, mas nós mesmos muitas vezes não praticamos. Isso vale para todos nós, inclusive os líderes mencionados acima. Queiramos ou não, é desconfortável para os assembleianos assistir ao vídeo que foi espalhado pelo Brasil através do You Tube em que os dois se altercam e um deles afirma que foi criado com “leite de cabra”, com um sentido sem a menor necessidade.

O blog também menciona que há diferenças na administração eclesiástica em todo Brasil. Acredita que a CGADB poderia controlar o interesse de toda a AD?

Geremias Couto – Como está bem claro nas propostas, a primeira medida de Terceira Via, logrando êxito, será convidar os presidentes de convenções estaduais e outros líderes nos próximos 30 dias para a oração, palavra e discutir o programa de ação da nova gestão para os próximos quatro anos, com prazo de validade.

Quanto à estrutura assembleiana, temos um sistema híbrido, já arraigado, que não se muda de uma hora para a outra. Por outro lado, a Terceira Via não deseja desconstruir o que já está construído. Mas é preciso um mínimo de ordenamento, que começa com pequenas mudanças, às quais gerarão credibilidade para mudanças mais profundas. Portanto, é um projeto de curto, médio e longo prazo, o qual dependerá muito da coesão entre as lideranças, num processo contínuo, e da credibilidade da Mesa que estiver na liderança da CGADB.

Quanto a CPAD, houve acusações de que uma e outra parte estariam interessados nos recursos da editora. Qual a proposta do Terceira Via para regulamentar o órgão?

O que podemos afirmar, sem nenhuma sombra de dúvida, é que a CPAD não pode servir a nenhum sistema político-eclesiástico, no sentido de atender os interesses desse sistema e, por consequência, beneficiá-lo, seja ele qual for. Por outro lado, a editora existe para servir às Assembleias de Deus e não servir-se dela. Reconhecemos as conquistas da CPAD até o presente momento, mas percebemos alguns desvios em seus propósitos.

Sem dúvida a Terceira Via terá um compromisso muito forte de fazer com que a entidade volte a ser de fato das Assembleias de Deus até porque ela não tem fins lucrativos. Um dos nossos alvos será valorizar, para valer, o autor nacional, inclusive os comentaristas de Lições Bíblicas, para que tenhamos cada vez mais material de qualidade produzido entre nós.

No âmbito institucional, acredita que a CGADB não exerce uma função ativa?

A CGADB, hoje, é muito passiva, inclusive na hora de reagir às grandes questões nacionais. Ela é uma máquina muito pesada, que pouco funciona, com conselhos que não dispõem de estrutura e recursos para atender os seus objetivos. Por outro lado, o associado paga uma anuidade, mas a CGADB não lhe presta nenhum serviço que possa ajudá-lo no desempenho do seu ministério.

A Terceira Via acredita que pode começar com coisas bem básicas, às quais não convém comentar aqui, que certamente farão da CGADB uma organização ativa e trarão um novo ânimo aos seus associados.

Caso a proposta seja aceita pela maioria dos pastores, qual será o papel do blog a partir de então?

O blog, como propulsor da proposta da Terceira Via, também tem prazo de validade. Ele encerra as suas atividades no exato momento em que a candidatura que vier a representá-la for registrada na CGADB. A partir daí, já com os nomes da chapa oficializados, se terá uma estrutura própria, oficial, para chegar aos pastores com a mensagem da Terceira Via já oficializada, que poderá incluir também um blog.

Com base neste projeto e em uma visão espiritual do Reino de Deus, é possível que haja entendimento entre CGADB, Igreja Mãe e o Ministério de Madureira?

Embora eu seja uma pessoa frágil, com as ambiguidades naturais a todos os seres humanos, sou uma pessoa idealista. Não posso prever o futuro, mas posso afirmar uma coisa: a chapa que vier a representar a Terceira Via nunca se negará a que se tenha entendimento entre a CGADB, Igreja-Mãe e o Ministério de Madureira, tendo em vista os valores do Reino de Deus.

Confira mais informações em www.terceiraviacgadb.com.br

11/06/2011

Apesar das rixas, Samuel Câmara participa do culto de abertura do Centenário promovido pela CGADB


Apesar das rixas, Samuel Câmara participa do culto de abertura do Centenário promovido pela CGADB

Na última quinta-feira, 9, a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) realizou no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém do Pará, o culto que marca o inicio das comemorações do Centenário das ADs no Brasil.

Mas apesar de toda a polêmica dizendo que a festa realizada pela CGADB era uma forma de boicotar as comemorações organizadas pela igreja-mãe, o pastor Samuel Câmara, presidente da igreja centenária, esteve presente no culto.

Muito se falou sobre as duas festas para comemorar um centenário. Até a câmara de vereadores da cidade de Belém se manifestou sobre o caso, repudiando a atitude da CGADB de não convidar a igreja-mãe e seu presidente para a festa.

O pastor Silas Malafaia também saiu em defesa da igreja-mãe e pediu para que os pastores e líderes do Pará boicotassem a festa. Apesar disso, o Hangar estava cheio de membros e líderes que foram até Belém para festejar os 100 anos das ADs.

Na próxima semana começam as festividades da igreja de Belém do Pará. Do dia 16 ao dia 18 vários eventos acontecerão na capital paraense para relembrar a inauguração da maior igreja evangélica do país.

Fonte: Gospel Prime

14/05/2011

Missão com Surdos da Assembleia de Deus do Belém comemora 10 anos


Missão com Surdos da Assembleia de Deus do Belém comemora 10 anos A Missão com Surdos da Igreja Assembleia de Deus do Belém estará comemorando 10 anos de trabalho durante a Conferência do Centenário que está acontecendo no Templo Central na cidade de Belém, Pará.

No sábado, 14, acontecerá a formação de uma nova turma do curso de libras, composta por 70 alunos. Durante o encontro, que terá como tema “Deus é Nossa Força”, será mostrado todo o trabalho desenvolvido nos dois meses de curso, como apresentação do coral e teatro de surdos. Também serão realizadas palestras sobre inclusão e direitos do surdo e uma oficina de libras. Haverá entrega dos certificados para os participantes.

A ideia do projeto Missão de Surdos surgiu quando uma irmã, chamada Sônia, percebeu que durante os cultos havia também uma fiel que ficava isolada por não entender o que se passava no momento das orações.  “Ela vivia isolada pela barreira da comunicação. Não tinha quem soubesse ensinar. Então juntou a vontade de interpretar com o desejo de aprender. Assim iniciou o projeto”, revela Edinuzia.

A Missão realiza também um trabalho social com os integrantes, com acompanhamento em entrevistas de trabalho, casamentos, passeios e consultas médicas.

Fonte: Gospel Prime

03/05/2011

Silas Malafaia critica comemorações do centenário das Assembleias de Deus


Neste sábado, 30 de abril, o pastor Silas Malafaia falou da PL 122/2006, que é sobre crimes homofóbicos e criticou a diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus.

Durante o programa exibido no dia de hoje, 30, o pastor Silas Malafaia convidou a todos os cidadãos brasileiros a entenderem melhor o que está escrito no texto do Projeto de Lei 122/2006 que foi desarquivado pela Senadora Marta Suplicy.

O texto redigido com a intenção de acabar com crimes homofóbicos acaba condenando todo tipo de crítica voltada ao grupo de homossexuais, bissexuais e transgênicos.

O pastor comparou então o texto da PL 122 com Constituição Federal em principal o artigo 5º que garante a manifestação de expressão, concluindo que o texto da PL afeta diretamente o que a CF garante ao cidadão, sendo então uma lei anticonstitucional.

Malafaia deixou claro que tem o direito de criticar a homoafetividade, mas que é completamente contra ao crime de homofobia e que vai continuar alertando a população sobre os exageros da referida lei.

O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo também deixou claro que não ficou satisfeito com a emenda que a senadora do PT fez ao projeto permitindo que os pastores e demais líderes religiosos apenas fale sobre o homossexualismo dentro de seus templos.

Para protestar e impedir que esse projeto seja aprovado o pastor Silas Malafaia está organizando uma passeata em Brasília no dia 29 de junho e convida todos os que defendem os direitos da família a estarem com ele neste dia.

Centenário e disputas políticas nas Assembleias de Deus

A segunda parte de seu programa foi voltada a denuncia contra a diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus que por questões de rixas políticas não mencionam a Igreja Mãe das ADs, a Assembleia de Deus de Belém, nos folhetos de comemoração do Centenário.

“A única igreja que está completando 100 anos é a Assembleia de Deus de Belém”, lembra Silas Malafaia que diz não estar defendendo o pastor Samuel Câmara que é quem está sendo “desprezado” pela CGADB por ter disputado as eleições para presidência da convenção juntamente com o pastor José Wellington.

Malafaia diz que a igreja tem que ser prioridade, acima da convenção que é só uma organização política. “Vocês dizem que amam a Assembleia de Deus, mas na verdade vocês só amam os seus cargos”.

O pastor denuncia também que a CGADB fará comemorações da cidade de Belém uma semana antes do que planeja a igreja local para que os líderes presentes não voltem na semana do dia 16 para participar das festividades coordenadas por Samuel Câmara.
Ele também faz coro com as declarações já dadas pelo pastor Câmara que diz que toda convenção regional que não apoia a CG acaba rachando, sem o apoio da diretoria.

“A nossa denominação está cheia de gerentes”, diz Malafaia que traça perfis diferentes entre líderes e gerentes, citandos inclusive, os nomes de antigos presidentes da convenção geral que agiram como líderes, prezando o bem comum das igrejas e não o lado pessoal.

Fonte: Folha Gospel

29/04/2011

Centenário da Assembleia de Deus busca união entre pastores


Depois de tantas polêmicas, os pastores José Wellington, Malafaia, Câmara, Manoel Ferreira foram convidados para a festa da denominação.

18 de junho de 2011. Nesta data a Assembleia de Deus comemora cem anos de fundação, após a chegada de Daniel Berg e Gunnar Vingren.

Mesmo com antas divisões, inclusive de campos e costumes, a Assembleia de Deus busca a união no centenário. José Wellington, Silas Malafaia, Sâmuel Câmara, Manoel Ferreira foram convidados para programação que acontecerá entre os dias 16 e 18 de junho em Belém do Pará.

Já que foi lá que tudo comecou, deve ser lá o principal ponto de comemoração. Sâmuel Câmara, bispo Manoel Ferreira e Silas Malafaia já confirmaram participação e inclusive sendo um dos preletores.

José Wellington até o momento ainda não confirmou presença. Mas a expectativa é que ele participe confirmando a união dos assembleianos no Brasil.

O convite já foi protocolado na secretaria da Convenção Geral das Assembleias de Deus. No site do Centenário, a CGADB informa que fará no dia 09 um culto em gratidão pelo Centenário. Mas a torcida é que os líderes estejam juntos nesta importante data para o pentecostalismo. Tanto que já circula na internet uma campanha de oração para que as barreiras de costumes sejam derrubadas e os líderes estejam juntos na festividade.

Fonte: Creio

%d blogueiros gostam disto: