Posts tagged ‘literatura’

12/01/2016

Boas novas da China para os cristãos


Boas novas da China para os cristãos

“Eu sou um seguidor de Cristo e vivo na região sul da China continental. Durante anos, sempre que me deparo com os irmãos estrangeiros, eles me perguntam as mesmas coisas: ‘Você tem uma Bíblia em casa?’ ou ‘As pessoas podem falar de Jesus publicamente na China?’ ou ainda ‘Como você faz para comprar materiais cristãos em seu país?’ É interessante como as pessoas se enganam em relação ao cristianismo aqui na China”, afirma o cristão.

“Honestamente, a primeira vez que ouvi essas perguntas cheguei a rir em meu coração. Mas depois, pensando bem, me dei conta da falta de informação que há entre os próprios cristãos, por isso, estou escrevendo estas palavras, para tornar pública a nossa realidade. Em primeiro lugar, eu realmente não sei se pela lei podemos ter Bíblias em casa, mas nós temos e ninguém nos incomoda. A maioria dos cristãos chineses tem mais de uma cópia da Bíblia e versões diferentes dela. Eu mesmo tenho sete, sendo duas delas de estudo. Temos várias livrarias públicas que vendem por aqui”, explica ele.

“Queridos irmãos que vivem em todas as partes do mundo, a China tem registrado uma transformação tremenda. Há muitas boas notícias econômicas e políticas, na cultura e na religião. Embora haja algumas restrições sobre o cristianismo, nós acompanhamos seu progresso em nosso país e, de 30 anos para cá, vimos muitas diferenças. Como eu gostaria de ter a oportunidade de mostrar mais aos irmãos, para que todos pudessem ver as maravilhas de Jesus Cristo aqui na China e quão grande é o nosso Deus nessa terra. Vamos juntos agradecer a Deus, pois ele tem cuidado de nós”, finaliza o cristão.

11/01/2016

Mulher é esfaqueada enquanto lia a Bíblia no ES


solange-teixeiraUm crime terrível assustou os moradores da zona rural de Presidente Kennedy (ES) na madrugada da última quarta-feira (6). Um lavrador de 46 anos foi até a casa de sua irmã e a esfaqueou.

O curioso é que a mulher de 34 anos foi obrigada pelo irmão a ler a Bíblia enquanto ele a golpeou com uma faca. O crime aconteceu por volta das 3h30 segundo as testemunhas, ao que parece o homem chegou afirmando que alguém havia entrado em sua casa e pedindo para que as pessoas chamassem a polícia.

O acusado é Sebastião Teixeira, familiares garantem que ele estava com confusão mental, porém sóbrio. Ele estava com uma faca na cintura, o que leva a crer que ele já tinha a intenção de machucar alguém.

Solange Teixeira foi golpeada no peito e chegou a ser socorrida pelos vizinhos que a levaram ao Pronto Atendimento do município. Pela gravidade do ferimento, ela foi transferida para a Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, onde permanece internada em estado grave.

A mãe dos envolvidos presenciou o crime e está em estado de choque. Sebastião foi preso e encaminhado para a delegacia de Itapemirim, onde será autuado em flagrante por tentativa de homicídio. Com informações Folha Vitória

19/12/2015

Tradutores de Bíblia estão sendo presos e mortos em países muçulmanos, afirma ONG


Tradutores da Bíblia também tem sido submetidos a uma intensa perseguição em algumas partes do mundo,

Tradutores da Bíblia também tem sido submetidos a uma intensa perseguição em algumas partes do mundo,

Tradutores da Bíblia também tem sido submetidos a uma intensa perseguição em algumas partes do mundo, segundo revelou a Wycliffe Associates, organização que promove a tradução das Escrituras Saradas em diversas línguas.

Ao iniciar novos projetos de tradução de Bíblias este ano, muitos dos tradutores da organização enfrentaram duros desafios, particularmente em países predominantemente muçulmanos.

Na Índia, o grupo relatou que um tradutor foi arrancado de sua casa durante a madrugada e levou 17 tiros. Na mesma semana, 16 casos de tradutores presos e torturados foram registrados.

Outros tradutores têm enfrentado situações inexplicáveis. O líder de uma oficina de tradução no Sudeste Asiático perdeu a voz misteriosamente, enquanto um número significativo de participantes da oficina ficou doente. Um jovem tradutor do mesmo grupo também morreu enquanto cochilava durante o workshop.

De acordo com Bruce Smith, presidente da Wycliffe, o que os tradutores estão vivendo é uma parte esperada da guerra espiritual. Por outro lado, ele expressou alegria pelo fato de o grupo ter lançado 203 projetos de tradução em todo o mundo, dentro de um ano.

“Eu estava empolgado para testemunhar a Deus em um trabalho como este. Estávamos frustrados diante das nossas próprias forças. Mas quando oramos, quando reconhecemos o poder de Deus, Deus abre as portas”, disse Smith.

Atualmente, a organização está envolvida em um grande esforço chamado “Visão 2025”, um plano para ter a Bíblia traduzida em todas as línguas do mundo até 2025.

02/12/2015

Jovens cristãos fazem paródia para responder vídeo pró-aborto gravado por atores globais


pro abortoUm grupo de jovens cristãos fez uma paródia, com críticas abertas, ao vídeo pró-aborto “Meu Corpo, Minhas Regras”, estrelado por atores da TV Globo.

O vídeo em questão traz um discurso extremista de feminismo e prega a legalização do aborto como um reconhecimento de liberdades individuais da mulher. A repercussão nas redes sociais foi extremamente negativa, e o material tornou-se um dos que possui maior reprovação no YouTube.

A resposta dos jovens, intitulada “Meu Corpo, Teu Corpo”, traz argumentos contra o aborto, abordando passagens bíblicas que foram ironizadas no vídeo original.

“É impressionante quem teve o direito de nascer querer tirar o direito do outro nascer. Quem deseja o direito do próprio corpo, precisa respeitar o direito do corpo do outro”, diz o texto, ressaltando o valor da vida e os direitos das crianças.

“Nunca foi fácil ter uma criança no mundo. É milenar. Desde o tempo de Nossa Senhora […] a virgem Maria. Virgem? Virgem e mãe. Gravidez turbulenta. Família pobre. Treze anos e correndo o risco de ser morta apedrejada. Quanto medo, quanta insegurança. Essa sim tinha motivo de sobra para dizer não, mas ela disse ‘quero’, mesmo sem saber o que ia acontecer no futuro”, diz o texto, respondendo à argumentação dos defensores do aborto de que a virgindade de Maria seria um erro de tradução. Assista o vídeo:

Erro de tradução?

Assim que o vídeo viralizou nas redes sociais, o pastor Jackson Jaques gravou uma resposta aos produtores e falou sobre o contexto histórico e cultural para o uso da palavra hebraica “almah”, usada na profecia de Isaías sobre a concepção virginal de Jesus para descrever sua mãe, e explicou que eram usuais na época os termos não literais para descrever uma virgem.

Jaques acrescentou que 250 anos antes de Cristo, os tradutores que transcreveram o Velho Testamento para o grego tiveram a capacidade de compreender essa característica da literatura de séculos atrás: “Sempre que a Bíblia usa a palavra ‘almah’, está se referindo sim a uma virgem. A palavra ‘Bethulah’ se entende que toda moça em Israel é virgem. O termo usado para quando ela é nova é ‘Almah‘, porque seria uma redundância dizer que ela é virgem”.

Confira a resposta na íntegra aqui.

Fonte: Gospel Mais

28/10/2015

Mais de 4 mil se entregam a Jesus durante Festival em Fortaleza


Mais de 4 mil se entregam a Jesus durante Festival em Fortaleza

Nos últimos dias 22, 23 e 24 de outubro, o Arena Castelão deixou de ser um local de disputas e rivalidades esportivas para dar lugar à esperança e à propagação do Evangelho.

Ao total, 95 mil pessoas compareceram aos três dias do Festival de Esperança e 4.188 pessoas decidiram entregar suas vidas a Jesus Cristo, no evento organizado pela Associação Evangelística Billy Graham, em parceria com a Ordem de Ministros Evangélicos do Ceará.

Além da pregação evangelística do reverendo Franklin Graham, a grande cruzada evangelística que já foi realizada em diversos países de todo o mundo, teve em sua edição de Fortaleza, a participação dos cantores PG, Rose Nascimento, Carlos Rilmar e as atrações internacionais: Dennis Agajanian, Tommy Coomes Band e Michael W. Smith.

Evangelho = poderoso agente de transformação

Quando questionado sobre o benefício do Evangelho em meio a um cenário marcado por problemas sociais, como violência, pobreza, violência ou problemas políticos como a corrupção, Franklin Graham explicou que a transformação precisa começar no coração humano.

“Eu tenho visto a pobreza, não somente aqui [no Brasil], mas em todo o mundo. Vejo muitas injustiças sociais. Mas a maior injustiça aconteceu quando Jesus Cristo foi crucificado. Um homem inocente, que foi traído e entregue a homens invejosos, que o acusaram e exigiram que Ele fosse executado. Esta foi a maior injustiça social que já aconteceu e por isso Jesus se preocupa”, afirmou.

“Olhe para a criminalidade, por exemplo. Ela existe em todos os países. A corrupção também está em todo lugar. A única maneira pela qual podemos resolver o problema da corrupção, o único meio pelo qual a injustiça pode acabar é com a mudança do coração humano”.

O pastor explicou que a maldade e o pecado já fazem parte da natureza humana, mas Deus está disposto a perdoar e curar os corações daqueles que estiverem dispostos a reconhecer seus erros e caminhar com Cristo.

“A Bíblia diz que ‘Deus amou o mundo de tal maneira, que mandou o seu único filho, para que todo aquele que nEle crê não morresse mas tenha a vida eterna’. Jesus Cristo veio a este mundo para tomar sobre si os nossos pecados. Se estivermos dispostos a confessar nossos pecados e, pela fé, convidarmos Jesus Cristo para entrar em nossos corações, ele vai curar os nossos corações”, disse.

“Será que isto vai parar com a pobreza? Não. Jesus disse que sempre teremos os pobres conosco. Mas a criminalidade vai ser reduzida, sim, porque um seguidor de Jesus não quer machucar, nem roubar ninguém. Se Fortaleza colocar a sua fé e confiança em Jesus Cristo, você verá uma grande mudança social nesta cidade. Jesus Cristo pode fazer a diferença e por isso estamos aqui: para falar do amor de Jesus”, finalizou.

26/10/2015

Campanha “Ore pela sua polícia” começa este mês


ORE PELA SUA POLICIAAconteceu neste domingo (25) a quarta edição da campanha Ore Pela Sua Polícia, realizada pelos PMs de Cristo.

A mobilização tem como objetivo mobilizar a comunidade evangélica para clamar pela  Segurança Pública, mas este ano além de convocar os moradores do Estado de São Paulo, a campanha se estende para todo o Brasil.

Serão 52 dias de oração até o dia 15 de dezembro, aniversário da Polícia Militar. Até lá serão realizados uma série de eventos e ações práticas, como vigílias, cultos temáticos, ronda missionária, além de entregas de devocionais personalizados para a PM em várias unidades policiais, dentre outras ações.

Os eventos são organizados e promovidos pelos Núcleos PMs de Cristo em parceria com igrejas locais, voluntários e colaboradores e devem acontecer em diferentes partes do Estado de São Paulo.

“Conclamamos toda a comunidade cristã a se posicionar como bons soldados de Cristo, em oração, para buscarmos juntos a face de Deus e intercedemos pelas autoridades da Segurança Pública e pela transformação do Brasil”, afirmou o presidente da missão PMs de Cristo, Coronel PM Alexandre Marcondes Terra.

A campanha traz como versículo tema 2 Crônicas 7:14 que diz: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”.

A igreja que desejar participar da campanha pode inserir na programação de culto semanal, até 15 de dezembro, um período de oração pelas autoridades da Segurança Pública e pela transformação do Brasil; assumir um dia ou mais de oração (relógio 24 horas) entre os membros; além de orar, visitar policiais enfermos, viúvas e órfãos da família policial militar.

Além disso, as igrejas interessadas ainda poder participar patrocinando a entrega do devocional personalizado para a PM na unidade policial da comunidade. Para saber mais sobre a campanha acesse o http://www.pmsdecristo.org.br.

25/10/2015

Expo Israel irá reunir cristãos e judeus em 2016, em São Paulo


exposisraelOs mesmos organizadores do Salão Internacional Gospel estão preparando para 2016 um evento com um novo foco: a cultura judaica. A Expo Israel irá apresentar os ensinos, hábitos e costumes do povo que ilustra todo o conteúdo da Bíblia.

A Expo Israel será realizada entre os dias 7 e 10 de setembro, no Expo Center Norte, na capital de São Paulo. Segundo o Grupo MR1, responsável pela organização do evento, a feira judaica acontecerá no mesmo pavilhão do Salão Internacional Gospel — dividindo os temas e, ao mesmo tempo, os complementando.

Na programação, estão previstos congressos, palestras, workshops, danças, música, culinária e oficinas temáticas. Além do espaço cultural, a feira também apresenta um ambiente para a exposição de produtos e serviços, a fim de fomentar os negócios entre empresas israelenses e brasileiras.

“É um momento de confraternização de toda a sociedade com a comunidade judaica, que contribui de maneira efetiva para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e do Brasil, como um todo. A feira tem o objetivo de difundir a cultura judaica para os visitantes mostrando de forma intensa e respeitosa as peculiaridades deste país que, apesar de jovem, traz consigo uma tradição de mais de 3 mil anos de história”, comenta Marcelo Rebello, presidente do Grupo MR1.

Rebello conta que durante o processo de planejamento do evento, o grupo esteve reunido com com representantes do Governo de Israel e entidades ligadas ao judaísmo ortodoxo e messiânico. Além disso, um conselho de cultura judaica tem feito parte das decisões da Expo Israel.

“Nos sentimos felizes e abençoados por servir a mais este propósito do Eterno. Estamos trabalhando muito já na preparação de mais essa feira, são muitas atividades culturais e uma grande área de exposições sendo preparadas para receber os visitantes nos quatro dias de evento”, conclui Rebello.

Serviço:
Expo Israel – Feira Internacional da Cultura Judaica
Data: 7 a 10 de setembro de 2016
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo – SP

24/10/2015

Escolas de comunidades cristãs estão sendo fechadas na Turquia


Escolas de comunidades cristãs estão sendo fechadas na Turquia

Esse ano, até o mês passado, pelo menos 24 escolas ligadas às comunidades cristãs e de outras minorias religiosas na Turquia, foram fechadas. O motivo do fechamento se deu principalmente por causa do pequeno número de alunos que podem se inscrever, em função da nova legislação em vigor.

Um analista de perseguição da Portas Abertas comenta: “É um momento bem difícil para a comunidade cristã na Turquia. Desta vez, não é o nacionalismo desenfreado que está ameaçando, também não são os atentados, mas a redução da presença de cristãos em seu próprio meio”.

Conforme a legislação atual, não há quem proteja os cristãos contra as leis definitivas que proíbem a liberdade de religião. “Além da violência, existe o forte preconceito contra os cristãos, que faz com que eles sejam afastados da sociedade. Pais de crianças cristãs podem até dizer que não querem que a educação islâmica seja ensinada em escolas públicas, mas eles definitivamente não terão a oportunidade de aprenderem a educação cristã, pois se trata de um tema proibido no país”, conclui o analista.

Fonte: Portas Abertas

06/10/2015

IGREJAS DITAS EVANGÉLICAS ESTÃO ADOTANDO ‘COSTUMES’ JUDAIZANTES. ISSO É ‘DECAIR DA GRAÇA’


doutrinas judaizantesMeus prezados leitores, desejam que estejam bem.

Sei que por mais uma vez, estarei aborrecendo algumas pessoas, principalmente a muitos líderes que, por não quererem ser confrontados, não gostarão de ler o que estarei postando.

Já deixei de ser convidado para levar a Palavra de Deus em algumas igrejas ditas evangélicas e que têm por prática ‘cultuar’ ao Senhor, usando as práticas judaizantes.

Pastores amigos, já deixaram de falar comigo; outros, desviam-se de mim, quando me vêm e outros, já deixaram claro para sua membresia que eu, não poderia ‘voltar á pregar novamente em seus cultos porque não concordo com as suas práticas de adoração’.

Bem, lamento isso. Mas, prefiro que seja assim, pois, não ficarei quieto, calado, fazendo-me de desentendido, quando sei que as práticas judaizantes são heresias infiltradas nessas igrejas que se dizem evangélicas, mas que, já perderam(e não sabem), a essência do Evangelho: a pureza doutrinária.

Bem, vamos então a mais um ‘combate’ contra as heresias que são defendidas por lideres que, até vão em ‘Cursos Judaizantes para aprenderem a cultuar a Jeová melhor’. A que situação chegamos!!!

A introdução de práticas judaizantes nos cultos é a nova onda que assola as igrejas evangélicas. O que mais nos entristece é a falta de entendimento bíblico que paira sobre as mentes que se dizem seguidoras de Cristo. Examinar a Palavra de Deus continua sendo a regra bíblica única e final para análise  e julgamento de práticas e doutrinas ensinadas dentro da igreja. Entretanto, parece que a Bíblia Sagrada está sendo um tanto “desconhecida” de alguns dirigentes evangélicos. Tudo que represente uma nova “atração” é imediatamente incorporada e sem nenhum questionamento. É a igreja seguindo as mesmas regras ditadas pelo mundo da “moda”. Não sabem viver sem inventar coisas novas. Deveriam, sim, abandonar essas práticas, para retornar ao modelo de igreja maravilhosa dos tempos apostólicos.

Exemplos de práticas judaicas nessas igrejas:

1- Músicos tocando de costas para a congregação, como  “levitas de Deus” do Antigo Testamento.

2- Uso do Shofar(berrante), para ‘invocar a presença divina e liberar unção’.

3- Guardar o sábado  como o “dia do Senhor”.

4- Adoção do calendário de  festas judaicas.

5- Adotar o Kipá e o Talit,  as vestimentas judaicas utilizadas na liturgia das sinagogas.

6- Presença de símbolos judaicos na igreja: a bandeira de Israel, o Menorah(candelabro), ou a Estrela de Davi, uma Torá pelo menos, dentre tantos outros mais.

7- Adotar a Arca da Aliança como simbologia visível  da presença do poder divino na igreja.

8-Utilizar nomenclatura judaica para designar níveis de autoridade na igreja (ex.: rabinos, levitas).

Tudo que é novo deve ser incorporado aos cultos?

A Palavra de Deus nos orienta ‘a examinar tudo e reter apenas o que for bom’ e bíblico. Na contramão seguem milhões de evangélicos abraçando qualquer coisa, simplesmente porque é novidade. Esse não é um comportamento que agrade a Deus, fique bem claro.

Mas o que a Bíblia noz diz a respeito das práticas do judaísmo?

O  judaísmo segue práticas do Antigo Testamento que não são lícitas aos seguidores de Cristo. Essa é uma lição clara que pode ser vislumbrada no conflito que ocorreu entre os apóstolos Pedro e Paulo. Pedro, que convivia bem com os gentios, quando se via cercado pelos judeus, mudava seu comportamento. Por isso Paulo, ao vê-lo  agir contra a verdade do Evangelho, o repreendeu dizendo: “Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?” Isso fica bem claro ao examinarmos Gálatas 2:14: E acrescentou: “o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.” – Gl. 2:16.

Se as obras da lei, por um lado, não nos justificam, por outro podem nos desviar do alvo principal: obediência e prática do Evangelho. Então, tome cuidado com suas obras, principalmente com as contrárias aos ensinamentos genuinamente bíblicos.

Cuidado Pastores 

Pastores, tenham a bondade de examinar mais as Escrituras. ‘Vós cuidais ter nelas a vida eterna’. Nada lhe deve ser tirado, acrescentado ou torcido. As práticas da Lei e do judaísmo não podem justificar e tornar melhor essa ou aquela igreja. Cristo deixou -no Evangelho- tudo que nos é necessário saber para O seguirmos corretamente. E isso tem que nos bastar. Como seguir o Evangelho na prática é dificultoso, pois exige mudança de hábitos, pensamentos e comportamentos, muitos acabam por adotar subterfúgios que se tornam heresias e falsas doutrinas. Toda essa invencionice é contrária ao Evangelho, o qual por si só nos é suficiente para nossa justificação. Tudo o mais são doutrinas falsas e heréticas que fatalmente irão assolar as igrejas aonde quer que forem adotadas.

Porque as práticas do judaísmo são contrárias à Bíblia?

A liturgia do judaísmo terminou com o fim do ministério e morte de João Batista, e foi isso confirmado por Jesus Cristo: ” A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele” Lc. 16:16. Jesus veio nos trazer uma Nova Aliança, não baseada nas práticas da Lei e, menos ainda, na liturgia judaica, mas no Seu sangue. Não podemos ensinar que as práticas do Velho Testamento servem para nossa justificação.

A justificação pela Nova Aliança

A justificação pela Nova Aliança é contrária à do Antigo Testamento. Naquele, as “obras da Lei” serviram de aio (cuidador), até a vinda de Cristo, nosso professor, explica o apóstolo Paulo: “a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados” Gl. 3:24. “Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio”. Gl. 3:25.

A lição dada pela Lei

A lição a ser tirada é que a Lei, mesmo quando ensina as profecias, os princípios de sabedoria, as regras morais e de bons costumes, sempre está apontando para o Cristo que “havia de vir” e que seria o modelo perfeito a ser ouvido e seguido por todos os que almejassem a salvação e a vida eterna. Isso foi revelado a Moisés como profecia para nós, hoje, como igreja: “O Senhor vosso Deus levantará de entre vossos irmãos um profeta semelhante a mim; a ele ouvireis em tudo quanto vos disser. E acontecerá que toda a alma que não escutar esse profeta será exterminada dentre o povo.” -At. 3:22-23.

“Alimpais-vos do fermento para que sejais uma nova massa”

Não é possível ser uma “nova criatura” se não nos limparmos do fermento que está degenerando a massa. Se você está procurando ser uma nova massa, jamais o será enquanto estiver contaminado com todo esse “fermento” que está destruindo a grande massa de evangélicos.

O Evangelho deve ser seguido como ele é. Se sua igreja não o ensina e o reverencia desse modo, tome a decisão bíblicamente correta: não siga tais igrejas, siga o Evangelho de Jesus Cristo. As “igrejas” falharão, mas o Evangelho de Cristo não falhará, “pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego”.- Rm. 1:16.

Por que isso acontece no meio do povo de Deus? Há pelo menos dois fatores que se destacam: a ingenuidade/ignorância e a manipulação. Diria que sempre (correndo o risco de generalizar erroneamente), uma das duas estão presentes:

Primeiro fator:

Uma compreensão superficial da bíblia, que mesmo quando é honesta, aparece repleta de equívocos por ingenuidade e por ignorância. Essas pessoas não conhecem a cultura hebraica e acabam superficializando o significado de muitos textos e, outras vezes, atribuem a eles um significado que nunca tiveram a pretensão de ter. Exemplos: será que muitos sinceros irmãos sabem por que Jesus curou um cego de nascença em vez de um surdo de nascença? Por que curou leprosos em vez de amputados? O entendimento dessas razões dá sentido a muita coisa nas escrituras. Essas duas curas citadas só eram possíveis, segundo a crença judaica, graças a ação do Messias, que eles esperavam. Portanto, Jesus realizou essas curas não para dar vida boa aos curados e sim, para que ficasse claro para os judeus que o Messias estava diante deles.

Segundo fator:

Há os que usam essas questões para manipular o povo. Os primeiros são sinceros enganados; estes, são enganadores. É bem diferente. Os que usam essas tradições judaicas para manipular, tem pleno conhecimento desse contexto, porém escondem e distorcem para não perderem o status de “representantes de Deus na Terra”, para não perderem o poder e o dinheiro que arrecadam. Já pensou se eles assumissem que o templo que constroem não é a “casa de Deus”, nem tem nada de sagrado e tampouco é um ‘portal mágico’ onde Deus “desce” para falar com Seu povo, sendo, ao contrário, apenas um prédio que construíram para abrigar as pessoas enquanto se reúnem? Já pensou se dissessem que os homens não precisam deles, nem de instituição alguma para ter acesso a Deus, porém eles existem apenas como uma estratégia para agrupar pessoas de mesma fé? Seja sincero: o “império” cairia

Boa parte das pessoas quando entendem isso ficam iradas, magoadas e são transformadas em “militantes anti-religião”. Elas ficam inconformadas de terem sido manipuladas por tanto tempo e partem para o outro extremo: o do ódio! É o que tem ocorrido atualmente com muitos, que ao descobrirem que homem nenhum está em um nível acima de outro e que todos tem acesso direto a Deus em Cristo, passam a combater a religião com esse mesmo “espírito religioso” (intolerante e que tenta convencer a todos “na marra”).

Portanto, esse segundo fator que é a maioria de defensores dos costumes judaicos, agem assim por conveniência. Não é financeiramente lucrativo pregar apenas a Palavra de Deus.

Quando se mostra essa mentalidade judaica (o homem cumprindo obrigações, ritos, tradições em troca de bênçãos divinas), gera retorno, pois lotam os “templos”, geram ofertas, dízimos, afinal, todos que assim são instruídos desejarão “barganhar com Deus”.

O que podemos concluir? Que a adoção desses símbolos judaicos é uma estratégia, na maioria das vezes, para cultivar na mentalidade da cristandade essa noção judaica de fé, que é o homem fazendo algo para Deus, em troca de benefícios divinos, que vão desde a salvação até uma promoção no emprego.

Agora que sabe que essas tradições não tem relação alguma com a essência da mensagem de Cristo, se adotará esses símbolos ou não é escolha sua. Eu já fiz a minha parte: uma vez que tenho O que é Santo, Perfeito, Eterno e Pleno (Jesus Cristo), por que desejaria voltar ‘às sombras e aos símbolos’ que meramente ‘visavam apontar para Aquele que é, que encarnou e que tudo consumou na Cruz?’

Muito cuidado em não voltarem ás práticas antigas, pretendo valorizar aquilo que não tem nenhum valor espiritual para a igreja de Jesus.

Viva vencendo os Judaizantes e seus métodos de fazerem prezas suas os que já foram libertos pelo Evangelho de Jesus!!!

Abraços.

Seu irmão menor.

Por: Waldison Lima

Fonte: Uma Alma Sedenta.

02/10/2015

Malafaia acusa imprensa de parcialidade sobre o Estatuto da Família: “Defendem o ativismo gay”


Pastor-Silas-MalafaiaO pastor Silas Malafaia comentou de forma bastante crítica a postura da imprensa ao noticiar a aprovação do projeto apelidado de Estatuto da Família pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados. De acordo com o líder evangélico, o tom adotado foi tendencioso.

“A imprensa, de maneira quase que absoluta, negou a verdade dos fatos. Eu creio que a imprensa está aí para dar notícia, como ela é. A imprensa não está aí para defender esse ou aquele. Mas, eu lamento que a imprensa brasileira, na sua grande maioria, defende sim o ativismo gay e as causas gay”, observou.

Ressaltando ser um defensor da imprensa livre, o pastor chamou atenção para o que entendeu ser um excesso, já que a aprovação do Estatuto da Família na Comissão Especial foi uma reafirmação do que prega a carta magna do país.

“Qual é a questão do estatuto da família? A imprensa acusou ‘os deputados foram contra a decisão do STF’. Que papo é esse? O que está na Constituição brasileira, que é a lei máxima do país? Artigo 226, parágrafo 3º: a Constituição brasileira reconhece de família homem e mulher […] Isso está na Constituição. Quem te falou que o Supremo Tribunal Federal está acima da Constituição?”, afirmou, lembrando a concessão do direito à união civil dos homossexuais pela corte máxima do Poder Judiciário.

Malafaia aproveitou para desafiar os ativistas gays a buscarem as vias legais para o reconhecimento das uniões homossexuais como família: “Eu falei pro líder do ativismo gay, o Toni Reis, na audiência pública da Comissão [Especial] do Estatuto da Família o seguinte: ‘Se vocês querem que a Constituição considere família dois homens ou duas mulheres, reúna 308 deputados, faça uma PEC (Projeto de Emenda Constitucional) e mude. Se não, meu querido, isso é vergonhoso’”, afirmou o pastor.

A ideia de que é necessário mudar leis para atender determinados grupos foi ironizada pelo pastor: “Então, é uma desmoralização da Constituição para atender a um grupo. Vamos fazer o seguinte: libera tudo que é droga, porque só no estado do Rio de Janeiro tem mais de um milhão de dependentes. Vamos contra as leis porque tem um grupo que está praticando. Que conversa é essa?”, questionou.

“Vamos falar a verdade: a Comissão [Especial] do Estatuto da Família concordou com o que está escrito na Constituição, que reconhece como entidade familiar [um núcleo] constituído por homem e mulher”, pontuou, acrescentando: “A imprensa não pode estar a favor de A ou B. Vamos dar a notícia como ela é”. Assista:

%d blogueiros gostam disto: