Posts tagged ‘Fraudes’

10/09/2013

Padre e mais seis pessoas são presos acusados de desviar R$ 18 milhões de ONG


Padre e mais seis pessoas são presos acusados de desviar R$ 18 milhões de ONG

Padre e mais seis pessoas são presos acusados de desviar R$ 18 milhões de ONG

As prisões foram, foram executadas em uma investigação batizada por  “Alvo da Operação Pronto Emprego”, pela PF.

Com origem na Igreja Católica, a ONG era inicialmente denominada “Centro Arquidiocesano do Trabalhador”, segundo o Estadão, e seu envolvimento no desvio de verbas destinadas ao auxilio de trabalhadores causou “surpresa” na Arquidiocese de São Paulo, que divulgou nota comentando o caso, afirmando que “deseja que se faça plena luz sobre todos os fatos e que as responsabilidades sejam assumidas por quem as deve assumir”.

– O Ceat nasceu na Arquidiocese de São Paulo como ‘Centro Arquidiocesano do Trabalhador’, em dezembro de 2012. Mas há vários anos transformou-se numa Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, passando a se chamar ‘Centro de Atendimento ao Trabalhador’, com personalidade jurídica, vida, gestão e responsabilidades de gestão próprias. Depois disso, a Arquidiocese de São Paulo deixou de ter qualquer responsabilidade administrativo-financeira sobre a entidade – afirmou a Arquidiocese.

A Cúria afirmou também que não tomará nenhuma providência com relação à prisão do sacerdote católico no caso. O padre preso pela Polícia Federal é diretor administrativo da ONG e foi preso na terça feira (03) sob suspeita de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e peculato.

– Do ponto de vista civil, padre Lício deverá responder por si, inclusive com amplo direito à defesa. Do ponto de vista canônico, ele pertence à Diocese de São Miguel Paulista – ressaltou a Arquidiocese, por meio de sua assessoria de imprensa.

Com informações: Gospel +/ O Globo

03/11/2012

CONTRADIÇÃO: Marcelo Rossi critica envolvimento de evangélicos com políticos


Marcelo Rossi critica envolvimento de evangélicos com políticosNa inauguração, amanhã, do Santuário Theotokos – Mãe de Deus, considerado a maior igreja católica do Brasil, estarão presentes o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Gilberto Kassab. Mas o padre Marcelo Rossi esperava ver também no altar Fernando Haddad, prefeito eleito de São Paulo pelo PT.

Durante o período eleitoral, Dom Fernando Figueiredo, bispo da diocese de Santo Amaro, a qual Rossi pertence, recomendou que os padres deveriam abrir espaço a todos os políticos que quisessem falar nas paróquias. Quatro anos atrás, Figueiredo e o padre Marcelo dividiram palanque com Serra e Gilberto Kassab. Em 2012, José Serra recebeu novamente o apoio informal de Rossi que disse acreditar nele, segundo a Folha de São Paulo.

Além de José Serra (PSDB), Gabriel Chalita (PMDB) e Celso Russomanno (PRB) passaram pelo Santuário do Terço Bizantino, onde Rossi realizava suas missas, para receber a benção do padre eleito como o líder religioso mais influente do país.

Haddad esteve em uma missa em maio, mas o padre Marcelo não apareceu na celebração, pois teve um contratempo. O padre quebrara um dente na ocasião e foi levado às pressas para fazer um implante. Terminada a campanha, Rossi admite “Estava em falta com ele”.

O padre afirma ter uma boa expectativa sobre o governo Haddad. “Pelos projetos que apresentou, vai ser benéfico à população”.   Mas aproveitou para fazer uma ressalva “Eu acolhi todos, mas nunca apoiei”. E acrescentou “Jamais falei ‘vote neste ou naquele’, diferentemente do que fizeram alguns evangélicos. É complicado quando qualquer igreja mistura o religioso com o poder político”.

A exemplo da eleição presidencial de 2010, pastores, bispos e apóstolos evangélicos tiveram um papel de protagonistas. Em diferentes partes do país, os candidatos comemoravam o apoio de lideres religiosos e muitas igrejas, inclusive, dedicaram-se a fazer campanha, transformando-se em verdadeiros comitês eleitorais.  Curiosamente, o prefeito eleito Fernando Haddad criticou no primeiro turno o uso político da religião, mas no segundo conseguiu atrair vários pastores para sua campanha.

Obs: Tudo que a Igreja Catolica tem agradeça seu envolvimento na politica pois pelo contrario teria que pagar bilhoes pelo que conseguiu de graça envolvendo com os politicos, que conhece a historia da igreja catolica sabe disto.

21/09/2012

Sangue de santo volta a se liquefazer “misteriosamente” na Itália


Sangue de santo volta a se liquefazer “misteriosamente” na ItáliaNesta quarta-feira (19) o sangue de São Genaro voltou a se liquefazer juntando milhares de pessoas na cidade de Nápoles, na Itália. Duas pequenas ampolas com o sangue do santo católico foram carregadas pelo cardeal Crescenzio Sepe enquanto os fiéis tentavam tocá-las.

O fato é considerado um verdadeiro milagre, um fato que acontece apenas três vezes por ano: 19 setembro, dia de São Genaro; no primeiro final de semana de maio e em 16 de dezembro.

As datas representam dias memoráveis para os católicos, o primeiro é o dia da morte do religioso, São Genaro foi decapitado no dia 19 de setembro de 305. Não há motivos para que o “milagre” do sangue se liquefazer em maio, mas em 16 de dezembro o fenômeno acontece para lembrar da erupção do vulcão Vesúvio em 1631. O vulcão só se acalmou depois que os fiéis rezaram ao santo.

No restante do ano o sangue fica em estado sólido, levantando a dúvida sobre a veracidade desse milagre na comunidade científica que acredita que as ampolas tenham elementos que transformem o líquido contido nelas em sólidos e depois em líquido novamente.

A astrofísica italiana Margarita Hack é uma das cientistas que não acreditam nesse milagre e há alguns anos tentou explicar o que acontece com o sangue de São Genaro: “Trata-se simplesmente de um composto químico feito a base de ferro, preparado na Idade Média, e que se mantém sólido se não for mexido e assume estado líquido quando agitado”.

Com informações Terra

17/03/2011

Pastor da Assembléia de Deus em Rio Preto está na mira da justiça por suposta falsidade ideológica


De acordo com jornal Diário Web a diretoria da Igreja Assembleia de Deus Ministério Rio Preto acham desnecessária a quebra de sigilo bancário da igreja e de outros seis membros da instituição que estão sendo investigados pela justiça.

A mega-igreja da cidade de São José do Rio Preto está na mira da justiça por um suposto crime de falsidade ideológica cometido pelo atual presidente da igreja, pastor Wanderley Melo.

Melo é acusado de usar assinatura falsa do pastor morto José Perozin para assumir a presidência da igreja em 2009. Ou outros cinco membros da igreja são acusados de receber carros e outros presentes de Melo para dar apoio no controle da igreja.

Por meio de nota oficial, eles alegaram que não é necessário abrir o sigilo bancário e que “uma simples solicitação aos pastores e a diretoria da igreja dos documentos era suficiente para que fosse entregue.”

Ainda de acordo com a nota da assessoria da igreja os pastores Osório Guson, João Nilton de Melo, Devair Garuti e o ex-gerente administrativo André Faustino Machado não receberam carros da entidade. Todos alegaram que pagam financiamento dos veículos.

O promotor de Justiça Antônio Baldin deve receber nos próximos dias o inquérito policial com o pedido da quebra do sigilo das contas bancárias dos membros da igreja. Em seguida o pedido da quebra de sigilo será encaminhado para análise do juiz da 3ª Vara Criminal, Diniz Fernando Ferreira da Cruz. O caso chegou ao Fórum na última sexta-feira.

Entenda o caso

Em 2009 falece o pastor presidente da Assembleia de Deus Ministério Rio Preto, José Perozin e um documento supostamente assinado por ele dava a diretoria da igreja para o pastor Wanderley Melo.

O pastor Aparecido Perozin, irmão do pastor falecido, reivindica para si a sucessão. E duas pericias constataram que a assinatura do documento apresentado por Melo era falsa.

Aparecido Perozin faz denuncias que Melo presenteava pastores para receber apoio e continuar no controle da igreja. De acordo com ele, Wilson Luiz da Silva teria recebido um Corsa; Osório Guson, um Honda Civic; João Newton de Melo, irmão do atual presidente da igreja e tesoureiro, um Renault Mégane; Devair Garutti, um Renault Sandero e André Faustino, um Corsa.

Fonte: Gospel Prime

%d blogueiros gostam disto: