Posts tagged ‘Jogos’

23/08/2012

Primeiro RPG cristão para computador ultrapassa 5 mil downloads


Primeiro RPG cristão para computador ultrapassa 5 mil downloads Lançado há algumas semanas, o primeiro game de RPG cristão para computadores ultrapassa a marca de 5 mil downloads. Intitulado de “Caminho Estreito” o jogo está disponível gratuitamente no site Internautas Cristãos, tendo como público alvo os jogadores de RPG que sentiam falta desse tipo de entretenimento.

No jogo é necessário guiar o jovem cristão, primeiramente chamado de Desesperado, até o Reino das Bem-Aventuranças. Para chegar até lá ele vai encontrar pela estrada diversos emissários do Senhor das Sombras que tentarão impedi-lo de chegar até o reino governado pelo Príncipe da Paz.

Para poder vencer essas barreiras que aparecerão em seu caminho, o jovem terá que usar seu escudo da fé e assim se proteger de todos os argumentos de religiosos, místicos, descrentes e pluralistas que tentarão tirá-lo do caminho.

Criado pela equipe do site Internautas Cristãos, o jogo serve não só para o público cristão, mas para não-cristãos como explica Incendiário, o diretor geral desse game. “O objetivo do game é duplo: oferecer ao público cristão uma diversão sadia e edificante, e transmitir as verdades da Escritura aos não-cristãos, isso tudo de forma gratuita”.

Diversos sites voltados para jogos já noticiaram o lançamento de “Caminho Estreito”, que foi produzido tendo como inspiração algumas obras clássicas do cristianismo como “O Peregrino”, de John Bunnyan, e “As Crônicas de Nárnia”, de C.S. Lewis e outros.

As reações dos usuários estão bem diversificadas, obviamente que os cristãos se mostraram mais receptivos a esse tipo de jogo que os outros usuários, mas também apareceu críticas de religiosos que ainda acreditam que o jogo de RPG é “coisa do diabo”.

“Por outro lado, também houve elogios por parte de alguns não-cristãos em relação à qualidade técnica e aos bons valores transmitidos na história, coisa rara em jogos de vídeo game”, diz o diretor que participou de todas as etapas dessa criação.

17/08/2012

Jogos de azar não são para quem segue a Jesus, ensina Silas Malafaia


Jogos de azar não são para quem segue a Jesus, ensina Silas Malafaia O pastor Silas Malafaia escreveu um artigo em seu site, o Verdade Gospel, ensinando que jogos de azar como bingos, jogo do bicho e até a loteria não são práticas indicadas para servos de Deus.

A coluna foi escrita respondendo uma dúvida de um leitor que questionou: “Pr. Silas, jogar na loteria ou em bingos e cassinos é pecado, mesmo que seja só para diversão?”.

A resposta do líder religioso adverte sobre os jogos legalizados e os não legalizados, dizendo que mesmo tendo moderação a pessoa estará desperdiçando seu dinheiro já que a probabilidade de ganhar é muito baixa. “Jogo de azar não é para quem segue Jesus. Quem joga quer algo fora da normalidade do trabalho e do verdadeiro cristianismo”, diz Malafaia.

Usando a Bíblia para defender que o cristão não pode se deslumbrar pelo enriquecimento fácil, Malafaia cita os versículos de Provérbios 13:11 e Hebreus 13:5 que alertam sobre o trabalho e contra a avareza.

“Apesar das dificuldades financeiras enfrentadas no dia-a-dia, não podemos colocar nossa esperança no dinheiro. Deus é soberano e proverá as necessidades da Igreja por caminhos honestos”, encerra.

Leia:

Longe de ser uma brincadeira inocente, os jogos de azar — legalizados ou não — estão cada vez mais presentes no cotidiano das pessoas. Assim jogar em bingos, sejam eles beneficentes ou não, na loteria, no bicho tem se tornado uma prática comum nos últimos anos, a ponto de tornar-se um vício que domina aqueles que estão fascinados pela ideia de apostar pouco e ganhar muito.

Mas, é importante lembrar que isso é inviável, pois, segundo os matemáticos, a probabilidade é mínima de alguém acertar os números da loto.

Jogo de azar não é para quem segue Jesus. Quem joga quer algo fora da normalidade do trabalho e do verdadeiro cristianismo.

Mesmo jogando com moderação e somente de vez em quando, é um desperdício de dinheiro. Além de tudo isso, as chances de ganhar são mínimas. Na Megassena, por exemplo, o jogador precisa marcar seis números em 60. Segundo cálculos estatísticos, ele teria de jogar 36.045.979.200 vezes para ganhar a bolada.

Um dos principais agentes que conduzem ao vício do jogo é a crise financeira. Com o alto índice de desemprego no país e a dificuldade de viver com os baixos salários, pessoas apelam para os jogos na esperança de ganhar um dinheirinho extra. Muitos se iludem com as estratégias de marketing usadas principalmente pelos cassinos para atrair o jogador: “Arrisque todo dinheiro que puder!”.

As Sagradas Escrituras, porém, encorajam-nos a ficarmos longe das tentativas de enriquecimento fácil. Observe o alerta em Provérbios 13.11: A fazenda que procede da vaidade diminuirá, mas quem a ajunta pelo trabalho terá aumento. O texto de Hebreus 13.5 complementa: Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.

Apesar das dificuldades financeiras enfrentadas no dia-a-dia, não podemos colocar nossa esperança no dinheiro. Deus é soberano e proverá as necessidades da Igreja por caminhos honestos.

É no Senhor que devemos depositar nossa confiança!

SUGESTÕES DE LEITURA:

Provérbios 16.33; 23.5; Eclesiastes 5.10; 1 Timóteo 6.10

Fonte: Gospel Prime

29/03/2011

Igrejas se unem para evangelizar durante os Jogos Olímpicos de 2012 em Londres


 Igrejas se unem para evangelizar durante os Jogos Olímpicos de 2012 em Londres

Treze eventos de capacitação deverão acontecer nos próximos meses para incentivar o espírito de união na propagação do Evangelho e mostrar como as igrejas locais podem colaborar com a sociedade promovendo eventos simples.

Os organizadores esperam que as igrejas trabalhem em conjunto para realizar festivais em suas comunidades durante os Jogos Olímpicos de Londres em 2012.

Nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, cerca de 250 mil pessoas participaram de 120 festivais comunitários como esses. Em alguns dos eventos desportivos, eles incluíram radiodifusão, telões gigantes, performances, músicas e entretenimento para as crianças com palhaços, pinturas faciais e etc.

Os festivais foram coordenados pela organização australiana Fusion Youth and Community. O diretor, Marty Woods, se mudou para o Reino Unido para compartilhar seus conhecimentos com igrejas que procuram fazer algo similar.

Ele disse: “Festivais comunitários podem posicionar a igreja no centro da vida da comunidade de uma forma altamente estratégica para ganhar almas”.  E explica: “Nessas festas as crianças são as estrelas, os espectadores são atraídos para o centro e, juntos, experimentamos o Reino de Deus.”

Os eventos de capacitação estão sendo coordenados pela More than Gold, que também estará supervisionando trabalhos de caridade e evangelísticos das igrejas durante os Jogos Olímpicos de 2012, e que oferecerá dois modelos alternativos de festival para compartilhar Jesus internacionalmente. Espaços que os receberão incluem Londres, Newcastle, Oxford, Reading, Preston, Croydown, Liverpool e Aylesbury.

Além dos eventos de capacitação, a More than Gold é a anfitriã de 18 apresentações pela Inglaterra e explicam não só o papel dos festivais na comunidade, mas também as oportunidades oferecidas pelo Revezamento da Tocha e do uso estratégico do evangelismo durante a divulgação do esporte.

David Wilson, chefe-executivo da More than Gold, disse: “Atletas de todo o mundo estão em formação, o público no Reino Unido está pensando em quais eventos vai participar, e é tempo de as igrejas realizarem seus próprios planos. Este cenário dá-lhes a ajuda que precisam. ”

Fonte: Christian Today / CPAD News

05/03/2011

Conflito de gerações na era digital e presencial


 Conflito de gerações na era digital e presencialPara eles, a tecnologia e a interação digital são tão comuns quanto escovar os dentes. São os atuais adolescentes, a Geração Z (Z de zapear). Nascidos a partir de 1994, essa geração brincou com modernos jogos eletrônicos e nunca viveu em um mundo sem celulares, emails ou TV a cabo, e vêem surgir uma novidade a cada dia. O ritmo tecnológico é o preferido deles. Aliás, sua personalidade foi formada em uma época de avanços tecnológicos constantes.

O carioca Rafael Sá Martins tem 17 anos e não compreende uma vida longe da comunicação instantânea. Mesmo sendo extremamente comunicativo, é no computador onde se sente mais à vontade. Contraditoriamente, Rafael se comunica tanto que, às vezes, se isola em seu próprio quarto. Na igreja, confessa não ser mais tão assíduo quanto na infância. Mas, garante que não está longe do Senhor. “Estudo muito a Palavra pela própria internet. Às vezes, não consigo ir aos cultos, mas me conecto com o site da igreja e fico atento a tudo, mesmo em casa”, diz o rapaz.

Especialistas informam que por viverem em um mundo sem fronteiras e de tamanha diversidade, como a rede mundial de computadores, a geração Z tende a fugir do conflito. “Não tenho paciência para convencer ninguém da minha opinião. Acredito que somos livres para pensarmos como quisermos. A Bíblia é de fácil acesso a todos. Cabe a cada um estudá-la”, opina o adolescente Rafael, que deveria estar mais atento ao perigo das falsas doutrinas em nossos dias, perigo este alertado pelos apóstolos Paulo e João.

Líder de jovens na Assembleia de Deus em Florianópolis, o pastor Jesiel Paulino detectou que o trabalho a ser feito entre os adolescentes (Geração Z) é o redescobrimento das relações reais. “Esta é uma geração de relações virtuais. A igreja é um grupo social. A maior dificuldade é que a maioria das pessoas enxerga a igreja apenas como uma atividade litúrgica e cúltica, como cantar, orar ou pregar. Por isso, acham que não é tão importante estarem reunidos fisicamente no templo. Mas, a igreja é, antes de tudo, uma organização social, um lugar de encontro de famílias e de interações reais. Jovens e adolescentes precisam interagir e participar de eventos de outros segmentos etários, e também contar com seus pais e avós em seus eventos”, revela o líder, alertando para a necessidade de construção de pontes entre todas as gerações.

Fonte: CPAD News

 

20/01/2011

Apple censura game para iPhone com “Jesus” guerrilheiro como herói


A evolução de Jesus Cristo a Chris T 250x152 Apple censura game para iPhone com Jesus guerrilheiro como heróiA civilização humana está à beira de um colapso. Malfeitores da máfia Yakuza,  exército, alienígenas, todos mancomunados com o Diabo, querem destruir a Terra. Cabe a Jesus Cristo pegar uma metralhadora e usar poderes divinos para salvar a humanidade. Este seria o enredo de “Moral Decay”, game de tiro 2D com gráficos que remetem à era 16-bit dos consoles para iPhone, iPod touch e iPad caso a Apple não tivesse censurado o título.

“Tive que mudar e reenviar o jogo para aprovação da Apple por cinco vezes”, conta Tim Omernick, presidente da produtora de “Moral Decay”, a Infinite Lives, e criador do game, em entrevista ao G1. “Eu queria chocar as pessoas. Criar um game com uma ideia que ninguém havia usado antes, testando os limites de o que é apropriado ou não”. No clipe acima, é possível ver como seria o jogo original.

Na primeira tentativa, Omernick, que já trabalhou como engenheiro de software para a Apple  entre 2005 e 2008, foi barrado pela política da empresa de Steve Jobs. Para evitar problemas de processos com os milhões de usuários de suas plataformas, a companhia barra aplicativos com conteúdos eróticos e que possam ofender grupos religiosos.

Desse modo, Jesus Cristo, o personagem principal de “Moral Decay” – título que em uma tradução livre para o português significa “Decadência Moral” – teve que mudar de nome e de aparência. Sai o nome da figura central do cristianismo e entra Chris T, uma paródia de “Christ”, ou Cristo em inglês. O manto branco dá lugar a calças e botas de militar e um torso musculoso, estilo Rambo.

Fonte: G1 / Gospel Prime

31/12/2010

Evangélico ganha na loteria e decide investir o dinheiro em sem-tetos


Evangélico ganha na loteria e decide investir o dinheiro em sem-tetosUm dólar que sobrou da compra de uma garrafa de leite foi multiplicado. Em breve deverá alimentar 150 pessoas, tudo graças a uma bênção divina e a generosidade de um homem.

Blair Noles foi até uma loja de conveniência em seu bairro para comprar leite algumas semanas atrás. Ele e sua namorada, Kimberly Huffstetler, tinham acabado de voltar do Toy Hellfighters Run, evento que distribui brinquedos para crianças carentes. Eles estavam planejando aquecer-se com um pouco de chocolate quente, mas estavam sem leite em casa. Foi então que Noles decidiu ir até o mercado Garrison Express.

Noles usou uma nota de 5 dólares para pagar o leite. Seu troco foi US$ 1.03. Sabendo que não poderia comprar muita coisa com apenas um dólar, pediu ao funcionário um bilhete da loteria Powerball, deixando o computador escolher os números para ele. Colocou os três centavos no copo de gorgetas do balcão e foi para casa.

Poucos dias depois soube que alguém havia ganhado 10.000 dólares no primeiro sorteio de dezembro do Powerball. Ele nem imaginava que poderia ser o ganhador. Esperava apenas que o contemplado soubesse usar bem o dinheiro. Quando Noles conferiu seu bilhete, viu que tinha os números certos em mãos. ”Então eu chorei”, disse Noles.

Dois anos atrás, Noles perdeu seu emprego como gerente de peças de uma equipe da corrida da NASCAR. Ele tentou encontrar trabalho, mas as tentativas mal-sucedidas acabaram dando lugar a um sentimento de desespero. ”Eu perdi a fé durante algum tempo”, disse Noles, que é evangélico. ”Eu realmente perdi a minha fé.”

Noles pensou que outros poderiam se beneficiar de algum tipo de incentivo, por isso criou uma página no Facebook chamada “Hope for a hopeless day”[Esperança para um dia sem esperança]. O site pretende ser um lugar onde outras pessoas que estão enfrentando dias difíceis podem desabafar, pedir ajuda ou oferecer apoio. Até então, apenas 81 pessoas “curtiam” a página no Facebook.

Compartilhar

Quando Noles que ganhou o prêmio da loteria, cerca de 6.800 dólares após o desconto dos impostos, seu primeiro pensamento não foi comprar um carro ou alguma outra coisa grande. Seu desejo era compartilhar isso de alguma forma. Ele decidiu que vai alimentar pessoas que estejam sem-teto e famintas no dia 1 de janeiro, na sede do Exército da Salvação na cidade de Gaston, Carolina do Norte, onde ele mora.

“É uma coisa que eu sempre quis fazer. Sempre disse que se algum dia ganhasse uma boa quantia de dinheiro, iria compartilhar”, afirma Noles, que continua desempregado.

Ele diz que aprendeu com sua mãe, Ruth, a dividir o que possui com os outros. Ela faleceu em 2007, mas sempre ajudou os outros e ensinou generosidade aos seus filhos.

Noles convidou sua família para ajudar a colocar um plano em prática. Sua filha Keri, suas irmãs Carolyn e Nancy Price, e também a namorada dele, Kimberly, estão ajudando a organizar o almoço grátis batizado justamente de “Esperança para um dia sem esperança”. O cardápio será cachorro-quente e hambúrguer e eles esperam alimentar 150 pessoas. Além disso, irão distribuir sacolas com luvas, gorros, cachecóis nessa época em que muitas famílias de sua cidade passam frio.

Mais voluntários

“Muitas pessoas têm se prontificado a ajudar”, disse Noles. A igreja Solid Rock, que ele frequenta, e a Primeira Assembléia de Deus de Gaston estão contribuindo. Noles disse que tem bastante voluntários para trabalhar nesse dia, mas quem quiser ajudar pode fazer uma doação em dinheiro ou em alimentos na sede da igreja.

“Deus o colocou para trabalhar”, disse sua irmã Carolyn.

Noles deseja fazer desse almoço grátis uma tradição a cada dia de Ano Novo. ”Você nunca sabe no que Deus pode transformar um único dólar”, garante ele.

Fonte: Gaston Gazette / Gospel+

30/12/2010

Atleta americano usa esporte para evangelizar


Atleta americano usa esporte para evangelizar O jogador de futebol americano Tim Tebow, que usa o esporte como plataforma para o ministério, encontrou uma maneira de contornar a regra da competição, que proíbe a escrever sobre o olho.

O evangélico foi visto durante o jogo entre Denver Broncos x Houston Texans, com um versículo da Bíblia escrito em sua faixa de pulso, geralmente usado para armazenar execuções jogo.

O versículo parece ser Lucas 2: 10-11, que diz: e o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor.

Tebow se tornou famoso como zagueiro da Universidade da Flórida não só por suas habilidades de esportivas, mas também com a prática de escrever um versículo em seu olho preto nos jogo.

Como o filho de missionários no Brasil, Tebow disse que vê o seu tempo no campo como uma plataforma para ministrar aos meninos e meninas que olham para os jogadores.

“Nos jogos do campeonato nacional, os versículos que usava por debaixo de meus olhos, eram vistos por 94 milhões de pessoas”, disse Tebow durante uma conferência de imprensa em 2009.

A Liga de Futebol proíbe jogadores de marcação nos uniforme, o que inclui o olho negro. Então Tebow tinha que descobrir outra forma de evangelizar durante os jogos. Foi aí que ele decidiu escrever versículos nas faixas.

Fonte: Christian Post

24/12/2010

Mercado gospel chega a indústria dos games


Mercado gospel chega a indústria dos games Com melhora no desempenho financeiro, sequência de lançamentos e estratégia de marketing agressiva, uma empresa americana do Estado de Washington dá fôlego à indústria de jogos eletrônicos cristãos.

Surgida em 2002, a Left Behind Games deverá ter o primeiro trimestre com lucro de sua história. Troy Lyndon, um desenvolvedor que largou a carreira para virar missionário antes de fundar a companhia, disse que a Left Behind já arrecadou US$ 500 mil no atual período fiscal.

A Left Behind conseguiu se firmar como a principal empresa do setor por meio de uma série que leva o mesmo nome da empresa.

Junto com os games, a companhia desenvolveu uma estratégia de marketing agressiva. Nos últimos dois anos, ela distribuiu 50 mil unidades de alguns de seus títulos para uma rede de pastores. Os alvos, segundo a Left Behind, são mais de 300 mil igrejas cristãs do país –inimigas tradicionais da indústria secular de games.

Em 2011, a companhia terá alguns de seus títulos à venda nas lojas do Walmart –um dos maiores varejistas dos EUA. Na internet, os jogos da Left Behind aparecem em sites como o da Best Buy.

Fonte: Folha Online /CPADNEWS

%d blogueiros gostam disto: