Posts tagged ‘Pastora’

14/12/2012

Pastora agredida no RJ é homenageada pela Câmara dos Vereadores


Pastora agredida no RJ é homenageada pela Câmara dos VereadoresDurante a solenidade do dia 10 de dezembro os vereadores da cidade do Rio de Janeiro prestaram uma homenagem à pastora Reneé Murdoch que foi agredida por um morador de rua na Barra da Tijuca no mês de novembro.

A sessão foi organizada para comemorar do Dia da Bíblia celebrado no segundo domingo do mês, mas ganhou também este apelo emocionado para a missionária americana que ficou hospitalizada na UTI depois da agressão.

Presidida pelo vereador João Mendes de Jesus (PRB), a solenidade contou com a participação de diversos convidados evangélicos, entre eles o pastor Philip Murdoch, esposo de Reneé, que é líder da Igreja Luz das Nações.

Fora ele também estavam presentes o pastor Jorge Cerqueira, presidente da Assembleia de Deus; o pastor Alexandre Gomes de Freitas, do ministério Unção Ágape; o pastor Dirlei Santos, da comunidade evangélica Nação Santa; o pastor Livingston Faria, da Assembléia de Deus de Cabo Frio e o pastor Sérgio Furtado, representante da Sociedade Bíblica.

Já com alta médica, a pastora americana também esteve presente e pode ouvir do presidente da sessão os votos de melhoras. “A recuperação da senhora Reneé Murdoch é motivo de contentamento para todos aqueles que negam a violência e creem na solidariedade e na amizade entre as pessoas. Ainda bem que Deus e os médicos permitiram sua recuperação, bem como sentimos alegria de a pastora poder dar continuidade ao seu trabalho, além de retornar com saúde para os braços de sua família.”

A recuperação de Reneé chamou a atenção de todos os presidentes, nas primeiras semanas seu estado de saúde preocupavam os médicos, mas ao longo dos dias ela foi se recuperando da cirurgia e logo saiu da unidade intensiva de tratamento para uma unidade semi-intensiva e em seguida foi para o quarto. Durante este processo seu esposo chegou a gravar um vídeo onde a pastora aparece agradecendo pelas orações.

28/11/2012

Sara Sheeva pastora evangélica sugere texto do seu blog sobre o cristão e a música do mundo


A pastora Sara Sheeva em post no seu blog disse: “Eu JAMAIS voltarei a cantar músicas que não sejam de adoração a Deus.”, pela divulgação que uma pessoa que ela ama iria cantar músicas seculares. No seu Twitter, após a divulgação que a mesma pessoa anunciou que vai fazer uma turnê com o mesmo repertório, a pastora sugeriu a leitura do post. – Confira o texto e comente… Sara Sheeva por bom período de  sua via fez parte do grupo denominado “SNZ”, o qual fez muito sucesso cantando musicas que hoje são consideradas pela pastora e no meio evangélico como músicas seculares (não cristãs). O grupo “SNZ” se desfez e a então cantora Sara se converteu ao Senhor Jesus, se tornou pastora e tem trabalhado para edificação do Reino de Deus.

No artigo que ela pede para que seus seguidores no Twitter leia é enfática em afirmar que “ “Eu JAMAIS voltarei a cantar músicas que não sejam de adoração a Deus.” É uma decisão, não apenas profissional, mas espiritual e ministerial diz a pastora.

O que tem tocado aí dentro deste templo?

Alguns assuntos são muito delicados para se comentar, principalmente quando envolvem pessoas que amamos.
Aproveitando algumas notícias da mídia, e já respondendo as perguntas que estão me enviando a respeito, existe algo que vocês podem ter certeza sobre mim:

Eu JAMAIS voltarei a cantar músicas que não sejam de adoração a Deus.
É uma decisão, não apenas profissional, mas espiritual e ministerial.

Acredito no seguinte: podemos ter “amigos” no mundo, podemos andar no mundo, fazer a diferença, sermos a luz do mundo, etc… mas o mundo não pode andar DENTRO de nós.
Ou seja: Não podemos amar as coisas do mundo, os prazeres do mundo. Precisamos amar as PESSOAS do mundo.
Amar, nesse caso, significa sermos usados como instrumento de salvação para os perdidos.

Acredito que a música é algo ESPIRITUAL, é energia pura, algo sobrenatural. Acredito (e também tenho respaldo bíblico) que a música tem o poder de entrar dentro de nós e ministrar a nossa alma e o nosso espírito humano.
(Lembra de como Davi expulsou o espírito imundo de Saul ao ministrar louvor? 1 Samuel 16.23)

Nós somos o TEMPLO do Espírito Santo.
Então pergunte a você mesmo:
O que tem TOCADO aí dentro deste templo?
Dentro de mim só tocam os louvores de adoração ao nosso Deus! Nenhuma música profana ou de simples entretenimento toca dentro de mim.
Porque?
Porque EU SEI que DEUS NÃO CRIOU A MÚSICA PARA DAR PRAZER AO SER HUMANO (essa frase é do Pr.Cirilo), mas Deus criou a música para a adoração a Ele.

Acreditar nisso seria isso um tipo de “religiosidade”?
Não. Como eu sei que não?
Por causa da experiência prática da mudança nas minhas vontades.
Houveram muitos anos (após a minha conversão) que eu continuava com a prática de ouvir e cantar músicas que não eram de adoração a Deus, e enquanto eu não abandonei essa prática, muitas vontades malignas não me abandonavam, e muitas áreas da minha vida continuavam aprisionadas.
Posso testemunhar, e sei que muitos outros Cristãos podem testemunhar que, após deixarem a prática de ouvir músicas profanas, houve mudança em suas vontades, e em muitas áreas de suas vidas.

Precisamos ser um tipo de crente que, se Deus mandar deixarmos algo, deixamos NA HORA!

Precisamos ser um tipo de crente que “põe a mão no arado e não olha mais para trás…”

Porque quem põe a mão no arado e olha para trás (sente saudades do mundo) não é digno de Jesus.

Não foi fácil para mim, não foi fácil deixar certas músicas… Mas eu amo Jesus MAIS.
Eu amo Jesus MAIS do que qualquer prazer deste mundo.

Eu nasci na música do mundo. O preço de renúncia que eu paguei para poder servir ao Senhor foi alto. Por Jesus eu abandonei toda uma carreira. Eu não teria abandonado se Ele não tivesse pedido, e se deixar de obedecer não fosse algo que realmente pudesse comprometer minha caminhada em direção a eternidade.
Mesmo assim, sei que o preço que paguei não se compara com o preço que Ele pagou pela minha vida.
Por isso eu deixei tudo por Ele.
E deixaria de novo.

Lucas 9:62

“E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.”

Traduzindo:

“Ninguém que começa a fazer a obra de Deus e fica com saudades do mundo, está capacitado para receber o reino de Deus.”

Por isso, quando alguém questiona (ou duvida que valha a pena) o nosso esforço em renunciar as coisas do mundo para seguir a Jesus, eu digo:

“Me mostre as tuas convicções, a tua teologia (ou até o teu ateísmo), que eu te mostro a mudança nas minhas vontades.”

Ser livre não é fazer o que quer, ser livre é conseguir querer o que Deus quer.
Ser livre é obedecer a Deus, e não ao diabo.

Paz, Pra.Sarah Sheeva – publicado em 28.10.12

Fonte: Inforgospel

23/11/2012

Música evangélica “Nunca pare de lutar” é gravada pelo Pe. Fabio de Mello no seu novo CD


Um hino muito conhecido do meio evangélico “Nunca pare de lutar” da pastora e cantora Ludmila Ferber é uma das músicas que compõe o novo CD do pe. Fábio de Mello que comenta: “Posso desagradar tantos aos católicos, quanto aos evangélicos”-Confira e comente…

Padre Fábio de Mello está de CD novo. ‘Estou aqui’, nome de uma canção de Roberto e Erasmo Carlos gravada por ele no álbum, dá título ao seu 16º trabalho como cantor. São 13 músicas, todas de cunho religioso. Bem diferente do seu trabalho anterior, no qual interpretou clássicos ‘profanos’ da música brasileira, como ‘Lamento sertanejo’ (Gilberto Gil e Dominguinhos) e ‘A vida do viajante’ (Luiz Gonzaga).

“Naquele trabalho, cantei músicas que fizeram parte da minha formação musical. Neste, canto canções que estão ligadas à minha conversão”, diz o padre. Com produção de Guto Graça Mello, Padre Fábio diz que este é seu melhor trabalho. “O Guto reconheceu que eu já tinha uma identidade musical e por isso não quis me modificar. Mas me deu importantes direções”, diz o padre.

O novo trabalho traz uma ousadia: uma canção composta pela pastora evangélica Ludmila Ferber chamada ‘Nunca pare de lutar’. “Posso desagradar tantos aos católicos, quanto aos evangélicos”, diz o religioso. “Incomoda-me o fato de algumas pessoas se sentirem melhores que as outras por conta de sua fé. Acredito em uma religião que aproxime e não que separe as pessoas”, completa. Fábio diz que Ludmila é sua amiga.

Além da obra musical e missionária, Fábio, de 41 anos, também ficou com fama de galã por causa dos cabelos sempre bem arrumados, roupas alinhadas e corpo em forma. “Aprendi, ainda pequeno, com a minha mãe, a ter cuidados comigo”. Por conta de sua vocação, ele diz que evita algumas situações. “Sou um padre. Não posso aparecer de camisetinha por aí. Depois que fiquei famoso, parei de ir à praia”.

Fonte: inforgospel

 

08/11/2012

Pastora agredida no RJ sai da UTI acena ao lado do marido e filhos


No último vídeo dia 05/11(confira no final do post) o marido da pastora Renee o pastor Philip ao relatar a alegria de estar contemplando junto com os filhos as respostas de Deus as orações pela sua esposa, a pastora acorda e acena para a câmera. -Confira, assista, comente e continue orando…

Renee Elliott Murdoch, 44, que sofreu traumatismo craniano depois de ser atingida na cabeça por um morador de rua, saiu da UTI e está se comunicando, segundo seu marido informou neste domingo.

Renee, que é pastora da igreja interdenominacional Luz às Nações, no Rio de Janeiro. foi movida para a Unidade de Terapia Semi-Intensiva e dorme cerca de 20 horas por dia.

“Hoje, em resposta à nossa oração, a Renee está se comunicando muito, ela está dormindo menos e acordada muito (sic). Temos que continuar. Mas Deus com certeza vai responder as nossas orações”, informou o seu marido Philip Murdoch, que também é pastor da igreja, através de vídeos de atualizações sobre o estado de saúde de sua esposa postados em  sua conta no Twitter.

O hospital Copa D’Or, em Copacabana, onde ela está internada, também informou que ela não está mais sedada, respira se o auxílio de aparelhos e “apresenta sinais de melhora neurológica”. Ainda não há previsão de alta.

Pastora Renee e seu marido são casados desde 1994. Eles pastores da Igreja que fundaram há doze anos e lideram um movimento interdenominacional de plantação de igrejas pelo Brasil. Eles têm quatro filhos, Julia, Micah, Caroline e Ethan.

Confira vídeo do dia 05/12 onde o pastor fala da melhora da pastora e pede que os irmãos continue orando…

03/11/2012

Pastores barrigudos precisam jejuar mais, afirma Ana Paula Valadão


Pastores barrigudos precisam jejuar mais, afirma Ana Paula ValadãoNo início do ano, a pastora e cantora Ana Paula Valadão decidiu que iria dirigir um culto mensal com foco nas mulheres. Desde então, ela tem visto a igreja da Lagoinha ficar lotada de fieis ávidas por ouvir uma palavra especialmente designada para elas.

Embora a Lagoinha já tivesse um trabalho voltado para o público feminino, chamado “Mulheres em Ação”, liderado pela pastora Ana Lúcia, tudo o que Ana Paula faz atrai multidões. Ela explicou que a ideia desse novo projeto surgiu quando ainda morava nos Estados Unidos.

Em grande parte, é uma consequência do “Congresso Mulheres Diante do Trono” que discutiu além de questões espirituais, temas relacionados ao universo feminino, como relacionamento conjugal, criação de filhos, moda e saúde.

No culto mais recente, realizado dia 31 de outubro, a pastora Ana Paula Valadão pregou sobre o tema “Lembrem-se da mulher de Ló” e usou como texto de referência Lucas 17:32.

Durante mais de uma hora ela trouxe o que chamou de “palavras de amor com alerta e repreensão”. Iniciou criticando os cristãos que assistem as novelas da rede Globo e pediu que fosse feito uma boicote a tudo que é indecente. Mas o foco de seu sermão era a necessidade de as mulheres saírem de sua “zona de conforto” e praticarem os chamados “exercícios espirituais”, como oração, estudo das Escrituras e jejum.

Sobre esse último tema, Ana Paula acabou enfatizando que na igreja primitiva o costume era jejuar duas vezes por semana. Disse também que as mulheres cristãs ‘mais cheinhas’ deveriam jejuar, pois além de crescer espiritualmente poderiam emagrecer como um benefício secundário da prática. Acrescentou que não gostava de ver “pastores barrigudos”.

Para ela, viver muito acima do peso é um excesso, algo que “não combina com uma liderança”, pois indicaria que “está sobrando banquete de comunhão e faltando retiro de jejum e oração”.

Embora tenha feito uma ressalva que em alguns casos, ser gordo pode ser resultado de alguma doença.  Curiosamente, o pastor Rick Warren da Igreja Saddleback criou um movimento em sua megaigreja, e que repercutiu em vários ministérios, onde pediu que as pessoas fizessem juntamente com ele a dieta de Daniel. O pastor contou que teve a ideia depois de admitir para si mesmo que estava muito acima do peso.

A líder do Diante do Trono afirmou ainda que não desejava ver as mulheres cristãs andando “mediocremente” em termos espirituais e que todas deveriam “subir as montanhas do mundo espiritual”. Por fim, destacou que a unção que possui não foi à toa, pois era “necessário pagar o preço” e se sentia incomodada quando alguém pedia que ela orasse para “compartilhar a unção”.

O assunto jejum tem sido comum nas falas de Ana Paula. Ela já escreveu várias vezes sobre o assunto nas redes sociais e em seu blog pessoal, enquanto convocava as pessoas a um jejum coletivo de 40 dias. O motivo era interceder pela gravação do 14º CD do Diante do Trono, em Natal, ano passado.

Na ocasião, postou no blog sua opinião sobre os vários tipos de jejum existentes:

1) O jejum integral, que demanda um retiro, uma separação das atividades comuns, para que a pessoa poupe as energias corporais. Geralmente aconselha-se que a pessoa não deixe de beber água. O jejum de 40 dias que Jesus fez, sem água, foi sobrenatural!

2) O jejum de líquidos, em que a pessoa ingere água, sucos, caldos. Esse também é bastante intenso, e também demanda uma certa renúncia de outras atividades, pois a pessoa pode sentir-se mais fraca fisicamente (ainda que espiritualmente forte!).

3) O jejum de Daniel, comendo apenas legumes, verduras, frutas. É bastante utilizado pelos cristãos em todo o mundo.

4) O jejum de delícias, que possibilita às pessoas a manutenção das atividades normais, mas que também sensibiliza espiritualmente. Esse jejum também é muito utilizado pela dificuldade que muitas pessoas têm de jejuar e continuar com suas rotinas no trabalho e na escola. Consiste em que cada um tire o que mais gosta, em geral as pessoas se abstém de pães, refrigerantes, doces, carnes, e fazem a ingestão apenas do essencial.

Veja o Video:

02/10/2012

Jogador de futebol Roberto Brum inicia seu Ministerio pastoral e funda igreja


O volante Roberto Brum abandonou o futebol com apenas 33 anos e assumiu o púlpito da “Igreja de Deus, o Senhor está Aqui”, fundada por ele em agosto deste ano, em Niterói (RJ). De boleiro a pastor, o jogador passou por provações e aceitou o chamado para a nova vida.

No tranquilo condomínio do bairro de Camboinhas, com seu traje esporte chique e uma bíblia na mão, o ex-jogador começa o culto lendo um versículo bíblico. Aumentando o tom da voz em alguns momentos, gesticulando muito, cantando fervorosamente e tecendo palavras de conforto, além de sempre gritar “aleluia”, ele prega dois dias na semana — quartas e domingos — ao lado da mulher Roberta, também pastora.

“Recebi o chamado há dois anos, mas não me achava preparado, apesar das pessoas me tratarem assim. Há seis meses, recebi outro chamado e revelações, e vi que era minha hora”, conta o ex-atleta, que foi ordenado pastor no dia 7 de julho, data do seu aniversário.

No futebol, ele passou por clubes como o Fluminense, Coritiba, Santos e o São Gonçalo, seu último time, onde foi técnico por um jogo. Em 2001, foi pego no doping pelo uso da substância clostebol. Na época, com 23 anos, o atleta alegou que usou uma pomada cicatrizante na coxa, indicada pela mulher.

Jovem e com dinheiro, ele vivia nas baladas, traía a mulher e bebia muito. Só mudou de vida quando se converteu. Hoje, sobe toda semana em um monte de Várzea das Moças, no município, para orar e agradecer.

“Não era dá pá virada, mas cheguei perto e minha carreira não deslanchava. Aceitei Jesus e virei um marido fiel, sem vida dupla e valorizei meus filhos (Brenda, 12, e Robert, 6). Jesus me trouxe isso de volta e não me arrependo. Me tornei uma pessoa melhor”,  afirma Roberto.

Se em campo era um volante marcador, na igreja é um pastor liberal. Não há proibições com relação a roupas, maquiagem das mulheres e corte de cabelo, pessoas ou qualquer outra regra. Ele mesmo não gosta de usar terno e gravata. “Deus não faz distinção de ninguém pelo que veste. Nós também não”, diz ele.

No esporte, fez amigos, cultos em concentrações e na sua casa e ajudou companheiros a encontrar o caminho de Deus. Enquanto esteve no Santos, Neymar e Ganso eram frequentadores assíduos. “Eles sempre apareceram nos cultos. E o Rafael também. Inclusive, eu e um pastor meu amigo o batizamos em um rio de Cubatão (SP)”, conta.

Fonte: Extra

30/09/2012

Flordelis é destaque na Revista Marie Clarie


A edição de setembro da Revista Marie Claire contou a história de vida da pastora Flordelis, 51 anos, mãe de 55 filhos que ainda tem tempo para se dedicar ao ministério pastoral e a carreira de cantora.

Evangélica desde a infância, Flordelis conta para a publicação que foi deixada pelo marido quando seus quatro filhos legítimos ainda eram pequenos e que o primeiro filho adotivo foi resgatado da mão de bandidos.

Hoje são 51 filhos adotivos, os cinco últimos vieram depois que ela e seu atual esposo, o pastor Anderson Carmo, decidiram não adotar mais nenhuma criança. “Já havia decidido não adotar mais ninguém quando cheguei aos cinquenta filhos. Só que, no ano passado, me vi diante de cinco irmãos órfãos, entre 2 e 12 anos, que seriam separados pela Justiça. Quem vai adotar cinco crianças? ­Separá-los seria uma violência. Decidi adotá-los também.”

Ao falar sobre crianças abandonadas e as alternativas oferecidas pelo governo para abrigar esses jovens, Flordelis comenta que o atual sistema não recupera nem protege os menores.
“Abrigo para menor não recupera ninguém. Desafio qualquer um a me provar o contrário. O abrigo não faz as crianças criarem raízes, não as leva a nada a não ser à lei da sobrevivência a qualquer custo”, diz.

A matéria também fala sobre a rotina da casa, localizada em Niterói, onde o casal cuida das crianças. Para abrigar tantas pessoas o imóvel tem dez quarto e sete banheiros. Os filhos de Flordelis obedecem uma rotina rigorosa, mas com muito carinho e afeto.

Leia a matéria completa aqui.

17/05/2011

Pastora luterana prega com suas tatuagens


Pastora luterana prega com suas tatuagens A pastora Nadia Bolz-Weber, 42, começou a exercer sua vocação em uma igreja histórica, mas de forma não convencional. Hoje ela serve em uma igreja do Colorado, um dos Estados americanos com maior concentração de evangélicos.

Na última Páscoa ela foi convidada pregar numa cerimônia para cerca de 10 mil pessoas no famoso anfiteatro Red Rocks, onde a banda de rock U2 já gravou um disco ao vivo.

Ela tem uma grande audiência para seu sermões através de seu blog e conta no Twitter, sendo elogiada por grande parte do movimento cristão progressista americano. Ela se descreve no blog como “Uma luterana sarcástica… A espiritualidade mal-humorada de uma mulher pós-moderna… numa igreja emergente a la Lutero”.

Ela já foi garçonete e humorista de espetáculos stand up Hoje ela dirige a igreja House of All Sinners and Saints [Casa de todos os santos e pecadores], que ajudou a fundar enquanto ainda estudava no seminário Iliff School of Theology.

Embora seu público médio aos domingos seja menos de 100 membros, na grande maioria jovens, a influência exercida por ela vai muito além das paredes do templo. Bolz-Weber afirma que sua igreja é “anti-excelência e pró-participação “.

Ela afirma que não deseja ter uma mega-igreja. ”Jesus quer que você seja rico” atrai pessoas. Mas o conforto não é um dom do Espírito Santo. A mensagem que prego de “Venha e morra para si mesmo nunca vai fazer sucesso”, disse ela.

A pastora resume a missão de sua pequena igreja como “um grupo de pessoas tentando descobrir como serem litúrgicos, cristocêntricos, que lutam pela justiça social, aceitam homossexuais, uma igreja encarnada, contemplativa, irreverente, progressiva, mas profundamente enraizada na imaginação teológica “.

“Eu realmente não tenho a personalidade que se espera de um pastor”, diz ela. Ela tatuou todo o ano litúrgico nos braços e explica sua opção: “Comecei com uma imagem da Criação e do cosmos, logo abaixo vem o anjo Gabriel descendente. Isabel grávida e Zacarias estão perto da cena da Natividade: Maria, José e Jesus, juntamente com um burro e uma vaca. Em seguida, vem Jesus no deserto (Quaresma), seguido de imagens da Sexta-Feira Santa e da Crucificação. A próxima cena é o anjo e as mulheres ao túmulo vazio, na Páscoa, e a imagem final é Maria e os apóstolos com chamas na cabeça, no dia de Pentecostes. Há também imagens de Maria Madalena e da ressurreição de Lázaro, que ela afirma refletirem o que aconteceu em sua própria vida. Para ela, as tatuagens são “uma forma de colocar para fora quem somos por dentro”.

“Eu não as fiz pensando intencionalmente: “ah, com isso eu posso tentar atrair as pessoas”. Eu sou quem sou. Para mim, evangelismo é sermos autenticamente quem somos, agentes da história onde Deus nos colocou… ”

Apesar de seu visual de cantora de rock, a liturgia do culto é tradicional, com cânticos e antigos hinos tradicionais cantados a capela. Mas os membros repartem as leituras e são estimulados a criar a sua própria arte.

“Não fazemos nada realmente bem-feito”, disse ela, “mas fazemos juntos.” A maioria de seu rebanho não frequentava regularmente a igreja, quando ela começou a se reunir com eles, alguns eram ex-evangélicos feridos ou simples “curiosos”, como ela se denomina.

“Fiquei fora da igreja durante 14 anos. Eu não queria ter nada a ver com isso”, explica. “Eu odiava o cristianismo… Eu não gostava de sua arrogância.”

Quando jovem, tornou-se alcoólatra e usou drogas. Limpa e sóbria há 19 anos, ela diz que um despertar levou ao outro. Participou de outras igrejas, mas acabou escolhendo a Luterana depois de conhecer seu marido, Matthew Weber que também é pastor luterano, mas de uma linha mais conservadora. Eles casaram em 1996, e hoje tem dois filhos pré-adolescentes.

“Todos nós somos pecadores e santos ao mesmo tempo. Vivemos em resposta à graça de Deus. Ninguém está acima dos outros numa escala espiritual.”

Fonte: Pavablog

27/03/2011

Ricky Martin levará o país todo ao inferno, afirma pastora porto-riquenha


Durante uma conferência de imprensa, no Senado de Porto Rico, nesta quinta-feira, dia 24, a pastora Wanda Rolón, da Primeira Igreja Cristã La Senda Antigua respondeu às ofensivas feitas por seus comentários no facebook sobre o cantor Ricky Martin.

A pastora da megaigreja escreveu na rede social que o cantor que estará se apresentando em seu país natal nos dias 25, 26, 27 e 28 de março os levará (Porto Rico) ao “inferno.”

Em seu conceito o show do astro pop é “Abominável, com sadomasoquismo e nudez.”

“Eu quero dizer a Ricky Martin que não há necessidade de ir chegar a estes extremos de confundir nossas crianças e jovens. é uma irresponsabilidade sua,” disse a religiosa  em seu discurso no Senado, se referindo a opção sexual que Ricky Martin assumiu no ano passado levantando a bandeira de que o homossexualismo é um aspecto natural do ser humano.

“Que o Senhor nos ajude este fim de semana. Deus tenha misericórdia de Porto Rico,” clamou Rólon que recebeu na ocasião, por parte do Senado, o reconhecimento como mulher distinguida do país.

Durante a conferência, não foi permitida a entrada de líderes ativistas gays que quiseram se pronunciar contra ela. Entretanto, alguns conseguiram se infiltrar destacando um jovem do Comitê contra a Homofobia e a Discriminação, ángel Luis Crespo, que criticou Rolón por impor crenças religiosas à Sociedade.

“Suas expressões perpetuam a opressão e discriminação na sociedade que estamos buscando para combater a desigualdade,” disse o jovem.

A mensagem que gerou essa polêmica foi escrita na terça-feira e dizia: “Este fim de semana Porto Rico recebe um homem que Deus resgatou do inferno à sua luz admirável Nicky Cruz (evangelista fundador da Nicky Cruz Outreach http://nickycruz.org/ ), enquanto que há outro que pretende levá-los ao inferno! RM [Ricky Martin], então se proclamou seu embaixador [embaixador do inferno]. Desperta Porto Rico, todos clamemos ao Senhor! Esta é a ilha do Cordeiro… Alerta de Deus,” publicou Rolón em seu facebook.

Rolón eliminou a mensagem de seu “status” logo depois e publicou outra no lugar: “Jamais promovi o ódio, senão o amor de Cristo. Porque Ele não faz acepção de pessoas no momento de perdoá-los. São estes grupos que tem se dado nomes diferentes. Deus somente os chamou homem e mulher pois assim os criou”, se defendeu.

O cantor não  se pronunciou sobre o assunto, mas sua porta-voz no país, Helga García, disse em uma rádio que ficou ofendida de ouvir isso de uma pastora. “Me inquietou e me decepcionou grandemente como uma pastora, ou chamada pastora, uma mulher que move grande (quantidade) de pessoas ao seu redor, que tem o dom da palavra, não a utiliza para unir senão para desunir”.

Fonte: Christian Post

20/03/2011

Pastora, Mãe de Katy Perry sente vergonha de música da cantora


A mãe da cantora Katy Perry, Mary Hudson, está escrevendo um livro contando tudo sobre sua filha, segundo o tablóide americano “New York Post”.

Katy ficou conhecida no mundo inteiro depois de interpretar a música “I Kissed a Girl”, que falar sobre ter beijado e outra garota e ter gostado da experiência. Sobre esse hit Mary Hudson, que administra uma igreja com seu esposo, Keith, disse ter nojo e vergonha do single.

“Claramente, a música promove a homossexualidade e sua mensagem é vergonhosa e nojenta”, falou Mary que confessa ao tablóide “eu detesto essa música”.

Ela afirma que  Katy sabe como ela se sente em relação a música que a consagrou como cantora. “Nós somos muito abertos na família e ela sabe o quanto eu e seu pai estamos decepcionados. Eu mal posso ouvir essa música”.

Ela também revelou ao jornal como se sentiu quando ouviu a música pela primeira vez e qual a reação dela toda vez que “I Kissed a Girl’ toca. “A primeira vez que eu ouvi, fiquei em choque. Quando toca no rádio, eu oro”.

Fonte:  Folha on line

%d blogueiros gostam disto: