Posts tagged ‘governo’

28/10/2015

Novo presidente da Guatemala é eleito após prometer pôr fim à corrupção


O novo presidente eleito da Guatemala, o evangélico Jimmy Morales, 46 anos, alcançou o posto de maior autoridade do país de forma meteórica, pois nunca havia se candidatado a nenhum cargo antes de tentar a presidência.

Imagem redimensionadaMorales, que é teólogo e membro de uma Igreja Batista, é conhecido nacionalmente como humorista, pois ao longo de 14 anos atuou nas emissoras de TV fazendo piadas e esquetes de humor.

Ao se lançar candidato, juntamente com outros treze políticos, Morales foi desacreditado. No entanto, a divulgação do envolvimento do atual presidente e sua vice com um escândalo de corrupção que lucrava a partir de fraudes alfandegárias, o discurso de Morales passou a receber atenção dos eleitores.

Seu mote de campanha era “nem corrupto, nem ladrão”, e sempre que podia, em entrevistas, discursos ou debates, Morales se descrevia como um “nacionalista cristão” e ressaltava sua intenção de acabar com as ilegalidades: “Meu compromisso é com Deus e com o povo guatemalteco”.

No primeiro turno, Morales superou a desconfiança e carimbou sua passagem ao segundo-turno das eleições, disputado com a ex-primeira-dama, Sandra Torres.

Quando as urnas foram abertas no último domingo, 25 de outubro, Morales havia recebido mais do que o dobro dos votos de Torres: 68,5% contra 31,5%. Em em seu discurso de vitória, reforçou o que disse ao longo de toda a campanha: “Se dermos o exemplo desde cima, há mais probabilidades e solvência moral para exigir aos escalões intermediários e mais baixos para que todas as coisas sejam feitas sem corrupção”, disse.

Agradecendo o voto de confiança dos eleitores, o novo presidente eleito disse que a atitude dos guatemaltecos em apostar em alguém sem experiência política foi corajosa: “Foi um voto valente, um voto de esperança, um voto que tem claro de que é preciso acabar com a corrupção. Faço um chamado a todos para que construamos essa realidade”, afirmou Morales.

O novo presidente da maior economia da América Central apontou, há aproximadamente um mês, qual seria sua estratégia inicial para combater atos de corrupção: “Portas abertas e auditoria de tudo. Nas instituições, na justiça, na polícia, nas alfândegas”, elencou, em entrevista à agência Reuters.

Fonte: Gospel +

25/05/2011

Governo chinês reage às críticas do Vaticano


Segundo a agência de noticias Reuters, as duras críticas do Vaticano sobre as ações tomadas pelo governo chinês, a fim de reprimir os fiéis católicos, motivaram uma resposta do governo chinês.

A ministra das Relações Exteriores da China disse na última quinta-feira (19), esperar que o Vaticano reconheça a liberdade religiosa em seu país, depois que o Papa se pronunciou dizendo ao mundo que Pequim faz pressão sobre aqueles que desejam ser fiéis ao Vaticano.

“Esperamos que o Vaticano possa ver mais claramente a liberdade religiosa da China e o contínuo crescimento dos chineses católicos, e crie medidas concretas para o desenvolvimento da relação Sino-Vaticano,” disse a ministra das Relações Internacionais em uma entrevista coletiva.

Os chineses católicos estão divididos entre a igreja que é ligada ao Estado chinês (que tem bispos que não são reconhecidos pelo Vaticano) e outra metade que freqüenta igrejas (que são consideradas clandestinas pelo governo). A China teria forçado muitos bispos e padres fiéis ao papa a comparecerem ao encontro da igreja que é apoiada pelo Estado.

O papa Bento XVI disse que as autoridades comunistas da China estão constantemente pressionando quem deseja ser fiel ao Vaticano e tem esperança de que a Igreja Chinesa consiga sobreviver aos atentados que a dividem de Roma.

Ele pediu que todos os católicos orem pelos fiéis que estão na China, que não estão autorizados a reconhecer a autoridade do Papa e foram forçados a se tornarem membros da Igreja que é apoiada pelo Estado.

“Nós sabemos que entre nossos irmãos bispos, alguns sofrem perseguição e pressão. Através das nossas orações, podemos garantir que a Igreja na China possa continuar unida e santa”, disse o papa dias atrás.

Fonte: Portas Abertas

18/05/2011

Governo Federal planeja ações que também beneficiam missionários brasileiros no exterior


Governo Federal planeja ações que também beneficiam missionários brasileiros no exterior O Ministério das Relações Exteriores (MRE) realizou, por meio da Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior do MRE (SGEB) e o Conselho de Representantes de Brasileiros no Exterior (CRBE) uma reunião sobre as ações que o governo federal pretende executar “em benefício dos brasileiros no exterior”.

Realizada entre os dias 2 e 6 de maio essa reunião teve como resultado a aprovação de um “Plano de Ação” para o biênio 2011-2012, compreendendo a realização conjunta de cerca de 100 atividades voltadas ao atendimento de demandas da diáspora brasileira. O Plano cobre as áreas de serviço e assistência consulares; políticas para as comunidades expatriadas; educação; previdência social; trabalho; saúde; assistência social e direitos humanos; cultura e comunicação; temas econômicos; e ciência e tecnologia.

Esse projeto merece atenção especial de missionários brasileiros no exterior e de suas respectivas agências de envio e apoio a missões transculturais já que a política do Governo brasileiro para seus nacionais no exterior vem sendo aprimorada nos últimos anos, por meio de uma série de iniciativas, para responder ao fenômeno do aumento da emigração brasileira.

Fonte: Gospel Prime /SOMA

11/05/2011

Governo acusa igreja de tentar transformar a Malásia em país cristão


Governo acusa igreja de tentar transformar a Malásia em país cristão Alegações de que os líderes da igreja estão conspirando para tornar o cristianismo a religião oficial na Malásia, estão alimentando as tensões religiosas no país de maioria muçulmana.

A acusação foi feita em dois blogs que foram citados em uma reportagem de primeira página no Utusan Malásia, um jornal que pertence ao partido no poder.

O jornal afirmou que os líderes cristãos jantaram com o ministro Penang Lim Guan Eng e discutiram uma maneira de tornar o cristianismo a religião oficial da Malásia.

O partido de Ação Democrática da Malásia negou as acusações e apresentou uma queixa contra o jornal junto a polícia. “Nós nunca pedimos para a Malásia para se tornar um estado cristão, hindu ou budista”.

O jantar foi organizado pela Aliança Cristã Evangélica Nacional, Dia Mundial de Oração, Sociedade de pastores no mercado de Penang Penang.

Os organizadores insistem que as únicas questões discutidas durante o jantar foram relacionadas à corrupção e suborno no mercado e não tinha nada a ver com a posição do cristianismo, na Malásia.

“A comunidade cristã em Penang é perturbada pelas reivindicações abusivas e sem apoio”, disseram eles, de acordo com o jornal The Star.

Uma investigação policial sobre as reivindicações está em curso. O ministro Datuk Seri Hishammuddin Hussein disse que a investigação se concentrará em esclarecer se havia “alguma verdade na matéria do jornal e se o ele teve um papel no jogo dessas questões”.

As relações entre a população permanecem instáveis na Malásia, que tem maioria muçulmana. Os cristãos representam 10% da população.


Fonte: Christian Post

%d blogueiros gostam disto: