Posts tagged ‘homossexualidade’

07/04/2018

Ex-homossexual, pastor denuncia ativistas LGBT por “intolerância”


Hoje pastor, David Kyle Foster viveu muitos anos o estilo de vida homossexual. Há décadas ele prega que qualquer pessoa pode ser liberta como ele foi e mudar de vida, mas ultimamente vem sendo perseguido e caluniado por ativistas LGBT.

“Porque eles nos odeiam? É por amor que proclamamos as boas novas que Jesus Cristo pode libertar o cativo. É por nossa própria experiência, como ex-gays, que gritamos dos telhados que qualquer um deseje se arrepender de seu pecado pode ser perdoado e curado daquelas coisas que estão destruindo suas vidas”, escreveu ele em uma “carta aberta” publicada pela revista pentecostal Charisma.

Foster lembra que nunca forçou ninguém a tomar essa decisão e os homossexuais que buscam ajuda em seu ministério não ficam presos em algum “campo de conversão”. “Essas ideias são pura ficção, inventadas por ativistas LGBT, que talvez tenham, subconscientemente, medo de estar vivendo uma mentira. Por isso, empregam publicamente táticas de intimidação para se esconder de seus próprios medos e justificar sua decisão imprudente de permanecer como estão”, afirma o pastor.

Citando trechos bíblicos, ele lembrou que qualquer pessoa que deseje ser um discípulo de Jesus deve entender que as Escrituras trazem ensinamentos morais. “De acordo com 1 Coríntios 6: 9-11, as pessoas estavam deixando o estilo de vida gay 2.000 anos atrás, para seguirem a Cristo. Eu conheci milhares de ex-gays nos meus 30 anos de ministério”.

O líder religioso diz que vem pesquisando sobre o assunto por mais de 20 anos e diz ter provas científicas e estatísticas que mostram, inequivocamente, que o estilo de vida gay é perigoso para aqueles que o praticam e que sua causa não é “geneticamente determinada”.

“Existem muitos estudos clínicos mostrando que pode ser o resultado de trauma, negligência, abuso e / ou uma série de outras causas ao mesmo tempo”, assegurou. Destacou ainda que as taxas de suicídio entre a população LGBT é “significativamente mais alta, bem como de abuso de entorpecentes, depressão e outros problemas de saúde mental”.

Com anos de experiência no auxílio aos que desejavam abandonar a homossexualidade, Foster lamenta que “os ativistas gays deliberadamente deturparam a terapia e os ministérios que tentam ajudar aqueles que desejam abandonar o estilo de vida gay”. Diz não ter dúvida que “em seu esforço para fazer com que juízes e legisladores proíbam tal ajuda, os ativistas pressionaram legisladores, profissionais de saúde mental e líderes religiosos com argumentos falaciosos e mentirosos”.

Em tom de desabafo, o pastor Foster evita generalizar, mas diz que a motivação de muitos grupos ativistas organizado é somente financeira. Eles exigem verbas para garantia de seus “direitos” e tentam destruir a todos que “atrapalham” seu negócio.

“Os ativistas se tornaram profissionais em interpretar o papel de vítima, sabendo que as pessoas bem-intencionadas sempre estarão do lado de alguém que seja vítima. Isso se chama manipulação emocional e tem sido uma estratégia bem conhecida dos movimentos LGBT desde os anos 1950, quando tinham outros nomes”, destaca. No seu entendimento, “está se tornando cada vez mais difícil manter essa fachada de vítima quando fazem esforços claros de silenciar sumariamente qualquer pessoa que fale a verdade em amor sobre essas pessoas tão quebradas pela vida que escolheram.

O pastor chama a atenção para o que seria a nova estratégia dos ativistas: focar nos menores de idade. “Eles estão tentando aprovar novas legislações que impedem os pais de se manifestarem contrários a decisões que afetam a vida inteira de uma pessoa, como tratamentos hormonais e mudanças de sexo”, denunciou Foster.

Finalizou dizendo que “o que está em jogo é a saúde emocional e espiritual de nossos filhos, que estão sendo sacrificados no altar do engano, do dinheiro e do ganho político. Está na hora de pararmos de viver de ilusões e fazermos o que é certo, para variar”.

20/05/2011

Abusos sexuais envolvendo padres não foram influenciados por homossexualidade ou celibato


Segundo os pesquisadores, a maior parte dos padres formados em seminários nos anos 40 e 50 e envolvidos em abusos não foi treinada de forma adequada para se adaptar às mudanças da década de 60, quando houve grande mudança nos padrões de comportamento e o crime, de uma forma geral, cresceu nos EUA.

– Não há indícios em nossa pesquisa que sugiram que haja mais probabilidade de que padres possam abusarem mais de menores do que qualquer outra pessoa em nossa sociedade – disse nesta quarta-feira Karen Terry, principal investigadora.

A análise feita pelo John Jay College of Criminal Justice foi a última de três pesquisas autorizadas pela Conferência Americana de Bispos Católicos em 2002, quando escândalos envolvendo a Arquidiocese de Boston surgiram, causando a pior crise da Igreja no país.

Líderes da Igreja esperavam encontrar resultados que ajudassem a identificar agressores antes que eles agissem, porém os pesquisadores afirmaram não ter encontrado nenhuma causa específica explicando os motivos dos abusos. Eles disseram também que os religiosos não costumavam escolher as suas vítimas de acordo com sexo ou idade.

A pesquisa mostrou que os EUA, ao notarem o tamanho da crise, começaram a tratar os casos que haviam começado nos anos 80. Até recentemente, depois que as vítimas passaram a lutar pelos seus direitos, líderes da Igreja mostravam estar mais preocupados com a reabilitação dos seus padres do que com a de suas vítimas.

A Associação de Sobreviventes e Vítimas de Abusos por Padres descreveu os resultados da pesquisa, que custou US$ 1.8 milhão, como algo que “pode-se jogar fora”, já que o trabalho foi financiado em grande parte por padres e entidades católicas, além de contar com doações e de uma concessão do Departamento de Justiça dos EUA.

Fonte: O Globo online / Folha Gospel

17/02/2011

Site LifeSiteNews é processado por padre


Site LifeSiteNews é processado por padre O site LifeSiteNews do Canadá foi processado pelo padre católico Raymond Gravel em U$ 500 mil dólares. O padre, que é o sacerdote Quebec e ex-deputado do Parlamento do Canadá, acusa o site de difamação.

De acordo com o site durante sua carreira política, ele foi classificado como pró-aborto. “Ele também criticou várias vezes publicamente os ensinamentos da Igreja sobre a homossexualidade e o aborto”.

Em sua página inicial o site apresenta um texto do co-fundador e editor-chefe, John-Henry Westen e do co-Fundador e diretor executivo, Steve Jalsevac explicando a situação.

Segundo os co-fundadores é difícil para LifeSiteNews se manter à tona financeiramente, mesmo nos melhores dos tempos. “Mas com a desaceleração da economia, tornou-se mais difícil”.

Os dois fazem um apelo aos leitores. “A única maneira de resistir a este ataque é com a sua ajuda. Estamos confiantes sobre a veracidade e o profissionalismo de nossa reportagem sobre este assunto e estamos determinados a lutar e vencer contra essa ação injusta. Você vai se juntar a nós?”.

Para entender o caso e doar clique aqui

Fonte: LifeSiteNews /  CPAD News

%d blogueiros gostam disto: