Posts tagged ‘Igreja Presbiteriana’

01/09/2012

SBB conta a história da Bíblia no Brasil Império


SBB conta a história da Bíblia no Brasil Império Trazida ao Brasil pela família real portuguesa em 1808 a Bíblia Sagrada passou a ser difundida em um período onde apenas um em cada dez brasileiros sabia ler. Para mostrar como a mensagem era difundida nessa época a Sociedade Bíblica do Brasil está lançando o livro “A Bíblia no Brasil Império”.

O livro de autoria de Luiz Antonia Giraldi, membro da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil, traz em riquezas de detalhes da época quando a distribuição das Sagradas Escrituras tinha poucas possibilidades de acontecer.

Diversos obstáculos precisavam ser atravessados para que a Palavra de Deus fosse difundida no período que durou até 1889, quando aconteceu a proclamação da República, entre eles a falta de estradas e meios de transportes que pudessem ser usados para levar a Bíblia para todo o país.

A edição especial é voltada para estudantes e professores de Teologia e leitores interessados em história do Brasil, com essa obra será possível entender como apesar de todas as circunstâncias como o Livro Sagrado conseguiu ser difundido.

Para tal feito foi de extrema importância o trabalho de duas sociedades bíblicas, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e a Sociedade Bíblica Americana que trabalharam muito, chegando a bater de porta em porta para preparar o caminho para os futuros missionários.

18/08/2012

Bispo incentiva pastores a investir na própria família


Bispo incentiva pastores a investir na própria família O pastor precisa ter sua família como prioridade, esse foi o conselho dado pelo bispo Raul Garcia, da Igreja Metodista do México, que esteve ministrando no Encontro Nacional de Pastores e Pastoras que acontece em Guarapari, Espírito Santo.

O conselho do bispo falou diretamente aos mais de mil ministros evangélicos que estavam presentes. “O senhor nos chamou para atender as famílias em primeiro lugar. A primeira célula deve ser nossa família. Devemos investir em relacionamentos com nossos filhos, esposa e marido”.

É fato que em muitos ministérios os pastores se preocupam com diversos afazeres e se esquecem dos filhos e dos cônjuges, ao ministrar sobre isso, o bispo fez com que muitos pastores e pastoras se arrependessem desse tipo de atitude e em oração eles clamaram pelo perdão de Deus.

Em entrevista para o site da Igreja Metodista, a reverenda Fabiana Oliveira comentou sobre a ministração do bispo Raul Garcia. “Muitos filhos de pastores saíram da igreja porque não tiveram este tipo de pastoreio. O tema proposto pelo bispo Raul trouxe um despertamento importante para nós”, disse.

Quem também falou sobre isso foi o pastor Glenn Yungli, de Itapeva (SP), ressaltando a importância do tema para os dias atuais. “Se queremos crescimento da igreja a partir de grupos pequenos, a primeira célula deve ser a família pastoral”.

O Encontro Nacional de Pastores e Pastoras da Igreja Metodista reúne líderes de diversas partes do país para falar sobre assuntos relevantes, esse ano o evento ainda foi destacado pela reportagem da TV Guarapari que entrevistou bispos e pastores para o telejornal local.

Fonte: Gospel Prime

13/04/2011

Igreja Presbiteriana realiza culto ecumênico na porta da escola em Realengo


No domingo, 10, aconteceu um culto ecumênico em frente a escola municipal Tasso da Silveira em homenagem as 12 vítimas do massacre que aconteceu na última quinta-feira, no bairro do Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro.

O culto que contou com a presença de pastores e padres, foi organizado pela igreja Presbiteriana local que tem prestado assistência aos sobreviventes e familiares das vítimas desde o dia do ataque. Cerca de 200 pessoas participaram.

Também no domingo aconteceu uma passeata na praia de Copacabana em homenagem às vítimas de Wellington Menezes de Oliveira. O movimento Rio de Paz colocou 12 bandeiras do Brasil manchadas de tinta vermelha, simbolizando o sangue das crianças.

O objetivo do protesto silencioso foi “fazer as autoridades refletirem sobre o combate ao tráfico de armas e munições”, segundo as palavras do presidente da entidade, Antonio Costa.

As bandeiras ficaram nas areias da praia de Copacabana, em frente à Avenida Princesa Isabel, até as 18h do domingo.

Durante a noite houve outro culto ecumênico na porta da escola.

Fonte: Gospel Prime

13/02/2011

Para cristãos, independência do Sudão do Sul teria sido revelada nas Escrituras


Para cristãos, independência do Sudão do Sul teria sido revelada nas EscriturasPara os cristãos do recém-formado Sudão do Sul, a  oportunidade de tornar-se independente da maioria muçulmana do norte é mais que um dos termos do acordo de paz de 2005, que encerrou uma guerra civil de duas décadas. Trata-se da vontade de Deus para cumprir uma profecia do capítulo 18 do livro do profeta Isaías.

A independência de sua nação teria sido anunciada na Bíblia mais de 2.000 anos atrás, em uma das várias passagens que se refere à terra de Cuche, e os descreve como pessoas de estatura elevada e pele lisa, cuja terra os rios dividem.

“Lemos muitas vezes esse texto bíblico no domingo”, disse Ngor Kur Mayol, imigrante sudanês residente nos EUA que votou no referendo realizado no início deste mês para decidir a independência. ”O texto menciona muito a maneira como estávamos sofrendo durante tantos anos e como esse sofrimento irá terminar depois que votamos pela independência.”

A interpretação não é de todo inverosímil, defende o professor Ellen Davis, da Escola Teológica de Duke, que tem colaborado desde 2004 com a Igreja Episcopal do Sudão a fim de reforçar a educação teológica naquele país .

“Não há dúvidas que Isaías 18 fala sobre o povo do Alto Nilo. Realmente está falando sobre o povo sudanês”, explica Davis. Segundo ele, a crença na profecia é quase unanimidade entre os cristãos daquele país.

“De modo geral, os cristãos sudaneses  creem muito mais que a maioria dos cristãos norte-americanos que a Bíblia fala de acontecimentos atuais. Em especial dos acontecimentos políticos”, disse o professor.

Líder de uma Igreja Presbiteriana de imigrantes sudaneses em Nashville, o pastor Jock Paleak explica como Isaías 18 tem sido interpretada como uma referência para a independência.

“A Bíblia diz que quando eles levantarem a bandeira sobre os montes, o mundo inteiro vai ver.” Para ele, os olhos do mundo todo estão agora sobre o  Sudão do Sul.

Os resultados divulgados na semana passada mostram que a separação  foi aprovada por quase 99% dos eleitores. Os sudaneses que moram em outros países também puderam votar.

Para Paleak, Isaías 18 termina com uma indicação que aponta o fim do regime  muçulmano do norte. O versículo 7 diz: “Eles levarão seus presentes para a monte Sião”. “Significa que serão livres para louvar a Deus do seu jeito em sua própria terra”, explica ele.

Mesmo assim, Paleak não afirma estar “100% seguro” de que a profecia realmente se refere à independência do Sudão do Sul. Já o pastor Malok Deng, da Igreja Bíblica Sudanesa de Nashville, não tem dúvidas disso.

Ele viu o sofrimento dos sudaneses do Sul durante a guerra civil que deixou dois milhões de mortos e a fuga de muitas pessoas que saíram do país durante o conflito como parte de um plano divino descrito no capítulo dois de Sofonias, entre outras passagens.

“O texto diz que Deus enviaria inimigos para nos castigar, assim poderemos nos arrepender de nossos pecados e voltar para Deus”, disse o pastor. ”É por isso que tudo isso está acontecendo.” Deng conta que a guerra provocou sua conversão.

“Quando era adolescente, fui para o norte de Darfur por causa da guerra. Foi então que conheci o Senhor e fui salvo. Se não fosse isso, teria morrido no paganismo.”

Martin Drani, pastor Igreja Comunitária Sudanesa, em Nashville, não tem dúvidas de que Deus é a verdadeira força por trás do referendo. Ele afirma: ”É uma profecia. Se você acredita na Bíblia, então sabe que toda profecia deve se cumprir. Os israelitas também tinham profecias sobre eles que foram cumpridas.”

Outros estudiosos também veem a possibilidade de que o norte muçulmano estará envolvido no ataque a Israel profetizado em Ezequiel 38, onde afirma-se que a terra de Cuche fará aliança com a Pérsia (Irã) e Pute (Líbia) no fim dos tempos. Assim, apenas países muçulmanos atacariam Israel segundo o profeta Ezequiel. O Sudão do Sul será majoritariamente cristão, pois após a decisão pela independência muitos moradores do norte que seguem a fé cristã estão mudando para o sul.

Mesmo assim, nem todos os sudaneses veem a situação da mesma maneira. Ayak Duot, por exemplo, discorda que trate-se de uma profecia cumprida. ”Ouvi falar disso, mas não acredito. Quando o sul do Sudão se tornar um país novo,  será porque muitas pessoas, inclusive meu pai, lutaram e morreram por esta causa”, afirma.

Depois do anúncio oficial do resultado do referendo, países ligados à ONU devem reconhecer a independência, que só deve ser formalizada em 9 de julho. Ainda há disputas bilaterais sobre a demarcação definitiva da fronteira, por conta da divisão dos preciosos recursos hídricos do Nilo e das reservas de petróleo do país.

Fonte: Pavanews, com informações de G1, Sudanese Online e Prophecy Newswatch

28/01/2011

Igreja Presbiteriana se pronuncia contra Apóstolos e dança no culto


O uso da dança na liturgia do culto e a consagração de apóstolos estão proibidos na Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB). É o que decidiu o Supremo Concílio no final do ano de 2010. Até a comemoração do Natal e o uso do teatro foi avaliado pelos representantes dos presbitérios.

As discussões giraram em torno do culto público e seus elementos. Os líderes debateram a celebração do culto de ação de graças nos cultos dominicais. “A decisão do Supremo Concílio foi não proibir as ações de graças como parte do culto no dia do Senhor, e que o culto deve ter Deus como centro. Ou seja, declarou que as ações de graças fazem parte do culto a Deus, como está na Confissão de Fé da IPB (Westminster) e que o culto não deve virar culto à personalidade, mas Deus é sempre o centro do mesmo”, divulgou o reverendo Augusto Nicodemos em seu blog.

A dança e a nomeação de apóstolos continua proibida. Segundo o Concílio Supremo, na Bíblia, a dança e a coreografia não fazem parte do culto público, por isso, devem ser excluídas da liturgia. Quanto aos apóstolos, a resposta foi de que só são reconhecidos como tais, os Doze Apóstolos de Jesus e Paulo.

Já os cultos de gratidão a Deus aos domingos a noite são permitidos. A decisão é de que todos os cultos devem ter Deus como o centro e que a gratidão a Ele deve estar sempre presente nos domingos.

Ainda foram discutidas questões acerca da comemoração do natal, de práticas neopuritanas e de cantatas com representações teatrais. Segundo o Supremo Concílio, é importante discutir tais detalhes por conta da invasão de novos elementos trazidos pelo neopentecostalismo.

Via: O Galileo / Eusoulivre

%d blogueiros gostam disto: