Posts tagged ‘Páscoa’

27/04/2011

Franklin Graham prefere Donald Trump a Obama


Franklin Graham prefere Donald Trump a Obama Franklin Graham, filho do evangelista Billy Graham, disse que os Estados Unidos estão com um “grande problema” sob a liderança do presidente Barack Obama. Ele afirmou ainda que está tendo uma visão cada vez mais positiva do bilionário Donald Trump, pré-candidato à presidência pelo Partido Republicano.

“Obama é um homem muito bom e muito gentil,” disse Graham à jornalista Christiane Amanpour, da emissora ABC no domingo de Páscoa. “Mas, acho que nosso país está em apuros”, completou Graham, que é presidente da Associação Evangelística Billy Graham e da instituição de ação social Samaritan’s Purse.

Graham não especificou porque os Estados Unidos estão em apuros com Obama, mas expressou apoio ao questionamento de Trump quanto às razões pelas quais Obama não apresentou sua certidão de nascimento.

“Eu não sei por que ele não pode apresentar aquilo (certidão de nascimento). Não sei, mas é uma questão que parece que ele poderia responder rapidamente”, disse Graham.

Graham foi um dos líderes cristãos, juntamente com o pastor Tim Keller, convidados para discutir o tema “Deus e o governo” em uma entrevista com a jornalista Christiane Amanpour.

Entre seus comentários mais surpreendentes, Graham disse que se encontra politicamente atraído por Donald Trump. Graham descreve Trump como um homem “muito capaz”.

Quando Amanpour perguntou se Trump poderia ser “o candidato da escolha” de Graham, ele respondeu: “Claro que sim, com certeza”.

Em uma entrevista recente a David Brody da Rede de Transmissão Cristã de TV, Trump disse que ele era um cristão e um presbiteriano. Mas, a descrição de sua vida religiosa deixou alguns americanos perplexos e cépticos sobre a sua fé cristã.

Trump, em entrevista a CBN, disse que é “uma pessoa que vai à igreja nos domingos, Natal, Páscoa, ocasiões importantes e tanto quanto eu posso”. E ele revelou que guarda todas as Bíblias que as pessoas enviam.

“Jamais eu iria jogar fora uma Bíblia, então o que fazemos é manter todas”, disse Trump. “Tenho medo de fazer algo diferente, por isso armazeno todas elas e, às vezes, as dou a outras pessoas”.

Graham também questionou a definição de Obama como cristão, dizendo para o presidente que um cristão não pode ser simplesmente alguém que vai à igreja.

“Para mim, a definição de cristão é saber que temos dado a nossa vida a Cristo e o seguimos. Temos confiança nEle como nosso Salvador e Senhor”, disse Graham, cujo pai, Billy Graham, recebeu Obama na Carolina do Norte em sua casa em abril de 2010. “Essa é a definição de um cristão, não é que você é membro de uma igreja. A associação não faz de você um cristão”.


Fonte: Christian Post

26/04/2011

Barack Obama celebra Páscoa em Igreja Batista de Washington


Barack Obama celebra Páscoa em Igreja Batista de WashingtonO presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e sua família participaram neste domingo da cerimônia religiosas da Igreja Batista de Shiloh, em Washington, um centro fundado em 1863 por um grupo de escravos libertos.

Os Obama foram recebidos com aplausos na sua chegada à igreja e sentaram-se nos assentos da segunda fila. Localizada a 3 km da Casa Branca, a igreja Batista de Shiloh é uma das congregações afro-americanas mais antigas da capital do país.

O reverendo Wallace Charles Smith deu neste domingo as boas-vindas a Obama, sua esposa Michelle e suas filhas Malia e Sasha. Smith brincou que além da família presidencial havia outro “convidado especial” entre os fiéis, seu neto de quatro semanas que visitava a igreja pela primeira vez.

Em meio às preces, um dos membros da congregação disse que rezam pela família presidencial, quem garantiu, necessitará de ajuda divina “durante os próximos seis anos”, e deu como certa a reeleição de Obama nas eleições de 2012.

Fonte: Terra

24/04/2011

Qual a importância da Ceia do Senhor/Comunhão Cristã?


Um estudo da Ceia do Senhor é uma experiência que estremece a alma, por causa da profunda significação que traz. Foi durante a antiga celebração da Páscoa, na véspera de Sua morte, que Jesus instituiu uma nova e significante refeição, uma “refeição de comunhão”, a qual observamos até os dias de hoje, e que é a mais alta expressão da adoração cristã. É um “sermão vivido”, relembrando a morte de nosso Senhor e ressurreição, e vislumbrando o futuro em que retornará em Sua glória.

A Páscoa era a festividade mais sagrada do ano religioso judaico. Comemorava a praga final no Egito, quando os primogênitos dos egípcios morreram e os israelitas foram poupados por causa do sangue de um cordeiro que fora aspergido em seus portais. Então o cordeiro foi assado e comido com pão sem levedura. A ordem de Deus foi que através das gerações vindouras a festividade fosse celebrada. A história está registrada em Êxodo 12.

Durante a celebração, Jesus e os discípulos possivelmente cantaram juntos um ou mais dos `Salmos Aleluia” (Salmos 111-118). Jesus, tomando o pão, deu graças a Deus. Ao parti-lo e distribuir aos discípulos, disse: “Tomai, comei; este é o Meu corpo que é partido por vós.” Do mesmo modo, tomou o cálice, e depois de ceiar, deu-lhes o cálice, e dele beberam. Ele disse: “Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós; fazei isto em memória de Mim.” Ele concluiu a ceia cantando um hino e eles saíram pela noite até ao Monte das Oliveiras. Foi lá que Jesus foi traído, como predito, por Judas. No dia seguinte, Ele foi crucificado.

Os relatos da Ceia do Senhor são encontrados nos Evangelhos, em Mateus 26:26-29, Marcos 14:17-25, Lucas 22:7-22 e João 13:21-30. O Apóstolo Paulo escreveu a respeito da Ceia do Senhor por divina revelação em I Coríntios 11:23-29. (Isto foi porque Paulo não estava, obviamente, presente quando Cristo a instituiu.) Paulo inclui uma afirmação não encontrada nos Evangelhos: “Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor. Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor” (I Coríntios 11:27-29). Podemos perguntar o que significa participar do pão e do cálice “indignamente”. Pode significar ignorar o verdadeiro significado do pão e do cálice, e se esquecer do tremendo preço que nosso Salvador pagou por nossa salvação. Ou pode significar permitir que a cerimônia se torne um ritual morto e formal, ou vir à Mesa com pecado não-confessado. Para guardar a instrução de Paulo, cada um deve examinar a si mesmo antes de comer do pão e beber do cálice, em observância ao aviso.

Outra afirmação de Paulo que não se encontra incluída nos Evangelhos é “Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha” (I Coríntios 11:26). Isto coloca um limite de tempo à cerimônia: até a volta de nosso Senhor. Através destes breves relatos aprendemos como Jesus usou dois dos mais perecíveis elementos como símbolos de Seu corpo e sangue, e os inaugurou como um monumento à Sua morte. Não foi um monumento de mármore esculpido ou latão moldado, mas de pão e suco de uva.

Ele declarou que o pão testemunhava de Seu corpo que seria partido: não houve sequer um osso partido, mas Seu corpo estava tão terrivelmente moído, que dificilmente se reconhecia (Salmos 22:12-17; Isaías 53:4-7). O suco de uva testemunhava de Seu sangue, indicando a terrível morte que em breve experimentaria. Ele, o perfeito Filho de Deus, se tornou a realização de incontáveis profecias do Velho Testamento a respeito do Redentor (Gênesis 3:15, Salmos 22, Isaías 53, etc.). Quando Ele disse: “Fazei isto em memória de Mim”, indicou que esta era uma cerimônia a ter continuidade no futuro. Também indicou que a Páscoa, que exigia a morte de um cordeiro e vislumbrava a vinda do Cordeiro de Deus que tiraria o pecado do mundo, se fazia agora obsoleta. O “Novo Testamento” tomou seu lugar quando Cristo, o Cordeiro da Páscoa (I Coríntios 5:7), foi sacrificado (Hebreus 8:8-13). O sistema sacrificial não se fazia mais necessário (Hebreus 9:25-28).

23/04/2011

O que é o Domingo de Páscoa?


Há muita confusão sobre o que o Domingo de Páscoa significa. Para alguns, o domingo de Páscoa é sobre o Coelhinho da Páscoa, ovos de Páscoa coloridos e caça ao ovo. A maioria das pessoas compreende que o Domingo de Páscoa tem algo a ver com a ressurreição de Jesus, mas está confusa quanto à forma em que a ressurreição se relaciona com os ovos e o Coelhinho da Páscoa.

Biblicamente falando, não há nenhuma conexão entre a ressurreição de Jesus Cristo e as tradições modernas relacionadas com o Domingo de Páscoa. Essencialmente, o que ocorreu é que, a fim de tornar o Cristianismo mais atraente para os não-Cristãos, a antiga Igreja Católica Romana misturou a celebração da ressurreição de Jesus com as celebrações dos rituais da fertilidade que ocorriam na primavera. Estes rituais de fertilidade são a origem do ovo e das tradições do coelho.

A Bíblia deixa claro que Jesus ressuscitou no primeiro dia da semana, domingo (Mateus 28:1, Marcos 16:2,9; Lucas 24:1, João 20:1,19). A ressurreição de Jesus é o evento mais digno de ser comemorado (veja 1 Coríntios 15). Embora seja adequado que a ressurreição de Jesus seja comemorada em um domingo, não devemos nos referir ao dia em que a ressurreição de Jesus é celebrada como “a Páscoa”. Páscoa não tem nada a ver com a ressurreição de Jesus em um domingo.

Como resultado, muitos Cristãos defendem fortemente que o dia em que celebramos a ressurreição de Jesus não deve ser conhecido como o “Domingo de Páscoa”. Em vez disso, algo como “domingo da Ressurreição” seria muito mais apropriado e bíblico. Para o Cristão, é impensável permitir que a bobagem de ovos e coelhinho de Páscoa sejam o foco do dia, em vez da ressurreição de Jesus.

De todo jeito, sinta-se à vontade para celebrar a ressurreição de Cristo no domingo de Páscoa. A ressurreição de Cristo é algo que deve ser comemorada todos os dias, e não apenas uma vez por ano. Ao mesmo tempo, se optarmos por celebrar o Domingo de Páscoa, não devemos permitir que os jogos e diversão distraiam a nossa atenção do verdadeiro significado desse dia: o fato de que Jesus ressuscitou dentre os mortos e que a Sua ressurreição mostra que podemos ter a promessa de um lar eterno no céu ao recebê-lO como nosso Salvador.

Para aprender mais sobre como a morte e a ressurreição de Jesus providenciaram para a nossa salvação, por favor leia o seguinte artigo: O que significa aceitar a Jesus como seu Salvador pessoal?

Fonte: GotQuestons

23/04/2011

O que significa que Jesus é o Cordeiro de Deus?


Quando Jesus é chamado de Cordeiro de Deus em João 1:29 e João 1:36, é uma referência ao fato de que Ele é o sacrifício perfeito e definitivo pelo pecado. Para podermos compreender quem Cristo era e o que Ele fez, precisamos começar no Velho Testamento, onde encontramos as profecias sobre a vinda de Cristo como “expiação do pecado” (Isaías 53:10). Na verdade, o sistema de sacrifícios estabelecido por Deus no Velho Testamento preparou o terreno para a vinda de Jesus Cristo – o perfeito sacrifício que Deus providenciou como expiação pelos pecados de Seu povo (Romanos 8:3; Hebreus 10).

O sacrifício de cordeiros fez um papel muito importante na vida religiosa dos judeus e no seu sistema de sacrifícios. Quando João Batista se referiu a Jesus como o “Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo” (João 1:29), os judeus que o escutaram provavelmente pensaram imediatamente em um dos vários sacrifícios importantes. Com a época da páscoa judaica se aproximando, o primeiro pensamento pode ter sido o sacrifício do cordeiro da páscoa. A festa da páscoa era uma das mais importantes festas judaicas e uma celebração em memória de quando Deus livrou os israelitas da escravidão no Egito. Na verdade, o sacrifício do cordeiro da páscoa e o processo de marcar com sangue as ombreiras e as vergas da porta das casas para o anjo da morte passar pelas pessoas que estavam “cobertas pelo sangue” (Êxodo 12:11-13) é um lindo retrato do trabalho expiatório de Cristo na cruz.

Um outro sacrifício importante que envolvia cordeiros era os sacrifícios diários no Templo de Jerusalém. Toda manhã e noite, um cordeiro era sacrificado no Templo pelos pecados do povo (Êxodo 29:38-42). Esses sacrifícios diários, como todos os outros, tinham como propósito apenas direcionar as pessoas para o sacrifício perfeito de Cristo na cruz. Na verdade, a hora da morte de Jesus na cruz corresponde à hora do sacrifício noturno que estaria sendo realizado no Templo. Os judeus daquele tempo também teriam conhecimento dos profetas do Velho Testamento como Jeremias e Isaías, cujas profecias previram a vinda daquele que seria como “cordeiro levado ao matadouro” (Jeremias 11:19; Isaías 53:7) e cujo sofrimento e sacrifício providenciariam a redenção para Israel. Naturalmente, a pessoa que foi profetizada pelos profetas do Velho Testamento era Jesus Cristo, “o Cordeiro de Deus”.

Enquanto que a idéia de um sistema de sacrifícios pode nos parecer estranha nos dias de hoje, o conceito de pagamento ou restituição ainda é um que podemos facilmente entender. Sabemos que o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23) e que nossos pecados nos separam de Deus. Também sabemos que a Bíblia ensina que somos todos pecadores e que nenhum de nós é justo diante de Deus (Romanos 3:23). Por causa de nosso pecado, somos separados de Deus, e permanecemos culpados diante dEle; portanto, a única esperança que podemos ter é se Deus vai providenciar um caminho para nos reconciliar a Ele e foi isso o que Ele fez ao mandar Seu Filho Jesus Cristo para morrer na cruz. Cristo morreu para fazer expiação pelo pecado e para pagar pela penalidade dos pecados daqueles que têm colocado sua fé nEle.

É através de Sua morte na cruz como o sacrifício perfeito de Deus pelo pecado e pela Sua ressurreição três dias depois que agora podemos ter vida eterna se acreditarmos nEle. O fato de que Deus mesmo tem providenciado o sacrifício que expia (paga) pelo nosso pecado é parte da gloriosa boa notícia do Evangelho que é tão claramente descrita em 1 Pedro 1:18-21: “sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós que, por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus.”

Fonte: GotQuestons

22/04/2011

Peça teatral Outra Paixão mostrará Jesus sendo morto no “microondas”


Peça teatral Outra Paixão mostrará Jesus sendo morto no “microondas” A Companhia de Teatro Provocação apresentará na Sexta da Paixão e no Sábado de Aleluia uma peça sobre a vida de Jesus Cristo que promete gerar muita polêmica. No espetáculo ‘Outra Paixão’ as passagens do Evangelho ganharam uma versão brasileira tendo a criminalidade do Rio de Janeiro como pano de fundo.

O Messias será um jovem negro, morador de uma favela carioca que tenta evangelizar dois amigos envolvidos com o tráfico de drogas. Mas acaba traído, acusado de estar diminuindo o lucro da venda de drogas, recuperando usuários. Messias será condenado e morto, mas não pregado em uma cruz. Azul, um policial corrupto que fornece os entorpecentes para os bandidos da comunidade, o mata no “micro-ondas” – quando a vítima é queimada viva presa a pilha de pneus.

Idealizador do espetáculo, o diretor Adilson Dias, 30, diz que sua intenção é humanizar a história de Cristo. “Dois mil anos de Jesus Cristo santo não deu jeito na humanidade. Precisamos acreditar em um Jesus mais humano, próximo da nossa realidade”, argumenta.

A peça também tem outros personagens bíblicos como Maria, mãe de Jesus, que será uma lavadeira. Maria Madalena será uma jovem que é espancada pelo marido. Já Pedro e Judas são traficantes da favela.

Com classificação etária para maiores de 12 anos, a peça usa réplicas de armas e precisou de cuidados na escolha de local de encenação e ensaios. A Companhia teve ajuda de empresários da Barra da Tijuca e também a colaboração de policiais militares da UPP da Cidade de Deus.

Fonte: Gospel Prime / Pavablog

21/04/2011

Obama fala sobre morte e ressurreição de Jesus em café da manhã com líderes evangélicos


Obama fala sobre morte e ressurreição de Jesus em café da manhã com líderes evangélicosO presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, realizou o já tradicional café da manhã e a oração da Páscoa que ele deseja fazer todos os anos durante a Semana Santa que é um dos momentos mais sagrados para os cristãos por lembrar a morte e a ressureição de Jesus Cristo.

Este ano muitos pastores estiveram na lista de convidados, entre eles o bispo TD Jakes de Potter’s House, Tim Keller do Redentor Igreja Presbiteriana, Andy Stanley, da North Point Community Church, de Dave Gibbons de NewSong Community Church, Mark Batterson da National Community Church, e Joel Hunter da Igreja Northland.

Em seu discurso, Obama falou sobre seus motivos em oferecer esse café da manhã. “Eu queria oferecer este café da manhã por uma razão simples – porque somos tão ocupados, tantas tarefas se acumulam e durante esta estação, somos lembrados de que há algo sobre a ressurreição… do nosso salvador, Jesus Cristo, que coloca tudo em uma nova perspectiva”.

O objetivo da reunião oferecida pelo presidente dos EUA foi ter um tempo para fortalecer a fé e refletir sobre os atos de Jesus que aconteceram há mais de 2.000 anos.

“O triunfo do Domingo de Ramos. A humildade de Jesus lavando os pés dos discípulos. Sua marcha lenta até que a colina, e da dor e do desprezo e da vergonha da cruz. E nós somos lembrados de que, naquele momento, ele tomou sobre os pecados do mundo – passado, presente e futuro – e ele estendeu a nós o dom incomensurável da graça e da salvação através de sua morte e ressurreição”, disse ele.

Citando o livro do Antigo Testamento de Isaías, Obama acrescentou: “Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo de nossa paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados”.

Fonte: Gospel Prime / Christian Post

16/04/2011

Renascer Praise disponibiliza download do “Kit Páscoa” em seu site oficial


Renascer Praise disponibiliza download do “Kit Páscoa” em seu site oficial A partir de hoje (13/04), no site oficial do Renascer Praise, será disponibilizado para download gratuito o Kit Páscoa, com playback, cifras, letras e partituras das músicas “A guerra ganha está”, “Bendito” e “Hosana”.

Com músicas que falam da morte e ressurreição de Cristo, o Kit Páscoa foi criado com o intuito de beneficiar ministérios e pessoas. De acordo com a bispa Sonia Hernandes, líder do grupo, muitas pessoas solicitam esse material nessa época do ano. “Através da nossa assessoria recebemos em nosso e-mail pessoas solicitando esse tipo de material e por esse motivo decidimos disponibilizá-lo na páscoa”, declarou.

O download será disponibilizado até a meia- noite do domingo de páscoa (24/04) e para fazê-lo basta e acessar o sitewww.renascerpraise.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa

09/04/2011

Site judaico cria vídeo com Êxodo contado pelas mídias sociais


Site judaico cria vídeo com Êxodo contado pelas mídias sociais

No final do ano passado um vídeo idealizado por uma agência de publicidade portuguesa fez um grande sucesso na internet. Tratava-se de uma narrativa da história do Natal contada através das mídias

Pois nesta Páscoa, o site judaico Aish.com resolveu contar a história do Êxodo narrada no Velho Testamento (para os cristãos) ou na Torá (para os judeus). Eles fazem isso usando também as mídias sociais e ferramentas da internet. Igualmente criativo, o título original é “Êxodo segundo o Google”, mas muitos outros sites conhecidos aparecem na tela. Os recursos digitais são bem usados e com certeza vale o click!

Legendamos o vídeo para que você possa entender melhor a ideia deles.

Fonte: Gospel Prime

 

23/02/2011

Igreja Anglicana lança Ovo de Páscoa que celebra Jesus


A Páscoa está se aproximando e pensando no significado distorcido que o mundo deu a essa data tão especial para os cristãos, a Igreja Anglicana da Inglaterra, decidiu inovar lançando “The Real Easter Egg” [O Verdadeiro Ovo da Páscoa], fazendo o ovo de chocolate “celebrar Jesus”, já que menciona seu nome na embalagem.

Faltando cerca de 3 meses para o lançamento, o ovo tornou-se um dos maiores sucessos de vendas online no Reino Unido (70 mil unidades) e agora começou a negociação com as maiores redes varejistas britânicas para que a comercialização também ocorra em supermercados e grandes redes.

Além de resgatar o significado verdadeiro da Páscoa, o produto é politicamente correto, com selo de “fair trade” [comércio justo], que certifica que um preço justo foi pago aos plantadores de cacau, que por sua vez evitam usar pesticidas e agrotóxicos nas suas plantações.

No Reino Unido mais de 80 milhões de ovos de Páscoa são vendidos todos os anos. Os criadores de “The Real Easter Egg” esperam que todos os supermercados comercializem o produto “o único ovo de chocolate no Reino Unido que realmente explica o significado da Páscoa” segundo as palavras do reverendo Nigel McCulloch, bispo de Manchester.

Uma parte do preço pago pelo ovo será revertida para ação social, beneficiando as instituições Baby Lifeline, que apóia mães e bebês recém-nascidos carentes, e a Traidcraft, que ajuda pequenos agricultores e produtores em vários países.

“Como faremos doações a obras sociais, ele nos ajuda a pensar sobre os temas cristãos da Páscoa, como esperança e vida nova,” disse McCulloch.

Seus criadores esperam ir além, usando os ovos para ensinar às crianças, além do significado da Páscoa, conceitos de cidadania, a importância do Comércio Justo e a necessidade de se fazer obras de cunho social.

Cada unidade de 125 gramas é feita com manteiga de cacau natural e gordura vegetal orgânica. É vendida por 4 libras esterlinas e a doação para a caridade será de 10% desse valor.

Chamado de “saboroso instrumento de pregação”, o ovo procura apelar para as pessoas “que estão curiosas sobre o verdadeiro significado da Páscoa”. Para a Igreja Anglicana, o sucesso de seu produto está estimulando um movimento para levar as boas novas para fora da igreja e alcançar um público maior.

A caixa do produto traz a inscrição: “Pense … quando você dá o Verdadeiro Ovo de Páscoa a alguém, não está apenas dando um chocolate delicioso, mas algo muito mais significativo”. Cada caixa traz na lateral um pequeno texto que fala sobre a vida, morte e ressurreição de Jesus.

Fonte: Gospel PrimePavablog

 

%d blogueiros gostam disto: