Posts tagged ‘Iraque’

29/09/2013

Vaticano sugere à ONU lei contra a perseguição religiosa


Vaticano sugere à ONU lei contra a perseguição religiosa O Vaticano se pronunciou pedindo que a ONU crie uma lei contra a perseguição religiosa. O pedido veio em resposta a uma ação de países muçulmanos que querem uma “lei contra a difamação das religiões”.

O cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, natural de Gana, disse que diante dos últimos acontecimentos é necessário “pedir a adoção de uma lei contra a perseguição de minorias, designadamente cristãos”. Ele se refere ao massacre a cristãos que tem acontecido em diversos países muçulmanos como o Egito, a Síria, o Iraque e outros.

Até o papa Francisco tem mostrado preocupação com a situação das minorias religiosas nesses países, na quarta-feira (25) durante a homília na praça São Pedro ele pediu para que os fiéis rezassem pelos milhares de cristãos perseguidos.

O pedido de uma lei mundial sobre a perseguição religiosa foi feito durante a conferência de imprensa que aconteceu no Vaticano durante esta semana reunindo cardeais da Igreja Católica que se preparam para o 50.º aniversário da encíclica do papa João XXIII.

Além de lembrar sobre a morte de cristãos, Turkson também alertou os presentes sobre a exploração da água na África dizendo que os chineses e outros povos vão até o continente para procurar ouro nos rios deixando-os poluídos.

Outros cardeais comentaram sobre as injustiças sociais do mundo, o fornecimento de armas e a violação dos países ocidentais sobre as regras do “Estado de Direito” se referindo aos regimes autoritários. Com Informações Noticias Ao Minuto.

03/09/2013

Pesquisa alerta para a ascensão do extremismo religioso na Europa Oriental e Ásia


Pesquisa alerta para a ascensão do extremismo religioso na Europa Oriental e ÁsiaDe acordo com um relatório escrito por Anna Münster, pesquisadora do Programa Rússica e Eurásia da Chatham House, o crescimento do extremismo islâmico pode resultar em muitos conflitos políticos na Ásia Central e no Cáucaso, região dada a um grupo de países da Europa Oriental e da Ásia ocidental.

Como bolsista do programa de pesquisas, Münster percebeu que a retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão em 2014 e as mudanças esperadas no Cazaquistão e Uzbequistão poderão ameaçar a estabilidade dessas regiões gerando um ambiente propício para que os radicais islâmicos possam atuar.

O que ela percebeu em seus estudos é que os grupos radicais como o Hizb ut-Tahrir e a Irmandade Muçulmana se tornaram um “fator unificador e mobilizador” dos jovens que estão, muitas vezes, insatisfeitos com a situação política e sócio-econômica de seus países.

O relatório fala outra vez dessa ligação entre a desilusão e o crescimento do islã nesses países, mostrando que a solidariedade entre os muçulmanos que enxergam o Ocidente como uma grande ameaça para a religião.

“O avanço do islamismo político nessa região, durante o último quarto do século 20, é frequentemente descrito como uma resposta aos queixumes, desafios e conflitos locais”, disse a pesquisadora dando exemplos como as guerras no Afeganistão e no Iraque, citando também os conflitos na Chechênia.

Outras mudanças citadas por Anna Münster é a criação de Estados como a Armênia, Geórgia e Azerbaijão, já que no período da União Soviética os muçulmanos tiveram as mesquitas fechadas e seus clérigos mortos.

Agora esses países são alvos de disputas internacionais, já que o interesse dos povos do Ocidente está nos recursos naturais que essa região possui. No Uzbequistão o caso da interferência ocidental é tão grande que o governo já prendeu pessoas simplesmente por possuir um folheto do Hizb ut-Tahrir, como diz a pesquisadora.

“A extensão do controle do governo sobre a vida, inclusive a escolha religiosa, é uma reminiscência de tempos soviéticos, ainda que o uso de novas tecnologias [de comunicação instantânea] e os acontecimentos da Primavera Árabe possam representar uma dura advertência aos governos repressores de hoje”, diz Münster.

Fonte: Gospel Prime

01/09/2013

Cristãos do Oriente Médio se unem contra ação militar na Síria


Cristãos do Oriente Médio se unem contra ação militar na SíriaIgrejas católicas e protestantes do Oriente Médio estão unidas contra a catástrofe que pode acontecer na Síria, caso haja intervenção militar na tentativa de barrar os confrontos internos.

Juntos eles reafirmam a fala do Papa Francisco que é contra o uso das forças armadas para resolver o problema. “Não é o confronto o que oferece perspectivas de esperança para resolver os problemas, e sim a capacidade de reunir-se e dialogar”, disse o líder católico.

Para os líderes cristãos do Oriente Médio o papa pode ajudar a influenciar as decisões no Ocidente e por isso eles torcem para que Francisco volte a tocar no assunto condenando a intervenção militar na Síria.

O vaticanista Marco Politi explica que o medo dos cristãos é que o uso da força militar repita a experiência negativa da guerra no Iraque há 10 anos. “O medo dos cristãos de um ataque militar se baseia na história dos últimos 10 anos”, disse.

Outro medo dos cristãos é perder a proteção garantida pelos regimes autoritários e laicos, o que não acontece quando quem assume o poder é regido, por exemplo, pela Irmandade Muçulmana como aconteceu recentemente no Egito.

Informação: Amigos de Cristo

05/05/2011

Cristãos se preparam para possíveis ataques de retaliação após morte de Bin Laden


Cristãos se preparam para possíveis ataques de retaliação após morte de Bin LadenAs autoridades estão se preparando para a possibilidade de ataques de retaliação por parte de extremistas com ligações à al-Qaeda após a morte de Osama bin Laden no Paquistão. Analistas em terrorismo também alertam que a morte de Bin Laden tem potencial para mais violência.

Cristãos em países como Paquistão, Afeganistão, Iraque, Turquia e países similares estão vulneráveis.

Para organizações cristãs, embora a sua morte represente uma vitória simbólica, não é o fim da ideologia defendida por Bin Laden.  Todd Nettleton, da Voz dos Mártires disse: “Estamos particularmente preocupados com nossos irmãos e irmãs cristãos no Paquistão que, de alguma forma, podem ser apanhados em um ataque de represália possivelmente projetado contra os americanos devido ao ataque contra Osama Bin Laden”.

Muitos cristãos foram alvo após os ataques dos EUA no Iraque e no Afeganistão.

Nettleton disse: “Para nossa equipe, estamos particularmente com bastante cuidado agora. Queremos estar cientes do que está acontecendo ao nosso redor do ponto de vista de segurança”.

Os extremistas islâmicos no Paquistão e os membros do Taliban declaram cristãos como “infiéis”. Nettleton explica:  “Você tem todos esses vários grupos da Al Qaeda em todo o mundo que dizia: ‘Somos leais a Al Qaeda. Queremos as mesmas coisas que eles querem.” E como eles vêem o Cristianismo como uma religião ocidental, então qualquer ligação ao cristianismo constitui um risco significativo.

A segurança é uma preocupação, Nettleton admite. O futuro é incerto. “O que acontece agora? Existem alguns ataques maiores do que vimos no último ano ou assim eles dizem, ‘Nós estamos atacando de volta, porque o nosso líder foi retirado’”.
Fonte: Mission Network News

%d blogueiros gostam disto: