Posts tagged ‘Guerra’

14/08/2012

Diretor do FMI avisa que o mundo está se preparando para a guerra de Israel contra Irã


Diretor do FMI avisa que o mundo está se preparando para a guerra de Israel contra Irã Stanley Fischer, um dos diretores do Banco Central de Israel e que trabalha como consultor do FMI, afirma que Israel poderá enfrentar uma crise econômica como consequência de um possível ataque ao Irã. Porém, avisa que o país está “preparado para todos os cenários possíveis.”

Fischer fez essas declarações durante uma entrevista ao Canal 2 após ser perguntado se Israel tem um plano de contingência caso a guerra com o Irã realmente aconteça.

“A principal responsabilidade de cada país é proteger a sua segurança… É possível descrever situações generalizadas de guerra, o que seria muito difícil de lidar. Estamos nos preparando para uma grande crise e ao mesmo tempo a necessidade de garantir a segurança, o que é muito pior… e se mais dinheiro precisa ser investido para que o país se defenda, então é isso que será feito”, resumiu Fischer.

Ele disse que uma guerra contra o Irã pode causar uma crise econômica já que a economia de todos os países está interligada, mas não consegue prever o quanto isso afetaria o restante do mundo. “Vai acontecer, mas é muito difícil calcular”, disse. Fisher confirmou apenas que Israel está se preparando financeiramente para um cenário em que sua “segurança seja comprometida.”

Embora tenha evitado comentar sobre se os cortes orçamentais recentes e o aumento de impostos defendido pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o ministro das Finanças, Yuval Steinitz, acredito que fazem parte da preparação de uma possível crise econômica pós-guerra.

Uma eventual desaceleração na economia é dada como certa. “Netanyahu e Steinitz estão trabalhando de uma forma ponderada”, disse ele, elogiando o trabalho que está sendo feito.

Contudo, reconhece que a crise financeira global não deve melhorar tão cedo. “Se a Grécia sai da zona do euro, estaremos em apuros, porque vai haver uma crise financeira global como em 2008. Isto irá nos causar problemas que podemos enfrentar, mas a economia [de Israel] está em boas condições. Não está em ótimo estado, mas estamos prontos para a lidar com uma crise”, finalizou.

Um dos aspectos que estaria impedindo os EUA de apoiarem Israel é justamente a crise econômica americana que tem forçado o país a cortar gastos com atividade militares no Afeganistão e Iraque nos últimos meses.

O ministro da Defesa iraniano, general Ahmad Vahidi, declarou no início deste mês que advertiu que qualquer aventura militar do regime israelense contra Teerã significará “autodestruição”. “O regime sionista (Israel) sabe que atacar o Irã é um desejo inatingível, a menos que seu regime pretende cometer suicídio”, disse Vahidi afirmando que seu país está preparado para revidar “à altura” qualquer tentativa de ataque de Israel ou dos Estados Unidos.

Traduzido e adaptado de Times of Israel

03/06/2011

AD Bonsucesso completa 52 anos


AD Bonsucesso completa 52 anos Nos dias 01 a 05 de junho, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Bonsucesso, presidida pelo pastor Jaime Soares, completa 52 anos de fundação. Com forte atuação social e evangelística na região, a igreja tem muito a comemorar. São milhares de membros em mais de 50 congregações localizadas no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, São Paulo, Ceará e também em Pernambuco.

Como parte das comemorações do Centenário da denominação no Brasil, a igreja receberá de hoje a sexta-feira, o pastor José Satírio, missionário há mais de 30 anos na Colômbia. No sábado, o pastor Roberto de Lucena, de São Paulo, ministrará a Palavra de Deus. O domingo promete programação especial. Pela manhã, uma grande aula da Escola Dominical contará a história da denominação no país e será ministrada pelo diretor-executivo da CPAD, Ronaldo Rodrigues de Souza. O encerramento está previsto para o domingo a noite, com o culto da Comunhão e a ministração da Palavra de Deus pelo pastor Jaime Soares.

Localizada em uma das regiões mais carentes do Rio de Janeiro, a AD em Bonsucesso tem um forte trabalho de ação social e evangelismo nas comunidades do entorno. “Simplesmente tentamos no temor e tremor do Senhor, cumprir o Ide de Jesus. Não fazemos nada excepcional, apenas o que a Bíblia nos manda fazer”, afirma categórico pastor Jaime Soares.


Um pouco de história

A AD em Bonsucesso, a época, na Av. Londres, 204-A, começou como uma congregação da AD do campo de São Cristóvão. A emancipação da pequena igreja aconteceu no dia 01 de junho de 1959, dando-lhe autonomia administrativa. Quem assumiu a igreja foi o saudoso pastor José Bezerra Varela.

Cinco anos depois, em 31 abril de 1964, a igreja mudou-se para outro endereço em Bonsucesso – rua Pesqueira 45. Em 1974, após o falecimento do pastor José Varela, foi empossado como pastor presidente, o pastor Raimundo Lino.

Nos anos que se seguiram, Deus usou poderosamente os obreiros na área evangelística, e como resultado houve a implantação de várias congregações nas áreas de Inhaúma, Ramos e Bonsucesso, além de outras áreas no Estado do Rio de Janeiro. Deus então levantou outros instrumentos para alcançar novos campos fora do Estado.

No ano de 1997, houve novas mudanças. O então pastor titular Raimundo Lino descansou no Senhor, e foi empossado, através de eleições da Igreja, o pastor Jaime Soares como pastor presidente. Este, pastoreia o rebanho da AD Bonsucesso até hoje.

Em 31 dezembro 1999 foi efetuada a mudança para o novo Templo em Bonsucesso, na Rua Frei Jaboatão, 44, um lugar bem estratégico na cidade, em frente à Avenida Brasil, principal da Cidade do Rio de Janeiro e ao lado do Hospital Geral de Bonsucesso, muito conhecido regionalmente. As instalações comportam centenas de pessoas.

Em 2005 foram implantadas mais congregações, no Complexo da Maré e Manguinhos, e ainda na região de Maricá, e em 2008 foi a vez da Barra da Tijuca sediar mais uma congregação. Atualmente a igreja trabalha ativamente na fundação de mais uma congregação no Complexo do Alemão.

Fonte: http://www.adbonsucesso.com.br

09/02/2011

Fundo Barnabé lança campanha para salvar cristão


Fundo Barnabé lança campanha para salvar cristão O Fundo Barnabé lançou uma campanha pedindo aos governos que pressionem o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai para libertar um cristão condenado à morte.

O funcionário da Cruz Vermelha Said Musa, de 45 anos, recebeu a sentença de que será executado em três dias, a menos que se converta de volta ao Islã.

Ele está na prisão sob acusação de apostasia há oito meses. Ele foi identificado como uma das pessoas batizadas em um documentário que foi ao ar na televisão afegã.

De acordo com o Fundo Barnabé, Said Musa ainda será julgado, mas nenhum advogado se apresentou para defendê-lo, devido às ameaças de morte que recebeu.

Apesar das conversações com a Secretária de Estado dos EUA Hillary Clinton e representantes dos governos francês e alemão, o presidente Karzai não atendeu as solicitação para libertar Musa. O Fundo pede que o presidente Karzai respeite os direitos humanos, incluindo a liberdade religiosa, descrita na Constituição afegã.

O presidente internacional do Fundo Barnabé, Dr. Patrick Sookhdeo, disse que “enquanto o Ocidente continuar a sustentar o regime de Karzai e recusar-se a exigir uma ação mais forte por parte do governo afegão se tornam cúmplices na perseguição dos convertidos ao cristianismo”.

O Fundo Barnabé criticou a União Européia por não condenar os recentes ataques a cristãos em países de maioria muçulmana e na mudança de ênfase na retórica do presidente dos EUA, Barack Obama e o premiê britânico, David Cameron, de apelos à “liberdade religiosa”, que inclui o direito de escolher e substituir a fé, simplesmente pela “liberdade de expressão” e “liberdade de culto”.

Patrick Sookhdeo disse que a situação de Said Musa pode ser vista como um teste para saber como os governos ocidentais vão responder ao tratamento dos convertidos ao cristianismo no mundo muçulmano. “Exorto-vos a exercer pressão sobre os governos para que utilizem sua influência para conseguir o direito universal à plena liberdade de religião”.

Fonte: Christian Telegraph / CPAD News

03/01/2011

Cristãos sudaneses lutam para superar traumas de guerra


Cristãos sudaneses lutam para superar traumas de guerra

Gangura, uma aldeia próxima da cidade de Yambio, a apenas seis quilômetros da fronteira do Sudão com o Congo, é um território dominado pelo Exército de Resistência do Senhor (LRA, na sigla em inglês). O grupo é uma pequena e brutal milícia de resistência que luta para derrubar o governo local. O sul do país é um território sem lei. Saques, depredações, sequestros, estupros e massacres são rotina ali.  Valas comuns abrigam os restos mortais das vítimas, próximas às aldeias encravadas na vegetação espessa. A violência é generalizada, e grupos rebeldes e milícias tribais são, em grande parte, os culpados.

O Sudão, maior nação da África em extensão territorial. Vinte um anos de guerra civil deixaram dois milhões de mortos, quatro milhões de desalojados e um país dividido étnica, cultural e religiosamente. O norte, de maioria árabe e muçulmana, é bem diferente do sul, cuja população é negra e fracionada em diferentes povos, muitos deles cristãos.

Um acordo de paz firmado em 2005 deu uma trégua no conflito, mas apenas oficialmente, já que as disputas locais não acabaram. “O acordo pôs fim a uma guerra devastadora. Esta é a boa notícia”, celebra Richard Williamson, enviado especial do governo americano ao Sudão, para em seguida observar: “A má notícia é que temos hoje uma paz imperfeita”.

Contudo, uma pequena semente de paz está germinando em solo sudanês. A Igreja tem promovido a pacificação a seu próprio modo, mantendo a sua missão com o povo da terra. Nos últimos meses, Christianity Today viajou centenas de milhas através do sul do Sudão, visitando Juba, Yambio e algumas aldeias distantes. Não foi difícil encontrar lideres cristãos apaixonados que abrem mão de sua segurança pessoal para construir o Reino de Deus e trabalhar por um Sudão mais unificado.

Um deles é James Lual Atak. Anos atrás, como um refugiado e soldado-mirim, Atak foi um dos 27 mil chamados Meninos Perdidos, separados de seus pais durante os anos de guerra para lutar por motivos que eles mesmos eram incapazes de compreender. Hoje, ele é um pastor, fundador do New Lives Ministries (Ministério Vidas Novas), na distante aldeia de Nyamlell, Estado de Bahr el-Ghazal. Atak levanta as mãos acima de sua cabeça para proteger seus olhos do sol ardente enquanto observa o carregamento de 1,6 tonelada de material médico. Os suprimentos foram trazidos de Nairóbi, capital do vizinho Quênia, e serão levados pelo restante do caminho em um outro avião para o vilarejo de Atak. Os suprimentos serão estocados nas prateleiras da clínica médica construída recentemente pela entidade cristã que dirige. O complexo já inclui uma escola, um templo e vários dormitórios.

Segundo o pastor James Atak, iniciativas como a da Rádio Bakihta e do Ministério Vidas Novas apontam para a possibilidade de a fé cristã exercer papel fundamental no processo de pacificação do país. Ele afirma: “Eu sou apenas um homem a quem Deus usa para abençoar a muitos outros” – exatamente como a semente de mostarda que desabrocha em algo exuberante e belo.

Fonte: Cristianismo Hoje/ Guia-me

%d blogueiros gostam disto: