Posts tagged ‘outro lado’

20/10/2012

Culto vira caso de polícia em Minas Gerais


Na noite desta quarta-feira (17) a polícia foi chamada durante um culto em uma igreja evangélica no bairro Jardim Glória na cidade de Lavras, em Minas Gerais.

Um morador vizinho ao templo ligou o som em sua casa e posicionou os alto-falantes em direção à igreja que fica em frente, prejudicando a realização do culto.

De acordo com o G1, o mesmo homem já havia sido sentenciado pelo Juizado Especial de Lavras à prestação de serviços comunitários por já ter atrapalhado o culto em outras ocasiões.

Ele alegou aos policiais que se sente incomodado com o som da igreja e por isso tomou a atitude de usar seu próprio sistema de som para “superar” o som do templo religioso.

Os envolvidos foram encaminhados para a delegacia para prestar depoimento e liberados em seguida.

Discussão antiga

A polêmica entre o som produzido pelas igrejas católicas e evangélicas é recorrente.

Em junho deste ano a Câmara Municipal de João Pessoa (PB), discutiu a criação de um Termo de Ajustamento de Conduta para tratar do barulho oriundo de igrejas evangélicas na cidade.

Na reunião estiveram presentes pastores da capital paraibana e representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMAM). A vereadora Eliza Virgínia (PSDB), lembrou que a Igreja tem papel fundamental para a sociedade e enfatizou a importância dos templos como pontos de transformação de vidas.

Ela relatou que as igrejas vem sofrendo com a visita de fiscais do meio-ambiente, que muitas vezes não são amistosas. Ela ressaltou que muitas vezes as igrejas sofrem constrangimento, pois estabelecimentos como bares, shows e carros não tem a mesma intensidade na fiscalização.

Por outro lado, o procurador da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Sudema), André Batista, disse na ocasião que “é favorável à manifestação de cultos religiosos, mas dentro das normas estabelecidas, mesmo porque as pessoas que participam dos eventos também sofrerão com os efeitos desse som acima do permitido”, esclareceu. Ele ressaltou que apesar de serem resguardados pela lei, os cultos evangélicos não podem se opor a outras legislações.

Os pastores presentes frisaram, por sua vez, que o direito à liberdade de culto deve ser respeitado e solicitaram prazos para a adequação dos templos às normas ambientais.

Fonte: Gospel+

10/09/2012

Judeus ficam indignados com ‘regulamentação de circuncisão’ na Alemanha


A comunidade judaica em Berlim se mostrou indignada na última quinta-feira (6) com as restritas condições impostas pela Justiça berlinense para que a circuncisão por motivos religiosos continue sendo legal na capital alemã.

“Trata-se de uma flagrante ingerência a uma tradição do judaísmo com mais de 3 mil anos de antiguidade”, denunciou a comunidade judaica em um comunicado.

Na ocasião, o titular de Justiça de Berlim, Thomas Heilmann, anunciou que a partir de agora os pais ou tutores dos menores judeus e muçulmanos serão obrigados a confirmar de forma expressa e por escrito que aprovam a circuncisão, levando em conta “os possíveis riscos para a saúde” que essa intervenção pode acarretar.

Além disso, os pais deverão certificar a motivação religiosa e a necessidade dessa circuncisão, por exemplo, com uma confirmação de sua comunidade.

Por outra parte, com a regulamentação, a intervenção só poderá ser praticada por um especialista e atendendo os padrões médicos, embora não precisa ser realizada necessariamente em um hospital.

Segundo o ministro da Justiça da Alemanha, “hoje essa intervenção só pode ser feita por um médico”, medida que exclui aqueles que não possuem formação médica específica, caso de muitos rabinos.

As autoridades berlinenses decidiram regulamentar a circuncisão religiosa após a controvertida sentença anunciada por um tribunal provincial de Colônia, que passou a qualificar o ato como “lesão física ilegal e sancionável”.

Desta forma, as circuncisões em menores por motivos religiosos continuarão permitidas na capital alemã, embora submissas a estritas condições.

Por outro lado, o Conselho Central dos Judeus na Alemanha se mostra contrário à medida que estabelece que apenas os médicos fiquem autorizados a realizar circuncisões.

Anteriormente, Shimon Peres tinha pedido ao presidente alemão que intercedesse a favor do direito à circuncisão em menores por motivos religiosos, já que, segundo Peres, “a brit milah (circuncisão) é um ritual judeu essencial há milhares de anos para a identidade judaica e distintiva para um judeu”.

Em julho, o Parlamento alemão aprovou, por maioria, uma resolução defendendo a legitimidade da circuncisão em menores de idade, como expoente do respeito à liberdade de religião.

No entanto, a necessidade de uma regulamentação surgiu após a decisão do tribunal de Colônia, que passou a considerar que esta prática vulnera o direito de autodeterminação da criança, a qual deve sobressair sobre a liberdade religiosa.

Deixe o seu comentário.

Fonte: O Dia

%d blogueiros gostam disto: