Posts tagged ‘haram’

16/09/2013

Extremistas muçulmanos recebem 98 reais por cada cristão morto


Extremistas muçulmanos recebem 98 reais por cada cristão mortoQuanto vale a vida de um cristão? Na Nigéria, muçulmanos pagam aos membros do Boko Haram, em média, 7. 000 nairas por cada cristão morto. Quantia que equivale a 98 reais no câmbio atual.

O grupo cristão Jubilee Campaign têm feito graves denúncias sobre isso ao governo nigeriano, Mas o próprio presidente admitiu que não consegue controlar o exército do Boko Haram, o qual é sustentado e equipado pela Al-Qaeda. Seu desejo manifesto é estabelecer um Estado Islâmico, governado pela sharia, em um país onde quase 50% da população professa a fé cristã. A região norte hoje é quase totalmente controlada pelos extremistas e onde ocorre a maioria dos assassinatos e ataques a igrejas.

Embora recentemente a atenção da mídia esteja voltada para o massacre de cristãos na Síria, os números são imprecisos.

A rede de TV muçulmana Al Jazeera entrevistou recentemente Ibrahim Mohammed, um soldado do Boko Haram que está preso. Ele foi enfático: “Nós escolhemos pegar em armas contra as pessoas que não querem a sharia. Deus me pediu que lutássemos [contra elas]”. O repórter questionou sobre os outros muçulmanos e as crianças que acabaram mortas durante os ataques. “Quem morre sendo inocente, não tem com o que se preocupar. Além disso, nós somos perdoados por Deus, pois é uma guerra santa [jihad]“.

Massimo Introvigne, coordenador do Observatório da Liberdade Religiosa na Itália chamou atenção do mundo para essa situação no final do ano passado. “Estima-se que em 2012 morreram 105 mil cristãos por motivos religioso. Ou seja, um morto a cada 5 minutos”, disse.

Professor de sociologia e pesquisador do Vaticano, Introvigne explica que são tanto evangélicos, quanto católicos, ortodoxos e coptas. Para ele, as áreas de maior risco são as que possuem grupos muçulmanos jihadistas, que desejam implantar as leis islâmicas. “As zonas de risco são muitas, mas podemos identificar basicamente três países onde é consequência do fundamentalismo islâmico: Nigéria, Somália, Mali”, disse.

O direito de praticar livremente a própria religião é um dos direitos fundamentais, reconhecido no artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Reconhecidamente é impossível uma estimativa precisa do martírio. Contudo, a ONG World Watch Monitor, que luta pelos direitos humanos, afirma que metade das pessoas mortas por motivos religiosos este ano viviam na Nigéria.

Com informações de Jubile e Campaign, Christianity Today e AINA

13/12/2012

Dez pessoas morreram e quatro igrejas foram queimadas na Nigéria


Dez pessoas morreram e quatro igrejas foram queimadas na Nigéria

Há alguns dias, no nordeste da Nigéria, dois ataques separados contra cristãos resultaram na morte de dez pessoas e na destruição de quatro igrejas, que foram queimadas. Ambas as ações ocorreram em primeiro de dezembro e foram provocadas por homens armados, supostamente membros do Boko Haram.

As vítimas – nove cristãos e um muçulmano – foram mortas na aldeia de Kwaple, área gerenciada pelo governo local Chibok, Estado de Borno. Membros do grupo islâmico passaram fazendo balburdia; eles queimaram 20 casas e uma igreja na região. As outras três congregações mencionadas foram queimadas em Gamboru Ngala.

“Acabo de receber notícias de nossos irmãos em Chibok e Ngala Gamboru dizendo que quatro de nossas igrejas foram atacadas por militantes nesta manhã. Dez pessoas foram mortas em Kwaple”, relatou o diretor da Associação Cristã da Nigéria do Estado de Borno, Tito Pona, em uma mensagem de texto enviada ao presidente da Associação, em 2 de dezembro.

Nuhu Clark, ex- presidente do conselho governamental de Chibok, afirmou que os atacantes entraram na aldeia cerca das 9 horas de sábado e, em seguida, incendiaram casas; também utilizaram armas e facões para matar suas vítimas.

“A maioria dos mortos foi enterrada hoje”, disse Clark, no domingo (2). “É lamentável que isso tenha acontecido em uma vila tão tranquila.” De acordo com Tito Pona, em Gamboru Ngala os atacantes queimaram os seguintes templos: Igreja dos Irmãos, Igreja de Cristo na Nigéria e Igreja Deeper Life (“Vida Profunda”, tradução livre). A mídia local informou o que testemunhas oculares narraram sobre o fato: cerca de 50 insurgentes chegaram em carros e motocicletas, disparando tiros e gritando “Allahu Akbar”; depois, atearam fogo às igrejas, edifícios de imigração e em um posto policial.

Pona soube que outro edifício da Igreja dos Irmãos foi queimado em Chibok. “É, claramente, um ataque contra os cristãos por parte dos membros do Boko Haram, já que o governo local de Chibok é predominantemente cristão”, disse um líder da igreja na região, que pediu anonimato porque as congregações tinham acordado que somente o presidente da Associação Cristã da Nigéria falaria à imprensa. “O governo está preocupado com a implicação deste ataque e está oferecendo apoio na reconstrução das igrejas afetadas”, acrescentou.

O jornal Nigerian Tribune informou que o ataque em Gamboru Ngala foi direcionado aos cristãos que vivem e trabalham na cidade fronteiriça. A publicação afirmou que os cristãos locais tinham sido pressionados anteriormente, por meio de uma carta do grupo islâmico, a deixarem a área ou, então, corriam o risco de serem atacados.

Segunda-feira (3), o governador do Estado reuniu-se com autoridades estaduais e municipais da Associação Cristã, o conselho local, membros do governo e líderes comunitários. Eles determinaram como apoiariam as famílias afetadas.

“As famílias atingidas serão compensadas, mas o preço das vidas perdidas não pode ser pago”, disse o líder cristão anônimo. “O ataque provocado por membros do grupo islâmico que, aparentemente, não são da comunidade, foi injustificado e temos a garantia do governo de que as medidas necessárias serão tomadas para evitar uma recorrência”, pontuou.

Sunday Oibe, porta-voz do grupo do norte da Associação Cristã da Nigéria, condenou os levantes contínuos contra cristãos, que, segundo ele, não estavam recebendo suporte e assistência do governo.

“O que as pessoas têm ouvido é apenas uma pequena fração da violência à qual os cristãos são submetidos” comentou Oibe. “É lamentável quando o presidente (da Associação Cristã da Nigéria) fala sobre o assunto e o acusam de não estar sensível à situação ou de levantar alarme falso. É difícil manter a calma diante de ataques provocativos como o do último sábado (1) em Borno.”

O Estado de Borno é a atual sede do grupo Boko Haram, que já lançou várias ações terroristas no país, matando centenas de pessoas. No mês passado, o Tribunal Penal Internacional determinou que os ataques desses insurgentes na Nigéria se constituem em crimes contra a humanidade.


Fonte: Portas Abertas

05/12/2012

Cristãos são degolados como ovelhas por grupo radical islâmico na Nigéria


Segundo depoimento de testemunha o grupo radical islâmico invadiu área ao sul da Nigéria predominantemente cristã e num ataque premeditado foram de casa em casa e atentaram contra a vida de 10 cristãos degolando-os, saqueando suas casas e atearam fogo logo em seguida. – Confira, ore e comente…

Dez pessoas foram degoladas por islamitas que passaram de casa em casa na noite de sábado no bairro cristão de Chibok, no norte da Nigéria, informaram autoridades locais.

“Os agressores chegaram às 21h00 cantando ‘Alahu Akbar’ (Deus é grande) (…) Eles entram em casas identificadas, em uma área predominantemente cristã da cidade, para matar 10 pessoas como ovelhas”, disse à AFP um funcionário local, que pediu anonimato.

“Quem mais, se não membros do (grupo islâmico) Boko Haram, poderia entrar nas casas e cortar as gargantas de 10 pessoas (…) eles estavam armados, mas decidiram agir como açougueiros contra suas vítimas”, afirmou outro funcionário local.

Chibok está localizado a 170 km de Maiduguri, um reduto do Boko Haram.

“Os homens vieram em grande número e entraram nas casas que foram escolhidas com precisão. Massacram 10 pessoas gritando ‘Allahu Akbar’”, relatou Ezequiel Damina, um residente de Myan, periferia de Chibok.

“Em seguida, eles atearam fogo às casas do bairro. Saquearam toda a área”, acrescentou.

A violência relacionada ao Boko Haram – cujo nome em Hausa significa “a educação ocidental é um pecado” – e sua sangrenta repressão pela polícia causaram mais de 3.000 mortes desde o início da insurgência islâmica em 2009.

A Nigéria, o país mais populoso da África com 160 milhões de habitantes, é o maior produtor de petróleo do continente. Está dividido entre um norte majoritariamente muçulmano e um sul dominado por cristãos.

Fonte: Inforgospel

04/10/2012

Estudantes cristãos executados por Boko Haram na Nigéria


Estudantes cristãos executados por Boko Haram na NigériaVárias fontes confirmaram que cerca de 25 a 30 estudantes universitários cristãos foram massacrados na noite da última segunda-feira em uma universidade no nordeste da Nigéria, o que levou os cristãos a orarem por uma “mudança de coração” entre o grupo extremista islâmico Boko Haram para acabar com a violência.

Embora haja especulações sobre o motivo do massacre, fontes próximas da entidade de direitos humanos Portas Abertas nos EUA, confirmam que o massacre foi realizado por Boko Haram.

Emily Fuentes, coordenador de comunicação e de relações públicas para a Portas Abertas, que recentemente visitou a Nigéria e falou para os líderes cristãos sobre Boko Haram, disse ao The Christian Post que os crentes ao redor do mundo sabem que somente a oração pode mudar as pessoas do Boko Haram.

“Há ex-integrantes do Boko Haram que se convertem a Cristo, Deus está mudando seus corações”, disse Fuentes.

“Muitos cristãos acreditam que Deus vai mudar o coração dessas pessoas”, acrescentou.

As mortes teriam ocorrido nas primeiras horas da madrugada de 01 de outubro, quando homens armados e mascarados foram de porta-a-porta na seção de habitação fora do campus da Escola Politécnica Federal de Mubi, uma cidade no Estado de Adamawa, no nordeste da Nigéria.

Fontes da Portas abertas nos EUA confirmaram que os homens armados separaram os estudantes cristãos dos estudantes muçulmanos, dirigiram-se a cada vítima pelo nome, interrogaram-nos, e, em seguida, começaram a atirar ou cortar a garganta.

“Portas Abertas está convocando os cristãos do Ocidente a suportar esse peso terrível com os nossos irmãos e irmãs em Mubi e do estado de Adamawa,” disse o porta-voz Jerry Dykstra em um comunicado à imprensa.

“A Nigéria está se tornando um campo de morte”, acrescentou.

Fuentes disse que, segundo um chefe de polícia local nigeriano, a matança de segunda à noite foi realizada pelo Boko Haram como um ato de represália após 156 membros do Boko Haram terem sido presos em Mubi no final de setembro.

Fuentes disse ainda que o objetivo do grupo terrorista, que já teria ultrapassado 13 estados do norte da Nigéria, é tornar o país uma nação completamente islâmica e se livrar de toda a influência ocidental.

“Nestes estados da Nigéria ser cristão é de grande perigo”, Fuentes disse ainda que matar cristãos é “a forma de Boko Haram aniquilar a influência ocidental”.

Fuentes confirmou que, no Mobi, onde aconteceu o massacre de segunda-feira, tem acontecido alguma forma de ataque violento aos cristãos quase todos os dias desde novembro 2011.

Fuentes compartilhou os depoimentos que envolvem uma mudança de coração por dois membros do Boko Haram. Em um depoimento, um ex-membro da Boko Haram encontrou o Evangelho de Jesus Cristo e converteu. Ele agora serve como um testemunho para outros membros do grupo e, embora receba ameaças diárias de morte, permanece vivo.

Outros membros do Boko Haram, segundo Fuentes, não se converteram ao cristianismo, mas viram a “bondade da religião cristã” e agora alertam os cristãos, antes de ocorrer um ataque.

À luz do ataque de segunda-feira, Portas Abertas solicita que todos os cristãos orem pelas famílias dos estudantes falecidos, que estão em luto. “Por favor, orem pelos pais, familiares e amigos das vítimas inocentes deste abate. Ore para que eles recebam o único conforto que somente nosso Senhor pode dar. Ore para que a justiça prevaleça. Ore para que os cristãos não sejam retaliados”, disse porta-voz da Portas Abertas.

Boko Haram ainda tem que assumir abertamente a responsabilidade pelo massacre de segunda à noite.

Fonte: Christian Post
30/09/2012

Cristãos de Zinder são atacados em resposta ao filme anti-Islã


 Cristãos de Zinder são atacados em resposta ao filme anti-IslãEm reação ao filme produzido nos Estados Unidos sobre o Islã, manifestantes muçulmanos queimaram uma igreja em Zinder, segunda cidade do Níger, na sexta-feira (14). Após a oração Jumu’ah (uma oração congregacional (salah) que os muçulmanos mantêm toda sexta-feira, pouco depois do meio-dia), uma multidão de islâmicos protestou contra o filme pelas ruas da cidade. Segundo eles, o vídeo menospreza os princípios do Islã. A revolta popular se dá em resposta aos apelos de imãs para que o ressentimento causado pelo filme “Inocência dos Muçulmanos” seja amplamente repercutido.
Radicais muçulmanos consideram qualquer ação originada na América como “cristã”. Desde que se descobriu que o filme foi produzido nos EUA, a comunidade cristã local em Zinder enfrenta a reivindicação muçulmana pelo o que foi considerado como uma deturpação do profeta Maomé. Certa vez, no centro da cidade, a multidão dividida em grupos de 200, 300 e 500 pessoas se dirigiu para as igrejas da cidade. Enquanto marchavam, gritavam slogans antiamericanos.

Várias igrejas foram gravemente danificadas, alvos da violência desenfreada que se seguiu. Congregações foram invadidas e também incendiadas. As igrejas da União das Igrejas Evangélicas Protestantes e templos das Assembleias de Deus foram severamente vandalizados.

Um número desconhecido de cristãos foi ferido no tumulto. Até o momento, a polícia conseguiu sufocar a revolta, a multidão se dispersou em grupos menores e se dirigiu às residências e empresas de cristãos. A casa de um pastor de uma Igreja Evangélica e lares de membros da Igreja Católica foram alvejados e seriamente danificados.

Na sequência dos acontecimentos, 40 suspeitos foram presos
Os ataques inesperados de represália por parte de muçulmanos, contra os cristãos de Níger, causaram inquietação e confusão. Os crentes locais acreditam que membros do Boko Haram, na Nigéria (ao sul do país), estão por trás das manifestações violentas. O governador de Zinder assegurou ao povo que faria de tudo para proteger a vida e as propriedades de seus cidadãos. Embora 99% dos nigerianos são muçulmanos, é um Estado declaradamente laico e sua Constituição garante a liberdade de religião.

Rumores de mais ataques a cristãos, previstos para a manhã de 16 de setembro, elevaram as tensões. Porém, domingo (16), quando a multidão tomou as ruas, a polícia teve todas as estradas principais barradas, incluindo aquelas que levam às igrejas. A calma foi restaurada em Zinder, mas os cristãos permanecem em alerta.

Cristãos no Níger necessitam desesperadamente de nossas orações; a situação continua bastante tensa em todo o país.

Pedidos de Oração

• Interceda para que os cristãos encontrem conforto e paz através de sua fé em Jesus.
• Peça a Deus para que os líderes da igreja transpareçam a liderança piedosa de Jesus, atuando como servos na crise atual.
• Agradeça ao Senhor pelo empenho demonstrado pelo governo em proteger os cristãos. Ore para que o governador do Estado de Zinder, por meio de sua força policial, seja capaz de conter a situação.
• Ore para que os responsáveis sejam levados à Justiça.

Fonte: Portas Abertas

%d blogueiros gostam disto: