Posts tagged ‘Sexualidade’

18/09/2013

Cláudio Duarte lança canal no YouTube


Cláudio Duarte lança canal no YouTube Cláudio Duarte, pastor conhecido por suas palestras sobre sexualidade e por usar o humor para atrair a atenção do público ao explicar valores cristãos, divulgou através das redes sociais que está estreando um canal no YouTube que se chamará “Um pastor cheio de graça”.

Auxiliar da Igreja Batista Monte Horebe em Campo Grande, Rio de Janeiro, o extrovertido pastor promete abordar temas polêmicos com a mesma linguagem engraçada usada em suas palestras. Enquanto vários de seus vídeos são compartilhados pelas redes sociais, e multiplicam-se os convites de igrejas, ele pretende alcançar mais pessoas através dos vídeos publicados na internet.

“Toda a segunda às 11 da manhã um novo vídeo estará sendo postado. Compartilhe com suas redes sociais. Diversos temas estarão sendo abordados, polêmicos, é verdade. Mas de uma forma bem divertida, bem extrovertida. Com certeza vale a pena estar conosco participando e principalmente compartilhando com suas redes sociais”, disse o pastor.

Na estreia do novo projeto Duarte fez comentários engraçados sobre o tema “Cerveja zero” e foi enfático ao afirmar que é totalmente contra o consumo de cerveja, mas destacou que não pode considerar pecado, pois a Bíblia condena a embriaguez e não o consumo.

Assista:

12/09/2012

Lucinho Barreto participa do programa Fala Malafaia


Lucinho Barreto participa do programa Fala MalafaiaNo programa Fala Malafaia do último domingo (9) o pastor Silas Malafaia entrevistou o também pastor Lucinho Barreto que desenvolve o trabalho junto aos jovens há cerca de 20 anos.

Entre os assuntos abordados, os pastores comentaram sobre os jovens e adolescentes evangélicos, da forma como a sexualidade está presente dentro das igrejas e como os pais e líderes estão tendo dificuldades em se aproximar desses jovens para discípular.

Malafaia também falou sobre a foto polêmica em que o pastor da Igreja Batista da Lagoinha aparece cheirando a Bíblia como se fosse cocaína. Lucinho lidera o ministério Loucos por Jesus e tem viajado pelo país e pelo mundo ensinando os jovens e serem loucos por Jesus.

Uma de suas loucuras foi retratada na foto que gerou crítica entre os próprios cristãos e agitou as redes sociais nas últimas semanas. “O tipo de peixe que eu pesco requer de mim estratégias um pouco mais radicais”, se justificou o pastor. Lucinho também aproveitou a oportunidade para relatar como foi que ele pousou para essa fotografia.

Malafaia também comentou sua opinião sobre a polêmica: “Lucinho essa foto é muito forte!”. O pastor assembleiano acredita que as pessoas podem interpretar de formas diferentes a mensagem que ele tentou passar.

“Eu fiquei chocado”, disse Malafaia que não concordou com a foto. “Mas isso não tira o seu mérito e nem o seu objetivo”, disse o apresentador do programa que não descarta que a fotografia irá atingir os jovens.

Assista ao programa que também teve a participação do cantor Salomão do Reggae:

12/09/2012

Cláudio Duarte ministra na abertura da Expocristã 2012


No dia 25 de setembro acontecerá em São Paulo um culto de abertura da Expocristã 2012, evento que vai acontecer até o dia 30 no centro de exposições Anhembi.

Para o culto inaugural está confirmada a presença do pastor Cláudio Duarte que será o preletor da reunião que acontecerá às 9h destinada a líderes e autoridades religiosas.

Duarte é membro da Igreja Batista Monte Horebe em Campo Grande (RJ) e além de ser pastor também é conferencista e autor do livro “Sexualidade sem Censura”.

Casado com Jane Mary e pai de Caio e Felipe, o pastor Cláudio viaja por todo o país com suas palestras bem-humoradas e é um dos grandes autores da Editora Central Gospel que também comercializa o DVD “Sexualidade do casal”.

Essa será a 11ª edição da Expocristã, a maior feira destinada para o público evangélico da América Latina. Os organizadores esperam receber mais de 168 mil pessoas entre consumidores, lojistas e líderes ministeriais.

Fonte: Gospel Prime

03/06/2011

Infidelidade é mais comum entre os neopentecostais, diz pesquisa


Infidelidade é mais comum entre os neopentecostais, diz pesquisaOs evangélicos neopentecostais são mais infiéis que os outros cristãos segundo a primeira etapa do estudo intitulado de “O Crente e o Sexo” que mostra dados sobre o comportamento sexual de evangélicos casados.

A pesquisa foi realizada pelo BEPEC – Bureau de Pesquisa e Estatística Cristã – em parceria com a AKNA, fornecedora de uma das melhores plataformas de pesquisa online do mundo que ouviram 5.139 respostas por meio de questionário online.

No universo de mulheres que responderam a pesquisa apenas 11,96% afirmaram que já traíram seus esposos. Já entre os homens esse número é maior, 24,68% deles confessam que já traíram suas esposas.

Entre os grupos evangélicos, os neopentecostais são os que mais traem, representando 26,51%. Em seguida estão os batistas, com 22,47% de membros que já traíram seus cônjuges.

Entre os pentecostais 21,43% afirmam que já tiveram caso extraconjugal e os evangélicos que menos traíram foram os de igreja reformada (Presbiterianos, Episcopais, Anglicanos e etc) com 19,41%.

Da amostragem geral apenas 2% de todos os entrevistam disseram que ainda mantém uma relação fora do casamento. E 9% assinalaram que já manteve.

A pesquisa entre os evangélicos mostrou resultados parecidos com uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2009 que revelou que 21% dos homens brasileiros em relações estáveis mantêm relações sexuais com outros parceiros. Para as mulheres o resultado foi de 11%. Essa pesquisa foi feita com 8 mil pessoas sem distinguir a religião de cada um.

Fonte: Gospel Prime

03/02/2011

“Domingo da Pornografia” mobiliza mais de 300 igrejas


“Domingo da Pornografia” mobiliza mais de 300 igrejasNo próximo domingo, 6 de fevereiro, mais de 300 igrejas americanas enfrentarão a concorrência da final do campeonato de futebol americano. Trata-se do maior evento esportivo do ano e normalmente coincide com o horário em que a maioria das igrejas realiza seus cultos. Foi lançada neste ano uma campanha para que haja pregações específicas sobre pornografia nos cultos realizados antes do jogo. Até o momento, a inciativa já conta com o apoio de mais de 300 igrejas.

O “Porn Sunday”, ou “Domingo da pornografia”, é uma iniciativa do ministério XXXChurch que fará um evento com transmissão nacional a partir de uma igreja na região de Dallas. Vários jogadores profissionais da liga nacional de futebol gravaram depoimentos de suas lutas contra a pornografia, especialmente as que são expostas na internet. Muitos estarão estarão presentes no evento, que será retransmitido por videoconferência pelas igrejas que participam da campanha. Ryan Pickett, um dos jogadores do Packers, que estará jogando a final, já deixou seu testemunho gravado para o evento.

A iniciativa não é nova, mas neste ano a XXXChurch conseguiu um número recorde de adesões. Líder desse ministério, Craig Gross afirma que “quase todas as comunidades religiosas do mundo condenam a pornografia, mas raramente este assunto é tratado nos púlpitos. Existe esse grande conflito, ninguém está imune. É como um grande elefante no púlpito, mas a maioria dos pastores não está disposta a tratar dessa questão”.

Basicamente o evento consiste na apresentação de um vídeo de 35 minutos com testemunhos de pessoas, inclusive jogadores profissionais, que lutam contra o hábito de ver pornografia e relatam como isso prejudicou sua vida e seus relacionamentos. Depois, cada igreja pode tratar do assunto à sua maneira. Porém, devido a pressões de alguns membros que consideram o assunto inadequado para o púlpito, cerca de 30 igrejas previamente inscritas cancelaram a exibição em seus templos.

Fonte: Pavablog

30/01/2011

Pastor quer BBB no paredão


Pastor quer BBB no paredãoFoi dada a largada! Desde o último dia 11 de fevereiro, milhões de brasileiros estão na frente das telinhas para ver o reality show mais esperado do ano. Isso mesmo! Refiro-me ao Big Brother Brasil 11, o BBB, programa que chega a sua 11ª edição exibido na Rede Globo de Televisão todos os dias durante três meses ao ano. A intenção desta carta é trazer a você, caro leitor(a), esclarecimentos sobre o reality show que tem influenciado milhares de pessoas, inclusive os cristãos.
A atmosfera de Sodoma e Gomorra, conforme descrita na Bíblia tem invadido os lares brasileiros sem pedir licença, com cenas imorais, atos sexuais, palavras chulas, gestos obscenos e comportamentos condenáveis há cerca de dez anos. Mas nesta edição, a coisa parece ter ficado um pouco pior. Com medo de perder a audiência para outras emissoras, a Globo logo no primeiro dia do programa deixou claro que o BBB não terá limites.

Basta ver a declaração do diretor do “Grande Irmão”, J. B. Oliveira, o Boninho, “hora de ir para o hotel passar as regras com os brothers e avisar que vale pancadaria (a frase não foi colocada na íntegra aqui) para ganhar o prêmio”. Em outras palavras, para faturar o prêmio de R$ 1,5 milhão, vale mesmo tudo, inclusive agressões físicas.

Como se não bastasse a orientação absurda de Boninho aos participantes, o diretor do programa ainda incluiu neste ano o “sabotador” na casa. Esse (a) personagem ou pessoa será o/a responsável por atrapalhar o grupo de ganhar dez mil reais. Mais um motivo de divisão entre eles/elas.

E tem mais, que tipo de emoções e desejos um capítulo de BBB produz num/numa adolescente ou jovem solteiro(a)? Que tipo de estímulos e valores um programa desses produz num/numa jovem cristão que procurará se manter virgem até o seu casamento? O que eles/elas têm vontade de fazer após assistir BBB? Orar? Acho que não.

Não é de se estranhar que em nossas igrejas tenhamos tantas pessoas “ficando”, viciadas em masturbação e inclusive solteiros com vida sexual ativa (como mostrou uma pesquisa da Revista Eclesia, 52% dos jovens evangélicos brasileiros confessam haver tido relação sexual antes do seu casamento).

O Inspirador do Big Brother Brasil
O mais famoso romance George Orwell, “1984”, trás no rodapé da capa do livro os seguintes dizeres: Big Brother is watching (Grande Irmão está vigiando você). O livro foi escrito no ano de 1948, mas por força dos editores, o título foi invertido para 1984.
O livro narra o “futuro” na Pista de Pouso Número ou Inglaterra, parte integrante do megabloco da Oceania. É comum o conflito dos leitores com o continente homônimo real.

O megabloco superficial de Orwell tem este nome por ser uma adesão de países de todos os oceanos. O tema principal de 1984 é a transformação da realidade. Não seria esse também o propósito das onze edições do Big Brother Brasil exibidos pela Rede Globo?

Voltando ao livro, fingida de democracia, a Oceania existe em um totalitarismo desde que o IngSoc (o Partido) chegou ao poder sob a liderança do onipresente Grande Irmão (Big Brother). Contado em terceira pessoa, o livro narra à história de Winston Smith, membro do partido externo, empregado do Ministério da Verdade. O cargo de Winston é reescrever e distorcer informações de acordo com a importância do Partido. Nada muito distinto de um historiador ou jornalista. Winston interroga a opressão que o Partido desempenhava nos cidadãos. Se alguém refletisse diferente, cometia crimidéia (crime de ideia em novilíngua) e fatalmente ele desaparecia, ou seja, a pessoa era capturada pela Polícia do Pensamento e extinta. Paredão nele!

A intenção de Orwell era apresentar um futuro fundamentado nas aberrações do presente. Winston Smith e todos os cidadãos tinham ciência que qualquer atitude suspeita poderia expressar seu fim, e não apenas sair de um programa de tv com o bolso cheio de dinheiro, mas desaparecer de fato. Não é o que acontece no BBB?  Os participantes ficam se policiando nas palavras porque qualquer atitude por gestos ou palavras, pode servir contra eles mesmos. No livro, os vizinhos e os próprios filhos eram incentivados a denunciar às autoridades quem cometesse crimideia.

Para expressar suas emoções, Winston escreve todos os dias em seu diário usando o canto “cego” do apartamento. Somente assim, ele não era flagrado pela teletela.A primeira frase que Winston escreve em seu diário é atual e justificável: abaixo o Big Brother!

Há uma intenção por trás do BBB que é nivelar toda a sociedade de tal forma que as pessoas achem que “tudo é normal”. Sinceramente, está na hora de colocar o BBB no paredão. Reflita: vale a pena assistir o BBB 11? Não deixe que a mídia influencie seus pensamentos.

Pr. José Geraldo Magalhães Jr

 

Fonte: Creio

29/01/2011

Sexo oral é pecado? E ir a um motel? Pastor afirma: “Não existe base bíblica que diga que sexo oral é pecado”


O Pastor carioca Cláudio Duarte lidera a Igreja Batista de Campo Grande, no Rio de Janeiro, e é conferencista especializado em relacionamento entre casais cristãos. Falando sobre sexo ele afirma que sexo oral não é pecado, mas ir a um motel sim.

Ir a motel é pecado?

Falar sobre sexo na igreja sempre é um tabu e sinônimo de muita polêmica, a dúvida é sempre a mesma para quase todos os casais cristãos, afinal, ir ao motel com meu cônjuge é pecado?

Apesar de alguns pastores afirmarem não existir problema algum em freqüentar esses lugares com seus companheiros, o pastor Cláudio discorda. Para Duarte o pecado não está no local em si, mas sim, no ambiente pecaminoso que o motel estaria carregando: “Imagina você deitar sua esposa na mesma cama na qual duas horas atrás um casal homossexual teve relações? Isso é errado.” Afirma ele.

O pastor diz também que motéis carregam um simbolismo pesado demais para o relacionamento: “Geralmente são nestes locais que acontecem a prática do adultério, da pedofilia e Deus jamais se agradaria de ver seus filhos em um ambiente como este” finaliza Duarte.

Ele aconselha aos casais que troquem motéis por hotéis ou pousadas. “Talvez o custo seja maior, porém, o ambiente é agradável e tornará o momento mais especial” diz o pastor.

Sexo e a igreja

Confira abaixo uma entrevista falando sobre o assunto com o Pastor Claudio Duarte:

O assunto sexo nas igrejas continua sendo evitado? Ainda é um tabu tratar sobre isso?
Com certeza. Alguns pastores ainda não tem habilidade para falar sobre o assunto e ficam preocupados com sua própria imagem, mas o maior problema está no gabinete. É lá que acontecem as confidências de alguns casais e os pastores ficam com medo de usar alguns exemplos e acabar ofendendo o casal, isso amarra um pouco os pastores. Infelizmente sexo ainda é um grande tabu dentro das igrejas, essa visão de pecado, comportamento, a juventude, o excesso de informação que os adolescentes e jovens recebem do meio secular sobre sensualidade e sexo ainda são assuntos que infelizmente os pastores não sabem lidar. Quando um pastor fala sobre sexo na igreja ele se intimida ao pensar que os membros acreditam que ele faça sexo com a esposa dele, mas é claro que ele faz. Para evitar isso acabam por evitar tratar o assunto dentro da igreja, transformando o sexo em um monstro.

Para quem tem ministério itinerante tratar o assunto fica mais fácil, já que você não tem um compromisso com as pessoas daquele lugar, o pastor somente passa e deixa sua mensagem. Eu nas minhas palestras para casais trabalho com esses assuntos delicados, por exemplo, sexo oral, eu não posso dizer que é pecado, não existe base bíblica que afirme isso. Em relação a este assunto cabe ao casal decidir se quer fazer ou não.

Como as igrejas e ministérios devem tratar o tema sexo com a juventude?
O primeiro ponto a ter atenção na pessoa que vai abordar o assunto para os jovens, ela tem que ter noção exata do que é certo ou errado, evitando passar uma informação sem embasamento bíblico. Não adiante simplesmente dizer que sexo é pecado e declarar a sentença aos jovens e esse tipo de informação não satisfaz a juventude.

É preciso utilizar um linguajar adequado, ter um posicionamento sério e não ser superficial. Se o líder decide falar sobre sexo antes do casamento ele tem que falar que a relação é gostosa, é prazerosa, que foi criado para ser feito, mas no momento propicio e na situação adequada. Falando desta forma aberta e com seriedade as pessoas que ouvem absorvem aquilo de forma correta.

Precisa-se ter o dom para falar de sexo, por ser um assunto delicado ele corre para a malícia, vulgaridade, então, precisa ter muito cuidado. Hoje é difícil você ver alguém preparando líderes para trabalhar somente com assuntos sobre sexualidade, porque você se expõe quando falar sobre sexo oral, sexo anal, sexo antes do casamento, a liberdade do casal, o é permitido e o que não pode. Acredito que mais do que jeito para tratar o assunto é preciso ser um modelo.

Você acredita que o fácil acesso a pornografia na internet tem sido o motivo de desgaste de alguns relacionamentos entre casais e famílias?
A pornografia acaba alimentando um sentimento humano: o desejo. Para os casais isso tem sido prejudicial porque existe o cônjuge ao seu lado, mas não existe intimidade entre eles para ter uma vida sexual sadia e o casal não sabe trabalhar com isso. Uma mulher deve dizer para o homem: Querido, você tem impulsos mais motivadores que eu para o sexo, então, vamos fazer o seguinte, faremos o “a dois por um”. Dois dias faremos sexo para te satisfazer e um dia você me dará carinho, beijo, romance. Esse diálogo entre o casal é importante.

A internet passa uma informação distorcida de um prazer inapropriado e indevido e existem poucas pessoas prontas para desfazer isso. Se você quer tratar a homossexualidade na igreja chame seus membros para reuniões menores, fale sobre o assunto usando a bíblia, mas não fuja e cale-se.

Como os pais devem falar de sexo com seus filhos?
Uma criança de dois ou três anos já manifesta um desejo sexual grande, atualmente as crianças não tem mais a inocência de acreditar na cegonha e os pais precisam estar atentos desde o início. A bíblia diz que se ensina o menino quando ele ainda é pequeno e esse é o dever dos pais.

As crianças precisam de um referencial do seu lado e eu aconselho que o assunto seja tratado de forma aberta e que as mães conversem com as meninas e os pais com os meninos para que eles se sintam mais a vontade. Eu tenho dois filhos adolescentes que são virgens e eu estou ali acompanhando cada passo. Falo das conseqüências do pecado caso eles façam sexo antes do casamento, explico que o ato seria desobediência a Deus de uma forma clara e especifica.

Por Gospel+

03/01/2011

Teologo afirma que judeus lidam melhor com sexo do que os Cristãos: “os Cristãos dedicaram as suas energias mais ao evangelismo do que à reprodução”


Teologo afirma que judeus lidam melhor com sexo do que os Cristãos: “os Cristãos dedicaram as suas energias mais ao evangelismo do que à reprodução”Os judeus lidam melhor com o sexo do que os cristãos, afirmou um professor de teologia ao falar na Conferência Hönö de grupos de fé cristã, organizada anualmente na costa oeste da Suécia. A Hönö é realizada desde 1945, sempre organizada pela Aliança Missionária da Igreja da Suécia [Luterana].

Leif Carlsson (foto), um dos palestrantes da Conferência Hönö deste ano, quer que os cristãos resolvam de uma vez a visão negativa que a fé tem em relação ao sexo. Ele usou como termo de comparação o judaísmo, segundo reportagem do jornal cristão Dagen.

Desde os tempos da igreja primitiva, os cristãos dedicaram as suas energias mais ao evangelismo do que à reprodução. Afinal, eles acreditam que Jesus está voltando em breve e um novo mundo será criado, diz o relatório.

“Existem poucos modelos a serem seguidos no Novo Testamento. Jesus não era casado e não falou muito sobre sexo e não precisamos falar sobre Paulo. Gostaríamos que o Novo Testamento falasse mais sobre sexo, mas ele não diz quase nada”, disse Carlsson ao Dagen.

O silêncio em torno da sexualidade começou sendo influenciado pelos que se opunham à visão grega sobre o assunto e acabou tornando-se uma visão negativa do sexo. “No entanto, a atitude cética da igreja ao longo da história mudou de tal forma que a sexualidade é vista de maneira bem mais positiva nos dias de hoje”, prossegue Carlsson.

No judaísmo, a sexualidade sempre foi vista como algo essencialmente bom. Segundo Carlsson, isso pode ter acontecido porque os judeus eram sempre minoria e a reprodução era essencial para a sua sobrevivência. “No judaísmo rabínico, é fortemente acentuada. Eles dizem que o sexo é mais importante do que estudar a Torá. Há também uma atitude geral mais positiva em relação ao corpo e ao desejo”, acrescenta o teólogo.

“Os homens têm obrigações sexuais para com suas mulheres. Existem regras antigas de quantas vezes o homem deve satisfazer uma mulher, que variavam dependendo da profissão do esposo. Para um marinheiro, uma vez a cada seis meses, para o desempregado é algo diário e para um professor da Torá, toda sexta-feira”, explicou rindo.

A tradição judaica tem um claro viés patriarcal, mas Carlsson vê sinais de que há respeito pelas mulheres. “Em um texto cabalista judeu dos século 13, existe a proibição ao sexo forçado no casamento. Isso só foi regulamentado na Suécia na década de 1970.

Perguntado sobre o motivo de tantas pessoas serem feridas por causa do sexo, se é algo positiva, à resposta ao jornalista do Dagen foi: “Os judeus dizem que a sexualidade é uma das forças mais poderosas que os seres humanos têm, mas precisa ser domesticada para ter um efeito positivo”.

Fonte: The Local / Gospel+

01/01/2011

Igrejas dos EUA unidas contra a pornografia


Igrejas dos EUA unidas contra a pornografia

No próximo domingo, 6 de fevereiro, mais de 300 igrejas americanas enfrentarão a concorrência da final do campeonato de futebol americano. Trata-se do maior evento esportivo do ano e normalmente coincide com o horário em que a maioria das igrejas realiza seus cultos. Foi lançada neste ano uma campanha para que haja pregações específicas sobre pornografia nos cultos realizados antes do jogo. Até o momento, a inciativa já conta com o apoio de mais de 300 igrejas.

O “Porn Sunday”, ou “Domingo da pornografia”, é uma iniciativa do ministério XXXChurch que fará um evento com transmissão nacional a partir de uma igreja na região de Dallas. Vários jogadores profissionais da liga nacional de futebol gravaram depoimentos de suas lutas contra a pornografia, especialmente a que são expostos na internet. Muitos estarão estarão presentes no evento, que será retransmitido por videoconferência pelas igrejas que participam da campanha. Ryan Pickett, um dos jogadores do Packers, que estará jogando a final, já deixou seu testemunho gravado para o evento.

A iniciativa não é nova, mas neste ano a XXXChurch conseguiu um número recorde de adesões. Líder desse ministério, Craig Gross afirma que “quase todas as comunidades religiosas do mundo condenam a pornografia, mas raramente este assunto é tratado nos púlpitos. Existe esse grande conflito, ninguém está imune. É como um grande elefante no púlpito, mas a maioria dos pastores não está disposta a tratar dessa questão”.

Basicamente o evento consiste na apresentação de um vídeo de 35 minutos  com testemunhos de pessoas, inclusive jogadores profissionais, que lutam contra o hábito de ver pornografia e relatam como isso prejudicou sua vida e seus relacionamentos. Depois, cada igreja pode tratar do assunto à sua maneira. Porém, devido a pressões de alguns membros que consideram o assunto inadequado para o púlpito, cerca de 30 igrejas previamente inscritas cancelaram a exibição em seus templos.
Fonte: Agência Pavanews, com informações de CNN e GetReligion

%d blogueiros gostam disto: