Posts tagged ‘Luta pela Vida’

26/10/2015

Triste rotina das mulheres cristãs que estão encarceradas no Paquistão


mulheres cristãs PakistanDas mulheres que se encontram presas, no Paquistão, por perseguição religiosa, como no caso de Asia Bibi, algumas se declaram aborrecidas com Deus, pela situação que estão passando. Elas contam que existe um programa que foi desenvolvido nas prisões que as obriga a ler o Alcorão, independente de gostarem ou não. De acordo com as autoridades, aquelas que guardarem uma parcela significativa do que está escrito no livro, terão suas penas reduzidas.

As que se negam à prática da leitura recebem um tratamento ainda pior por parte dos carcereiros, pois são consideradas rebeldes. Um conselheiro paquistanês, especialista em traumas emocionais, comenta: “Quem pode imaginar quais são os efeitos desse tipo de prisão na alma de alguém? Essas mulheres são privadas de ver seus próprios filhos. A dor emocional que elas enfrentam é muito grande”.

O especialista também comenta que é uma injustiça separar estas mulheres de suas famílias. Além disso, elas não encontram na prisão nenhum estímulo para distrair a mente, não contam com atividades educacionais ou de formação profissional. Elas ficam ali sozinhas, com seus pensamentos e suas orações. Quando adoecem não contam com muitos cuidados médicos.

Pedidos de oração

– Ore para que essas mulheres sejam fortes e nunca desistam da sua fé.

– Peça a Deus para que elas não se sintam zangadas, mas que encontrem esperanças através do Espírito Santo que habita em cada uma delas.

– Ore também para que elas tenham alguma palavra de conforto quando são visitadas e que, de alguma forma, recebam a palavra de Deus em seus corações.

Fonte: Cpad NEWS

04/03/2011

Deputado Roberto de Lucena na luta contra o aborto


 

Fundada em agosto de 2005, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Vida – contra o aborto retomou suas atividades. O deputado federal Roberto de Lucena (PV/SP) aderiu à Frente e foi eleito para assumir a Secretaria de Mobilização e Articulação.
Presidida pelo deputado Salvador Zimbaldi (PDT/SP), a Frente em Defesa da Vida tem como objetivos: mobilizar a opinião pública brasileira contra a legalização do aborto e quaisquer outras formas de atentado à vida; atuar junto a deputados e senadores conscientizando-os a impedir a aprovação de projetos de lei que abrem brechas na legislação para permitir a ampliação da prática do aborto, em casos específicos, além dos já previstos no Código Penal em seu artigo 128; estimular a implementação de políticas públicas de atenção à gestação e à maternidade no âmbito do SUS e da Assistência Social; estimular a implementação de políticas de adoção de crianças recém-nascidas de mães vítimas de estupro que, em razão da violência sofrida, possam vir abdicar dos cuidados maternos; propor junto à Mesa Diretora da Casa a criação de uma Comissão Especial para analisar todos os projetos de Lei sobre o aborto que tramitam na Câmara dos Deputados.

Para o deputado Roberto de Lucena, a primeira e mais importante das lutas na Câmara dos Deputados é a luta em defesa da vida. “Essa causa deve unir a todos, independentemente de sexo, cor, raça, religião e partido político. É nosso compromisso e deve ser a busca de todos nós”, defende o deputado.

Hoje pela manhã o deputado participou do primeiro café da manhã do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem aborto. O objetivo foi discutir as estratégias de ação, sempre baseadas científica e juridicamente. A presidente do Movimento, Lenize Garcia, falou da importância das discussões em nível técnico. “Temos vários projetos de Lei tramitando na Casa que precisam de discussões teóricas, com embasamento científico e jurídico. Além disso, é necessário fazer a interação entre a sociedade e o parlamento”, explicou a presidente.

Já o presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Vida – contra o aborto, deputado Salvador Zimbaldi (PDT/SP), destacou a convergência de ações em favor da vida. “Temos que unir forças porque ‘o Reino dividido não subsiste’. Precisamos acabar com a cultura da morte, rejeitando projetos que atingem a dignidade daqueles que não podem se defender”, defendeu o deputado.

Fonte: Assessoria de Imprensa

 

 

%d blogueiros gostam disto: