Posts tagged ‘pastor José Wellington’

10/10/2011

Pastor José Wellington, presidente da CGADB, comemora 76 anos com festa na AD do Belenzinho


Pastor José Wellington, presidente da CGADB, comemora 76 anos com festa na AD do Belenzinho

A Assembleia de Deus no Belenzinho (SP) realizou na noite de segunda, 03 de outubro, um grande culto em ação de graças pelos 76 anos de vida de seu pastor José Wellington Bezerra da Costa e de sua esposa, irmã Wanda Freire da Costa, que lidera o departamento feminino e a área social da igreja.

Milhares de assembleianos e personalidades políticas compareceram no evento que contou com o coral e orquestra da igreja entoando louvores a Deus antes que o pastor José Wellington Costa Junior conduzisse o culto.

Vários ministérios da igreja homenagearam o casal e entre os convidados estavam vários líderes da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil, entre eles presidentes de convenções regionais de várias partes do Brasil.

Também compareceram personalidades políticas como o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab; o secretário de desenvolvimento do estado, Edson Aparecido, que representou o governador Geraldo Alckmin; a vereadora Marta Costa (DEM-SP), deputado estadual, Pr. Adilson Rossi (PSC-SP) e a vereadora de Valinhos, irmã Dalva Berto e outros.

”Estar aqui hoje agradecendo a Deus pela vida deste casal é um dever de todos nós políticos e dos irmãos que são membros da AD, o trabalho que o pastor Wellington e a irmã Wanda fazem para Deus e para a população é digno do nosso reconhecimento e respeito” afirmou o prefeito.

O aniversariante fez um discurso agradecendo a Deus pelos 76 anos de vida com muita saúde. ”Somos gratos a Deus por tudo que vemos e ouvimos aqui hoje, tudo que temos e somos veio do Senhor, a quem eu e irmã Wanda tributamos nossa gratidão, agradecemos a Deus pela vida de todos, obrigado pelo carinho dos irmãos, políticos e de toda AD no Brasil que hoje se faz representar aqui de norte a sul, pelos líderes das convenções estaduais” finalizou José Wellington.

Fonte: Gospel Prime

11/06/2011

Os primeiros passos da Assembleia de Deus no Brasil


Os primeiros passos da Assembleia de Deus no BrasilEm 19 de novembro de 1910, os suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, batizados no Espírito Santo, chegaram a Belém do Pará, procedentes dos Estados Unidos da América.  Ao crer na doutrina pentecostal pregada pelos dois missionários, em 2 de junho de 1911,  na Rua Siqueira Mendes, 67, na cidade de Belém, Celina de Albuquerque, membro da Igreja Batista de Belém, enquanto orava, foi batizada no Espírito Santo.

O fato teve repercussão imediata na Igreja Batista. Havia aqueles que aceitavam o batismo no Espírito Santo e aqueles que eram contrários à nova doutrina. Em 13 de junho, numa terça-feira, foram excluídos 13 membros da igreja: José Plácido da Costa, que ocupara o cargo de moderador da igreja até aquela sessão; Manuel Maria Rodrigues, ex-secretário; José Batista de Carvalho, ex-tesoureiro; Antonio Mendes Garcia, todos estes diáconos; Lourenço Domingos; João Domingos; Maria dos Prazeres Costa; Maria Pinto de Carvalho; Alberta Ribeiro Garcia; Manuel Rodrigues Dias; Jerusa Rodrigues. O secretário da igreja depois de anotar esses nomes, deixou para o fim os nomes de Celina Cardoso de Albuquerque e Maria de Jesus Nazaré, que, ao mencioná-los, fez chamando-as de “as profetisas”, e os de Gunnar Vingren e Daniel Berg.

Sob a liderança dos missionários Gunnar Vingren e Daniel Berg, os crentes batistas que aceitavam a doutrina pentecostal foram convocados a comparecer à casa onde se instalava a congregação batista na Cidade Velha, à Rua Siqueira Mendes nº1-A, residência da irmã Celina Albuquerque, para se reunir no dia 18 de junho de 1911, num domingo. Presentes estiveram onze irmãos excluídos no dia 13 daquele mês, da Igreja Batista, tendo faltado os irmãos Lourenço Domingos e Alberta Ribeiro Garcia. Compareceram, porém, três membros da igreja que não estavam excluídos, que foram Henrique Albuquerque, esposo de Celina; Maria Piedade da Costa, esposa de Plácido e Emília Dias. Além destes, foram arrolados mais quatro irmãos da referida congregação, cujos nomes são os seguintes: Joaquim Silva, Tereza Silva de Jesus, Izabel Silva e Benvinda Silva, todos de uma mesma família. Os três que ainda eram membros da Igreja Batista só foram excluídos no dia 12 de julho depois de que a mesma tomou conhecimento da posição assumida por eles. Quanto aos quatro congregados, não cabia a igreja discipliná-los porque não eram membros da igreja. Ao todo eram 18 pessoas para o início da Missão da Fé Apostólica, que mais tarde passou a se chamar Assembléia de Deus.

I – Começa a Missão da Fé Apostólica

A partir de 18 de junho de 1911, as igrejas pentecostais que iam sendo iniciadas no Pará, começando pela que se reunia na casa de Henrique e Celina Albuquerque, à Rua Siqueira Mendes 67, Cidade Velha, em Belém, passaram a ser chamadas pelo nome Missão da Fé Apóstolica.

Em 25 de outubro de 1914, chegaram a Belém do Pará os suecos Otto e Adina Nelson, procedentes dos Estados Unidos, para se juntarem a Vingren e Berg.

Em 8 de novembro de 1914, a igreja, que se reunia na Av. São Jerônimo, 224, seu segundo, endereço depois da casa de Celina Albuquerque (nesta casa se reuniram por mais ou menos três meses) se mudou para a Travessa 9 de janeiro, 75.

Em 18 de agosto de 1916, chegaram a Belém os suecos Samuel e Lina Nyström, os primeiros missionários oficialmente enviados pela Igreja Filadélfia de Estocolmo.

Em 3 de julho de 1917, Frida Vingren chegou a Belém, como missionária também enviada pela Igreja Filadélfia de Estocolmo.

II – Registrada a primeira “Assembleia de Deus”

Em 11 de janeiro de 1918, Gunnar Vingren registrou o Estatuto da Igreja no Cartório de Registro de Títulos e Documentos do 1º ofício, em Belém, no Livro A, Nº 2, de Registro Civil de Pessoas Jurídicas e outros papéis, número de ordem 131.448, sob o nome “Estatuto da Sociedade Evangélica Assembléa de Deus”, número de ordem 21.320, do Protocolo Nº 2.

Os extratos do Estatuto foram publicados no Diário Oficial do Estado do Pará, sob nº 766524.

Com esse registro, a igreja começou a existir legalmente como pessoa jurídica adequando-se aos Artigos 16 e 18 do primeiro Código Civil Brasileiro que acabara de entrar em vigor em 1º de janeiro de 1917.

III – Primórdios no Pará

Os primeiros lugares no Pará que receberam a mensagem pentecostal foram: Soure e Mosqueiro, na Ilha de Marajó (Daniel Berg, 1911); Bragança (Daniel Berg, 1912); Xarapucu e Catipuru (Daniel Berg, 1913); Estrada de Ferro Belém-Bragança, Igarapé-Assu, Benevides, Capanema, Timboteua, Peixe-Boi e Bragança (Clímaco Bueno Aza, 1913); Ilha Caviana (Daniel Berg, 1914); Afuá, Ilha de Marajó (Gunnar Vingren e Daniel Berg, 1914); São Luís do Pará (1915); Assaisal (Bonito) (Joaquim Amaro do Nascimento, Francisco Santos Carneiro e João Paraense, 1919); e vários outros lugares foram sendo visitados pelos primeiros missionários e crentes da AD de Belém.

IV – Primórdios fora do Pará

Os primeiros lugares fora do Pará que receberam a mensagem pentecostal foram: Uruburetama, CE (Maria de Nazaré, 1914); Maceió, AL (Gunnar Vingren, 1914; Otto Nelson, 1914); Campina Grande, PB (Manoel Francisco Dubu, 1914; Felipe Nery Fernandes, 1922); Roraima (Cordulino Teixeira Bastos, 1915); Manaus, AM (Severino Moreno de Araújo, 1917); Macapá, AP (Clímaco Bueno Aza, 1916); Recife (Adriano Nobre, 1916); Natal, RN (Pregadores de nomes desconhecidos e Adriano Nobre, 1918); João Pessoa, PB (Francisco Félix e esposa, 1920); Rio de Janeiro, RJ (Gunnar Vingren, 1920, 1923; alguns crentes do Pará, 1923); Santos, SP (Gunnar Vingren, 1920; crentes de Pernambuco,1923; Daniel Berg, 1924); Tubarão, SC (Gunnar Vingren, 1920); Criciúma, SC (Gunnar Vingren, 1920); Itajaí, SC (Gunnar Vingren, 1920); São Paulo, SP (Gunnar Vingren, 1920, 1923; Daniel Berg, 1927); São Bernardo, SP (Gunnar Vingren, 1920); São Luís, MA (Clímaco Bueno Aza, 1921); Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, noroeste de Mato Grosso (Paul John Aenis, 1922; Elói Bispo de Sena, 1923); Porto Velho (RO) (Paul John  Aenis, 1922); Vitória, ES (Galdino Sobrinho e esposa, Daniel Berg, 1922); Fortaleza, CE (Antonio Rêgo Barros, 1922); Niterói, RJ (Heráclito de Menezes, 1923); Porto Alegre, RS (Gustav Nordlund, 1924);  Canavieiras, BA (Joaquina de Souza Carvalho, 1926); Belo Horizonte, MG (Clímaco Bueno Aza, 1927); Aracaju, SE (Sargento Ormínio, 1927); Teresina, PI (Raimundo Prudente de Almeida, 1927) e Curitiba, PR (Bruno Skolimowski, 1928); Itajaí, SC (André Bernardino da Silva, 1931); Cruzeiro do Sul, AC (Manoel Pirabas, 1932); Goiânia, GO (Um grupo de crentes da AD de Madureira, RJ, deu início à AD de Goiânia em 1936 e Antônio Moreira, então diácono da AD de Madureira, foi enviado por Paulo Leivas Macalão para fundar a igreja.); Cuiabá, MT (Eduardo Pablo Joerck, 1936); Rio Branco, AC (Luís Firmino Câmara, 1943); e Campo Grande, MS (Juvenal Roque de Andrade, 1944).

V – Começa a imprensa pentecostal

As primeiras publicações da AD, que antecederam o jornal Mensageiro da Paz, foram o jornal “Voz da Verdade” (1917 a 1918), por Almeida Sobrinho e João Trigueiro da Silva; o jornal “Boa Semente” (1919 a 1930), por Gunnar Vingren e Samuel Nyström; e o jornal “O Som Alegre” (1929 a 1930), por Gunnar Vingren.

VI – Primeiros hinários

Também em 1917, a AD de Belém (PA) imprimiu o seu primeiro hinário que ficou pronto no dia 6 de outubro e continha 194 hinos e cânticos. Em 1922, era publicada no Recife a primeira edição da Harpa Cristã, que passou a ser o hinário oficial das Assembléias de Deus.

Fonte: Mensageiro da Paz

11/06/2011

Apesar das rixas, Samuel Câmara participa do culto de abertura do Centenário promovido pela CGADB


Apesar das rixas, Samuel Câmara participa do culto de abertura do Centenário promovido pela CGADB

Na última quinta-feira, 9, a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) realizou no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém do Pará, o culto que marca o inicio das comemorações do Centenário das ADs no Brasil.

Mas apesar de toda a polêmica dizendo que a festa realizada pela CGADB era uma forma de boicotar as comemorações organizadas pela igreja-mãe, o pastor Samuel Câmara, presidente da igreja centenária, esteve presente no culto.

Muito se falou sobre as duas festas para comemorar um centenário. Até a câmara de vereadores da cidade de Belém se manifestou sobre o caso, repudiando a atitude da CGADB de não convidar a igreja-mãe e seu presidente para a festa.

O pastor Silas Malafaia também saiu em defesa da igreja-mãe e pediu para que os pastores e líderes do Pará boicotassem a festa. Apesar disso, o Hangar estava cheio de membros e líderes que foram até Belém para festejar os 100 anos das ADs.

Na próxima semana começam as festividades da igreja de Belém do Pará. Do dia 16 ao dia 18 vários eventos acontecerão na capital paraense para relembrar a inauguração da maior igreja evangélica do país.

Fonte: Gospel Prime

03/06/2011

Uma Assembleia de Deus, duas comemorações do Centenário


Uma Assembleia de Deus, duas comemorações do CentenárioDia 18 de junho a Igreja Assembleia de Deus do Belém comemorará 100 anos. O trabalho ministerial fundado na capital paraense pelos suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren se espalhou pelo Brasil inteiro formando o maior ministério evangélico do país.

O Centenário das ADs no Brasil será comemorado em todo o país, mas os eventos que acontecerão na cidade de Belém (PA) estão provando que o ministério está rachado. De um lado a Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB) está organizando um culto no dia 10 de junho, com vários pastores presentes, menos o líder da igreja-mãe, o pastor Samuel Câmara.

Do outro lado a AD de Belém, a única que está completando 100 anos, também organizou uma festa, serão três dias de festividade 16, 17 e 18 de junho.

Os motivos para que haja duas comemorações são muitos, mas o mais visível são as disputas políticas entre os pastores Samuel Câmara e José Wellington Bezerra da Costa. Eles concorreram às eleições da presidência da CGADB e José Wellington saiu vencedor.

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, foi o primeiro a falar sobre as comemorações duplas. De acordo com ele a CGADB organizou o evento uma semana antes para que os pastores de outros estados não participem das festas organizadas por Samuel Câmara.

Malafaia fez questão de dizer em seus programas que a igreja de Belém é a única que completa 100 anos e até pediu para que os membros e líderes não participem do evento do dia 10 de junho.

Abaixo você confere os dois convites;

Fonte: Gospel Prime

01/06/2011

“O desejo deles é a CPAD”, afirma José Wellington sobre Silas Malafaia e Samuel Câmara


“O desejo deles é a CPAD”, afirma José Wellington sobre Silas Malafaia e Samuel CâmaraEm sua sala no Belenzinho, em São Paulo, no subsolo do templo da Assembleia de Deus, pastor José Wellington Bezerra da Costa, de 77 anos, recebeu a equipe do Creio para um bate papo. Na pauta o centenário da Assembleia de Deus e o futuro da denominação, a maior do Brasil. Desde 1987 à frente da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB), rebate as críticas de seus opositores, Silas Malafaia e Samuel Câmara, e confirma que a denominação está unida. ”A Igreja não é de A ou B”

Vindo do Ceará, pastor José Wellington reafirma sua postura firme fruto do ensinamento que recebeu de família. “É melhor dormir com fome, do que acordar com dívida”, repetiu o ensinamento dado por sua mãe. Desde 1987 à frente da CGADB, eleito por sete vezes, ele diz que não dá nenhum passo fora da direção de Deus. “Se Deus disser basta, eu entrego a direção, não vejo problema”, dispara o líder que tem em seu ministério 2,3 mil congregações e se vê envolvido na construção de um grande templo para 10 mil pessoas.

Com saúde de ferro – item comemorado- o assembleiano disse que ficou muito desgastado na última eleição da Convenção. “ Foram muitas calúnias”, declarou: “ O desejo deles é a CPAD. Quando assumi a entidade tinha R$ 1,5 milhão em duplicatas. Assumi a empresa, profissionalizei a gestão com irmão Ronaldo. Hoje, mesmo sem fins lucrativos, a empresa caminha com excelência”

Sobre a identidade assembleiana, José Wellington continua sua tese: “Nós temos influência dos suecos, temos doutrina firme. Nosso objetivo é salvação e edificação. O deles é baseado nos americanos com atos midiáticos e comércio. Eles se amoldam a determinados costumes que não nos adaptamos.” Sobre o futuro da Assembleia de Deus ele finaliza: “A AD é uma árvore que dá muitos frutos. Unidos nós estamos.”

Fonte: CREIO

27/05/2011

Desfile do Centenário


Desfile do Centenário A Assembleia de Deus de Terenos (MS) realizou um desfile para comemorar o centenário das Assembleias de Deus n Brasil. Paralelo a esse evento, ocorreu o desfile cívico da cidade. “Os cidadãos terenenses receberam com muitos aplausos e elogios e muitos disseram que a Assembleia de Deus no Brasil está de parabéns pela sua ousadia e persistência em levar o evangelho”.

Crianças, jovens e adultos saíram pelas ruas com faixas e cartazes anunciando as Boas Novas da Salvação e cantando louvores. Todos os participantes estavam uniformizados com as camisas do centenário.

Fonte: IEAD

27/05/2011

Silas Malafaia pede para que membros boicotem comemorações do Centenário promovidas pela CGADB


pastor Silas MalafaiaO pastor Silas Malafaia volta a usar seu programa para denunciar as intenções da Convenção Geral das Assembleia de Deus do Brasil (CGADB) e também da Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), que estão organizando eventos paralelos ao da Igreja Assembleia de Deus do Belém que completa 100 no próximo mês.

O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo lembrou que a igreja presidida pelo pastor Samuel Câmara é a única igreja das ADs que está completando 100 anos.

O problema é que a CGADB está organizando eventos uma semana antes da programação oficial, para Malafaia o objetivo da convenção geral é atrapalhar os eventos oficiais com o sentimento movido por interesses políticos.

Aos membros e pastores da Igreja no estado do Pará, o pastor Silas Malafaia mandou um recado pedindo para que eles só participem da programação que acontecerá entre os dias 16 e 18 de junho. Que são os eventos oficiais.

“Não participe dessa baixaria nojenta, esses homens não honram a igreja, honram seus cargos,” disse o apresentador do Vitória em Cristo.

Além do ex-vice-presidente da CGADB os vereadores da cidade de Belém também se manifestaram contra a convenção emitindo na semana passada uma nota de repúdio, condenando a atitude de criar eventos paralelos para impedir os membros e líderes de participarem do evento oficial.

Fonte: o verbo

20/05/2011

AD Guarulhos realiza 1ª Santa Ceia em Família


AD Guarulhos realiza 1ª Santa Ceia em FamíliaA Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério Belém, (setor 19) Guarulhos, realizou no sábado dia 14 de maio de 2011, no Ginásio Thomeuzão,  a 1ª Santa Ceia em Família em comemoração ao Centenário das Assembleias de Deus no Brasil.

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério do Belém em São Paulo é presidida pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB); e o pastor vice-presidente José Wellington Costa Junior, que é pastor setorial na cidade de Guarulhos.

O evento, realizado com todas as 96 igrejas Assembleia de Deus do Belém da cidade, foi preparado desde o início do ano e contou com o apoio do prefeito e de seus secretários, para que se realizasse na cidade o evento da melhor maneira possível, como informaram os coordenadores, pastores Josanias Ramos e Alexandre Junior.

O Thomeuzão ficou pequeno para os cerca de 10 mil membros da Igreja. O evento contou com a presença de cantores, de um coral de 1.700 irmãs do Círculo de Oração, presidida pela coordenadora geral Lídia Dantas Costa, esposa do pastor vice-presidente, de uma orquestra e uma banda com 120 músicos e de três corais: um de 1.200 jovens, outro com 1.200 adolescentes e um de vozes, com 180 pessoas.

Na ocasião, estiveram presentes o prefeito de Guarulhos, Sebastião Almeida, e sua esposa Lurdes Almeida; o deputado estadual Alencar; o secretário de Cultura, Hélio Arantes; a vereadora Marta Costa (São Paulo); entre outras.

Para o pastor setorial de Guarulhos, José Wellington Costa Junior, o evento foi uma bênção,. “Estou lisonjeado e agradecido a Deus por ser um dos maiores eventos que a Igreja realizou na cidade”,.

Pastor Wellington Junior, agradeceu a Deus pelos 100 anos da Igreja no Brasil, pela vida do pastor presidente José Wellington Bezerra da Costa, que ministrou a Palavra, e de sua esposa irmã Wanda Costa, pela presença do prefeito Sebastião Almeida e seus secretários, aos dirigentes e todas as pessoas que colaboraram com a realização do evento. No final, proclamou bênçãos sobre a cidade de Guarulhos.


Fonte: Ministério Belém

19/05/2011

Belém ganha uma avenida que homenageia o Centenário das Assembleias de Deus


O prefeito da cidade de Belém (PA), Duciomar Costa, sancionou nesta terça-feira, 17, a homologação da Avenida Centenário, uma homenagem a comemoração dos 100 anos da Igreja Assembleia de Deus.

O ato aconteceu no Centenário Centro de Convenções e contou com a participação de mais de 80 pessoas entre vereadores municipais, o pastor Samuel Câmara (presidente da Assembleia de Deus em Belém) e demais membros da Igreja.

A lei altera o nome da antiga Avenida Dalcínio Jurandir – que liga as avenidas Júlio Cezar e Augusto Montenegro – para avenida Centenário da Assembleia de Deus. O projeto de lei foi aprovado por unanimidade em abril pelos vereadores da Câmara Municipal de Belém.

Na ocasião Duciomar Costa ressaltou a importância da Assembleia de Deus não só para a comunidade cristã evangélica, mas para a sociedade em geral, já que a Igreja nasceu em solos paraenses e se disseminou por mais 176 países, firmando-se como um patrimônio histórico e cultural de Belém.

“É um orgulho fazer parte dessa história e a avenida Centenário é mais uma prova de que aos olhos de Deus nada é impossível. Sempre digo que quando Deus quer, o homem sonha e a obra nasce. O projeto de lei da avenida, o Centro de Convenções e a inauguração do Museu Nacional da Assembleia de Deus são exemplos disso. É uma honra para mim e para toda a Câmara Municipal sancionar essa lei hoje, neste lugar abençoado”, afirmou o prefeito de Belém.

Emocionado, o pastor Samuel Câmara agradeceu ao prefeito e aos vereadores pela aprovação da lei e disse estar satisfeito por ter alcançado mais um dos desafios do Centenário: “É muito gratificante receber todos esses presentes no ano do Centenário da nossa Igreja, pois no ano passado fomos questionados pelas autoridades religiosas do país e do Estado se Belém teria infraestrutura para sediar essa festa. Hoje, comprovamos que é possível e só Deus poderia realizar tudo isso. Foi Ele quem escolheu esse local para ser o berço da Assembleia de Deus e não podia nos deixar de fora da comemoração dos 100 anos de fundação da Igreja. É uma vitória de todos nós”.

Fonte: Gospel Prime

03/05/2011

Silas Malafaia critica comemorações do centenário das Assembleias de Deus


Neste sábado, 30 de abril, o pastor Silas Malafaia falou da PL 122/2006, que é sobre crimes homofóbicos e criticou a diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus.

Durante o programa exibido no dia de hoje, 30, o pastor Silas Malafaia convidou a todos os cidadãos brasileiros a entenderem melhor o que está escrito no texto do Projeto de Lei 122/2006 que foi desarquivado pela Senadora Marta Suplicy.

O texto redigido com a intenção de acabar com crimes homofóbicos acaba condenando todo tipo de crítica voltada ao grupo de homossexuais, bissexuais e transgênicos.

O pastor comparou então o texto da PL 122 com Constituição Federal em principal o artigo 5º que garante a manifestação de expressão, concluindo que o texto da PL afeta diretamente o que a CF garante ao cidadão, sendo então uma lei anticonstitucional.

Malafaia deixou claro que tem o direito de criticar a homoafetividade, mas que é completamente contra ao crime de homofobia e que vai continuar alertando a população sobre os exageros da referida lei.

O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo também deixou claro que não ficou satisfeito com a emenda que a senadora do PT fez ao projeto permitindo que os pastores e demais líderes religiosos apenas fale sobre o homossexualismo dentro de seus templos.

Para protestar e impedir que esse projeto seja aprovado o pastor Silas Malafaia está organizando uma passeata em Brasília no dia 29 de junho e convida todos os que defendem os direitos da família a estarem com ele neste dia.

Centenário e disputas políticas nas Assembleias de Deus

A segunda parte de seu programa foi voltada a denuncia contra a diretoria da Convenção Geral das Assembleias de Deus que por questões de rixas políticas não mencionam a Igreja Mãe das ADs, a Assembleia de Deus de Belém, nos folhetos de comemoração do Centenário.

“A única igreja que está completando 100 anos é a Assembleia de Deus de Belém”, lembra Silas Malafaia que diz não estar defendendo o pastor Samuel Câmara que é quem está sendo “desprezado” pela CGADB por ter disputado as eleições para presidência da convenção juntamente com o pastor José Wellington.

Malafaia diz que a igreja tem que ser prioridade, acima da convenção que é só uma organização política. “Vocês dizem que amam a Assembleia de Deus, mas na verdade vocês só amam os seus cargos”.

O pastor denuncia também que a CGADB fará comemorações da cidade de Belém uma semana antes do que planeja a igreja local para que os líderes presentes não voltem na semana do dia 16 para participar das festividades coordenadas por Samuel Câmara.
Ele também faz coro com as declarações já dadas pelo pastor Câmara que diz que toda convenção regional que não apoia a CG acaba rachando, sem o apoio da diretoria.

“A nossa denominação está cheia de gerentes”, diz Malafaia que traça perfis diferentes entre líderes e gerentes, citandos inclusive, os nomes de antigos presidentes da convenção geral que agiram como líderes, prezando o bem comum das igrejas e não o lado pessoal.

Fonte: Folha Gospel

%d blogueiros gostam disto: