Posts tagged ‘o dinheiro’

09/09/2013

Pastor afirma que artistas gospel estão “prostituindo a Noiva”


Homens de Deus

Homens de Deus

O apóstolo Luiz Hermínio estava ministrando em um congresso e acabou tocando em um assunto bastante controverso no cenário evangélico: a cobrança de cachê para eventos religiosos e o enriquecimento dos artistas gospel.

O vídeo com o trecho dessa ministração foi postado no Youtube e levantado novamente esta discussão sobre ser permitido ou não cobrar grandes quantias de dinheiro para louvar a Deus. O ministério pode ser transformado em profissão?

Para o apóstolo da igreja M.E.V.A.M. (Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus) quem ganha a vida com a igreja está prostituindo a Noiva de Cristo, por isto ele chama os promotores de eventos evangélicos de “cafetões”.

“Eu não sustento artista no púlpito, sustentamos pobres em lugares carentes (…) Um dia esse povo vai ter que acertar as contas com Deus, aonde está o dinheiro dos CDs, aonde está o dinheiro dos livros, aonde está o dinheiro dos shows?”, questiona.

“Você que tem abusado da igreja, promoter, Deus vai te pegar. Você que trata a Igreja como prostituta, seu cafetão… A Noiva não é prostituta”, continua.

Luiz Hermínio pede aos presentes para que não convidem para suas igrejas cantores que cobram para pregar e cantar. “Quem cobra para uma noite de intimidade é a prostituta”, afirma.

A mensagem era “Entendendo o tempo e o modo de Deus”, mas em pouco mais de dois minutos o pastor enviou este recado para aqueles que trabalham no segmento evangélico chegando a chamar os cantores de ladrões. “Quanto é que você cobra por duas horas, quanto custa vinte músicas sua, seu ladrão? Mas a Noiva não é prostituta, ela tem um Noivo e ele vai vir buscá-la”, disse o apóstolo.

Assista:

Assista na integra:

 

04/10/2012

Falso pastor é preso em MG acusado de roubar R$ 1,5 milhão


Falso pastor é preso em MG acusado de roubar R$ 1,5 milhãoFoi preso na cidade de Varginha, Sul de Minas Gerais, o estelionatário conhecido como “pastor Fernandes”. Ele chegou à cidade há algum tempo, dizendo ser um missionário e que veio realizar “uma grande obra de Deus”. Mas a polícia identificou o falso pastor como Iolando Fernandes de Araújo, 45 anos, natural do Ceará.

Aos policiais, Fernandes confessou que se passava por pastor evangélico há mais de 20 anos e que aplicou golpes em todas as cidades por onde passou.

Segundo o registro policial, Iolando visitou igrejas na cidade mineira de Alfenas no final de setembro dizendo que Deus havia lhe mostrado que ele devia doar sete milhões de reais aos membros da igreja para comprarem suas casas.

Após ouvirem a oferta, as vítimas fizeram um acordo com o falso pastor para irem com ele às imobiliárias da cidade para adquirirem os imóveis. Durante o acerto, todas as vítimas entregaram cópias de documento pessoais ao autor do golpe.

Uma vítima entregou-lhe o carnê do financiamento de um veículo Palio, pois o falso pastor prometeu pagar todas as parcelas a vencer. Mas, como alegava que os seus milhões estavam bloqueados até o mês seguinte, recebeu R$ 500,00 da vítima como oferta. Duas outras vítimas tentam na justiça desfazer os contratos de compra de dois imóveis intermediados pelo falso pastor, no valor de R$ 360.000 e R$ 565.000.

Iolando conseguiu, ainda, comprar no nome de outros fieis dois automóveis novos, sendo uma van de R$ 114.000 e um veiculo utilitário Freemont de R$ 87.000. Segundo eles, os veículos seriam usados na “obra de Deus” em São Paulo.

Após várias conversas e como o dinheiro não entrava em suas contas, as vítimas desconfiaram das alegações do autor, que foi procurado, pediu para ir comprar créditos para celular e não mais foi visto na cidade.

Na noite desta segunda-feira (1) a Polícia Militar foi chamada até uma igreja evangélica no Bairro Santa Maria, em Varginha, localizada a 70 km de Alfenas.

No local, os fieis haviam cercado Fernandes, acusando-o de utilizar o dinheiro da igreja para benefício próprio. Ficou comprovado que, ele roubou R$2.400,00 de um homem da igreja e de outros conseguiu cópias de documentos. Com isso, conseguiu efetuar compras de veículos em concessionárias de Belo Horizonte e Varginha em seus nomes. Tentou ainda comprar uma casa na cidade, mas não deu certo. De acordo com testemunhas, o golpista pode ter ficado com mais de R$ 1,5 milhão.

A PM também constatou que o falso pastor usava um veículo que tinha ordem judicial de apreensão. Iolando cumprirá seu tempo de detenção na penitenciária de Varginha. A família de uma das vítimas diz que ele disse que não se arrepende de ter ludibriado as vítimas.

Fonte: Gospel Prime

04/10/2012

Falsos pastores são presos depois de roubar R$ 6 milhões


Falsos pastores são presos depois de roubar R$ 6 milhõesA Polícia Civil do Rio Grande do Sul, em conjunto com a Polícia Civil do Espírito Santo, conduziram uma investigação que resultou na prisão de uma quadrilha de estelionatários. O líder do grupo, William Dias Cruz, 29 anos, foi preso em Gramado, na serra gaúcha, onde lavava o dinheiro arrecadado com os golpes.

A investigação começou há cerca de cinco meses, quando Cruz foi morar na serra gaúcha. Segundo a polícia, ele usou mais de R$ 1,8 milhão para adquirir uma casa em um condomínio de luxo usando o nome de laranjas.

A maioria dos golpes da quadrilha ocorria no Espírito Santo. Eles utilizavam empresas de fachada para financiar bens, principalmente veículos. Entre suas práticas estava se passarem por pastores de igrejas evangélicas e enganar os fiéis, conforme a polícia.

O estelionatário preso acumulou um patrimônio milionário convencendo suas vítimas de que poderia negociar dívidas de financiamentos, fazendo-as acreditar que se pagassem suas mensalidades ao golpista, estariam fazendo um bom negócio.

O falso pastor usava métodos apurados para convencer as vítimas. Freqüentava cultos religiosos e se aproximava das pessoas para ganhar sua confiança. Segundo a Polícia Civil, ele participava de cultos em uma Igreja Evangélica no Bairro Avenida Central, aonde teria ajudado a comprar equipamentos para o grupo musical do templo.

O montante do dinheiro acumulado pela quadrilha de Cruz é estimado em R$ 6 milhões. Na sua casa foi encontrado ainda um veículo de luxo, além de objetos como relógios de luxo, tablets, notebook, livros de persuasão e psicologia criminal, além de diversos cheques. Willian é acusado de estelionato, falsidade ideológica e falsificação de documento. A Polícia procura agora os outros membros da quadrilha.

Veja o Video:

Com informações Zero Hora e Integração

%d blogueiros gostam disto: