Posts tagged ‘terrorismo’

04/12/2012

Episódio de Os Simpsons queima Bíblia e debocha de Deus


Episódio de Os Simpsons queima Bíblia e debocha de DeusA série animada “Os Simpsons” famosa por suas polêmicas está sendo multada em 22.600 euros por debochar de Deus.

A multa foi aplicada pelo Alto Conselho Audiovisual (RTUK) turco ao canal de televisão CNBC-E por ter exibido um episódio que Deus aparece servindo uma xícara de café a Satã.

De acordo com o órgão, o episódio “debocha da crença”. Além disso, no mesmo episódio, jovens são encorajados a consumir álcool por ocasião do Ano Novo e a morte incentivada por “ordem divina”, segundo o jornal turco Hurriyet.

“A Bíblia é publicamente queimada e Deus e Satã são mostrados sob a forma de humanos”, denunciam as autoridades citadas pelo jornal. As informações são da Revista Veja.

26/11/2012

Israel limita acesso de palestinos à Esplanada das Mesquitas


“Apenas homens maiores de 40 anos e com documento de identidade emitido pelas autoridades israelenses poderão ir à Esplanada das Mesquitas, cujo acesso permanecerá liberado para as mulheres”, disse mais cedo o porta-voz da polícia Luba Samri.

“Importantes forças da polícia e da guarda de fronteira serão enviadas a zonas sensíveis da Cidade Velha de Jerusalém”.

A medida foi decidida após o anúncio do Exército hebreu de deter 55 ativistas palestinos na Cisjordânia por “atividades terroristas”, depois da entrada em vigor, na quarta-feira (21), do cessar-fogo entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza.

A Esplanada das Mesquitas, onde estão a Cúpula da Rocha e a mesquita Al Aqsa, é o terceiro local mais sagrado do Islã e está em Jerusalém Oriental, conquistada e anexada por Israel em 1967, em uma decisão não reconhecida pela comunidade internacional.

Israel considera o conjunto de Jerusalém como sua “capital eterna e indivisível”, enquanto os palestinos querem estabelecer na parte oriental a capital do Estado ao qual aspiram.

Trégua

O primeiro-ministro do Hamas na Faixa de Gaza, Ismail Haniyeh, pediu nesta quinta-feira (22) às diferentes facções palestinas que respeitem a trégua estabelecida na véspera com Israel.

“Saúdo as facções da resistência que têm respeitado o acordo desde que entrou em vigor e peço a cada uma que a respeitem e atuem em consequência”, disse Haniyeh em um discurso na Cidade de Gaza.

O território palestino tentava voltar à sua rotina nesta quinta, depois que o cessar-fogo interrompeu oito dias de bombardeios israelenses. Habitantes do território palestino, que na véspera comemoraram a trégua, saíam às ruas, e o comércio da capital funcionava normalmente.

Mas efetivos da polícia do Hamas e homens armados de outras forças de segurança continuavam nas ruas, ao mesmo tempo que autoridades israelenses alertavam que, se necessário, as operações militares podem ser retomadas.

Israel começou nesta quinta a retirar suas forças militares que se preparavam para invadir a Faixa de Gaza. Tanques empoeirados e escavadeiras blindadas foram içados para veículos de transporte e assim deixaram os bosques de eucaliptos desordenados, onde já haviam acampado antes de invadirem Gaza em 2009.

Israel diz que os militantes dispararam 1.500 foguetes, dos quais dois causaram vítimas fatais. Alguns desses projéteis são caseiros, outros são contrabandeados do Irã. Mas 84 por cento dos foguetes disparados de Gaza foram abatidos em pleno voo pelo novo sistema israelense de defesa antiaérea, chamado Cúpula de Ferro.

Fonte: G1

26/11/2012

Mulheres da Arábia Saudita são controladas eletronicamente pelo governo


Mulheres da Arábia Saudita são controladas eletronicamente pelo governoAlém de não terem o direito de viajar sem o consentimento de seus responsáveis masculinos e proibidas de dirigir, as mulheres da Arábia Saudita são agora monitoradas por um sistema eletrônico que controla os movimentos se elas atravessarem as fronteiras.

Desde a semana passada, os responsáveis masculinos pelas mulheres da Arábia começaram a receber mensagens de texto em seus celulares informando quando as mulheres sob sua custódia deixam o país, mesmo que estejam viajando juntos.

Manal al-Sherif, a ativista que se tornou símbolo de uma campanha lançada no ano passado, exortando as mulheres sauditas a desafiarem a proibição de dirigir, começou a espalhar a informação no Twitter, depois que foi alertada por um casal.

O marido, que estava viajando com sua esposa, recebeu uma mensagem de texto das autoridades de imigração informando-o que sua mulher havia deixado o aeroporto internacional de Riad.

“As autoridades estão usando a tecnologia para monitorar as mulheres”, disse o colunista Badriya al-Bishr, que criticou o “estado de escravidão em que as mulheres são mantidas” no pais muçulmanos ultraconservador. “Esta é uma tecnologia usada para o atraso, e assim manter ae mulheres presas”, disse Bishr.

Para que uma mulher saia da Arábia Saudita sem permissão de seu guardião masculino, ele deve dar o seu consentimento ao assinar o que é conhecido como a “folha amarela” no aeroporto ou no posto de fronteira. A nova tecnologia emite o alerta após a leitura de um chip instalado no passaporte que se comunica com a internet. Há rumores para a futura implantação de chips similares sob a pele, algo não confirmado pelo governo saudita.

A medida das autoridades sauditas foi rapidamente condenada nas redes sociais, embora o acesso do mundo árabe a esses meios ainda seja bem restrito.

A Arábia Saudita, onde fica Meca, vive sob uma interpretação radical da sharia, ou lei islâmica. É o único país do mundo onde as mulheres não têm permissão para dirigir. O reino impõe regras rígidas que restringem a convivência entre os sexos. Pela lei, as mulheres são obrigadas a usar um véu e um manto preto, ou abaya, que as cobre da cabeça aos pés, exceto para as mãos e o rosto.

Fonte: Gospel Prime

21/11/2012

Nome da operação de Israel anti-Hamas tem significado bíblico


Nome da operação de Israel anti-Hamas tem significado bíblicoO nome da campanha de Israel contra o Hamas divulgado para a imprensa, em inglês, é “Operação Pilar da Defesa”. Mas a leitura do nome da ação em hebraico poderia provocar surpresa ao se constatar que é “Operação Pilar de Cloud”

Um porta-voz das Forças de Defesa de Israel explicou que a maioria dos israelenses reconheceria o termo “coluna de nuvem”, sendo essa uma referência bíblica.

“Nos baseamos na coluna de nuvem que acompanhou a nação de Israel durante o Êxodo, enquanto eles saiam o Egito e viajavam para a terra prometida”, disse Eytan Buchman, chefe  de mídia das Forças Armadas de Israel. “Eles queriam ter proteção contra os problemas do deserto, ladrões, povos inimigos, cobras e escorpiões.”

Buchman disse que o nome da operação anti-Hamas comunica a mensagem de que se trata de uma manobra defensiva.

“Estamos chegando a uma década de foguetes sendo disparados indiscriminadamente contra civis”, explica Buchman, referindo-se às ações do Hamas no sul de Israel. A atual operação militar do Estado judaico, ressalta, “é como uma nuvem proverbial que está chegando para proteger.”

A primeira referência bíblica a uma coluna de nuvem está em Êxodo 14:19-20, que descreve a fuga dos israelitas da escravidão, culminando com a divisão do Mar Vermelho feita por Moisés.

De acordo com o rabino Shmuel Herzfeld, que lidera a Sinagoga Nacional, em Washington, a ideia da coluna de nuvem refere-se à proteção física e espiritual: “A mensagem espiritual aqui é sobre a oração a Deus pedindo proteção”, disse Herzfeld. ”Em Êxodo, a coluna de nuvem é a proteção espiritual dos israelenses”.

A coluna também aparece no livro de Salmos, em um versículo que lembra que Deus falou com os líderes hebreus como Moisés, Arão e Samuel “na coluna de nuvem”.

Mesmo com muitas críticas pela opção de associar um ataque militar a uma manifestação divina, Buchman disse que ele o exército de Israel simplesmente queria enfatizar a “natureza defensiva da operação”. Ele lembrou ainda que operações anteriores de Israel já usaram referências bíblicas.

Em 2002, disse ele, as forças de defesa usaram o nome “Operação Arca de Noé” na apreensão de um navio palestino carregado com foguetes, mísseis e explosivos. Em 2008, a operação em Gaza foi chamada de “Chumbo Fundido”. Ela começou durante o feriado judaico do Chanuká e faz referência a uma canção religiosa popular neste período do ano. Traduzido de CNN.

20/11/2012

Convertidos que abandonaram o islamismo são decapitados


Convertidos que abandonaram o islamismo são decapitadosExtremistas islâmicos do grupo rebeldes Al-Shabaab da Somália decapitaram na sexta-feira (16) um cristão na cidade costeira de Barawa. O jovem era acusado de ser um espião e abandonar o islã.

Farhan Haji Mose tinha 25 anos de idade e, segundo fontes cristãs, ele foi vigiado por seis meses, antes de ser morto.

Nascido em família muçulmana, Mose despertou suspeitas quando ele voltou para a Somália, no final do ano passado, após passar um tempo no Quênia, onde se converteu. Enquanto a Somália é quase 100 por cento muçulmana, 83% dos quenianos são cristãos.

Uma multidão foi reunida na cidade costeira na manhã de sexta-feira para assistir a execução de Mose, disseram as fontes.  ”Seu corpo foi dividido em dois e, em seguida, jogados perto da praia de Barawa” disse um cristão que testemunhou o assassinato.

Rebeldes da Al Shabaab mataram dezenas de cristãos convertidos do islamismo desde que iniciaram uma campanha para “livrar” a Somália do cristianismo. Calcula-se que eles sejam entre três e sete mil soldados, procurando impor uma rigorosa versão da sharia (lei islâmica) na Somália.

O governo de transição que está no poder afirma ser moderado, mas sabe-se que já adotou uma versão da sharia que prevê a pena de morte para aqueles que deixam o islã.

Considerada uma organização terrorista por vários governos ocidentais, a Al Shabaab é um dos vários grupos paramilitares que surgiram depois que as forças rebeldes etíopes tomaram o poder na Somália em 2006.

Mortes violentas de cristãos na região tem assustado até mesmo os muçulmanos que não concordam com ações como decapitação e crucificação a que são submetidos os muçulmanos que se convertem a Cristo.

Testemunhas muçulmanas descreveram as mesmas cenas de execuções. Eles temem os extremistas, que acusaram  Mose de ser um espião a serviços dos estrangeiros e de abraçar a “religião estrangeira do cristianismo.”

Um pescador muçulmano que trouxe o corpo de Mose para a praia no dia seguinte lamentou, “Foi um assassinato brutal. Por que o Al Shabaab matou esse homem? Será que ele merece uma morte tão violenta porque se uniu com o povo cristão no Quênia? ”

“Estou triste com a morte do meu amigo Mose”, disse um cristão membro da igreja subterrânea do país. Ele conta que havia incentivado Mose a seguir a nova fé depois que o jovem voltou do Quênia. Um líder da igreja na região disse que as pessoas que abandonam o Islamismo precisam estar preparadas para perseguições. Traduzido de Morning Star News.

27/09/2012

Justiça proíbe exibição no Brasil de filme que ofende Maomé


O YouTube tem dez dias para tirar do ar o trailer de ‘Inocência dos Muçulmanos’, que causou protestos em países islâmicos.

O Tribunal de Justiça de São Paulo proibiu nesta terça-feira, 25, o site YouTube de exibir o trailer do filme ‘Inocência dos Muçulmanos’ que, ofensivo ao islamismo, tem causado protestos em diversos países. Horas antes, a presidente Dilma Rousseff condenou a islamofobia no discurso de abertura da 67.ª Assembleia-Geral das Nações Unidas, em Nova York.

A decisão foi tomada nesta tarde pelo juiz Gilson Delgado Miranda, da 25ª Vara Cível, segundo informações da assessoria de imprensa do TJ, e acata um pedido da União Nacional Islâmica contra a Google Brasil, responsável pelo serviço de vídeos online.

O YouTube tem dez dias para tirar do ar o trailer no Brasil. A cada dia de descumprimento da medida, uma multa de RS 10 mil será cobrada da empresa, segundo o despacho do magistrado. Cabe recurso.

A reportagem entrou em contato com a Google Brasil para que a empresa comentasse o caso. Até o início desta noite, porém, os representantes do site não retornaram o pedido do Estado.

“O caso realmente envolve uma questão complexa e de difícil solução. Em verdade, traz um conflito claro em relação à liberdade de expressão e à necessidade proteção de indivíduos ou grupos humanos contra manifestações que possam induzir ou incitar a discriminação de preconceito de religião. Realmente, o nosso sistema constitucional consagra a liberdade de expressão por considerá-la um dos fundamentos essenciais de uma sociedade democrática (…). Cancelar o que é ilícito, no entanto, não ofende o valor relevante da liberdade de pensamento e de comunicação”, declarou o juiz em sua decisão, argumentando que a medida não representa censura. Leia o documento na íntegra.

O advogado da União Nacional Islâmica, Adib Adbouni comemorou a decisão e disse que o filme viola a Constituição, pois, em sua interpretação, viola o direito de liberdade de religião. Para o advogado, o vídeo “ofende a coletividade islâmica”.

Para o presidente da Associação Beneficente Islâmica do Brasil, Bilal Jumaa, que organizou uma passeata contra o filme, a decisão da Justiça foi acertada. “Foi bom para impedir que digam essas coisas ruins”, disse o religioso. “Isso é um ataque que mexe com todas as religiões e vai proteger a liberdade de religião.”

Ainda de acordo com Jumaa, o fato de a comunidade islâmica brasileira ter se mobilizado pode ter contribuído para a proibição do filme. “Pode ser, sim. A gente se mobilizou e mostrou que esse filme não é legítimo.

Fonte: Estadão

14/09/2012

Chefe da Al Qaeda convoca mulçumanos a ‘tomarem’ Jerusalém


No lugar de Osama bin Laden, Ayman Al Zawahiri diz que governo dos EUA está protegendo a Síria por temer que outro regime islâmico se levante na região

O chefe do grupo terrorista Al Qaeda, Ayman Al Zawahiri, pediu aos muçulmanos apoio aos rebeldes na Síria. Em vídeo gravado em 11 de setembro e divulgado nesta quinta-feira (13), Zawahiri argumenta que a deposição do presidente Bashar Assad os ajudaria a atingir o objetivo de derrotar Israel.

Para ele, o governo dos Estados Unidos protege Assad por temer que outro regime islâmico se levante na região, o que representaria uma ameaça ainda maior ao estado judaico. “Dar apoio a jihad na Síria para estabelecer um estado muçulmano é um passo básico em direção a Jerusalém”, disse o terrorista.

O chefe da Al Qaeda desde a morte de Osama bin Laden, no ano passado, criticou os governos da Turquia e do Irã e ridicularizou o presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, por procurar a paz com Israel. Segundo ele, a ‘nação islâmica’ precisa focar em seu objetivo de ‘libertar a Palestina’.

Ele ainda destacou que, no Egito, a Irmandade Muçulmana, principal força política do país e grupo ao qual pertence o presidente Mohammed Mursi, está servindo a Israel. “Eu apelo aos honoráveis membros do exército egípcio, e existem muitos deles, para não serem guardas das fronteiras de Israel e não defender seus limites ou participar do cerco do nosso povo em Gaza”, disse.

O novo enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Liga Árabe à Síria, Lakhdar Brahimi, que deu início a sua primeira visita a Damasco nesta quinta-feira, considera que a crise no país é grave e que está piorando com o passar do tempo, segundo declarações citadas pela agência oficial síria Sana.

Histórico

Mais de 20.000 pessoas morreram na Síria desde que teve início, em março de 2011, um levante contra o atual presidente no marco da Primavera Árabe, uma onda de protesto que derrubou os governos do Egito e da Tunísia, locais onde foram estabelecidos governos islâmicos, o que aumentou a influência da religião na região.

 

Fonte: Veja

06/10/2011

PT apóia governo do Irã que quer executar pastor


Pastor Yousef Nadarkhani

Não é de hoje que o Partido dos Trabalhadores (PT) apóia o governo do Irã. O ex-presidente Lula, mesmo sabendo que o Irã prega a eliminação do estado de Israel, tentou ser mediador de acordo nuclear diante de organismos internacionais para beneficiá-los.

Mesmo a presidente Dilma Rousseff dizendo ser contra a execução do pastor, não houve nenhuma atitude concreta e real até agora de nossa diplomacia por fato tão monstruoso e deplorável como este.

Entenda o caso

Poucos dias depois que o Irã libertou dois norte-americanos acusados de espionagem no país, um tribunal iraniano confirmou a acusação de apostasia contra o pastor Yousef Nadarkhani e sentenciou à morte.

O tribunal da província de Gilan determinou que o pastor Nadarkhani devia negar sua fé em Jesus Cristo, pois ele vem de uma família de ascendência islâmica. O Supremo Tribunal do Irã disse anteriormente que não deveriam determinar se o pastor Yousef tinha sido muçulmano ou não em sua conversão.

No entanto, os juízes exigiram que ele se retratasse de sua fé em Cristo antes mesmo de terem provas contra ele. Os juízes afirmaram que,  embora o julgamento vá contra as atuais leis iranianas e internacionais, eles precisam manter a decisão do Tribunal Supremo em Qom.

Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.”

Família

O pastor Yousef conseguiu ver seus filhos pela primeira vez desde março. Ele estava de bom humor e falava de sua enorme vontade de servir a Igreja depois que fosse libertado da prisão.

O pastor Yousef enfrentou duas audiências adicionais na terça (27/09) e quarta (28/09),  com o propósito principal de o fazerem negar sua fé cristã. Os advogados do pastor Yousef tentarão apelar para que revejam a sentença, mas se o tribunal agir segundo sua própria interpretação da Sharia (lei islâmica), Yousef pode ser executado a qualquer momento.

Tecnicamente, não há mais direitos para recursos e sob a interpretação da lei da Sharia, o pastor Yousef tinha direito a três chances de se retratar. Amanhã será sua última chance de se retratar. Depois, ele poderá ser executado a qualquer momento.

A Missão Portas Abertas convoca: oremos pelo pastor Yousef Nadarkhani, para que Deus o proteja e o livre da sentença de morte possa ser liberto da prisão. Envolva mais pessoas para, juntos, intercedermos pelo nosso irmão.

EUA exigem que Irã liberte o pastor

Os Estados Unidos declararam nesta quinta-feira que o Irã mostrará total desprezo pela liberdade religiosa se suas autoridades executarem o pastor Youssef Nadarkhan, impondo que ele negue sua fé em Jesus Cristo e se converta ao Islã.

“Os Estados Unidos condenam a pena de morte imposta ao pastor Youssef Nadarkhani. A execução da pena capital constituirá uma nova prova do desprezo das autoridades iranianas pela liberdade de culto”, afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, em um comunicado. “O pastor Nadarkhani não fez nada além de manter sua fé devota, que é um direito universal de todas as pessoas”.

“A tentativa das autoridades iranianas de forçá-lo a renunciar a sua fé viola os valores religiosos que elas alegam defender, atravessa todos os limites da decência e viola as próprias obrigações internacionais do Irã”, declarou Carney. “Nós convocamos as autoridades iranianas a libertar o pastor Nadarkhani e a demonstrar compromisso com os Direitos Humanos básicos e universais, incluindo a liberdade de religião”.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO PASTOR SILAS MALAFAIA

Já que muita gente defende o PT e diz que o título da nossa matéria (sobre o apoio do PT ao governo do Irã) é tendencioso, gostaria de esclarecer aos queridos internautas, sem querer ofendê-los de forma alguma, que está havendo uma necessidade maior de conhecimento da língua portuguesa e interpretação de texto.

Em nenhum momento nós declaramos que o PT apoia a execução do pastor e sim, de maneira peremptória, que o PT apoia o governo ridículo, antidemocrático, maquiavélico e perseguidor da igreja evangélica, o famigerado governo do Irã.

Onde é que está a inverdade? Onde é que está a tendência? A verdade dói?

Aprendi um ditado que “quem cutuca a onça com vara curta, acaba se machucando”. Agora vou mostrar aos intransigentes defensores do PT o que – e quem – o Partido dos Trabalhadores apoia:

* O PT apoia o governo de Hugo Chavez, que promove perseguição política e leva a Venezuela a bancarrota;

* O PT apoia o governo de Cuba, que é um dos mais retrógrados do mundo e que também põe pastor na cadeia e elimina seus opositores;

* O PT sempre apoiou a causa Palestina e nunca deu uma nota, se quer, de apoio aos ataques que Israel já sofreu;

* O PT apoiou a libertação do terrorista, assassino, Cesare Battisti, cujo advogado é um dos mais proeminentes membros do PT;

* São os mais altos dirigentes do PT que estão denunciados pelo Supremo Tribunal Federal como formadores da quadrilha que lesou os cofres públicos numa das maiores roubalheiras da história do Brasil, chamada de “mensalão”.

* O PT sempre apoiou o PL 122, que quer botar na cadeia todo pastor que pregar contra a prática homossexual;

* O PT sempre defendeu o aborto e sobre estes dois assuntos (aborto e PL 122) eu tive um enfrentamento com eles, em audiências públicas da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

Contra fatos não há argumentos. Se alguém quiser confirmar o que estou falando, busque as informações na imprensa e no Congresso Nacional.

O portal Verdade Gospel em momento nenhum foi tendencioso, mas a verdade machuca muita gente. Para mostrar a minha transparência, quero afirmar que não sou filiado à partido político nenhum, não apóio partidos políticos e quando voto, o faço em pessoas, não em legendas. Eu mesmo já votei duas vezes no Lula, fui membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República, como representante dos evangélicos, no governo dele. Este conselho é formado pelas mais diferentes figuras representativas da sociedade e sem direito à remuneração.

Amanhã eu posso votar em um candidato que seja do PT, eu não tenho nenhum problema em afirmar isso, porque acredito que existam pessoas com princípios e posicionamentos afinados com os meus e que são contra princípios do seu partido. Eu nunca demonizei partido político nenhum, como muitos líderes evangélicos já fizeram.

Para encerrar, a diplomacia brasileira não fez nenhum movimento em favor da libertação do pastor. Esta é a única verdade que o Verdade Gospel afirma: “PT apoia governo do Irã que quer executar pastor”.

NOTA DA REDAÇÃO VERDADE GOSPEL:

GOSTARÍAMOS DE ESCLARECER QUE NOSSO PORTAL SE PAUTA, GENUINAMENTE, PELA DEMOCRACIA, E DE TAL MANEIRA, QUE POSTAMOS ATÉ COMENTÁRIOS NEGATIVOS ATACANDO O PASTOR SILAS MALAFAIA, SENDO ELE O MENTOR DESTE PROJETO.

Fonte: Verdade Gospel

05/05/2011

Muçulmanos acusam pastor de queimar alcorão e atacam seminário presbiteriano


Muçulmanos acusam pastor de queimar alcorão e atacam seminário presbiteriano Um grupo de muçulmanos atacou um seminário presbiteriano em Gujranwala no dia 30 de abril, de acordo com informações recebidas pela agência de notícias International Christian Concern (ICC) o motivo do ataque foi a acusação de que supostamente o pastor Eric Isaac, antigo líder de uma igreja presbiteriana, teria queimado o Alcorão.

Cerca de três mil cristãos que vivem na cidade paquistanesa fugiram da área temendo por suas vidas e o pastor foi preso.

A polícia local conseguiu impedir que a multidão causasse maiores danos às residências e igrejas na área. Cerca de 130 manifestantes foram presos.

No Paquistão é crime, de acordo com a lei de blasfêmia, profanar contra o Alcorão e a punição do descumprimento dessa lei gera prisão perpétua. Se blasfemar contra o profeta islâmico, Maomé, a punição é pena de morte.

Fonte: Gospel Prime /Portas Abertas

05/05/2011

Cristãos se preparam para possíveis ataques de retaliação após morte de Bin Laden


Cristãos se preparam para possíveis ataques de retaliação após morte de Bin LadenAs autoridades estão se preparando para a possibilidade de ataques de retaliação por parte de extremistas com ligações à al-Qaeda após a morte de Osama bin Laden no Paquistão. Analistas em terrorismo também alertam que a morte de Bin Laden tem potencial para mais violência.

Cristãos em países como Paquistão, Afeganistão, Iraque, Turquia e países similares estão vulneráveis.

Para organizações cristãs, embora a sua morte represente uma vitória simbólica, não é o fim da ideologia defendida por Bin Laden.  Todd Nettleton, da Voz dos Mártires disse: “Estamos particularmente preocupados com nossos irmãos e irmãs cristãos no Paquistão que, de alguma forma, podem ser apanhados em um ataque de represália possivelmente projetado contra os americanos devido ao ataque contra Osama Bin Laden”.

Muitos cristãos foram alvo após os ataques dos EUA no Iraque e no Afeganistão.

Nettleton disse: “Para nossa equipe, estamos particularmente com bastante cuidado agora. Queremos estar cientes do que está acontecendo ao nosso redor do ponto de vista de segurança”.

Os extremistas islâmicos no Paquistão e os membros do Taliban declaram cristãos como “infiéis”. Nettleton explica:  “Você tem todos esses vários grupos da Al Qaeda em todo o mundo que dizia: ‘Somos leais a Al Qaeda. Queremos as mesmas coisas que eles querem.” E como eles vêem o Cristianismo como uma religião ocidental, então qualquer ligação ao cristianismo constitui um risco significativo.

A segurança é uma preocupação, Nettleton admite. O futuro é incerto. “O que acontece agora? Existem alguns ataques maiores do que vimos no último ano ou assim eles dizem, ‘Nós estamos atacando de volta, porque o nosso líder foi retirado’”.
Fonte: Mission Network News

%d blogueiros gostam disto: