Posts tagged ‘Sexo Seguro’

23/12/2011

Casamento está nos planos de Deus para sua vida!


Casamento está nos planos de Deus para sua vida!

A reportagem mostrava um estudo publicado no periódico Family Relations, dos Estados Unidos. Nele, 67% dos jovens, que dividem o mesmo teto, temem as consequências legais, sociais, emocionais e econômicas de uma separação.

O estudo apontou ainda que, para aqueles que moram juntos, o casamento é visto apenas como um “pedaço de papel” e consideram que dividir o mesmo teto torna a relação praticamente idêntica ao casamento.

Muitas pessoas dizem que casar está fora de moda, mas outras tantas discordam. Segundo o IBGE, em 2010, foram registrados 977.620 casamentos no Brasil. Um aumento de 4,5% no total de casamentos em relação ao ano de 2009. O Rio de Janeiro foi o estado com a menor proporção de casamentos entre solteiros (76,7%) e o Piauí com maior proporção (92,9%).

Encontrar uma pessoa para um relacionamento duradouro é uma tarefa não muito fácil, principalmente nos dias atuais, quando a visão sobre o verdadeiro amor vem sendo deturpada.  “A mídia passou a propagar um modelo de amor irreal que envolve uma forte atração e desejo sexual. Esse modelo de amor propagado nos filmes e novelas é aquele amor, que, geralmente, de repente e termina de forma abrupta”, afirma o pastor e psicólogo Jamiel Lopes.

Segundo o pastor muitos jovens cristãos, influenciados pela mídia, não sabem diferenciar o verdadeiro amor da paixão. Essa é a razão pela qual muitas pessoas só procuram beleza exterior, e nada de conteúdo. “O amor verdadeiro sempre existirá. O amor é um atributo de divino repartido aos homens. Aprendemos a amar porque Deus nos amou primeiro”, explica.

Em um artigo escrito pela jornalista Eveline Ventura, autora dos livros “Só para Meninas” e “Só para meninas Apaixonadas”, ela alerta os jovens que o casamento deve ser pautado no amor e enumera os motivos errados para se casar. A autora diz que, em muitos casos, a intenção pode até ser romântica, mas motivação nem sempre é a correta.

Três motivos errados para se casar:

1) O interesse em manter relação sexual sem culpa;

2) A vontade de sair de casa;

3) A ambição de galgar cargos eclesiásticos na igreja.

Por Ivan Carlos
Fonte: CPAD News

19/03/2011

Sex Shop, Fantasias Sexuais, Deus e meu casamento


O apetite sexual faz parte da vida de um casal seja ele cristão ou não. Com sol, com chuva, não importa a estação, o sexo é o item necessário e importante dentro da relação e as barreiras para encontrar satisfação e alimentar o apetite desabam a cada dia:  As pesquisas sinalizam, a mídia incrementa, os produtos estimulam. 

E no meio de tanta informação, tanta tentação e muitas dúvidas – visto que o assunto SEXO continua sendo evitado e pouco explorado pelos pastores e igrejas – casais cristãos buscam dentro de princípios cristãos, fidelidade com o cônjuge e ética administrar seus desejos e as inúmeras possibilidades que existem para satisfazer a sua vida sexual.

Em 2010, a americana cristã Joy Wilson causou muita polêmica ao criar um sex shop voltado para público cristão.  Insatisfeita com os produtos eróticos oferecidos no mercado por considerá-los pornográficos, Joy resolveu criar a sua própria loja virtual e trouxe à tona a discussão sobre o uso de acessórios eróticos e as fantasias sexuais.

Assim como a proprietária do “Book22.com”, inúmeros casais cristãos se encontram insatisfeitos com seus parceiros ou consigo mesmos por transformarem o ato sexual – criado por Deus –  “uma cartilha de tabus”, onde estão incluídos o  isso pode e isso não pode.

A própria Bíblia está cheia de orientações sobre comportamento afetivo e sexual entre casais. O apóstolo Paulo enfatizou que homem e mulher devem sempre manter um acordo sobre suas relações sexuais a fim de evitar tentações (1 Cor 7:5). Diante de tantas pressões, o escritor do maior número de cartas do Novo Testamento sintetizou muito bem: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por elas” (1 Cor 6:12). Assim sendo, o que seria lícito ou não para um casal cristão nos momentos de intimidade?

Sais de banho e óleos afrodisíacos, vibradores, cintas de couro masculinas e femininas, massageadores, elementos de sadomasoquismo e fantasias, alongadores penianos, próteses, roupas íntimas comestíveis para homem e mulheres, géis, pomadas, “lingeries” e toda sorte de produtos estimulantes para uma relação sexual são encontrados em “sexshops”, com preços que estão longe de serem prazerosos, elas aguçam a curiosidade de muitos. É o caso de Lídia Gomes (nome fictício). Evangélica desde criança e casada recentemente, ela não vê qualquer tipo de problema em freqüentar uma dessas lojas. “Muitos produtos que existem ali eu não gosto, mas não vejo problema em utilizar alguns para satisfazer os desejos em comum com meu marido”, admitiu.

Para o jovem pastor, Ariovaldo JR, os pastores preferem fugir destes questionamentos porque encontra no legalismo o caminho mais fácil para evitar a polêmica. “É estranho isso, mas nossa cultura cristã preferiu demonizar alguns lugares. Da mesma maneira que uma video-locadora possui filmes convencionais e filmes pornográficos, um sexshop  embora possua acessórios cujo uso seja degradante de alguma maneira, este também pode servir como auxílio para o exercício de uma sexualidade prazerosa e dentro dos parâmetros bíblicos. Cristãos frequentando sexshops devem apenas saber o limite do que convém. Fora isso, não há regras” diz.

Segundo Ariovaldo Jr, a bíblia impõe “limites” na questão da relação sexual do casal. “Sim! Há limites. Mas até o conceito de “relação sexual” está deturpado em nosso julgamento. Toda interação entre pessoas é necessariamente sexual. Por isso não podemos sufocar a sexualidade dos jovens, mas devemos ajudá-los a compreender que ser homem não é penetrar uma garota com seu pênis, mas agir/pensar/influenciar/amar como homem “de verdade”. E as garotas igualmente perceberão que não é via penetração ou sendo “apalpadas” que estarão exercendo sua sexualidade. Mas sendo mulheres no sentido mais amplo da palavra. Olhando as coisas desta maneira, percebe-se que o exercício da sexualidade não está ligado apenas ao ato sexual com penetração, mas a todas as relações do dia a dia. Afirmo que o “limite” para as relações é o céu. Isto significa na prática que, havendo consentimento, havendo amor, havendo empatia, havendo confiança… se Deus é glorificado e toda a Trindade faz questão de assistir o que acontece entre as quatro paredes, então este é o sexo válido! O melhor sexo é aquele onde Deus está presente como expectador, alegre por dizer “estes são os meus filhos, a excelência da minha criação!”explica.

A Fantasia sexual na Bíblia – Outro assunto em pauta na vida dos casais cristãos é a fantasia sexual. Presentes no imaginário dos homens e mulheres, as fantasias sexuais envolvem os cinco sentidos: o olfato, a visão, o tato, o paladar e a audição e aumentam o prazer sexual, pois induz à excitação e em alguns casos faz com que o ambiente sexual do casal se torne divertido, além de proporcionar ao casal uma variação nas relações sexuais, as fantasias sexuais são excitantes porque ativam o hipotálamo, estimulando o desejo sexual, além de proporcionar euforia e bem-estar.

Embora a Bíblia seja a carta de amor de Deus ao homem, nela encontramos vários textos que ressaltam a beleza do sexo na vida de um homem e de uma mulher. O livro de Cantares de Salomão, por exemplo, é um livro que descreve a beleza da sexualidade entre um homem e uma mulher. Na relação daquele casal havia espaço para as fantasias sexuais envolvendo o olfato (Ct 4.10), as carícias (7.3) e lugares diferentes (7.12,13, o ponto crítico das fantasias sexuais dentro de um relacionamento cristão acontece quando se desenvolvem pensamentos que não são permitidos perante Deus e seus princípios.

Para o pastor e fundador do ministério Casados para Sempre, Cláudio Duarte, as fantasias sexuais são permitidas desde que usadas com equilíbrio. “Acho que não tem problema nenhum a mulher ou o marido se caracterizar com alguma roupa para agradar o parceiro e dar “aquela apimentada”. O que não pode é o corpo deixar de ser o centro do desejo.”

Fazendo coro com Cláudio, Ariovaldo JR, também não vê problemas em nas fantasias sexuais desde que usadas de forma coerente e em comum acordo com seu parceiro “ Podemos celebrar fantasias em conjunto (os dois juntos) em que o outro é valorizado ao invés de ser substituído. O pecado se manifesta nas relações quando há o interesse de uma das partes em satisfazer seu próprio desejo. Isto é oposto do propósito de Deus para o homem e a mulher. E é também o que alimenta nas pessoas vícios sexuais que são danosos, como por exemplo o consumo de pornografia. Mas ainda bem que não precisamos viver aprisionados nestas mentiras, pois tudo que Deus criou para nós é perfeito. Quem sabe colocando “detalhes” e dúvidas sobre este assunto em nossas orações, possamos aprender mais sobre a excelência do relacionamento criado por Deus. Sem pudores. E lembrando que para Deus, estamos nus o tempo todo” finaliza.

O que pensam nossos leitores – Durante toda a semana o GUIA-ME ouviu dos internautas o que eles pensam a respeito das fantasias sexuais e o uso de acessórios eróticos. Os leitores puderam opinar através, do Twitter, do grupo de discussão no Facebook  e também pela enquete na home do portal. 

Confira agora o resultado da enquete e veja algumas opiniões sobre o assunto:

Para 52% dos leitores do GUIA-ME  freqüentar sex shops é pecado, já  outros 48% acreditam que não existe problema algum em ir até o local. Alguns leitores escreveram o que pensam sobre isso.

Janína Verdan Retameiro diz em seu comentário que a Bíblia orienta sobre questões como esta: “Tudo é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica.” (I Cor. 10:23).Assim, penso que não frequentar me fará menos propensa a “tropeções”. A conclusão que chego é a seguinte: Não estamos proibidos, mas por bom senso, é melhor que não frequentemos.

Outro leitor, Eduardo Vinícius, concorda com Janaína e diz: Os irmaos tem que ter o bom censo e discutir entre o casal e pergutarem: Será que Deus se agrada disto? Qual e a Posição de Deus sobre a minha/nossa atitude? Usar fantasias, objetos sexuais, fazem parte de uma relação santa? Entre outras perguntas e discussoes. Procurarem o seu Pastor, e orar para o que realmente Deus pensa sobre isso E na minha opiniao a atitude de ir ao sex shop, e a falta de amor entre o casal, e para satisfazerem o desejo sexual procuram outras formas de se satisfazerem…ou seja, pelas proprias forças ao invés de orarem e buscarem ao Pai para que isso se reverta e seja agradavel aos olhos de Deus.

Por Pollyanna Mattos

Fonte: Guia Me

16/02/2011

Portugueses protestam contra o crescente número aborto


Portugueses protestam contra o crescente número aborto Representantes de associações contra aborto concentraram-se nesta, sexta-feira, em frente à Assembléia da República de Portugal, em Lisboa, para exigir uma nova discussão sobre a lei da interrupção voluntária da gravidez.

Na escadaria da Assembleia da República, dezenas de jovens universitários se reuniram, vestindo-se de negro e com expressões de sofrimento. Eles traziam flores de papel colorido e fizeram um minuto de silêncio pelas vítimas do aborto, mencionando que “60 mil pessoas que não chegaram a nascer”.

Os jovens fazem parte da associação “Vida Universitária,” que defendem a vida e se manifestam contra os números espantosos de aborto em Portugal desde que a lei que permite o aborto foi aprovada há quatro anos.

“Não queremos ficar indiferentes, queremos mostrar o nosso horror perante estes números, são 60 mil pessoas que não nasceram nestes quatro anos e é preciso lembrá-los,” afirmou a jovem Inês Avelar Santos, porta-voz da associação.

Desta maneira, o grupo considera que depois de ter sido promulgada a lei que legaliza o aborto desde 2007, a questão tenha que ser reconsiderada e a lei modificada.

A associação divulgou também um manifesto onde se alega que o Estado já gastou mais de 100 milhões de euros para eliminar o número de crianças equivalente à população de Aveiro.

Segundo o manifesto, o governo também “cortou em quase todos os apoios sociais, como o abono de família; e o anunciado cheque bebê ficou na gaveta.”

“Milhares de mulheres vivem com graves dificuldades para sustentar os seus filhos. Mas uma mulher que aborte recebe, durante um mês, um subsídio de ‘maternidade’ correspondente a 100% do seu ordenado,” afirma o documento.

E ele acrescenta que “o Estado Social paga aborto, avião, táxi, hotel e subsídio com o dinheiro que usurpa dos bolsos de quem trabalha”.

Antônio Pinheiro Torres, um dos responsáveis da associação e secretário-geral da Federação Pela Vida, defende que a lei não existisse. Ele não concebe que “uma criança possa ser eliminada por seus pais não terem meios para poder sustentar”.

Fonte: Creio

%d blogueiros gostam disto: