Posts tagged ‘Sudão’

29/10/2015

Templo de igreja luterana é demolido no Sudão e ameaças à liberdade religiosa aumentam no país


Templo de igreja luterana é demolido no Sudão e ameaças à liberdade religiosa aumentam no país

A polícia da cidade de Omdurman (Sudão) demoliu o prédio da Igreja Evangélica Luterana local e agora, há temores crescentes de cristãos locais, depois que mais esta igreja foi destruída. A igreja estava perto de uma mesquita, que se manteve intacta. A construção de novas igrejas no Sudão é proibida e a polícia usou desta justificativa “legal” para demolir o edifício.

Segundo a agência ‘Christian Solidarity Worldwide’, “A destruição da Igreja Evangélica Luterana de Omdurman é um desenvolvimento alarmante que ocorre em meio a relatos de que outros templos cristãos foram destruídos no Sudão, na última quinzena”.

“Estes incidentes são parte das restrições sistemáticas do governo sobre os direitos e liberdades das minorias religiosas do Sudão, que tem como alvo principal, a fé cristã. De particular interesse é o fato de a igreja luterana de Omdurman estar situada a alguns metros de uma mesquita, que tem autorização para permanecer em pé, com destaque para a discriminação no processo de seleção de projetos de redesenvolvimento”, acrescentou.

“A congregação da Igreja Evangélica Luterana não só perdeu o seu lugar de reuniões / cultos, mas também enfrenta deslocamento permanente, desde que o governo deixou de permitir a construção de novas igrejas. A CSW apela ao Governo do Sudão para respeitar o direito constitucionalmente garantido de liberdade religiosa, tanto na lei como na prática, e para que cesse a destruição ilegal dos lugares de culto cristãos”.

O governo do Sudão tem intimidado a construção de edifícios da igrejas, invadido livrarias cristãs, prendendo e expulsando os cristãos estrangeiros, desde o Sudão do Sul se separou em 2011.

O templo da Igreja Pentecostal do Sudão em Cartum (capital do Sudão), que também abrigou o Centro Cristão da cidade, foi trancada no ano passado.

O Sudão é considerado pelos Estados Unidos um “País de Preocupação Específica” e está em sexto lugar na Missão Portas Abertas Internacional, na lista de países que sofrem com a perseguição religiosa, atualizada recentemente.

20/05/2011

Igrejas do Sudão intensificam os esforços de paz antes da independência


Igrejas do Sudão intensificam os esforços de paz antes da independênciaCom a independência para o Sul do Sudão prevista para 9 de Julho, as igrejas estão coordenando esforços para trazer uma paz duradoura para a região esgotada por uma longa guerra civil.

“A igreja tem se dedicado para participar da mediação, para uma resolução pacífica dos conflitos”, disse o pastor Ramadan Chan, secretário-geral do Conselho das Igrejas do Sudão.

Para os cristãos do recém-formado Sudão do Sul, a  oportunidade de tornar-se independente da maioria muçulmana do norte é mais que um dos termos do acordo de paz de 2005, que encerrou uma guerra civil de duas décadas. “Trata-se da vontade de Deus”, afirmam os cristãos.

Depois do anúncio oficial do resultado do referendo, países ligados à ONU devem reconhecer a independência, que só deve ser formalizada em 9 de julho. Ainda há disputas bilaterais sobre a demarcação definitiva da fronteira, por conta da divisão dos preciosos recursos hídricos do Nilo e das reservas de petróleo do país.

Fonte: Christian Telegraph

08/04/2011

Colunista da Veja publica texto sobre cristãos


 

 Colunista da Veja publica texto sobre cristãos

Esta semana, um dos colunistas da revista Veja escreveu em seu blog um texto intitulado “A religião verdadeiramente perseguida no mundo hoje é o cristianismo! Ou: de corajosos e covardes”. Em seu texto, Reinaldo Azevedo, responsável por análises políticas, discorre sobre a questão da tolerância religiosa em todo o mundo, aproveitando a ocasião dos protestos contra a queima do Alcorão.

Azevedo afirma: “Atenção! Há, sim, uma religião perseguida no mundo hoje. É o cristianismo!”.  Ele explica que a quase totalidade de mortes em razão de perseguição religiosa se dá contra cristãos na Nigéria, no Sudão, na Indonésia e em quase todos os países árabes, sejam eles aliados do Ocidente ou não.

No texto, o autor relata que na Arábia Saudita há quase dois milhões de filipinos católicos fazendo o trabalho que os nativos se negam a fazer e eles são proibidos de cultuar sua religião. A transgressão é considerada um crime grave. Indignado, Azevedo conta que na Nigéria, no Sudão ou na Indonésia,  não se queimam exemplares da Bíblia, queimam-se pessoas!

Acesse o blog da Veja e leia mais sobre este texto e dê sua opinião.


Fonte:  Revista Veja / Portas Abertas

 

10/01/2011

Cristãos oram para um referendo pacífico e bem-sucedido no Sudão


Cristãos oram para um referendo pacífico e bem-sucedido no Sudão Cristãos na Inglaterra ofereceram oração de paz e de esperança, diante de um referendo crucial no Sudão, que pode determinar o futuro da nação.

A Fellowship of Reconciliation na Inglaterra orou pela paz e pela reconciliação no Sudão, pois os sudaneses do Sul estão para decidir no domingo se eles irão se separar do Norte. O referendo marca a fase final do Acordo de Paz Global (CPA), assinado em 2005 para pôr fim a décadas de guerra civil, e deverá resultar na formação de um Estado independente do Sudão.

Apesar da rigorosa votação da comunidade internacional, existem preocupações com a transparência e equidade do referendo, e temem que o resultado não seja respeitado pelo Norte.

Millius Palawiya, diretor do Fellowship of Reconciliation na Inglaterra, disse: “Espero que o referendo pacifique e que todos os interessados sejam devidamente honrados, respeitados e aceitem o resultado. Eu sei o quanto é importante para todas as partes em conflito o envolvimento com o processo de paz na Serra Leoa, para reconciliarem uns com os outros para o bem de todos e da criação de uma ‘comunidade amada’, e para os órgãos regionais e internacionais apoiarem e serem os agentes de uma resolução pacífica do conflito”.

A igreja mundial tem oferecido o seu apoio ao Sudão e à igreja do Sudão antes do referendo.

A Aliança Evangélica Mundial, que foi convidada a enviar observadores, criou um fundo de paz para o Sudão e convidou os evangélicos em todo o mundo para orar por um “livre, justo e seguro” referendo.

As esperanças de paz no sul do país ganharam um novo impulso ontem, quando um acordo de cessar-fogo foi alcançado entre as forças rebeldes do general George Athor e o governo do Sudão do Sul.

O acordo sinaliza o fim da rebelião do general no sul. Ele foi assinado em uma cerimônia na cidade de Juba, capital do sul do Sudão, em que participaram o vice-presidente Riek Machar, Abraão Thon, um representante da General Athor, David Gressly, e o chefe da ONU no sul do Sudão, Deng.


Fonte: Christian Today /CPADNews

%d blogueiros gostam disto: