Posts tagged ‘Panejamento familiar’

21/11/2012

Silas Malafaia discursa na Câmara em defesa da família


Silas Malafaia discursa na Câmara em defesa da famíliaNesta terça-feira (20) o pastor Silas Malafaia esteve discursando na Câmara dos Deputados em Brasília participando da sessão solene em comemoração ao Dia Nacional de Valorização da Família.

O líder religioso falou sobre a importância da família no desenvolvimento humano e de como ela influencia na sociedade.

“É impossível o ser humano se desenvolver sem família”, diz o pastor logo no início de seu discurso.

Durante seu pronunciamento o pastor falou a respeito da família formada por um homem, uma mulher e sua prole, frisando seu posicionamento em favor da heterossexualidade e criticando até propostas polêmicas como a Lei da Palmada.

“A família nuclear é a base da sociedade sadia”.

O convite para que Silas Malafaia participasse da sessão partiu do deputado André Moura (PSC-SE). O vice-presidente do PSC, Everaldo Pereira, também esteve discursando e mostrando sua opinião sobre o tema.

Fonte: Gospel prime

30/04/2011

Poetisa cristã inspira solteiras a esperar no Senhor


Poetisa cristã inspira solteiras a esperar no Senhor Com cerca de 500 mil acessos no YouTube e mais de milhares de “curtir” no Facebook, a palavra é rapidamente difundida sobre a compositora e poeta Janetter McGhee, e sua mais nova poesia intitulada “Eu Esperarei por Você”.
Falando honestamente sobre suas próprias ansiedades com relação a encontrar alguém perfeito ou não tão perfeito, McGhee, uma crente fiel, iluminou poderosamente suas lutas no último P2CM (Passion for Christ Movement) Lyricist Lounge.
O que começou como um simples diário se transformou em um fenômeno viral, ressoando com muitos que possuem as mesmas perguntas que ela:

– Nunca vai acontecer?
– Será que é mesmo possível?
– O que eu preciso procurar?

McGhee fala de um assunto muito sensível para muitos e estabelece os seus desejos por um marido que honre a Deus, dizendo que ela vai esperar por ele, enquanto ao mesmo tempo, reconhece que se Deus estivesse a chamá-la a uma vida de solteira, seu coração iria se contentar com Jesus, “a maior história de amor jamais contada”.

Em uma entrevista com o The Christian Post, McGhee deu aos leitores um vislumbre de seu passado e falou sobre a inspiração para sua poesia.

Vindo de uma família de talentos – sua mãe, uma cantora, dançarina e poeta e seu pai um músico – as artes pareciam ser inerentemente passadas para ela através de seus genes.

A avó e a mãe, a quem ela chama de “soldados sólidos em Cristo,” desde cedo incutiu nos seus princípios bíblicos, memorizar desde tenra idade, as bem-aventuranças e certificando-se de que ela soubesse a mensagem do Evangelho.

“Parecia um monte na época, mas era necessário,” disse McGhee. “Eu cresci nessa casa com esse tipo de fundação, onde as pessoas tinham orações e estudo da Bíblia. Não havia um dia em que eu acordasse e minha avó não estivesse na Palavra”.

Embora as mulheres em sua família mostrassem um forte sistema de apoio, ela revelou que foi molestada e fisicamente e emocionalmente abusada por seu pai alcoólatra. “Por causa do que aconteceu comigo tão cedo, eu precisava da Palavra para me sustentar. Eu realmente acredito que fui salva naquele o tempo (oito anos)”.

“Deus me mostrou realmente que Ele era muito real. Antes disso, era como o tipo de coisa que nós fazíamos – ir à Igreja, estudo da Bíblia, voltar para casa.”

Mantendo o abuso de seu pai um segredo até que ele faleceu quando ela tinha 16 anos, McGhee percebeu mais tarde a importância de ser transparente e não internalizar tudo, fingindo que tudo estava bem.

Quando ela fala abertamente agora do seu passado através de sua poesia ou de suas canções, sua avó e mãe, embora extremamente irritadas e chateadas com o passado, disseram-lhe que o Senhor nunca lhe permitiria passar por qualquer coisa sem um propósito.

“É a sua história,” são palavras de sua mãe. “Isso é o que o Senhor fez através de você. Eu sei que o Senhor está te conduzindo”.

Agora, as portas se abriram para McGhee, viajando para fora do estado do país, bem como proclamando a verdade do Evangelho e compartilhando suas histórias.

Seu mais recente hit “I Will Wait for You (Eu Esperarei por Você)” nasceu da pressão que sentia de estar em um relacionamento. “Começou como um diário. Eu estava apenas conversando com o Senhor sobre como eu confio Nele”.

Desejando permanecer virgem até se casar, McGhee também percebeu que o seu coração, não apenas o corpo dela tinha que ser puro também. Ela comprometeu-se a espera de um homem cujo coração fosse marcado com a Palavra de Deus, ao mesmo tempo se preparando para ser uma mulher de Provérbios 31.

“Eu não escrevi essa poesia com a intenção de inspirar. Eu só queria ser honesta com o local onde eu estava. As pessoas sabem a verdade quando a ouvem, quando isso é real”.


Fonte: Christian Post

16/02/2011

Portugueses protestam contra o crescente número aborto


Portugueses protestam contra o crescente número aborto Representantes de associações contra aborto concentraram-se nesta, sexta-feira, em frente à Assembléia da República de Portugal, em Lisboa, para exigir uma nova discussão sobre a lei da interrupção voluntária da gravidez.

Na escadaria da Assembleia da República, dezenas de jovens universitários se reuniram, vestindo-se de negro e com expressões de sofrimento. Eles traziam flores de papel colorido e fizeram um minuto de silêncio pelas vítimas do aborto, mencionando que “60 mil pessoas que não chegaram a nascer”.

Os jovens fazem parte da associação “Vida Universitária,” que defendem a vida e se manifestam contra os números espantosos de aborto em Portugal desde que a lei que permite o aborto foi aprovada há quatro anos.

“Não queremos ficar indiferentes, queremos mostrar o nosso horror perante estes números, são 60 mil pessoas que não nasceram nestes quatro anos e é preciso lembrá-los,” afirmou a jovem Inês Avelar Santos, porta-voz da associação.

Desta maneira, o grupo considera que depois de ter sido promulgada a lei que legaliza o aborto desde 2007, a questão tenha que ser reconsiderada e a lei modificada.

A associação divulgou também um manifesto onde se alega que o Estado já gastou mais de 100 milhões de euros para eliminar o número de crianças equivalente à população de Aveiro.

Segundo o manifesto, o governo também “cortou em quase todos os apoios sociais, como o abono de família; e o anunciado cheque bebê ficou na gaveta.”

“Milhares de mulheres vivem com graves dificuldades para sustentar os seus filhos. Mas uma mulher que aborte recebe, durante um mês, um subsídio de ‘maternidade’ correspondente a 100% do seu ordenado,” afirma o documento.

E ele acrescenta que “o Estado Social paga aborto, avião, táxi, hotel e subsídio com o dinheiro que usurpa dos bolsos de quem trabalha”.

Antônio Pinheiro Torres, um dos responsáveis da associação e secretário-geral da Federação Pela Vida, defende que a lei não existisse. Ele não concebe que “uma criança possa ser eliminada por seus pais não terem meios para poder sustentar”.

Fonte: Creio

%d blogueiros gostam disto: