Posts tagged ‘Morte de Cristãos’

04/10/2015

Atirador de massacre nos EUA tinha como alvo cristãos


xoregon-267x200.jpg.pagespeed.ic.iesKdWSlfWO massacre na Faculdade Comunitária Umpqua, no Estado do Oregon, entra para a história como mais uma tragédia sem sentido. Como é comum nesses casos, horas depois das mortes, diferentes informações sobre o atirador vão surgindo.

Sabe-se que seu nome era Chris Harper Mercer e tinha 26 anos.  A polícia não tem dado detalhes sobre as investigações, mas fez buscas na casa onde vivia. Também falou com seus familiares e amigos.

O presidente Obama fez um pronunciamento, onde descartou a possibilidade de ter sido um ato de terrorismo. Aproveitou para reiterar que gostaria de ver um controle maior na venda de armas nos Estados Unidos. Rapidamente, esse se tornou o foco da mídia e o antigo debate acaba ocupando grande parte dos noticiários. Este foi o 45º ataque com vítimas em instituições de ensino nos EUA somente em 2015.

Contudo, o jornal New York Post relata que Mercer tinha um algo bastante específico em mente. Segundo testemunhas, Mercer perguntava a religião de suas vítimas.  Em mais de uma sala de aula o atirador mandou todos deitarem no chão. Depois, pedia para as pessoas se levantarem e dizerem suas religiões.

Aos que afirmavam ser cristãos, avisava que iriam “ver a Deus em um segundo”. Em seguida, disparava contra suas cabeças.  Quem dizia ser de outra religião, recebia tiros nas pernas.

O desprezo de Chris Harper pelo cristianismo fica evidenciado por suas opções reveladas em um perfil na internet. Aparentemente, ele era ateu e colecionava armas e artigos nazistas.

Oficialmente foram nove vítimas e quase duas dezenas de feridos. Mercer, morto pela polícia, foi a décima.

Postagens no Twitter, de membros do grupo extremista Estado Islâmico, “comemoraram” o massacre. Aparentemente, Mercer tinha ligações com jihadistas nos Estados Unidos. A polícia diz apenas que as investigações continuam e não há como provar que a motivação foi ódio religioso ou mesmo um ataque terrorista.

04/09/2012

Paquistão prende imã que acusou jovem cristã de blasfêmia


Paquistão prende imã que acusou jovem cristã de blasfêmia A história da menina de 11 anos que foi presa no Paquistão ganhou uma nova versão, agências internacionais divulgaram a prisão de um imã que teria plantado provas para incriminar a jovem que está presa há mais de duas semanas.

Rimsha Masih foi acusada de levar dentro de um saco de lixo algumas folhas queimadas do Corão, mesmo tendo problemas mentais a garota foi levada para a delegacia depois que os vizinhos se revoltaram e chamaram a polícia do bairro pobre de Mehrabad, próximo a capital Islamabad.

O caso teve desdobramentos depois que a polícia investigou e chegou até o imã Khalid Chrishti que denunciou a garota, segundo testemunhas foi ele quem colocou páginas do livro sagrado dos muçulmanos entre as páginas que a garota levava no saco com a intenção de incriminá-la.

“O imã (Khalid Chishti) foi preso depois que seu vice, Maulvi Zubair, e outras duas pessoas terem afirmado a um magistrado que ele colocou páginas do Alcorão entre as páginas queimadas trazidas a ele por uma testemunha”, disse o investigador Munin Hussain Jaffri.

Ainda de acordo com as testemunhas a intenção do líder islâmico era fazer com que os cristãos deixassem a região, o que de fato aconteceu já que muitas famílias, incluindo os pais de Ramsha, deixaram o bairro temendo a vingança dos vizinhos muçulmanos.

Agora o imã será julgado por ter sido ele quem queimou o Corão, que na lei paquistanesa é um crime de blasfêmia, podendo ser condenado a prisão perpétua.

“Ao colocar essas páginas nas cinzas, ele também cometeu profanação do sagrado Alcorão e ele está sendo acusado de blasfêmia”, disse o investigador.

O caso de Rimsha já tinha causado indignação na comunidade internacional que não apoia a prisão de crianças em presídios de segurança máxima, principalmente quando a criança sofre de problemas mentais, mas com essas novas informações há esperança de que a jovem seja libertada.

Com informações UOL

23/08/2012

Morre pai do pastor Jabes Alencar da Assembleia de Deus Bom Retiro


O pastor Aristóteles Alencar, pai do pastor Jabes Alencar, presidente da Igreja Assembleia de Deus do Bom Retiro, nesta terça-feira, informou em nota a igreja.

“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do patriarca da Assembleia de Deus Bom Retiro. Pr. Aristóteles Torres de Alencar, partiu para o Senhor nesta Terça-feira dia 21 de Agosto. Fica a saudade, o respeito e a Honra ao nosso querido Pastor.”

Open in new windowSegundo o comunicado, o corpo de Aristóteles será velado na Nova SEDE da A.D. Bom Retiro a partir das 23hs, que fica localizada na Av. Nicolas Boer, 100 – Barra Funda (Vd. Pompéia – em frente ao circo dos sonhos).

“’Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé’. 2 Tim. 4:7″, é diz o versículo bíblico no comunicado.

A AD Bom Retiro informa também que o cortejo sairá da Nova Sede da AD Bom Retiro às 14h.

Aristóteles Alencar é considerado um dos pioneiros da Assembleia de Deus com mais de 60 anos de ministério.

Ele era casado com Noemi Guedes Alencar e segundo descreve seu filho, o pastor Jabes Alencar, Aristóteles era um defensor da Palavra.

“Sigo a linha do meu pai, Pr. Aristóteles Alencar, um pioneiro da Assembleia de Deus no Brasil. Abri mão dos ‘costumes’ de homens, que nada acresce à salvação, e fundamento meu ministério nos preceitos santos que são relevantes na Palavra de Deus.”

Fonte: The Christian Post

16/07/2012

Massacre em igreja na Nigéria deixa mais de 50 mulheres e crianças mortas


Pelo menos 104 pessoas morreram em vários ataques supostamente cometidos por muçulmanos armados da etnia fulani no fim de semana na Nigéria, informa o jornal Nation.

Segundo a publicação, o número de mortos, que em uma primeira contagem era de cerca de 30, disparou depois que foram descobertos mais de 50 corpos, em sua maioria de mulheres e crianças, na Igreja de Cristo na Nigéria (COCIN, na sigla em inglês), para onde elas haviam fugido em busca de refúgio durante o ataque.

“Os criminosos, mais ou menos 100 homens que estavam fortemente armados com fuzis e usavam roupas camufladas e coletes à prova de balas, mataram vários moradores da região e queimaram muitas casas”, diz um comunicado das Forças Especiais de Intervenção (STF). “Soldados das STF foram ao local para tentar controlar a situação, mas trocaram tiros com os homens armados em uma ação que durou várias horas”, acrescenta o texto, no qual é admitido que as autoridades tinham subestimado a importância do ataque.

“No confronto, os criminosos mataram dois de nossos soldados, mas acabamos com 21 deles. Detivemos outro e confiscamos armas e munição”, encerra a nota. O grupo de homens armados invadiu as cidades de Berom, Kakuruk, Kuzen, Ngyo, Kogoduk, Ruk, Dogo, Kufang, Kpapkpiduk e Kai no sábado, mas os enfrentamentos se intensificaram no domingo, com outro ataque durante o funeral das pessoas que tinham morrido no dia anterior.
Nesse último incidente, novamente muçulmanos da etnia fulani abriram fogo contra os presentes ao funeral e mataram dois legisladores nigerianos – o senador por Plateau Norte, Gyang Daylop Dantong, e um membro do parlamento estatal de Plateau, Gyang Filani. Após os casos de violência, o presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, deu ordens para que as agências de segurança se assegurem de que os assassinos de Dantong e Filani sejam capturados e levados à justiça.

28/03/2012

Soldados interrompem conferência cristã em Mianmar


Em um novo incidente público contradiz a imagem de paz passada pelo governo do Estado de Chin, em Mianmar. Soldados do exercito do país interromperam uma conferência cristã e ameaçaram um líder Chin com uma arma.

Na sua declaração divulgada hoje, a Organização dos Direitos Humanos Chin (CHRO) disse que os soldados do Batalhão de infantaria interromperam uma reunião cristã que estava sendo realizada na aldeia de Sabawngte, em Matupi Township, no dia 10 de março de 2012.

O capitão Aung Zaw Hteik e o capitão Myo Min culparam o líder da comunidade pelo ataque, mas não informou para as autoridades sobre o evento que iria acontecer, embora os cristãos possuíssem uma autorização prévia para a realização do evento que foi concedida pelo sistema administrativo da região.

Pu Van Cin, líder da região e eleito pelo Partido Nacional do Desenvolvimento Étnico, foi ameaçado com uma arma pelos soldados que estavam vestindo trajes de civis quando entraram no local.

A conferência cristã que estava sendo realizada reunia cerca de 80 igrejas, filiais da Igreja Evangélica Mara (que fica no Estado Chin), e aconteceria dos dias 8 a 13 de março de 2012.

Embora os grupos de resistência tenham assinado um acordo de cessar-fogo contra o Estado Chin em janeiro deste ano, a região permanece fortemente militarizada.

Fonte: Portas Abertas

28/03/2012

Líderes salafistas celebram a morte de líder cristão


O comunicado mostra o nível de hostilidade dos salafistas* com relação aos cristãos, que agora compõe cerca de 20% do parlamento egípcio. Em uma mensagem divulgada no Facebook, um líder salafi, o xeique Wagdy Ghoneim, comemorou a morte do líder cristão.

“Nós nos alegramos com a morte dele. Ele se foi” disse Ghoneim um dia depois de Shenouda ter falecido, aos 88 anos de idade. “Que Deus faça sua vingança e coloque-o no fogo do inferno – ele e todos que andam no mesmo caminho”.

Após o líder muçulmano ter feito essa declaração, vários outros seguiram seu exemplo, disparando insultos durante a semana. Deputados salafistas se recusaram a prestar homenagens à lembrança do líder cristão.

O bispo Mouneer Anis, chefe da Diocese Episcopal Anglicana no Egito, disse que as pessoas que estão insultando o líder cristão têm tido  atitudes grosseiras e rudes, considerando a cultura do Oriente Médio. Amigos próximos de Shenouda ficaram muito tristes com os comentários.

“Eu vejo isso como atitudes que são movidas pelo ódio. Para ser honesto, eu sinto muita pena desses deputados e líderes salafistas, pois estão criticando um homem extremamente admirável”, disse o bispo anglicano.

Os comentários provocadores não são um bom sinal para os cristãos do Egito. Os adeptos ao movimento salafista, que representa um quinto das cadeiras do parlamento, organizaram a maioria dos ataques contra cristãos. Os comentários revelam o desprezo absoluto que os salafistas sentem pelos cristãos.

*O salafismo (do árabe سلفي, salafī, “predecessores” ou “primeiras gerações”) é um movimento reformista islâmico que surgiu no Egito, no final do século XIX dentro do que podemos referir como período de renascimento cultural árabe. Seu intuito é trazer à sociedade atual as práticas e princípios do Islã desde seus tempos mais antigos.

Leia o livro CRISTÃOS SECRETOS e saiba mais sobre o cotidiano de cristãos que vivem em países de maioria muçulmana, como o Egito. Irmão André e Al Jansen; Ed. Vida.

Fonte: Portas Abertas.

24/06/2011

Crescem ataques contra cristãos na Indonésia


Crescem ataques contra cristãos na Indonésia Dezenas de igrejas na Indonésia estão sob intenso ataque e o presidente do país, Susilo Bambang, não está tomando as medidas necessárias para impedir essas ações. Desde 2006, mais de 200 ataques contra igrejas foram registrados pela comissão da Indonésia sobre religião e paz.

Em um relatório feito pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, nos primeiros cinco meses de 2011 houve 14 ataques contra as igrejas e, em 2010, houve 46 durante o ano todo.

Teófilo Bela, presidente do fórum cristão de Jacarta, culpou o presidente Susilo Bambang e seu governo de não fazer o suficiente para combater a violência contra os cristãos. “O presidente Yudhoyono se tornou presidente em maio de 2004 e houve cerca de 290 ataques a igrejas em seu governo. Esse número é maior do que qualquer outro período na Indonésia”, afirmou.

Bela passou a perceber que muitos valores islâmicos estão se infiltrando no governo de Yudhoyono e alega que um dos conselheiros, que recentemente foi nomeado, é um líder muçulmano extremista muito conhecido.

Cristãos são os mais perseguidos, diz relatório

Em seu relatório, Bela afirma que, em 2011, a comunidade cristã no país continua sendo a mais perseguida. O relatório mostra como exemplo a cidade de Temangung, que teve três igrejas atacadas no mesmo dia (8 de fevereiro de 2011).

Tentando explicar o aumento dos ataques contra os cristãos, Bela diz que os muçulmanos reagiram muito mal ao fato de muitos cristãos estarem vindo das regiões rurais para a área urbana em busca de empregos criados pelo governo.

Mas Bela frisou que mesmo com os ataques crescentes, os cristãos continuam firmes em sua fé. “Nós, cristãos, não temos medo porque também somos cidadãos desse país, como as outras pessoas da nossa sociedade”, disse. Bela ainda acrescentou: “Nosso país é baseado em uma ideologia pluralista e, sendo assim, nós não temos uma religião oficial para o Estado.”

Fonte: Portas Abertas

18/06/2011

Igreja protestante apresentou queixa contra ex-presidente por alegadas execuções


A principal igreja protestante das Filipinas apresentou hoje queixa contra a ex-presidente do arquipélago, Gloria Macapagal Arroyo, pela sua alegada responsabilidade nas execuções extrajudiciais de 25 pessoas durante o exercício do seu mandato.
O bispo Roel Mendoza, da Igreja Unida de Cristo das Filipinas disse, depois de ter apresentado a queixa, que “só da sua igreja há mais de 25 vítimas de execuções extrajudiciais durante o mandato de Arroyo (2001-2010)”.
Mendoza salientou que a maioria das vítimas, algumas delas pastores ou coordenadores daquele grupo religioso fora de Manila, foram assassinadas entre 2004 e 2006, no início do segundo mandato de Arroyo.

Notícias Cristãs com informações da RTP

20/05/2011

Pastor e menina são assassinados por guerrilheiros na Colômbia


Pastor e menina são assassinados por guerrilheiros na Colômbia As FARC’S (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) organizaram um ataque mortal contra cristãos na Colômbia, no começo de maio e mataram uma garota de 14 anos e um pastor, ambos da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Mayerli Ninõ Blanco, 14 anos, foi morta na casa de cristãos no estado de Arauca, seus irmãos andaram cerca de três horas para chegar a um telefone em uma fazenda próxima e avisar o pai, que estava viajando, sobre o ocorrido.

O pai da garota juntamente com o pastor Gualberto Nieves, retornaram imediatamente à fazenda, mas o pastor foi atingido no peito e morreu instantaneamente. A esposa de Nieves não aceita a perda e juntamente com suas duas filhas acreditam que ele continua vivo.

Grupos armados ilegais como as FARC’S cometem esse tipo de ataque frequentemente, tendo como alvo pastores e cristãos em geral. A Colômbia está entre os 50 mais intolerantes ao cristianismo.

Geralmente os cristãos deste país são forçados a parar de pregar, são molestados, sequestrados e mortos. No início do ano, outro pastor e sua filha foram assassinados por grupos paramilitares, do lado de fora de uma igreja evangélica, durante um culto numa manhã de domingo.

Entre 25 e 30 pastores colombianos são assassinados por grupos armados todo ano: já são mais de 300 pastores mortos desde 2000. Eles se tornam alvos de grupos amados ilegais, porque promovem a fé e um estilo de vida contrário aos valores e objetivos desses grupos.

Fonte: Gospel Prime /Portas Abertas

18/05/2011

Cristão é encontrado morto após sequestro


Cristão é encontrado morto após sequestro Um trabalhador cristão foi morto no Iraque após ser sequestrado no final de semana. Os sequestradores pediram resgate de U$100 mil.

Ashur Issa Yaqub, de 29 anos, foi raptado por homens armados na cidade de Kirkuk (Iraque). Seu corpo foi encontrado ontem (16) em Kirkuk, com sinais de tortura.

Uma fonte disse à agência de notícias Aswat al-Iraq que os sequestradores mataram Yaqub, porque o resgate não foi pago.

O chefe da polícia provincial de Kirkuk, major Jamal Taher Bakr culpou os insurgentes da Al-Qaeda.

Major Jamal disse a Agência de notícias France-Presse que “ma patrulha policial encontrou o corpo do jovem cristão. Sua cabeça estava quase totalmente cortada”.

Os cristãos continuam enfrentando dificuldades e discriminação no Iraque, onde as organizações de direitos humanos alertam que os extremistas islâmicos estão tentando expulsá-los do país.


Fonte: Christian Today

%d blogueiros gostam disto: