Posts tagged ‘sexo’

29/09/2012

Virgindade: não há valor que pague…


Virgindade: não há valor que pague...O caso da catarinense Catarina Migliorini, 20 anos, que decidiu leiloar sua virgindade pela internet levanta a discussão de um assunto que divide opiniões: qual é a importância da virgindade para as pessoas? Para alguns, ter a primeira relação sexual é um ritual de passagem e não é preciso escolher uma pessoa especial para isso. Mas existem pessoas que valorizam – e muito – esse momento e garantem que não há dinheiro que pague o valor da virgindade.

É o caso de Leonardo Teixeira, 24 anos, e Raiany Teixeira, 23 anos, que completam, hoje, dois meses de casados. Durante três anos e 9 meses eles namoraram e, desde o início, entregaram o relacionamento a Deus. “Há quatro anos, a gente se conheceu e começou a surgir um sentimento. Ficamos três meses orando, esperando a confirmação de Deus. Eu perguntei: ‘se a nossa  lua de mel fosse fazendo missões, você iria?’. Ela disse que iria comigo aonde Deus me mandasse. Foi aí que veio a confirmação e eu pedi ao pai dela para namorá-la”, conta Leonardo.

Depois disso, o namoro realmente começou, e eles deram o primeiro beijo. Mas viram que aquilo não condizia com o compromisso que fizeram com Deus e decidiram, a partir de então, não se beijarem mais, até o dia do casamento.

“Sabíamos que nosso voto tinha que ser com sinceridade, por amor, não por obrigação. E isso partiu do nosso coração. Então, a partir daí a gente não se beijou mais”, conta Leonardo.

Entre muitos beijinhos no nariz e olhares duvidosos de algumas pessoas, Raiany e Leonardo se mantiveram firmes durante quase quatro anos, até chegar o dia do casamento.

Os dois se casaram há exatos dois meses, na primeira Igreja Batista de Vista da Serra I, na Serra, e garantem que cada minuto de espera valeu a pena. “A virgindade é um presente de Deus, que nós guardamos para compartilhar depois do casamento. Valeu muito a pena esperar”, garante Raiany.

Para a psicóloga Angelita Scárdua, a espera pelo parceiro certo tem a ver com a história e os valores de cada um. “Quando a pessoa é fiel àquilo que acredita, ela vai se sentir mais confortável. A gente não deve nunca se forçar a fazer algo que viole nossos princípios e crenças, porque, em geral, é muito difícil lidar com as consequências disso, principalmente quando se é jovem”, observa a psicóloga.

Fonte: Gazetaonline

24/05/2012

MTV desiste de reality show de virgens buscando ‘Primeira Transa’


O convite aberto da MTV para os telespectadores supostamente atraiu a condenação rápida de pais preocupados.

MTV desistiu uma idéia aparentemente mal concebida para um reality show de jovens de cerca de 18 anos de idade, dispostos a terem a rede documentando sua jornada de perda da virgindade – um conceito de “fama pelo sexo” que muitos viram como preocupante.

“A idade adulta jovem é um momento para a exploração. Novos relacionamentos, novas experiências e estreias sexuais”, diz a chamada de elenco publicada on-line no início deste mês pela MTV, a mesma rede que levou o público a “Jersey Shore” e “Mãe Adolescente”.

O convite aberto da MTV para os participantes dispostos a compartilharem a busca de seu primeiro “sexo” com os telespectadores supostamente atraiu a condenação rápida de pais preocupados e outros membros do público, levando a rede popular a reconsiderar os seus planos.

“Este foi um aviso preliminar do elenco, e não estamos a avançar com um piloto”, disse segunda-feira, um representante da rede Music Television, de acordo com a Fox News, que descreveu o anúncio como “uma chamada de elenco para fama pelo sexo.”

Jim Daly, presidente e CEO da Focus on the Family, uma organização sem fins lucrativos voltado para a família, acha que a notícias relativas à MTV tipificam o tipo de tensão que os cristãos enfrentam em função da cultura popular.

“Como alguém vê esta história também pode falar como alguém vê o mundo”, escreve Daly sobre a organização sem fins lucrativos do website Communities. “O cínico vai rebaixar as motivações hedonistas e gananciosas dos executivos da MTV em geral. Eles cancelarem o show fará pouco para aplacar. O otimista vai vê-lo como uma vitória pela decência e um aceno para valores mais elevados. ”

O executivo da Focus on the Família vê conceito do reality show da MTV, como “um grande exemplo da permanente tensão, da luta que nunca cessou desde o primeiro homem que pecou.” Apesar de insistir que os cristãos não devem esperar menos de uma “visão de mundo que vê vida de modo diferente”, Daly lembra aos leitores que transformar a cultura é em última análise, o trabalho de Deus.

“Como crentes, somos chamados a fazer o nosso melhor para reformar nossa cultura”, escreveu ele, finalmente, acrescentando: “Claro que estou contente que a MTV mudou de rumo no programa. O design de Deus para a sexualidade é sagrada e bela e não deve ser jamais explorada.”

A chamada do elenco da MTV foi publicada no início deste mês e levou muitos usuários on-line a criticarem a rede pelo seu conceito controverso. Outros que haviam acabado de descobrir na segunda-feira a notícia também foram ao Twitter para darem a sua opinião sobre o programa da MTV, que parece ter tentado os títulos “Minha Primeira Vez” ou “Perdendo”.

“Gallup: 73% dos americanos dizem que os valores morais da nação estão piorando”, escreveu o colunista do Boston Globe Jeff Jacoby, usando a frase “A evidência fresca” para mostrar aos seguidores do Twitter um relatório sobre o “Losing It” da MTV.

“A MTV quer virgens que estejam dispostas a perder a virgindade para novo programa de TV …> Um sinal do apocalipse. Isso é tão perturbador”, escreveu o analista de esportes Stephen Howard.

John Nolte, escrevendo para o website conservador Breitbart, disse ele, literalmente, engasgou quando leu anúncio do “mal” da MTV para jovens virgens.

“A MTV pode e, sem dúvida, irá se esconder por trás do fato de que pessoas de 18 anos são adultos legais, mas você pode se aproveitar de adultos tão facilmente quanto você pode se aproveitar de crianças, especialmente adultos jovens condicionados pela cultura pop como a MTV a acreditarem que celebridade e narcisismo são virtudes”, escreveu Nolte em seu relatório publicado na semana passada, antes da MTV provocar a reviravolta.

“O que a MTV está fazendo pode ser legal, mas ainda é uma exploração desprezível de alguns dos nossos cidadãos mais vulneráveis.”

Ele acrescentou: “Se você quiser rebaixar-se, é um país livre. Atrair os outros, no entanto, é um ato de maldade.”

A chamada de elenco original de “Losing It” foi retirada do site realitywanted.com onde ele foi publicado, mas Breitbart.com compartilhou um trecho do seu conteúdo:

VOCÊ QUER levar as coisas para o próximo nível? TIPO, VOCÊ ESTÁ PRONTA PARA ENTREGAR SEU CARTÃO V? Ou você tem um amigo que está pronto para perder?

Adulto jovem é um momento para a exploração. Novos relacionamentos, experiências e novas estreias sexuais …

Agora a MTV está buscando capturar francamente essa jornada em uma nova série chamada Minha Primeira Vez… Estamos à procura de adultos que estejam prontos para percorrer todo o caminho. Deixe a MTV ir junto em sua viagem … à medida que você tenta perder a virgindade! (Nota : Estaremos filmando se você alcançar ou não esse objetivo … mas não o ato em si. Duh)..

Se você tem 18 anos ou mais e está disposto a permitir que candidamente a MTV te acompanhe na jornada de “perdê-la”, envie-nos um e-mail.

Embora o anúncio original tenha sido retirado antes da data de vencimento de 28 de maio, a postagem no realitywanted.com mostra que pelo menos três homens na faixa etária de 20-26 tinham aplicado.

A MTV também publicou uma chamada de elenco para “cupidos homens” e “cupidos mulheres”, amigos que fossem virgens e quem tivesse “conselho e experiência para prepará-los para a sua primeira vez” ou quem soubesse de “pessoa perfeita para ser a primeira.”

A MTV é propriedade da Viacom, que também é proprietária da BET, Comedy Central, Nickelodeon e várias marcas de outras redes.

Fonte: The Christian Post

01/06/2011

Casal Canadense Cria Bebê ‘Sem Sexo’ e defende que ele escolha se é menino ou menina


A mãe de Storm Stocker, o bebê canadense que está sendo criado com apenas poucas pessoas sabendo o seu sexo, defendeu a escolha da família de criá-lo sem designar o gênero.

O casal Kathy Witterick e David Stocker decidiram criar seus filhos sem falar o sexo, homem ou mulher. Witterick explica: “Na verdade, em não dizer o sexo do meu bebê precioso, eu estou dizendo para o mundo, ‘Por favor, você pode simplesmente deixar Storm descobrir por si mesmo o que é (ele) quer ser?’” O casal reivindica que esse tipo de coisa está funcionando bem para os seus filhos mais velhos, Jazz e Kio.

Jazz de fala suave, olhos castanhos, mantém seus cabelos longos e gosta da cor rosa. Ele adora pintar suas unhas e usar um cravo rosa em uma orelha. Kio tem seus cabelos loiros ondulados abaixo do queixo. O garoto de dois anos, adora a cor roxa.

“Como resultado, Jazz e agora Kio são quase que exclusivamente assumidos serem meninas,” diz Stocker. é a escolha dos meninos se eles querem oferecer uma correção.

Sem divulgar o sexo de Storm, de 4 meses de idade, os pais estão negando à criança a maneira de posicionar-se por si mesmo, num mundo em que você é homem, mulher ou no meio, segundo um psicólogo no artigo Parent Central. Os efeitos disso é que isso pode marginalizar a criança.

“Eu acredito que isso coloca restrições nesse bebê em particular que nesta cultura o bebê será uma pessoa singular que não está sendo dada uma oportunidade de encontrar seu sexo verdadeiro, também com base no que está dentro deles.”

Na forbes, Victoria Pynchon disse que tem sentimentos misturados sobre a situação, mas acha que o poisitivo disso é que pelo menos eles não são homeschoolers cristãos.

“É mais comum os pais limitarem as oportunidades de seus filhos do que mães e pais abrirem aos seus filhos todas as possibilidades imagináveis.”

Fonte: The Christian Post

06/04/2011

Seminário em São Paulo discute namoro cristão


Seminário em São Paulo discute namoro cristão Com a Igreja Cristã da Família, em Jaguaré-SP, lotada, a equipe do blog Não Morda a Maçã passou seu recado para todos os jovens em mais um de seus seminários.

Os adolescentes e jovens que compareceram na igreja, puderam desfrutar de momentos de palavra, descontração e adoração na presença de Deus.

Fernando Ortega, idealizador do blog deu início à palestra avisando que ninguém ali o ouviria falar sobre namoro cristão, mas sim sobre adoração, e o primeiro tópico que frisou foi que todos, inclusive ele, foram criados para serem adoradores.

“Seu namoro ou futuro namoro não é para fazer você feliz, mas para fazer Jesus feliz. Para ser um adorador”, disse. Fernando que citou a passagem de I Coríntios 10.31 e mostrou como ficaria adaptado à vida do jovem: “Quer trabalhais, quer estudais, quer namorais, quer noivais, fazei tudo para a glória de Deus”.

Para adorar a Deus com o namoro, segundo Fernando, os olhos dos dois devem estar mais em Jesus do que neles próprios e ambos devem amar mais a Jesus do que ao outro.

Padrão do mundo x padrão de Deus foi outro tópico abordado pelo palestrante, bem como a influência da mídia. “A mídia irá impor padrão de relacionamento diferente do padrão bíblico”, afirmou ele, que também numerou as estratégias usadas para isso como novelas, filmes, seriados, revistas, programas de TV, internet e até as amizades.

De acordo com Fernando, esse apelo midiático gera uma carência cada vez maior, mas que a solução para isso é entregar a vida a Deus. “Quando você entrega sua vida, você entrega sua carência para Deus também.”

Lançar sobre Deus toda a ansiedade e buscar primeiro o Seu reino são os conselhos para aqueles que estão desesperados para namorar. “Quando eu resolvi entregar essa área para Jesus, começou a aparecer um monte de mulher, parecia liquidação de batom. Sabe por quê? Porque você eu estava comprometido com Ele. Comprometa-se e espere!”, disse Fernando.

Samuel Oliveira, um dos colunistas do Não Morda a Maçã também contribui em parte da palestra falando sobre planejamento para namorar e a necessidade de tempo e condição para isso. Dentre os tópicos citados, Samuel destacou a maturidade – e, mesmo concordando que não existe idade certa para namorar, disse que o aconselhável é a partir dos 18.

“Beijar não é pecado, mas ele pode conduzir a pecar”, alertou Fernando ao falar sobre os beijos e carícias. “O que vai guiar é o nível de intimidade com Jesus do casal. Se você beija mais do que ora, cuidado”, exclamou.

Um momento engraçado da palestra foi quando Fernando mostrou as diferenças entre o cérebro masculino e o feminino. Exemplificando o cérebro masculino como um pacote de waffles (todos os assuntos separadinhos) e o das mulheres como um prato de espaguete (todos os assuntos ligados).


Fonte: Guia-me

19/03/2011

Sex Shop, Fantasias Sexuais, Deus e meu casamento


O apetite sexual faz parte da vida de um casal seja ele cristão ou não. Com sol, com chuva, não importa a estação, o sexo é o item necessário e importante dentro da relação e as barreiras para encontrar satisfação e alimentar o apetite desabam a cada dia:  As pesquisas sinalizam, a mídia incrementa, os produtos estimulam. 

E no meio de tanta informação, tanta tentação e muitas dúvidas – visto que o assunto SEXO continua sendo evitado e pouco explorado pelos pastores e igrejas – casais cristãos buscam dentro de princípios cristãos, fidelidade com o cônjuge e ética administrar seus desejos e as inúmeras possibilidades que existem para satisfazer a sua vida sexual.

Em 2010, a americana cristã Joy Wilson causou muita polêmica ao criar um sex shop voltado para público cristão.  Insatisfeita com os produtos eróticos oferecidos no mercado por considerá-los pornográficos, Joy resolveu criar a sua própria loja virtual e trouxe à tona a discussão sobre o uso de acessórios eróticos e as fantasias sexuais.

Assim como a proprietária do “Book22.com”, inúmeros casais cristãos se encontram insatisfeitos com seus parceiros ou consigo mesmos por transformarem o ato sexual – criado por Deus –  “uma cartilha de tabus”, onde estão incluídos o  isso pode e isso não pode.

A própria Bíblia está cheia de orientações sobre comportamento afetivo e sexual entre casais. O apóstolo Paulo enfatizou que homem e mulher devem sempre manter um acordo sobre suas relações sexuais a fim de evitar tentações (1 Cor 7:5). Diante de tantas pressões, o escritor do maior número de cartas do Novo Testamento sintetizou muito bem: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por elas” (1 Cor 6:12). Assim sendo, o que seria lícito ou não para um casal cristão nos momentos de intimidade?

Sais de banho e óleos afrodisíacos, vibradores, cintas de couro masculinas e femininas, massageadores, elementos de sadomasoquismo e fantasias, alongadores penianos, próteses, roupas íntimas comestíveis para homem e mulheres, géis, pomadas, “lingeries” e toda sorte de produtos estimulantes para uma relação sexual são encontrados em “sexshops”, com preços que estão longe de serem prazerosos, elas aguçam a curiosidade de muitos. É o caso de Lídia Gomes (nome fictício). Evangélica desde criança e casada recentemente, ela não vê qualquer tipo de problema em freqüentar uma dessas lojas. “Muitos produtos que existem ali eu não gosto, mas não vejo problema em utilizar alguns para satisfazer os desejos em comum com meu marido”, admitiu.

Para o jovem pastor, Ariovaldo JR, os pastores preferem fugir destes questionamentos porque encontra no legalismo o caminho mais fácil para evitar a polêmica. “É estranho isso, mas nossa cultura cristã preferiu demonizar alguns lugares. Da mesma maneira que uma video-locadora possui filmes convencionais e filmes pornográficos, um sexshop  embora possua acessórios cujo uso seja degradante de alguma maneira, este também pode servir como auxílio para o exercício de uma sexualidade prazerosa e dentro dos parâmetros bíblicos. Cristãos frequentando sexshops devem apenas saber o limite do que convém. Fora isso, não há regras” diz.

Segundo Ariovaldo Jr, a bíblia impõe “limites” na questão da relação sexual do casal. “Sim! Há limites. Mas até o conceito de “relação sexual” está deturpado em nosso julgamento. Toda interação entre pessoas é necessariamente sexual. Por isso não podemos sufocar a sexualidade dos jovens, mas devemos ajudá-los a compreender que ser homem não é penetrar uma garota com seu pênis, mas agir/pensar/influenciar/amar como homem “de verdade”. E as garotas igualmente perceberão que não é via penetração ou sendo “apalpadas” que estarão exercendo sua sexualidade. Mas sendo mulheres no sentido mais amplo da palavra. Olhando as coisas desta maneira, percebe-se que o exercício da sexualidade não está ligado apenas ao ato sexual com penetração, mas a todas as relações do dia a dia. Afirmo que o “limite” para as relações é o céu. Isto significa na prática que, havendo consentimento, havendo amor, havendo empatia, havendo confiança… se Deus é glorificado e toda a Trindade faz questão de assistir o que acontece entre as quatro paredes, então este é o sexo válido! O melhor sexo é aquele onde Deus está presente como expectador, alegre por dizer “estes são os meus filhos, a excelência da minha criação!”explica.

A Fantasia sexual na Bíblia – Outro assunto em pauta na vida dos casais cristãos é a fantasia sexual. Presentes no imaginário dos homens e mulheres, as fantasias sexuais envolvem os cinco sentidos: o olfato, a visão, o tato, o paladar e a audição e aumentam o prazer sexual, pois induz à excitação e em alguns casos faz com que o ambiente sexual do casal se torne divertido, além de proporcionar ao casal uma variação nas relações sexuais, as fantasias sexuais são excitantes porque ativam o hipotálamo, estimulando o desejo sexual, além de proporcionar euforia e bem-estar.

Embora a Bíblia seja a carta de amor de Deus ao homem, nela encontramos vários textos que ressaltam a beleza do sexo na vida de um homem e de uma mulher. O livro de Cantares de Salomão, por exemplo, é um livro que descreve a beleza da sexualidade entre um homem e uma mulher. Na relação daquele casal havia espaço para as fantasias sexuais envolvendo o olfato (Ct 4.10), as carícias (7.3) e lugares diferentes (7.12,13, o ponto crítico das fantasias sexuais dentro de um relacionamento cristão acontece quando se desenvolvem pensamentos que não são permitidos perante Deus e seus princípios.

Para o pastor e fundador do ministério Casados para Sempre, Cláudio Duarte, as fantasias sexuais são permitidas desde que usadas com equilíbrio. “Acho que não tem problema nenhum a mulher ou o marido se caracterizar com alguma roupa para agradar o parceiro e dar “aquela apimentada”. O que não pode é o corpo deixar de ser o centro do desejo.”

Fazendo coro com Cláudio, Ariovaldo JR, também não vê problemas em nas fantasias sexuais desde que usadas de forma coerente e em comum acordo com seu parceiro “ Podemos celebrar fantasias em conjunto (os dois juntos) em que o outro é valorizado ao invés de ser substituído. O pecado se manifesta nas relações quando há o interesse de uma das partes em satisfazer seu próprio desejo. Isto é oposto do propósito de Deus para o homem e a mulher. E é também o que alimenta nas pessoas vícios sexuais que são danosos, como por exemplo o consumo de pornografia. Mas ainda bem que não precisamos viver aprisionados nestas mentiras, pois tudo que Deus criou para nós é perfeito. Quem sabe colocando “detalhes” e dúvidas sobre este assunto em nossas orações, possamos aprender mais sobre a excelência do relacionamento criado por Deus. Sem pudores. E lembrando que para Deus, estamos nus o tempo todo” finaliza.

O que pensam nossos leitores – Durante toda a semana o GUIA-ME ouviu dos internautas o que eles pensam a respeito das fantasias sexuais e o uso de acessórios eróticos. Os leitores puderam opinar através, do Twitter, do grupo de discussão no Facebook  e também pela enquete na home do portal. 

Confira agora o resultado da enquete e veja algumas opiniões sobre o assunto:

Para 52% dos leitores do GUIA-ME  freqüentar sex shops é pecado, já  outros 48% acreditam que não existe problema algum em ir até o local. Alguns leitores escreveram o que pensam sobre isso.

Janína Verdan Retameiro diz em seu comentário que a Bíblia orienta sobre questões como esta: “Tudo é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica.” (I Cor. 10:23).Assim, penso que não frequentar me fará menos propensa a “tropeções”. A conclusão que chego é a seguinte: Não estamos proibidos, mas por bom senso, é melhor que não frequentemos.

Outro leitor, Eduardo Vinícius, concorda com Janaína e diz: Os irmaos tem que ter o bom censo e discutir entre o casal e pergutarem: Será que Deus se agrada disto? Qual e a Posição de Deus sobre a minha/nossa atitude? Usar fantasias, objetos sexuais, fazem parte de uma relação santa? Entre outras perguntas e discussoes. Procurarem o seu Pastor, e orar para o que realmente Deus pensa sobre isso E na minha opiniao a atitude de ir ao sex shop, e a falta de amor entre o casal, e para satisfazerem o desejo sexual procuram outras formas de se satisfazerem…ou seja, pelas proprias forças ao invés de orarem e buscarem ao Pai para que isso se reverta e seja agradavel aos olhos de Deus.

Por Pollyanna Mattos

Fonte: Guia Me

03/02/2011

“Domingo da Pornografia” mobiliza mais de 300 igrejas


“Domingo da Pornografia” mobiliza mais de 300 igrejasNo próximo domingo, 6 de fevereiro, mais de 300 igrejas americanas enfrentarão a concorrência da final do campeonato de futebol americano. Trata-se do maior evento esportivo do ano e normalmente coincide com o horário em que a maioria das igrejas realiza seus cultos. Foi lançada neste ano uma campanha para que haja pregações específicas sobre pornografia nos cultos realizados antes do jogo. Até o momento, a inciativa já conta com o apoio de mais de 300 igrejas.

O “Porn Sunday”, ou “Domingo da pornografia”, é uma iniciativa do ministério XXXChurch que fará um evento com transmissão nacional a partir de uma igreja na região de Dallas. Vários jogadores profissionais da liga nacional de futebol gravaram depoimentos de suas lutas contra a pornografia, especialmente as que são expostas na internet. Muitos estarão estarão presentes no evento, que será retransmitido por videoconferência pelas igrejas que participam da campanha. Ryan Pickett, um dos jogadores do Packers, que estará jogando a final, já deixou seu testemunho gravado para o evento.

A iniciativa não é nova, mas neste ano a XXXChurch conseguiu um número recorde de adesões. Líder desse ministério, Craig Gross afirma que “quase todas as comunidades religiosas do mundo condenam a pornografia, mas raramente este assunto é tratado nos púlpitos. Existe esse grande conflito, ninguém está imune. É como um grande elefante no púlpito, mas a maioria dos pastores não está disposta a tratar dessa questão”.

Basicamente o evento consiste na apresentação de um vídeo de 35 minutos com testemunhos de pessoas, inclusive jogadores profissionais, que lutam contra o hábito de ver pornografia e relatam como isso prejudicou sua vida e seus relacionamentos. Depois, cada igreja pode tratar do assunto à sua maneira. Porém, devido a pressões de alguns membros que consideram o assunto inadequado para o púlpito, cerca de 30 igrejas previamente inscritas cancelaram a exibição em seus templos.

Fonte: Pavablog

30/01/2011

Pastor quer BBB no paredão


Pastor quer BBB no paredãoFoi dada a largada! Desde o último dia 11 de fevereiro, milhões de brasileiros estão na frente das telinhas para ver o reality show mais esperado do ano. Isso mesmo! Refiro-me ao Big Brother Brasil 11, o BBB, programa que chega a sua 11ª edição exibido na Rede Globo de Televisão todos os dias durante três meses ao ano. A intenção desta carta é trazer a você, caro leitor(a), esclarecimentos sobre o reality show que tem influenciado milhares de pessoas, inclusive os cristãos.
A atmosfera de Sodoma e Gomorra, conforme descrita na Bíblia tem invadido os lares brasileiros sem pedir licença, com cenas imorais, atos sexuais, palavras chulas, gestos obscenos e comportamentos condenáveis há cerca de dez anos. Mas nesta edição, a coisa parece ter ficado um pouco pior. Com medo de perder a audiência para outras emissoras, a Globo logo no primeiro dia do programa deixou claro que o BBB não terá limites.

Basta ver a declaração do diretor do “Grande Irmão”, J. B. Oliveira, o Boninho, “hora de ir para o hotel passar as regras com os brothers e avisar que vale pancadaria (a frase não foi colocada na íntegra aqui) para ganhar o prêmio”. Em outras palavras, para faturar o prêmio de R$ 1,5 milhão, vale mesmo tudo, inclusive agressões físicas.

Como se não bastasse a orientação absurda de Boninho aos participantes, o diretor do programa ainda incluiu neste ano o “sabotador” na casa. Esse (a) personagem ou pessoa será o/a responsável por atrapalhar o grupo de ganhar dez mil reais. Mais um motivo de divisão entre eles/elas.

E tem mais, que tipo de emoções e desejos um capítulo de BBB produz num/numa adolescente ou jovem solteiro(a)? Que tipo de estímulos e valores um programa desses produz num/numa jovem cristão que procurará se manter virgem até o seu casamento? O que eles/elas têm vontade de fazer após assistir BBB? Orar? Acho que não.

Não é de se estranhar que em nossas igrejas tenhamos tantas pessoas “ficando”, viciadas em masturbação e inclusive solteiros com vida sexual ativa (como mostrou uma pesquisa da Revista Eclesia, 52% dos jovens evangélicos brasileiros confessam haver tido relação sexual antes do seu casamento).

O Inspirador do Big Brother Brasil
O mais famoso romance George Orwell, “1984”, trás no rodapé da capa do livro os seguintes dizeres: Big Brother is watching (Grande Irmão está vigiando você). O livro foi escrito no ano de 1948, mas por força dos editores, o título foi invertido para 1984.
O livro narra o “futuro” na Pista de Pouso Número ou Inglaterra, parte integrante do megabloco da Oceania. É comum o conflito dos leitores com o continente homônimo real.

O megabloco superficial de Orwell tem este nome por ser uma adesão de países de todos os oceanos. O tema principal de 1984 é a transformação da realidade. Não seria esse também o propósito das onze edições do Big Brother Brasil exibidos pela Rede Globo?

Voltando ao livro, fingida de democracia, a Oceania existe em um totalitarismo desde que o IngSoc (o Partido) chegou ao poder sob a liderança do onipresente Grande Irmão (Big Brother). Contado em terceira pessoa, o livro narra à história de Winston Smith, membro do partido externo, empregado do Ministério da Verdade. O cargo de Winston é reescrever e distorcer informações de acordo com a importância do Partido. Nada muito distinto de um historiador ou jornalista. Winston interroga a opressão que o Partido desempenhava nos cidadãos. Se alguém refletisse diferente, cometia crimidéia (crime de ideia em novilíngua) e fatalmente ele desaparecia, ou seja, a pessoa era capturada pela Polícia do Pensamento e extinta. Paredão nele!

A intenção de Orwell era apresentar um futuro fundamentado nas aberrações do presente. Winston Smith e todos os cidadãos tinham ciência que qualquer atitude suspeita poderia expressar seu fim, e não apenas sair de um programa de tv com o bolso cheio de dinheiro, mas desaparecer de fato. Não é o que acontece no BBB?  Os participantes ficam se policiando nas palavras porque qualquer atitude por gestos ou palavras, pode servir contra eles mesmos. No livro, os vizinhos e os próprios filhos eram incentivados a denunciar às autoridades quem cometesse crimideia.

Para expressar suas emoções, Winston escreve todos os dias em seu diário usando o canto “cego” do apartamento. Somente assim, ele não era flagrado pela teletela.A primeira frase que Winston escreve em seu diário é atual e justificável: abaixo o Big Brother!

Há uma intenção por trás do BBB que é nivelar toda a sociedade de tal forma que as pessoas achem que “tudo é normal”. Sinceramente, está na hora de colocar o BBB no paredão. Reflita: vale a pena assistir o BBB 11? Não deixe que a mídia influencie seus pensamentos.

Pr. José Geraldo Magalhães Jr

 

Fonte: Creio

29/01/2011

Sexo oral é pecado? E ir a um motel? Pastor afirma: “Não existe base bíblica que diga que sexo oral é pecado”


O Pastor carioca Cláudio Duarte lidera a Igreja Batista de Campo Grande, no Rio de Janeiro, e é conferencista especializado em relacionamento entre casais cristãos. Falando sobre sexo ele afirma que sexo oral não é pecado, mas ir a um motel sim.

Ir a motel é pecado?

Falar sobre sexo na igreja sempre é um tabu e sinônimo de muita polêmica, a dúvida é sempre a mesma para quase todos os casais cristãos, afinal, ir ao motel com meu cônjuge é pecado?

Apesar de alguns pastores afirmarem não existir problema algum em freqüentar esses lugares com seus companheiros, o pastor Cláudio discorda. Para Duarte o pecado não está no local em si, mas sim, no ambiente pecaminoso que o motel estaria carregando: “Imagina você deitar sua esposa na mesma cama na qual duas horas atrás um casal homossexual teve relações? Isso é errado.” Afirma ele.

O pastor diz também que motéis carregam um simbolismo pesado demais para o relacionamento: “Geralmente são nestes locais que acontecem a prática do adultério, da pedofilia e Deus jamais se agradaria de ver seus filhos em um ambiente como este” finaliza Duarte.

Ele aconselha aos casais que troquem motéis por hotéis ou pousadas. “Talvez o custo seja maior, porém, o ambiente é agradável e tornará o momento mais especial” diz o pastor.

Sexo e a igreja

Confira abaixo uma entrevista falando sobre o assunto com o Pastor Claudio Duarte:

O assunto sexo nas igrejas continua sendo evitado? Ainda é um tabu tratar sobre isso?
Com certeza. Alguns pastores ainda não tem habilidade para falar sobre o assunto e ficam preocupados com sua própria imagem, mas o maior problema está no gabinete. É lá que acontecem as confidências de alguns casais e os pastores ficam com medo de usar alguns exemplos e acabar ofendendo o casal, isso amarra um pouco os pastores. Infelizmente sexo ainda é um grande tabu dentro das igrejas, essa visão de pecado, comportamento, a juventude, o excesso de informação que os adolescentes e jovens recebem do meio secular sobre sensualidade e sexo ainda são assuntos que infelizmente os pastores não sabem lidar. Quando um pastor fala sobre sexo na igreja ele se intimida ao pensar que os membros acreditam que ele faça sexo com a esposa dele, mas é claro que ele faz. Para evitar isso acabam por evitar tratar o assunto dentro da igreja, transformando o sexo em um monstro.

Para quem tem ministério itinerante tratar o assunto fica mais fácil, já que você não tem um compromisso com as pessoas daquele lugar, o pastor somente passa e deixa sua mensagem. Eu nas minhas palestras para casais trabalho com esses assuntos delicados, por exemplo, sexo oral, eu não posso dizer que é pecado, não existe base bíblica que afirme isso. Em relação a este assunto cabe ao casal decidir se quer fazer ou não.

Como as igrejas e ministérios devem tratar o tema sexo com a juventude?
O primeiro ponto a ter atenção na pessoa que vai abordar o assunto para os jovens, ela tem que ter noção exata do que é certo ou errado, evitando passar uma informação sem embasamento bíblico. Não adiante simplesmente dizer que sexo é pecado e declarar a sentença aos jovens e esse tipo de informação não satisfaz a juventude.

É preciso utilizar um linguajar adequado, ter um posicionamento sério e não ser superficial. Se o líder decide falar sobre sexo antes do casamento ele tem que falar que a relação é gostosa, é prazerosa, que foi criado para ser feito, mas no momento propicio e na situação adequada. Falando desta forma aberta e com seriedade as pessoas que ouvem absorvem aquilo de forma correta.

Precisa-se ter o dom para falar de sexo, por ser um assunto delicado ele corre para a malícia, vulgaridade, então, precisa ter muito cuidado. Hoje é difícil você ver alguém preparando líderes para trabalhar somente com assuntos sobre sexualidade, porque você se expõe quando falar sobre sexo oral, sexo anal, sexo antes do casamento, a liberdade do casal, o é permitido e o que não pode. Acredito que mais do que jeito para tratar o assunto é preciso ser um modelo.

Você acredita que o fácil acesso a pornografia na internet tem sido o motivo de desgaste de alguns relacionamentos entre casais e famílias?
A pornografia acaba alimentando um sentimento humano: o desejo. Para os casais isso tem sido prejudicial porque existe o cônjuge ao seu lado, mas não existe intimidade entre eles para ter uma vida sexual sadia e o casal não sabe trabalhar com isso. Uma mulher deve dizer para o homem: Querido, você tem impulsos mais motivadores que eu para o sexo, então, vamos fazer o seguinte, faremos o “a dois por um”. Dois dias faremos sexo para te satisfazer e um dia você me dará carinho, beijo, romance. Esse diálogo entre o casal é importante.

A internet passa uma informação distorcida de um prazer inapropriado e indevido e existem poucas pessoas prontas para desfazer isso. Se você quer tratar a homossexualidade na igreja chame seus membros para reuniões menores, fale sobre o assunto usando a bíblia, mas não fuja e cale-se.

Como os pais devem falar de sexo com seus filhos?
Uma criança de dois ou três anos já manifesta um desejo sexual grande, atualmente as crianças não tem mais a inocência de acreditar na cegonha e os pais precisam estar atentos desde o início. A bíblia diz que se ensina o menino quando ele ainda é pequeno e esse é o dever dos pais.

As crianças precisam de um referencial do seu lado e eu aconselho que o assunto seja tratado de forma aberta e que as mães conversem com as meninas e os pais com os meninos para que eles se sintam mais a vontade. Eu tenho dois filhos adolescentes que são virgens e eu estou ali acompanhando cada passo. Falo das conseqüências do pecado caso eles façam sexo antes do casamento, explico que o ato seria desobediência a Deus de uma forma clara e especifica.

Por Gospel+

22/01/2011

O que é ou não permitido que um casal cristão (marido e esposa) faça, sexualmente falando?


A Bíblia diz que “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará” (Hebreus 13:4). A Escritura nunca menciona o que um marido e uma esposa podem ou não fazer sexualmente. Os maridos e esposas são instruídos assim: “Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo…” (I Coríntios 7:5a). Este verso talvez estabeleça os princípios para as relações sexuais no casamento. Qualquer coisa a ser feita, deverá ser de consentimento mútuo. Ninguém deve ser encorajado ou coagido a fazer algo com o qual não se sinta confortável ou pense ser errado. Se o marido e a esposa concordam que querem tentar algo, a Bíblia não dá qualquer motivo para que não experimentem.

Há algumas poucas coisas que nunca serão permitidas, sexualmente falando, a um casal (marido e esposa). A prática de “trocas” ou “trazer mais alguém” é óbvio adultério (Gálatas 5:19; Efésios 5:3; Colossenses 3:5; 1 Tessalonicenses 4:3). O adultério é pecado, mesmo que a esposa permita, aprove ou mesmo participe. A pornografia é um apelo à “concupiscência da carne” e à “concupiscência dos olhos” (I João 2:16) e é portanto também condenada por Deus. Fora estes dois termos, não há nada que a Escritura especificamente proíba que um marido e esposa façam entre si, contanto que seja por consentimento mútuo.

Fonte: GoQuestons

14/01/2011

“Parem de ver pornografia ou vocês destruirão suas vidas”, alerta ex-atriz pornô convertida


Jennifer Case 130x200 Parem de ver pornografia ou vocês destruirão suas vidas, alerta ex atriz pornô convertidaJennifer Case deixou a indústria do sexo três anos atrás pela graça de Deus, diz ela, e a mensagem dela para os homens é muito clara: “Há uma pessoa real do outro lado das imagens que você está vendo, e você está destruindo a vida dela e a vida dos filhos dela”.

Numa entrevista para “The Porn Effect” (O Efeito Pornô), Case testifica de sua própria experiência pessoal acerca dos malefícios que a indústria pornográfica provoca nas mulheres envolvidas. Ela diz que ficou traumatizada, oprimida e abusada, e ficou viciada em drogas e precisava de dinheiro da pornografia para continuar tendo condições de comprá-las. Fisicamente ela tinha de lidar com doenças sexualmente transmissíveis: “Tive tantas infecções diferentes o tempo inteiro. Deixei Hollywood porque fiquei muito doente de clamídia. Meu abdome doía tanto que tive de voltar para casa”, disse ela.
A indústria pornográfica é alimentada pelos seus consumidores — eles e seu dinheiro impulsionam o destrutivo negócio — e daí dá para se atribuir os danos feitos a essas mulheres aos consumidores bem como produtores. Contudo, a ex-atriz pornô não guarda amargura contra os homens pela vida passada dela. Ela possui um discernimento profundo da natureza viciadora da pornografia e diz que compreende que só com a ajuda de Deus os homens conseguem sair do vício, assim como foi com a ajuda de Deus que ela deixou essa indústria.
“Homens, Deus ama vocês! Eu amo vocês também e sempre orarei por todos vocês, para que as cadeias sejam quebradas”, diz ela. “Você é escravo da pornografia tanto quanto qualquer atriz pornô. Se você está vendo pornografia ou está viciado à pornografia, você está tentando encher um vazio dentro de você que só Deus pode preencher. Toda vez que você olha pornografia, você está aumentando o vazio, e você destruirá sua vida”.
Ela diz que a pornografia é “maligna” e “é uma droga, veneno e mentira”.
“Se você pensa que poderá guardá-la no escuro, Deus a tirará para fora, para a luz, para deter você e curar você”.

Num apelo muito franco, Case concluiu a entrevista dizendo: “Essas mulheres são preciosas e merecem ser amadas exatamente como vocês merecem. Há uma pessoa real do outro lado das imagens que você está vendo, e você está destruindo a vida dela e a vida dos filhos dela. Em toda pornografia existe a filha de alguém. E se fosse a sua filhinha? Você pode realmente estar ajudando na morte de alguém! Atores e atrizes pornôs morrem o tempo todo de AIDS, overdoses de drogas, suicídios, etc. Por favor, parem de olhar pornografia”.

Fonte: Julio Severo / Gospel Prime

%d blogueiros gostam disto: