Posts tagged ‘Oração’

30/01/2019

Igrejas se mobilizam para ajudar vítimas da tragédia em Brumadinho


As igrejas evangélicas de Brumadinho estão completamente envolvidas com a tragédia que se abateu sobre a cidade, atingindo famílias e membros das igrejas, provocando perdas materiais e de vidas humanas.

A cidade com cerca de 40 mil pessoas passa pelo pior momento de sua história de apenas 80 anos.

“Estamos estupefatos com tudo o que aconteceu. Mais uma vez uma tragédia nas nossas Minas Gerais”, desabafou o pastor Marcio dos Santos, diretor-executivo da Convenção Batista Mineira que está à frente do plano de ação para ajudar as vítimas e os familiares atingidos pelo rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na última sexta-feira (25).

O pastor Márcio esteve ao lado do governador de Minas, Romeu Zema, na recepção aos soldados do Exército de Israel que, por sua experiência e expertise em grandes desastres, chegou em Minas ontem para dar apoio às autoridades brasileiras que trabalham na cidade.

“O apoio das igrejas tem sido amplo, além de ações sociais com arrecadações de roupas, remédios e água, há um grande envolvimento de apoio espiritual, com visitas a casas e orações”, destacou a presidente do Conselho de Pastores Evangélicos de Brumadinho, a pastora Maria da Conceição Lima dos Santos.

“Nosso sentimento é de profunda de tristeza. Estamos orando em todo o tempo oferecendo apoio e sustentação espiritual para as vítimas”, disse a presidente do COPEB, que é pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, em entrevista exclusiva ao site cristão Guia me.

De acordo com as pastora Conceição, 12 igrejas estão envolvidas com apoio às vítimas, entre as quais, a Quadrangular, a Assembleia de Deus, a Batista Ebenézer e a Primeira Batista de Brumadinho.

“Estamos de plantão para visitas e oração. Estamos unidos em força e unidade, buscando os princípios, cumprindo a Palavra de Deus do verdadeiro amor de Jesus”, disse.

Uma das ações que a Primeira Igreja Batista de Brumadinho está realizando é o suporte aos socorristas e voluntários envolvidos com os resgates.

“Nós estamos instalando máquinas para lavar as fardas dos que estão trabalhando”, disse o seminarista Aquarius Campos, que está coordenando as ações. Segundo ele, este mesmo suporte será oferecido aos soldados do IDF (Forças de Defesa de Israel), que chegaram a Minas para dar suporte às vítimas. “A ideia é lavar, passar e embalar as fardas para entregar aos que estão trabalhando”, disse.

O diretor-executivo da Convenção Batista Mineira disse que doações como roupas, alimentos e água já não são mais necessárias, agora a ajuda deve ser com relação às moradias das vítimas.  Para isso, ele pediu que todos os batistas se mobilizem com a finalidade de levantar recursos para reconstruir as casas destruídas.

Membros da igreja Batista, Laura e Abel perderam tudo. “Ouvi um barulho de árvores batendo, a menina estava nos fundos da casa e começou a gritar. Saí para fora e o barro já estava em nossa casa”, conta Abel, um morador sobrevivente, mas que perdeu tudo.

O pastor Marcio conta que em Mariana a  Convenção Batista teve o mesmo envolvimento. “Nós que tivemos muito próximos em Mariana apoiando as famílias, inclusive até hoje mantemos base naquela cidade”.

Ele disse que em Brumadinho é hora de oferecer outro tipo de ajuda também. “Precisamos reconstruir as casas destas pessoas que perderam tudo, como a Laura e o Abel que são membros da igreja”.

Ele disse que a Convenção Batista está comprometida com esse tipo de ação. “Precisamos fazer a diferença na vida dessas pessoas e mostrar Jesus de forma prática”, disse o pastor Marcio.

Auxiliar do pastor João Luiz, da Primeira Igreja Batista em Brumadinho, Aquarius disse ainda que a igreja vai receber um ônibus equipado para ajudar em ações de saúde, com equipes de voluntários que darão suporte às pessoas. Entre os voluntários está uma missionária da cidade de Barra Longa, que atuou diretamente na tragédia ocorrida em Mariana. “Ela tem experiência”, disse Aquarius.

Ele explicou ainda que foi criado um fundo, por meio da Convenção Batista Mineira, para custear as ações de socorro e apoio às vítimas. “O gerenciamento será feito pela Convenção e o direcionamento das necessidades apontado pela igreja local”, explicou.

Oração

A dor e o sofrimento das famílias têm sido imensos. Nesta segunda-feira (28), o pastor João Luiz realizou o culto fúnebre de um homem, vítima do rompimento da barragem, ex-membro da igreja que foi batizado por ele. Caberá ao pastor também centralizar a ajuda enviada pela Convenção à cidade.

Muitas orações têm sido feitas pelas vítimas. Para Ronaldo Adriano da Silva, que cuida da Comunicação da Igreja Ebenézer, presidida pelo pastor José Ricardo Santana, “no momento, o que mais precisamos é de oração e cremos que Deus nos consola e nos sustenta”.

A presidente do COPEB também fala que o maior apoio agora não são alimentos ou outros donativos, mas o suporte espiritual.

“As igrejas têm suas equipes, que estão sendo direcionadas aos lares e às famílias para dar suporte espiritual e oração. Estamos em plantão, em alerta em todo momento, prontos para as convocações feitas pelos irmãos. Estamos fazendo tudo conforme está em nossa possibilidade e habilidade para fazer”.

A pastora disse esperar que essa tragédia possa ser ponto de maior unidade entre as igrejas, como acontecia na igreja primitiva, onde tudo era compartilhado.

“Que Deus abençoe a todos os pastores de cada igreja, a cada denominação, a cada membro e nós que estamos sofrendo as consequências dessa grande tragédia e provação que atingiu a todos nós, que com ela possamos aprender a sermos um”, disse a pastora Conceição.

Fonte: Guia-me

01/11/2012

Cristãos palestinos sofrem e perseveram por amor à fé


Israel.Palestina.jpgO cristianismo é uma realidade cada vez mais residual no território em que Jesus nasceu e viveu. Hoje os cristãos representam pouco mais de 1% da população israelita e palestina.

 “Nunca me esquecerei de suas orações por mim e pela minha família. Eu pude senti-las, e elas tocaram meu coração de maneira poderosa. Elas me encheram de força e capacidade para suportar aquele terrível acontecimento. Suas orações por mim são como uma bengala que me ajuda a andar e a manter o equilíbrio aonde quer que eu vá”.

As palavras acima foram ditas por Pauline Ayyad, esposa de Rami Khader Ayyad, ex-diretor da única livraria cristã da Faixa de Gaza (Palestina), sequestrado e assassinado em 2007, após sofrer uma série de ameaças de radicais islâmicos. Um grupo ligado à Al Qaeda, que atuava em Gaza, assumiu a responsabilidade por lançar bombas na livraria e tambem por matar Rami. O casal Ayyad tinha dois filhos; quando Rami foi morto, Pauline estava grávida de 5 meses de uma menina. Hoje Pauline e seus três filhos passam bem, mas sofreram muito e ainda sofrem com a perda de Rami.

A realidade dos cristãos palestinos é muito dura, principalmente para aqueles que vivem na Faixa de Gaza, região governada pelo partido islâmico Hamas. Os cristãos de Gaza sofrem com diversos problemas psicológicos devido à pressão feita pelas forças do governo, além disso, sofrem com o desemprego, com o isolamento da sociedade, com um sentimento latente de insegurança, etc. Muitos, inclusive crianças, estão traumatizados pelas crueldades que aconteceram e ainda acontecem em Gaza.

Em outras áreas da Palestina*, como em Belém, a população cristã diminuiu drasticamente nos ultimos 20 anos, de 60 para apenas 10%. Na Cisjordânia, há situações de discriminação e danos de propriedades cristãs. Isso ocorre devido aos constantes ataques e pressões que a comunidade cristã sofre por parte das autoridades locais e do fanatismo religioso. Mesmo assim é possivel notar a presença de cristãos, por exemplo, em Belém, Ramallah, Nablus e outros locais. Em Nablus, no norte da Cisjordânia, restam hoje, aproximadamente, 500 cristãos – há 40 anos eles eram 3.000.

Mesmos sem grande peso político ou econômico, os cristãos asseguram que a sua presença na Palestina nunca irá desaparecer. “Somos poucos, somos pequenos, mas estamos aqui e permaneceremos”, afirma um cristão palestino.

O Auxílio da Portas Abertas
A Portas Abertas tem atuado em diversos países ao redor do mundo para socorrer cristãos em situações de vulnerabilidade, discriminação e perseguição religiosa. Nos últimos anos a Portas Abertas tem atuado em parceria com a Sociedade Bíblica Palestina para dar assistencia às famílias que, por causa dos conflitos entre israelenses e palestinos, perderam o contato com seus entes queridos e vivem em situação de pobreza extrema.

“Com a ajuda da Portas Abertas Internacional, pudemos socorrer muitas famílias necessitadas e devolver o sorriso aos rostos das pessoas marginalizadas”, disse um membro da Sociedade Bíblica da Palestina.

Nesses projetos, dezenas de famílias foram ajudadas com cestas básicas, remédios e materiais hospitalares.

A Portas Abertas também atua, na Palestina, através do Musalaha, um ministério de reconciliação entre jovens israelenses e palestinos. Organizando reuniões esporádicas, seminários e conferências, o Musalaha procura unir, através do amor de Cristo, jovens que foram separados pelo ódio e segregação.

Que possamos orar pela paz em Israel/Palestina, e para que muçulmanos e judeus se rendam ao incomparável amor de Cristo Jesus.

*Historicamente o termo Palestina abrange todo o território que hoje está dividido entre o Estado de Israel e as áreas habitadas por árabes palestinos, “Faixa de Gaza e Cisjordania”, respectivamente sob o governo do Hamas e da Autoridade Nacional Palestina.

Fonte: Portas Abertas

25/10/2012

PMs de Cristo lançam campanha “Ore pela sua polícia”


PMs de Cristo lançam campanha “Ore pela sua polícia”Inicia nesta quinta-feira (25) a campanha de jejum e oração “Ore pela sua polícia” promovida pelo ministério PMs de Cristo com o objetivo de unir cristãos dispostos a clamar pela paz social durante 52 dias.

A campanha vai durar até o dia 15 de dezembro, data da comemoração dos 181 anos da Polícia Militar de São Paulo. A quantidade de dias de jejum foi determinada de acordo com o livro de Neemias, que narra a restauração dos muros da cidade de Jerusalém.

Trazendo essa passagem bíblica para os dias atuais, os PMs de Cristo enxergam a profissão como os muros da cidade, protegendo as pessoas, trabalhando para combater o crime, preservando a ordem pública e promovendo a paz social. Por isso, se a força policial estiver fragilizada e corrompida através dessas brechas a população estará vulnerável à violência, corrupção e injustiça.

O projeto será dinâmico e interativo, para participar voluntários e igrejas podem se cadastrar no site http://www.pmsdecristo.org.br e assim poderão participar dos “relógios” de oração.

Os cadastrados receberão informações sobre os motivos de oração e terão a oportunidade de conhecer melhor a atividade policial, reconhecer e valorizar a figura do policial militar e seus familiares.

Mais informações:
(11)2203-7777
orepelasuapolicia@pmsdecristo.org.br
www.pmsdecristo.org.br

17/10/2012

Na Praça Tahrir, alegria dos cristãos é maior do que a revolta popular


Na Praça Tahrir, alegria dos cristãos é maior do que a revolta popularConhecida por ser palco de gritos e revoltas de manifestantes, há quatro dias, a Praça Tahrir cedeu lugar para um movimento diferente: a oração dos cristãos egípcios falou mais alto que a reinvidicação dos civis.

Na última sexta-feira (12), em meio às comemorações brasileiras em alusão ao Dia das Crianças, no Egito, milhares de manifestantes se reuniram na famosa Praça Tahrir, no centro do Cairo, lugar que se tornou o símbolo da revolução egípcia em 25 de janeiro de 2011. Todos gritavam, cheios de raiva, contra vários acontecimentos políticos recentes, expressando, por muitas razões, seu desapontamento, rejeição e frustração.

Mas, na data marcada, nesta mesma praça, havia uma igreja onde cerca de 1.200 cristãos adoravam ao Senhor com alegria e gratidão. Na ocasião, o pastor citou alguns versículos do livro de Atos, referindo-se aos discípulos e quando eles foram espancados, porém, ainda assim, consideraram uma honra serem dignos de sofrerem insultos pelo nome de Jesus!

Os gritos de raiva e rejeição que vinham da praça em um tom bastante alto, só não foram maiores que os gritos de alegria que saíam da igreja, da boca do povo de Deus, muito mais altos. Os cristãos buscavam a presença do Senhor, clamavam por cura sobre a nação do Egito e oravam para que Deus se fizesse conhecido pelos egípcios.

A satisfação e felicidade que encheu o coração dos discípulos há dois mil anos é a mesma que estava enchendo os corações dos cristãos egípcios naquela tarde de sexta-feira, em meio à revolta popular. O Deus de tantos anos atrás é o mesmo Deus de hoje; as Palavras escritas naquele tempo são cumpridas na vida daqueles que O buscam com sinceridade: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.” 2 Crônicas 7.14

Ore pelo Egito

Na classificação de países que mais perseguem os cristãos, o Egito ocupa o 15º lugar. Embora os seguidores de Jesus tenham liberdade religiosa, estão sujeitos à discriminação por parte da sociedade e de representantes do governo. Hoje, o cristianismo abrange em torno de 11% da população, sendo considerada a maior população cristã nos países árabes. A maioria não possui Bíblia e tampouco treinamento.

Após a deposição do ditador Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011, durante as revoltas da Primavera Árabe, a situação ficou indefinida no país até que Mohamed Mursi, membro do Partido Liberdade e Justiça (PLJ), braço político da Irmandade Muçulmana, assumiu o Governo. No vídeo abaixo, saiba mais sobre a realidade dos cristãos que vivem no Egito. Interceda pelos nossos irmãos e irmãs nesse país.

Fonte: Portas Abertas

07/10/2012

Advogado do pastor Youcef Nadarkhani está preso


Advogado do pastor Youcef Nadarkhani está presoO advogado de direitos humanos Mohammad Ali Dadkhah, que não é cristão e representou com sucesso o pastor Youcef Nadarkhani, foi preso neste fim de semana em um dos presídios mais terríveis do Irã: Prisão de Evin.

O governo iraniano havia anteriormente condenado Dadkhah a nove anos de prisão por defender Pastor Nadarkhani, o qual foi acusado pelo Irã de apostasia. O governo também proibiu Dadkhah de praticar ou ensinar Direito por dez anos, multou-o em 1.900 dólares e deu a ele a escolha de cinco chibatadas ou um adicional de 450 dólares. Mas, o advogado estabeleceu um acordo que lhe permitiu continuar representando o pastor Nadarkhani, impedindo-o de enfrentar a punição.

O Irã, porém, acaba de condená-lo mais uma vez. Dadkhah está cumprindo a pena em Evin, uma prisão notória pelos maus-tratos de prisioneiros.

Em maio de 2011, as autoridades sírias prenderam a jornalista da Al Jazeera Dorothy Parvaz também em Evin, após acusá-la de espionagem. Ela compartilhou lembranças de seu encarceramento em um artigo para PBS.org, recordando, entre os tratamentos perturbadores, um no qual ela ficou com os olhos vendados e sujeita a um interrogatório cruel.

“Acabar em Evin é o pesadelo para qualquer iraniano”, Parvaz disse. Histórias de horror saindo de prisões iranianas não são de escassez, e os casos de tortura foram relatados pela oposição e meios de comunicação estrangeiros, bem como o grupo de direitos humanos de Dadkhah, juntamente com o Prêmio Nobel Shirin Ebadi, que fundou os defensores do Centro de Direitos Humanos no Irã. Seu cliente mais famoso, o pastor Nadarkhani, foi condenado à morte por apostasia por questionar a instrução religiosa muçulmana para as crianças porque o Irã via como inconstitucional. Em 2011, a Suprema Corte disse que as acusações seriam retiradas se ele se convertesse ao Islã, mas o pastor Nadarkhani se recusou.

Dadkhah continuou a lutar para a liberação de Nadarkhani e venceu no mês passado. Porque o advogado oferece seus serviços de forma gratuita, o governo muitas vezes o viu como auxiliar seus clientes em seus supostos crimes. Apesar de seu tratamento no Irã, Dadkhah manifestou sua dedicação à defesa da liberdade religiosa.

Fonte: Townhall.com
06/10/2012

Pessoas reúnem-se para orar por avivamento espiritual na Grã-Bretanha


 Pessoas reúnem-se para orar por avivamento espiritual na Grã-BretanhaDepois do grandioso evento dos Jogos Olímpicos e Paralimpíadas a Grã Bretanha organizou um evento de proporções semelhantes, o Dia Nacional de Oração e Adoração.
Realizado no famoso estádio de futebol Wembley em 29 de setembro, o evento reuniu mais de 32 mil pessoas de dierentes etnias e religiões e obteve o aval da  prefeitura de Londres, de acordo com informações do Charisma.

Coma participação de movimentos missionários como Mais que o Ouro e Hope, a reunião em que houve orações de perdão e avivamento, além de louvores entoados pelas milhares de pessoas presentes.

“Foi um dia maravilhoso”, disse o músico Dave Bilbrough, sobre o evento de Wembley. “Ver reunidos uma variedade tão grande de pessoas de todo o nosso país e de outros países e ter o privilégio de levá-los a louvarem foi uma experiência de humildade que vai ficar comigo por um longo tempo”, afirmou.

Uma das expressões mais vívidas do encontro foi a união de cristãos de diferentes origens. Segundo o bispo Michael Nazir-Ali, que falou no almoço dos líderes cristãos, uma das coisas que mais I impactaram na Inglaterra foi a “invisibilidade das igrejas”. Ele desafiou os presentes a pensar no que aconteceria se nossas igrejas se tronassem luz em meio às comunidades.

O prefeito Boris Johnson disse em um vídeo gravado para o evento sobre a união de esforços conjuntos. “Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos nos ensinaram que, quando as pessoas trabalham juntas para um bem comum, quando eles acreditam em alguma coisa juntos, então as coisas incríveis podem acontecer.”, afirmou, captando o espírito de união do evento cristão.

Fonte: Gospel +

02/10/2012

Encontro de oração reúne 25 mil pessoas nos EUA


 Encontro de oração reúne 25 mil pessoas nos EUAExatamente 40 dias antes da eleição para presidente dos EUA, cerca de 25 mil pessoas se reuniram durante dois dias no Independence Mall, na Filadélfia, durante a maratona de oração “América para Jesus 2012”. O objetivo deste encontro que reuniu cristãos de todas as raças, partidos e denominações dos Estados Unidos, era orar pela cura da nação e chamar a América de volta a Deus. O local escolhido é histórico, pois foi o local onde Declaração de Independência foi assinada.
“Hoje chegamos a um lugar histórico para escrever a história espiritual na América”, disse o reverendo Billy Wilson, co-presidente do América para Jesus 2012. ”Hoje nós viemos a este lugar, porque acredito que a América está à deriva espiritualmente e precisa corrigir o rumo”.

O evento de dois dias começou com uma reunião de jovens na noite de sexta-feira. A bispa Anne Gimenez, da Rock Church International, de Virginia Beach, e co-presidente do movimento, disse aos milhares de adolescentes reunidos, “América para Jesus será um grito ouvido em todo o mundo. Este é um início de um empurrão pedindo por justiça na América. Estamos aqui para declarar a Palavra do Senhor. ”

No sábado, Tom Phillips, que trabalha no ministério de Billy Graham, leu uma carta de saudação e solidariedade do evangelista de 93 anos de idade, que afirmou estar orando pela  América e preocupado com o seu futuro.

“Nada poderia ser mais urgente do que para o povo de Deus para se unir e orar por nossa nação e nosso mundo”, escreveu Graham. ”Nossa única esperança é voltar-se para o Senhor Jesus Cristo em arrependimento e fé, para buscar obedecê-lo em todas as áreas de nossas vidas, como indivíduos e também como uma nação…”

O conhecido pastor televisivo Pat Robertson foi um dos palestrantes e declarou “Nós nunca iremos mudar nosso país através da política. Só mudaremos a América com um poderoso derramamento do Espírito Santo de Deus.”

Logo no início da maratona de oração, que durou nove horas, o pastor Wilson pediu um tempo de arrependimento para os sete pecados mortais: orgulho, avareza, luxúria, inveja, gula, ira e preguiça, que seriam as causas dos problemas da nação. Vários líderes cristãos fizeram  orações pedindo perdão por questões específicas e relacionadas com as questões sociais, como a pobreza, o tráfico de desemprego, sexo, crime e gestão governamental.

Na pauta das palestras e das orações durante o sábado estavam a condenação do aborto, o casamento gay e o controle populacional, além de críticas ao governo de Barack Obama.

Fonte:  ABC News

14/08/2012

Evangelista Billy Graham está hospitalizado


Evangelista Billy Graham está hospitalizado Um porta-voz da Associação Evangelística Billy Graham, confirma que o evangelista de 93 anos de idade está em um hospital da Carolina do Norte, recuperando-se de uma crise de bronquite.

Uma declaração conjunta publicada neste domingo pelo porta-voz de Graham e o Mission Hospital afirma que Graham foi internado durante esta noite por conta de uma infecção nos pulmões. O hospital Mission fica em Asheville, perto da residência dos Graham, em Montreat, Carolina do Norte.

Ele está em condição estável e, no momento, apenas descansa. O pneumologista David Pucci, que tratou do evangelista, afirma que Graham está bem, apenas tomando antibióticos.

Larry Ross, que trabalha para o ministério, diz que o evangelista assistiu a uma filmagem de seu neto, Will Graham, pregando neste domingo de manhã em uma igreja de Spartanburg, Carolina do Sul. Billy almoçou com sua filha, Gigi, e um de seus netos.

Em novembro do ano passado Graham foi internado por causa de uma pneumonia. Sua saúde inspira cuidados, mas ele está trabalhando em um novo livro que deve ser publicado no próximo ano.

Traduzido de Huffington Post

Fonte: Gospel Prime

11/08/2012

Igreja intercede e boxeadora é medalha de ouro nas Olimpíadas


Igreja intercede e boxeadora é medalha de ouro nas Olimpíadas A pugilista irlandesa Katie Taylor ficou com a medalha de ouro no boxe feminino de 60 kg dos Jogos Olímpicos em Londres. Tetracampeã mundial da categoria, ela garantiu o primeiro ouro olímpico para a Irlanda. Em segundo ficou a russa Sofya Ochigava e a medalha de bronze foi conquistada pela brasileira Adriana Araújo e por Mavzuna Chorieva, do Tajiquistão.

Além da medalha, Taylor se orgulhosa também de sua fé cristã. “Estou aqui por causa da graça de Deus”, disse ela aos jornalistas após a vitória contra a russa. “Obrigado Jesus”, acrescentou Taylor, que aproveita cada momento microfone para falar de sua fé.

Ela entra para história por que esta foi a estreia do esporte numa Olimpíada. Aos 26 anos de idade, ela conta que pratica boxe desde a infância. Também criança começou a frequentar uma congregação pentecostal em Dublin, ligada à Assembleia de Deus. Kimberley, cunhada de Katie, é a líder de adoração da igreja, que reúne cerca de 750 pessoas todo domingo.

Em Bray, cidade natal de Taylor, cerca de 10.000 fãs acompanharam a luta em um telão. Mais de 200 membros da igreja assistiram, torceram e oraram por Taylor na igreja durante a final.

“Katie Taylor levantou o espírito da nação”, disse o presidente da Irlanda, Michael D. Higgins. A família Taylor esteve na igreja antes da lutadora partir para Londres. O pastor Sean Mullarkey conta que a congregação intercedeu e abençoou a vida dela e da família.  “Ela lutou o bom combate de várias maneiras”, afirma, dizendo que sempre acreditou que Deus iria usar Katie como “um instrumento de esperança e boas novas”, numa Irlanda que vive uma forte recessão. E isso se tornou realidade, pois a vitória de Taylor parece ter um efeito explosivo sobre o público.

Um repórter da rádio RTE conta que, nas ruas do país, os homens choravam em casa, os motoristas tocavam as buzinas dos carros de Dublin e vizinhos gritavam de alegria. Alguns locais de trabalho fecharam mais cedo. A cidade de Dublin “parou” para a luta.

O pastor Mullarkey comemora de maneira especial. ”Foi um dia fantástico para a igreja”, disse ele ao site Charisma. ”Em um dia nós saímos da obscuridade e agora somos uma igreja de quem todo mundo na Irlanda já ouviu falar.”

Porém, a vida de Katie Taylor não é feita só de holofotes.  Ela treina seis horas por dia e chegou a lutar com pugilistas homens para se aperfeiçoar. Mas ela conta que não dispensa um período de oração diário e que no seu local de treinamento há um versículo escrito na parede: “Ele prepara minhas mãos para a batalha.”  [Salmo 144]

09/06/2011

Estudante consegue liberação da justiça americana e faz oração em formatura


Estudante consegue liberação da justiça americana e faz oração em formatura Depois de ser proibida de falar sobre Deus em seu discurso de formatura, a jovem Angela Hildenbrand, formanda da turma de ensino médio de uma escola de Castroville (Texas, EUA), pode fazer uma oração assim que começou seu discurso.

A oradora do turma tinha sido proibida pela Justiça por um processo movido por um aluno de família agnóstica que moveu a ação baseada na Constituição dos Estados Unidos que garante a laicidade do Estado. Além disso, a família do garoto alegou que se na formatura a estudante oradora da turma falasse de religião, seu filho sofreria “danos emocionais irreparáveis”.

Na quarta-feira, 1 de junho, o juiz federal Fred Biery atendeu ao pedido da família agnóstica e proibiu Angela de fazer a oração. Essa decisão incomodou até o governador do Texas, Ricky Perry que deu apoio para que um recurso jurídico de emergência pudesse derrubar a decisão de Biery.

Na sexta-feira, 3, a Corte de Apelação anulou a proibição do juiz porque, no entendimento de seus magistrados, manifestações religiosas por parte de estudantes não podem ser consideradas como intromissão da religião no Estado.

Depois da oração a estudante enviou um recado para seu colega que não esteve presente na formatura. “Se você não quer se juntar a mim, fique à vontade para fazer o que acreditar que seja melhor”. E acrescentou: “Agradeço a Deus pelo apoio que recebi de toda a comunidade”.

A família agnóstica justificou sua ausência dizendo que ela não seria bem-vinda e também por temer a segurança, já que estava sendo alvo de comentários hostis.

Fonte: Gospel Prime

%d blogueiros gostam disto: