Posts tagged ‘Igreja Renascer’

04/09/2012

Justiça condena Renascer a pagar indenização a outra vítima do desabamento


Justiça condena Renascer a pagar indenização a outra vítima do desabamento Em menos de um mês o Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a Igreja Renascer a pagar indenização a duas vítimas do desabamento de seu templo. No dia 22 de agosto a justiça determinou que os líderes paguem 50 salários mínimos (R$30 mil em valores atuais) para Matheus Ribeiro Nascimento, que estava na igreja do Cambuci no dia 18 de janeiro de 2009.

Como o fiel correu risco de morte por ter ficado preso debaixo dos escombros do templo a decisão do TJSP foi de que “não seria necessária a produção de qualquer prova a respeito do dano moral que alegou” dando vitória para a vítima.

Ainda cabe recurso, mas a juízes e desembargadores têm entendido que a Igreja Renascer deve pagar indenização pelo fato de ser a dona do imóvel. “O dono do edifício ou construção responde pelos danos que resultarem de sua ruína, se esta provier de falta de reparos, cuja necessidade fosse manifesta. Portanto, e por ser a Igreja Renascer proprietária da sede da igreja, é responsável pelos danos que lá ocorrerem sem a necessidade de se analisar a culpa, já que se trata de responsabilidade objetiva”.

A igreja fundada pelo casal Estevam e Sônia Hernandes tem acumulado derrotas na justiça, em primeira instância há diversos processos ganhos pelas vítimas, desde pessoas que se machucaram com a queda do teto, vizinhos que tiveram suas casas de alguma forma atingida pelo incidente e até mesmo parentes das vítimas fatais.

Em sua defesa a igreja simplesmente alega que ofereceu apoio e suporte para as pessoas que foram atingidas e que a maioria delas resolveram os casos através de acordos homologados pela Justiça.

As informações são do UOL.

 

 

14/08/2012

Justiça mantém condenação da Igreja Renascer por tragédia em 2009


Justiça mantém condenação da Igreja Renascer por tragédia em 2009 Uma das vítimas do desabamento do templo da Igreja Renascer terá que receber o valor de R$51 mil de indenização segundo decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que condenou o ministério fundado pelo casal de bispos Sônia e Estevam Hernandes.

O autor da ação estava na igreja do bairro do Cambuci no dia 18 de janeiro de 2009 quando o teto veio abaixo, deixando nove pessoas mortas e centenas de feridos. Essa pessoa teve um corte na cabeça e também fraturou o fêmur e por isso entrou com ação indenizatória.

Para se defender a Renascer diz que não é culpada, dando a responsabilidade do incidente para os engenheiros e para as empresas que foram contratadas entre 1999 e 2000 para reformar o edifício. Mas o desembargador João Francisco Moreira Viegas, relator do recurso, acredita que houve falta de cuidado por parte da igreja na conservação do imóvel.

Por isso, a decisão condenatória foi mantida por unanimidade na 37ª Vara Cível da Comarca da Capital, já que os problemas constatados no prédio em 1998 não foram resolvidos dentro de mais de dez anos. Sobre o valor a ser pago para a vítima o desembargador confirma o exigido em primeira instância dizendo que R$51 mil é “mais do que suficiente”.

“A indenização fixada em R$ 51 mil mostra-se mais do que suficiente para compensar o autor pelo trauma do próprio soterramento, além dos danos físicos causados. A dor sofrida não pode, até mesmo em face do elevadíssimo significado do bem humano atingido, ser causa de enriquecimento, mas tampouco pode ser minorada a ponto de se tornar irrisória e de nenhuma importância para as partes”, disse o relator.

Com informações Terra

27/12/2011

Marcelo Aguiar se desliga da Igreja Renascer


Marcelo Aguiar se desliga da Igreja Renascer

O cantor e deputado federal Marcelo Aguiar se desligou da Igreja Renascer em Cristo. No último domingo, 18 de dezembro, o pastor Samuel Ferreira da igreja Assembleia de Deus do Brás, em São Paulo, apresentou o deputado como o novo membro da AD e Marcelo foi recebido com muito carinho pelos presentes.

A notícia foi postada no Twitter de um dos pastores da AD Brás e pegou o apóstolo Estevam Hernandes, fundador da Renascer, de surpresa. Indignado em não ser procurado pelo cantor para explicar sua saída ele questionou se a informação era verdade.

“Que absurdo isso é verdade??que evangelho q estamos vivendo hein??” (sic), escreveu Estevam Hernandes em resposta ao usuário @BAUER_BAUER que informou sobre a apresentação do novo membro.

Marcelo Aguiar estava há mais de dez anos no ministério fundado pelo casal Hernandes, sendo um dos grandes nomes da música gospel sertaneja e participando também do grupo Renascer Praise. O cantor foi eleito, com apoio da denominação, a vereador da cidade de São Paulo e depois como deputado federal tendo mais de 98 mil votos.

No ano de 2010, um dia após a gravação do Renascer Praise 16, vários dos principais músicos do grupo, incluindo cantores principais, se desligaram da Renascer e passaram a frequentar a AD Brás. Hoje esses músicos se apresentam nos cultos com o nome de Brás Adoração.

Fonte: Gospel Prime

 

18/02/2011

Renascer em Cristo lança sistema de localização de seus templos para celular


Sistema de Localização Renascer em Cristo 200x200 Renascer em Cristo lança sistema de localização de seus templos para celularPara facilitar a localização de suas igrejas a Renascer em Cristo lança um aplicativo para celular que utilizam a plataforma Android (Google). Utilizando recursos de localização por GPS, o aplicativo “igrejas Renascer em Cristo” marca o ponto da localidade do usuário e apresenta as igrejas ao redor.

O aplicativo foi desenvolvido pela empresa JS Tecnologia o aplicativo possui visualização nos formatos Mapa e Satélite com link para acesso ao site do iGospel e possibilidade de ligação direta ao CCR (CallCenter Renascer) através do número 0300.210.1212.

Fonte: Igospel

16/02/2011

Apóstolo Estevam comenta sobre suicídio de presbítera


Apóstolo Estevam Hernandes 250x150 Apóstolo Estevam comenta sobre suicídio de presbíteraNo culto do último domingo, dia 13, no Renascer Hall, o apóstolo Estevam Hernandes comentou sobre a ex-presbitera da igreja que cometeu suicídio. Sem dar sua identidade nem dizer os motivos pelos quais ela se distanciou da igreja ele se limitou a contar a história sem muitos detalhes.

“Um dia uma serva de Deus foi convidada à sair da igreja e foi pro mundão, se envolveu no mundo das drogas, homossexualismo foi morar com uma mulher. A mãe não aceitou dizendo que ela era uma serva de Deus. Um dia ela foi no viaduto da 23 de maio e se jogou. Queridos o que volta para trás satanás coloca nele sete demônios a mais”, disse.

No final de janeiro deste ano uma presbitera identificada apenas como Priscila que frequentava a nova sede da igreja chamada de Renascer Hall, cometeu suicídio. Segundo informações do site Folha Renascer a informação veio dos familiares da vítima.

O site afirma que a presbitera estava discordando de algumas situações que presenciava dentro da igreja e resolveu se desligar da Renascer. Em seguida passou a ter um caso homossexual e tempos depois cometeu o suicídio.

Sobre sua relação com os membros da igreja Estevam disse: “Eu oro por vocês todas as madrugas. Eu não acredito em igreja de interesse e sim de uma igreja em família”, finalizou.

Fonte: Gospel Prime / Folha Renascer

22/01/2011

Juiz condena Igreja Renascer a pagar R$51 mil reais à vítima de desabamento


Desabamento Renascer 250x166 Juiz condena Igreja Renascer a pagar R$51 mil reais à vítima de desabamentoA sentença foi dada pelo juiz Guilherme Ferreira da Cruz, do Tribunal de São Paulo. Ele condenou a Igreja Renascer em Cristo a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 51 mil a um homem que estava no templo do Cambuci, quando este desabou, um ano atrás. A igreja Renascer já recorreu da decisão tomada pelo juiz.

Sentença:

Processo nº 2009.191228-8 (1.869/09). Vistos. LUIZ FLÁVIO VIEIRA JURITY RODRIGUES ajuizou a presente ação de INDENIZAÇÃO POR PERDAS E DANOS MORAIS em face da IGREJA CRISTÃ APOSTÓLICA RENASCER EM CRISTO, qualificados nos autos, alegando que aguardava o início do culto do dia 18.01.2009 no interior da sede da ré, quando olhou para cima e viu o teto caindo como efeito dominó. Ficou completamente soterrado. Sofreu lesões físicas, permanecendo dias internado na UTI. Teve alta hospitalar em 05.03.2009. Tudo decorreu da falta de manutenção adequada, como atestaram o Instituto de Criminalística (IC) e a Escola Politécnica da USP. Apenas uma das quatorze tesouras de madeira que sustentavam o telhado não havia recebido reforço metálico durante a reforma da igreja realizada entre 1999 e 2000. Pede a procedência para condenar a ré ao pagamento a título de indenização por danos morais, em razão do desconforto e dissabores que lhe causou uma importância (…) que não deverá ser inferior a 100 (cem) salários mínimos.

Fundamento e DECIDO. como mantenedora do imóvel, no mínimo, tem a igreja responsabilidade pelos atos dos profissionais que contrata (in eligendo), lídima res inter alios frente à vítima, inocente no episódio.

DA LIQUIDAÇÃO DO DANO Afigura-se-me razoável – principalmente considerando os reflexos lesivos causados ao autor e o sofrimento imposto pela dimensão do sinistro – estimar a indenização extrapatrimonial em R$ 51.000,00, nos dias atuais o equivalente a cem salários mínimos federais (100 X R$ 510,00); contudo, sem nenhuma relevância no princípio da sucumbência, pois o valor inicialmente proposto (com referência à época de seu efetivo pagamento – fls. 13) apresenta caráter apenas estimatório. Prestigia-se, in casu, a função punitiva (intimidativa) da indenização, ou seja, a teoria do desestímulo. Assevera, a propósito, Pedro Frederico Caldas: (…) a reparação do dano moral acaba sendo integrada por dois fatores de suma importância, um deles reside no caráter punitivo e o outro, no caráter compensatório. O caráter punitivo visa, acima de tudo, a irrogar ao agente violador uma verdadeira pena, que em última análise serve de fator inibitório a novas práticas. A correção monetária é devida de hoje, enquanto os juros de mora (1% a.m.), legais, tratando-se de ato ilícito, fluem do evento danoso (18.01.2009). O mais não pertine. Ex positis, e pelo mais que dos autos consta, JULGO PROCEDENTE o pedido para o fim de CONDENAR a Igreja Cristã Apostólica Renascer em Cristo ao pagamento de R$ 51.000,00, corrigidos de hoje (29.04.2010) e com juros de mora (1% a.m.) contados de 18.01.2009. Sucumbente, arca a ré com as custas, as despesas processuais e os honorários advocatícios fixados em 15% sobre o valor total da condenação. P. R. I. C. São Paulo, 29 de abril de 2010. GUILHERME FERREIRA DA CRUZ Juiz de Direito

Fonte: Gospel Prime / Folha Renascer

%d blogueiros gostam disto: