Posts tagged ‘pastor Silas Malafaia’

12/01/2016

Faleceu o Pr. Gilberto Malafaia, pai do Pr. Silas Malafaia


Pr. Gilberto e irmã Albertina completariam em 2015 quase sete décadas de casamento

Pr. Gilberto e irmã Albertina completariam em 2015 quase sete décadas de casamento

Faleceu na madrugada desta terça-feira (12), aos 95 anos de idade, o pastor Gilberto Malafaia, fundador da Igreja Assembleia de Deus em Jacarepaguá (IADJ). O velório será hoje partir às 19h, no templo da IADJ, localizado na Rua André Rocha, 890, Taquara (RJ).

O culto fúnebre está marcado para esta quarta-feira (13), a partir das 9h e o sepultamento será às 11h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap.

Breve histórico

Gilberto Gonçalves Malafaia nasceu em 10 de janeiro de 1921 na cidade de Castro Alves, Bahia. Mudou-se para o Rio de Janeiro onde serviu a Marinha do Brasil por 25 anos. Formou-se em Pedagogia tornando-se um exímio educador.

Fundador da Igreja Assembleia de Deus em Jacarepaguá seu ministério foi marcado pelo amor as almas perdidas, submissão a Palavra de Deus e excelência no Ensino Bíblico.

Era casado com a professora Albertina Malafaia há sessenta e sete anos e deixa seis filhos, 18 netos e 14 bisnetos.

Fonte: Biografia Pastor Gilberto Malafaia    

Anúncios
29/10/2015


Imagem redimensionadaDeputados apresentaram nesta segunda-feira (26) recursos para levar o projeto do Estatuto da Família (PL 6583/13) à votação no Plenário da Câmara. A proposta foi aprovada em comissão especial no último dia 8 e, por tramitar em caráter conclusivo, seguiria diretamente para o Senado.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) e o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), no entanto, conseguiram as assinaturas necessárias para solicitar a análise do projeto em Plenário. Não há prazo para essa votação e quem define a data é o presidente da Câmara. Em caso de aprovação do recurso, o Plenário da Câmara terá de votar o estatuto. Já em caso de rejeição do recurso, o estatuto seguirá para o Senado.

O texto causa polêmica por definir família como o núcleo formado a partir da união entre um homem e uma mulher. Erika Kokay argumenta que o estatuto deixa de contemplar vários arranjos familiares presentes no Brasil, como a união entre pessoas do mesmo sexo, já reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Imagem redimensionada“Esse estatuto define uma lógica de família que exclui as demais e as joga no limbo do processo de discriminação. Com o recurso, é suspenso o poder conclusivo e, enquanto ele não for apreciado, o projeto não caminha para o Senado. Penso que a Câmara, na sua maioria, não vai concordar com um projeto que é obscurantista e inconstitucional, porque o Supremo já decidiu sobre isso”, afirmou a deputada.

Na apresentação dos recursos de Erika Kokay e Jean Willys, nesta segunda-feira, vários representantes de movimentos sociais, principalmente LGBTs, fizeram manifestação na Câmara, com palavras de ordem e cartazes em que classificam o Estatuto da Família de “discriminatório”, “homofóbico”, “machista”, “patriarcal” e “inconstitucional”.

O Estatuto da Família foi aprovado na comissão especial com o apoio maciço das bancadas religiosas, sobretudo a evangélica.

Expectativa de aprovação

O relator da matéria, deputado Diego Garcia (PHS-PR), afirmou que o recurso para apreciação em Plenário já era esperado e não deve reverter a tendência de aprovação do texto na Câmara. “Estamos muito bem seguros de que o texto apreciado no Plenário também será aprovado com grande maioria. É uma oportunidade de a sociedade brasileira saber o que cada parlamentar pensa a respeito de todos os ataques que a família vem sofrendo no dia a dia”, disse.

O estatuto também trata de direitos da família e das diretrizes das políticas públicas voltadas para valorização e apoio à “entidade familiar”. O projeto cria ainda os Conselhos da Família, que seriam órgãos permanentes e autônomos com poder para auxiliar na elaboração de políticas públicas, além de acompanhar e fiscalizar sua implementação.

Íntegra da proposta:

PL-6583/2013

Fonte: Agência Câmara Notícias

02/10/2015

Malafaia acusa imprensa de parcialidade sobre o Estatuto da Família: “Defendem o ativismo gay”


Pastor-Silas-MalafaiaO pastor Silas Malafaia comentou de forma bastante crítica a postura da imprensa ao noticiar a aprovação do projeto apelidado de Estatuto da Família pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados. De acordo com o líder evangélico, o tom adotado foi tendencioso.

“A imprensa, de maneira quase que absoluta, negou a verdade dos fatos. Eu creio que a imprensa está aí para dar notícia, como ela é. A imprensa não está aí para defender esse ou aquele. Mas, eu lamento que a imprensa brasileira, na sua grande maioria, defende sim o ativismo gay e as causas gay”, observou.

Ressaltando ser um defensor da imprensa livre, o pastor chamou atenção para o que entendeu ser um excesso, já que a aprovação do Estatuto da Família na Comissão Especial foi uma reafirmação do que prega a carta magna do país.

“Qual é a questão do estatuto da família? A imprensa acusou ‘os deputados foram contra a decisão do STF’. Que papo é esse? O que está na Constituição brasileira, que é a lei máxima do país? Artigo 226, parágrafo 3º: a Constituição brasileira reconhece de família homem e mulher […] Isso está na Constituição. Quem te falou que o Supremo Tribunal Federal está acima da Constituição?”, afirmou, lembrando a concessão do direito à união civil dos homossexuais pela corte máxima do Poder Judiciário.

Malafaia aproveitou para desafiar os ativistas gays a buscarem as vias legais para o reconhecimento das uniões homossexuais como família: “Eu falei pro líder do ativismo gay, o Toni Reis, na audiência pública da Comissão [Especial] do Estatuto da Família o seguinte: ‘Se vocês querem que a Constituição considere família dois homens ou duas mulheres, reúna 308 deputados, faça uma PEC (Projeto de Emenda Constitucional) e mude. Se não, meu querido, isso é vergonhoso’”, afirmou o pastor.

A ideia de que é necessário mudar leis para atender determinados grupos foi ironizada pelo pastor: “Então, é uma desmoralização da Constituição para atender a um grupo. Vamos fazer o seguinte: libera tudo que é droga, porque só no estado do Rio de Janeiro tem mais de um milhão de dependentes. Vamos contra as leis porque tem um grupo que está praticando. Que conversa é essa?”, questionou.

“Vamos falar a verdade: a Comissão [Especial] do Estatuto da Família concordou com o que está escrito na Constituição, que reconhece como entidade familiar [um núcleo] constituído por homem e mulher”, pontuou, acrescentando: “A imprensa não pode estar a favor de A ou B. Vamos dar a notícia como ela é”. Assista:

22/04/2015

Pastor Silas Maláfaia deixa Pedro Bial nervoso, e detona programa da Globo


https://i2.wp.com/otvfoco.com.br/audiencia/wp-content/uploads/2015/04/NaMoral1-750x327.jpgO pastor Silas Malafaia criticou a gravação do programa “Na Moral” da qual participou no último sábado (18). O líder da Igreja Vitória em Cristo chegou a questionar a parcialidade de Pedro Bial, e os ânimos se alteraram.

Inicialmente, o pastor havia sido convidado para participar da atração que contaria somente com a presença de Jean Wyllys e Jô Soares. No entanto, no dia da gravação, o deputado federal não pôde comparecer . Mas o que causou indignação em Malafaia, foi a desproporcionalidade do debate. Ele ‘contra’ três: Jô Soares, Silvio de Abreu, e a desembargadora Maria Berenice Dias (ativista gay).

O clima esquentou durante a gravação, e segundo Malafaia, Pedro Bial ficou nervoso: “O pau cantou, o couro comeu, o couro comeu! O apresentador até alguma hora chegou a perder o equilíbrio, ficou muito nervoso porque eu questionei a parcialidade dele”, disse o pastor. “Não foi um debate democrático”, completou o líder da Igreja Vitória em Cristo.

Silas Malafaia ainda disse que Jô Soares foi o que mais lhe tratou bem. Já Silvio de Abreu e Maria Berenice “partiram na toda”.

O líder da Igreja Vitória em Cristo ainda disse estar preocupado com a edição que será feita com o programa que contou com duas horas de gravação. Malafaia finalizou dizendo que espera que a atração não venha a ser exibida de maneira tendenciosa, e que tem todo o programa gravado em áudio.

A edição do “Na Moral” com a participação do Pastor Silas Malafaia será exibida na madrugada desta quinta para sexta-feira (24), à 1h da manhã, logo após o festival “Luz, Câmera 50 anos”.

Confira o vídeo em que Malafaia fala sobre a gravação do “Na Moral”:

Fonte: TV Foco
veja neste endereço o Vídeo.
08/11/2013

Eslavec reúne milhares de pessoas em Fortaleza


Eslavec reúne milhares de pessoas em Fortaleza Eslavec reúne milhares de pessoas em Fortaleza

 

Começou nesta terça-feira (5) a 5ª edição da Escola de Líderes da Associação Vitória em Cristo. O evento está acontecendo no Centro de Eventos do Ceará em Fortaleza reunindo milhares de pastores e líderes de todo o Brasil.

 

A Eslavec tem o pastor Silas Malafaia como organizador e principal preletor. Ao programa “Bom Dia CE”, da Globo local, o religioso comentou sobre o objetivo do evento dizendo que não apenas evangélicos podem participar.

 

“Essa escola visa, em um treinamento básico, dar a líderes evangélicos e empresários essa ideia de que o homem é um ser completo quando ele trabalha nas dimensões do mundo biológico, psicológico, sociológico e espiritual”, disse.

 

Além de Malafaia estão confirmadas as participações do pastor Coty, pastor Simonton Araújo, pastor Jorge Linhares e Dr. Myles Monroe.

 

Quem não pode viajar até a capital do Ceará pode acompanhar as ministrações pela internet através da inscrição que custa R$50. Para assinar basta acessar o site Verdade Gospel.

Assista:

01/10/2013

Quem crê em Deus também pode ficar depressivo, diz Silas Malafaia


Quem crê em Deus também pode ficar depressivo, diz Silas MalafaiaO pastor Silas Malafaia escreveu em sua coluna “Pastor Silas Responde”, no site VERDADE GOSPEL, que um cristão pode sim ter depressão. A doença tem atingido cada vez mais pessoas nas últimas décadas e não faz distinção de idade, classe social, sexo ou religião.

“A depressão é um problema endógeno (bioquímico e emocional) que altera a forma como a pessoa enxerga a si própria e os outros, interpreta a realidade e manifesta suas emoções”, explica o pastor que é formado em psicologia.

Na explicação de Silas Malafaia a depressão é um problema bioquímico e emocional que pode ser causado por diversas situações. Os sintomas principais são o humor rebaixado, angústia, tristeza, sensação de vazio e a redução da capacidade de sentir satisfação.

“Assim, alguém em estado depressivo normalmente não tem vontade de fazer nada e pode ver-se dominado por desânimo, apatia, desesperança, sentimentos de perda e fracasso, falta de energia ou impaciência para realizar até as tarefas mais simples, como tomar banho, ver televisão ou comunicar-se com alguém”, diz.

Na visão do pastor uma pessoa que crê em Deus pode sim ficar deprimida e esse estado pode até mesmo prejudicar sua fé. “A pessoa deprimida fica triste e apática, e pode deixar de orar, de ler a Bíblia, de ir à igreja, e até ser levada a pensar que Deus a abandonou.”

Malafaia adverte para os religiosos que têm mania de espiritualizar tudo e, sem saber as causas da depressão, acabam dizendo que a doença é obra satânica. “Sendo o homem é uma unidade psicossomática, tem um corpo, uma alma e um espírito, que estão intrinsecamente interligados. Por isso, doenças emocionais e espirituais podem acarretar enfermidades físicas, e vice-versa.”

“Nem toda enfermidade mental ou emocional é causada por culpa ou por espíritos malignos. É preciso investigar cada caso, para averiguar a causa do problema e buscar o tratamento mais adequado”, ensina o pastor.

Como psicólogo, Silas Malafaia indica que as pessoas depressivas precisam procurar ajuda de médicos psiquiatras e também de terapeutas para poder se recuperar. “Quanto antes ela identificar o problema e buscar uma solução, mais rápido será a saída do túnel escuro da depressão.”

23/09/2013

Ativistas lançam campanha nas redes sociais para incentivar beijos gay durante cultos com pastor Marco Feliciano


Durante o Glorifica Litoral no último fim de semana, o pastor Marco Feliciano mandou prender duas jovens que estavam se beijando.

As provocações por parte dos ativistas gays ao pastor Marco Feliciano (PSC-SP) após a polêmica do beijo gay durante sua pregação no Glorifica Litoral no último fim de semana deverão aumentar nos próximos dias.

campanha-ativistas-gays-200x145Open in new windowUma campanha iniciada por Gustavo Don pede aos ativistas que “curtiram” sua página, Beijos para Feliciano, enviem fotos suas se beijando durante pregações do pastor para serem publicadas na rede social. A Beijos para Feliciano possui mais de 38 mil adeptos.

“Nada melhor do que expressar o nosso amor contra o ódio e o preconceito. Envie sugestões de fotos, sua ou de famosos, artes digitais, pinturas, etc”, pede o autor da campanha.

Um blog chamado AcidBlackNerd comentou a campanha e criticou a iniciativa: “Já que os militantes radicais já estão recorreiramente invadindo cultos religiosos não vai demorar muito até que esses ambientes sejam aos poucos invadidos por militantante beijoqueiros que não respeitam nada nem ninguém”, publicou.

O texto ainda afirma que quando uma página ativista “conclama as lésbicas para irem se beijar em cultos, estão oficialmente declarando que a lei que protege os praticantes de um culto de serem vítimas de escárnio durante suas cerimônias não precisa ser aplicada, pois aqueles declarados como ‘menos que humanos’ não merecem os mesmos direitos que os demais humanos”.

Fonte: Gospel+

 

18/09/2013

Silas Malafaia comenta prisão de lésbicas durante culto de Feliciano


Silas-Malafaia 1O pastor Silas Malafaia escreveu um texto em seu site Verdade Gospel comentando sobre a prisão de duas jovens que foram presas por se beijarem durante a pregação do pastor Marco Feliciano no último domingo (15) na cidade de São Sebastião, litoral de São Paulo.

Feliciano percebeu a movimentação dos ativistas, uma das jovens era a organizadora do “beijaço gay” que pedia a saída do pastor da Comissão de Direitos Humanos e Minoria da Câmara (CDHM), e pediu para que a polícia retirassem as jovens que estavam desrespeitando o local de culto.

Para Malafaia a atitude mostra que o ativismo gay é intolerante e não sabe respeitar quem diverge de suas práticas. O pastor também criticou a atitude da imprensa que, ao noticiar o caso, tomou partido colocando o deputado como o grande vilão da história.

Para o apresentador do Programa Vitória em Cristo o caso não foi encerrado da forma como se deveria, pois baseado na lei as jovens cometeram um crime e mereciam ser presas.

“Essas duas lésbicas mereciam ir para a cadeia porque cometeram dois crimes. Um, contra a lei maior, a Constituição Brasileira, que no artigo 5º, no inciso 6″, diz ele citando o trecho que garante a proteção do Estado ao local de culto. O segundo crime seria o de perturbar e escarnecer o local de culto como está previsto no Artigo 208 do Código Penal.

“Isto é apenas um pequeno sinal do que eles desejam impor à sociedade e o que eu lamento é que ainda tem muitos pastores e cristãos que estão na cegueira espiritual e não conseguem ver a trama diabólica para nos obrigar a aceitar suas práticas.”

19/12/2012

‘Tenho medo da bancada evangélica’, diz repórter do CQC


Mônica Iozzi, integrante do programa ‘CQC’, da Rede Bandeirantes, em entrevista ao programa ‘2 Chopes.Com’, do portal Yahoo!, apresentado por Michel Blanco, declarou temer a bancada evangélica.

Em seu quadro na Band, Mônica entrevista políticos, personalidades e faz críticas debochadas a alguns parlamentares. Um exemplo mais recente foi a tentativa de ridicularizar o posicionamento do pastor Silas Malafaia, após a audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, ambas as matérias publicadas no Verdade Gospel.

Questionada sobre qual seria a bancada mais perigosa de Brasilia, a repórter afirma, entre goles de chope: “Eu acho que existem muitas bancadas perigosas ali. As bancadas que eu tenho mais medo são a ruralista e a bancada ‘dita evangélica’. A gente tá voltando no tempo numa série de coisas”.

Mônica ressalta que não são todas as igrejas evangélicas, mas que existem uma série de igrejas que misturam de uma forma ‘gritante’, política com religião: “Que pegam a grana dessas pessoas e alimentam programas que alimentam políticos, que alimentam a bancada”.

A repórter ainda questiona: “Qual é a função da bancada evangélica? A única coisa que os caras sabem dizer é: nós lutamos pela família, pela moral e pelos bons costumes”, disse, completando que só focam em causas específicas como os gays.

Outra questão que incomoda a repórter é que se a bancada evangélica cresce é porque muitas pessoas da população compartilham dos mesmos pensamos. “É assustador!”, declarou.

Fonte: The Christian Post

19/12/2012

lições de vida e de liderança marcaram 4ª Eslavec


Foram quatro dias de estudo da Palavra de Deus e mais de 12 horas de mensagens que promoveram avivamento espiritual, capacitação e instrução para pastores, obreiros e jovens vocacionados. A cada ano a Eslavec se consolida como referência em treinamento de líderes evangélicos no Brasil. Mais de 4 mil pessoas de diversas denominações participaram do evento, que terminou na noite desta sexta-feira (14), em Águas de Lindoia (SP).

Os preletores ministraram lições de vida e de liderança na programação. Primeiro a pregar, o pastor Silmar Coelho baseou sua mensagem na experiência do povo israelita durante o exílio no Egito, registrado em Jeremias 29.4, para ensinar aos participantes a serem produtivos, independente da situação em que se encontrem.

“O segredo nessas situações é continuar vivendo, ir em frente porque a vitoria é de quem não desiste mesmo na adversidade”, disse o pastor sobre o tema ‘Nada dá errado quando Deus está no controle’.

Depois de ministrar sobre avivamento em duas ocasiões, o bispo T.D Jakes trouxe aos líderes e jovens presentes ensinos sobre liderança que podem ser aplicados nas igrejas, nas famílias e nos negócios. Ele falou sobre as características do líder e a influência que ele exerce sobre a vida de seus liderados, usando como exemplo dois grandes líderes da Bíblia: Moisés e Josué.

Noite impactante

O bispo norte-americano T. D. Jakes foi o preletor da noite de encerramento. Mas antes de T. D. Jakes iniciar a sua mensagem, o pastor Silas Malafaia agradeceu pela contribuição que o pregador deu à Igreja brasileira em sua primeira viagem ao país. “Ele veio ao Brasil para nos abençoar. Há centenas de lugares aonde ele poderia ir, mas o Espírito Santo o dirigiu para cá”, disse o pastor Silas a T. D. Jakes, que foi aplaudido de pé pela multidão.

Emocionado, o bispo declarou que estava sem palavras diante da receptividade e calor dos brasileiros. “Cresci em um lugar pequeno no Estado da Virgínia. Quando Deus me chamou para pregar não imaginava que me levaria a tantas partes do mundo. Volto para os Estados Unidos e todas as vezes que encontrar um brasileiro lembrarei do que aconteceu aqui”.

Uma das marcas desta 4ª Eslavec foi o derramamento de uma unção especial sobre a juventude. “O Senhor tem levantado profetas e sacerdotes da próxima geração. Este é o momento da virada, chegou o tempo de vocês, chegou a sua hora”, declarou o bispo contagiando toda a juventude, num momento de total rendição.

Brasileiros de 26 Estados, mais o Distrito Federal, participaram do evento. Outros vieram do Japão, Costa Rica, Argentina, Paraguai, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Suíça, Portugal e Nepal.

O pastor Yukio Yassaka, da Missão Shekinah, em Chiba, cidade a 30 minutos de Tóquio, no Japão, foi um dos selecionados para participar do evento com hospedagem e alimentação custeadas pela Avec. “É a primeira vez que participo da Eslavec. Saio daqui maravilhado. Nosso objetivo é aplicar o que aprendemos no campo missionário entre os japoneses e os brasileiros”, declarou o pastor.

Pela primeira vez no evento, Rosângela Rodrigues, do Ministério Família de Deus, em de Unaí (MG), elogiou a organização, a qualidade e o propósito do evento. “Todo pastor deveria participar juntamente com a sua liderança porque é um evento que investe no ensino da Palavra de Deus”.

Ocuparam o púlpito da Eslavec os pastores Silas Malafaia, Elizete Malafaia, Walmir Cohen, Silmar Coelho, Coty, Marco Antonio Peixoto e a missionária Edméia Williams. Paralelo ao evento na grande tenda montada na Praça Burle Max, a pastora Elizete Malafaia promoveu dois dias da Conferência de Mulheres Vitoriosas, reunindo cerca de 1.300 mulheres no Hotel Monte Real.

O evento teve ainda muita música gospel com os cantores Nani Azevedo, Eyshila, Jotta A, Rachel Malafaia, Raquel Mello, Danielle Cristina, Jozyanne, Dayan de Alencar, e Marquinhos Menezes e Lilian.

O pastor Silas Malafaia anunciou que a 5ª Eslavec deverá acontecer em Fortaleza, e já convidou o bispo T.D. Jakes para retornar ao país para a programação, que deverá ser em novembro de 2013.

Fonte: Verdade Gospel

%d blogueiros gostam disto: