Posts tagged ‘Deputado Federal Marco Feliciano’

31/10/2012

Marco Feliciano estreia novo programa na CNT


Marco Feliciano estreia novo programa na CNTNa última segunda-feira (29) Feliciano fez os últimos acertos para a estreia de seu novo programa, que leva o seu nome “Marco Feliciano”. O programa será em horário nobre na CNT e estreia no próximo domingo (4) às 13 horas.

A atração marca sua reestreia em rede nacional após saída da RedeTV! e seguirá a linha Talk Show, com um convidado por semana e tratará assuntos polêmicos. O tema da primeira exibição será “A vida continua”.

Marco falará sobre Nick Vujicic, australiano que acometido de uma terrível má formação nasceu sem baços e pernas. O evangelista de 22 anos é hoje um importante palestrante motivacional e já conseguiu evangelizar mais de 200 mil pessoas pelo seu testemunho.

A estreia também contará o terrível acidente da cantora Lydia Moisés. A cantora falará sobre como superou o acontecido.

Roberto Marinho também participará cantando ao vivo, e para terminar, pastor Marco Feliciano trará uma ministração sobre como seguir ir em frente diante de terríveis traumas da vida.

Fonte: Gospel prime

06/10/2012

Ativismo gay só serve para promover violência, diz Marco Feliciano


Ativismo gay só serve para promover violência, diz Marco FelicianoO deputado federal, Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) voltou a chamar a atenção contra o ativismo gay no país. Feliciano escreveu um texto em seu blog afirmando que ativistas gays já ameaçaram pegar em armas para defender o que fazem.

O pastor afirma que em um seminário promovido por ativistas LGBT em parceria com a UNESCO E UNICEF, sob o título de “Diversidade Sexual na Infância”, liderado pelo Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), um convidado afirmou que pegará em armas se preciso for para defender o que faz. Feliciano promete divulgar um vídeo mostrando as ações do Movimento LGBT no seminário.

“No vídeo vocês assistirão um dos convidados do deputado já citado, dizendo: PEGAREI EM ARMAS SE PRECISO FOR PARA DEFENDER O QUE FAÇO, e a plateia tomada por militantes gays aplaudindo em êxtase!”, escreve.

O deputado evangélico também alertou dizendo que poderá chegar o dia em que os militantes gays poderão pegar em armas, “ou conquistarem todos os projetos que hoje tramitam na Câmara dos Deputados”.

Feliciano também afirma existir projetos pedindo o fim do uso dos termos pai e mãe nos documentos para não ofenderem crianças que forem criadas por dois homens ou duas mulheres.

Leia o texto na íntegra aqui.

27/09/2012

Pastor Marco Feliciano responde críticas de Jean Wyllys


O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) publicou em seu site uma nota em resposta aos ataques feitos pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL – RJ) a respeito de uma polêmica em torno de uma pregação feita pelo pastor durante o Congresso Gideões Missionários da Última Hora.

Na ocasião, Feliciano afirmou que há uma conspiração envolvendo o governo e ativistas gays para impor à sociedade princípios que são ofensivos às práticas cristãs, e pontua que a AIDS é uma doença predominantemente homossexual.

O deputado Jean Wyllys, em resposta ao pastor, publicou um artigo em seu site afirmado que Marco Feliciano era o “pastor e deputado do ódio e da mentira” e que o discurso dele era “fundamentalista e fascista”.

Na tréplica de Feliciano, o pastor disse que o aborrecimento de Wyllys no assunto se deu por ter sido contrariado: “O senhor Jean Wyllys demonstra ser um parlapatão, pois fica deblaterando sobre um assunto que ele desconhece, acusando a multidão que me ouviu de incultos e incautos, e a mim de um mentiroso homofóbico desprovido de intelectualidade, simplesmente por ter lembrado a eles e aborrecido a este sobre o assunto da perversão sexual, da imoralidade e da doutrinação imposta pela comunidade GLBT à nossa geração”.

-Ao deputado Jean Wyllys explico, o púlpito de uma igreja não é lugar para demonstração de intelectualidade nem desfile de títulos honoríficos – ressaltou Feliciano.

A respeito da possibilidade de infecção com o vírus HIV, Feliciano observou que “a chamada AIDS pode atingir qualquer pessoa independente de preferência sexual, mas a própria ciência revela o predomínio de infecção por esta doença em pessoas manifestamente homossexuais”.

O pastor ainda confrontou o deputado e ativista gay a respeito da acusação de desonestidade: “Quando esse cidadão se refere a minha pregação como desonestidade intelectual pergunto: quem é desonesto, quando se refere a um culto a Deus e uma pregação da palavra como se fosse discurso, a quem ele pensa que está enganando? Em um culto evangélico não há discurso político ou intelectual, o objetivo do discurso religioso é espiritual, coisa que o senhor Jean nunca vai entender”.

Open in new windowMarco Feliciano aproveitou a nota para reafirmar seu compromisso de pregação contra a prática homossexual: “Todos os dias da minha vida pregarei o que diz a Palavra, que a prática do ato íntimo entre dois homens ou duas mulheres é e continuará sendo pecado e ponto. Não discuto o que é pregado no púlpito fora do momento da pregação”.

Confira abaixo, a íntegra da nota publicada pelo pastor e deputado federal Marco Feliciano em resposta ao deputado federal Jean Wyllys:

Jean Wyllys, parlapatão, néscio e desorientado… mas digno de minhas orações

Em resposta ao artigo postado na internet por sua Excelência o Deputado Jean Wyllys, eleito com pouco mais de 10 mil votos, pelo Estado do Rio de Janeiro que estima-se em sua Parada do Orgulho Gay, reuniu milhares de militantes da causa, quero dizer que primeiramente na qualidade de cristão aprendi que ao sofrer um injusto ataque devemos oferecer a outra face e esse conceito nunca mudará no meu coração, portanto minha resposta será sempre de forma a respeitar o direito que tens de dizer aquilo que tiver vontade mas também tenho direito de discordar.

O senhor Jean Wyllys por ser desavisado ou por qualquer outro motivo se refere a minha manifestação numa pregação da Palavra de Deus em uma reunião numa igreja, local esse onde qualquer cidadão deveria saber que é prevista total liberdade de manifestação religiosa prevista na constituição pois aquele local é um púlpito onde quem professa a mesma fé que eu, crê que tudo o que se fala ali é a pura inspiração da pregação da palavra. Ninguém em sã consciência usa um púlpito para fazer desabafos, nem atacar quem quer que seja, pelo contrário, ali pregamos que o humilde será exaltado e quem exaltar-se será humilhado, e por isso me acusa de fundamentalista.

Ao deputado Jean Wyllys explico, o púlpito de uma igreja não é lugar para demonstração de intelectualidade nem desfile de títulos honoríficos pois pessoas simples quando são tomadas pela força do Espírito Santo fazem os mais notáveis intelectuais aceitarem a Palavra de Deus e sua indubitável sabedoria.

Nunca discuto o que Deus me manda falar no momento que estou pregando mas devo dar uma resposta a esse senhor. Todos sabemos que a chamada AIDS pode atingir qualquer pessoa independente de preferencia sexual mas a própria ciência revela o predomínio de infecção por esta doença em pessoas manifestamente homossexuais, tanto é verdade que quando se doa sangue na entrevista se for declinada a condição de homossexual essa doação é recusada pois a medicina entende que se trata de grupo de risco e tenho sim o dever de alertar os fiéis que estão me ouvindo esperando uma revelação de Deus em suas vidas. Quando esse cidadão se refere a minha pregação como desonestidade intelectual pergunto: Quem é desonesto, quando se refere a um culto a Deus e uma pregação da palavra como se fosse discurso, a quem ele pensa que está enganando? Em um culto evangélico não há discurso político ou intelectual, o objetivo do discurso religioso é espiritual, coisa que o senhor Jean nunca vai entender visto que julga que estou me aproveitando da publicidade que é dado aos cultos evangélicos, inclusive gravados em DVD, alcançando os mais longínquos pontos da Terra. Quero ver este senhor apresentar uma única religião conhecida que aprova a união de pessoas do mesmo sexo. Será difícil pra ele conseguir isso, pois em alguns templos nem a sua entrada será permitida quando não professar a fé correspondente aquele culto.

Todos os dias da minha vida pregarei o que diz a Palavra, que a prática do ato íntimo entre dois homens ou duas mulheres é e continuará sendo pecado e ponto. Não discuto o que é pregado no púlpito fora do momento da pregação. Quem não suporta saber que professamos uma fé que difere da sua e usa dos meios de comunicação ao seu alcance e suas prerrogativas como autoridade legislativa para tentar confundir pessoas, inclusive levianamente taxando-as de ignorantes, pergunto: quem é fundamentalista? Cada vez mais me convenço que estou na Câmara dos Deputados por um desígnio de Deus pois imagino se aquele lugar fosse tomado por maioria de pessoas inconformadas com quem, como já disse, pensa diferentemente deles.

Quando no início da atual legislatura na Câmara Federal ouvi muitas crítica pela forma de como a legislação eleitoral permite que pessoas como o senhor Jean Wyllys se elejam com voto de outros candidatos e com pouco mais de 10 mil votos consigam um mandato de deputado federal, saí em sua defesa afirmando que é regra estabelecida e temos que respeitar e novamente pergunto: Quem é fundamentalista?

Quando as estatísticas apontam que pessoas que se identificam como membros do movimento LGBT são menos de 5% do total da população, mas que, por causa da militância, que não aceita crítica e que face a qualquer manifestação contrária usa o termo “homofobia” pergunto: quem é fundamentalista? Sempre afirmei que não tenho nada contra qualquer pessoa que professe qualquer religião ou qualquer comportamento social, o que critico é o radicalismo pois Deus ama o pecador mas não suporta o pecado. Quando o senhor Jean Wyllys em seu blog faz um ataque contra a minha pessoa ele coloca 3 tópicos tirados totalmente do contexto e fala sobre um jovem gay submetido a uma sessão de cura, e uma pesquisa não sei tirada da onde que indica que homofóbicos sentem excitação por homossexuais e finalmente cita um pastor pedófilo, pergunto novamente: quem é fundamentalista?

Senhor Jean Wyllys finalizo conclamando o senhor e todos os seus leitores para que entendam que a nossa convivência tem que ser pacífica, com tolerância, paz e Deus no coração pois quando o senhor pergunta quem me deu o título de profeta eu respondo procure essa explicação na Bíblia que é o único livro que norteia a minha vida, todos os outros milhares que leio e que já li ilustram o meu intelecto mas não satisfazem a minha alma. Não carrego ódio no meu coração como o senhor afirmou nem uso o púlpito para fins políticos pois todos sabem eu estou deputado mas nunca deixarei de ser pastor pois para isso fui chamado, suas criticas para mim nada mais são do que balsamo para revigorar a minha fé e força para continuar pregando o evangelho de Cristo, do qual não me envergonho e convido todos a visitarem uma Igreja e meditar sobre a palavra de Deus tenho certeza haverá mudanças substanciais pois essa sim é a indubitável verdade o resto é do maligno.

Em minha pregação conclamei os fiéis a lembrarem-se do que diz a bíblia: Não se conformar com este mundo… Rm.12:2, e também que a igreja é Sal da Terra e a Luz do mundo… Mt.5:13-14, ou seja, nas palavras de Jesus sem a pregação do evangelho o mundo apodrece e fica em trevas.

Em seu blog, o senhor Jean Wyllys demonstra ser um parlapatão, pois fica deblaterando sobre um assunto que ele desconhece, acusando a multidão que me ouviu de incultos e incaltos, e a mim de um mentiroso homofóbico desprovido de intelectualidade, simplesmente por ter lembrado a eles e aborrecido a este sobre o assunto da perversão sexual, da imoralidade e da doutrinação imposta pela comunidade GLBT à nossa geração.

Em alguns dias, mostrarei a todo o Brasil o vídeo gravado no Seminário presidido pelo senhor Jean Wyllys sobre Orientação sexual na primeira infância, e então veremos a reação dos Brasileiros a respeito do que o nobre deputado e seus companheiros de militância gay inseridos no MEC, no conselho de Psicologia e afins pensam e preparam para os nossos filhos, e então veremos quem é de fato o fundamentalista.

Por algum tempo tentei, e agora vejo que inutilmente, me aproximar do senhor Jean Wyllys para juntos pensarmos de maneira intelectual sobre os assuntos que legitimam nossos mandatos, mas fui inocente. Pensei que nossa discordância se dava apenas na pessoa jurídica, mas ao ver seu blog, percebi que não há respeito nem a pessoa física.

Não sou seu inimigo repito, mas de agora em diante, serei mais incisivo sobre estes temas e denunciarei com mais veemência cada um de seus maléficos planos de desestabilizar a família brasileira, de ofender a igreja cristã e sobre as formas que tentará usar para doutrinar a próxima geração com esse estilo que de longe deve ser chamado de estilo de vida.

Fonte: Gospel +

16/09/2012

‘Lula é Deus’, declaração de Marta Suplicy causa polêmica


A infeliz comparação da ativista gay e senadora Marta Suplicy de que “Lula é Deus” causou polêmica nas redes sociais. A declaração foi feita nesta quarta-feira (12), nas vésperas de assumir o Ministério da Cultura.

“Lula é deus, eu sou quem faz e Dilma tem boa reputação”, declarou Marta Suplicy, referindo-se ao poder que ela acredita que o trio trará para o seu partido (PT) em busca da vitória nas eleições de 2012.  ”Assim, com a entrada do trio, vai dar certo. Eu combinei que iria entrar na hora e estou entrando”, acrescentou.

O pastor e deputado Marco Feliciano reagiu por meio de seu twitter, chamando a atitude da nova ministra de “arrogante”. Ele, que tem se envolvido nos conflitos entre ativistas gays e evangélicos, criticou fortemente a postura da nova ministra.

“Marta e suas heresias. A arrogância precede a queda”, escreveu no microblog. “Marta Suplicy, ativista gay assumida, ridiculariza sempre os q tem fé e agora diz q ‘Lula é deus’. Em q planeta? Afirmação + que estúpida!”, declarou o deputado.

“Trindade arrogante”, completou Feliciano referindo-se ao trio “Lula, Dilma e Marta”.

A senadora foi questionada se sua declaração teria algum tipo de sentimento de vingança por ter sido substituída na disputa para a prefeitura de São Paulo nestas eleições. Ela negou, mas admitiu que foi um momento triste para ela.

Marta Suplicy foi a pessoa-chave nas tentativas de implementar o “kit gay” nas escolas públicas e do projeto de lei (PL 122)que criminaliza a homofobia no país. O material foi suspenso pela presidente Dilma Rousseff depois de pressão dos deputados evangélicos no início deste ano, mas o PL 122 ainda está pendente no Congresso.

Como ministra da Cultura, Marta pode tornar-se uma outra “dor de cabeça” para os cristãos evangélicos, de acordo com Marcos Feliciano. “Os evangélicos, que estavam ‘felizes’ com a aprovação de um projeto de lei que reconhece a música gospel como manifestação cultural, agora têm uma sensação de ‘tensão’ do que esperar de seu Ministério”, completou.

Fonte: The Christian Post

25/08/2012

Marco Feliciano fala no Jornal Nacional contra proposta de descriminalização do uso de drogas


O deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), criticou no Jornal Nacional, da Rede Globo, a proposta apresentada na Câmara dos Deputados para uma mudança no tratamento legal dado aos usuários de drogas.

De acordo com a reportagem a proposta, que foi entregue nesta quarta-feira pela Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia (CBDD), visa classificar a posse de entorpecentes para uso pessoal como infração administrativa, alterando a legislação atual, que define que comprar, guardar e transportar droga, mesmo que para consumo pessoal é crime, passível de pena de 5 a 15 anos de prisão.

– Certamente é um caso de saúde pública. Quem pode dar as formas e os meios para esse tratamento é o pessoal da área da saúde, pessoal da área da educação, com a participação também muito importante das iniciativas do campo das religiões – afirmou presidente da CBDD, Paulo Gadelha.

Feliciano, que se posiciona contrário a opinião de Gadelha, afirmou ao jornal que tal proposta é inaceitável.

– É preciso políticas públicas que combatam a criminalidade das drogas e não emancipe os usuários para que possam cometer essas loucuras – afirmou Feliciano sobre a proposta.

Agora o anteprojeto ficará pelo menos 90 dias no site da Câmara dos Deputados, aberto a comentários, críticas e colaborações da sociedade. Depois desse prazo os deputados irão “vislumbrar qual encaminhamento dar a uma proposta dessa natureza”, conforme afirmou o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-SP).

A reportagem foi destacada no site do deputado, que ressaltou também os elogios feitos por Feliciano à presidente Dilma Rousseff na última quinta feira na tribuna do Plenário. Em seu discurso, Marco Feliciano parabenizou a presidente por sua atuação junto a empresários para fomentar o Programa de Investimentos em Logística do Governo Federal.

Fonte: Gospel+

18/05/2012

Marcha contra a homofobia é um fracasso de público


Cerca de 500 pessoas se reuniram nesta quarta-feira na praça dos Três Poderes para a 3ª Marcha Nacional contra a Homofobia, segundo Polícia Civil. Participaram representantes de partidos políticos, organizações não governamentais e entidades de classe.

Os organizadores esperavam cerca de 1,5 mil pessoas de todos os estados do país, mas a chuva que caia sobre Brasília desde ontem (15) atrapalhou o início da manifestação de manhã.

Uma bandeira com as cores do arco-íris, símbolo do movimento, foi estendida em frente ao Palácio do Planalto. Da praça, os manifestantes seguiram em caminhada até a frente do Congresso Nacional, onde o Senado promoveu ontem (15) uma audiência pública para debater projeto que criminaliza a homofobia.

Os manifestantes pediam que o governo federal defina um orçamento para financiar o Plano de Promoção dos Direitos Humanos e Cidadania LGBT, para a elaboração e a aplicação de políticas públicas voltadas a gays, lésbicas, travestis e transexuais.

PLC 122/2006

Os manifestantes também defenderam a aprovação do Projeto de Lei 122, que criminaliza a opinião contra a prática homossexual. Se aprovada, a norma deverá ser conhecida como Lei Alexandre Ivo, em homenagem ao adolescente de 14 anos assassinado em 2010, em São Gonçalo (região metropolitana do Rio de Janeiro), vítima de homofobia.

A Bancada Evangélica não concorda com pontos da lei, que atingem diretamente as igrejas.

17/05/2012

Marta Suplicy confirma que irá apresentar o texto original do PL 122


A senadora Marta Suplicy está decidida a reapresentar o texto original do Projeto de Lei Complementar 122/2206 de autoria da ex-senadora Fátima Cleide a pedido da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros).

O texto original defende uma versão modificada do texto da ex-deputada federal Iara Bernardi que coloca a homofobia como crime de racismo, prevendo penas de prisão para quem discriminar ou discordar do comportamento homossexual.

No ano passado, Marta Suplicy tentou rever o projeto tirando trechos que desagradavam os parlamentares que se opõe à proposta, mas a substituição do texto também não ganhou aprovação.

A proposta de Fátima Cleide chegou a ser aprovada pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) no final de 2009, portanto tem mais chances de passar pelos outros processos de aprovação até que seja sancionada pela presidente.

“Só vamos mudar a situação atual e aprovar o projeto que criminaliza a homofobia quando os não gays assumirem que não querem mais violência e discriminação contra os homossexuais”, disse a senadora que elogiou o apoio público do presidente americano Barack Obama, que defendeu o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Um dos trechos do PL 122 que mais recebem críticas é a parte que criminaliza qualquer opinião contrária baseada em posicionamento filosófico, o que poderia impedir as igrejas de pregarem contra o homossexualismo, ato condenado pela Bíblia.

Com informações Agência Senado

Fonte: Gospel Prime

04/12/2011

Câmara homenageia Pr. Silas com ‘Medalha do Mérito Legislativo’


A Câmara dos Deputados realizou na tarde desta quarta-feira (30) a solenidade de entrega da Medalha do Mérito Legislativo (maior honraria concedida pela Câmara dos Deputados a pessoas com relevantes serviços prestados ao país), no Salão Negro. Neste ano, 39 pessoas de várias áreas foram reconhecidas por sua contribuição à política nacional. Entre elas está o pastor Silas Malafaia, vice-presidente do Conselho de Ministros Evangélicos do Brasil indicado pelo Deputado Federal Lourival Mendes(PT do B), e subscrito pelo Deputado Federal Ratinho Jr.(PSC), além de magistrados, como o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Aires Brito; parlamentares, como o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) e o deputado estadual do RJ Marcelo Freixo; pesquisadores, como o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Gilberto Câmara; e líderes religiosos, como o missionário R. R. Soares e o apóstolo Valdemiro Santiago.

Entre os homenageados, a diretora do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Jovita Rosa (foto), que foi muito aplaudida em função da atuação de sua instituição no projeto de aprovação da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10).

Duas instituições também foram premiadas: o hospital infantil Varela Santiago e o programa educacional de resistência às drogas e à violência, ambos do Rio Grande do Norte.

O presidente da Câmara, Marco Maia, disse que a medalha expressa o agradecimento da Câmara dos Deputados pelo trabalho ético e a responsabilidade cívica dos agraciados.

A Medalha do Mérito Legislativo foi criada em 1983, e entregue anualmente por indicação de líderes partidários e membros da Mesa Diretora.

O Pastor Silas Malafaia fala sobre o recebimento da Medalha do Mérito Legislativo: “A Deus seja a honra, e a gloria, pois é Ele quem nos concede as oportunidades.  Acredito que isto também é resultado do momento que a Igreja Brasileira esta vivendo.” (Pr. Silas Malafaia)

04/06/2011

Projeto de Marco Feliciano “Papai do Céu na Escola” já tem trilha sonora


Um dos primeiros projetos apresentados pelo deputado federal e pastor Marco Feliciano, Papai do Céu na Escola, ganhou uma trilha sonora com a canção de mesmo nome interpretada pelo cantor Roberto Marinho.

A música fala sobre uma esperança para acabar com a violência, as armas e as drogas dentro das escolas. A letra também fala que a Palavra de Deus pode ser usada para ensinar nossas crianças como produzir coisas boas e para promover a paz.

O objetivo do projeto, apresentado pelo deputado Feliciano em abril, é inserir o ensino religioso nas escolas públicas dentro do currículo escolar do ensino fundamental.

Papai do Céu na Escola é um projeto que ainda não entrou em votação na Câmara Federal.

Assista ao vídeo com a canção de Roberto Marinho.

 

18/05/2011

Pastor Silas Malafaia critica STF e afirma que se PL 122 for aprovado ele será preso


Pastor Silas Malafaia critica STF e afirma que se PL 122 for aprovado ele será preso No último sábado, 14, o pastor Silas Malafaia usou o espaço na TV do programa Vitória em Cristo para falar sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal de aprovar a união estável entre pessoas do mesmo sexo.

O pastor utilizou os artigos da Constituição Federal, dizendo que o maior perigo para a cidadania é o desconhecimento da Constituição e para quem pertence ao Reino de Deus é o desconhecimento da Bíblia.

No artigo 226 que fala sobre a família, no parágrafo 3º está escrito que “para efeito da proteção do Estado, é reconhecido que a união estável entre homem e mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento”.

Baseado neste artigo ele defende a opinião de que a Carta Magna só reconhece união entre pessoas de sexo diferentes.

O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo também falou sobre o Projeto de Lei 122/2006 que criminaliza quem é contra a prática homossexual.

Desafiando aos grupos homossexuais a publicar na íntegra o texto dessa PL. Para ele essa lei é uma “afronta à sociedade brasileira”. E também desafia os meios de comunicação a publicarem esse projeto que foi desarquivado pela senadora Marta Suplicy (PT-SP).

Malafaia deixa claro “não concordar com a prática homossexual é totalmente diferente de discriminar ou agredir a honra de pessoas ou grupos homossexuais”.

“Querem dar status de raça para um comportamento”, explica o pastor que também é psicólogo e ainda ensina que a genética entre homens heterossexuais e homossexuais é a mesma e entre mulheres também. “Homofobia é uma doença e já tem lei para isso”, diz.

O pastor segue lendo alguns trechos da PL 122/2006 e mostrando onde estão os trechos inconstitucionais de texto.

Como fez no Twitter, discutindo com cantores e pastores evangélicos, ele alerta aos pregadores omissos que é ordenança bíblica condenar esses atos.

%d blogueiros gostam disto: