Posts tagged ‘Rede Super’

24/09/2012

Rede Super estende seu sinal para cidades mineiras


Rede Super estende seu sinal para cidades mineirasNas últimas semanas os moradores das cidades mineiras de Juiz de Fora e Cataguases passaram a acompanhar a programação da Rede Super, podendo sintonizar através de canais novos, já que nesses municípios o canal 23 não estava disponível.

Agora Cataguases recebe o sinal da TV ligada à Igreja Batista da Lagoinha pelo canal 17 e Juiz de Fora pelo canal 32. Para comemorar o pastor Márcio Valadão e o apresentador Alex Passos estiveram em Juiz de Fora, juntamente com o superintendente da Rede Super, Charles Campos.

Juntos aos moradores os representantes do canal assistiram ao programa “de Tudo um Pouco” que foi ao ar no dia 4 de setembro. Ao vivo, os apresentadores Mauricio Marchini, Luciana Bertolini e Jean Carlos enviaram abraços e beijos para os novos telespectadores.

A Rede Super está completando dez anos de trabalhos, alcançando diversas cidades brasileiras com a mensagem de Jesus. Os programas falam do amor de Deus e dão espaços para temas ligados ao cotidiano das pessoas, alcançando assim telespectadores que não são convertidos.

Para saber mais sobre a Rede Super acesse o site http://www.redesuper.com.br e veja a programação completa e como sintonizar o canal em sua cidade.

Fonte: Gospel Prime

26/01/2011

Third Day faz show apoteótico para mais de 70 mil pessoas em Vila Velha


Em pouco mais de 1 hora de apresentação, Mac Powell conduziu o show com performances maravilhosas e ministrações enfatizando sempre a necessidade de termos compromisso e um relacionamento genuíno com Deus. No meio do evento, Powell convida Marcus Salles novamente ao palco para cantar a canção “Cry Out to Jesus” juntamente com Third Day. O público foi ao delírio com o dueto e mais à frente cantou junto quando Salles retornou ao palco para cantar em português a canção “Agnus Dei”.

“Foi uma noite memorável! Inesquecível! Marcante para todos nós presentes aqui! A atmosfera de adoração foi impactante e para toda a equipe do Third Day este evento já faz parte de nossa história! Já tocamos até para públicos maiores do que este, mas a interação com o público foi demais! Estamos todos muito felizes por participar do Jesus Vida Verão!”, declarou Mac Powell logo após descer do palco na Praia da Costa.

E parece que a impressão do público brasileiro foi tão marcante para a turma do Third Day que eles já aventaram a possibilidade de regressar ao Brasil já em junho ou julho de 2011 para uma turnê passando pelas principais cidades do país. De acordo com Cláudia Fontes, coordenadora marketing internacional da Sony Music no Brasil, a possibilidade disso acontecer é bem grande. “Conversando com o Mac e o seu manager, mostramos a necessidade de aumentar a presença deles no Brasil e imediatamente eles concordaram e já estão se programando para que ainda em 2011 eles possam regressar ao nosso país. Para isso, vamos contatar os principais promotores de evento do país para viabilizar esta turnê”

Aproveitando a passagem pelas terras capixabas, o Third Day fez um exaustivo circuito pelas mídias locais participando de programas na TV Gazeta (Globo), TV Tribuna (SBT), Jornal Tribuna, Jornal Gazeta, Rádio CBN, Rede TV, Rede SIM de Rádio e TV, Rádio Novotempo, Revista Comunhão e, ainda para o programa Balaio (Rede Super), Galeria Clip (Rede Boas Novas), entre outros.

Fonte: Revival Gospel News

31/12/2010

OAB fiscaliza acordo de prisão e TV gospel


OAB fiscaliza acordo de prisão e TV gospel

Em carta enviada ao site Gospel+, o diretor dos Centros de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresps) São Cristóvão e Centro-Sul de Minas Gerais, Luis Fernando de Souza, afirmou que, diferente do que foi noticiado pela Folha de S. Paulo, os 20 televisores de LCD, que exibem a programação evangélica da Rede Super de Televisão, também exibem outros canais e são compartilhados com outras religiões. A reportagem da Folha insinuou que os presos estariam obrigados a assistir a programação, gerada pela igreja do diretor, 24 horas por dia. A polêmica levou a Ordem dos Advogados do Brasil seção Minas Gerais (OAB-MG) a agendar uma visita no local e possibilitar medidas cabíveis caso constatadas irregularidades. A exclusão dos canais não é descartada pela entidade.

Luis Fernando de Sousa, o diretor, reforçou o trabalho de reabilitação que o programa de iniciativa da Igreja Batista da Lagoinha criou e reafirmou que o conteúdo escolhido para ser exibido é o melhor para os detentos, já que não seria uma boa opção exibir canais com pornografia, violência e outras tipos de conteúdo que poderia atrapalhar a reabilitação dos educandos.

A possível afronta ao livre exercício religioso será apurada durante o mês de janeiro de 2011. Segundo o presidente da Comissão de Assuntos Penitenciários da OAB-MG, Adilson Rocha, se a programação estiver sendo imposta aos presos, a entidade pode ordenar que apenas sejam exibidos canais sem ligação religiosa, como Rede Minas e TV Justiça. “O ideal seria retirar os canais religiosos, ou então, os televisores deveriam estar em locais de uso coletivo, como salões”, avalia Rocha.

Na carta, o diretor Sousa afirma que a parceria, intitulada TV Cela e firmada com a Rede Super, não representou ônus para os cofres públicos. “A Lagoinha  disponibilizou televisores com finalidade de viabilizar aos presos acesso a filmes educativos, que transmitam uma mensagem de vida, que enalteçam a moral, a virtude, o caráter, que falem sobre honestidade, enfim , que façam bem à psiquê daqueles indivíduos que se encontram à disposição do Estado. É importante frisar que a única finalidade é a recuperação e a preparação para que eles voltem à liberdade melhores do que lá entraram”, redigiu o cristão.

Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MG, Willian dos Santos, existe o receio de que os direitos dos aprisionados sejam “atropelados”. “A intenção não é má, mas é uma discussão nova, que deve ser analisada”, ressalta o advogado.

Sem imposição

De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), os aparelhos da “TV Cela” não ficam ligados em todo o tempo. Segundo o órgão, os televisores são desligados pontualmente às 22h todos os dias.

O diretor ressaltou também que não há discriminação, pois o acesso também se dá a canais católicos e educaticos. Também salientou que as tevês também são utilizadas como fonte de contato dos presos com padres, pastores, psicólogos, assistentes sociais e profissionais de saúde. “Não existe proselitismo, como foi divulgado pela folha, existe sim, orientação e assistência religiosa através dos voluntários da Pastoral Carcerária, seja evangélica ou católica. Vale a pena lembrar que quem patrocinou os televisores foi a Rede Super de Televisão, porém não ficou condicionada a exibição apenas desta emissora, e tenho certeza que qualquer outra igreja, emissora de TV ou empresas que quiserem doar aparelhos para outras unidades prisionais, com intuito de promover a ressocialização do preso, serão bem vindos”, defende-se.

A “TV Cela” foi inaugurada há três meses, após a instalação dos aparelhos, doados pela Igreja Batista da Lagoinha, que mantém a Rede Super. Outros canais posteriormente também foram incluídos na programação: dois religiosos, além da Rede Minas e TV Justiça.

Fonte: Redação CPAD News / Gospel+ / O Tempo

29/12/2010

Igreja Batista da Lagoinha doa TVs para presídio, mas diretor só permite programação religiosa


Diretor de prisão obriga detentos a assistir TV evangélica 24h por dia 250x178 Igreja Batista da Lagoinha doa TVs para presídio, mas diretor só permite programação religiosaUma das principais denominações evangélicas de Belo Horizonte (MG), a Igreja Batista da Lagoinha, bancou a instalação de TVs LCD de 32 polegadas em todas as celas de uma prisão da cidade.

Os aparelhos ficam praticamente o tempo todo sintonizados na emissora da igreja, a Rede Super.

Os presos do Ceresp (Centro de Remanejamento do Sistema Prisional) São Cristóvão não têm a opção de desligar a TV -no máximo podem tirar som e brilho na hora de dormir- e o controle de canais é feito na sala do diretor, Luís Fernando de Sousa, membro da igreja.

Em funcionamento desde 3 de outubro, o sistema é considerado um sucesso pelo governo mineiro, que o está levando para outras unidades.

Segundo Sousa, as TVs levam tranquilidade às dez celas do local e deixam os detentos “amparados espiritualmente”. Ele disse que a igreja propôs a instalação.

“Você chega na cela e está todo mundo quietinho, de olho na TV. Mudam a forma de conversar, falam “bom dia, senhor diretor, tudo bem?” É gratificante.”

O diretor contou que a Rede Super fica no ar “24 horas, praticamente”. A preferência, disse, não foi imposição da igreja, mas escolha “natural”, já que a Rede Super não tem “pornografia nem apologia ao crime”. O canal exibe os cultos da igreja.

Ele disse que abre espaço para as emissoras católicas Rede Vida e Canção Nova e, recentemente, para a TV Justiça e para um canal educativo. Um preso disse à Folha, porém, que são raros os momentos sem a Rede Super.

Sousa descartou exibir outros canais por terem “muita droga e crime” e passarem programação “não salutar”.

Outro argumento é que o Ceresp é um centro de triagem e os presos costumam ficar lá só cerca de uma semana. “É o tempo que tenho para plantar a semente”, disse.

Sousa guarda em sua sala uma coleção de DVDs que exibe para os presos, por passarem “mensagem boa”.

São filmes bíblicos na maioria, mas também sobre vida animal e sucessos como “À Espera de Um Milagre”, que se passa em uma prisão e emocionou os detentos, de acordo com Sousa. “O cara está preso e vou passar “Fuga de Alcatraz’?”

MULHER NUA E GUGU

O diretor disse que só tem ouvido elogios, mas, ao visitar o local, a Folha viu que o projeto não é unanimidade. O preso Marcelo Corrêa disse sentir falta de poder mudar de canal: “Queria ver o que acontece no mundo”.

O Ceresp abriga presos célebres, como Sérgio Sales (primo do goleiro Bruno), Thales Maioline (chamado de “o “Madoff mineiro”) e membros da torcida organizada Galoucura, do Atlético-MG, suspeitos de matar um torcedor do Cruzeiro.

Roberto Augusto Pereira, o Bocão, presidente da Galoucura, disse sentir falta de assistir a notícias e jogos de futebol. “Mas já adianta para passar o tempo”, afirmou.

Entre os satisfeitos com a programação evangélica está Denison Balbino, preso sob suspeita de tráfico de drogas, que disse ter se reencontrado com a religião graças à TV.

“A religião é um fator de refreio social. A gente aprende isso em sociologia”, afirmou o diretor Sousa.

Ele rechaça ceder aos apelos de liberar a programação. “Eles não têm instrução, não estão preparados para escolher o que é bom, vão querer ver programa com mulher nua e o do Gugu”, afirmou.

Sousa disse não acreditar que restringe a liberdade dos presos e que faz o mesmo que prisões que obrigam os detentos a trabalhar ou estudar.

O subsecretário de Administração Prisional de Minas, Genilson Zeferino, disse que a parceria com a igreja é “fantástica” e que as TVs são uma “peça fundamental na humanização” dos presos.

O juiz Márcio Fraga, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), disse considerar “imprópria e absurda” a medida. Apesar de afirmar que as TVs podem tranquilizar os presos, ele lembrou que o Estado brasileiro é laico.

Fonte: Folha / Gospel Prime

%d blogueiros gostam disto: