Posts tagged ‘fé cristã’

09/04/2012

Ateu se converte; veja do que a compaixão é capaz


Patrick Greene era um ativista ateu que depois de lutar contra a colocação de um presépio, que ficaria na parte de fora de um tribunal, na cidade de Athens noTexas – chegando a entrar com uma ação contra o ato – descobriu que sua visão estava se deteriorando rapidamente e com a preocupação de ficar cego deixou o caso de lado.

Jessica Crye, da Igreja Batista Sand Springs, se solidarizou com a situação e perguntou ao pastor Erick Graham se eles poderiam ajudar Greene. A atitude de Jessica ajudou a arrecadar milhares de dólares em doações, que foram entregues para ajudar Greene, fazendo-o reconsiderar a visão que tinha de Deus.

“Tem havido um pensamento persistente em minha cabeça toda a minha vida, e é um pensamento que eu nunca fui capaz de conciliar, e que é a grande diferença entre todos os animais e nós”, disse Greene ao The Christian Post na Terça-feira, quando explicava sua recente transformação de ateu para cristão. A teoria da evolução não respondia às suas perguntas, então ele apenas deixou essas questões de lado e não pensou mais sobre elas.

O ato de bondade dos cristãos daquela cidade o fez reconsiderar suas crenças, então ele percebeu que a teoria da evolução nunca traria resposta as suas perguntas. Foi quando começou a acreditar em Deus.

Agora, Patrick Greene começou a estudar a Bíblia, tanto do Antigo Testamento e os Evangelhos, e também descobriu a crença de que Jesus é o Filho de Deus.

28/11/2011

´Desde que me converti, as coisas começaram a mudar`, diz jogador


´Desde que me converti, as coisas começaram a mudar`, diz jogadorO jogador de futsal Carlinhos, 30, responsável pelos gols decisivos que deram a vitória ao Carlos Barbosa de Futsal (ACBF), afirma que a sua boa fase profissional e pessoal se deve a sua conversão a Cristo, em março deste ano.

O atleta conheceu a Cristo através do testemunho e pregação de seu tio.

“Tudo o que tenho conquistado nesses últimos meses é fruto da minha proximidade com Deus. Desde que me converti, as coisas começaram a mudar na minha vida,” conta ele.

A boa fase não é só na vida profissional, a pessoal também está gratificante. Sua esposa, Patrícia Moro, terá o segundo filho do casal. Seu primeiro filho, Enzo de 3 anos, sempre que pode entra junto com o pai nas quadras, no início dos jogos.

Natural de Chapecó-SC, o jogador vem se tratando de uma contusão no joelho para atuar no segundo jogo da final, nesta terça-feira (22), na Arena Santos.
Após realizar ressonância magnética, o atleta sentiu-se aliviado ao saber que não tinha nenhuma contusão na patela nem no menisco, o que demandaria um tratamento demorado. As perspectivas de participação no duelo decisivo são positivas.

Neste novo ano, embarcará em janeiro para a Rússia onde vai jogar pelo Dina Moscou. Uma boa oportunidade financeira e de ter mais tempo para a família.

“Na Rússia, os times jogam uma vez por semana. Aqui, temos jogado duas ou até três vezes. Preciso de mais tempo para o convívio familiar e não acho que essa mudança vá me tirar da evidência, já que o futsal russo está muito valorizado”.

Mesmo longe das quadras brasileiras, ele vai continuar buscando a sua vaga na seleção que disputará o Mundial de 2012, na Tailândia.


Fonte: Christian Post

08/04/2011

Suspenso por compartilhar sua fé


 Suspenso por compartilhar sua fé

Um estudante americano resolveu processar sua ex-escola por ter sido suspenso das aulas por compartilhar sua fé. O caso aconteceu no ano passado quando Kenneth Dominguez, 16, foi disciplinado pela Gateway East High School, em San Diego e foi impedido de levar sua Bíblia para o campus.

De acordo com os advogados de Dominguez, o garoto era novo convertido, tinha entregado sua vida ao Senhor durante o feriado de Natal, em 2009 e quando voltou para a escola em janeiro, começou a falar sobre sua nova fé para seus amigos.

Um dia o diretor da escola chamou sua atenção dizendo que ele não tinha permissão para compartilhar sua fé por causa da “separação entre Igreja e Estado”.

Dominguez não tinha causado qualquer perturbação enquanto testemunhava sobre sua fé aos colegas. Ele não gritou ou sequer pregou em voz alta, e limitou seu discurso aos intervalos de almoço e corredores, nunca na sala de aula.

Nenhum aluno ou funcionário reclamou dele, de acordo com Brad Dacus, presidente e fundador do Pacific Justice Institute, que está representando o garoto.

Depois de ter sido advertido pelo diretor, Dominguez continuou a falar sobre sua fé e a levar sua Bíblia para a escola. Ele então foi avisado de que não poderia levar sua Bíblia para o campus também. Logo depois, ele recebeu uma suspensão de dois dias.

Em defesa do estudante, o advogado Michael J. Peffer, que dirige o escritório do PJI no sul da Califórnia, afirmou: “Nenhum aluno deve ser forçado a deixar sua fé e a Bíblia no portão quando entra no terreno da escola”.

Ao que parece casos como o de Dominguez é comum nas escolas públicas da Califórnia. Entre os mais de 4 mil pedidos de assistência jurídica recebidos só no ano passado, Dacus disse que muitos eram sobre questões de liberdade religiosa nas escolas públicas.

A escolar divulgou um comunicado em resposta ao processo: “O Conselho Diretivo e administrativo do Grossmont Union High School District apoia e defende a Constituição dos Estados Unidos, em especial as disposições da Primeira Emenda que protegem o livre exercício da religião e da liberdade de expressão. É também o firme compromisso da Grossmont Union High School District (GUHSD) prover um ambiente seguro e ordenado para todos os estudantes e funcionários.”

Fonte: Missões Portas Abertas

17/02/2011

Clientes apoiam empresas cristãs, diz pesquisa


Clientes apoiam empresas cristãs, diz pesquisa Uma pesquisa revelou que 43% dos adultos americanos comprariam uma determinada marca se soubessem que as empresas gerenciam seus negócios com base em princípios cristãos. A maioria dos entrevistados, 51% disseram que são indiferentes, e apenas 3% disseram que não comprariam.

Um terço dos americanos estariam mais propensos a comprar conscientemente uma determinada marca se a empresa aceita e promove a fé cristã.

Desse percentual, os clientes do Centro-Oeste e do Sul expressaram o maior interesse em marcas e comércios de cristãos. Outros dados demográficos têm mais probabilidade de favorecer as marcas cristãs como as mulheres, homens a cima de 65 anos e os adultos casados, principalmente aqueles com filhos mais novos.

Don Barefoot, presidente do network C12, diz que o segredo do negócio cristão é confiança. Barefoot diz confiabilidade significa “que você vai fazer o que você diz que vai fazer”.

Sua rede com mais de 700 empresas usando um estilo que ele chama de servant leadership. A orientação que oferece C12 é derivada em grande parte da Bíblia e encoraja as empresas a tratar os clientes com humildade e amor.

Barefoot explica que cristãos e não-cristãos estão propensos a se tornarem clientes fiéis de empresas confiáveis, pois seus produtos são baseados em um desejo genuíno de servir os clientes ao invés de fazer dinheiro. “Muitas empresas de sucesso têm sido levados pelos cristãos e os clientes não sabem disso”, revela.

Empresas como Tom’s and Tyson têm líderes religiosos no quadro de funcionários. Forever 21 imprime o versículo João 3.16 no fundo de todas as suas malas, e Herman Miller baseada na tradição da Reforma Protestante.

Segundo a pesquisa, essas ações são bem recebidas pela maioria dos dados demográficos, exceto um. De acordo com a sondagem, adultos de 45 anos e jovens de 25 são os menos interessados em negócios cristãos.

Além disso, 4% dos adultos dos 18 aos 26 anos de idade tem menor probabilidade de serem donos de empresas cristãs. Esse é o maior percentual entre todas as faixas etárias.

A pesquisa do Barna foi baseado em entrevistas telefônicas com mais de 1.000 adultos nos Estados Unidos. Barna é uma organização não-partidária com fins lucrativos.

Fonte: Christian Post

%d blogueiros gostam disto: