Posts tagged ‘Padres’

14/09/2013

Padre excomungado lança livro com declarações polêmicas


Padre excomungado lança livro com declarações polêmicasO padre Beto, excomungado da Igreja Católica por apoiar homossexuais, está lançando um livro onde relata seus pensamentos sobre temas polêmicas não aceitos pela igreja, como sexo e preconceito.

O livro recebeu o título de “Verdades Proibidas – Ideias do padre que a Igreja não conseguiu calar” e está sendo lançando pela Astral Cultural. Na obra o padre mostra 65 artigos sobre hipocrisia, preconceito, consciência, diálogo, alienação, política, sexo, individualismo, religião, vida e morte.

Sobre a hipocrisia, o autor fala a respeito da diferença entre os dogmas religiosos e o agir cristão. “Somos todos hipócritas. Se prestarmos atenção à nossa vida prática, iremos nos surpreender com as contradições que vivemos diariamente. Essas contradições existem porque aceitamos regras, verdades e situações já solidificadas na sociedade sem questionar o seu conteúdo e a possibilidade de serem aplicadas de outra maneira à vida prática”, escreve ele em um trecho do livro.

O tema homossexualidade também aparece no livro, estendo a discussão já apresentada pelo padre Beto em seu blog e em entrevistas que o levaram a ser excomungado da igreja e a perder o cargo eclesiástico.

“Em primeiro lugar, é necessário saber que sexualidade não é genitalidade. A sexualidade abrange desde nossa maneira de se comportar no mundo, passa pelo modo como nos relacionamos com as outras pessoas e vai até a profundeza de nossa intimidade”, diz ele.

O objetivo de “Verdades Proibidas” é levantar um debate para que antigos ideias sejam reavaliados para a sociedade atual.  “Precisamos sair do automático, abandonar verdades absolutas e dar espaço a verdades que promovam uma sociedade mais justa e humana, menos hipócrita e preconceituosa, mais conectada com os ensinamentos básicos de Jesus”, diz o padre.

Informações: Gospel Prime

01/09/2013

Padre renuncia o ministério sacerdotal após engravidar jovem de 22 anos


 

Padre renuncia o ministério sacerdotal após engravidar jovem de 22 anos

Padre renuncia o ministério sacerdotal após engravidar jovem de 22 anos

A história foi revelada pelo padre da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Gavião, na missa do último domingo, 25 de agosto.

Gerônimo disse que as coisas saíram do controle: “Com o tempo fui observando que na nossa amizade tinha algo a mais: o amor, mas sempre procuramos deixá-lo só no nível da amizade, pois dizia que, se por acaso eu percebesse que não conseguiria manter o celibato, deixaria antes o ministério para não escandalizar a comunidade. Mas por ironia do destino não aconteceu como eu pensava e nos envolvemos concretamente e hoje ela está grávida e eu quero assumir a paternidade”, disse.

O padre exercia a função desde 2009, após ter passado por seis anos de estudos intensos sobre teologia e filosofia, e disse que o desejo pelo sacerdócio vinha desde a infância: “Minha família é religiosa, desde os 7 anos dizia que queria ser padre. Aos 13, 14 anos, comecei a namorar e parei de falar que queria ser padre, mas aos 20 anos terminei o segundo grau e resolvi que tinha que decidir o que faria e fui para o seminário em 2002″, relatou Gerônimo.

Em seu discurso de despedida, o padre revelou que entrou em crise quando se deu conta de que o sentimento pela jovem era maior que a amizade: “Quando aconteceu o primeiro beijo, a gente falava que aquilo não deveria ter acontecido. Ela ficava preocupada, ficamos assim alguns dias, mas não conseguíamos conter a vontade de ficar junto”, declarou. “Ninguém desconfiou, e se desconfiavam, não falavam. Somente nós dois sabíamos”.

O romance cresceu e virou uma gravidez, motivo que forçou o padre a tomar uma decisão: ou assumiria a paternidade, ou manteria seu sacerdócio escondendo o filho: “A gente precisava assumir. De imediato resolvi assumir. Nós conversávamos muito com medo da reação das pessoas, não queríamos ser motivo de escândalo para a comunidade. O pai dela disse que pela nossa amizade tinha medo que isso acontecesse, mas, como assumi, a família dela encarou com mais tranquilidade”, afirmou Gerônimo.

Para o futuro, Gerônimo planeja um reinício profissional, a fim de manter sua nova família: “Por enquanto trabalho como pedreiro, porque só tenho formação geral em filosofia, que não é reconhecida. Vou tentar faculdade na área de engenharia pelo conhecimento que já tenho na área de construção civil”, disse ao G1, adiantando que pretende pedir autorização para celebrar seu casamento na igreja: “Vou fazer um pedido formal para casar. O bispo ficou de se informar sobre os procedimentos. Acho que o padre precisa fazer uma carta pedindo dispensa para casar na Igreja. Geralmente os papas liberam”.

Gerônimo diz ainda que nada mudou em sua fé: “Só não vou servir como padre, mas vamos continuar ajudando como for possível”, concluiu.

Informações: Gospel Mais

22/08/2012

Jovem esfaqueia padre e afirma que seguiu uma “ordem de Deus”


Jovem esfaqueia padre e afirma que seguiu uma “ordem de Deus” A missa no último domingo (19) da Catedral de Santo Antonio, na cidade de Piracicaba (SP) seguia tranquila até que um jovem de 24 anos correu até o padre, tirou uma faca do bolso e atingiu o pároco.

Identificado como Luiz Fernando Gonçalves ele afirmou à polícia que esfaqueou o padre Jamil Nassif Abib, 72 anos, “por ordem de Deus”. Os guardas afirmam que durante o depoimento ele não aparentava embriaguez ou estar sob efeito de drogas.

As testemunhas disseram que o suspeito entrou na igreja pela porta lateral e ficou observando os quadros até que de repente saiu em direção ao pároco iniciando as agressões; Houve correria dentro do templo, já que os fiéis achavam que ele poderia estar armado, alguns até chegaram a passar mal por causa do susto.

O padre foi então levado para a Santa Casa de Piracicaba com um ferimento no tórax. O boletim do hospital diz que o estado de saúde de Abib é estável, ele “deu entrada no hospital às 20h53 de domingo (19) com ferimento de arma branca (faca) no lado esquerdo do tórax. No hospital, foi submetido a uma pequena cirurgia para drenagem de tórax, devido a uma perfuração de pulmão”.

O pároco deve ficar por pelo menos cinco dias no hospital. Além do ferimento no tórax ele também feriu a cabeça e o braço ao cair no chão.

Com informações do UOL

21/05/2011

Igreja dos EUA atribui culpa de abusos por padres à revolução sexual


Um estudo oficial encomendado pela Conferência Episcopal dos Estados Unidos, que acaba de ser publicado, atribui os casos de abuso sexual e de pedofilia dentro da Igreja às mudanças sociais que dizem ter confundido o clero.

As conclusões deixaram indignadas algumas associações que representam as vítimas de abusos

De acordo com o estudo, citado pelo diário espanhol El Mundo, o problema não está nem na homossexualidade nem na pedofilia ou em outras coisas singulares. A culpa é mesmo da revolução sexual dos anos 60 e 70 e do efeito que esta teve nos padres que estavam pouco preparados para a situação – o que se traduziu em abusos e violações de crianças em paróquias e colégios católicos norte-americanos.
O documento agora terminado foi encomendado em 2006 e custou mais de 1,2 milhões de euros, suportados na sua maioria pela Conferência Episcopal, por organizações católicas e numa proporção menor pelo Governo.
“O aumento dos casos de abuso entre os anos 60 e 70 foram influenciados por factores da sociedade em geral”, diz o estudo, elaborado pelo Colégio de Justiça Criminal John Jay da Universidade da Cidade de Nova Iorque. “Outros factores que se mantiveram invariáveis ao longo do período de tempo analisado, como o celibato, não são responsáveis pelo aumento ou redução dos casos de abuso nesse espaço de tempo”, acrescenta o documento, que salienta que “o estado de confusão facilitou os abusos”, assim como a reacção da hierarquia eclesiástica que não os soube resolver.
O estudo contraria, assim, algumas das desculpas que foram sendo utilizadas pelo clero, que dizia que a Igreja tinha sido infiltrada por homossexuais e pedófilos. “A conclusão mais significativa desta informação é que não há uma mudança psicológica, de desenvolvimento ou comportamento, que diferencie os padres que abusaram de menores dos que não o fizeram.”

Vítimas indignadas
Conclusões que deixaram indignadas algumas associações que representam as vítimas de abusos que ocorreram no seio da Igreja. “Se há alguém a quem culpar é às dioceses e aos bispos que sabendo dos casos desses depravados os mandavam para outros colégios onde podiam continuar a cometer abusos. Nunca durante esses anos os entregaram à polícia ou aos tribunais. Esse estudo de Colégio de John Jay foi feito com informação autorizada pelos bispos. Não deram aos investigadores autoridade legal para entrevistar os abusadores e por isso chegaram a este tipo de conclusões ridículas. É um relatório pago pelos bispos, com informação dos bispos e que chega às conclusões que querem os bispos”, afirmou ao El Mundo Barbara Blaine, fundadora da Rede de Sobreviventes de Abusos por parte do Clero.
De acordo com um estudo feito pela mesma instituição em 2004, entre 1950 e 2002 foram registadas nos Estados Unidos quase 11 mil denúncias de abusos sexuais contra o clero, sendo consideradas credíveis quase 7000. Só entre 2004 e 2008 a Igreja gastou quase 1500 milhões de euros em acordos extrajudiciais de indemnização às vítimas, serviços psiquiátricos para as vítimas e em litigação.

Novas orientações do Vaticano
A publicação do documento coincide com uma posição avançada esta semana pelo Vaticano, que ordenou aos bispos que levem à Justiça os membros do clero suspeitos de pedofilia e os impeçam de exercer funções que possam representar perigo para os menores.
“O abuso sexual de menores não é apenas um delito no plano canónico. É também um crime que deve ser processado no plano civil”, referiu, numa carta circular, o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, cardeal William Levada. O cardeal sublinhou a necessidade de “procedimentos claros e coordenados” contra “o abuso sexual de menores” e pediu aos bispos para os completarem. “A obrigação de dar uma resposta adequada aos casos de eventuais abusos sexuais cometidos sobre menores por clérigos na sua diocese está entre as importantes responsabilidades de um bispo diocesano”, sublinhou o cardeal, que deste modo confere aos bispos um papel central na luta contra a pedofilia.
O cardeal lembrou que o Papa Bento XVI promulgou em Maio de 2010 uma instrução sobre o modo de lidar com a pedofilia no seio do clero. Os bispos têm até ao fim de Maio de 2012 para fazerem chegar à Congregação contributos que permitam estabelecer “directivas completas”. A denúncia de casos de pedofilia, principalmente nos Estados Unidos, Austrália, Irlanda, Bélgica e Alemanha, mergulhou a Igreja Católica na sua maior crise dos últimos anos.

Notícias Cristãs / Publico

20/05/2011

Abusos sexuais envolvendo padres não foram influenciados por homossexualidade ou celibato


Segundo os pesquisadores, a maior parte dos padres formados em seminários nos anos 40 e 50 e envolvidos em abusos não foi treinada de forma adequada para se adaptar às mudanças da década de 60, quando houve grande mudança nos padrões de comportamento e o crime, de uma forma geral, cresceu nos EUA.

– Não há indícios em nossa pesquisa que sugiram que haja mais probabilidade de que padres possam abusarem mais de menores do que qualquer outra pessoa em nossa sociedade – disse nesta quarta-feira Karen Terry, principal investigadora.

A análise feita pelo John Jay College of Criminal Justice foi a última de três pesquisas autorizadas pela Conferência Americana de Bispos Católicos em 2002, quando escândalos envolvendo a Arquidiocese de Boston surgiram, causando a pior crise da Igreja no país.

Líderes da Igreja esperavam encontrar resultados que ajudassem a identificar agressores antes que eles agissem, porém os pesquisadores afirmaram não ter encontrado nenhuma causa específica explicando os motivos dos abusos. Eles disseram também que os religiosos não costumavam escolher as suas vítimas de acordo com sexo ou idade.

A pesquisa mostrou que os EUA, ao notarem o tamanho da crise, começaram a tratar os casos que haviam começado nos anos 80. Até recentemente, depois que as vítimas passaram a lutar pelos seus direitos, líderes da Igreja mostravam estar mais preocupados com a reabilitação dos seus padres do que com a de suas vítimas.

A Associação de Sobreviventes e Vítimas de Abusos por Padres descreveu os resultados da pesquisa, que custou US$ 1.8 milhão, como algo que “pode-se jogar fora”, já que o trabalho foi financiado em grande parte por padres e entidades católicas, além de contar com doações e de uma concessão do Departamento de Justiça dos EUA.

Fonte: O Globo online / Folha Gospel

03/05/2011

Bispo australiano acusa Vaticano de aposentá-lo devido a opiniões polêmicas


O bispo William Morris denuncia em carta que para o papa Bento XVI seus fiéis estariam melhor “sob a liderança de um novo bispo”.

Um bispo australiano acusa o Vaticano de sua separação da Igreja Católica por defender a ordenação de mulheres e homens casados como sacerdotes, informa nesta segunda-feira (horário local) a imprensa local.

O prelado de Toowoomba (Queensland), William Morris, denuncia em carta que sua aposentadoria antecipada se deve a que o papa Bento XVI decidiu que seus fiéis estariam melhor “sob a liderança de um novo bispo”, segundo o jornal “The Australian”.

Os bispos se aposentam, geralmente, aos 75 anos, mas Morris – que esteve à frente desta diocese a quase 900 quilômetros ao norte de Sydney durante quase duas décadas – só tem 67.

Em sua carta, lida este fim de semana nos serviços religiosos de Toowoomba, o prelado disse que a decisão do Vaticano responde a uma mensagem pastoral que publicou em 2006 e provocou uma investigação interna dentro da Igreja.

Morris se pronunciou nesse polêmico texto a favor de ordenar como sacerdotes mulheres e homens casados, assim como reconhecer a validade das ordens anglicanas e luteranas, entre outras propostas, embora acredite que sua opinião tenha sido mal interpretada.

A saída de Morris ocorrerá dois anos depois que a Igreja tomou a mesma medida com Peter Kennedy, ex-sacerdote da cidade australiana de Brisbane, que se mostrou a favor de ordenar mulheres e das uniões homossexuais.

Está previsto que o Vaticano emita um comunicado oficial sobre o assunto.

04/04/2011

Fim do celibato pode ser discutido, mas sem mudança obrigatória dizem teólogos portugueses.


O manifesto de teólogos alemães por uma renovação na Igreja Católica, que defende o fim do celibato obrigatório, continua a somar apoiantes. Em Portugal defende-se que a discussão dos assuntos pode ser feita, mas sem uma mudança obrigatória.
O manifesto Igreja 2011: Uma renovação indispensável (Kirche 2011: Ein notwendiger Aufbruch, em alemão) foi criado por teólogos alemães e anunciado no início de fevereiro, levando a uma grande discussão nos órgãos de comunicação social de todo o mundo.
O documento fala de uma “crise profunda” que atravessa a Igreja Católica e pede, entre outras coisas, o fim do celibato obrigatório, “mulheres em serviço eclesial” e a “não exclusão das pessoas que vivem responsavelmente o amor numa relação homossexual”.

Fonte: Notícias Cristãs

01/04/2011

Mutirão sobre meio ambiente terá culto ecumênico na cidade de Alegre


A prefeitura municipal de Alegre(ES) promoverá no próximo sábado, 23,um grande mutirão de sensibilização ambiental que contará com a participação de igrejas evangélicas, Vicentinos, Centro Espírita, entre outras denominações.

A ação é uma iniciativa da Igreja Católica baseada no tema da Campanha da Fraternidade 2011: “Fraternidade e a vida no planeta: A criação geme em dores de parto.”

O mutirão tem como objetivo levar para a sociedade a discussão e possíveis alternativas relacionadas à destinação dos resíduos sólidos (lixo).

Durante o sábado voluntários recolherão o lixo nas residências para mostrar e sensibilizar a sociedade o quanto é importante a separação do lixo seco do lixo úmido, quanto aos hábitos de consumo que estimulam a geração de uma grande quantidade de resíduos e quanto à importância da reflexão de cada cidadão sobre sua participação no processo, e os reflexos de seus atos para a melhora ou piora da qualidade de vida de todos.

Ao final do dia, às 17 horas, simbolicamente, parte do material recolhido será levado para a Praça da Estação, onde haverá um culto ecumênico para marcar o encerramento do mutirão.

Em 2011, a CF fala do meio ambiente e da gravidade do aquecimento global e das mudanças climáticas – causas e consequências. Tema: “Fraternidade e a vida no planeta”; Lema: “A criação geme em dores de parto”.

De acordo com a CNBB, o aquecimento global, mudanças geológicas nada mais são do que reações as nossas ações. Por esse motivo que a campanha deste ano visa alertar a sociedade que tudo o que fazemos pode prejudicar ou ajudar a salvar nosso planeta.

Fonte: Gospel Prime / Folha do ES

29/03/2011

Ex-padre Sousense diz que Igrejas católicas estão parecendo motéis


O ex padre Lourival relatou que os católicos têm a Bíblia em casa, entretanto o livro sagrado fica aberto no salmo 90 e não sai de cima da estante.
As declarações foram feitas na noite deste domingo (27) em um culto evangélico na Igreja Presbiteriana na cidade de Sousa, no qual ele trazia a pregação. O reverendo disse ainda que os católicos estão cegos, e que a verdade tem que ser revelada. ”Todos têm que saber que a igreja católica não prega a verdadeira palavra de Deus, que é o único Salvador de acordo com a bíblia.” Relatou o ex-padre.
Continuando a mensagem, ele falou ainda que atualmente as igrejas católicas estão cada dia mais se assemelhando a motéis, por causa das festas que elas realizam. ”Além de que, um dos grandes erros dos católicos é dizer que se deve adorar imagens de esculturas, sendo que a própria bíblia diz no livro de Salmos Capítulo 135, versos 15 “Os ídolos dos gentios são prata e ouro, obra das mãos dos homens. 16 Têm boca, mas não falam; têm olhos, e não vêem, 17 Têm ouvidos, mas não ouvem, nem há respiro algum nas suas bocas. 18 Semelhantes a eles se tornem os que os fazem, e todos os que confiam neles”.
Para finalizar, Lourival disse: ”Se fosse pra eu nascer novamente, eu queria nascer sendo evangélico. Me sinto muito feliz hoje, antes eu era cego, no entanto enfim eu encontrei a luz, a verdadeira paz que está em Jesus Cristo.”
Centenas de pessoas compareceram ao culto na referida igreja, entre elas, tanto os evangélicos como também católicos.

CONVERSÃO AO EVANGELHO
O ex-padre Lourival Luiz de Sousa, que mora no Núcleo II, perímetro Irrigado de São Gonçalo, Município de Sousa, e atualmente é Diácono da Igreja Assembléia de Deus neste município, e se entregou ao evangelho no dia 29 de abril de 2010.
A notícia da conversão ao evangelho ganhou grande repercussão na religião católica na grande Sousa, pelo fato do ex Padre Lourival ser uma pessoa influente no meio religioso. ”Eu não aceitava mais certas coisas erradas que a igreja católica pratica, como adorar as imagens de esculturas, que a bíblia é clara em relação a isso, como citei acima.” contou Lourival.

CASAMENTO COM EX-FREIRA
Diácono Luiz como é chamado hoje no meio Evangélico, começou a namorar justamente com uma ex-freira, Irmã Maria de Fátima no dia (30/05), em um culto realizado na Assembleia de Deus na cidade de Belém do Brejo do Cruz, Sertão da Paraíba, onde reside à irmã Fátima como é conhecida. Após o Noivado, o casal marcou o casamento que aconteceu nesta quinta-feira (14) no Templo da Igreja Assembleia de Deus na Cidade de Sousa, com as presenças de convidados, amigos e familiares.

fontes: Notícias Cristãs.
29/03/2011

EUA: Padres jesuítas pagarão indenização milionária a vítimas de abusos sexuais


Vítimas de abusos sexuais cometidos por padres jesuítas em cinco estados do noroeste dos Estados Unidos receberão indenizações da ordem religiosa. Essa decisão foi anunciada por representantes dos Jesuítas dos Estados Unidos  na última sexta-feira, dia 25, a ordem religiosa deve pagar uma indenização de  US$ 166 milhões (cerca de R$ 275 milhões).

Quase 500 pessoas, de maioria indígena, teriam sofrido abusos por parte de sacerdotes jesuítas em escolas, segundo informações da agência BBC – Brasil. Grande parte dos casos aconteceu em locais remotos, para onde foram transferidos padres que já haviam sido acusados de abusos anteriormente.

A indenização acontece agora, várias décadas depois dos atos de violência sexual cometidos pelos religiosos. Blaine Tamaki, um dos advogados das vítimas, disse que alguns de seus clientes esperam há quase 40 anos por um acordo.

Esta é uma das maiores indenizações já autorizadas pela Igreja Católica e também uma das maiores já pagas por instituições religiosas nos Estados Unidos. Os jesuítas também devem enviar pedidos de perdão por escrito às vítimas.

Em 2009, A Ordem dos Jesuítas do Estado do Oregon entrou com pedido de falência, alegando que as cerca de 200 indenizações pagas anteriormente haviam causado um prejuízo irreparável a seus cofres.

Fonte: Arca Universal

%d blogueiros gostam disto: