Posts tagged ‘Jair Bolsonaro’

07/03/2019

Bancada evangélica acusa Gaviões da Fiel de intolerância religiosa


Líderes evangélicos não gostaram da escola de samba Gaviões da Fiel que levou para o sambódromo paulista uma representação do embate entre Satanás e Jesus num embate em que o primeiro aparenta sair vitorioso.

Após a repercussão, a escola publicou em suas redes sociais fotos de outro momento do desfile, em que Jesus sai vencedor da disputa, com os dizeres “Jesus venceu o mal”.

A Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados disse, em nota divulgada nesta segunda (4), manifestar “profunda indignação e repúdio ao espetáculo” apresentado na madrugada deste domingo (3) pela escola de samba ligada ao Corinthians, que fez uma releitura do samba-enredo de 1994 “A Saliva do Santo e a Serpente do Veneno”, sobre a história do tabaco.

Para o presidente da bancada religiosa, Lincoln Portela (PR), “uma apresentação pública ofensiva e desrespeitosa a todos nós, cristãos, ao vilipendiar e escarnecer o Senhor Jesus Cristo e a nossa fé”.

Diz a nota assinada por Portela: “Entendemos que aquela apresentação não é arte, é crime. Nenhum direito é absoluto, logo o direito à manifestação artística não se sobrepõe à inviolabilidade da consciência e da crença”.

Coreógrafo da Gaviões, Edgar Junior teve uma entrevista à Globo recuperada. Nela, diz que o foco da comissão de frente da escola, que trouxe o embate entre Jesus e o Diabo, “era chocar”.

“Alcançamos nosso objetivo que era mexer com a polêmica Jesus e o Diabo e a fé de cada um.”

“Manifestações dessa natureza estimulam o desrespeito e a intolerância, caminho inverso àquele que nós, brasileiros, estamos buscando consolidar  continuadamente”, afirma a bancada evangélica.

Candidata derrotada a deputada federal e ex-feminista convidada para trabalhar no ministério de Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), a católica Sara Winter afirmou à Folha de S. Paulo que entrará com representação no Ministério Público contra a Gaviões.

“Até o momento recebi mais de 600 emails de pessoas interessadas em processar a Gaviões”, diz.

A deputada Lauriete (PR-ES), casada com o ex-senador Magno Malta, e pastora como ele, também diz que vai acionar a Procuradoria contra a Gaviões. “São cenas preconceituosas, afrontosas e de vilipêndio  ao sagrado para o povo cristão, que tem também meu repúdio.”

Lider da Igreja Batista Atitude, frequentada pela primeira-dama Michelle Bolsonaro, o pastor Josue Vallandro Jr. também se pronunciou sobre o desfile. “Se fosse uma encenação destruindo um altar de culto de outra religião e dando uma surra num preto velho [entidade umbandista], o que acham que o MP, os partidos de esquerda, a liga de escolas de samba fariam?”

Em redes sociais, a escola introduziu Edgar Junior, 33, como idealizador de uma “comissão de frente que chega forte para o desfile em 2019”.

Fonte: Folha de S. Paulo

30/01/2019

Igrejas se mobilizam para ajudar vítimas da tragédia em Brumadinho


As igrejas evangélicas de Brumadinho estão completamente envolvidas com a tragédia que se abateu sobre a cidade, atingindo famílias e membros das igrejas, provocando perdas materiais e de vidas humanas.

A cidade com cerca de 40 mil pessoas passa pelo pior momento de sua história de apenas 80 anos.

“Estamos estupefatos com tudo o que aconteceu. Mais uma vez uma tragédia nas nossas Minas Gerais”, desabafou o pastor Marcio dos Santos, diretor-executivo da Convenção Batista Mineira que está à frente do plano de ação para ajudar as vítimas e os familiares atingidos pelo rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na última sexta-feira (25).

O pastor Márcio esteve ao lado do governador de Minas, Romeu Zema, na recepção aos soldados do Exército de Israel que, por sua experiência e expertise em grandes desastres, chegou em Minas ontem para dar apoio às autoridades brasileiras que trabalham na cidade.

“O apoio das igrejas tem sido amplo, além de ações sociais com arrecadações de roupas, remédios e água, há um grande envolvimento de apoio espiritual, com visitas a casas e orações”, destacou a presidente do Conselho de Pastores Evangélicos de Brumadinho, a pastora Maria da Conceição Lima dos Santos.

“Nosso sentimento é de profunda de tristeza. Estamos orando em todo o tempo oferecendo apoio e sustentação espiritual para as vítimas”, disse a presidente do COPEB, que é pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, em entrevista exclusiva ao site cristão Guia me.

De acordo com as pastora Conceição, 12 igrejas estão envolvidas com apoio às vítimas, entre as quais, a Quadrangular, a Assembleia de Deus, a Batista Ebenézer e a Primeira Batista de Brumadinho.

“Estamos de plantão para visitas e oração. Estamos unidos em força e unidade, buscando os princípios, cumprindo a Palavra de Deus do verdadeiro amor de Jesus”, disse.

Uma das ações que a Primeira Igreja Batista de Brumadinho está realizando é o suporte aos socorristas e voluntários envolvidos com os resgates.

“Nós estamos instalando máquinas para lavar as fardas dos que estão trabalhando”, disse o seminarista Aquarius Campos, que está coordenando as ações. Segundo ele, este mesmo suporte será oferecido aos soldados do IDF (Forças de Defesa de Israel), que chegaram a Minas para dar suporte às vítimas. “A ideia é lavar, passar e embalar as fardas para entregar aos que estão trabalhando”, disse.

O diretor-executivo da Convenção Batista Mineira disse que doações como roupas, alimentos e água já não são mais necessárias, agora a ajuda deve ser com relação às moradias das vítimas.  Para isso, ele pediu que todos os batistas se mobilizem com a finalidade de levantar recursos para reconstruir as casas destruídas.

Membros da igreja Batista, Laura e Abel perderam tudo. “Ouvi um barulho de árvores batendo, a menina estava nos fundos da casa e começou a gritar. Saí para fora e o barro já estava em nossa casa”, conta Abel, um morador sobrevivente, mas que perdeu tudo.

O pastor Marcio conta que em Mariana a  Convenção Batista teve o mesmo envolvimento. “Nós que tivemos muito próximos em Mariana apoiando as famílias, inclusive até hoje mantemos base naquela cidade”.

Ele disse que em Brumadinho é hora de oferecer outro tipo de ajuda também. “Precisamos reconstruir as casas destas pessoas que perderam tudo, como a Laura e o Abel que são membros da igreja”.

Ele disse que a Convenção Batista está comprometida com esse tipo de ação. “Precisamos fazer a diferença na vida dessas pessoas e mostrar Jesus de forma prática”, disse o pastor Marcio.

Auxiliar do pastor João Luiz, da Primeira Igreja Batista em Brumadinho, Aquarius disse ainda que a igreja vai receber um ônibus equipado para ajudar em ações de saúde, com equipes de voluntários que darão suporte às pessoas. Entre os voluntários está uma missionária da cidade de Barra Longa, que atuou diretamente na tragédia ocorrida em Mariana. “Ela tem experiência”, disse Aquarius.

Ele explicou ainda que foi criado um fundo, por meio da Convenção Batista Mineira, para custear as ações de socorro e apoio às vítimas. “O gerenciamento será feito pela Convenção e o direcionamento das necessidades apontado pela igreja local”, explicou.

Oração

A dor e o sofrimento das famílias têm sido imensos. Nesta segunda-feira (28), o pastor João Luiz realizou o culto fúnebre de um homem, vítima do rompimento da barragem, ex-membro da igreja que foi batizado por ele. Caberá ao pastor também centralizar a ajuda enviada pela Convenção à cidade.

Muitas orações têm sido feitas pelas vítimas. Para Ronaldo Adriano da Silva, que cuida da Comunicação da Igreja Ebenézer, presidida pelo pastor José Ricardo Santana, “no momento, o que mais precisamos é de oração e cremos que Deus nos consola e nos sustenta”.

A presidente do COPEB também fala que o maior apoio agora não são alimentos ou outros donativos, mas o suporte espiritual.

“As igrejas têm suas equipes, que estão sendo direcionadas aos lares e às famílias para dar suporte espiritual e oração. Estamos em plantão, em alerta em todo momento, prontos para as convocações feitas pelos irmãos. Estamos fazendo tudo conforme está em nossa possibilidade e habilidade para fazer”.

A pastora disse esperar que essa tragédia possa ser ponto de maior unidade entre as igrejas, como acontecia na igreja primitiva, onde tudo era compartilhado.

“Que Deus abençoe a todos os pastores de cada igreja, a cada denominação, a cada membro e nós que estamos sofrendo as consequências dessa grande tragédia e provação que atingiu a todos nós, que com ela possamos aprender a sermos um”, disse a pastora Conceição.

Fonte: Guia-me

28/01/2019

Número de mortos em tragédia de Brumadinho sobe para 58


O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais afirmou na noite deste domingo (27) que o número de mortos devido ao rompimento de uma barragem da Vale em Brumadinho chegou a 58. O levantamento anterior apontava para 37 vítimas fatais.

Entre os 58 corpos localizados, somente 19 já foram oficialmente identificados.

As informações apontam ainda que 361 pessoas já foram localizadas e 192 resgatadas pelas operações. O número de desaparecidos, por sua vez, subiu de 287 para 305 devido às novas manifestações de familiares.

Pela manhã, as buscas por sobreviventes foram interrompidas pelo risco iminente do rompimento de uma nova barragem na região. Os trabalhos foram retomados durante a tarde.

A corporação afirma ainda que os trabalhos de buscas continuarão durante a noite devido à localização de um ônibus com possíveis vítimas. Estima-se que o veículo seja removido ainda neste domingo.

Existe também a previsão de que uma aeronave com equipes das Forças de Defesa de Israel aterrisse ainda hoje em Belo Horizonte com 130 especialistas em buscas e equipamentos capazes de identificar sobreviventes ou corpos soterrados.

 

Veja o Vídeo:

04/01/2019

Leandro Borges e Clayton Queiroz


04/01/2019

Damares esclarece questão sobre LGBTs e diz ser “terrivelmente cristã”


A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, tomou posse nesta quarta-feira (2) na nova pasta criada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) e negou que a comunidade LGBT terá seu espaço diminuído durante o novo governo.

Damares disse que seu ministério será o “mais extraordinário e lindo da nova gestão” e afirmou que tudo que ela fala ou faz “vira ruído”.

A ministra tratou do tema sobre os direitos dos LGBTs em seu discurso após a repercussão da Medida Provisória n. 870/19, assinada nesta terça-feira, 2 de janeiro, pelo presidente Bolsonaro.

A MP não traz explicitamente em seu texto a disposição do Ministério em cuidar da questão LGBT. Entre as políticas e diretrizes da nova pasta constam: “Mulheres, crianças e adolescentes, juventude, idosos, pessoas com deficiência, população negra, minorias étnicas e sociais e índios.”

Segundo Damares, a imprensa errou ao noticiar que a as demandas da comunidade LGBT não estarão mais sob o Ministério dos Direitos Humanos, agora renomedo. Ela afirmou que questão nunca foi tratada por uma secretaria, e sim por uma diretoria, e disse que o tema vai ficar sob a tutela da secretaria nacional de proteção global.

“Tudo que essa ministra faz ou fala vira ruído”, ironizou Damares ao se explicar.

Damares pincelou o assunto do LGBT em outros momentos do discurso. Disse que é “uma mulher sozinha com uma filha e nada vai tirar de nós esse vínculo. Nós somos uma família. E todas as configurações familiares serão respeitadas”. E, num momento em que os convidados da posse bateram muitas palmas, declarou: “ninguém vai nos impedir de chamar nossas meninas de princesas e nossos meninos de príncipes”.

A nova ministra ainda destacou o papel da família no novo governo. “O governo Bolsonaro vem com outra perspectiva, todas as políticas públicas terão de ser construídas com base na família”, afirmou Damares. “Não dá mais para pensar em políticas públicas sem o fortalecimento da família.”

Em outro momento do seu discurso, a ministra afirmou: “O Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã”.

Damares Alves citou também denúncias de violência contra a mulher e afirmou que, no governo de Jair Bolsonaro, nenhuma será ignorada.

Ela também afirmou que gostaria que o ministério se chamasse “Ministério da Vida e da Alegria”. “E por falar em vida, eu falo vida desde a concepção”, destacou.

Damares Alves é educadora, advogada e foi assessora parlamentar no gabinete do senador Magno Malta (ES), um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro. Ela nasceu no Paraná, mas mudou-se aos seis anos para o Nordeste, onde morou em Alagoas e na Bahia.

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos foi criado por Bolsonaro. Caberá à pasta coordenar as políticas e as diretrizes destinadas à promoção dos direitos humanos.

Fonte: G1

%d blogueiros gostam disto: